Natashia Kitamura
Visite o Perfil

Status

Loading

Avalie

Este texto foi revisado
Encontrou algum erro? Clique aqui

Esta história não possui capas prévias (:

  • Sonhei com essa história e acrescentei firulas a ela para poder dar uma boa longfic.
  • Assisti a dezenas de vídeos explicando sobre como funciona uma usina nuclear (por favor, não me peça para explicar; eu esqueci de tudo no momento em que decidi o que era ou não útil para a história 🤣) e todos os documentários possíveis sobre os desastres causados por elas.
  • Minha sugestão é ler com os personagens originais, já que a personalidade dos integrantes escolhidos combinam bastante com a dos personagens.

Boreigh Nuclear

Capítulo 1

Algumas informações sobre funcionamento e estrutura de uma usina nuclear podem ter sido alteradas para melhor adaptação da história.

  O que você quer ser quando crescer?
0
Comente!x

  Quando somos crianças ou já na fase adolescente, nos deparamos com esse tipo de pergunta. Às vezes ela é feita com a expectativa de receber uma resposta fantasiosa de uma criança que sonha em ser astronauta. Outras, com a intenção de fazer com que a pessoa que recebe a pergunta pense em seu futuro e, no momento certo, faça a escolha correta.
0
Comente!x

   Boreigh nunca teve essa opção.
1
Comente!x

  Esperou ansiosamente para que essa pergunta fosse feita diretamente a ela em algum momento – qualquer momento -, mas, mesmo quando estava em meio a amigos, o assunto morria assim que abria a boca para responder.
0
Comente!x

  Tudo porque, desde que nasceu, é destinada a ser uma única coisa: herdeira.
3
Comente!x

  Há quem diga que ser herdeiro seja uma profissão. Não é fácil receber um negócio que vem de geração e tomar o cuidado para não quebrá-lo. A maioria das pessoas enxergam como se fosse uma dádiva de Deus, quando, na verdade, se parece mais com uma maldição.
1
Comente!x

  Durante toda a vida, as escolhas de foram feitas por ela: qual roupa lhe cabe melhor, qual cor combina melhor, qual o tipo de sorriso deve esboçar em frente a grupo x, enquanto outro se adequa melhor ao grupo y; qual curso deve se formar, quantas línguas precisa falar e ter experiência profissional antes de chegar à presidência; suas amizades foram escolhidas à dedo e, provavelmente, seu casamento está marcado desde quando ainda era um plano na vida dos pais.
0
Comente!x

  Todo esse controle sufocante se deve porque sua mãe, Alana Boreigh, é a presidente da maior empresa de controle nuclear do mundo.
0
Comente!x

  Basicamente, todos os anos as usinas nucleares precisam passar por inspeções de alta performance e passar os dados às organizações mundiais para evitar uma possível guerra por poder. Desde o desastre de 1986 em na usina nuclear de Chernobyl, na Ucrânia soviética, os líderes de países ao redor do mundo exigem inspeção pesada para a segurança dos cidadãos e da humanidade. O pai de Alana, Aaron Boreigh, trabalhou como diretor de 7 usinas diferentes nos Estados Unidos, até decidir criar a Boreigh Nuclear e oferecer o melhor serviço de inspeção já vista no mundo. Após o desastre nuclear de Fukushima, no Japão, os departamentos de energia nuclear dos países que possuem usinas passaram a contratar a Boreigh Nuclear para realizar o serviço de inspeção, tornando-nos oficialmente a empresa responsável por distribuir os selos de segurança e nível de radioatividade de cada um.
0
Comente!x

  Por serem a única empresa no mercado, não há concorrência; dessa forma, o preço de mercado é algo em torno de seus bilhões de dólares. Tal importância foi o único fator determinante para o futuro de . Quando Alana, sua mãe, decidir se aposentar daqui a alguns anos, a pessoa que subirá em seu lugar será , e não seu irmão mais velho, .
0
Comente!x

  – Ela não tem capacidade para liderar uma empresa deste porte! – ouve a voz do irmão gritar por detrás da porta que separava o escritório de Alana, do hall de espera enorme no último andar do Boreigh Nuclear. – Eu já acompanhei diversas operações na Rússia e na França, tenho a confiança das pessoas mais importantes lá…
1
Comente!x

  – E insiste em mudar toda a mesa de acionistas. – a mulher finaliza a conversa.
0
Comente!x

  – Eles só querem o dinheiro da empresa! Mal sabem como a energia é gerada!
0
Comente!x

  – O que os torna muito mais fáceis de serem convencidos. Por que você acha que a empresa continua sendo passada dentro de nossa família, ao invés de haver uma votação democrática?
0
Comente!x

  Um pequeno sorriso tomou conta dos lábios de . A presidente, desde o início, havia ganho a discussão.
0
Comente!x

   tentou, por mais alguns minutos, discutir com a mulher, apenas porque era orgulhoso demais para enxergar que havia perdido a batalha. Saiu fervorosamente da sala, batendo o pé e passando a mão pelos cabelos já bagunçados. Quando viu a irmã mais nova sentada no sofá esperando sua vez de entrar na sala, fez uma careta e apontou para ela:
0
Comente!x

  – Eu não sou sua inimiga – a mulher disse, antes que ele pudesse dizer qualquer coisa –, você sabe que, por mim, você fica com tudo.
0
Comente!x

  Ele abriu a boca para discutir, mas logo a fechou. Perder outra discussão não era uma opção. Assim, em passos rápidos e irritados, seguiu para o elevador, provavelmente para voltar à sua sala em um dos andares inferiores.
0
Comente!x

  A diferença de idade entre os dois irmãos é de 3 anos. O mais velho, desde quando pequeno, tem uma personalidade agressiva e competitiva. Inicialmente, ele era o favorito para assumir a presidência; mas tanto Alana, quanto Aaron possuem um olhar aguçado sobre quem cuidaria da empresa em seguida. Quando voltou das férias de verão no sul da África aos 16 anos, após fazer serviços sociais em prol dos animais e das famílias carentes, a presidente e o ex-presidente anunciaram que ela seria a próxima presidente.
0
Comente!x

  Aquilo balançou com a relação dos dois irmãos, que até então era normal. Nunca foram do tipo unidos, mas jamais se consideraram rivais. No entanto, com o anúncio, passou a agir de forma mais fria e arrogante com , ainda assim nunca entrando no caminho da irmã.
1
Comente!x

  – Ele quer conquistar a presidência por mérito próprio. – Violet, noiva de e herdeira dos donos de uma das maiores lojas de departamento de luxo do mundo, disse uma vez. Ela e foram colegas de escola desde quando mais novas e, para a sorte de Violet, ela sempre foi apaixonada pelo irmão da amiga. – Pode não parecer, mas ele ama você.
0
Comente!x

   deu o melhor para não revirar os olhos. Violet possui uma visão ilusória sobre o amor. Envolvida em seus filmes de época e livros de cabeceira, ela acredita no amor como uma coisa linda e não tóxica, como na verdade ele é. nunca se importou com a pessoa com quem se casaria; quando Alana e Jonathan anunciaram o noivado dele com Violet, estava no meio da faculdade e pouco se importou; seu foco era trabalhar seu currículo para a presidência.
0
Comente!x

  – Senhorita , a senhora Boreigh pediu para que entre. – Anne, a secretária e fiel escudeira da presidente anunciou, tirando a mais nova dos devaneios.
0
Comente!x

  Respirou fundo e se levantou. sabia que havia problema por aí. Sempre que a mãe a chamava para visitá-la em sua sala, uma nova obrigação surgia. Da última vez fora mandada para o Japão, para acompanhar a inspeção base da usina de Tóquio e verificar a probabilidade dele ser reativado. Os acionistas esperavam uma resposta positiva da jovem, mas a presidente apenas disse: “faça o seu trabalho”, o que basicamente é manter as coisas como estão e garantir mais um ano de pagamentos do governo japonês.
0
Comente!x

  Alana Boreigh é como um terror noturno. Você sabe que ela está lá, mas não consegue se mexer, tendo, ao mesmo tempo, a sensação de estar prestes a ser atacada.
1
Comente!x

  Para quem não a conhece, a matriarca da segunda geração dos Boreighs pode parecer a mulher mais inofensiva do mundo. Sempre com o cabelo arrumado e a maquiagem em dia, ela se veste com o terninho uniforme quando vem para o trabalho, mas fora da empresa gosta de apostar em roupas mais básicas. Seu tom de voz nunca sobe um decibel e raramente é vista sem um sorriso no rosto.
0
Comente!x

  No entanto, ao entrar nas garras dela, Alana consegue extrair até a última gota de veneno da cobra mais venenosa do mundo, ou então parar, somente com o olhar, o felino mais agressivo já visto. Tudo com um sorriso no rosto e a voz calma e serena.
0
Comente!x

  – Como está a usina de Arkansas?
0
Comente!x

  – Agora em ordem.
0
Comente!x

  A mulher parou de digitar em seu computador e ergueu os olhos por trás dos óculos de leitura.
0
Comente!x

  – Agora?
0
Comente!x

  – Eles estavam com duas inspeções atrasadas. Nos testes de evacuação e no nível de radiação ao redor da usina.
0
Comente!x

  Os dedos se afastaram do teclado e se cruzaram à borda da mesa.
0
Comente!x

  – E?
0
Comente!x

  – Uma multa de 4 milhões com carga de 2.5 milhões.
0
Comente!x

  Retornou sua atenção ao monitor e voltou a digitar tranquilamente. À carga, elas se referem ao que é pago por fora para que a empresa possa fazer a inspeção e não repassar às organizações mundiais, evitando uma multa ou pausa nas atividades da usina. Basicamente, a parte corrupta da empresa.
0
Comente!x

  – Muito bem – ela disse –, você irá para Kariwa, no Japão.
0
Comente!x

  A jovem inclinou a cabeça para o lado, confusa. Havia ido ao Japão há menos de 6 meses, o que significa que não é para fazer um serviço de inspeção. Alana, como sempre observadora, percebeu o movimento que fiz, respondendo à dúvida da filha enquanto digitava:
0
Comente!x

  – É tempo de você saber como funciona o reator mais modernizado do mundo. É possível que esse seja o futuro das usinas nucleares do mundo. Quero que você saiba, através da vivência, como funciona o sistema de segurança dele e descubra novas maneiras de inspecioná-la, para que possamos aplicar a partir dos próximos anos.
0
Comente!x

  – Sim senhora.
0
Comente!x

  – Anne enviará a você todas as informações de sua transferência.
0
Comente!x

   se levantou da poltrona e se preparou para sair.
0
Comente!x

  – Vamos jantar com seu avô hoje à noite. Ele quer sua presença.
0
Comente!x

  A mais nova olhou no relógio, que marcava quase cinco da tarde. Os planos de terminar o relatório de Arkansas e ir para casa descansar foram frustrados.
0
Comente!x

  – Sim senhora.
0
Comente!x

  A casa de Aaron Boreigh sempre foi a mesma desde que se conhece por gente. Ao contrário da mãe e do pai, que mudam a cada 5 anos, o avô nunca deixou a residência que viveu sua vida inteira de casado com a avó, que faleceu quando ainda era pequena por causa de um câncer.
0
Comente!x

  – Quando vocês pretendem se casar? – Aaron perguntou para e Violet, sentados em seu lado direito, de frente para e Jonathan, sentados no lado esquerdo de vovô.
0
Comente!x

  – É o que me perguntam todos os dias – Jonathan abriu um sorriso para , que não esboçou nenhuma reação –, você precisa aumentar a família, meu filho. Gerar herdeiros.
0
Comente!x

  – Para quê? – ele perguntou. – Eles não irão servir de nada para a família.
1
Comente!x

  Aaron limpou a garganta, incomodado, e olhou para Alana, que apoiou os talheres na mesa e olhou para o filho.
0
Comente!x

  – Violet é filha única. Assim como você, ela possui responsabilidades para com a família dela. Não marcamos o noivado de vocês para que ficassem brincando de namoro por anos.
0
Comente!x

   abriu a boca para responder, mas achou aquele um momento propício para impedir uma guerra no meio do jantar e deu um pequeno chute na canela do irmão. Ao receber o olhar dele indignado, piscou forte e olhou para Violet, que encarava o próprio prato calada. Ao perceber que sua noiva estava incomodada com a resposta que ele havia dado, respirou fundo e encostou-se na cadeira, mudando o assunto de si.
0
Comente!x

  – Por que vocês não estão tentando casar ?
1
Comente!x

  Quando Jonathan abriu a boca para responder com um sorriso no rosto, Alana respondeu:
0
Comente!x

  – não precisa casar agora. Um casamento só irá atrapalhar nossos planos.
0
Comente!x

  – Ela pode, então, se divertir com quem quiser? – o pai dos dois irmãos olhou para a única filha com um sorriso no rosto e enviou-me uma piscadela.
0
Comente!x

  A moça suspirou. Jonathan passa todo o seu tempo entre o golfe e o cassino. Casou-se com Alana após tê-la engravidado de , e foi como ganhar na loteria. A regra sempre foi clara: seja discreto com as polêmicas. É extremamente carismático, auxilia Alana a fechar negócio até mesmo com os empresários mais difíceis e adora se envolver com mulheres diferentes. Jonathan Stone nunca precisou trabalhar; para Alana, essa opção é ainda melhor. Vindo de uma família humilde do Kansas, o homem não se importa de ser um parasita da família Boreigh, desde que possa sempre jogar seu golfe, viver no luxo, viajar com frequência e dormir com diferentes mulheres todas as semanas.
0
Comente!x

  – Você acha que é como Rachel? – o olha com rancor. O filho odeia o próprio pai. Assim como ele quer se livrar de todos os acionistas incompetentes, seu sonho é fazer com que Jonathan haja como um pai de família e vá ajudar nas despesas de casa. – Ela tem responsabilidades.
1
Comente!x

  – Ela se divertiu infinitamente menos do que você, – o pai lhe respondeu em tom paciente. Sua maior qualidade é saber lidar com pessoas que o odeiam. – Não sei como você não engravidou ninguém até agora.
0
Comente!x

  Quando se levantou para avançar no próprio pai, a voz de Alana soou no ambiente tão baixo quando costuma falar:
0
Comente!x

  – Chega.
0
Comente!x

  Foi como se o ar congelasse. olhou para Violet, que tinha os ombros encolhidos e parecia querer se enfiar em um buraco no chão. voltou a se sentar e Jonathan se endireitou em sua cadeira, enviando um pequeno sorriso ao filho.
1
Comente!x

  – irá para o Japão. – a mulher anunciou. – Partirá amanhã à noite e permanecerá lá até segundas ordens.
0
Comente!x

  – Japão? – perguntou. – Por que ela voltaria para lá?
0
Comente!x

  – Ela tem responsabilidades a cumprir.
0
Comente!x

  – Provavelmente coisas que um presidente deve saber, filho. – Jonathan aproveitou a deixa para provocá-lo. fechou os olhos, clamando paciência, enquanto Aaron balançava a cabeça em desaprovação e, antes que ou Alana pudessem falar, o ancião resolveu dar a voz:
0
Comente!x

  – Pois eu achei que minha neta pararia um pouco em Nova Iorque. Ao contrário de você, Alana, eu acho que poderia sair com alguém até que seja decidido quem será o noivo dela.
0
Comente!x

  – O senhor escolheu alguém para ?
0
Comente!x

  Aaron abriu um sorriso.
0
Comente!x

  – Minha neta é mais popular do que você imagina, Alana.
0
Comente!x

  Dessa vez foi quem olhou surpresa para o avô.
0
Comente!x

  – Eu? Popular?
0
Comente!x

  – É claro que sim, querida. Mas já que você está indo para o outro lado do mundo, talvez não seja o momento certo de apresentá-la a alguém a longo prazo. A distância geralmente é um problema para os relacionamentos – olhou para Jonathan e Alana, e então encarou a neta com um olhar significativo para que ela entendesse a associação.
0
Comente!x

  A caçula suspirou e, em tom de tédio, disse:
0
Comente!x

  – Podemos voltar a falar do casamento do ?
1
Comente!x


Nota da autora: Eu sei. Eu mal dou conta de uma fanfic e estou logo postando duas em andamento.
Mas me julguem, porque sou uma autora ansiosa que adora colocar as coisas no ar e então sofrer com o prazo de atualização. 😀

Fazia muito tempo que não escrevia uma fanfic de ação. Para falar a verdade, depois de Weak e o trabalhão que ele deu, eu havia determinado nunca mais me colocar nessa fria, mas olha eu aqui!
Vocês mal sabem a quantidade de vídeos, textos e documentários sobre usinas nucleares e suas consequências eu assisti, só para ter uma noção mínima de como escrever essa história. Pode ser que eu não siga tudo perfeitamente? Definitivamente, rs. A conclusão que cheguei depois de todos os filmes e documentários, foi que é muito mais fácil inventar e fingir que é assim mesmo, e não complicado e repleto de coisas químicas e físicas e biológicas e políticas como na verdade é. Rs.
Mas 95% das informações serão bastante reais, porque eu não gastei meses de estudo e pesquisa para nada, né? Vamos valorizar o trabalho da autora. Quem sabe depois de todo esse trabalhão, eu realmente aprenda a lição e não invente moda de novo?

Eu espero que a fanfic, mesmo com toda a politicagem e tramas que irá haver, seja divertida de ser lida.
Como disse nas notas, pode ser que ela se torne restrita, porque eu não me aguento, né? Hehehe. De nada (?).

Vejo vocês no próximo capítulo!

Capítulo 2

  – Por que ela está te mandando para o Japão? – a voz de surgiu quando se preparava para sair da casa do avô.
1
Comente!x

  Alana estava presa no escritório com o pai, enquanto Jonathan havia ido embora, provavelmente para ir a alguma festa. só queria chegar em casa, tomar uma taça de vinho e se afogar em uma banheira com espumas até o corpo inteiro relaxar.
0
Comente!x

  – Cadê a Violet?
0
Comente!x

  – Falando com uma amiga – ele apontou para trás –, responda minha pergunta.
1
Comente!x

  – Você precisa parar de negligenciá-la, manteve o assunto, vendo-o revirar os olhos.
0
Comente!x

  – Deixe que eu cuido do meu relacionamento.
0
Comente!x

  – Obrigada – ela dispensou o funcionário da casa que havia trazido o carro. Parou à porta do veículo e olhou para o irmão antes de entrar – Sabe por que você não foi escolhido para ser o sucessor?
0
Comente!x

   fingiu tédio, colocando as mãos nos bolsos da calça do terno, mas manteve sua atenção na irmã.
0
Comente!x

  – Porque você não se casou.
0
Comente!x

  Ele soltou uma risada.
0
Comente!x

  – É verdade – disse. – É impressionante como você não consegue ler a mamãe e o vovô. Eles gostam do papai tanto quanto você. E sabe o que o papai é? Um eterno solteiro. Não tem responsabilidade nenhuma com a nossa família; é egoísta e só quer saber de seus próprios interesses.
2
Comente!x

  Jogou a própria bolsa no banco passageiro e apoiou no teto do carro para encarar o irmão, que agora já não tinha mais uma expressão de deboche no rosto:
0
Comente!x

  – Você está noivo da Violet há 6 anos e ainda nem comprou uma aliança. Ela está com um anel que ela mesma comprou para poder não passar vergonha na frente das amigas, porque você está ocupado demais pensando em como ser presidente da empresa, sendo que a resposta para isso está debaixo do seu próprio nariz. Você mal consegue cuidar de uma família, que dirá uma empresa inteira.
1
Comente!x

  – Você sequer tem um noivo, como pode falar que ter uma família é pré-requisito…
0
Comente!x

  – Eu sou mulher. Você é homem. Pode me chamar de machista, , mas quando vovô criou a empresa, ele tinha uma família inteira estabelecida; mamãe, por outro lado, nunca teve um marido presente. É só somar 1 mais 1. A referência para ser o próximo presidente é a família, não um profissional competente, mamãe já disse isso centenas de vezes.
0
Comente!x

   entrou no carro e baixou o vidro do passageiro para lhe dizer uma última coisa antes de acelerar para longe:
0
Comente!x

  – Nós dois temos responsabilidades diferentes na vida, . Você pode ficar com a presidência, mas precisa aprender a jogar melhor os jogos que quer ganhar.
2
Comente!x

— B O R E I G H N U C L E A R —

  Ela olhou para a casa em que viveria nos próximos dias… ou meses. Ou anos.
0
Comente!x

  De luxuoso, provavelmente somente seus pertences pessoais, que havia levado de Nova Iorque. A casa, no entanto, possuía todo o básico para viver. Um quarto, uma cozinha, uma sala. Tudo em tamanho mediano. É possível que somente a sala da mansão do avô fosse equivalente a essa planta inteira.
0
Comente!x

  Mas nunca se importou com o luxo – ou a falta dele.
0
Comente!x

  Depositou a bolsa na mesa de jantar e foi direto para a porta balcão que mostrava um pequeno jardim onde poderia trabalhar tranquilamente sem precisar ficar sendo perseguida por trabalhadores eficientes competindo entre si para mostrarem quem é melhor. Japoneses, americanos, franceses, russos… todos eram iguais quando se tratava em querer mostrar serviço para a Boreigh Nuclear, afinal, é muito mais vantajoso trabalhar em uma empresa que visita centros nucleares, do que viver todos os dias dentro de uma.
0
Comente!x

  – Há um pequeno mercado virando a esquina – o funcionário japonês designado para servir de assistente disse em um inglês sem sotaque -, um carro estará à disposição para a senhora.
0
Comente!x

  – Com um motorista, espero – olhou de soslaio para o funcionário, que fez uma pequena reverência. Não era seguro para ela, e nem para os cidadãos, tê-la dirigindo do lado “errado” da direção.
0
Comente!x

  – O número dele está no cartão que deixei em cima da mesa. Ele fala inglês fluente também. Poderá ligar para mim fora do horário útil.
0
Comente!x

  A próxima presidente abriu um pequeno sorriso. Talvez os japoneses fossem mais eficientes do que os outros.
0
Comente!x

  – O correio chega aqui?
0
Comente!x

  – Sim, senhora. Todos os serviços públicos são acessíveis aqui.
0
Comente!x

  Então ela não tinha o que reclamar. Não era uma pessoa com frescuras, mas tinha suas preferências quanto a alguns produtos; além disso, ela estava na Ásia, o que significava que gastaria boa parte do seu tempo livre testando produtos de beleza, até achar um que não fizesse sua pele coçar.
0
Comente!x

  – Quando posso visitar a fábrica?
0
Comente!x

  Akito, o assistente, limpou a garganta. O ato chamou a atenção da superior, já que nenhum funcionário faria isso sem ter um motivo.
0
Comente!x

  – Sobre isso… – ele se aproximou ligeiramente curvado, mostrando sua submissão à chefe. Não que ela fosse se ofender, seja qual fosse a notícia; ainda assim, o tom de voz que ele usou foi o de alguém que fazia questão de abaixar a cabeça e aceitar as consequências – A senhora foi designada a trabalhar na equipe de mecânica.
0
Comente!x

   olhou para Akito, que encolheu os ombros ao perceber que a chefe rapidamente havia compreendido a mensagem. Estava sendo colocada em uma posição inferior, praticamente a de um estagiário. Sabia muito bem como funcionava a mecânica de uma usina nuclear; um de seus primeiros trabalhos – e exemplo de classe – que apresentou na faculdade, consistia nos componentes principais utilizados em uma usina.
0
Comente!x

  – Quem designou a posição?
0
Comente!x

  – Os superiores.
0
Comente!x

  – Do governo, imagino.
0
Comente!x

  Akito assentiu levemente. Por fazer parte de uma das culturas mais orgulhosas do mundo, ele sabia que, sendo quem era, trabalhar em uma posição equivalente a de alguém sem formação superior era algo próximo de uma humilhação.
0
Comente!x

  Alguém “lá em cima” queria dificultar a visita da herdeira do Boreigh Nuclear.
0
Comente!x

  O lábio de se curvou levemente para cima.
0
Comente!x

  Eles estavam mexendo com a pessoa errada.
3
Comente!x

— B O R E I G H N U C L E A R —

  – Você pode ficar aqui até segunda ordem.
0
Comente!x

  Sem respeito. Com um ligeiro tom de arrogância. Olhares feios.
0
Comente!x

   já havia lidado com isso antes. Ter nascido em um berço de ouro e pulado algumas etapas ditas essenciais para pessoas sem privilégios faz com que ela pertença a um grupo seleto que, quando envolvido com outros comuns, tornam-se intocáveis e isolados.
0
Comente!x

  A melhor maneira de lidar com a situação, é permanecer humilde em seu espaço, fazendo o trabalho sem deixar que os outros pisem demais em si. Eles podem tentar diversas coisas, mas sabia como lidar com os que apostavam em golpes baixos. No fim, era ela quem sempre ganhava.
0
Comente!x

  Seu trabalho consistia em somente garantir que as peças mecânicas estivessem funcionando corretamente. Algumas deveriam ser trocadas para manter a usina funcionando em seu melhor estado, mas só quem podia fazer a troca eram profissionais especializados, portanto, precisava fazer reportes diários dos locais avaliados para seus supervisores, que decidiriam se ela tinha ou não razão.
0
Comente!x

  O primeiro mês foi um verdadeiro desastre.
0
Comente!x

  Mesmo com ela deixando explícito o motivo de algumas trocas serem feitas com mais urgência, os supervisores não deram-lhe a devida atenção.
0
Comente!x

  – Você pode ter poder lá no seu lugar, mas aqui, quem manda sou eu – disse o senhor Kawamura, um dos supervisores responsáveis pela divisão em que ela estava alocada.
0
Comente!x

  – Mas…
0
Comente!x

  – Quando alguém mais alto na hierarquia diz – o homem a cortou e jogou a papelada que ela havia trabalhado por dias em sua cara –, você cala a boca, abaixa a cabeça e obedece.
1
Comente!x

  Sua mão fechou-se em um punho, enquanto respirava fundo para não fazer o que seu irmão sempre fazia: simplesmente usava do seu poder de direito.
0
Comente!x

  Não. Ela acredita que a vingança é um prato que se come frio. Haveria a oportunidade perfeita para colocar aqueles arrogantes em seus devidos lugares; sua maior preocupação, agora, era como fazer com que eles a ouvissem e trocassem as malditas peças antes que elas pudessem ser um problema para a usina mais moderna do mundo.
1
Comente!x

  A solução veio no dia seguinte, quando , o único jovem que havia a acolhido e a tratado com respeito, suspirou exausto ao seu lado durante o intervalo da manhã.
0
Comente!x

  – Não fique assim – ele disse -, eles estão com inveja. Acham que podem oferecer à senhora as dificuldades que qualquer pessoa enfrenta na vida, só porque não precisa necessariamente passar por elas.
0
Comente!x

  – Já disse para parar de me chamar de senhora, temos praticamente a mesma idade.
0
Comente!x

  – Nove meses faz bastante diferença aqui na Ásia.
0
Comente!x

  – Bem, eu não sou daqui da Ásia, então entre nós dois você pode me tratar como uma igual.
0
Comente!x

   soltou um pequeno sorriso e enxugou o suor da testa. Aquela região da usina era mais quente que o normal; além do mais, ainda que estivessem no fim do verão, a região praiana era abafada em algumas semanas de agosto.
0
Comente!x

  – Se seus amigos conseguem esquecer quem sou, acho que você também é capaz. – bebeu uma garrafa d’água.
0
Comente!x

   concordou e bebeu um gole de sua própria água. Os dois permaneceram calados até ele passar um sanduíche para , oferecido na cantina dos funcionários para aqueles que não queriam fazer a refeição no refeitório. Pelo menos 3 vezes na semana, os dois escolhiam algum lugar longe dos demais colegas para fazerem a refeição.
0
Comente!x

  – Por que você decidiu trabalhar aqui? – ela perguntou entre uma mordida e outra.
0
Comente!x

  – Sou da região. Não tive muitas opções.
0
Comente!x

   continuou calada, esperando ele decidir entre falar sobre sua história ou não. Sabia que os japoneses eram considerados pessoas mais introspectivas e introvertidas, mas ela também era e por isso respeitava a decisão dos outros.
0
Comente!x

  – Sou o único filho homem. Minha irmã se casou com um cara que precisou se mudar para Okinawa, então é meu dever ajudar meus pais a se manterem.
0
Comente!x

  – O que seus pais fazem?
0
Comente!x

  – Meu pai é serralheiro. Há bastante trabalho para ele, por conta da usina. As pessoas que vêm para Kariwa gostam dos móveis dele e por isso ele sempre está na ativa; mas nunca fui bom com artes manuais, então optei por vir para cá.
0
Comente!x

  – Se você não precisasse cuidar dos seus pais, o que faria?
0
Comente!x

  – Não sei, nunca pensei muito nisso. Gosto de viver um dia de cada vez. Talvez eu quisesse viajar para algum lugar, conhecer pessoas diferentes das que vejo por aqui. Ver praias que não sejam as de Niigata.
0
Comente!x

  O apito anunciando o fim da folga soou e os dois se colocaram em pé, cada um terminando a garrafa de água que carregaram, jogando todo o resíduo do lixo antes de voltar para seus afazeres.
0
Comente!x

  Antes de pegar a prancheta e voltar ao trabalho, olhou para e disse:
0
Comente!x

  – O que você acha de trabalhar comigo?
1
Comente!x

Capítulo 3

  No início, recusou.
0
Comente!x

  Não porque ele não queria trabalhar com , mas porque não queria tomar os créditos de alguém que fez todo o serviço.
0
Comente!x

   informou-o sobre seu plano de passar aos supervisores os relatórios mais importantes, enquanto ela se ocupava com os menores.
0
Comente!x

  – Se eles continuarem ignorando meus relatórios, a usina pode uma hora dar problema, e então fazer a troca não será a solução adequada. Você deve ter uma noção do que uma usina nuclear com problema pode causar para o país.
0
Comente!x

  É claro que, apesar de todos os riscos, eles ainda eram muito pequenos para a usina. poderia estar exagerando na magnitude, aproveitando-se da ingenuidade do colega devido à falta de conhecimento dele sobre o funcionamento do sistema, mas ela gostava que as coisas ocorressem da maneira certa, e poderia, futuramente, usar essa situação de agora em prol do colega e também dos superiores que precisavam de devida lição.
0
Comente!x

  No fim, ela acabou ganhando a discussão e, como era esperado, foi muito melhor aceito pelos superiores; seus relatórios não eram aprovados com tanta rapidez como daqueles designados favoritos, mas ainda assim eram aprovados.
0
Comente!x

  – Eles estão o quê?
0
Comente!x

  A voz do irmão mais velho quase reverberou pelo quarteirão inteiro.
0
Comente!x

  Ele havia feito uma videochamada com para discutirem o projeto de inovação para que mais governos no mundo aderissem ao uso de usinas nucleares; apesar do perigo caso algo desse errado, havia ainda muitos benefícios, como a não emissão de gases estufa e o fato das usinas poderem trabalhar 24 horas por dia, 7 dias da semana sem interrupção, nunca sendo afetado pelas condições climáticas, fornecendo continuamente energia para o país. Contudo, a maior intenção da Boreigh Nuclear é garantir trabalho e rendimento por mais décadas e, quem sabe, centenas de anos.
0
Comente!x

  Quando perguntou o que ela estava fazendo no Japão, já que não encontrou nenhum relatório importante vindo de lá, respondeu em dois minutos, fazendo com que o irmão achasse que era uma piada.
0
Comente!x

  – Estou falando sério. – ela disse em um tom que sempre usava quando queria provar um ponto.
0
Comente!x

  Viu o rosto do irmão sair do tenso para o lívido.
0
Comente!x

  – Você é uma Boreigh! – ele quase gritou. – Como podem ter te colocado nessa posição? Alana sabe disso?
0
Comente!x

  – É claro que sabe. – falou. Ela mesma havia confirmado com a mãe, após o fim do primeiro dia de trabalho, se era isso mesmo o que deveria ser feito. Alana não hesitou em dizer para a filha seguir as ordens dos empresários responsáveis, até que encontrassem uma brecha para ela ser alocada no devido lugar.
0
Comente!x

  Foi somente após o segundo mês de trabalho que entendeu o motivo de estar trabalhando naquela área. Não importa quão moderno seja uma empresa, sempre haverá falhas. E é a partir delas que a Borough Nuclear ganha seu verdadeiro dinheiro.
0
Comente!x

  – Confie em mim, , sei exatamente o caminho a seguir.
0
Comente!x

  O irmão permaneceu olhando para , como se tentasse decifrar o que ela queria dizer. Ao mesmo tempo, a mais nova enxergava ali a preocupação daquele que estava tentando agir na corrente oposta. desejava ser o anti-herói, mas não havia nascido para isso. Seu jeito impulsivo era somente uma casca da bondade que havia ali dentro; aparentemente, só a noiva dele parecia enxergá-lo com precisão.
0
Comente!x

  – Você ainda não comprou a aliança para Violet.
0
Comente!x

   olhou para o lado imediatamente. Era o que ele fazia quando queria fugir do assunto, desviava os olhos e permanecia calado.
0
Comente!x

  – Se você não a quer, deixe-a ir.
0
Comente!x

  – Quem disse que não a quero? – a resposta veio tão imediatamente que até a pegou de surpresa.
0
Comente!x

  – Hum… suas… atitudes? – ela falou, tentando ser delicada em não constatar o óbvio.
0
Comente!x

  – Não se envolva em meus assuntos pessoais.
0
Comente!x

  – É difícil. Violet é minha amiga.
0
Comente!x

  – Diga a ela que você não quer saber da nossa relação.
0
Comente!x

  – Não acho que ter 2 Boreighs a tratando mal seja melhor do que a situação como está. Comprar uma aliança e fazer um pedido decente não leva muito tempo. Se você não sabe planejar uma coisa dessas, contrate alguém que o faça.
0
Comente!x

  – Preocupe-se em arranjar você mesmo um parceiro a quem atazanar.
0
Comente!x

   abriu um sorriso. Seu irmão nunca perdia uma briga, mesmo que, para ganhar, ele tivesse que agir como uma criança birrenta.
0
Comente!x

  Os dois conversaram sobre alguns assuntos pertinentes ao trabalho que estava fazendo; sempre queria saber absolutamente tudo o que a irmã fazia, como se, através dela, ele pudesse compreender o que a mãe e o avô realmente queriam de um herdeiro. Ela apenas respondeu a todas as perguntas sem questioná-lo; sabia que ele estava sob muita pressão.
0
Comente!x

  10 dias depois, estava revisando o formulário que havia feito para no setor 7 da usina, conversando com os supervisores que eram mais amenos com sua presença; após quase 2 meses trabalhando no local, foi possível mudar a opinião de um ou outro para facilitar seu desempenho; ainda assim, era quem entregava os relatórios e recebia os créditos no lugar de . Para compensar, o colega aprendeu através da leitura do material, caso alguma pergunta fosse feita, e passou a melhorar seus próprios relatórios.
0
Comente!x

  – Boreigh – uma voz masculina soou no ambiente, chamando a atenção da mulher.
0
Comente!x

  – Sim – ela respondeu, deixando seu relatório de lado para se aproximar do supervisor que a encarava com um olhar mesquinho. sabia que viria mudança pela frente. Estava escrito no rosto do homem que ele não estava satisfeito com o que estava para acontecer.
0
Comente!x

  – Por favor, me acompanhe.
0
Comente!x

  Silenciosamente seguiu o homem pelo labirinto do setor 7. Passou por diversos companheiros de time, alguns abrindo um pequeno sorriso ao pensar que ela estava prestes a levar uma bronca; arregalou os olhos e tentou entender algo, mas apenas fechou os olhos e sinalizou com a cabeça que estava tudo certo.
0
Comente!x

  A sala do supervisor possui uma estrutura de algo que parece ter sido improvisado, ainda que fosse um ambiente permanente. Assim que entrou no espaço, pôde sentir um perfume diferente do desodorante forte que os homens em posições mais altas usavam, como se quisessem diferenciá-los dos subordinados que passavam o dia inteiro em meio às máquinas. O novo perfume não podia pertencer a outra pessoa senão uma mulher; mulher essa vestida em um terno social com uma maquiagem que só quem realmente sabia se maquiar sabia fazer.
0
Comente!x

  – Eu assumo daqui, senhor Takashi, obrigada.
0
Comente!x

  – Eu poderia… – o homem praticamente implorou para ser útil à mulher, que não desviou os olhos de ; ela sustentou o olhar. Não a conhecia, portanto, não sabia o que esperar.
0
Comente!x

  – É o suficiente.
0
Comente!x

  – Sim senhora… estarei… estarei por perto, caso… – e com um aceno com a mão da mulher, o supervisor de deu um sobressalto e se apressou em deixar a sala agora perfumada por um novo aroma para as duas.
0
Comente!x

  As duas permaneceram caladas, a mulher encostada sob a mesa do supervisor, enquanto permaneceu calada próximo à porta de entrada.
0
Comente!x

  – Meu nome é Tsuru Oshiwa. Sou representante de nosso imperador.
0
Comente!x

  Imediatamente, curvou o corpo em cumprimento, recebendo de volta um pequeno sorriso e um balançar de mão.
0
Comente!x

  – Não é necessário para mim. – ela disse. – Sou apenas uma representante.
0
Comente!x

   permaneceu calada. Já não era de muitas palavras; também não gostava de oferecer munição para pessoas a quem não conhecia, principalmente aquelas que, aparentemente, possuíam muito poder… ou acesso a alguém com ele.
0
Comente!x

  – Com o aquecimento global, nosso país está se tornando um alvo forte de ataques naturais… os quatro elementos da natureza não costumam ter misericórdia apenas porque estamos tentando sobreviver – ela disse, desencostando-se da mesa e passando a caminhar ao redor da pequena sala. – O número de terremotos previstos para este ano é alarmante o suficiente para que nosso querido imperador se preocupe com as usinas.
0
Comente!x

  – Até onde sei, as usinas são de responsabilidade do governo e não do império.
0
Comente!x

  – É por isso que estou aqui sozinha, e não com um dos subordinados do primeiro ministro. – a mulher prontamente respondeu. se calou. – Recebemos os relatórios das últimas duas inspeções de todas as usinas, inclusive da de Fukushima. Nosso imperador compreende o motivo pelo qual a Boreigh Nuclear negou a reativação dela e teme que o mesmo aconteça com outras usinas, inclusive esta.
0
Comente!x

  ”Você deve saber quanto é investido nestas usinas. Nesta, em particular, causou um grande furor entre os cidadãos. A cicatriz de Hiroshima e Nagasaki ainda prospera em todos nós. Ninguém quer passar por aquilo de novo. Fukushima muito recentemente nos causou uma enorme preocupação. É por isso que queremos ter a certeza de que os relatórios estão vindo conforme a verdadeira situação das usinas.”
0
Comente!x

  A sobrancelha de foi erguida.
0
Comente!x

  – Você está querendo dizer…
0
Comente!x

  – Não – Tsuru logo respondeu –, o que eu quero dizer, é que, apesar de não parecer, existe corrupção entre nós neste país. Um simples relatório alterado a mandato de alguém de uma patente maior pode causar um desastre mortal em cima de nosso país nos próximos anos.
0
Comente!x

  ”É por isso que nosso imperador exigiu uma nova inspeção feita somente para ele.”
0
Comente!x

  – Para uma inspeção na magnitude que Sua Majestade Imperial deseja, é necessário a movimentação de uma equipe maior do que podemos esconder. – respondeu, pensativa. – Para uma inspeção cotidiana são usadas pelo menos 50 mãos de obras qualificadas.
0
Comente!x

  – Não para esta inspeção.
0
Comente!x

  A sobrancelha de voltou a se erguer.
0
Comente!x

  – Existe uma equipe de elite formada por membros exclusivos de diversas áreas de defesa e honra do Japão. Pessoas selecionadas a dedo pelo próprio imperador, trabalhando todos os dias para garantir o equilíbrio e a paz japonesa. Você trabalhará com eles.
0
Comente!x

  – Não tenho certeza de que isso seja possível. Existe muito conhecimento–
0
Comente!x

  – Não foi uma oferta.
0
Comente!x

  O silêncio prosperou, ainda que os olhos estivessem presos um ao outro em um diálogo sem fim. E então, com um simples movimento de mãos, Tsuru passou uma pasta para , que levou apenas um momento antes de desviar o olhar para a arma que ela havia trazido.
0
Comente!x

  Era mais do que uma arma. Era uma própria bomba nuclear causada por Alana Boreigh. Por dentro, suspirou. Sabia que este dia seguiria.
0
Comente!x

  Um dos motivos pela qual não estava extasiada com a herança da Boreigh Nuclear era porque sabia como Alana era soberba. Como toda a arrogância da mãe levaria a um problema que seria dever de seu sucessor domar.
0
Comente!x

   não sabia no que estava se metendo ao querer herdar a empresa.
0
Comente!x

  Era claro que ela não deixaria toda aquela verdade passar por diante de seus olhos, sendo apenas uma confirmação para a mulher de lábios vermelhos e olhos afiados saber que seu plano havia funcionado.
0
Comente!x

  – Você está falando com a Boreigh errada.
0
Comente!x

  – Eu estou falando com a Boreigh certa.
0
Comente!x

  O que ela poderia querer com ? O que ela poderia oferecer de benefício, que a mãe não? Talvez o orgulho cego de Alana não permitisse que ela avaliasse cada escolha. A CEO da Boreigh Nuclear sempre foi certa de suas escolhas, por isso sempre as fez com rapidez e eficiência. Aparentemente, algumas das escolhas no início de sua carreira não foram tão eficientes e certeiras assim.
0
Comente!x

  Tsuru Oshiwa, de alguma forma, havia cavado até o fundo do poço para encontrar as escolhas que Alana errou ao fazê-las, e agora as apresentava em forma física à filha como forma de chantagem.
0
Comente!x

  – Não sabemos quanto tempo mais Alana Boreigh reinará na empresa. Nosso imperador acredita na progressão e no sucesso dos sucessores.
0
Comente!x

  Balela, pensou. Ela já ouviu coisas muito mais lisonjeiras que essa por menos. Odiava que as pessoas achassem que ela poderia ser ganha com um ou dois elogios.
0
Comente!x

  Oshiwa pareceu saber disso, pois os cantos dos lábios voltaram a se erguer com um sorriso.
0
Comente!x

  – Você é a pessoa que queremos.
0
Comente!x

  – O que a Boreigh Nuclear ganha com essa ameaça?
0
Comente!x

  – Além de não ter sua CEO exposta?
0
Comente!x

  Foi a vez de atacar.
0
Comente!x

  – Você acredita que isso pode nos destruir? – encostou seu corpo na divisória feita para separar o supervisor, dos subordinados. – Estou decepcionada com essa subestimação.
0
Comente!x

  Afinal, todo mundo sabia que Alana Boreigh estava prestes a se aposentar.
0
Comente!x

  – E o que você quer para fazer o trabalho? – o tom de voz de Tsuru não era de aborrecimento, mas diversão. Ela era tão inteligente quanto e sabia exatamente como lidar com as adversidades.
0
Comente!x

  – É preciso mais do que uma ameaça. Sou a próxima na sucessão do posto.
0
Comente!x

  – Exatamente. – Tsuru disse. – É por isso que você é a pessoa perfeita. – ela confirmou o que já imaginava. – Quem não gostaria de um trabalho de suma importância no currículo? Ou está inclinada a só receber os trabalhos que sua querida mãe manda?
0
Comente!x

  – É preciso mais do que um tremor de terremoto para fazer esta e as demais usinas perderem o controle. – falou. – O receio que o imperador enfrenta não justifica o pedido do serviço. A não ser…
0
Comente!x

  O olhar de Tsuru endureceu. Ela havia, sim, subestimado . Achou que uma garotinha nascida em berço de ouro não teria malícia para entender a política do mundo; que ela era ingênua como seu irmão mais velho, cego pela vontade de subir ao poder.
0
Comente!x

  – Com quem o governo do Japão está planejando negociar uma nova usina? – a pergunta de foi certeira, não dando chance da representante do imperador inventar uma desculpa. Ela havia enjaulado o leão em sua própria cela. Havia a rondado e então dado a cartada final.
0
Comente!x

  – Você não precisa saber.
0
Comente!x

  – Ah, mas eu preciso. Preciso saber para quem estou trabalhando. Quem irá ler as palavras que irei escrever. Sei aonde quer me mandar para averiguar as condições. Lá não é um lugar fácil de trabalhar. Há mais riscos do que você imagina. Mais exposição do que normalmente dizem. Se quer me mandar para baixo, então precisa saber que eu só desço com a subordinação correta.
0
Comente!x

  10 minutos. As duas sabiam que era o tempo que Tsuru Oshiwa tinha para responder . Havia mostrado mais cartas do que poderia. Um acidente não resolveria a questão. poderia resolver seu próprio problema dali mesmo. Tsuru, por outro lado, não podia tomar decisões sem o aval de seu superior. E no Japão a hierarquia de posição era muito clara.
0
Comente!x

  – Saber irá te levar a uma posição complicada, Boreigh.
0
Comente!x

  E com isso, já sabia.
0
Comente!x

  Sabia que o Japão estava brincando com um fogo muito mais forte do que um incêndio. Um fogo tóxico, que matava e deixava gravado por bilhões de anos sua marca.
0
Comente!x

  Sabia também que, fazendo esse trabalho, ela estava arriscando mais do que sua sucessão ao posto. Estava arriscando o nome de sua família inteira.
0
Comente!x

  Pois o Japão estava, com toda a certeza, mexendo com um dos maiores inimigos do país de origem de . E eles não eram um país fácil de se lidar.
0
Comente!x

  – O Japão não irá considerar outra empresa senão a Boreigh Nuclear enquanto o imperador e seus herdeiros estiverem no poder.
0
Comente!x

  Os olhos de Tsuru brilharam com algo que viu ser admiração. Sim, ela é uma mulher ousada que sabe negociar seus próprios negócios.
0
Comente!x

  A representante se dirigiu para a porta e disse:
0
Comente!x

  – Vejo você amanhã, Boreigh. Vamos fechar o nosso negócio.
0
Comente!x

  – Onde devo ir?
0
Comente!x

  Tsuru olhou por cima do ombro e, pouco antes de abrir a porta para sair, disse:
0
Comente!x

  – Nós iremos até você.
0
Comente!x

Capítulo 4

  Às 7 da manhã, recebeu um telefonema dizendo que não era necessário se apresentar no turno matinal. Imediatamente soube que a representante do imperador havia mexido os pauzinhos.
0
Comente!x

  Quando o relógio marcou 8 horas, a campainha de sua residência tocou.
0
Comente!x

  Ao abrir a porta, três pessoas passaram por ela. Tsuru Oshiwa estava à frente, acompanhada de dois homens.
0
Comente!x

  O primeiro, Kentaro Arata, era um senhor que se apresentou como advogado do imperador. já havia contactado seu próprio advogado, que mencionou estar disponível para atendê-la independente do horário que fosse nos Estados Unidos.
0
Comente!x

  O outro, , era mais jovem. Devia ter a idade de , se ela chutasse. Tsuru o apresentou como o líder da equipe que trabalhará com ela na inspeção completa. Seu olhar dizia a para que não se aproximasse; durante todo o tempo ele se manteve calado, a expressão dura e sem intenção de dizer uma palavra desnecessária que fosse.
1
Comente!x

  – Ele é um soldado que possui mais experiência com usinas nucleares do que qualquer outro aqui na Ásia. – Tsuru olhou para o homem com orgulho.
0
Comente!x

  – É mesmo? – ergueu uma sobrancelha. Alguém tão jovem não poderia saber tanto assim.
0
Comente!x

  – veio da Coréia do Sul; um país que vive o terror da probabilidade de ser alvo de forças nucleares vindas do norte.
0
Comente!x

  – Bombas nucleares funcionam de forma diferente das usinas.
0
Comente!x

  – Elas oferecem o mesmo risco, quando utilizadas de forma irresponsável – a voz de surgiu pela primeira vez. não demonstrou o tremor que sentiu ao ouvir o timbre grave que o homem tinha, muito menos mostrou-se abalada pelo olhar afiado e penetrante que ele enviou.
0
Comente!x

  Preferiu manter-se calada. E então um jogo de olhares começou entre os dois. parecia irredutível, mas havia sido criada dentro da família Boreigh, com uma mãe alfa, um pai ausente, um avô exigente e um irmão mais velho competitivo. Qualquer outro desafio que ele quisesse colocar na vida dela não seria o suficiente para fazê-la desmontar.
0
Comente!x

  Foram interrompidos por uma risadinha. A cabeça dos dois viraram ao mesmo tempo para Tsuru, que os encarava com humor.
0
Comente!x

  – Tenho certeza de que vocês irão se dar muito bem.
1
Comente!x

  Enquanto olhava para séria, o soldado lhe dava as costas.
0
Comente!x

  O pensamento dos dois era o mesmo: Tsuru estava errada. Eles se dariam terrivelmente mal.
1
Comente!x

– B O R E I G H   N U C L E A R –

  – A avaliação precisa ser feita a partir dos setores mais seguros, até os níveis mais baixos – apontava para as áreas que se referia no enorme mapa aberto em cima da mesa de jantar de sua casa.
0
Comente!x

  Após o almoço, Tsuru deixou a residência para voltar a Tóquio e os demais integrantes da equipe formada pelo imperador entrou. O grupo consistia em engenheiros nucleares, cientistas, biólogos, físicos, biomédicos e hackers. Ainda assim, a quantidade de pessoas não chegava a 10.
0
Comente!x

   apresentou ao grupo. Informou a todos qual seria o papel dela e, para a surpresa da mulher, ouviu do próprio comandante que a opinião dela era a que mais importava no grupo.
0
Comente!x

  – Mais que a de um físico ou engenheiro nuclear? – um dos homens perguntou e apontou para si e outro colega.
0
Comente!x

  O comandante olhou sério para o colega, que abriu um pequeno sorriso. logo soube que aquele grupo era mais do que um bando de profissionais altamente capacitados reunidos pelo imperador. Eles eram amigos.
0
Comente!x

  – Ela conhece mais sobre a estrutura das usinas e seu funcionamento do que qualquer um de nós.
0
Comente!x

  – E é ela quem vai assinar tudo no fim – a única outra mulher no grupo sem ser se colocou ao lado do comandante. – Você assinaria algo que não concordou em fazer, Tora?
1
Comente!x

  – Não está mais aqui quem perguntou – o homem ergueu as mãos em rendição e enviou um olhar para em seguida. O sorriso de canto delatou o que ela imaginava: eles estavam se divertindo.
0
Comente!x

  Ela decidiu ignorar o nível de intimidade que aquele grupo tinha. Se desse certo, eles teriam que se envolver por não mais do que um mês, por isso, não havia necessidade nenhuma dela tentar ser simpática. Apesar de ser extremamente eficiente em tudo o que fazia, ser carismática não era o seu ponto forte.
0
Comente!x

  Explicou por cima como era feita a avaliação completa nas usinas, mas, pela questão ser confidencial e de caráter urgente, eles precisariam pular algumas etapas, completando-as com os relatórios enviados pelos próprios funcionários da empresa e relatórios feitos pela Boreigh Nuclear em avaliações anteriores. Este seria o trabalho de Juno, um jovem de 26 anos especialista em se infiltrar no sistema operacional das empresas sem deixá-las perceber que ele esteve lá.
0
Comente!x

  – Vamos começar por baixo – disse, contradizendo o que havia dito.
0
Comente!x

  – Não podemos. É perigoso.
0
Comente!x

  – E por quê?
0
Comente!x

  – A cada nível que descemos, são raios maiores de radiação; não sabemos como está o funcionamento das turbinas ainda; enviei um pedido de reavaliação do nível de urânio, pois o que vi em uma das análises das semanas anteriores não condiz com o que estava no relatório feito no mês passado.
0
Comente!x

  – Ou seja, um motivo maior para a gente resolver isso. – o capitão da equipe mencionou.
0
Comente!x

   não disse mais nada. Não perdia tempo orando para mau defunto. não parecia ser o tipo de profissional que voltava atrás em suas palavras, se não havia um motivo concreto para tal.
0
Comente!x

  O que, no entanto, surpreendeu Boreigh, foi a atitude do líder da equipe em justificar sua escolha, já que os demais perceberam que a nova integrante não estava satisfeita com o rumo do projeto.
0
Comente!x

  – Começar por cima significa sermos vistos com mais frequência por pessoas que não precisam saber de nós. – ele disse, apontando para as camadas superiores da usina, onde os engenheiros e técnicos ficavam, todos os dias, acompanhando o funcionamento das máquinas. – Não podemos nos infiltrar como funcionários, porque somos demais e um tanto… chamativos. – olhou para Lumi, a outra mulher presente no grupo. Apesar de ter descendência japonesa, o pai de Lumi é polonês, fazendo com que seus traços mestiços fossem bem mais característicos, os cabelos quase raspados e tingidos em um loiro quase branco, a altura de 1,75cm, os piercings em várias partes do rosto, além do fato de 60% do seu corpo estar coberto de tatuagens.
1
Comente!x

  – Ora, obrigada – a mulher agradeceu o elogio e enviou uma piscadela para , que abriu um pequeno sorriso.
0
Comente!x

  – Ter pessoas nos reportando para superiores pode atrapalhar o fluxo do projeto. Não queremos que nosso serviço acabe nas mãos das pessoas erradas. – olhou para todos, que não hesitaram em permanecer calados, consentindo com a afirmação. – Só há uma pessoa que irá acessar nosso relatório, e ela é o Imperador do Japão.
0
Comente!x

  – Qual a probabilidade de causarmos um estrago se acessarmos o sistema incorreto? – Juno, o mais jovem do grupo, olhou para com uma expressão de desinteresse, apesar de seus olhos dizerem o oposto.
0
Comente!x

  A mulher se pôs a pensar. Havia muitas formas de se causar um estrago somente digitando um código errado no sistema.
0
Comente!x

  – Geralmente, quando precisamos fazer alguma alteração que exija uma mudança dessas, precisamos desligar algumas partes mais críticas dos reatores, para que qualquer erro, por menor que seja, não faça um dano catastrófico que exija o desligamento completo da usina, ou pior.
0
Comente!x

  – Ou seja – Tora, o homem que havia feito a brincadeira mais cedo, disse com um olhar de diversão para o mais novo –, você está ferrado.
0
Comente!x

  A piada não pareceu afetar Juno em nada. Seus ouvidos focaram na resposta de e passaram a arquitetar o tipo de coisa que deveria fazer para entrar no sistema da usina e gerar um pequeno susto para que a entrada do grupo fosse justificado nas próximas semanas.
0
Comente!x

  – Juno e Dave ficarão do lado de fora. É importante saber se o raio de contaminação sobe ou desce durante o nosso trabalho. – voltou a falar. – Não vamos fazer nada que possa piorar o funcionamento da usina, mas não temos como evitar, caso algo já esteja ruim dentro dela. Além disso, precisamos de pessoas do lado de fora para qualquer eventualidade.
0
Comente!x

  Ninguém pareceu ser contra o capitão, que pausou alguns minutos para dar a chance de alguém mostrar uma ideia melhor.
0
Comente!x

  – Qual a melhor forma de começarmos a avaliar o núcleo sem passarmos pelos níveis superiores? – olhou para , que apertou os lábios pensativa enquanto encarava o mapa. Em dois minutos, seu dedo apontava para um local no lado de trás da usina.
0
Comente!x

  – Ninguém utiliza essa entrada e saída, porque há um risco por conta dos sedimentos. Nós precisaríamos vestir roupas adequadas para passar por ela, e pode levar cerca de 15 minutos para chegarmos até o monitor. – olhou para o labirinto que seria chegar até o local onde encontrariam o monitor responsável por mostrar os dados de funcionamento do reator. – Não é melhor lançar na agenda da usina um teste de evacuação para que a entrada seja feita de forma mais tranquila?
0
Comente!x

  O grupo se entreolhou, como se considerando o fato de que uma pessoa não treinada para este tipo de serviço tivesse a melhor ideia até agora.
0
Comente!x

   olhou para Juno, que teclou algumas coisas em seu notebook.
0
Comente!x

  – Quinta-feira…
0
Comente!x

  – Sexta-feira é melhor. O diretor não estará na usina. Há uma reunião importante com os acionistas da empresa responsável pela usina, e ele precisará se ausentar com outras pessoas de alto escalão. É o dia perfeito, na verdade. Ele nunca está presente nos testes de evacuação. – falou rapidamente para o mais novo, que voltou seu olhar para a tela, após o capitão assentir silenciosamente, concordando com a sugestão.
0
Comente!x

  – O melhor horário é…
0
Comente!x

  – 17h. O plano de evacuação deve levar até 15 minutos para acontecer. Todos saem rapidamente, mas voltam na velocidade normal, o que pode levar até 40 minutos para voltarem a seus postos, principalmente aqueles nos andares inferiores.
0
Comente!x

  – Ainda melhor se eles simplesmente não voltarem – Akito comentou, mas Tora balançou o dedo na frente do biomédico da equipe.
0
Comente!x

  – É uma usina nuclear. Ela não para de trabalhar fora do horário útil. Existem turnos.
0
Comente!x

  – Eles dificilmente acessam os andares inferiores após as 18h. – considerou a ideia de Akito. – O trabalho da maioria é apenas garantir que a temperatura esteja adequada e que os reatores e as turbinas estejam funcionando devidamente. Tudo isso é feito através de computadores.
0
Comente!x

  – Ou seja – Lumi complementa com um pequeno sorriso –, se a gente não fizer merda, a probabilidade de sermos pegos é mínima.
0
Comente!x

   sorriu mais uma vez para Lumi, algo inédito, na própria opinião. Não podia gostar tanto daquelas pessoas. Elas não estavam ali para serem suas amigas.
1
Comente!x

  O grupo permaneceu calado com apenas o som de Juno digitando em seu computador portátil. aproveitou para olhar para os demais integrantes, que utilizaram do breve tempo para prestarem atenção em seus próprios negócios… exceto o capitão.
0
Comente!x

  Assim que o olhar da americana cruzou com o do coreano, uma faísca surgiu entre eles. Certamente não uma faísca qualquer, mas a do tipo que, se dado um passo maior para dentro da zona limite do outro, sabe-se lá o tipo de explosão que poderia eclodir entre eles.
1
Comente!x

  – Pronto. – Juno quebrou o silêncio e também o contato no olhar dos dois. Ninguém pareceu perceber, por isso, ambos fingiram que nada havia acontecido.
0
Comente!x

  Mesmo um mundo de informações ter sido trocadas com uma simples troca de olhar.
0
Comente!x


Nota da autora: Era para eu ter atualizado em 2023. Para ter dado um último gostinho de BN antes desse ano maravilhoso começar. Mas aconteceu que eu tive menos tempo do que imaginava.
Bom! Antes tarde do que mais tarde!

Quero desejar um feliz 2024 para todas vocês, leitoras queridas!
Que possamos nos encontrar em várias fanfics este ano! 🙏
Obrigada desde já pelos comentários e companhia no decorrer de 2024 <3

Nosso herói chegou! Ufa!
Me digam o que acharam da vibe do time e do querido que surgiu das sombras e já mostrou quem manda.
Quem aí viu um conflito de personalidade? Hehehehehe AMO!

Capítulo 5

  Os dias até a sexta-feira da missão passaram extremamente rápidos.
0
Comente!x

  O horário de trabalho de havia sido diminuído por ordens de cima, o que significava que Tsuru Oshiwa havia mexido alguns outros pauzinhos após o capitão ter passado todos os detalhes do plano elaborado pela equipe.
0
Comente!x

  No entanto, o tempo livre não era à toa. Durante todo esse tempo, o grupo se reuniu em um espaço privado em um galpão afastado da cidade, onde podiam conversar livremente sobre qualquer assunto, sem correrem o risco de estarem sob o alvo de escutas. Apesar de não ser uma peça de risco do governo japonês, a equipe e principalmente sim possuíam certa visibilidade.
0
Comente!x

  – Este é o pendrive que vocês irão colocar no monitor, para que eu possa pegar todas as informações necessárias – Juno entregou a peça para o capitão, que observou-o com atenção –, essa é a reserva – ele entregou a outra peça a Tora, combatente formado em física nuclear e responsável por ocupar a posição de vice-capitão. – O ideal é voltar com as duas, mas em caso de emergência, vocês podem destruí-la.
0
Comente!x

  – E as informações? – Tora perguntou, analisando a peça da mesma forma que havia feito.
0
Comente!x

  – Ele é um catalisador, não armazena informação – Juno respondeu –, eu só preciso de um acesso fácil. É como se vocês estivessem levando o cabo da internet até o computador. É mais rápido e seguro do que depender de um sinal que pode vacilar a qualquer momento.
0
Comente!x

  – Quanta modernidade – Akito abriu a boca, abismado com o fato de que a tecnologia hoje era muito mais poderosa e perigosa do que quando ele era criança.
0
Comente!x

  – Pare de falar assim – Dave, biólogo, disse com uma careta –, me faz sentir ultra velho.
0
Comente!x

  Lumi soltou uma risadinha.
0
Comente!x

  – Mas vocês são velhos.
0
Comente!x

  Os dois integrantes mais velhos do grupo, Dave e Akito, permaneceram resmungando enquanto Lumi e Tora riam e provocavam ainda mais.
0
Comente!x

  – Quanto tempo você precisa para extrair todas as informações necessárias? – perguntou, quebrando o ar leve que pairava entre todos. Juno olhou para cima e fez uma expressão pensativa.
0
Comente!x

  – Quantos dados seriam necessários para um relatório exigido pelo imperador? – Juno olhou para , que abriu um pequeno sorriso sarcástico.
0
Comente!x

  – Para o que ele quer, provavelmente desde a abertura.
0
Comente!x

  – 20 minutos. – o mais novo voltou o olhar para , que apertou os lábios. – Consigo fazer em 14, se não houver oscilação.
0
Comente!x

   olhou para o mapa aberto à frente de todos. Calado, seus olhos andavam de um lado para o outro, até que ele finalmente olhou para Akito.
0
Comente!x

  – Talvez seja melhor você permanecer com a equipe beta. – Quando o biomédico e ex-general do exército japonês abriu a boca para se opor, o capitão disse: – É importante nos assegurar de que a equipe externa esteja segura e preparada para qualquer eventualidade.
0
Comente!x

  – Nós só precisamos descer, pegar os dados e voltar – Tora disse de forma relaxada, colocando um chiclete na boca. – É bom que haja alguém de combate com esse grupo.
0
Comente!x

  Akito não tentou dizer mais nada. Assentiu, compreendendo a importância de seu papel na equipe menor. Se Juno e Dave passassem por qualquer apuro, a equipe que entraria na usina não conseguiria sair dentro do prazo, correndo risco de exposição aos funcionários, e também à radiação presente nos níveis mais baixos.
0
Comente!x

  Como sempre, o capitão estava atento a qualquer pequeno detalhe que pudesse causar uma dor de cabeça maior. deu os créditos ao homem mentalmente. Não havia compreendido exatamente qual o seu papel ali. Poderia simplesmente receber todos os dados em sua casa e fazer o relatório conforme o imperador gostaria. Mas assim como Akito, resolveu permanecer calada, fazendo o que fazia de melhor: observando e aprendendo.
0
Comente!x

– B O R E I G H   N U C L E A R –

  A sexta-feira foi de tensão.
0
Comente!x

  Por mais que estivesse habituada a fazer visitas em usinas e lidar com a pressão de sua própria mãe, não era sempre que ela era convidada a participar de um plano ultrassecreto encomendado pelo Imperador do Japão, muito menos obrigada a descer até os níveis mais baixos, onde já havia ouvido alguns boatos de que, mesmo com a modernidade, ainda haviam pessoas que, após se aposentarem, sentiam os resquícios da radiação em seus órgãos e pele.
0
Comente!x

  – Você não comeu nada no almoço – entregou um sanduíche natural embrulhado perfeitamente em papel alumínio –, minha mãe sabe fazer um dos melhores.
0
Comente!x

  – Obrigada – ela aceitou o alimento junto com a garrafa de suco que recebiam no bandejão do almoço. – Acho que peguei uma gripe.
0
Comente!x

  – É a mudança na temperatura – olhou ao redor – aqui dentro é muito quente, e lá fora o tempo está começando a ficar mais frio. É preciso vir com um agasalho mais forte para a hora de ir embora.
0
Comente!x

  – Você está no turno noturno hoje?
0
Comente!x

  – Não. Vou ficar no domingo, eles pagam melhor. – abriu um sorriso. – E você? Como está aproveitando o seu tempo livre?
0
Comente!x

  – Tenho muito trabalho no meu outro emprego – ela decidiu dizer. Não era inteiramente uma mentira. Seu papel como futura presidente da Boreigh Nuclear lhe dava, sim, muito mais trabalho do que um simples operário.
0
Comente!x

  – Ah… sim. – o colega balançou a cabeça. – Eu me esqueço que você é alguém que não deveria estar aqui conosco.
0
Comente!x

  – Aqui? – ela o olhou.
0
Comente!x

  – Com os meros mortais – apontou para o lugar em que estavam.
0
Comente!x

   soltou uma risadinha.
0
Comente!x

  – Eu gosto de estar aqui. É mais fácil do que ter de ver a cara de todos aqueles supervisores todos os dias.
0
Comente!x

  – Nossa – fez uma careta –, tem razão.
0
Comente!x

  A conversa com o colega fez com que ela se sentisse ligeiramente melhor. Voltou a realizar as análises normalmente, tentando não olhar muito para o relógio, e buscando estar no local certo, na hora em que o alarme de treinamento de evacuação soasse.
0
Comente!x

  Às 17h em ponto, o alarme soou.
0
Comente!x

  Imediatamente, pranchetas e outros acessórios foram deixados no chão, e todos os funcionários seguiram para as saídas de emergência mais próximas.
0
Comente!x

   correu para a saída 3, onde um estreito corredor permitiu que ela se escondesse e encontrasse com Tora, que havia se esgueirado pelos dutos e caído ali com a roupa de proteção que a mulher deveria usar.
0
Comente!x

  Após 5 minutos, o local estava completamente vazio.
0
Comente!x

  – Vamos – Tora disse para , olhando cautelosamente para todos os lados e procurando caminhar somente pelos pontos cegos das câmeras de segurança. , alguns dias antes, havia aprendido o quanto havia de erro naquele sistema de segurança. Ou os japoneses eram arrogantes demais e confiavam na segurança local, ou muito burros de deixarem tantos pontos cegos. – Grupo delta se dirigindo ao quinto andar.
0
Comente!x

  – Positivo – a voz de soou no fone de ouvido que havia colocado. – Cuidado com as câmeras.
0
Comente!x

  Tora olhou para a companheira e fez uma careta, como um subordinado costuma fazer longe de seus superiores.
0
Comente!x

  – Sem caretas. – o capitão completou, assustando os dois e fazendo com que os demais integrantes dessem risadinhas.
0
Comente!x

  O caminho até o quinto andar foi rápido e sem problema. Em quase 4 minutos cravados, Tora e encontraram com e Lumi, enquanto Juno passava orientações de caminhos mais curtos e rápidos até o oitavo andar, onde estava localizado o monitor dos reatores principais.
0
Comente!x

  Tora quem liderou a caminhada. Junto dele, uma máquina portátil que calculava o nível de radiação mostrava se o caminho escolhido era ou não adequado para o grupo.
0
Comente!x

  – Estão perto do reator 2. – Juno falou ao fone. – Estou com o sistema preparado. É só inserir o pendrive.
0
Comente!x

  – Teremos vantagem se voltarmos a nos separar e a outra equipe se dirigir para o reator 1? – perguntou.
0
Comente!x

  – Estamos dentro do prazo. Se quiserem, estou com o computador pronto para o trabalho simultâneo.
0
Comente!x

  O capitão não respondeu de imediato. Fez sinal para que caminhassem até a primeira fase do plano. A partir de lá, decidiria o que era melhor para a equipe.
0
Comente!x

  Não foi difícil encontrar o monitor, muito menos fazer o trabalho. Enquanto Tora inseriu o pendrive junto do monitor para que Juno começasse a extração, passou a ordem para que Lumi desse uma volta nos arredores para verificar se havia alguém que não obedeceu o alarme de evacuação e pudesse comprometer o trabalho deles.
0
Comente!x

  Por curiosidade, se aproximou do monitor de leitura. Havia visto alguns modelos na faculdade e também nas demais usinas que visitou durante os anos anteriores – empresários e físicos mostravam protótipos e maquetes do material para que fosse mais palpável e real para os clientes e também para a Boreigh Nuclear entender o plano de construção e expansão. Havia estudado diversas vezes os monitores de leitura e seu funcionamento; precisava sempre de muita informação para que pudesse vender a ideia de novas usinas no mundo.
0
Comente!x

  Foi exatamente por isso que ela segurou no punho de Tora, o impedindo de mexer em qualquer outra coisa que não fosse o pendrive.
0
Comente!x

  – Algo está errado. – ela disse, os olhos grudados no monitor.
0
Comente!x

  Pegou a máquina portátil que indicava o nível de radiação da mão do vice-capitão e voltou o olhar para o monitor. Nenhum dos dois homens presentes ousaram retrucá-la. Apesar de Tora ter formação como físico nuclear, certamente o homem não tinha tanta experiência quanto a herdeira da Boreigh Nuclear.
0
Comente!x

  , por outro lado, se pôs atrás da mulher, cuja cabeça não parava de trabalhar, os olhos passeando do monitor para o nível de radiação indicado na máquina de Tora.
0
Comente!x

  – Alguém mexeu nesse monitor. – ela olhou para , que imediatamente levou a mão ao fone de ouvido.
0
Comente!x

  – Beta, confiram quando foi a última vez que a medição manual foi feita no reator 2.
0
Comente!x

  – Confirmado – Juno respondeu, certificando de que a ordem havia sido recebida.
0
Comente!x

  Menos de dez segundos depois, um palavrão soou no ouvido de todos os integrantes da equipe. A resposta do caçula do grupo veio em um tom mais grave que o normal:
0
Comente!x

  – Oito minutos atrás.
0
Comente!x

  Antes mesmo de ou pensarem no passo seguinte, Lumi exclamou:
0
Comente!x

  – Merda!
0
Comente!x

  E um som de tiro soou para todos.
0
Comente!x

Capítulo 6

  A reação imediata de foi olhar para Tora e sacar uma de suas armas junto do vice-capitão.
0
Comente!x

  – Você cuida do monitor. Beta, teremos que diminuir o tempo de extração.
0
Comente!x

  – Posso entrar aí imediatamente – a voz de Akito soou no fone de todos.
0
Comente!x

  – Delta, como você está? – , com a voz calma, perguntou, ao mesmo tempo que seu braço trabalhava para empurrar contra a parede, colocando-se à frente dela, servindo como um muro de proteção.
0
Comente!x

  – Preciso de mais tempo – Juno soou ao fone. – Só peguei vinte por cento.
0
Comente!x

  – Delta – chamou por Lumi novamente. pode enxergar a urgência no tom de voz do capitão, ao mesmo tempo que o homem mantinha a postura fria e ereta. – Beta, tente acessar as câmeras próximas do reator 2. Precisamos saber quem está aqui.
0
Comente!x

  Dessa vez foi possível ouvir a voz ofegante da soldado.
0
Comente!x

  – Eles fugiram. São quatro. Acertei um, mas não o suficiente para derrubá-lo. Correram na direção norte.
0
Comente!x

  – A saída de trás – imediatamente disse, relembrando ao grupo do local que havia apontado para utilizarem de entrada e saída do plano.
0
Comente!x

  – Eles não sairão por pelo menos 9 minutos – relembrou da rota que haviam cogitado utilizar. – Beta, pegue toda e qualquer câmera ligada a essa saída. Precisamos saber quem são. Delta, onde está?
0
Comente!x

  – Conferindo se não há mais ninguém.
0
Comente!x

  – Negativo – Juno disse – , estou vendo todas as câmeras próximas do reator 2. Não há ninguém.
0
Comente!x

  – Eles devem saber dos pontos cegos. – Tora diz. – Posso ajudar a Delta. Precisamos ir para o reator 1, não é?
0
Comente!x

   mexeu a cabeça para que o vice-capitão seguisse em frente com sua sugestão. Entregou o pendrive que ele carregava para Tora, que entendeu o recado. O homem imediatamente se afastou com a arma em punho.
0
Comente!x

  – Beta-B, averigue os arredores. – manda a ordem para Akito, que responde um ‘positivo’. – Precisamos saber se alguém ouviu o som aí em cima.
0
Comente!x

  – Parece que não – Juno responde – Estou de olho nas câmeras externas. Até agora nada. Civis caminhando lentamente de volta a seus postos ou em direção à saída.
0
Comente!x

  – Procure também por automóveis. Quanto tempo mais para a extração?
0
Comente!x

  – Dois minutos. Não vejo movimentações.
0
Comente!x

  Enquanto ouvia o grupo se comunicando entre si para descobrir quem era o outro grupo que havia invadido o trabalho, ficou de olho no monitor. Queria aproveitar a oportunidade de ver o funcionamento de um o máximo que conseguia, para poder comparar mais tarde com tudo o que havia estudado.
0
Comente!x

  – Existe a possibilidade de voltar com as informações originais antes da última medição manual? – perguntou a qualquer pessoa que pudesse ouvi-la. Viu a cabeça do capitão virar para o lado, tendo uma visão da mulher no canto do olho.
0
Comente!x

  – Beta. – mandou a ordem.
0
Comente!x

  – Positivo, vou fazer isso assim que a extração acabar – Juno confirmou.
0
Comente!x

  – Delta-A, atualize-nos.
0
Comente!x

  – Estou a um minuto do Delta-B – ela responde meio minuto depois. – Seguindo com a rota.
0
Comente!x

  – Beta-B. – chama por Akito.
0
Comente!x

  – Tudo limpo. Devo ir em direção à saída?
0
Comente!x

  – Negativo – responde. – Confira nossa rota de saída. Beta-C, preciso de uma atualização no nível de radiação da usina nos últimos minutos.
0
Comente!x

  – Leve oscilação dentro do padrão, nada alarmante.
0
Comente!x

  – Extração do reator 2 finalizada. Atualizei as medidas para os dados originais antes da última medição – Juno diz no fone.
0
Comente!x

   imediatamente olha para o monitor com olhando para ela de canto de olho. O capitão estranha o silêncio da cientista, ao mesmo tempo em que a cabeça da mulher move-se para cima e para baixo, do monitor para a máquina de medição.
0
Comente!x

  – Precisamos sair daqui imediatamente.
0
Comente!x

  – Precisam sair daí imediatamente. – Dave, o Beta-C, diz ao mesmo tempo que .
0
Comente!x

  – O nível de radiação… – aponta para o monitor e então para a máquina de medição, que começa a apitar.
0
Comente!x

   arregala os olhos.
0
Comente!x

  – Delta, abortar. Saiam imediatamente. – ele ordena para Lumi e Tora, que respondem com um ‘positivo’, ao mesmo tempo que segura no braço de e a puxa para correrem.
0
Comente!x

  A mulher retira o pendrive do monitor e tenta seguir o ritmo do capitão, que garante a segurança dela até encontrar com Lumi e Tora cinco minutos depois no terceiro andar, onde sairiam pela saída de emergência que Juno havia desativado o alarme para que pudessem entrar e sair sem chamarem a atenção.
0
Comente!x

  – Beta, nada nas câmeras? – o capitão olha para o relógio. Já haviam passado bem mais de 15 minutos.
0
Comente!x

  – Nada.
0
Comente!x

  – Merda. – ele diz. – Preparar para retirada. Encontre-nos na saída sul.
0
Comente!x

  – Eu preciso bater o cartão de saída – diz para o capitão, que a encara sério. Antes que ele pudesse dizer algo, a voz de Dave surgiu no fone.
0
Comente!x

  – Não é uma boa ideia você voltar lá. Precisamos medir se você está com alguma radiação.
0
Comente!x

  – A Águia irá resolver sua saída. – diz se referindo a Tsuru Oshiwa, puxando de volta para o caminho que todos faziam. – Beta-C, prepare o medidor, chegamos em 4 minutos. Delta, como eles eram?
0
Comente!x

  Lumi olhou para e entregou um casaco.
0
Comente!x

  – Todos usavam esse uniforme e máscaras apropriadas. Acho que a missão não era acabar com tudo, mas sim fazer as medições.
0
Comente!x

  – Ou alterações – Tora corrigiu a colega, enviando um olhar sério para seu capitão.
0
Comente!x

   não disse nada, afinal, esse não era o trabalho dele. Olhou de canto para , que tinha uma expressão séria mesmo quando corria. A cabeça da cientista estava a mil. Quem poderia fazer alterações na medição da usina? Por qual razão?
0
Comente!x

  – Por agora, Beta-A, ligue para a Águia e solicite o auxílio com a saída da Alfa-S. Peça para nos encontrar no ponto A em uma hora.
0
Comente!x

  Ao fundo, a sirene apontando a mudança brusca no nível de radiação soou, causando comoção entre os funcionários do turno.
0
Comente!x

  – Precisarei voltar – disse já ofegante. Quando enviou um olhar dizendo-lhe que já haviam combinado o que fariam em seguida, disse: – Com a sirene ativa, é esperado que eu vá para averiguar o que pode estar errado. Minha empresa aprovou o aval de funcionamento desta usina, não posso simplesmente sumir quando um apito berra no ouvido de todo mundo dizendo que eu errei.
0
Comente!x

  O capitão não lhe respondeu nada, mas também não a contrariou. Assim que avistaram o local onde a equipe Beta estava posicionada, o homem anunciou:
0
Comente!x

  – Comece pela S. Ela precisará voltar.
0
Comente!x

  Ninguém ousou retrucá-lo. Enquanto Dave fazia o trabalho de averiguar o nível de radiação em , quase nula e sem perigo, o resto da equipe se livrava das roupas de proteção, desligava os meios de comunicação e guardava em um saco plástico o casaco utilizado pelas pessoas que haviam mexido no monitor.
0
Comente!x

  – Há um caminho livre para você chegar sem que haja desconfiança – Juno diz ainda no computador.
0
Comente!x

  – Eu a acompanho – diz, mas logo o corta.
0
Comente!x

  – Vou sozinha. Não podemos correr o risco – ela diz para o capitão, que a encara sério. A mulher entrega a chave de sua casa para o homem – Vão na frente e encontrem com Oshiwa. Tenho certeza que serei inútil nessa parte da discussão – voltou seu olhar para Juno. – Assim que eu voltar, poderemos discutir sobre os dados do reator 2. Li os últimos relatórios que a Boreigh Nuclear lançou e recebeu da cabeça da usina sobre ele.
0
Comente!x

  Ao se deparar com o silêncio da equipe, manteve o olhar com , que a encarava sem expressão certa. Estava sério, mas não parecia aborrecido por ela tomar sua frente nas próximas atividades de sua equipe.
0
Comente!x

  – Vá – ele diz. – Acompanharemos pelas câmeras de segurança. Vá pelo caminho mais aberto.
0
Comente!x

   assentiu e respirou fundo, saindo correndo ao som das sirenes ao fundo.
0
Comente!x

   olhou para Dave, que terminava de verificar Tora. Sua equipe lhe encarava; alguns com um sorriso no rosto, outros querendo segurar o riso.
0
Comente!x

  – Coloque as câmeras do caminho da doutora na tela, Juno – Akito quem quebrou o silêncio – Nosso capitão quer acompanhá-la.
0
Comente!x

  Juno e Dave não puderam evitar dar uma pequena risada, que logo sumiu ao receber o olhar cortante de .
0
Comente!x

  Lumi, por outro lado, não pareceu ser afetada pela expressão mortal do capitão e foi logo direto ao ponto:
0
Comente!x

  – Vá pelo caminho mais aberto? – ela deu um tapinha no ombro do homem. – É sério?
0
Comente!x

  – Eu disse que ele precisava ter saído mais – Tora comentou, guardando a prova, o casaco, em segurança até que fosse entregue a Tsuru. – Olha só o que a falta de namoro faz.
0
Comente!x

  O capitão não disse nada, mas ninguém gostou quando ele fez o grupo estacionar no local onde estavam pousando, para em seguida irem a pé com todos os apetrechos de trabalho até a residência de Boreigh.
0
Comente!x

– B O R E I G H   N U C L E A R –

  – Onde você esteve? Achei que tinha ficado para trás – perguntou quando se juntou a ele dentro da usina.
0
Comente!x

  – O que está fazendo aqui? Você disse que não é o seu turno.
0
Comente!x

  O colega ergueu os ombros.
0
Comente!x

  – A maioria de nós voltou para ver se poderíamos ser úteis em alguma coisa. Nunca ouvimos a sirene fora da situação de teste de evacuação. Você acha que…
0
Comente!x

  – Não – o cortou e olhou para os superiores presentes correrem de um lado para o outro – Preciso ir até lá.
0
Comente!x

   arregalou os olhos e virou para olhar na direção da movimentação.
0
Comente!x

  – Acha que eles deixarão você ajudar?
0
Comente!x

  A mulher abriu um sorriso e apontou para o relógio.
0
Comente!x

  – Estou fora do horário de trabalho, o que quer dizer que vou como uma representante da Boreigh Nuclear.
0
Comente!x

  – Ah – o colega riu e deu um passo para trás, fazendo uma reverência para que ela seguisse em frente. – Se precisar de alguma coisa, estarei passando nervoso aqui embaixo.
0
Comente!x

   subiu as escadas rindo.
0
Comente!x

  O que encontrou foi uma equipe noturna discutindo entre si o que pode ter sido.
0
Comente!x

  – Talvez a última vez que alimentaram o bóreo…
0
Comente!x

  – E se bloquearmos a entrada da água?
0
Comente!x

  – Já ligaram para o diretor?
0
Comente!x

  – Bloquear a água só causará um superaquecimento, colocando a usina realmente em perigo. – disse, chamando a atenção de todos.
0
Comente!x

  – O que está fazendo aqui? Técnicos base não têm permissão de entrar…
0
Comente!x

  – Não vim como técnica – ergueu a sobrancelha para o homem à sua direita –, vim como a representante da Boreigh Nuclear, que fez a última inspeção nesta usina. – olhou para os demais homens espalhados pela enorme cabine – Alguém, por acaso, pensou em avaliar novamente o nível de radiação? O que está sendo apontado no monitor? Dei uma olhada lá embaixo, e nada parece estar fora do padrão.
0
Comente!x

  Viu de relance que a tela principal da cabine apontava que o problema estava exatamente no reator 2, o que significava que a equipe que havia mexido nas informações do monitor mais cedo queria causar uma catástrofe.
0
Comente!x

  – Você não tem permissão de fazer nada, mesmo sendo parte da empresa que verifica…
0
Comente!x

  – Eu tenho permissão de fazer qualquer coisa que possa colocar a vida das pessoas em risco, ou você não sabe que quem dá o aval para esta usina funcionar sou eu? – ergueu uma sobrancelha para o homem à direita. – Se quiser, chame os diretores, posso falar diretamente com eles, já que, aparentemente, você está mais preocupado em ter uma mulher estrangeira fazendo o devido trabalho, do que lidar com a sirene que não para de soar e que a cada segundo aterroriza mais e mais os moradores da região.
0
Comente!x

  Ninguém ousou dizer nada. Um dos homens teve a esperteza de fazer o que pediu e atualizar o sistema para que desse novamente o nível da radiação do monitor. Imediatamente a sirene parou de soar e as luzes vermelhas se apagaram, dando espaço para as verdes.
0
Comente!x

  O homem que discutia com a encarou, e a mulher somente ergueu uma sobrancelha.
0
Comente!x

  – É preciso de um novo treinamento sobre situações de emergência. A equipe claramente não está preparada para lidar com pequenos sustos como este. – ela pegou o celular e digitou alguns números. – Não se preocupe, falarei diretamente com quem manda aqui.
0
Comente!x

  E esperando o outro lado atender a ligação, se retirou da sala. Desligou o telefone sem falar com ninguém assim que se afastou e saiu do campo de visão de todos.
0
Comente!x

  Encontrou o colega de trabalho a aguardando no mesmo lugar que haviam se separado.
0
Comente!x

  – Voltou ao normal? – a encarou ainda com os olhos arregalados, mas os ombros visivelmente mais relaxados, assim como os demais funcionários.
0
Comente!x

  – Um problema no sistema e falta de preparação da equipe noturna. – disse com um pequeno sorriso. – Nada demais. Vou solicitar uma revisão do monitor e da segurança.
0
Comente!x

  – Ah… – respondeu aliviado, olhando para os colegas, que juntos suspiraram sabendo que poderiam dormir tranquilos. – Bem, então vamos embora.
0
Comente!x

  – Eu preciso passar meu cartão de saída – sorriu sem graça – Na hora do treinamento eu acabei me esquecendo.
0
Comente!x

  O colega abriu um pequeno sorriso e colocou as mãos no bolso do jeans.
0
Comente!x

  – Vamos lá, eu te faço companhia.
0
Comente!x

  – Não se preocupe – sorriu – Posso ir sozinha. É rápido.
0
Comente!x

  – Exatamente. É rápido. – o homem disse com um sorriso. – Hoje é sexta, então posso dormir tarde. Meu próximo turno é só domingo mesmo.
0
Comente!x

  A mulher ergueu os ombros e agradeceu a companhia.
0
Comente!x

  – O que costuma fazer para relaxar? – ele puxou o assunto com ela, enquanto a assistia dar baixa em sua saída. – Eu suspeito que tenha algo a ver com trabalhar ainda mais, mas vou fingir que você não é uma doida workaholic.
0
Comente!x

   riu e assegurou que a alça de sua bolsa estivesse segura em seu ombro, caminhando lado a lado com na direção do estacionamento, onde encontraria com o motorista que a levaria para casa.
0
Comente!x

  – Eu gosto de beber um drinque, comer besteira e assistir a filmes.
0
Comente!x

  – Veja só, ela é um ser humano normal! – anunciou para os demais funcionários que saíam ao mesmo tempo que eles. Todos encararam os dois como se fossem doidos, enquanto ria da palhaçada de do colega. – O que está esperando?
0
Comente!x

  – O motorista – ela olhou para o celular –, era para ele estar aqui.
0
Comente!x

  – Você não dirige?
0
Comente!x

  – Não do lado errado.
0
Comente!x

  – Lado errad– ah – ponderou e então começou a rir. – Acho que são vocês quem dirigem do lado errado.
0
Comente!x

  – O quê? 98% do mundo dirige do lado esquerdo.
0
Comente!x

  O homem fez uma careta e levantou os ombros.
0
Comente!x

  – O que só prova que vivemos em um mundo todo errado. Pegue. – entregou um capacete para , que o encarou boquiaberta. – Não se preocupe, na moto não há risco de dirigir do lado errado.
0
Comente!x

  – O que está fazendo?
0
Comente!x

  – Te dando uma carona. Seu motorista te deu um bolo e são quase oito da noite. Você provavelmente vive na vila, não é? Não dá nem 15 minutos. – colocou o próprio capacete e ligou a moto. Ao ver que permaneceu parada com o capacete em mãos, voltou a tirar o capacete que vestia e a encarou. – Você tem medo de moto?
0
Comente!x

  – Não preciso de carona, meu motorista vai chegar a qualquer momento.
0
Comente!x

   suspirou e desligou a moto.
0
Comente!x

  – Tudo bem. Podemos esperar 15 minutos. – ele desceu da moto e encostou na mesma – É o tempo que ele levaria para chegar de onde quer que estivesse da vila.
0
Comente!x

  Só que o motorista não chegou. ligou para o secretário, que se desculpou pelo inconveniente e garantiu que arranjaria alguém em até 30 minutos. então, ao ouvir a solução do funcionário de , abriu os braços com um sorriso e entregou o capacete na direção dela.
0
Comente!x

  – Tudo bem – suspirou e pegou o capacete de –, tenho carona.
0
Comente!x

  – Tem certeza? Consigo…
0
Comente!x

  – Certeza. Obrigada. – e desligou, respirando fundo e colocando o capacete.
0
Comente!x

  – Você perdeu, tipo, metade da introdução do filme com essa espera – brincou pouco antes de acelerar para longe da usina.
0
Comente!x

  Assim como ele havia dito, em menos de 15 minutos a moto estacionava no endereço dito por .
0
Comente!x

  – Entregue!
0
Comente!x

  – Obrigada – ela sorriu para ele enquanto arrumava o cabelo bagunçado pelo vento e o capacete.
0
Comente!x

  – À disposição – o amigo sorriu –, andar de moto nessa região é uma boa escolha, até em dias com pouca chuva. É bastante tranquilo.
0
Comente!x

  – Eu prefiro o carro.
0
Comente!x

  – Bem, vou me certificar de melhorar meu seguro saúde, você sabe, só para o caso de ser acidentalmente atropelado por uma direção maluca.
0
Comente!x

  – Ei, sou uma ótima motorista!
0
Comente!x

   riu.
0
Comente!x

  – Da próxima vez você me dá uma carona então.
0
Comente!x

   ergueu uma sobrancelha e assistiu o colega acelerar para longe da casa dela.
0
Comente!x

  Assim que se virou, viu que as luzes de sua casa estavam acesas. Lembrou-se de que a equipe do imperador estava lá apenas aguardando por ela. Estranhou, pois não viu nenhum carro estacionado perto.
0
Comente!x

  Antes de abrir o pequeno portão para entrar em casa, no entanto, viu a sombra de um homem sair de perto da janela.
0
Comente!x

Continua

Nota da autora: Não, a fanfic não morreu, é só a autora que é uma doida mesmo, e acaba se esquecendo de betar a própria fic porque tem outras que chegam e ela coloca na frente.

Tchonguices à parte, eu gostei bastante desse capítulo por diversos motivos, hahaha. Ele entregou muito do que a fanfic aborda: um hater (hater?) to lovers, um triângulo amoroso, um girl power com fatos e mistério, porque eu adoro! Hahahaha

Obrigada por não desistirem de mim, mesmo demorando séculos para atualizar <3

5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
42 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Liv
Liv
8 meses atrás
   Boreigh nunca teve essa opção." Read more »

já começamos assim, sem escolhas kkkkkkkkkkkkk o lado ruim de ser herdeira (confesso que queria ser uma kkkkkkkkkk)

Liv
Liv
8 meses atrás
  Tudo porque, desde que nasceu, é destinada a ser uma única coisa: herdeira." Read more »

queria

Liv
Liv
8 meses atrás
  Há quem diga que ser herdeiro seja uma profissão. Não é fácil receber um negócio que vem de geração e…" Read more »

eu falo que quero fingindo que não tem esse outro lado KKKKKKKKKKKKKK

Liv
Liv
8 meses atrás
  – Para quê? - ele perguntou. – Eles não irão servir de nada para a família." Read more »

o gato como, certeiro

Liv
Liv
8 meses atrás
  – Por que vocês não estão tentando casar ?" Read more »

ih, me erra

Liv
Liv
8 meses atrás
  – Você acha que é como Rachel? - o olha com rancor. O filho odeia o próprio pai. Assim como…" Read more »

quem é rachel? 🤔

Liv
Liv
8 meses atrás

Será que esse bofe de Nova York é o Wonwoo? 👀 seria tudo eles se encontrando no Japão e depois o avô apresentando ele sem saber de nada HAHAHAHAHAHA eu gostei desse primeiro capítulo, e espero super que a pp possa tomar as suas decisões sem a mãe querer atrapalhar. Acho que a Alana, apesar dos pesares, talvez pense na felicidade da filha em algum momento, mas penso que o avô que será o mais de boas com o que a neta escolher kkkkkkkkkk o pai dela, bom, parece não se importar como a Alana se importaria, então creio que ele também será de boas. E Scoups, larga do meu pé. A culpa não é minha que tu nasceu nessa família 😒 to com dó da Violet, espero que a pobi possa ser feliz.

Liv
Liv
8 meses atrás

Agora, sobre a nota da autora: não te julgo pq tenho 4 em andamento por ser ansiosa e querer postar logo HAHAHAHAHA
E simm, é um assunto que envolve muuuita coisa! Imagino a quantidade de tempo que você ficou estudando, mas isso só prova que você é uma ótima autora que se importa com a sua história 😌
Já pode mandar o próximo capítulo!
Ps: que capa linda, viu? hehehehe 🤭
Ps 2: adorei a nota da fic falando do Wonwoo 😂 eu coloco um aviso desse tipo também nas nota da autora HSBDJSJSBDJSJSN

Liv
Liv
7 meses atrás
  – Por que ela está te mandando para o Japão? - a voz de surgiu quando se preparava para sair…" Read more »

larga do meu pé, homi

Liv
Liv
7 meses atrás
  – Nós dois temos responsabilidades diferentes na vida, . Você pode ficar com a presidência, mas precisa aprender a jogar…" Read more »

hehehehehehe toma distraído

Liv
Liv
7 meses atrás
  Eles estavam mexendo com a pessoa errada." Read more »

hehehehehe

Liv
Liv
7 meses atrás
  – O que você acha de trabalhar comigo?" Read more »

já to adorando a queen que sai recrutando os amigos HAHAHAHA

Liv
Liv
7 meses atrás

Scoups, meu querido, se você não entende o básico do funcionamento da sua família, não é culpa minha, viu? Espero que a Violet possa ser feliz e terminar esse casamento, nem um anel o bofe foi capaz de comprar, pai amado.
Sobre o homem da empresa: tua hora vai chegar. Estarei bem plena aguardando a vingança rs
Não tem como, eu amo o DK em todas as fics que ele aparece JSHAVDSGDSHGD já quero ver mais da amizade do pop enquanto espero o Woo dar o ar da graça <3

Liv
Liv
7 meses atrás

Ah, esqueci de falar: ansiosa pra próxima att hehehehehe

Lelen
Admin
7 meses atrás
  Tudo porque, desde que nasceu, é destinada a ser uma única coisa: herdeira." Read more »

Sonho

Lelen
Admin
7 meses atrás
  – Ela não tem capacidade para liderar uma empresa deste porte! - ouve a voz do irmão gritar por detrás…" Read more »

Pode ficar, irmãozinho kkkk

Lelen
Admin
7 meses atrás
  Aquilo balançou com a relação dos dois irmãos, que até então era normal. Nunca foram do tipo unidos, mas jamais…" Read more »

Bom mesmo, Scoups, não me faça te odiar, tu não sabe as fanfics que eu crio u.u

Lelen
Admin
7 meses atrás
  Alana Boreigh é como um terror noturno. Você sabe que ela está lá, mas não consegue se mexer, tendo, ao…" Read more »

EU RI ALTO COM A COMPARAÇÃO KKKKKK

Lelen
Admin
7 meses atrás
  – Podemos voltar a falar do casamento do ?" Read more »

Sim, por favor, deixem minha solteirice que tô de boa

Lelen
Admin
7 meses atrás
  – Falando com uma amiga - ele apontou para trás –, responda minha pergunta." Read more »

grosso u.u

Lelen
Admin
7 meses atrás
  – É verdade - disse. – É impressionante como você não consegue ler a mamãe e o vovô. Eles gostam…" Read more »

gzus

Lelen
Admin
7 meses atrás
  – Você está noivo da Violet há 6 anos e ainda nem comprou uma aliança. Ela está com um anel…" Read more »

CARAIO, 6 ANOS É MANCADA, HOMEM. TOME PROVIDÊNCIAS, OU VAI OU TERMINA DE VEZ

Lelen
Admin
7 meses atrás
  – Nós dois temos responsabilidades diferentes na vida, . Você pode ficar com a presidência, mas precisa aprender a jogar…" Read more »

mano, só em fanfic mesmo pra eu dar lição no Scoups

Lelen
Admin
7 meses atrás
  Eles estavam mexendo com a pessoa errada." Read more »

HEHEHEHEHEHHEHEH

Lelen
Admin
7 meses atrás
  – Quando alguém mais alto na hierarquia diz - o homem a cortou e jogou a papelada que ela havia…" Read more »

grosso. tá na minha lista de personagens de fanfics, só me aguarde

Lelen
Admin
7 meses atrás
  Não. Ela acredita que a vingança é um prato que se come frio. Haveria a oportunidade perfeita para colocar aqueles…" Read more »

amém

Lelen
Admin
7 meses atrás

Já odeio meio mundo da história OAHDPOANSDPOASDP
Sinto que vou querer socar o Nunu quando ele aparecer, procede, produção? Mas pelo menos vai ter meu DK pra ajudar a iluminar esse caminho que além de não ser fácil, ainda é difícil.
Eu não tenho ideia de pra onde vai essa história, mas tenho interesse e tava com saudade de um enredo de mais ação da sua parte :B
Achei ótimo que eu não precisei nem escrever meu nominho ali, já me apoderei da história e já tenho na mente que essa Hellen sou eu mesma HAHAHAHAHHA
ESPERANDO ATT YAAAAAAAAAAY

Fe Camilo
Fe Camilo
7 meses atrás
  Tudo porque, desde que nasceu, é destinada a ser uma única coisa: herdeira." Read more »

MEU SONHO (RISOS)

Fe Camilo
Fe Camilo
7 meses atrás
  Foi como se o ar congelasse. olhou para Violet, que tinha os ombros encolhidos e parecia querer se enfiar em…" Read more »

nossa, que pena que eu tenho dessa Violet, tadinha. A bixinha tem todos os sinais de que está entrando em um relacionamento abusivo. T.T

Fe Camilo
Fe Camilo
7 meses atrás
  – É verdade - disse. – É impressionante como você não consegue ler a mamãe e o vovô. Eles gostam…" Read more »

hahahha o tapa na cara bem merecido.

Fe Camilo
Fe Camilo
7 meses atrás
  Eles estavam mexendo com a pessoa errada." Read more »

GOXTO ASSIM.

Fe Camilo
Fe Camilo
7 meses atrás

HAHAHAHA li a nota da autora e me identifiquei demais. Tô aqui sofrendo para terminar as três em andamento, mas outras cinco no pente kkkkk
Ainda assim, apesar de saber o caos que é, apoio sim que você nos traga essa história pq já tô roendo as unhas de curiosidade! *-*
Especialmente ansiosa pelo PP <3

Liv
Liv
6 meses atrás
  O outro, , era mais jovem. Devia ter a idade de , se ela chutasse. Tsuru o apresentou como o…" Read more »

o bofe chegou \o/

Liv
Liv
6 meses atrás
  – Tenho certeza de que vocês irão se dar muito bem." Read more »

obrigada pelo otimismo, amg

Liv
Liv
6 meses atrás
  O pensamento dos dois era o mesmo: Tsuru estava errada. Eles se dariam terrivelmente mal." Read more »

hehe

Liv
Liv
6 meses atrás
  – E é ela quem vai assinar tudo no fim - a única outra mulher no grupo sem ser se…" Read more »

amo hehehe

Liv
Liv
6 meses atrás
  – Começar por cima significa sermos vistos com mais frequência por pessoas que não precisam saber de nós. - ele…" Read more »

eu adorei ela! espero que possamos ser amigas hihi

Liv
Liv
6 meses atrás
   sorriu mais uma vez para Lumi, algo inédito, na própria opinião. Não podia gostar tanto daquelas pessoas. Elas não…" Read more »

pode simmm

Last edited 6 meses atrás by Liv
Liv
Liv
6 meses atrás
  Assim que o olhar da americana cruzou com o do coreano, uma faísca surgiu entre eles. Certamente não uma faísca…" Read more »

eu adoro esses momentos hehehehe

Liv
Liv
6 meses atrás

Já quero o próximo capítulo!
Adorei a parte da negociação e como a nossa herdeira é certeira e esperta, e obviamente adorei que o Wonu apareceu hihi
Já tô shippando sem esforço algum, ansiosa pra quando chegar aqueles momentos de alta tensão que terminam com um beijo HEHEHEHEHE
e curiosa também para ver como que será a execução do plano no dia que eles foram pra usina

Liv
Liv
2 meses atrás

é claro que ia dar merda na hora da missão, mas tô super curiosa para saber como eles vão lidar com isso HEHEHEHE
JÁ PODE MANDAR O PRÓXIMO CAPÍTULO!!!

Liv
Liv
2 meses atrás

EU ADOREI ESSE CAPÍTULO!!!!
me senti assistindo uma série de ação hehehehehe
e eu adoro essas tropes, apesar de não gostar de triângulo amoroso pq acabo torcendo pro segundo prota hehe (mas nessa eu já imagino com quem a gata ficará, então)
E EU AMO COMO A PROTA FALAAAAAA. a gata não deita pra ninguém e é super inteligente <3
aceito mais capítulos hehehehehe


You cannot copy content of this page

42
0
Would love your thoughts, please comment.x