Steps

Escrito por Babi Lorentz - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Cáa



- ... ... ? Acordei com cutucando minhas costas.
- Hm... ? Respondi, ainda sonolenta.
- Ei, olha aqui! ? Ele dizia, animado.
Abri os olhos, depois de muito esforço, e dei de cara com o relógio digital que ficava no criado mudo, percebendo que eram 4:30 da manhã. Eu só havia dormido durante uma hora.
- O que é? ? Virei de frente para ele, que tinha um sorriso nos lábios e um brilho no olhar.
- Vamos andar? ? Sorriu, ainda me encarando.
- , tem certeza que me acordou essa hora pra me chamar pra andar? ? Fiz uma careta.
- Não, ! ? Ele riu ? Andar com a vida... Sei lá! Dar mais um passo. ? Ele olhava em meus olhos.
Não sei o motivo no brilho do olhar dele, já que eu devia estar descabelada e remelenta, sem comentar sobre o mau hálito e a cara de sono. Mesmo assim, ele me olhava como se eu fosse a mulher mais linda do mundo.
- Er, ... ? Tentei abrir mais os meus olhos para entender aquelas palavras sem nexo dele. ? Desculpa, mas eu não to entendendo...
Ele se arrumou na cama, sentando-se direito, e segurou minhas mãos.
- ... ? Senti seus lábios indo de encontro às costas das minhas mãos. ? Você já tem as chaves do meu apartamento e, vamos combinar, passa mais tempo aqui que em sua própria casa... Por que você não junta suas coisas e vem morar comigo de uma vez?
Se meus olhos estavam fechados, eles se abriram na mesma hora, junto a um sorriso que não tinha mais pra onde crescer em meu rosto ? visto que o sono me deixava lesada, o sorriso não deve ter passado do tamanho normal de minha boca e meus olhos devem ter ficado, provavelmente, como fendas, encarando o rosto do cara que eu amava e que ria como um bobo e me puxava para si, encostando meu rosto em seu peito e acariciando meus cabelos, enquanto dava leves beijos em minha testa.
- Vai vir? ? Murmurou, ainda com os lábios em meu rosto.
Fiz que sim com a cabeça e o senti me apertando mais num abraço. Dei um leve beijo em seu peito e aproveitei aqueles braços que eu tanto gostava a minha volta, para voltar a dormir muito melhor do que eu jamais havia dormido.

É... Esse foi apenas um dos tantos passos que demos e ainda damos em nossa vida.

 

Comentários da autora