Te fazer Mulher

Escrito por Lavi - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Mariana



Parte do Projeto Songfics - 6ª Temporada // Música: Projota - Mulher

Meu pai dormiu com uma mulher mais nova em casa, minha mãe e eu chegamos e aquela cena foi horrível. Ela pegou a vassoura e expulsou a mulher da nossa casa. A briga deles foi traumatizante.
- Você disse que estaria ao meu lado! Você prometeu! - Ela disse indignada entre lágrimas.
- Eu juro o que eu menos queria era te ver sofrer!
- Nunca te pedi para ser um pai presente para . Nunca te pedi que me desse explicações. Sem eu te pedi para ficar ao meu lado. Implorei-te fidelidade. Você não podia ter feito isso comigo, não agora. – Ela disse se trancando no quarto.
Ela batia para poder falar com ela. Mas era em vão.
Minha vó havia morrido há pouco tempo. No hospital quando viu meu pai, disse-o que queria que ele cuidasse bem de minha mãe e pediu para que não a ferisse o coração. Ele prometeu e quando minha mãe entrou no quarto ele disse que a amaria para sempre e jurou que sempre iria protegê-la.
Eu estava em estado de choque pensando no monstro que ele se tornara. Aquele não podia ser o Sr. . Não podia ser o homem que sempre nos fez feliz.
’s POV
Depois daquela cena os pais de se separaram. estava desamparada, havia meses que fingia estar tudo bem, mas sempre com o olha vazio. Distante de si. Queria protege-la! Guarda-la, mas tentar seria em vão...
Eu sou (era, não sei ao certo) o melhor amigo da . Eu disse para ela que a amava. E depois do que aconteceu, terminou comigo alegando não acreditar no que chamavam de amor. Dizendo que ouvia todas as noites sua mãe chorar por ele.
Flashback
- , há anos que eu espero para te dizer isso. Foi em um dia de chuva quando tínhamos apenas doze anos. Que eu te vi correndo em meio a uma tempestade sem saber exatamente para onde ir, a onde se abrigar. Eu tirei meu casaco para que ele te protegesse e você dizia que estava tudo bem. Eu sabia que não estava, mas fingi acreditar. Sabia que ela cara com que você namorara, havia quebrado seu coração. Mas não disse nada apenas te confortei. Foi quando percebi que para mim você era mais importante que eu. Que meu coração só sabia amar o seu. Os anos se passaram e você nunca me esqueceu. Sempre fui seu amigo, seu melhor amigo. Mas não era o que eu queria. Estava escrito em meus olhos que eu te amava. Toda palavra que dizia. Você me inspirava. Fechei os olhos e deixei acontecer, se eu não te disser agora, vou me sufocar. Eu te amo. Desde antes daquele dia. Eu sempre te amei. Porque eu via que por este teu corpo perfeito é só um esconderijo para o que há no fundo do teu peito.
Ela não tentou conter as lágrimas e me beijou.
- , eu esperei a vida inteira para ouvir isso!
Nossos beijos estavam cada vez mais intensos e profundos. Lembrei-me daquela garotinha de doze anos, agora com dezesseis, mas a mesma doçura, o mesmo olhar que pedia proteção. Aos poucos fomos nos divertindo. Dei vários beijos em seu pescoço ela mordeu de leve minha orelha e a cada segundo o clima esquentava mais. Ela tirou minha camisa e lambeu minha barriga (aqui entre nós: Bem definida) e foi tirando suas peças de roupa e me provocando. Quando percebemos já tinha acontecido entre alguns gemidos e suspiros. Foi a melhor noite da minha vida.
Nosso namoro ia muito bem. Lembro que na semana em que completaríamos três meses de namoro fui a visitar e seu pai me derrubou no chão quando saiu correndo acompanhado de uma mulher muito bonita. Entrei e a vi transbordando trêmula. Ela só me pediu que a abraçasse e eu concedi.
Ela me contou a história que acontecera bem a frente de seus olhos.
- Homens são sempre assim? Juram amor infinito e logo se atiram a uma mulher mais jovem, mais bonita? Eles não se importam não é?
- Eu me importo com você. Eu te amo.
- Não acredito mais em amor. Não acredito em você. Se continuarmos em menos de uma semana você vai estar deitado na cama de outra.
- Você sabe que eu nunca faria isso! Acredita em mim.
- Eu também achava que ele jamais faria. Eu acreditei nele e agora minha mãe está com o coração partido. – Ela me empurrou e nunca mais falou comigo.
Flashback off
Desde o divórcio nunca mais nos falamos. Todas às vezes que tentei puxar assunto ela arrumou uma desculpa. O tempo passou eu parei de tentar. Sentia saudades dela, da boca dela, do sorriso, dos olhos, sentia falta do seu jeito, da sua voz. Mas agora ela namorava com outro, . Há um ano e meio eles formavam o casal perfeito da universidade.
’s POV
Meu chefe me chamou para ir a sua sala pensei que seria demitida:
- .
- Sou eu, sim.
- Eu sei que é, , eu sei.
- Hoje mais do que nunca a empresa vai precisar de você. Uma grande empresa viu sua coluna sobre moda. E eles disseram que precisam assinar com a nossa redação por você, garota! – Sorri de orelha a orelha de tão feliz que fiquei ao ouvir aquilo.
- Estarei aqui. Vou dar a noticia para o meu namorado... – era o principal culpado por eu trabalhar naquela redação. Foi ele que conseguiu meu estágio. Deveria ser o primeiro, a saber.
Eu nunca amei . Meu coração sempre implorou pelo . Mas o que eu podia fazer? Terminei com ele em um momento de raiva, foram meses difíceis na minha vida. Nunca tive coragem de admitir o que sentia por ele. Quando comecei a superar a separação de meus pais, ele passou a se afastar. Devia me odiar por ter brincado com ele daquela maneira.
Mesmo sem nenhum sentimento por foi horrível quando eu fui para o seu apartamento no intervalo do meu estágio. Acho que ele não esperava visitas. Acho que ele não me esperava. O peguei na cama com uma líder de torcida do time de basquete. Eu não acredito, a cena se repetia. Só que dessa vez era comigo. Fiquei em estado de choque, as lágrimas escorriam pelas minhas bochechas. Ele estava me traindo.
Andei pelas ruas ainda com lágrimas nos olhos. Eu não pensava em mais nada. Segui desorientada por aquelas ruas. Inconscientemente fiz o mesmo percurso de quando tinha doze anos. Acho que não foi tão sem querer, meu coração me guiou até o único lugar onde eu queria estar. Perto dele.
Bati no portão da casa dele. E o vi saindo para abrir a porta.
’s POV
Deu-me vontade de chorar, de agarra-la, de protegê-la mais do que nunca. Eu fiquei parado a observando um tempo e então abri o portão e ela logo me abraçou apertado. Eu correspondi o abraço tentando a aconchegar o máximo possível. Sentia seu desespero naquele abraço.
Levei a para o sofá. Sentei-me ali depois de coloca-la ao lado. Ela encostou a cabeça no meu peito ainda chorando.
- Eu não estou bem. Lá em casa está foda. Sem meu pai para alegrar a casa, minha mãe chora todas as noites e... O – Ela disse soluçando de tanto chorar - ele me traiu. – terminou quase sem respirar devido aos soluços.
Como alguém poderia trair ela? Ela era perfeita, linda, meiga, tinha os olhos apaixonantes e a voz doce. Em toda a minha vida só consegui descobrir dois defeitos nela, não acreditar no amor e omitir seus sentimento e preocupações. Mas nada que não pudesse ser esquecido quando ela sorria. Realmente odiava , como ele poderia fazer a sofrer? Ela era a ! A menina mulher mais perfeita que o mundo já recebeu.
Eu não conseguia dizer nada talvez pelo simples fato de ela estar ali. Seria uma miragem? Estava ficando louco? Ela me deixava louco.
- Eu pensei em fazer coisas inimagináveis. Pensei em cair no mundo. Pensei em me... Eu não sei o que estou fazendo.
- Então, meu bem você sabe que eu sempre te quis. Que bom que veio me procurar. Se quiser desabafar fique a vontade. Mas com toda essa saudade eu não vou nem te deixar falar. Você entrou chorando por aquela porta e me deu vontade de te agarrar a fazer com que o resto do mundo desaparecesse. Eu queria você. Sempre quis você. Eu te quero. – Foi o que consegui dizer quando finalmente tomei coragem. Ela deu meio sorriso, achando engraçado o meu comentário fora de hora. – Eu sei que a gente tem que resolver o seus problemas. Eu vou quebrar a cara dele, mas deixa pra amanhã. Deixa eu te fazer feliz.
Eu a beijei e ela não me evitou. Fui aumentando a intensidade de nossos beijos e passou a acariciar minha nuca, depois beijou meu pescoço e mordeu minha orelha. Rapidamente tirei minha camisa, ela me ajudou a tirar a calça. Eu fui retirando sua roupa lentamente. Quando cheguei a meu ápice continuei me movimentando até que ela chegasse ao seu.
Quando eu namorava com ela, a acordava antes de mim e passava maquiagem só para me agradar.
- Eu acho que meu destino é ver que você é linda quando vai dormir linda e continua ao acordar. – Disse assim que me levantei.
’s POV
A nossa noite foi maravilhosa. O era o único que tinha essa capacidade de mandar embora toda a minha agonia. Fez-me esquecer de todos os problemas.
Lembrei-me do meu chefe dizendo que precisava de mim. Mas eu estava precisando mais de mim do que ele. E eu precisava do , mais do que de qualquer outra pessoa.
Sentei-me a janela e o ouvi dizer:
- Eu acho que meu destino é ver que você é linda quando vai dormir linda e continua ao acordar.
Sorri e aos poucos me lembrei de que quando namorávamos alguns anos atrás ele escreveu um poema, na verdade este poema virou uma melodia na boca dele.
- , você ainda se lembra do nosso poema?
Ele não me respondeu. Apenas sorriu de orelha a orelha e começou a cantar:

Se eu demorar, me espera
Se eu te enrolar, me empurra
Se eu te entregar, aceita
Se eu recusar, me surra
Se eu sussurrar, escuta
Se eu balançar, segura
Se eu gaguejar, me entende
Se eu duvidar, me jura
Se eu for só teu, me tenha
Se eu não for, me larga
Se eu te enganar, descobre
Se eu te trair, me flagra
Se eu merecer, me bate
Se eu me mostrar, me veja
Se eu te zoar, me odeia
Mas se eu for bom, me beija

Ele me olhou com uma cara sapeca e disse em meu ouvido.
- Acho que nunca terminei essa música, porque esperava por hoje. Finalmente encontrei a letra perfeita para iluminar completamente nossos corações.

Se tu tá bem, eu estou
Se tu não tá, também
Não estou legal, não estou
Pergunto: o que é que tem?
Tu dizes que tá tranquila
Mas eu sei que não tá
Tu tá bolada, filha
Vamos desembolar
Se eu te amar, me sente
Se eu te tocar, se assanha
Se eu te olhar, sorri
Se eu te perder, me ganha
Se eu te pedir, me dá
Se for brigar, pra quê?
Se eu chorar, me anima
Mas se eu sorri é por você, mulher.

Eu o beijei com lágrimas nos olhos e ele sussurrou em meu ouvido as palavras mais doces já ditas:

“Mulheres são o que são
E não o que nós queremos que elas sejam
Por isso, mulheres são a razão e a fração
Do mundo que os homens mais desejam”

FIM

 

Comentários da autora