Home

Atualizações
Colunas
Críticas

Projetos

Adote Uma Ideia
Leitor Criativo
Quiz Criativo
Songfics

Informativo

Destaques
Vagas abertas
Torne-se VIP

VOCÊ SABIA? As atualizações são anunciadas diariamente pelo nosso twitter. Siga o perfil para saber quais histórias foram atualizadas!

⥃ CONFIRA ATUALIZAÇÕES PASSADAS

Histórias Vip
  1. Em Busca de Mim, por Natashia Kitamura
    | Original, Restrita, Andamento
  2. Me Apaixonei Pela Babá, por Natashia Kitamura
    | Original, Finalizada
  3. Enemies But We've Got Benefits, por M-Hobi
    | K-Pop, Seventeen, Restrita, Finalizada
  4. 7 Heavens, por Betiza
    | K-pop, BTS, Restrita, Andamento
  5. Semiapagados, por Ray Dias
    | Cantores, Luan Santana, Andamento

A Construção de Personagens: Função
|| segunda-feira 11 de janeiro de 2016 às 02:07 - Comentários
|| Arquivado em: Colunas

Coluna continuada, leia a primeira e segunda parte!

Nas duas colunas sobre construção de personagens, abordamos sua evolução e caracterização. Para falar de evolução, dividimos os personagens em dois grandes grupos: planos e redondos. Já para falar sobre a caracterização, a divisão foi feita em três grupos: indivíduos, Caricatos e Tipos. Porém, ainda falta falarmos sobre a função do personagem na história. E este é o assunto da coluna de hoje.

A Função do personagem diz respeito ao papel que ele cumpre na história. Ou seja, se é protagonista, antagonista ou secundário. É a primeira coisa que decidimos quando criamos um personagem.

Antes de começar a falar sobre isso, entretanto, é bom relembrarmos: o que é personagem?

Pois bem, personagem é tudo aquilo que participa da história direta ou indiretamente. Essa participação nos leva a deduzir que, para ser personagem, é preciso contribuir para a mudança (ou não) do enredo da história.

Então, para ser personagem, não é necessário ser pessoa. Eu explico. No livro O Cortiço, de Aluísio Azevedo, o Cortiço é tão importante para a história que não apenas se transforma em personagem, como no personagem principal da obra. O mesmo acontece com o carro Herbie, no filme Herbie: Meu Fusca Turbinado, estrelado por Lindsay Lohan.

Agora que as definições de personagens foram lembradas e mais algumas coisas esclarecidas, vamos ao que interessa.
Como eu já havia dito, as funções das personagens são três: protagonista, antagonista e secundário.

Como vocês devem estar cansados de saber, o Protagonista é o personagem principal. É em torno dele que toda a história gira e por causa dele que ela existe. Na saga Harry Potter, por exemplo, vemos o protagonista Harry, ao longo de sete livros (e especialmente a partir do 5° volume), tentar derrotar Voldemort de uma vez por todas e impedir que ele comande o mundo bruxo.

Na maior parte das vezes o protagonista é, assim como Harry Potter foi, o herói da história toda.

O Antagonista é o personagem sem o qual o Protagonista não existiria. Se é para contar a história do protagonista que as narrativas são criadas, podemos dizer que sem um antagonista essas histórias encantadoras não existiriam.

É o antagonista que se opõe ao protagonista. Ele faz de tudo para impedir o protagonista de alcançar seus objetivos. Voldemort (vilão de Harry Potter), por exemplo, faz de tudo para impedir que Harry não fique forte o suficiente para matá-lo (ao mesmo tempo que tenta destruir o garoto).
Assim como o protagonista, na maior parte das vezes o antagonista é o vilão.

Na maior parte das vezes, porque sim: o protagonista pode ser o vilão e o antagonista o herói.
Se o personagem principal da saga Harry Potter, por exemplo, fosse o Voldemort, ele seria o protagonista. Harry Potter, por tentar impedí-lo de alcançar seus objetivos de dominar o mundo bruxo, seria o antagonista.

Agora, um acréscimo: seu antagonista pode ser qualquer coisa. Não precisa necessariamente ser uma pessoa. Como explicamos lá em cima, é personagem tudo o que influencia na história.

Por último, temos o personagem Secundário. Ele pode fazer parte da história principal (caso de Dumbledore em Harry Potter) ou não, como é o caso dos professores de Hogwarts. Podem aparecer muito ou pouco e podem ser ou não decisivos para o desfecho da trama. Mas eles sempre possuem alguma relevância em algum momento do enredo.

Bem, essas são as partes mais básicas da construção de um personagem. Claro que existem várias subdivisões em todos os núcleos e muitos outros aspectos que podem ser levados em conta. Mostrei aqui os principais e mais relevantes. Espero que tenham gostado e aproveitado!

Coluna por Bianca





0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x