Esta história pertence ao Projeto Songfics

Status

Loading

Avalie

Este texto foi revisado
Encontrou algum erro? Clique aqui

Temporada #004

End Of Me
A Day To Remember

Esta história não possui capas prévias (:

Sem informações no momento.

End Of Me

Capítulo Único

“I took some time away
For understanding of what brought us here today
Oh, you’ll be the end of me”

  A madrugada parecia tão agitada quanto meu corpo, que sentia cada poro absorvendo a adrenalina misturada com o nervosismo que era emitido por mim. Meus olhos captavam milímetro por milímetro do local, associando vagamente as imagens com o que estava realmente acontecendo. Eu sentia que corria em círculos, na falha tentativa de encontrá-la nesse labirinto sem fim, de modo que quanto mais eu chegava perto, mais tinha a estranha sensação de que ela fugia de mim. Ultimamente, era o que a mais fazia.
0
Comente!x

“You know me all too wel
And I can’t suppress the memories
You’re gone and I can tell
That I’ve lost more than you’ll ever see”

  Seu apelido rondava minha mente incessantemente, causando danos aos meus pensamentos desde que a mesma se foi. De longe, foi a única pessoa que me conhecia de verdade, era quem eu mais confiava de olhos fechados. Nos conhecemos em uma feira de artigos antigos e desde então, ficamos tão próximos como se fôssemos um só. Sempre tive a ideia de que podíamos ser invencíveis, que nada iria nos deter e ficaríamos juntos para toda a eternidade. Porém, não imaginava do mesmo jeito, e quando descobri isso, pude usufruir de algo parecido com o sofrimento. Minhas chances de tê-la novamente eram escassas, ela ia se afastando de mim aos poucos e isso só provocava as partes de mim que iam com a minha .
0
Comente!x
  Eu não queria aceitar.
0
Comente!x

“Yeah we lost all meaning
We lost the magic”

  Minha busca por ela quase me cansava, se não fosse pela vontade de olhar naqueles olhos mais uma vez. Meus passos percorriam o chão frio rapidamente, não sei o motivo pelo qual eu não usava os sapatos, apenas seguia meus pés para onde eles me encaminhavam. No fundo, ouvia algumas vozes cochichando, como se não quisessem que eu as ouvisse, mas eu quase que conseguia entender o que falavam.
0
Comente!x

“Direita, esquerda, 203.”

  Quando cheguei de onde as vozes saíam, elas sumiram. Voltei a andar e pude ouvi-las novamente, rindo de uma forma estranha e repetindo as coordenadas quase que freneticamente. Tentei focar no trajeto, indo mais depressa ao meu destino, mesmo que eu tivesse a impressão de que havia alguém me perseguindo.
0
Comente!x

  Não era eu que estava seguindo alguém, não é?
0
Comente!x

  Virei no primeiro corredor e prestes a ir para o outro, um rastro de sangue foi se tornando visível e a sua coloração estava escura, porém, viva. Encarei aquilo quase sendo hipnotizado pelo cheiro eminente, tinha algo de estranho nisso. Decidi seguir as poças e elas me levaram direto à sala 203. Agarrei a maçaneta e girei, tendo em vista um corpo com uma faca na mão. Adentrei o local e aos poucos reconheci , que estava de joelhos naquele chão imundo enfiando aquela lâmina afiada em seu estômago. Ao tentar correr até ela, senti minhas pernas fraquejarem bastante, ao ponto de só conseguir me arrastar lentamente.
0
Comente!x

  Eu não entendia o que estava acontecendo, ou será que sim? Não, não é possível, mas por que não consigo me mover tão rapidamente como antes? Por que minha mente aparenta estar cansada do nada? Por que esse gosto estranho invade a minha boca sem permissão? Por que minha não parava de se esfaquear?
0
Comente!x

  Ou me esfaquear?
0
Comente!x

  — O que você… — tossi — está fazendo, ? Responde, flor…
0
Comente!x

  — Eu? não está fazendo nada! Você não vê?
0
Comente!x

  — Você está pondo essa faca… d-dentro de sua barriga incessantemente…
0
Comente!x

  — Eu? Não sou eu quem estou fazendo isso, querido. Olhe bem e veja se sou eu quem está se machucando até a morte… Vamos, , repare bem. Flor, querido, …? O que está acontecendo? Vamos lá, termine com isso ou quer que eu termine por você? adoraria ajudar!
0
Comente!x

  Nesse momento, sentia minha mão indo de encontro com a minha barriga diversas vezes e meu raciocínio não trabalhava. Aos poucos eu me via no mesmo lugar de , na mesma posição, e sem entender o que acontecia. Antes de perder os sentidos, sussurrei para ela,
0
Comente!x

  Eu,
0
Comente!x

  Nós.
0
Comente!x

  — Você será o meu fim.
0
Comente!x

Fim

  Nota: Relou, relou! Espero que gostem! <3

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luíza Bastos
Luíza Bastos
1 ano atrás

Nooossaaaa!!! Que tiro foi essa fic, sem or!!! Garota, foi uma fic curtíssima, mas foi simplesmente incrível, como você consegue? O final… Nossa, eu fiquei muito louca, pensei que fosse terminar de modo totalmente diferente, mais dramático, mas foi bem diferente, que quebra, que tapa na cara! haushuashuahs Arrasou demais, já abri aqui sua página de autora no site para procurar outras fics suas! <3 Gostei demais, de verdade! Parabéns! E muito obrigada por escrever esta história!

Beijos!

Ps.: Você é a autora de Parque dos Homicídios??? MEU DEUS, EU AMO ESSA FIC!!! Fui olhar agora e não encontrei nenhum comentário meu, como assim? Vou reler os capítulos postados até agora só para poder deixar um comentário maravilhoso, porque você merece demais, aquela fic arrasa demais também! <3 <3 <3

Comentário originalmente postado em 02 de Julho de 2017

Liv
Liv
1 ano atrás
Reply to  Luíza Bastos

Ahhhh, muito obrigada!!! Fico muito feliz que tenha gostado!
Sou sim, hahaha.
Que bom que você gosta e acompanha PDH! <3

Comentário originalmente postado em 02 de Julho de 2017


You cannot copy content of this page

2
0
Would love your thoughts, please comment.x