She Had The Most Amazing Smile

Escrito por Michs - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Lelen


[Prólogo] [One] [Two] [Three] [Four] [Five]

Prólogo

E lá estava ela com aquele maravilhoso sorriso estampado nos lábios.
Ela poderia dizer não ao mundo que eles todos lutariam por ela, só pela sua linda e admirável beleza.
Ou pelo menos eu lutaria por ela, digamos que a minha paixão não se define platônica. Define-se realista.
E eu poderia ficar horas admirando seu sorriso, seus olhos e contemplando a melodia que ela exalava por cada poro.
Faria de tudo por ela, tudo para estar com ela. Mas era não era tão acessível assim, ela era minha ídolo.
E olhá-la através de fotos não matariam minha vontade de abraçá-la.
Pois bem, eu sou um fã. Fã de . E vocês vão notar que ser fã é o inicio para tudo começar a mudar na sua vida. Ser fã é uma grande batalha, mas ser fã DELA era uma luta interminável. Eu estava disposto a ir além, e eu fui.

One

Dois dias pra WARPED TOUR!

, baixista da banda Stay Away foi flagrada essa terça (04) acompanhada do vocalista da banda norte americana Alex Gaskarth saindo de um pub famoso na cidade de Baltimore, MD. Os dois foram vistos trocando caricias durante a noite toda, o que nos levanta uma suspeita de que agora sim o coração da baixista fora fisgado pelo cantor. Ou será só mais uma ambigüidade da famosa lista de ? Confira em nossas edições seguintes mais sobre o assunto na Flash!” 
Li e reli essa noticia incontáveis vezes e eu até poderia começar a ter meu ataque de raiva, mas não ali. Não na escola.
- O que você tanto lê ai ? – Igor me perguntava enquanto eu olhava pela décima vez aquela pagina em minhas mãos insultando mentalmente a milésima geração da escritora fofoqueira.
- Olhe você mesmo. – oferecia o jornal a ele que leu e forçou um riso.
- Já te disse para parar de ligar pra essa mulher cara, ela é famosa, mais velha que você e alem disso jamais olharia para você. JAMAIS! E você leu o que a revista diz, ela tem uma lista muito boa de caras famosos que estão aos pés dela, não precisa de um ídolo em seus pés. – Igor me disse aquilo e a minha vontade era de mandar ele a merda. Refleti. De fato ele tinha razão, era mais velha que eu, famosa, e cheia de famosos atrás dela. Por que ela precisaria de mim? Não sei, tente dizer isso ao meu amor platônico idiota.
-Eu sei de tudo isso, mas ainda sou louco por ela.
- Vai aos shows da banda dela durante a Warped?
- Lógico que sim, em todos os dias. – Já havia preparado tudo. E quando eu digo tudo, pode crer que era tudo mesmo!
- Vou com você, vai precisar de alguém que te ajude a chegar perto da sua deusa – ele rira. Adoro quando alguém trata meus sonhos com ironia, nossa.
- Ok, pode ir. Mas vou avisando que vai ter que agüentar as coisas que eu planejei para chegar perto dela. – sorri sarcástico.
- Cara, você não sabe que eu também tenho uma alta queda pela baterista da banda não é? Vou com você e vou me divertir também. – ele riu.
- Ok, contagem regressiva para a Warped! – disse animado batendo as mãos com ele.
- Dentro de dois dias estaremos em férias de verão, Warped rolando e muita coisa está por vir.
- Você não sabe o quanto. – sorri ao me virar pra frente e tentar compreender a aula de Física mais longa da minha vida.

Um dia pra WARPED TOUR!

Cara eu poderia dar uma aula de para todos que fossem fãs da banda porque eu sabia de tudo. E quando eu digo tudo, eu realmente falo sério.
nasceu em onze de outubro de mil novecentos e noventa e um, ela odeia cor de rosa, cerejas e nozes. Adora comer comida japonesa e ver filmes de terror e comédia. Nunca dê a ela uma roupa porque ela prefere escolher as suas sozinha. Ela não é de usar saltos altos e nem saias curtas, seu AllStar e uma calça jeans são as duplas perfeitas pro seu look. Ela é a baixista da banda e embora muitos olhem mais para as vocalistas e guitarristas, eu olho para ela. Ela tocava baixo excelentemente bem, ótimo, maravilhoso! E de vez em quando ela fazia o backing vocal da banda ao lado da vocalista, Mary.
Na estréia do primeiro CD delas “Shut Up And Notice Me”, estava namorando firme com Martin Johnson da banda Boys Like Girls e eles foram juntos para a festa de estréia do CD. Não gostei mais de BLG após isso.
No clipe da musica “About Me And You” a banda fez parceria com o Mayday Parade e Jaremy apareceu no clipe contracenando ao lado dela. Eles tiveram um pequeno romance depois disso. Após dois anos a Stay Away lançou o segundo álbum chamado “Life Paper” e contou com a participação de John O’Callaghan na musica “That Look”. Dessa vez eles não se relacionaram, pois quem teve um affair com o vocalista do The Maine foi a guitarrista, Milena. por sua vez teve um breve caso que não ficou escondido das câmeras com Garrett Nickelsen.
A banda cresceu, e ganhou um publico maior. começou com a banda quando tinha 17 anos e hoje com 20 anos eu posso admirá-la ainda mais, pois ela sempre diz “começamos do zero e hoje podemos aplaudir a esses fãs maravilhosos que sempre acreditaram em nós”. E como todos têm seus ídolos, ela é a minha. Ela é mais que minha baixista, é a pessoa em que eu mais penso, mais quero estar perto e eu nunca tive a chance de vê-la a minha frente e poder falar com ela. Fui a dois shows da banda aqui em Tempe, mas não tive a oportunidade de falar com elas, com ela.
Stay Away está lançando seu terceiro CD “Most Of Our Prospects” o qual será tocado na Warped. A banda eu não citei muito, percebem-se que meu foco é nela. Porém é composta por Mary – vocalista principal, Ana ou Ann – guitarrista e backing vocal, Milena guitarrista, Flavia – baterista e ela – – a baixista.
Por ser uma banda de meninas o publico é bem misto, muitos homens também curtem a banda, devo ate dizer que a maioria é homens.
E lá estava eu, arrumando minha mochila na qual iria me acompanhar nessa Warped. Eu iria a todas as cidades que Stay Away tocasse. T-O-D-A-S! Tudo para conseguir vê-la, conseguir dizer a ela tudo isso que eu penso tudo o que eu sei sobre ela.
O que me restava agora era esperar e torcer para que tudo desse certo. Ou não.

Flash! lançou de novo uma matéria idiota sobre a Stay Away aonde agora indicava que e Alex estavam juntos. Todo dia ela era vista com ele e eles nem moravam na mesma cidade. Não sabia se deveria acreditar nos boatos que surgiam sobre ela, mas de certa forma eles me incomodavam. Eu tinha 18 anos e não era por isso que ela iria olhar para mim e dizer “Nossa ! Eu me apaixonei por você” Não, jamais. Mas fã é tudo iludido e fica sonhando com o seu ídolo qualquer que seja o motivo, então não seria diferente comigo. Eu era apaixonado por ela, louco, iludido, e faria de tudo para dar certo o meu plano.
Igor chegou em casa e combinamos tudo para o dia seguinte. Warped Tour era longa, o mês todo de férias de verão, mas eu não temia nada disso. Podia dar certo ou podia dar errado eu estava lá para arriscar e qualquer coisa me acontecesse eu não ligaria.
Sairíamos na manhã seguinte, e tudo estava por acontecer. Tudo.

Two

PRIMEIRO DIA DE  WARPED TOUR!

A primeira parada estava decidida, Santa Mônica e era lá que eu começaria minha caça a .
Igor e eu saímos cedo aquele dia, chegamos a primeira parada das bandas eram 9 da manhã e eu pude analisar que o ônibus do Mayday Parade tinha acabado de parar mais adiante. Muitos ônibus já estavam no local, A Rocket To The Moon, The Maine, We Are The In Crowd e para meu azar o ônibus da Stay Away ainda não havia chego.
Rodei pelo lugar inúmeras vezes e ao constatar que elas ainda não chegaram decidi parar e comer.
A praça de alimentação do local estava cheia, tanto por cantores quando por fãs. Cobra Starship estava no palco e ao olhar o horário de shows, notei que elas entrariam só à tarde, no final. Ou seja, era eu esperando os minutos para vê-la.
Igor já tinha sumido de vista em qualquer barraca das bandas que estavam montadas na área de vendas então eu deixei-me caminhar perdido pelo festival ate encontrar algo para fazer. Engraçado né? Bandas incríveis tocando e eu lá esperando por uma. Por ela.

Meu coração deu um salto mortal para trás quando eu ouvi a voz anunciar do palco “E aos fãs de Stay Away atenção: a banda acaba de chegar e vão dar atenção aos fãs até o horário do show que será mais cedo. Aproveitem!”.
Sai correndo em direção ao local onde os ônibus paravam. Cobra Starship, Forever The Sickest Kids, The Summer Set, Boys Like Girls... ACHEI STAY AWAY ALI! CARACA ELAS ESTÃO ALI DESCENDO DO ÔNIBUS E... E CADÊ MINHA MULHER? DIGO CADÊ A ?
Passei os olhos por todas, Milena, Mary, Flavia, Ann e CADÊ ELA?
Igor juntou-se ao meu lado.
- Cara cadê a ?
- Não sei – disse desesperado.
- Era para ela estar ali, todas já estão na barraca dando autógrafos.
- Man, cadê a cara!? – me desesperei.
- Vamos até lá pedir autógrafo e perguntamos ao empresário ou as meninas.
Chegamos à barraca aonde se encontravam uma grande quantidade de fãs e ao esperar por longos minutos analisando a cena pude perceber que ela ainda não estava lá.
Conseguimos espaço e ao chegar perto da Flávia, Igor perdeu a fala.
- Olá! – ela disse simpática. – Autógrafos? – perguntou rindo depois de longos minutos que o Igor ficar encarando-a de boca aberta.
- Sim, por favor. – ele disse ainda sem ar. Ela riu.
- Hey meninas – disse a elas, Milena e Mary acenaram simpáticas, Ann me deu um “Hi” e virou-se para a foto com um fã. – Onde está ela? – perguntei não deixando minha ansiedade falar mais alto.
Flavia me olhou sem entender, até que respondeu.
- Ah, a ?
- Sim.
- Ela não veio no nosso ônibus, ela estava com o ônibus do All Time Low, deve estar chegando daqui a pouco, eles tem um show depois do almoço.
- Não veio no ônibus da banda? – meu fígado foi partido em dez.
- Não. Mas já já ela está ai, queria um autografo só dela?
- Não é isso é que... – CARACA COMO ASSIM MINHA IDOLA LINDA E MARAVILHOSA ESTÁ NO ÔNIBUS DO ALL TIME LOW? QUER DIZER ENTÃO QUE ELA TÁ MESMO PEGANDO O FEIO DO GASKARTH? DESCULPA AI FÃS DE ALL TIME LOW, MAS SE SEU HOMEM ESTIVESSE EM UM ONIBUS DE UMA FAMOSA VOCES IAM VER O QUE É SOFRER ASSIM COMO EU SOFRO SABENDO QUE MINHA MENINA ESTÁ NO ÔNIBUS DO ALEX! – Eu precisava ver ela, sou MUITO fã dela.
Flavia sorriu. – Eu vejo que sim, mas logo ela está ai, ela vai ficar na barraca ate a hora do show. – sorri em resposta.
Surtei em pensamento mais de quatro vezes até avistar ela chegando perto da barraca. Já fazia uma hora que eu estava ali sentado, esperando ela, morrendo aos poucos e tentando certificar que meus pensando estavam só comigo para ninguém me expulsar daquele festival por insultar a sétima geração do Alex.
Lá estava ela chegando até o stand da Stay Away acompanhada dele. Aquele cujo nome a revista já citara. Alex Gaskarth ao lado da minha baixista. PORRA!
Levantei rapidamente e fui ate a barraca, estava sentada rindo com qualquer coisa que Ann dizia. Alex ainda estava ali, agora cercado de fãs.
- Por que você demorou tanto? – foi o que saiu dos meus lábios sem querer. Me xinguei mentalmente por isso. CARA COMO ASSIM EU SOU TÃO BABACA!?!
- Como? – ela disse. Sua voz entrou pelos meus ouvidos e eu perdi o ar e ganhei uma tonalidade vermelha ao perguntar aquilo para ela.
- Desculpe-me. – me desculpei, ela sorriu. – , sou seu fã! – disse não em contendo.
- Ah obrigada! – ela sorriu – Desculpa fazer esperar é que eu não vim no ônibus da SA.
- Eu sei, mas não há problemas! – eu estava radiante, me sentia uma menina, mas estava pouco me lixando pra isso. – Pode me dar um autografo nas minhas coisas que eu tenho de você? – ela assentiu e sorriu.
Joguei em cima da mesa todos os pôsteres, camisetas, CDS, ingressos, palhetas que eu tinha dela. riu e me olhou.
- Cara você realmente é muito meu fã! – ela soltou a sua risada que eu tanto amava.
- Muito! – sorri de volta. – Você não imagina o quanto!
- Fico muito feliz por isso – ela dizia autografando as coisas. – O que acha do novo CD?
- Maravilhoso! Adorei o progresso que tiveram com as musicas, achei fantástica a faixa que vocês fizeram parceria com o Gabe Saporta.
- Ah que bom então – sorriu de novo e eu já estava sem ar. Minhas mãos tremiam. Ela ainda autografava as coisas sem desviar os olhos.
terminou de autografar tudo e me olhou de novo.
-Aqui está, – ela me devolveu as coisas. – Muito obrigada pelo carinho.
- Não precisa agradecer – sorria abobado por isso. – Você pode tirar uma foto comigo?
- Claro que sim.  –ela levantou-se. Olhei em volta procurando o Igor para tirar a foto pra mim, mas o filho da mãe tinha sumido. – Hey Alex – ela chamou o cantor que estava atendendo umas fãs, ele olhou. – Pode tirar essa foto para a gente?
COMO ASSIM?
- Claro que sim amor. – ele sorriu em resposta. AMOR? COMO?
passou o braço pela minha cintura e eu passei os braços pela cintura dela, sorriamos para foto que o mané – digo, Alex – tirava.
Não sei o que aconteceu, mas não foi o momento em que eu esperava. COMO ASSIM ELE A CHAMOU DE AMOR? OI? COMO?
- Obrigado pelo carinho, seu nome né? – ela disse.
- Sim – apenas disse sem sorrir.
- Nos vemos qualquer dia desses então – ela sorriu virando-se para Alex que me entregou a câmera. Ele a tomou em seus braços e eu não tive tempo de me virar sem ver o beijo que ele dera nela. Lá se foram minhas expectativas para esse show, para ela.
Alex a levou dali para um canto qualquer, não a vi mais. Não pude parar de olhar na hora, fiquei ali contemplando o local que antes ela estava que ela assinara minhas coisas e me deixara o ultimo sorriso. Como podia ter dado tudo errado?

Show do We Are The In Crowd.

Todos ali gritavam “TAY” e meu coração gritava para eu dar o fora porque eu estava mal.
Fã é muito otário mesmo né? Lá estava eu de novo chorando magoas por ela que jamais me notará e eu nem sei por que eu insisto nessa perseguição idiota atrás dela se ela nem olha pra minha cara direito. Acho que eu devo ir embora, pegar minha mochila e parar de sonhar com ela porque ela jamais será minha.
E foi isso que eu estava fazendo quando sai da multidão que aplaudia o WATIC e dei meia volta para sair daquele lugar. Peguei minhas coisas e coloquei de qualquer forma na mochila em minhas costas. Sai a passos pesados dali e ao cruzar por trás do ônibus do Panic! Eu notei que havia alguém ali. E não era só um alguém. Era ela.
- Isso não vai durar por muito tempo sabe? Não tem como a gente continuar fingindo isso desse jeito ! – era a voz de Alex que ecoara pelos meus ouvidos. Me escondi atrás do ônibus para ouvir melhor. Nem respirar eu ousava fazer para não descobrirem meu esconderijo.
- Eu sei Alex, mas é só ate o final da Warped o que custa poxa?! – era ela. A minha menina.
- Mentir nunca é a melhor saída ! Cara eu adoro estar fazendo isso com você, mentir desse jeito é fácil quando se diz namorado seu, você é linda e super divertida, mas eu acho que não é legal você tentar reconquistá-lo assim. – COMO ASSIM? O QUE ESTAVA HAVENDO ALI?
- Eu sei, entendo – ela pareceu cabisbaixa e a minha vontade era de sair de trás daquele ônibus e ir ver o que ela tinha.
- Desculpe não poder ajudar ok? Mas você precisa ir falar com ele. Nada de mentiras.
-Obrigada Alex, desculpa por isso. – Alex deu um beijo na testa dela e saiu do local. sentou-se encostando a cabeça na lateral do ônibus e deixando-se escorregar sozinha até ouvir seu choro. Sai detrás do ônibus e fui ate ela. Ela não viu a minha presença ate eu me pronunciar.
- O que houve ? – ela me olhou com seus olhos marejados.
- Ah olá – tentou inutilmente limpar suas lagrimas, mas elas eram muitas.
- O que aconteceu? – insisti.
- Nada não, o que faz aqui? – ela tentou se por de pé, mas eu sentei ao seu lado.
- Ouvi vozes, você está bem?
- Estou – ela mantinha a voz embargada.
- Não está não – olhei em seus olhos. Ela me fitava e isso me causou arrepios. – Me conta o que houve?
- Você não entenderia. - ela disse sem rodeios. Aquilo doeu em mim.
- Tente.
hesitou por um momento, mas me olhou profundamente e disse.
- Soube do meu caso com o Alex? – assenti. – Era forjado, não temos nada. – MEU CORAÇÃO DEU UM PULO! MAOE. – Estávamos simulando esse “namoro” porque eu pedi ao Alex que me ajudasse no plano
- Que plano?
- Lembra-se do meu lance com o Nickelsen?
- Lembro.
- Pois então, eu sempre fui apaixonada por ele. Sempre e ele nunca se deu a esse favor de continuar algo comigo, e uns dias pra cá ele me evita, não se encontrou comigo em nenhum momento da Warped e, além disso, não demonstra afeto.
- Como ele pode?
- Não sei, não agrado a todos. – Mas agrada a mim. – E eu achei que se estivesse com alguém, ele me notaria.
- Não precisaria mentir para alguém te notar. Notam você pela pessoa especial que é, por tudo que faz e pelo seu trabalho. Por tudo que você é para nós. Se ele não te notou é porque não merecia você. Pense nisso. – disse a ela que me olhava significativamente. deixou uma lagrima correr.
- Nossa – ela riu-se limpando a lagrima. – Obrigada por isso, você é mesmo muito diferente.
- De nada, só não quero ver você mal por isso, você não merece esconder seu maior tesouro.
- E qual seria ele?
- Seu sorriso. – ela me olhou antes de dar vida ao que eu mais amava nela. Ele, o sorriso.
- Obrigada, você é mesmo meu fã.
- Não me considere seu fã agora. – ela me olhou. – Me considere seu amigo. Estou aqui para o que quiser.
sorriu, segurei em sua mão e pude perceber que as minhas mãos tremiam.
- O Nickelsen é muito idiota por não querer você. – deixei escapar.
- Não sei, eu não sou tão especial assim.
- Você é, não se diminua. – ela abaixou os olhos. – Quer ajuda com isso?
- Como poderia me ajudar?
- Da mesma forma que o Gaskarth, mas eu não pularia fora dessa vez.
abriu a boca para falar, mas a fechou. Seu sorriso surgiu e ele parecia mais confiante.
- Pode fazer isso por mim?
- Ta brincando? Lógico que sim. – MAS É LOGICO POXA! SOU LOUCO POR VOCÊ.
- Serei grata por isso, muito mesmo.
- Não precisa agradecer, será um prazer se passar por seu namorado.
Ela sorriu de volta. E dessa vez eu pude sorrir junto, agora sim eu via vantagem em ser fã.

Three

SÉTIMO DIA DE WARPED TOUR!

termina namoro com vocalista da banda All Time Low e já é vista flagrada com outra pessoa, desta vez é um desconhecido que parece ser mais novo que a baixista, porém mostra ser muito aplaudido pelas meninas que revelaram essa noticia a Flash!”

Li aquilo e ri ao lado do Igor. Ele podia estar zoando muito com a minha cara, mas eu estava ao sétimo céu. EU ESTAVA SENDO FALADO NA REVISTA DA MINHA IDOLA LINDA POR ESTAR NAMORANDO ELA? EXTRA, EXTRA!
Havia se passado uma semana da Warped e estávamos em LA aquele dia. Como prometido a eu estava fazendo o suposto romance com ela, cara de sorte eu não? Cruzo por acaso com ela atrás do ônibus do PATD e descubro o segredo e ainda me ofereço ajudá-la a se vingar do Nickelsen? BINGO!
Eu poderia sim estar sendo usado, mas não estava me importando nenhum pouco. Isso não fazia sentido agora. Eu queria aproveitar isso, e era com ela.
Eu faria tudo por ela.
Era show da Stay Away e Mary anunciava a musica ao publico que pulava freneticamente.

You could smile openly
that the world would never understand
while everything is made to be destroyed
I just want everyone to know who I am.

era quem fizera a música e eu já entendia a letra.
Era sobre ele, mas eu não me importava porque agora eu fazia parte dessa história. Eu estava nela.

Maybe you will never understand
Why I left the city that way
But I left my mark, I left my signs
And you never went after my whereabouts

Ela tocava aquele solo de baixo tão perfeitamente que eu poderia idolatrá-la ali mesmo que nada no mundo me importaria.
Garrett estava ali naquele show, analisava cada detalhe dela e isso me dava um pouco de ódio. Ódio por ele trocá-la dessa forma, por ele fazê-la chorar, por sei lá qual seria o motivo que ela queria estar com ele e raiva ate de mim mesmo por estar apoiando a loucura de alguém que jamais ligou para mim.
Mas ela era minha baixista e eu faria de tudo por ela. Por ela.

You said you would come see me at Christmas
But his words were cold and moves in time
You said that my dreams cared for you
But it was all a lie that you played in this wind
I'll never know who I am for you

But it was all a lie that you played in this wind
I'll never know who I am for you
Oh Oh, Baby…

But it was all a lie that you played in this wind
I'll never know who I am for you

I'll never know who I am for you
For you.

Mary terminara de cantar e Ann encerrara seu acorde.
deixou o palco e eu percebi que os olhos do Garrett iam ate ela, ele estava indo até ela.
Sai rapidamente de onde estava e cheguei ate ela nos pés da escada do palco.
- Você foi ótima hoje – sorri sincero. Flashes em nossa direção.
- Obrigada – ela sorriu envergonhada. Ela estava assim comigo desde que começamos isso. Acho lindo o jeito de ela corar quando se refere a mim. Ai, que boiola.
- – era a voz do Nickelsen. – Posso falar com você?
- Agora ela está ocupada, Garrett – disse no lugar dela.
- Tudo bem amor – ela me disse, a olhei sem entender. Era estranho sua maior ídola te chamando de amor. – Eu vou falar com ele.
Ela me deu um selinho que fora capturado por qualquer câmera do local. Eles foram ate um canto mais reservado e eu podia observar eles gesticulando, falava algo e logo Garrett rebatia, era estranho estar ali parado. Era surreal estar nesse plano dela, mas essencial.
Uma semana estávamos juntos, eu vivia em todas as paradas da WARPED com ela, ia com o ônibus da Stay Away mesmo e já até fiz amizade com as outras meninas e com o empresário delas, Tom Burns.
Eles terminaram de se falar e ela voltou-se a mim indicando para sairmos dali.
Segui ela ate um local mais reservado onde ela começou a falar.
- Estranho Garrett querer falar comigo agora. – ela gesticulava. – Ele me disse que eu não o procurei mais.
- Como ele sabia?
- Ele disse que de qualquer forma a musica era sobre ele.
- Mas era. – eu assenti cabisbaixo.
- Não acho certo usar você dessa forma, você é meu fã.
- Não me importo em te ajudar.
- De qualquer forma, eu acho errado. Não seria melhor a gente desistir? – ela me olhava. NÃO DESISTIR NÃO POXA!
- E a vingança contra Garrett? – eu pronunciei tentando não parecer triste.
- Não é vingança, é um teste.
- De qualquer forma, temos que ir até o fim.
- Você tem razão. – ISSO EU TENHO!
- Então vamos continuar? – perguntei. Ela assentiu. Passei meus braços por trás dela e fomos atrás do palco. Percebi dois pares de olhos azuis nos seguindo, Garrett nos olhava e eu estava amando a cena. um x zero Garrett.

Four

DUAS SEMANAS WARPED TOUR!

Já estávamos levando isso a duas semanas e eu já estava até começando a estranhar ter essa chance com ela, porque olha!
Meu nome saiu a toda edição da Flash! E eu nem mais ligava. Parecia que eram aqueles famosos que não ligam se tem câmeras atrás da gente. E têm muitas.
Estávamos em Phoenix e a logo mais seria a vez da Stay Away tocar.
Estava no ônibus das meninas e aquilo ainda era sobrenatural pra mim. Há duas semanas atrás eu estava atrás delas feito um louco e agora estou aqui sentado no bunk da Flavia olhando pra Milena tocar violão e a Ann comer um sanduíche de pasta de amendoim de jogar pedaços no cabeço da Mary.
Faltou alguém? Sim, minha – digo – estava fora. Ela saiu pouco de amanhã pelo local que haveria a Warped de hoje e não voltou ainda.
- Cadê a ? – era Mary quem perguntava tentando tirar um pedaço de pão do cabelo.
- Ela saiu a pouco, está demorando né? – eu disse.
- Muito, mas e ai? – era a voz de Flavia. – Vocês estão mesmo juntos ou é igual aquele lance dela com o Gaskarth? – engasguei com a coca que bebia.
- Não, é serio mesmo. – menti.
- Mas , conhecemos vocês no stand da banda e você era fanático por ela, ai dá um dia e a aparecendo ficando com você? Nos conte o que está havendo dude -  era Milena quem dizia agora pousando sua guitarra no bunk de cima.
Me vi sendo olhado por elas quatro e senti que estava perdido.
- Ok, vou contar. – já era tinha que contar. – Não é um namoro sério daqueles sabe? – eu dizia e elas assentiram – é um plano contra o Nickelsen. – revelei.
- SABIAMOS! –as quatro gritaram. MAOE ESTAVA PERDIDO.
- Sabiam? – olhei incrédulo.
- Lógico né , cara pense: você é mais novo, maior fã dela e alem disso terminou com o Alex e já começou a ficar com você? Só a Flash! Acredita nisso – Ann disse séria.
- Pois é dude, nós conhecemos a e ela sempre foi louca pelo Nickelsen, tipo quando eles tiveram aquele lance depois do “That Look” sabe? Ela escreveu That Look pra ele. E ele nem ao menos continuou com ela.
Me senti um lixo.
- E não é que nós não aprovamos vocês dois juntos, mas você entende né? Não vai durar. Assim que o Nickelsen voltar pra ela, tudo vai acabar entre vocês – Mary dizia. LEGAL! – Não estávamos indo contra, só alertando. Você parece ser um cara legal, mas não vai assumir nada de verdade com você, e isso pode te machucar.
Elas tinham razão, mas e a vontade de gritar “NÃO NÓS VAMOS TER ALGO SÉRIO SIM!” Era muita, mas calei-me e disse.
- Eu sei, vocês tem razão. – abaixei os olhos. – Mas eu prometi ajuda-la.
- Desde que isso não te machuque tudo bem, mas se quiser nós falamos com ela. – Ann disse.
- Não precisa Ann, eu vou ver o que farei.
- Espero que você não se iluda com ela, você alem de tudo é fã e sente um amor platônico por ela, pense nisso.
- Pensarei. – disse a Mary antes de dizer que iria dar um volta por ai.
O mais engraçado de tudo era que eu já estava apaixonado. Como farei agora? Acho que estava tudo perdido, e elas tinham razão.

Sai do ônibus e caminhei pelo meio do pátio central da Warped onde muitas bandas já estavam ali. Olhei adiante e vi que agora NeverShoutNever tocava no palco.
Se eu fosse famoso tudo estaria bem, e... E nada estaria bem, ela não me queria. Ela estava apenas me usando e... Eu era um idiota.
Logo Stay Away estava no palco e eu vi que faltava de novo. Fui atrás dela pelos locais mais prováveis e não a achava.
Rodei pelos ônibus e nada, cinco minutos para elas entrarem e nada dela. Mary já estava ficando brava quando ela entrou pelo camarim acompanhada com ele. Garrett Nickelsen.
Olhei a cena com desgosto, uma pontada de raiva e dor me abateu no momento. Como assim?
- Desculpa a demora meninas, estava por ai. – ela disse pegando seu baixo e as olhando.
Garrett nada disse.
- Percebemos – Mary dizia brava. – Cara cinco minutos pra gente entrar!
- Eu sei Mary, eu sei e por isso estou aqui certo?
- estava te procurando – Ann dizia.
- Desculpe – ela me olhou, eu assenti. – Eu fiquei conversando com o Nickelsen.
-Eu entendo. – assenti com a cabeça.
- Garrett com licença – Ann dizia ao fechar a porta na cara dele e volte-se a nós no camarim.
- você não pode usar o assim – ela dizia. – Você sumiu a tarde toda com o Garrett e deixou ele esperando você no ônibus, você se atrasou pro show, não se deu nem por preocupada! – Flavia a olhava enquanto Ann dizia o sermão. apenas escutava tudo sem se expressar. – Se você quer o Nickelsen de volta, chegue nele e fale e não fique usando o seu fã assim!
- JÁ FALOU? – ela se exaltara. – Não estou usando ele, eu disse que se ele se sentisse usado ou criasse esperanças pro mim não aceitaria esse plano, eu disse desde o começo que se ele quisesse parar, eu entenderia. E porque vocês ficam se metendo nisso?
- Porque estamos preocupadas com ele, !
- Comigo ninguém se preocupou! Ninguém foi lá perguntar se a querida e adorável da banda estava bem quando Garrett Nickelsen me deixou por ela! Ninguém me olhou e sequer quis saber se eu precisava de um abraço quando eu estava chorando por ele! Vocês não quiseram me deixar ir atrás dele quando eu quis, agora que eu estou fazendo o inverso vocês ousam em falar. É SEMPRE ASSIM, SEMPRE SERÁ ASSIM!
Ela gritara as ultimas palavras em direção as meninas que a olhavam.
- Cansei de todos acharem que eu pego quem quiser que eu faço o que quiser, eu NÃO SOU ESSA BAIXISTA QUE TODOS JULGAM! – ela jogara as palavras ao ar. – E cansei de ser o que as câmeras e revistas querem! Eu não posso ser eu mesma em nenhum momento.
deixou o baixo no sofá ao lado e nos olhou. Me olhou.
- Não quero que você continue isso, não queria te magoar. Desculpe mas eu quero que você não me ajude mais nisso, não era para machucar você. Não era para machucar ninguém. – e assim ela virou-se as outras. – Preciso de um tempo na Stay Away.
E assim ela apenas saiu. Saiu porta a fora. Não bateu a porta, não gritou, não fez nada. Só saiu.
E eu fiquei ali, sentado naquele sofá, o baixo dela do meu lado. As meninas da banda ao meu lado. E ela se foi.
deixou a Stay Away e o publico esperando. Ela deixou e... E ela não ia voltar.

TRÊS SEMANAS WARPED TOUR!

Faltava apenas uma semana e um dia para acabar a Warped.
E eu não estava com eles, acompanhando os shows. Eu estava em casa sentado olhando pela janela do meu quarto. Igual um cara idiota que não tem nada para fazer em um sábado a noite. E eu não tinha.
Eu estava totalmente destruído depois do que houve com ela, com nós.
Eu já sabia que essa historia não ia longe, eu sabia, mas não queria assumir isso agora.
Não queria perder, eu estava gostando de estar falsamente com ela e foda-se o universo! Eu estava com ela sendo forjado ou não. Pelo menos ela estava sendo minha.
Flash! estava jogada ao lado da minha cama e na capa dizia “ deixa Stay Away” . Devia estar escrito me deixa, porque foi isso que ela fez. Bem mais que me deixar, foi deixar tudo por ele. Eu não conseguia ver nela a menina que eu via antes. Onde estava a força? A fama de ser super determinada e alto astral? Onde estava ela?
Eu estava totalmente perdido e cansado de ouvir o Igor me dizer “eu avisei cara, isso não ia rolar”, “ela é famosa pra você, ia dar merda”.
Cansei de tudo.
Peguei meu violão que fazia tempos que eu não o tocava. Arranhei alguns acordes e pude começar a perceber que uma inspiração estava a tona.
Peguei uma folha de caderno e comecei a escrever. Eu precisava disso.
Não sei quanto tempo passei escrevendo e tocando algo, mas quando dei por mim já eram mais de quatro da manhã e eu queria dormir. Eu precisava descansar porque queria terminar minha musica, e ela estava ficando perfeita para o que eu pretendia fazer.

  CINCO DIAS PARA O FIM DA WARPED TOUR!

Lá estava eu indo de novo. Parado ao lado do ônibus da Stay Away.
Faziam alguns dias que não estava mais na banda. Elas acharam outra baixista mas nada que a substituísse.
Flavia disse isso no twitter ontem @flastayaway: não podemos achar outra baixista como a . Mas a banda não pode parar. Mesmo que saiu uma parte de nós. A maior parte”.
Fui em direção ao ônibus delas e bati na porta. Demorou e logo Milena veio me atender.
- ? Olá dude!
- Oi Mile, cara preciso da ajuda de vocês.
- Entra ai dude – entrei no ônibus e cumprimentei as outras meninas, a baixista nova era legal, mas não era ela. Não será ela.
- O que nos conta dude? – era Ann.
- Meninas preciso da ajuda de vocês, é meio complicado o que eu vou pedir, mas...
- Você pode pedir cara, poxa somos suas amigas agora - Sério amei aquilo.
- Obrigado – agradeci e continuei – Preciso que me ajudem a conseguir uma oportunidade de cantar essa noite no show.
Elas me olharam.
- Você canta?
- Tinha uma banda de garagem e eu cantava e tocava baixo.
- Que legal! Mas cantar o que hoje?
- Uma coisa que eu compus, espero que me ajudem, não conseguirei sem vocês.
- Te ajudamos sim, mas dude é para a isso? – Mary perguntou.
Gelei.
- De certa forma sim.
- Ela está mal. – Flavia disse cabisbaixa.
- Como? – me preocupei.
- está mal, ela não é a mesma depois que saiu da banda. John me disse que Garrett está saindo com ela, mas ele não acha que vai dar em algo. Ele me disse ontem que ela estava diferente, mais... Triste.
- Triste?
- Sim, Garrett contou ao John que ela não estava a mesma, estava mais distante e tal.
- O que será que houve?
- Não sei, mas espero que ela fique bem. – Flavia disse.
- Agora achamos uma baixista nova, mas era a fundadora da banda, ela está desde o inicio.
- Eu entendo – disse triste. – Eu era o maior fã dela, ainda sou. Eu acho.
- Não fique com a visão errada dela pra você, . – Mile dizia. – Ela é uma boa pessoa, só agi por impulso e quando ela se apaixona ela erra muito, errou em usar você. Errou em se apaixonar pelo Garrett, nós só tentamos ajudá-la, mas acabamos falando merda demais e... – Mile secou uma lagrima que caia dos seus olhos.
- Vocês quiseram ajudá-la porque são amigas dela. É normal, eu entendo.
- É, mas olha o que deu. Stay Away não é a mesma sem ela.
Eu quem diria. Mas eu estava focado em mudar aquilo.
- Então, vamos ajudar você. Se for pela eu ajudo e colocamos você no palco. Tocaremos depois do The Maine.
- Obrigado, nem sei como agradecer! – sorri animado.

Era quatro da tarde quando The Maine subiu no palco da Warped.
Garrett estava lá e eu percebi que ele não estava sozinho. Ele havia levado ela para assistir seu show.
E eu pude notar olhando nos olhos dela o quanto ela estava abatida, sem cor, sem vida.
Ela não estava bem e eu notava isso de longe.
Logo eles estavam na quarta musica e eu ainda olhava fixamente para ela. Ela me olhava por ora e desviava os olhos.
Não mantinha contato visual comigo.
John então falou:
- Hey guys! - - todos gritaram – Nosso Garrett aqui precisa da atenção de vocês um minuto, ele quer que cantemos Into Your Arms para uma pessoa em especial para ele.
- Isso mesmo, queria a colaboração de todos porque hoje Into Your Arms será dedicada a alguém em especifico. Você, – ele apontou para a baixista que sentiu os flashes no rosto por segundos ate sorrir.
Gritos da platéia, estava de camarote e assistia o começo de Into Your Arms sem sorrir, mas prestando atenção nele.
Como assim ele dedicaria a ela? Eu iria dedicar minha musica a ela! Agora sim, já era .
Eles terminaram a musica e sorria pra Garrett, mas não era o sorriso que eu amava. Não era o meu sorriso.

Logo eles saíram do palco e Stay Away entrou. Muitos gritos da platéia. Muitos olhavam ao lado do palco sem ir para lá. Era estranho ver que ela não iria tocar essa noite.
- Hey dudes! – Mary dizia no microfone. – Hoje temos um pedido também a vocês. Uma pessoa muito especial para nós nos pediu isso e nós aceitamos. Ele vai pegar um tempinho do show, mas valerá a pena. Vocês podem apostar!
A galera gritava ansiosa. Me sentia nervoso ao subir no palco.
Olhei para e ela me encarava seria como se não soubesse o que eu iria fazer.
- Hey pessoal, espero que escutem antes de me criticar, não sou famoso para estar aqui, mas preciso mostrar isso a alguém. Preciso mostrar isso a todos para que todos conheçam esse alguém.
Não disse mais nada e logo comecei os primeiros acordes do violão.

Hey girl, I was looking for you all the way
(Hey garota, eu estava te procurando por todo o caminho)
And it seemed like I would ever get sight
(E parecia que eu jamais iria conseguir avistar)
His smile again
(Seu sorriso outra vez)
But he was there, her smile was always there
(Mas ele estava lá, seu sorriso sempre esteve lá)
I know that only a few days of lies
(Eu sei que foram poucos dias de mentiras)
But I still hoped that everything would happen
(Mas eu ainda tinha esperanças que isso tudo fosse acontecer)

You drop a tear for him the same
(Você derruba a mesma lágrima  por ele)
And he never notice
(e ele jamais notará)
He sees you as the girl with the famous bass
(Ele te vê como a garota do contrabaixo famoso)
And never appreciate what I see when you smile
(E jamais apreciará o que eu vejo quando você sorri)
But you said he did not care
(Mas você disse que não se importava)

And now I'm lost
(E agora eu estou perdido)
Looking for your looking through the crowd
(Procurando seu olhar por entre a multidão)
I never find you again
(Eu jamais encontrarei você de novo)
If you keep your eyes on him
(Se você mantiver seus olhos nele)
He will not appreciate it.
(Ele não dará valor a isso.)

You drop a tear for him the same
(Você derruba a mesma lagrima  por ele)
And he never notice
(e ele jamais notará)
He sees you as the girl with the famous bass
(Ele te vê como a garota do contrabaixo famoso)
And never appreciate what I see when you smile
(E jamais apreciará o que eu vejo quando você sorri)
But you said he did not care
(Mas você disse que não se importava)

You try to scream to the world
(Você tenta gritar ao mundo)
But I think they would never understand her smile
(Mas acho que eles jamais entenderiam seu sorriso)
They would never understand your pain
(Eles jamais entenderiam sua dor)
I understand that his way of girl who laughs the way when it starts raining
(Eu entendo esse seu jeito de menina, o jeito que ri quando começa a chover)
It's all part of their way to be
(Tudo isso faz parte do seu jeito de ser)
You can ignore me most of the time
(Você pode me ignorar a maior parte do tempo)
Even when I straightened his hair was against the wind
(Mesmo quando eu ajeitava o seu cabelo que estava contra o vento)

And you hate the way my child and love
(E você odeia esse meu jeito criança e apaixonado)
I'm jealous of all that is on your side
(Eu tenho ciúmes de todo ser que esta ao seu lado)
And though I can never make you fall in love
(E embora eu jamais possa te fazer apaixonar)
I'm still the boy you kissed, hugged one you
(Eu ainda sou aquele menino que você beijou, aquele que você abraçou)
You gave me a reason to smile then
(Você me deu um motivo para sorrir então)
So girl I will not give up on you
(Então garota eu não vou desistir de você)
I will not give to see you smile.
(Não vou desistir de te ver sorrir)

Cantei as ultimas estrofes e eu devia estar louco, mas a platéia gritava por mais.
Me atrevi a subir os olhos para onde estava, a musica inteira eu não olhava para ela para não causar nada.
Mas ela não estava, ela não estava mais lá.
Desci do palco sem saber o que dizer, só ouvia a voz da platéia gritando por mais. E eu queria cantar mais, mas não para eles. Para ela.
Ela não estava mais ali.

Five

ULTIMO DIA DA WARPED TOUR!

Era o ultimo dia da Warped e como as meninas haviam me pedido eu fiquei até esse dia com elas no ônibus.
Não sei por que eu fiz isso, acho que pensei no meu velho amor de fã. Mesmo sem eu ainda era fã da Stay Away e isso me mantinha ali com elas. As meninas estavam sendo ótimas comigo, me tratavam super bem e me tratavam como se eu estivesse sofrendo.
E eu estava. Era o ultimo dia do show delas e já estava se aproximando do horário. Seria talvez a ultima vez que eu viria um show delas ao vivo porque a particularidade toda que eu tinha com a banda não se encontrava mais lá.
Fomos até o palco e elas estavam se preparando pra entrar quando Burns chegou ao backstage.
- Hey meninas, tem alguém aqui querendo falar com vocês.
Ele saiu de frente da entrada da porta e estava ali.
Ela entrou na pequena sala e todas olhavam. Eu a olhava.
- Vim pedir desculpas a vocês por ter agido dessa forma. Eu tinha um contrato com a banda e não me dei ao luxo de pensar em vocês quando sai. Sai como se meus problemas fossem vocês e como se todas vocês não me ajudassem por esses longos anos. Desculpem a idéia idiota que eu tive. Não queria prejudicar a banda, por isso sair. Achei melhor me afastar e não prejudicar mais ninguém.
Falei muito com o Garrett esses dias e ele me ajudou muito nessas coisas, mais conversamos do que ficamos juntos e então eu notei que não é ele quem eu amo e quem me entende. Quem eu quero que me apóie e seque minhas lagrimas quando eu estiver feliz, ou com medo. Não é ele que sabe que eu me animo quando começa a chover e que sabe que tudo isso que eu faço faz parte do meu jeito de ser.
Eu odiei a idéia a principio de sentir isso, de estar sentindo isso ainda. Odiei a idéia de magoar pessoas e de agir sem pensar.
Odiei tudo o que eu fiz com você, – ela dizia olhando a mim. – Me desculpe por não compreender o que eu fiz com vocês todos – ela olhou todas. – Eu queria só dizer isso. Eu precisava.
Disse isso e virou-se para sair. Mas Mary falou primeiro que eu.
- Espera . – voltou-se a nós. – Nós também temos que nos desculpar com você. Julgamos você errado e percebemos isso tarde demais. Não queremos que fique essa situação ruim, você é da banda.
- Não sou mais, não quero que se desculpem pois não estão erradas. E eu não vim pedir para voltar, eu agi errado, eu vou manter-me assim. Não vou voltar pra Stay Away.
- Você vai voltar, seu lugar ainda é aqui. – Ann dizia.
- Você precisa voltar, não é a mesma coisa sem você – Mile dizia a ela que ainda a olhava sem responder.
- Eu quero que você volte. A pessoa em quem eu mais me espelhava e adorava saiu. Ela não está mais na maior banda de todos os tempos e não está na minha vida. Volte pra banda pelo menos, por nós. Fãs. – pedi sendo olhado por todas.
me olhou. Percebi que seus olhos focaram os meus e então ela disse:
- Eu vou pensar.
- Não tem tempo pra pensar, faltam dez minutos pra gente entrar ! – era Flavia quem dizia.
- aquele publico lá fora está te esperando, eles querem ouvir o seu baixo tocar e não o baixo de outra. Eles querem ver você entrar por aquele palco e pular feito uma louca igual você faz. Eles querem ouvir o cover de Roses, a musica nova que você fez e deixou caída no nosso ônibus antes de sair da banda!  Mile gritava para ela. – ELES QUEREM A DE VOLTA! A ANTIGA! Não essa que está se escondendo do mundo, essa que não compreende mais quem é, e a baixista maravilhosa que é. Eles querem a da Stay Away lá. A que escrevia versos sem querer ganhar com isso, a que chorava por amor, sorria por ódio e acreditava nos fãs e seus sonhos. Aquela que não está mais aqui, mas está dentro de você.
refletiu e então deixou uma lagrima escapar e foi ate o encontro das meninas.
- Me desculpem cara, me desculpem por não ser forte o bastante. Eu quero tudo isso de volta – elas se abraçaram. Eu podia chorar ali mesmo porque eu estava emocionado em ver a minha maior idola chorando. Ela quem eu sempre amei.
- Não precisa se desculpar, só volte. – Ann dizia.
- Eu volto, eu preciso muito dessa banda cara! – ela sorria para elas.
- E a banda precisa de você. Não só a banda – Flavia me olhava.
Abaixei a cabeça e não a olhei nos olhos. Não olhei nos olhos.
- Tom, nos dê um tempo? Já entro no palco.
pediu e Burns aceitou o pedido indo ate fora da sala com o restante das meninas, restando eu e ela.
- Desculpe por ter magoar assim. – ela pediu.
- Não se desculpe por isso, não foi magoa. Foi bobagem minha.
- Você sentia algo mais forte por mim?
- Ainda sinto – eu disse sem medo.
- E a musica que você cantou, foi feita quando  sai da banda?
- Você me ouviu cantar? Achei que tinha saído antes.
- Ouvi a musica toda. Cada acorde, e eu amei. Obrigado por me entender.
- Não precisa agradecer, eu amei escrever pra você.
- Você tem talento.
- Não, foi uma banal inspiração – eu sorri.
- Você teve o talento de me fazer ver tudo de forma diferente sendo um fã, digo agora você não é só meu fã é tudo mais. É algo bem mais forte e precioso que isso, se destacou entre todos e me fez aprender coisas que eu jamais aprenderia. Me fez amar quem eu jamais achei que amaria.
- Você já amava Garrett antes, eu só ajudei.
- Não me refiro ao Nickelsen.
- Não? Você está falando do Alex?
- Estou me referindo a alguém que dedicou versos a mim. Você. – ela disse e eu podia sentir meu mundo cair ali mesmo.
- Eu?
- Sim, eu posso dizer que eu estou apaixonada pela pessoa que mais me conhece no mundo e isso pode soar irônico, mas eu adoro esse seu jeito de me amar.
- Jura? – não estava acreditando.
- Juro! – ela sorria.
- E então eu posso dizer que te correspondo muito, e quero que você entenda que é verdade.
- Eu sei que é, e eu sei também que você está louco para fazer o que eu também quero. – ela se aproximou de mim aos poucos. Retirei uma mecha de cabelo de seu rosto e colei nossa testa. Pude ver que ela sorria antes de beijar intensamente.
Não sei quanto tempo ficamos ali juntos apenas nos olhando, mas Ann apareceu e disse que estavam na hora delas entrarem.
sorriu antes de me dar um selinho e pegou o baixo em direção ao palco.

Elas estavam lá no palco. As cinco completas e lindas como sempre.
Mary cantava a musica composta por Ann e agora estava com seu baixo. Aquele posto era sempre dela, ninguém a substituiria.
Cantaram a musica composta por Ann, a musica “Relatos da Lua” do novo CD.

Já faz pouco tempo que eu mudei meus planos por você
Já faz algum tempo
Que o que eu mais quero é esquecer.
Eu sei que é errado fingir que nada aconteceu
Mas se estiver errado me diz o que desapareceu
Sorte eu não sei mais de nada
Eu não conheço esta estrada
Que me diz para seguir sem você.
Eu gasto folhas de caderno
Escrevo dos lugares abertos
Só para lembrar o que eu mais quero resolver.
Ninguém sabe o motivo
Já que quem não se importa é você
Ninguém sabe o motivo
De eu querer tanto te esquecer

Refrão

Mas já não há mais volta alguma
Já não há pra onde voltar
Já não há nenhum abrigo que não seja o seu olhar
Já não há lua que me sustente
Já não há novela que não me faça lembrar da gente.
Não há nada mais
Que me faça ter paz.

E nunca vou saber voltar de onde você me fez parar
Nunca vou saber se era certo continuar.
Só não quero ver a dor
Não quero este calor
Nem sequer imaginar
O quão longe você está.
Não há nada mais
Que me faça ter paz.

Refrão

Já não há mais restos
Do que um dia eu quis saber
Só restam os relatos da lua
Que eu vi quando estive com você
Só me resta a lua, já que tudo me fez esquecer.

[n/a: essa musica foi escrita pela @WeNeedFarroBros, direito da Ann ae *o*]

Finalizou-se a letra e pegou o microfone.
- Hey fãs! Sei que eu decepcionei muito de vocês por esses dias de ausência da banda, mas eu quero informar a todos que os problemas que eu estava passando já foram resolvidos, agora eu estou bem e espero que eu seja feliz para sempre porque agora eu encontrei a pessoa que me fará ser assim.
- GARRETT? – um fã gritou da platéia. riu.
- Não, Garrett é apenas meu amigo e me ajudou a compreender esse lado. É o , o que todos diziam às semanas que se passaram e eu agradeço muito por vocês terem ouvido e apreciado a musica dele, e peço que compreendam essa meu jeito de ser, eu sempre vou arriscar e dar minha vida por vocês. Mas agora eu devo destacar que eu estou muito feliz com a nova fase da banda e que a partir de hoje vamos fazer de tudo para vocês, fãs, estarem iguais a gente. Apaixonadas e felizes por tudo!  OBRIGADO POR TUDO WARPED!
A platéia foi à loucura. Todos gritavam por mais, elas cantaram mais duas musicas e então acabou-se o show dando espaço ao FTSK que agora animava a platéia.
Estava sentado no camarim quando elas entraram radiantes. veio até mim e me abraçou super feliz. Eu podia morrer ali mesmo contemplando o sorriso dela, mas eu estava mais preocupado em ficar ao lado da minha menina.
- Obrigado pelo que falou, eu te amo tanto por isso. – disse a ela.
- Aprendi ate amar quando você me amou da mesma forma. Por quem eu sou, não pela baixista, mas pela fora dos palcos, a com erros, com medos e incertezas.
- Eu amo tudo em você, não posso negar que estou muito feliz por estarmos juntos.
- Eu também – ela riu-se. – Não acreditava nisso há duas semanas.
- Passei a acreditar quando olhei para ele.
- Ele? – ela me olhou sem entender.
- Seu sorriso. – diminui a aproximação entre nós e a beijei. Como se tivesse sido a primeira vez de tudo.
E era a primeira vez de tudo, sempre vai ser e eu como fã posso dizer que não estava mais surpreso por nada. Acreditava em tudo. Acreditava em cada sorriso dela pra mim.

Muitas Warped poderiam vir e eu e ainda estaríamos juntos. Nós mantínhamos nosso namoro firme  e forte e já haviam se passado dois anos desde que começamos a namorar. Agora ela não era só a minha maior inspiração, ídolo, baixista. Ela era e sempre será a minha pequena, minha menina e embora muitos dizem tanto faz, eu digo que ser é te amar de verdade. Me julguem de fã, de iludido, de apaixonado, de louco e viciado nela, nas musicas dela, no olhar dela.
Só quem é fã sabe esse dom maravilhoso de te amar, loucamente amando.
Dom quem tem é ela. São eles – nossos ídolos. Raro e único de se ter.
Apreciado e desejado.
Dom te ter um milhão de mentes pensando no quanto amá-los e desejar-lhes toda a felicidade do mundo se torna um dom também. Dom teu – ídolos – na qual só quem é fã compreenderá. Simplesmente por ter o louco dom de amá-los.

Julho 2011, Warped Tour. xx

 

Comentários da autora

 Dedico essa fic a todas as fãs que sabem o quanto é ter um dom de ser quem somos. Apaixonadas por eles, nossos ídolos.
Fiction dedicada á minhas Hustlers lindas: @hohohohopeful @rawrdojared @helloflabassam @WeNeedFarroBros.
Obrigado por tudo, Mile, Mary, Flavia e Ann (: by: @coisadebarakat xx



Comente aqui