The Right Girl

Escrito por Luisa Silva
Beta-Reader: Mariana



’s P.O.V.

O mundo girava enquanto eu corria dos policiais. Tudo estava colorido e embaçado, e eu só conseguia pensar em correr, sabia que tinha feito algo errado, mas não conseguia me lembrar o que era, e provavelmente nunca vou lembrar, nunca lembro de nada depois de uma noite com a galera.
Corri até a rua e dei sinal para o primeiro táxi que eu vi, não queria saber se estava ocupado ou não, só queria que alguém me tirasse de lá. O táxi parou cantando pneu, então eu entrei e disse:
- Corre, cara, vai, vai!
O motorista acelerou resmungando alguma coisa não muito amigável.
- Com licença, mas esse táxi já está ocupado. – Eu ouvi uma voz de menina e me virei, só agora percebendo que tinha alguém lá.
- Desculpa, mas eu precisava fugir o mais rápido possível. – Eu disse, vi que a menina ia falar mais alguma coisa, mas o motorista a interrompeu:
- Preciso saber para onde o senhor vai. – Ele disse e eu passei o endereço da minha casa, sabia que não era uma boa ideia voltar para casa assim, minha mãe me mataria, mas foi o único lugar que eu consegui pensar.
- Posso saber o seu nome? Eu perguntei para a menina.
- Pode me chamar de Srta. . – Ela respondeu – E você?
- Sr. .
Ela riu um pouco e disse:
- O que eu não daria para estar como você...
A olhei um pouco surpreso, ela parecia uma garota certinha, dessas que vão para a igreja todo domingo e nunca bebeu nada alcoólico na vida. Vestia uma saia rosa-claro até o joelho e uma camiseta branca, sem nenhuma maquiagem e o cabelo preso para traz.
- Deixa eu adivinhar: você acabou de voltar da igreja que seu pai é pastor, nunca bebeu na vida, lê muito, é louca para um pouco de aventura, mas nunca pode fazer nada porque seus pais não deixam, e tem muito medo de sair escondida de noite, porque seu pai pode descobrir. Olha, Srta. , pode se divertir um pouco de vez em quando, mas não faça nada errado ou contra a lei, isso pode acabar com toda a diversão. – Eu disse mudando completamente de tom. Talvez fosse a bebida, algumas tinham o efeito de mudança de humor.
A garota olhou para mim com uma expressão de raiva e vergonha ao mesmo tempo, então desviou o olhar para a janela. Antes que eu percebesse, já estava em frente a minha casa, o motorista já ficando impaciente por causa do dinheiro que estava esperando eu pagar. Peguei-o e desci do carro muito rápido. Eu já estava tonto, então, com o movimento brusco, tudo ficou preto e eu desmaiei.

’s P.O.V.

Ah não. O garoto desmaiou. Olhei para o taxista que, aparentemente, não tinha percebido o que aconteceu. Paguei minha parte ao taxista e desci do carro, ele me olhou estranho, mas não disse nada.
Apertei a campainha da enorme casa que estava na minha frente. Ela tinha dois andares mais o sótão e era branca com alguns detalhes em verde claro. “Bem bonita.” Pensei. Esperei por mais alguns minutos e ninguém atendeu a porta, toquei a campainha de novo e mais umas quatro vezes. Provavelmente não tinha ninguém em casa, ou então o garoto morava sozinho.
Sentei na soleira da porta e pensei no que poderia fazer, não podia simplesmente deixar o garoto desmaiado ali, alguém poderia roubá-lo ou até mesmo mata-lo. Pensei até que tive uma ideia “ele deve ter a chave de casa, porque não pensei nisso antes?”. Me levantei e comecei a vasculhar os bolsos do casaco do garoto, até que achei a chave. Fui até a porta e, graças a Deus, ela abriu. Próximo problema: como vou arrastar o menino? Eu, com certeza, não era forte o bastante, teria que pegar alguma coisa com rodas para colocá-lo dentro de casa. Por sorte, na sala tinha uma cadeira daquelas de computador, com rodinhas. “Perfeito” pensei.
Finalmente consegui colocar o garoto pra dentro, depois de uns bons 20 minutos. Pensei em como o garoto ficaria confuso quando acordasse, então escrevi um bilhete.
“Quando você desmaiou em frete de casa, eu te arrastei pra dentro com MUITO esforço, pois não tinha mais ninguém em casa. Saiba que eu só fiz isso porque atos de bondade salvam a alma, somente por isso. Peguei o seu telefone e vou te ligar de manhã par ver se está tudo bem. Espero não te ver nunca mais.
Srta.

’s P.O.V.

Acordei com uma dor de cabaça do capeta, não conseguia nem abrir os olhos direito. Quando finalmente abri os olhos, percebi que estava na sala da minha casa, com a minha mãe me olhando com cara de reprovação. Alguns segundos depois que ela me viu acordando, o meu celular começou a tocar, quase cai da cadeira que eu tinha dormido, “por que eu dormi em uma cadeira?”, mas não consegui pegar o celular antes da minha mãe.
- Alô? – Ela perguntou e fez uma pausa para escutar. – Aqui é a mãe dele, em que posso ajudar? – Pausa - E onde ele estava? Fugindo da polícia? Por quê? – Pausa – Tenho algumas perguntas para fazer para ele. Obrigada por se preocupar, querida, posso saber o seu nome? – Pausa – Obrigada, , tchau. – Então ela desligou.
- Olha, mãe, antes de começar o interrogatório, posso tomar um banho? – Eu perguntei.
- Está fedendo a bebida, vai logo e seja rápido, tenho muitas perguntas pra você.

***

Depois do enorme interrogatório da minha mãe, eu finalmente pude comer alguma coisa. Peguei a primeira coisa que eu vi na geladeira, que foi umas panquecas de ontem. As comi e peguei o celular e tentei ligar para a garota que me ajudou ontem, eu tinha achadão o bilhete dela e sabia que a devia uma.
- Alô? – Ela atendeu.
- Alô, ? ?
- Como sabe o meu nome? – Ela perguntou desconfiada.
- Aqui é o , o garoto que desmaiou.
- Ah, você... Está me ligando pra que mesmo? – Ela perguntou com a voz desdenhosa.
- Primeiro pra te agradecer, provavelmente salvou minha vida. – Eu fiz uma pausa e comecei a ficar nervoso. – Segundo; você não quer sair pra algum lugar não, tomar um sorvete, assistir um filme sei lá?
“Ah, qual é, ? Ela nunca vai aceitar.” Pensei.
- Não sei... Você não me parece muito confiável. – Ela respondeu
- Eu sei que eu causei uma má impressão, mas me dá uma chance? Eu realmente gostei de você.
- Talvez...
- Ótimo, te pego as sete e meia amanhã ok? Só preciso do seu endereço.
- Mas amanhã é terça.
- E daí?
- Terça meus pais vão para a igreja, e eu tenho que ir também.
- Inventa uma doença, sei lá, diz que não pode ir porque ta passando mal, eles não vão te obrigar a ir.
- Vou tentar, mas pra onde a gente vai? Nada de pubs ou lugares perigosos viu? – Ela perguntou.
- Vamos a um restaurante, mas não precisa ir toda produzida ta bom? Sete e meia, não esquece. – Eu disse.
- Ok, até amanhã, tchau. – Ela disse e desligou.
Essa menina tinha alguma coisa especial, que e fazia querer conhecê-la mais, saber mais sobre a vida dela, ela era... Intrigante.

’s P.O.V.

Tudo pronto para a escapada? Chequei tudo mais uma vez, tinha passado um pouco de pó para parecer mais pálida e doente. Era a primeira vez que eu enganava os meus pais, sabia que era errado, mas eram as minhas escolhas, a minha vida, sempre pensei assim, só nunca tinha feito nada mais radical por medo, mas o tal me encorajou.
Deitei na cama e me cobri, para parecer que estava com muito frio.
- Está pronta, filha? – Minha mãe perguntou entrando no quarto. Quando me viu na cama, ficou logo com cara de preocupada. – Você está bem?
- Não, mãe, estou com muito frio e dor de cabeça. – Eu respondi.
- Você acha que dá pra ir? Quer um remédio? Quer que eu chame um médico? – Ela perguntou preocupada.
- Não precisa, mãe, acho que se eu descansar um pouco vai melhorar.
- Ta bom então, querida, durma. Quando eu e o seu pai voltarmos, eu venho ver se você está melhor. – Ela disse se levantando e indo para a porta.
- Que horas vocês vão voltar? – Eu perguntei antes que ela pudesse sair do quarto.
- Umas 10h30min estaremos de volta. Tchau, querida. – Ela disse e saiu. Assim que escutei o barulho carro ligando, me levantei e fui me arrumar. Coloquei um vestido com estampa de flores bem fofo, quase até os joelhos, uma sapatilha e passei uma maquiagem bem leve. Quando olhei as horas já eram 7h20min, “ vai chegar já já.” Eu pensei, “O que é isso, ? Ele é só um garoto tentando agradecer o que você fez por ele, nada de mais.”, não sabia o que era, mas aquele garoto me deixava nervosa e curiosa ao mesmo tempo, ele tinha uma aura de perigo irresistível, como se atraísse problemas.
Fui tirada dos meus pensamentos pela campainha, então fui atender a porta. Quando abri, vi o garoto mais lindo da minha vida na minha frente. Não tinha prestado muita atenção nele antes, mas ele era muito bonito.
tinha cabelo e olhos lindos, era um pouco pálido, provavelmente só saia a noite com os amigos.
- Olá . – Ele disse sorrindo.
- . – Eu disse seca, sabia que estava sendo arrogante, mas aquele garoto tinha esse efeito sobre mim.
- Você está linda. Vamos.
- Vamos logo.

***

Chegamos no restaurante e me pediu para esperar um pouco na mesa. Fiquei olhando o lugar por um tempo, até que não era tão desagradável, Tinha até musica ao vivo. Fiquei olhando a banda se apresentar, até que vi subindo no palco.
- Ontem eu conheci uma garota diferente. – Ele começou a falar no microfone. – E tenho certeza que causei uma péssima impressão nela, então vou cantar essa música pra poder consertar as coisas.

Got caught, running up a tab,
(Fui pego aprontando feio)
Couldn't drive home so I had to share a cab
(Não conseguia dirigir então divide um taxi)
Introduced herself, by her last name,
(Se apresentou pelo ultimo nome)
The kinda girl you steal from the football team
(O tipo de garota que você acaha em um time de futebol)
Brought up, a silver spoon mess,
(Trouxe a tona a bagunça da colher de prata)
Always trying to tear off her Catholic dress,
(Sempre tentando rasgar seu vestido católico)
Told me, she's over this place,
(Ela me disse que cansou desse lugar)
Needs to feel the Mid-west wind in her face
(Quer sentir o vento do oeste no rosto)
And the alcohol, made it's way down,
(Mas o alcool subiu)
She was the last thing that I saw last night
(Ela foi a última coisa que eu vi ontem a noite)
Before I hit the ground
(Antes de cair no chão)

Oh God I did the wrong thing, to the right girl,
(Oh Deus, eu fiz a coisa errada, com a garota certa)
My mind was only in it for a minute
(Minha mente só pensou por um minuto)
Had a bad fling, with a good girl,
(Causei uma má impressão, em uma boa garota)
I was stupid and dumb, not giving a...
(Eu fui estúpido e burro, não dando a…)
The blank stare, at the window,
(O olhar vazio na janela)
If I could just sober up, if I could just admit
(Se eu estivesse sóbio, eu admitiria)
I did the wrong thing, to the right girl,
(Eu fiz a coisa errada coma garota certa)
It was your world baby and I just lived in it
(Era o seu mundo e eu só vivia nele)
It was your world baby and I just lived in it
(Era o seu mundo e eu só vivia nele)

I've never been the best with my mouth,
(Nunca fui bom com palavras)
Try to say smart but the dumb comes out
(Tento ser esperto, mas a burrice aparece)
Maybe I'm shy, I drive an old car,
(Talvz eu seja timido, dirijo um carro velho)
Maybe I'm amazed that I got this far
(Talvez eu esteja impressionado de ter chegado até aqui)
When I got my stand by's waiting on the line,
(Tenho as minhas reserves esperando na fila)
But the hardest part is knowing
(Mas a parte mais difícil é saber)
That it won't be her this time
(Que não sera ela desta vez)

Oh God I did the wrong thing, to the right girl,
(Oh Deus, eu fiz a coisa errada, com a garota certa)
My mind was only in it for a minute
(Minha mente só pensou por um minuto)
Had a bad fling, with a good girl,
(Causei uma má impressão, em uma boa garota)
I was stupid and dumb, not giving a...
(Eu fui estúpido e burro, não dando a…) The blank stare, at the window,
(O olhar vazio na janela)
If I could just sober up, if I could just admit
(Se eu estivesse sóbio, eu admitiria)
I did the wrong thing, to the right girl,
(Eu fiz a coisa errada coma garota certa) It was your world baby and I just lived in it
(Era o seu mundo e eu só vivia nele)
It was your world baby and I just lived in it
(Era o seu mundo e eu só vivia nele)

Please, please, baby come back
(Por favor, por favor, baby, volte)
Please, please, baby come back
(Por favor, por favor, baby, volte)
Please, please, baby come back
(Por favor, por favor, baby, volte)
Please, please, baby come back
(Por favor, por favor, baby, volte)

She came back, thought she had it all planned out
(Ela voltou, pensei que tivesse planejado tudo)
Went to marry some guy she had talked about
(Foi se casar com um cara que tinha falado)
A tear in her dress, and a tear in her eye,
(Um rasgo no vestido, elágrimas nos seus olhos)
And just like that her whole life flashed by
(Como mágica, sua vida passou como um filme)
She won't remember what you said last night,
(Ela não vai lembrar do que você disse ontem a noite)
That if you ever needed someone
(Que você já precisou de alguem)
To pick up the pieces in your life
(Para juntar os pedacos da sua vida)

Oh God I did the wrong thing, to the right girl,
(Oh Deus, eu fiz a coisa errada, com a garota certa)
My mind was only in it for a minute
(Minha mente só pensou por um minuto)
Had a bad fling, with a good girl,
(Causei uma má impressão, em uma boa garota)
I was stupid and dumb, not giving a...
(Eu fui estúpido e burro, não dando a…)
The blank stare, at the window,
(O olhar vazio na janela)
If I could just sober up, if I could just admit
(Se eu estivesse sóbio, eu admitiria)
I did the wrong thing, to the right girl,
(Eu fiz a coisa errada coma garota certa)
It was your world baby and I just lived in it
(Era o seu mundo e eu só vivia nele)
It was your world baby and I just lived in it
(Era o seu mundo e eu só vivia nele)
Oh, it was your world
(Oh, era o seu mundo)

Oh, oh
(Please, please, baby come back)
(Por favor, por favor, baby, volte)
Yeah, it was your world baby and I just lived in it
(Era o seu mundo e eu só vivia ele)
(Please, please, just come back)
(Por favor, por favor, baby, volte)
Please, please, baby come back
(Por favor, por favor, baby, volte)
Please, please, baby come back
(Por favor, por favor, baby, volte)

Já não bastava o garoto ser lindo, ele tinha uma voz perfeita, estilo Justin Timberlake, mesmo não tendo nada a ver com o cantor. Quando terminou a música, muita gente aplaudiu de pé. Ele desceu do palco e foi para onde eu estava, na mesa. Ele sentou e ficamos conversando e comendo, e quando me deu conta, já eram 10h.
- Meu Deus, ! Já são dez horas, meus pais vão chegar dez e meia, tenho que voltar. – Eu disse meio desesperada.
- Calma, , dá tempo. – Ele disse rindo do meu desespero.

***

Quando chegamos em frente a minha casa e encostou, eu disse:
- Foi uma noite ótima, , poderíamos fazer isso mais vezes. – Eu disse saindo do carro.
- Sempre que você puder. – Ele disse dando de ombros.
- Eu te ligo.
- Ok então, tchau .
- Tchau . – Eu disse rindo e entrando em casa.
Fechei a porta e corri para tomar um banho, ainda bem que meus pais não tinham chegado ainda.
Assim que deitei na cama para me fingir de doente, escutei as vozes dos meus pais entrando em casa, “ótimo, eles nunca vão descobrir”, pensei.

FIM

 

Comentários da autora