Rouxinol

Escrito por Joice Souza - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Natashia Kitamura



Parte do Projeto Songfics - 7ª Temporada // Música: Nightingale, por Demi Lovato

I can't sleep tonight (Não consigo dormir essa noite)
Wide wake and so confused (Estou me sentindo tão confusa)
Everything's in line (Tudo está em ordem)
But I am bruised (Mas estou ferida)

I need a voice to echo (Preciso de uma voz para ecoar)
I need a light to take me home (Preciso de uma luz para me levar pra casa)
I kinda need a hero (Eu meio que preciso de um heroi)
Is it you? (É você?)

E então você percebe que tudo na vida é algo que você conquista. Que não vem de mão beijada. E percebe também que as melhores pessoas estão nos lugares onde você menos frequenta. E tem também o fato de você nunca conseguir olhar para as coisas boas que estão em sua volta logo de cara. Você tem que quebrar a cara antes de tudo.
- ? - ouço sua voz.
- ? Eu... Onde você está?
- Eu estou aqui, , só que você não pode me ver.
Olhei para os lados e constatei que era verdade. Eu não podia ver aquele que me fazia tão bem. Eu acho. foi o nome que dei para ele, assim, do nada. Eu não sei como é, qual a cor dos olhos e cabelo, qual a altura nem o peso. Mas sei que ele está ali, todas as noites, me fazendo sentir especial. Sua voz é algo sobrenatural, como se quisesse sumir com todos os pensamentos ruins que há dentro de minha mente. E consegue.

Can you be my nightingale (Você pode ser meu rouxinou?)
Sing to me I know you're there (Cante pra mim, eu sei que você está aí)
You could be my sanity (Você poderia ser minha sanidade)
Bring me peace (Me traga paz)
Sing me to sleep (Cante para eu dormir)
Say you'll be my nightingale (Diga que vai ser meu rouxinol)

- Hillary, tudo bem? - Jennifer, uma garota da mesma turma que eu, chega sua amiga para mais uma de suas conversas diárias. Para colocarem os papos em dia. - Você já viu o novo aluno da nossa turma? Assim, muito lindo.
- Qual deles? O loirinho? Nossa, ele é muito... Ui! - abanou o rosto com uma das mãos, fingindo querer um pouco de ar.

Estávamos em horário vago. E TODAS as garotas estavam conversando - lê-se tirando uma casquinha - do novo aluno da sala. Gente, o garoto nem é tão bonito assim. Minto. Ele é realmente um Deus grego. Mas eu não sou como todas as outras. Eu sou a excluída. Sou a diferente.
- Somebody speak to me, 'Cause I'm feeling like hell. Need you to answer me. - cantarolei um pequeno trecho da música que eu mais gostava. Mesmo com a tal música na cabeça, continuou lendo seu livro. Um romance que ela pensa que todos, inclusive seus pais, já leram. Cinquenta Tons.

I don't know what I'd do without you (Eu não sei o que faria sem você)
Your words are like a whisper, come through (Suas paralavras são como um sussurro, atravessando)
As long as are with me here tonight (Enquanto você está aqui comigo à noite)
I'm good (Estou bem)

Cheguei daquele lugar onde todos se gostam e fui direto para meu quarto. Me tranquei e desejei que ninguém sentisse minha falta nesse dia. E assim aconteceu. É como se minha mãe já tivesse em mente o quão ruim eu estava hoje, e o quanto eu não queria ser incomodada.
A noite chegou e eu continuava deitada, abraçada com meu urso de pelúcia que ganhei aos quatro anos de idade. Era do meu irmão mais velho, que morreu num trágico acidente de carro, quando eu nem tinha nascido ainda. Todos falam que ele era um garoto muito bom, amigo de todos, nunca fez mal a ninguém. Loiro dos olhos azuis. As espinhas que, na adolescência, fizeram com que seu rosto de transformasse num ralo, estavam desaparecendo. Havia passado em primeiro lugar na Universidade Federal para Medicina.
- Oh, baby, eu vou estar pra sempre com você. - escuto a tal voz novamente. É ele. - Eu vou ser seu rouxinol.

 

Comentários da autora

 --