Sorria Pra Mim

Escrito por Sara Massotti - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Mariana



Projeto Songfic - Dois Sorrisos - Móveis Coloniais de Acaju.

Não faço ideia de como consegui passar tanto tempo sem vê-lo. Mesmo com tantos amigos em comum, ele não fez parte de nenhum de meus planos para as férias. Nesses três meses, nossos amigos nem comentavam sobre o nosso término. O que achei totalmente estranho. Em todas essas idas e vindas com o , eles sempre estavam lá de cupidos para mais um plano -Volte-Com-O-. Por incrível que pareça, dessa vez eles não fizeram nada disso – pelo que eu saiba -, muito pelo contrário, insistiram para que eu namorasse com alguns caras que conheci. O que eles estão tramando?
Admito que não gosto da ideia de eu solteira. Parece que falta uma parte de mim, que o pode completar. Blé, que clichê! Mas o amor faz isso conosco, faz com que as pessoas fiquem completamente idiotas e ridículas. Segundo pensamento clichê. Isso não está me fazendo bem.
Férias da faculdade é sempre uma beleza quando se tem amigos que adoram festas. Eu curso Arquitetura e Urbanismo e estou na sexta fase. A maioria de meus amigos é do mesmo curso que o meu, inclusive o . Isso me assusta, pois faltam apenas dois dias para voltarmos às aulas. Não que eu tenha algo a esconder ou a temer. Eu simplesmente não sei por que me sinto assim. E eu odeio isso.
Esses dois dias passaram voando e lá estava eu me arrumando para mais um dia de faculdade, digo, tortura. Estava pegando as chaves do carro do meu pai quando tocou meu telefone. Era a , óbvio.
- Fala, puta. – cumprimentei-a, como sempre, xingando.
- Bom dia, minha vaca! – disse , animada até demais.
- Que isso, garota? Que animação é essa?
- Você não sabe o que aconteceu! – Podia vê-la dando pulinhos e pulinhos de alegria.
- Não sei mesmo. Fala logo! – apressei-a. Ela não tinha dito ainda, mas acredito que tenha sido algo relacionado ao . Nunca a tão paranóica em relação a alguém do sexo oposto.
- O me chamou para sair! – Logo em seguida ela começou a dar gritos eufóricos. Viu? Eu não disse que era algo relacionado a ele? Conheço minha amiga melhor do que a mim mesma.
- Sério? Nem acredito. – Tentei demonstrar a mesma empolgação que ela, sem sucesso, enquanto destravava o alarme.
- É claro que é sério, mana. Eu esperei tanto pra isso e agora não sei que roupa usar. Você precisa me ajudar, . Caso urgentíssimo!
- O que eu não faço por você, hein?
- Obrigada, obrigada, obrigada. Te amo!
- Eu sei. Agora vou desligar, vou ligar o carro. Até logo. – Inseri a chave na ignição e dei a partida.
- Tchau.
De casa à faculdade eram dez minutos. O suficiente para pensar em várias coisas que não devo, hábito péssimo esse meu. Assim que cheguei, vi uma multidão indo ao auditório. Segui-los, sem saber nada do que acontecia. Ninguém me avisou de alguma possível reunião. Resolvi descobrir por mim mesma.
Chegando lá vi todos se voltarem a mim e um palco montado com equipamentos da banda do . Tenho medo do que possa acontecer agora. Segundos depois vi e subindo no palco, acompanhados do resto da banda, começaram a colar alguns cartazes em formato de coração com dizeres românticos. O pegou o microfone e começou a falar:
- Eu sei que você não acredita mais que eu te amo, que eu só quero você, que eu acho você a garota mais linda desse universo, dessa galáxia, mas eu queria que você ouvisse uma música que fiz pra você. – Cada um tomou seu posto e começaram a tocar.

As quatro estrelas do meu céu são suas
E os oito postes da avenida são meus
E se você quisesse todos eles te dava
Lembra, minha luz, foi você quem me deu

As sete cartas do tarô são suas
E os dez destinos mais prováveis são meus
E se você pedisse para abrir um caminho
Este iria dar na nossa casa, meu bem

As trinta e uma rosas do jardim são suas
E há somente um cravo, que é meu
E se você quisesse um arranjo ou um buquê,
Minha querida, o cravo era...

Seu sorriso é o que preciso
E quanto ao resto, eu juro tanto faz
Sua ausência me condena à dor
As nove luas sobre o mar são suas
E o escuro embaixo dos seus pés é meu
Mas se você quiser a vida um pouco mais clara
Por você, querida, eu roubo os raios de Zeus

As mil e uma noites que virão são suas
E meu só um minuto antes do sol nascer
Mas se você pedisse uma fração da eternidade
Eu me virava, e o tempo era...

Seu sorriso é que eu preciso
Pra abraçar o mundo e muito mais
Sua ausência me condena à dor da saudade

Você me completa, amor
E sabe que meu sonho só é um sonho por que
Você me completa, amor
Meu sonho só é um sonho por que
Você está nele

Seu sorriso é o que preciso
E quanto ao resto, eu juro tanto faz
Seu sorriso é que eu preciso
Pra abraçar o mundo e muito mais
Seu sorriso é que eu preciso
Pra apagar a dor...
Da saudade!

No final, todos aplaudiram e começaram a falar: “Beija, beija, beija.” Eu não me segurava de tanto chorar e sorrir ao mesmo tempo. estava lá no meio da multidão rindo da minha cara e todas minhas outras amigas riam junto da tramóia que fizeram. Aquelas quengas! Fingiram que não sabiam de nada, mas faziam parte do esquema. Elas me pagam por me fazer passar por esse mico. E o que dizer do ? Cínico. Eu teria todo o tempo do mundo para xingar todos que foram cúmplices dele, só que agora eu tinha uma coisa muito mais importante a fazer. Eu precisava beijá-lo e não me importava o que os outros falassem. Eu estaria com o meu amor e nada mais me afetaria. Corri para o palco onde o me esperava ansioso. Só de vê-lo assim me proporciona uma sensação tão reconfortante quanto chocolate quente, cobertas e filmes no inverno. Corri escada acima e parei em frente a ele, que me olhou por alguns segundos e me puxou pela cintura me beijando intensamente. Ouvi o pessoal assobiando e comemorando. Segurei na sua nuca e depois quebrei o beijo dizendo:
- Não acredito que foi você que compôs essa música.
- Mas não fui eu mesmo, foi um amigo. – esclareceu, um pouco envergonhado.
- Quem?
- O .
- Acho que a gente tem algo a fazer ainda. – encorajei-o, virando-me pra . Logo voltei a atenção ao e completei murmurando:
- Chama o aqui, agora.
Fiz uma breve pausa e me dirigi às pessoas:
- Silêncio, por favor. – pedi, fazendo gestos para que se calassem. – Eu e o nos acertamos, mas falta ainda um futuro casal. Eu gostaria que você, , viesse aqui.
Vi ela me xingando e falando algo sobre eu estar envergonhando-a, mas, mesmo a contra gosto, ela veio. Os dois estavam com as bochechas vermelhas – acho isso uma fofura.
- O verdadeiro autor dessa música é o e acho que vocês já perceberam que ele gosta dela e, consequentemente, fez essa música pra ela. Seria um casal lindo, o que acham?
- SIM! – responderam em coro.
- Beija ela logo, cara! – disse um garoto mais novo que acabou ficando nosso amigo nos primeiros dias dele na faculdade. Todos riram do comentário dele e os dois pombinhos desajeitados se beijaram. Fiz um gesto de “bate aqui” pro e ele correspondeu. Fico feliz de a minha amiga ter se acertado com o . Eles realmente formam um casal lindo, mas não são os únicos.

FIM

 

Comentários da autora



(n/a): Obrigada por terem paciência e lerem minha fanfic. Espero que tenham gostado e, para a felicidade da autora, comentem. EU ADORO LER OS COMENTÁRIOS DE VOCÊS. Apesar de ter sido uma música em português, gostei de ter feito-a. É bom mudar de estilo às vezes. Xx