The Best Night

Escrito por Lia - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Natashia



Olá, meu nome é e eu tenho uma banda. Aliás, hoje a banda faz 2 anos. Sou baterista, e a banda é formada por mim e mais três amigos, , e .
Telefone tocando. Droga. Atendi:
- Alô?
- Bom dia, . - disse, fazendo me despertar dos meus pensamentos.
- Ah, bom dia, . - o respondi soltando um sorriso de lado.
- Você não vem ajudar? - disse novamente, me fazendo lembrar que hoje é o dia da festa de comemoração dos 2 anos da banda. Sim, eu era muito distraído.
- Ah, vou. - disse, me levantando rapidamente da cama e procurando algo decente para vestir. Eu estava atrasado. Merda.
- Então vem logo, que já tá todo mundo te esperando pra poder começar a arrumar o salão.
- Ta bom, to ai em 20 minutos.
- Ok, falou então. Tchau
- Tchau . - desliguei o telefone, para o banheiro fazer minha higiene matinal e depois tomar um banho.

A nossa banda não era tão conhecida, era mais conhecida pela galera da nossa cidade, afinal, era uma banda nova, e pequena. Então nós iríamos fazer essa festa só com algumas (lê-se todas) pessoas da escola, e alguns amigos que conhecíamos em shows que fazíamos, e tal.
Terminei meu banho e vesti uma calça skinny preta, uma pólo vermelha e um all star preto. Peguei algumas coisas que eu iria precisar para organizar o salão e a chave do meu carro, e sai de casa.

Quando cheguei no salão, encontrei , , e a sua namorada, . Eles estavam preparando alguns enfeites e recebendo as mesas e o globo de luz. Disse um oi geral e fui até para ajudá-lo com os enfeites, enquanto fazia a passagem de som no palco que havíamos montado na noite anterior.
A festa seria na verdade, um baile de máscaras. Estávamos preparando essa festa à meses, queríamos que fosse muito especial, porque marcaria uma passagem pra banda. Seria o dia em que finalmente iríamos mostrar a música nova para o público, uma música que tinha uma pegada bem diferente das outras músicas. Foi composta por mim, e fala sobre um cara que procura um amor de verdade. Na verdade, era um música sobre mim.
O dia passou rapidamente, e quando vi, já eram 18:00h, e já havíamos terminado tudo. Agora era só partir para casa e se arrumar. A festa começava às 20:00h.
- Eu posso trazer uma amiga? - disse, interrompendo o silêncio que havia no salão.
- Claro que pode, se ela for gatinha - disse, em ironia.
- Ela é muito gatinha, mas pode tirar os olhos que eu não vou deixar você se aproveitar dela, seu cafetão. - disse, fazendo-nos rir.
- Nossa, então tá dona , não me aproveitarei de sua amiga. - disse entre risos.
Fechamos o salão e fomos para casa, nos arrumar. Fui para a casa de , e começamos a nos arrumar entre gritos e palavrões porque não saia do banheiro.

P.O.V

Eram aproximadamente 18:30h da tarde quando alguém bate à porta de minha casa. Droga. Vou atender:
- ? - digo, em tom de surpresa. Não esperava vê-la a essas horas, já que ela me disse que iria ajudar uns amigos dela à organizar a festa de comemoração de 2 anos de banda.
- Oi , tá pronta? - me disse, com um sorriso enorme no rosto.
- EU??? PRONTA??? PRA QUÊ??? - disse, quase gritando, confesso. Fui pega de surpresa pela pergunta de .
- Pra festa dos meninos, ué! - ela me disse soltando um risinho malicioso.
- Como assim??? Eu nem conheço eles! E aliás, nem roupa eu tenho pra ir , desculpa mas não vai dar, não tô na vibe hoje.
- Ah, mas a senhora vai sim, dona . Eu já trouxe tudo o que nós vamos precisar, e os meninos deixaram você ir. Vamos! Eu tenho certeza de que você vai gostar, os meninos são um amor, e muito gatinhos, confesso - disse entre risos. - e além disse, você conhece o . Por favor ! - disse, quase implorando.
- Ta bom, mas se eu aparecer que nem uma piriguete na festa, a culpa é sua! - disse soltando uma risada irônica.
Entramos e começamos a nos arrumar. me dissera que a festa começaria as 20:00h, então ainda tínhamos um bom tempo até a festa.
Estávamos prontas quando era exatamente 19:40h. Eu em vestido curto e uma sapatilha cor de rosa com glitter e uma máscara, e em um vestido verde com um scarpin preto e sua máscara, um pouco "cheguei" para meu gosto, confesso. Saímos de casa e fomos à festa, que ficava a uns três quarteirões de minha casa.

Quando chegamos, a festa já estava com algumas pessoas. Acho que haviam umas 50 pessoas, e o salão era enorme. Havia alguns rostos conhecidos por mim, mas não desgrudei de um segundo qualquer para cumprimentá-los.
- , vou ali falar com o , já volto. - disse interrompendo todo e qualquer pensamento meu ali.
- Não! Não vai, por favor! Não quero ficar sozinha aqui! - Eu praticamente implorei.
- Ah , é rapidinho! Volto em 5 minutos, prometo! - Ela me disse, dando as costas e andando em direção à . Quando eles se encontraram, a beijou e a arrastou para uma salinha que havia aos fundos.
- Pelo jeito, ela vai ficar lá a noite toda. - Uma voz estranha se dirigiu à mim.
- Ah, também acho. - soltei uma risada. - Desculpa, mas quem é você? - indaguei.
- Perdão, nem me apresentei. Sou , - disse, estendendo seu braço para dar-me um aperto de mão. Retribui o seu gesto. - Eu também sou da banda, sou o baterista, haha. E você, quem é? - indagou.
- Haha, meu nome é , mas pode chamar de . Sou amiga da .
- Então você deve ser a amiga que ela estava com medo do pegar. - disse, sorrindo. Confesso que o sorriso dele era de cair o queixo de tão lindo.
- Como assim???? - perguntei, atônita. - Quem é ?
- É aquele ali - disse, apontando para um garoto no meio da pista de dança, com uma máscara estranha.
- Ah bom, haha. Acho que não vai ser hoje.
- Por quê? Você não o achou atraente?
- Até achei, mas sei lá, não faz muito o meu tipo. - disse, fazendo-o rir.
- Bom, quer ahrm... dançar? - ele disse, parecendo tímido.
- Quero sim. - disse, dando-lhe a mão e caminhando com ele até a pista de dança.
Estava tocando Remembering Sunday, do All Time Low. Como a festa estava no início, tocavam músicas mais lentas, e deixaram as mais agitadas para quando a festa estivesse mais cheia.
Senti as mãos de passando pela minha cintura, envolvendo me num abraço, e coloquei minhas mãos em sua nuca. Dançamos lentamente, e conversávamos.
- De que bandas você gosta? - me perguntou.
- Gosto de muitas ... - respondi.
- , por favor. Haha. Especifique-se.
- Gosto de The Wanted, The Maine, McFLY, All Time Low...
- Sério?? Eu adoro The Maine! Haha nunca achei que uma garota como você gostasse dessas bandas!
- Porque? - indaguei, fazendo-me de ofendida.
- Porque geralmente são bandas que garotos gostam, haha. Você é diferente, você é especial. - respondeu, me deixando surpresa.
- Como assim? - perguntei, sentindo me puxar pelo braço para fora do salão. - Pra onde você tá me levando? - indaguei.
- Você vai ver. - respondeu, sem demonstrar emoção alguma.
Chegamos até um jardim, muito belo por sinal. Havia um banco dourado ali e algumas árvores e flores. A vista era linda.
- Que lugar incrível, , sério. Estou sem palavras pra descrever. - disse, cortando o silêncio que havia entre nós.
- Haha, também acho. Eu conheço esse salão há um bom tempo. Meus tios são donos daqui, então sempre que posso, apareço aqui. Eu adoro esse jardim, é o único lugar onde eu me sinto em paz. Geralmente muitas das canções que eu componho são feitas aqui. Principalmente a nova que nós vamos cantar hoje. - disse.
- Nova? Ela fala sobre o que? - indaguei.
- Sobre um cara que procura um amor, uma pessoa que o complete. - respondeu, olhando em meus olhos. Senti minhas pernas bambas neste momento. tinha lindos e penetrantes olhos castanhos, e me olhava profundamente.
- Atrapalho??? - perguntou , que apareceu do nada, cortando o Clima.
- Não, a gente tava só... conversando. - respondeu, parecia decepcionado. E não era só ele.
- Tá na hora já cara, tava todo mundo te procurando pra poder tocar. - disse, fazendo despertar de seus pensamentos.
- Ah, tudo bem. A gente se vê depois então, . - disse, dando um beijo em minha bochecha e saindo com . Parti logo em seguida, para ver o show da banda dos meninos. Conhecia algumas músicas deles, já que passava o dia todo ouvindo o EP que eles haviam gravado. Mas estava ansiosa para ouvir a música que havia composto. Não sei como, mas sentia que essa música iria mexer comigo.

Fim do P.O.V.

Acompanhei até uma sala em que alguns instrumentos estavam guardados e peguei minhas baquetas e minha garrafa de água, que eu sempre deixava ao lado de minha bateria nas apresentações. Subimos pro palco, ouvindo os gritos de algumas garotas ao fundo. Nada dela. Passei o show todo sem vê-la. Eu a procurava com os olhos por todos os cantos, mas não a encontrava. Como a nossa setlist era pequena, acho que haviam apenas umas 7 músicas, o show já estava quase no fim.
- Agora, vamos tocar uma música composta pelo nosso baterista, ! Espero que gostem! - disse. Nesse momento, avistei . Ela estava lá, olhando atentamente para mim, com aqueles olhos grandes e brilhantes. Sorri para ela e ela sorriu de volta. Já disse o quanto o sorriso dela é encantador? Pois é.
Começamos a tocar a música, e a cada nota, a cada acorde, meu coração batia. Essa música falava tanto sobre mim, falava tanto sobre um "amor" que eu nunca havia vivido, mas acho que nesta noite eu havia encontrado a pessoa que eu procurava para viver esse amor. Acho que eu finalmente encontrei o meu caminho, a pessoa com quem eu quero passar um bom tempo da minha vida. Pode parecer estranho, conheci esta noite, mas sinto como se eu já a conhecesse há anos, e na primeira vez que olhei em seus olhos, tive certeza de que ela era quem eu precisava.

Quando terminamos o show, voltamos para a salinha e guardamos alguns instrumentos. Guardei minhas baquetas e minha garrafa de água, sequei um pouco meu cabelo, retirei a máscara e lavei meu rosto. Coloquei-a de volta. Sai da sala. Não a encontrei. Droga.
- , você sabe cadê a ? - Perguntei para sua melhor amiga.
- é? Já estão íntimos assim? Hmmm - disse em tom malicioso, me fazendo rir.
- É, haha. Sinto como se a conhecesse há muito tempo. Será possível se apaixonar em uma noite? - perguntei.
- No amor, tudo é possível, basta você acreditar. E respondendo a sua primeira pergunta, vi sim, ela está no jardim, senhor apaixonado pela minha amiga gata. - disse rindo. Ri junto.
- Obrigada dona namorada do meu melhor amigo. - respondi e caminhei em direção ao jardim.
Chegando lá, encontro encostada em uma árvore, olhando para as estrelas. O céu estava realmente bonito e estrelado essa noite.
- Oi? - disse, fazendo com que ela se virasse pra mim. Ela sorriu e eu me aproximei. - Gosta das estrelas, né? - indaguei.
- É, elas são lindas. - respondeu, soltando um sorriso.
Me aproximei um pouco mais dela, colando nossos corpos. Senti sua respiração, ela estava nervosa. Comigo não era diferente.
Olhei em seus olhos e senti nossos rostos se aproximarem, até nossos lábios se selarem em um beijo demorado, doce e calmo. Ficamos por um bom tempo assim. A envolvi em um abraço e passamos a festa toda praticamente ali, sentindo a batida do coração um do outro. Com certeza, aquele era o melhor aniversário de banda da minha vida.

 

Comentários da autora