So Far Gone

Escrito por Giovanna Gomes - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Mariana



Parte do Projeto Songfics - 13ª Temporada // Música: Taylor Swift - Red

Ouça a versão acústica de Red

Loving him is like driving a new maserati down a dead end street
Faster than the wind, passionate as sin
Ending so suddenly
Loving him is like trying to change your mind
Once you're already flying through the free fall
Like the colors in autumn, so bright, just before they lose it all

(Amá-lo é como dirigir um Maserati novo por uma rua sem saída
Mais rápido que o vento, apaixonante como o pecado
Terminando tão de repente
Amá-lo é como tentar mudar de ideia
Uma vez que você já está voando em queda livre
Como as cores no outono, tão brilhantes, antes de perdê-las)

Quando ouviu a marcha nupcial o estômago da moça se revirou.
— Pai, não me deixe cair. — Pediu olhando para o lado.
— Nunca, nunca lhe deixarei minha filha. — Respondeu o homem que a segurava com um pouco mais de firmeza agora.
nunca se sentiu tão apaixonada em sua vida.
Era o dia em que finalmente tudo se realizaria, o dia do seu casamento com .
O amor dele para ela poderia ser comparado a uma pessoa inconsequente que dirige um carro veloz em uma rua sem saída, indo mais rápido que o vento até se chocar contra uma parede.
— Cuide bem da minha filha. — Sussurrou o pai passando a mão de sua filha para o noivo sorridente no altar.
— Pode deixar senhor. — Sussurrou o noivo como resposta.

3 anos depois...

Losing him was blue, like I'd never known
Missing him was dark gray, all alone
Forgetting him was like trying to know somebody
You never met
But loving him was red
Loving him was red

(Perdê-lo foi azul como eu nunca soube
Sentir a falta dele foi cinza escuro, totalmente solitário
Esquecê-lo foi como tentar conhecer alguém
Que você nunca encontrou
Mas amá-lo foi vermelho
Amá-lo foi vermelho)

encarava o teto deitada na cama que havia sido feita para um casal, mas há muitos era ocupada apenas por uma pessoa.
O silêncio era torturante. Ela sabia que devia estar na sala fazendo alguma coisa, talvez lendo. Talvez.
Ela se levantou e calçou seus chinelos. Queria ir até ele.
gostaria de saber as batalhas que ele travava atrás daqueles sorrisos que ele pensava esconder a dor.
E também tinham todas as coisas que ela sabia que queria dizer.
? — Chamou.
Ele se apoiou no braço do sofá e a olhou.
— Sim?
— Você não quer... Ir para o quarto?
— Depois, , estou ocupado. — Respondeu frio.
Se quisesse pintar um quadro sobre essa cena, a maior parte seria azul.
estava sendo frio com ela, por que ele não voltava a ser vermelho? Vermelho era tão quente e apaixonante!
— Será que você não pode deixar esse jornal e me dar um minuto de atenção? — Seu tom de voz aumentou e ela sabia que estava ficando corada.
— O que você quer, ? — Perguntou ele se levantando do sofá. caminhou até que ficou na frente da TV. — E você pode sair da frente da televisão?
— Por quê? — Ela gritou. — Você casou com a televisão? Casou com o jornal?
colocou as mãos no rosto e suspirou.
— Talvez se eu tivesse me casado com a televisão nada disso estive acontecendo; e quer saber, ?
— Alguma novidade? — Zombou ela.
— Eu estou cansado disso tudo! — gritou. — Estou cansado de você e tudo mais. Acho que eu casei com o cansaço e não com uma mulher, mas o engraçado é que na época eu não sabia que era gay! — Ele riu sozinho.
— Como você pode me dizer... Isso? — Perguntou a moça com os olhos cheios de lágrimas que estavam prontas para rolar por sua face. Quentes e molhadas.

Touching him was like realizing all you ever wanted
Was right there in front of you
Memorizing him was as easy as knowing all the words
To your old favorite song
Fighting with him was like trying to solve a crossword
And realizing there's no right answer
Regretting him was like wishing
You'd never found out
That love could be that strong

(Tocá-lo era como entender que tudo que você queria
Estava bem ali na sua frente
Memorizá-lo foi tão fácil como saber todas as palavras
Da sua velha música favorita
Brigar com ele foi como tentar resolver uma palavra cruzada
E perceber que não há resposta certa
Me arrepender dele foi como desejar
Que você nunca tivesse descoberto
Que o amor poderia ser forte desse jeito)

— Talvez você deva me desculpar... — Ele suspirou e fechou os olhos. — ... Me desculpe.
As lágrimas que ela reprimia rolaram por sua face como uma torrente fresca molhando suas bochechas.
se aproximou de e tocou-lhe o rosto. Ela sabia que tudo o que queria estava absolutamente na sua frente, talvez ela não o quisesse mais com a mesma intensidade que desejava há três anos antes do casamento. Mas assim mesmo, ela o amava.
Os dois já haviam tentado todos os métodos para se encontrarem. Só que dessa vez não havia mais luz para os guiar...
Brigar com antes era tão difícil! Agora havia se tornado a coisa mais fácil do mundo.
Pedaço por pedaços eles desmoronaram e a cada batida os corações desaceleravam.
— Posso fazer uma pergunta? — estava com a voz embargada. Ela chorava em silêncio enquanto olhava nos olhos do amado.
Ele assentiu com sustentando seu olhar.
— Onde foi parar... Todo aquele amor? — Perguntou enquanto lágrimas grossas rolavam por sua face.
— Eu... — abaixou à cabeça. — Eu não sei, . Me desculpe.

Losing him was blue, like I'd never known
Missing him was dark gray, all alone
Forgetting him was like trying to know somebody
You never met
But loving him was red

Oh, red
Burning red

(Perdê-lo foi azul como eu nunca conheci
Sentir a falta dele foi cinza escuro, totalmente solitário
Esquecê-lo foi como tentar conhecer alguém
Que você nunca encontrou
Mas amá-lo foi vermelho

Oh, vermelho
Vermelho flamejante)

olhou nos olhos azuis de . Ah, se ele soubesse o que ela sentia naquele momento!
Era um misto de ódio e pena.
Pena dela mesma por não conseguir se desvencilhar de .
Aquele homem tinha o poder de prende-la em seus braços sem a segurar.
Então ela o beijou. Não foi um beijo cuidadoso e apaixonado, foi um beijo raivoso e meio salgado por causa das lágrimas.
hesitou um pouco antes de corresponder ao beijo com a mesma intensidade raivosa.
Ele encosta-a na parede e pressionou seu corpo contra o dela.
— O que eu estou fazendo? — Ele se afastou. — Eu não posso fazer isso, , não posso. — Ele deu alguns passos para trás.
Os dois estavam acabados. O pequeno momento vermelho havia se desfeito e transformado-se em um azul.
deveria esquece-lo por hoje.
Ela caminhou chorando até o quarto e deitou-se na cama.
Alguns minutos depois entrou no quarto e abriu o armário.
— Você não vem para a cama? — Perguntou ela com a esperança de que ele dissesse "sim".
— Eu não te reconheço mais, você não me reconhece mais... — Ele suspirou e pegou um cobertor. — Não posso dormir ao lado de uma estranha agora.

apagou a luz e fechou a porta depois que saiu.
Ele sabia que choraria pensando nisso, mas qual era o mal?
Uma hora ou outra isso iria acabar acontecendo. Eles já não sabiam mais quem eram.

Remembering him comes in flashbacks and echoes
Tell myself it's time now, gotta let go
But moving on from him is impossible
When I still see it all in my head
In burning red
Burning, it was red

(As lembranças dele vêm em flashbacks e ecos
Digo a mim mesma que agora é a hora, preciso esquecer
Mas me distanciar dele é impossível
Quando ainda vejo tudo em minha cabeça
Vermelho flamejante
Flamejando, era vermelho)

Havia muitas coisas que não davam mais para salvar.
Os dois tentavam encontrar a válvula de escape, só que a cada dia se tornava mais difícil.
se levantou às 7h da manhã e já não viu deitado.
Caminhou em silêncio até a cozinha e viu que ele também não estava ali. Então havia saido.
Cansou de procurar por ele decidiu tomar banho.
Enquanto a água quente molhava sua pele, flashbacks passavam em sua cabeça como uma novela.
foi o único que ela sonhou, e ela foi a única que ele tentou desenhar.
precisava esquecer. Precisava de um tempo, não a queria mais. Isso era certo.
"Distancie-se dele, sua burra." Até seu subconsciente lhe dava a resposta mais sensata.
Mas ela não podia. O amor por ele flamejava dentro dela. Era como vermelho.

Oh, losing him was blue, like I'd never known
Missing him was dark gray, all alone
Forgetting him was like trying to know somebody
You never met
'Cause loving him was red

Yeah, yeah, red
Burning red

(Perdê-lo foi azul como eu nunca soube
Sentir a falta dele foi cinza escuro, totalmente solitário
Esquecê-lo foi como tentar conhecer alguém
Que você nunca encontrou
Porque amá-lo era vermelho

Yeah, yeah, vermelho
Vermelho flamejante)

Por volta do meio-dia, quando havia conseguido se acalmar um pouco, ela sentou-se no sofá e começou a jogar no seu celular um joguinho que a distraia.
Quando a porta abriu, ela olhou para ver quem era.
, nós precisamos conversar. — Disse ele dando a volta no sofá e sentando-se na poltrona de frente para ela.
— Onde você estava?
— Estava na casa dos meus pais. — Respondeu ele.
— Você saiu daqui que horas?
— Isso é irrelevante, ...
— Dá para me responder? — Perguntou ela trincando os dentes.
... — Ele começou, mas ela o cortou.
— Dá para me responder ?! — Gritou atirando seu celular nele. A raiva queimava em seu interior.
Devia dar para vê-la queimando em seus olhos.
— Ai! — Reclamou ele levantando-se. — Ficou doida?
começou a chorar. Ela havia perdido o controle.
— Me desculpe, , de verdade.

And that's why he's spinning round in my head
Comes back to me burning red
Yeah, yeah
Loving him was like driving a new maserati down a dead end street

(E é por isso que ele fica rodando na minha cabeça
Voltando pra mim, vermelho flamejante
Yeah, yeah
O amor dele foi como dirigir um Maserati novo por uma rua sem saída)

fechou os olhos e suspirou. Se aproximou de e tocou seus braços.
— Eu só vou dizer o que sei que você não vai dizer, e vou levar a culpa também. — Ele tocou seu rosto. — Não dá mais para continuar assim, , eu não posso mais brigar com você e nós já estamos tão distantes que nem nos conhecemos mais. Tudo vai ficar bem, é só você tirar nossas fotos da parede. Você fica com o apartamento e eu acho um pequeno lugar para alugar. É o fim, , aceite. Por favor.
chorou mais uma vez. E dessa vez sentia a verdadeira dor. Uma dor que nunca sentiu antes.
Era como se arrancassem um pedaço dela, ou enfiassem farpas embaixo de suas unhas.
Essa seria a ultima vez que ouviria chama-la de . O apelido que ela adorava.
Ama-lo realmente era como dirigir um carro veloz em alta velocidade. Só que o acidente havia acontecido.
— Você vai me deixar? — Perguntou já sabendo qual seria a resposta.
— Será para o seu bem. — Respondeu ele. — Eu vou ficar na casa dos meus pais um tempo, até resolvermos os papeis do divórcio. Vou pegar algumas coisas e o resto eu peço para a minha irmã vir pegar, tudo bem assim?
assentiu e olhou em seu rosto mais uma vez antes de ir para o quarto do — antigo — casal.

Depois de alguns segundos de dor, foi até o quarto ver o que fazia.
Ele arrumava sua mala.
— Eu acho que você deve ficar com isso. — Ela entregou-lhe um pedaço de papel rosa. Estava bem dobrado e tinha várias manchas. Era antigo.
abriu um meio sorriso e começou a abrir o papel.
— Não! — Ela pôs a mão na frente. — Não leia aqui, e nem agora. Leia depois. — Disse ela pegando o papel dobrando mais uma vez e enfiando no bolso de .
, nós não vamos deixar de ser amigos. Eu nunca vou deixar de te amar. — beijou o topo da cabeça de e saiu puxando a mala.

viu que não adiantava mais chorar. Seguiu o conselho de e começou a tirar as fotos dos dois da parede da sala e do quarto.

colocou a enorme mala no banco do carona e apoiou a testa no volante. Seria melhor assim.
Então ele se lembrou do papel que havia entregado a ele.
Enfiou a mão no bolso e pegou o papel cor de rosa entre os dedos.
Desdobrou-o e uma lagrima rolou por seu rosto após ler o que a caligrafia impecável de escreveu há três anos.

* Love of my life, you've hurt me
You've broken my heart
And now you leave me
Love of my life, can't you see?
Bring it back, bring it back
Don't take it away from me
Because you don't know
What it means to me

Era a letra de sua música favorita. Isso era uma coisa que nunca esqueceria sobre .
Ela também era o amor de sua vida.

Tradução do bilhete: Amor da minha vida, você me machucou
Você partiu meu coração
E agora você me deixou
Amor da minha vida, você não vê?
Traga de volta, traga de volta
Não tire isso de mim
Porque você não sabe
O que isso significa para mim.

FIM

 

Comentários da autora



Oi gente! Vocês não sabem o quanto eu estou feliz por ter participado do projeto songfics! Eu sempre quis participar, mas sempre quando ia... As inscrições estavam fechadas, e dessa vez eu consegui!
Espero que vocês gostem do que eu escrevi com a música Red da Taylor Swift.
Eu amo as duas (a Tay e a música), mas peço a opinião de vocês.
Espero que gostem, até mais.