Status

Loading

Avalie

Este texto não foi revisado
Encontrou algum erro? Clique aqui

Capa por Liv

Gostaria de requerer a capa como oficial? Clique aqui!

Sem curiosidades para essa história no momento!

Fim de Festa

“Quando a festa acabar, cê vai me procurar com teus problemas, com teu jeans, teu all star e a tristeza no olhar, é o teu sistema.”

   balança a taça que tinha nas mãos enquanto cumprimentava algumas pessoas. Ser filho do vice-prefeito da cidade tinha muitas vantagens e desvantagens, mais desvantagens do que vantagens ao ver de . Poucos amigos verdadeiros, muito fingimento, muitas mulheres interesseiras, ele tinha que fingir estar bem o tempo todo, o sorriso sempre tinha que estar nos lábios, tinha que aturar as pessoas perguntando se ele pretendia seguir a carreira do pai…
0
Comente!x

  Bufou assim que se sentou num sofá branco disposto pelo velho salão de festas da prefeitura. O melhor amigo, Jimin, se sentou ao seu lado, colocando uma das mãos sobre um de seus ombros.
0
Comente!x

  - Cansado amigo?
0
Comente!x

  - Um pouco! Eu não aguento essa barulheira na minha cabeça! – tampou um dos ouvidos com a mão livre –
0
Comente!x

  Jimin riu da impaciência do amigo. era um tanto quanto avesso a barulhos muito altos em sua cabeça por um longo tempo. O pai sempre o obrigava a participar das festividades, para que ele se familiarizasse mais com a política e o mundo que a rodeava. detestava. Mas ia, para evitar que o pai o sufocasse.
0
Comente!x

  Jimin se despediu do amigo e abraçou a namorada para que pudessem ir embora. Agora ficaria sozinho, a não ser por , ou como chamava sua melhor amiga desde que eles nasceram. Ela era filha do prefeito da cidade e melhor amigo do pai de . Os dois se conheciam desde sempre e faziam de um tudo juntos, e eram como irmãos. Bom, não exatamente, já que era apaixonado por desde que soube o que era o sentimento. Mas eles nunca haviam sequer dado um selinho. Ele achava que a morena não sabia dos sentimentos que ele tinha por ela, mas não tinha certeza, além de não ter coragem de se declarar e tentar algo mais com a melhor amiga. Tinha medo da reação da mesma, além do medo de perder a melhor amiga. É o que dizem: um pouco de amor é melhor que nada.
0
Comente!x

   era completamente o oposto de , ela era falante, carismática, risonha, amava ser a filha do prefeito e todos os privilégios que isso a trazia. Fazia questão de usar isso ao seu favor e amava a popularidade.
0
Comente!x

   amava ficar no meio dos ricos e populares da cidade, estava sempre em festas e sempre se apaixonando pela pessoa errada. Apesar do jeito festeiro, era louca para ter alguém ao seu lado pela vida toda. Queria casar e ter filhos e isso desde pequenina. Estava sempre se envolvendo com homens que quebravam seu coração, sem se dar conta de que sempre ali esteve, disposto a dar tudo o que a garota sempre quis.
0
Comente!x

  E todas as vezes a história se repetia: ela se envolvia com alguém – às vezes o mesmo ex que sempre ia e vinha – a pessoa não era o que ela esperava e a tratava mal ou a dispensava e ela procurava para a consolar. Ele já sabia, já a conhecia, já estava se acostumando a enxugar as lágrimas e a curar a tristeza da melhor amiga.
0
Comente!x

  Os dois trocaram um um olhar, sentado no mesmo sofá em que falara com Jimin, e ela em pé, rodeada dos amigos, porém antes conversava com Anthony, a mais nova paixão. sorriu e jogou um beijo na direção do melhor amigo, que piscou para ela erguendo a taça, já vazia.
0
Comente!x


“Sei, é sempre assim! Eu só sirvo pro fim da tua glória. Você chama atenção, mas um a um eles vão todos embora.”

  Depois de algumas taças, J-hope decidiu que estava na hora de ir embora. Amanhã era sábado, mas ele tinha algumas tarefas da faculdade acumuladas e queria tirar o dia para colocá-las em dia. Porém o pai o impediu, dizendo que era muito feio o filho do vice-prefeito ir embora tão cedo de uma festividade como aquela. torceu o lábio em uma careta. Vislumbrou sentada ao lado do pai, entediada enquanto ele conversava com algum secretário. Sozinha. Todos os “amigos” e potenciais namorados, haviam ido embora, provavelmente para alguma after party e não a haviam chamado.
0
Comente!x

   balançou a cabeça pensando em quantos minutos ele teria que contar para que ela viesse ao seu encontro, como um cãozinho com o rabinho entre as pernas, abandonada.
0
Comente!x

  “Só eu sei, o tanto que me dói. Me entregar tão fácil e mesmo assim, vou enxugar teu olho, me deixar de lado e te guardar em mim.” pensou ao olhar a amiga pegando mais uma taça de champanhe.
0
Comente!x

  - Deve existir um clã de homenis a fim de me fazer de idiota.
0
Comente!x

   bufou sentando-se ao lado de no velho sofá.
0
Comente!x

   sorriu sem mostrar os dentes. Achou que ela fosse demorar um pouco mais. Talvez quando estivesse bem bebada.
0
Comente!x

  - Seus pais não te fizeram esse mulherão da porra para ficar chorando de madrugada por quem não te quer!
0
Comente!x

  Passou uma das mãos pelos cabelos da melhor amiga, bagunçando-os.
0
Comente!x

  - Me dê um abraço apertado, deixe-me sentir o seu cheiro. Seu cheiro é sempre tudo o que eu preciso quando fico na merda!
0
Comente!x

   passou um dos braços pela cintura da amiga a puxando para um abraço apertado. aproximou o nariz do pescoço de , puxando o ar para seus pulmões com toda a força. Amava o cheiro do amigo desde que se entendia por gente. era tão bom!
0
Comente!x

  Os pelos da nuca de se arrepiaram e ele apertou a cintura fina e delicada de .
0
Comente!x

  - Nenhum deles? – questionou perto do ouvido de – Você está bem?
0
Comente!x

  A morena sentiu um leve arrepio começando da espinha e subir por seu corpo, e achou aquilo estranho.
0
Comente!x

  - Mais ou menos! – respondeu ainda com o rosto atracado no pescoço de
0
Comente!x

  - Mais ou menos não rende papo, não faz inverno nem verão, não exige uma longa explicação. É melhor estar alegre ou estar triste, mais ou menos é a pior coisa que existe.
0
Comente!x

  Os dois se afastaram minimamente, mas os rostos ainda estavam perto o suficiente. não sabia se era a bebida começando a fazer algum efeito, mas há quanto tempo ela havia dormido? estava tão diferente… os cabelos, o rosto… ele sempre fora bonito e charmoso daquele jeito? Desceu o olhar pelo maxilar desenhado do amigo, e sentiu vontade de distribuir alguns beijos ali. Mas o que ele acharia? Desviou o olhar para os olhos do melhor amigo de infância. O que era aquilo? Ela queria… beijá-lo? Que bagunça era aquela? Olhou os olhos de , e ele a encarava de um jeito intenso…
0
Comente!x

  - Você é tão calmo e quieto, você nunca diz. Mas eu sei que existem coisas dentro de você. Eu os vejo… às vezes escondidos em seus olhos.
0
Comente!x

   piscou os olhos algumas vezes, o que ela estava querendo dizer? Se limitou a gargalhar.
0
Comente!x

  - Estamos tão solitários ! – ela se deitou no colo do amigo – Precisamos nos curar disso, o que acha?
0
Comente!x

   abaixou o olhar até encontrar o de .
0
Comente!x

  - Solidão não se cura com o amor dos outros, . Se cura com o próprio.
0
Comente!x

   revirou os olhos.
0
Comente!x

  - Ai ! Você é tão careta! – ela pôs a língua para fora – Você tem curtido a sua vida? Você tem feito algo além de pensar na sua faculdade?
0
Comente!x

  “Tenho pensado em você e em como eu gostaria de poder beijar a sua boca todos os dias Rebecca!” foi o que ele pensou.
0
Comente!x

  - Como você é chata meu Deus, Rebecca!
0
Comente!x

  - ! Só gosto quando me chama de !
0
Comente!x

  - E só eu te chamo de , ou suas paixonites também? – ele ergueu uma sobrancelha –
0
Comente!x

  - Só você! é uma coisa só sua!
0
Comente!x

  Os dois se encararam. sentiu o coração acelerar.
0
Comente!x

  - Você tem um bom coração , deveria dá-lo á alguém que se importe.
0
Comente!x

  - Para você? – ela se levantou –
0
Comente!x

  De novo o rosto dos dois estavam colados.
0
Comente!x

  - Não me olhe assim , com esse olhar de quem quer, mas não pode, de quem pode, mas não quer…
0
Comente!x

  Ela mordeu o lábio inferior. suspirou antes de se levantar do sofá disposto a ir buscar mais uma taça.
0
Comente!x

  - Espera ! – o chamou, enquanto o segurava com as duas mãos em sua cintura –
0
Comente!x

  - , por favor!
0
Comente!x

  - É sério! Espera ! Eu vou com você! Também quero beber!
0
Comente!x

  Os dois ficaram frente a frente.
0
Comente!x

  - Sou teu amor de fim de festa ! Tua bebida mais barata. Teu coração é tão gelado!
0
Comente!x

  Rebecca engoliu seco como se um tapa lhe atingisse o rosto.
0
Comente!x

  - Não ! Não fala isso! Eu só… – ela pausou –
0
Comente!x

  – Meu Deus eu sou tão azarado, de me entregar no fim de festa, sabe? Eu só queria ir para casa, mas tô cuidando de você! O que eu fiz para merecer o teu amor de festa?
0
Comente!x

   segurou uma das mãos dele, e a outra pôs sob seu rosto.
0
Comente!x

  - Você é bom demais para ser verdade ! Eu só tenho medo.
0
Comente!x

  - E eu não tenho medo?
0
Comente!x

   umedeceu os lábios.
0
Comente!x

  - Olha, eu posso me arrepender e você também!
0
Comente!x

  - Sim! Eu já me arrependi !
0
Comente!x

  Ele se soltou e caminhou em direção a um garçom qualquer e se amaldiçoou por dentro.
0
Comente!x

  - ! – ela chamou indo atrás dele –
0
Comente!x

  - Vou tomar só essa e to indo embora !
0
Comente!x

  Ela bufou.
0
Comente!x

  - ! – corrigiu o amigo – Olha, me escuta um pouquinho?
0
Comente!x

  - Fala ! – ele caminhou até a varanda do lugar –
0
Comente!x

   foi atrás.
0
Comente!x

  - Se está destinado a acontecer, acontecerá.
0
Comente!x

  - Então deixe acontecer! Apenas, deixe acontecer.
0
Comente!x

  Os dois ficaram em silêncio. voltou a olhar o maxilar do amigo e resolveu fazer o que estava com vontade um pouco mais, se aproximou e então segurou o rosto dele entre as mãos. Depositou delicados beijos, molhados, pelo local e sorriu ao ver a expressão de confusão sobre todo o rosto do amigo.
0
Comente!x

  - Eu não tenho a intenção de ser tão tensa. Mas você sabe, meu coração foi ferido algumas vezes por alguns garotos que não me trataram direito. Eu estou cansada, então me mostre do que você é feito. Me faça acreditar, .
0
Comente!x

  - Você não sabe que você é linda? – foi a vez de segurar o rosto de com as duas mãos – E é fácil de ver.
0
Comente!x

  E assim ele a beijou. Com delicadeza. sentiu aquele famoso sentimento, sabem? De querer levantar um dos pés durante o beijo? O gosto do amigo era doce.
0
Comente!x

  É, talvez fosse um amor de fim de festa, mas talvez fosse ele.
0
Comente!x

Fim

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Lelen
Admin
7 meses atrás

(BECKY G <3)
Vou me dar ao luxo de acreditar que esses dois viveram felizes para sempre mesmo depois da festa, obrigada.


You cannot copy content of this page

1
0
Would love your thoughts, please comment.x