Jogo oculto

Escrito por Stelah - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Mah



Recomendo que ouça: Black Veil Brides - Saviour.

Quando coloquei o dedo naquele maldito copo, fiz uma promessa. E mesmo que eu tirasse meu dedo dali, eu continuaria gratificantemente presa à esse turbilhão de sentimentos ocultos e verdades duvidosas.
Quando deixei o medo para trás e casei-me com nosso jogo, ousei, rebelde, correr qualquer risco para permanecer ali.
A energia do momento fez com que as letras se juntassem em palavras e, de repente, eu me vi abaixo da linha do desespero. O medo da morte tocou meus pés outra vez, e a adrenalina no sangue corria em prol da liberdade da alma. Pediste por suicídio.
Vi meu corpo tremer e temer a solidão, e agora o coração de minha mente se via em complexa decisão.
Tocaste os meus lábios, arrepio que sobe à espinha. Em palavras, disseste: Eu te amo, venha para mim.
Corri minha mão à boca, acariciando onde deixaste sua marca, não podia deixar de sorrir. Por séculos sua amada esquecida, a dama da vingança, da promessa, sua propriedade e agora eu.
O copo então se quebrou, em pedaços, mas não em vidro. Ele quebrou e partiu meu coração, que se custa informar, ainda está a sangrar.
Vieste em sonho, em forma chamaste, e eu sussurrei seu nome negro, não em cor, mas em aura: .
Escorreram-se as lágrimas. Acariciaste meu rosto. Abraçaste-me como se dissesse: Querida, eu estou aqui.
E eu reatei nosso caso perdido. No tempo, na fé e na loucura.

 

Comentários da autora



A fic é curtíssima, mas significa muito para mim. Como se de alguma forma as palavras ainda não pudessem sair totalmente, eu ainda busco por alívio e saciedade.