Intermission

Escrito por Amanda Borges - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Lelen



Música: Intermission, por Big Time Rush

– Estamos aqui com o casal mais cute do momento! e ! – A apresentadora sorria pra câmera, enquanto eu, segurando a mão de , pensava no que havia feito da minha vida. – Eles nos darão o prazer de uma entrevista exclusivíssima!!! – Não estou exagerando nos pontos de exclamação, ela realmente falava nessa entonação, como todo bom programa de fofoca, fazendo parecer até o passeio de um ator pelo shopping algo extraordinário.
A entrevista correu como o esperado: cheio de sorrisos falsos e exagerados, dando a ideia de um casal feliz e realizado, um casal que no meio de tanta gente falsa e interesseira, conseguiu se encontrar e completar um ao outro. Que descobriu o amor verdadeiro no meio desse mundo tão cruél, o mundo da fama.
Bonito isso, não? “Eles se encontraram nesse mundo cruel”. Rá-rá.
É uma pena que seja tudo mentira.
Não, não digo a parte do amor, porque -pelo menos da minha parte- era verdade.
Eu e nos conhecemos em um prêmio de música dois anos atrás, e viramos amigos logo de cara. Eu, uma atriz que acabara de estourar e ele, o cantor do momento, queridinho pelas adolescentes. É claro que aquele relacionamento não daria certo, mas mesmo assim, depois de três meses, começamos a ficar e mais um mês depois, a namorar. Nós sabíamos desde o início que aquilo não teria futuro não só por causa da falta de tempo como o fato de que arranjar uma namorada agora poderia ser horrível pra ele com relação as suas fãs e pra mim, que provavelmente viraria alvo de milhões de adolescentes revoltadas. Por isso, então, nós namorávamos escondido.
Era delicioso, sinceramente, todo aquele gostinho de perigo, o medo de ser pega ao entrar de madrugada no seu prédio, ou mesmo as trocas de mensagens durante coletivas e entrevistas.
As coisas foram tomando proporções maiores, e quando vi, estava apaixonada. É aquele velho papinho: Sim, eu amava minha profissão, mas, adorava me sentir às vezes, normal. E o namoro escondido me proporcionava isso. Sem fotos nos jornais ou mentions maldosas no twitter. Mas foi aí que nossos assessores descobriram, o que sinceramente demorou muito. Com nove meses de namoro, ele me mandou um buquê imenso de rosas vermelhas e adivinha quem estava no meu apartamento? Pois é, eu tive que revelar tudo, já que ele -Jason- era quem cuidava da minha imagem. Ele ficou chocado e contou tudo imediatamente pra assessora de , que convocou uma reunião, nós três.
Ao vê-lo, naquela noite, sorrimos cúmplices, ouvindo broncas e mais broncas dos nossos babás.
– Imaginem se, – Jason repentinamente falou, ao me ver sorrindo para e cortando Marta – Se vocês assumissem o namoro? Ou melhor, fizessem disso uma grande história de amor entre as duas estrelas do momento?
– Você bebeu? – Marta, empresária/assessora de perguntou, brava.
– Não! – Ele sorriu, como se tivesse descoberto a cura da aids. – Como Kristen e Robert, Angelina e Brad, a mídia adora isso! Eles precisam de um casal modelo pra se inspirar... E vocês – Ele olhou pra gente, e eu me endireitei na cadeira, prevendo o que estava por vir. – ...são perfeitos pra isso.
Marta parou pra pensar um pouco, e, no final acabou concordando, achando a ideia o máximo, e esquecendo todo o sermão de dois minutos atrás.
E foi aí que tudo, literalmente tudo, começou a dar errado.

se declarou pra mim, ao receber seu primeiro grammy e, apesar de tudo ter sido planejado, eu me senti uma das pessoas mais sortudas do planeta, por tê-lo ao meu lado, porque eu amava, verdadeiramente.
Calma aí! Quando eu digo que amava, não é porque eu não amo mais, porém, olhando pra ele agora, enquanto a gente sorri pras câmeras, eu vejo que a química simplesmente não está mais aqui.
Voltando a minha triste história de amor, tudo aconteceu como Marta e Jason planejavam: Entrevistas e mais entrevistas apareceram, convites para shows televisivos e tudo que estava ligado à isso. Nós viramos o casal do momento, estávamos apenas em programas renomados e revistas conhecidas. Jason – assim como Marta, imagino,- fazia a festa com o sucesso que minha vida pessoal havia virado.
O problema de tudo, resumindo e parando de te encher com isso, é: Nosso namoro virou algo comercial, um show. Nós dois viramos atores em uma peça de teatro, vivendo nosso amor no palco. Eu não sei se ele sabia, mas quando as luzes se acendiam, as câmeras eram desligadas, eu continuava o amando.

As lembranças pararam repentinamente ao ouvir a apresentadora falar a palavra “projetos”, então, encarei , temendo sua resposta.
– Ah, agora que a turnê acabou, vou ter tempo pra curtir minha princesa. – Ele sorriu doce pra mim, e eu retribuí falsamente, odiava quando ele me chamava de princesa mas ele o fazia mesmo assim, só pra ouvir os suspiros nos bastidores. – E escrever novas músicas, claro, porque inspiração é o que não me falta quando estou perto da mulher que faz meus dias mais felizes.
Agora eu te pergunto: Precisava desse exagero todo? Não, não precisava. Se tinha algo que eu admirava no nosso relacionamento, era a simplicidade. Nós nos entendíamos com olhares, e por vezes nada era dito, estava tudo implícito. Se algo grande havia pra ser dito, então ele cantava. E tudo estava bem.
– E você, ? – Ela me encarou e eu suspirei, balançando levemente a cabeça.
– Estudando algumas propostas, nada demais...
– Na verdade – me interrompeu – ela recebeu uma proposta irrecusável para um saga. – E a bomba havia sido solta, o que eu mais temia aconteceu.
– Seria então pra nova saga, aquela sobre zumbis?
– É! Não, na verdade, eles chamaram outras atrizes, é apenas um teste.
– Ela está sendo modesta, ofereceram primeiramente o papel pra ela, e caso ela recuse, eles chamarão outras para testes. – Idiota! Ele sabia que eu não queria fazer!
– Então, pra terminar nossa adorável entrevista com o casal mais lindo da tevê, uma notícia em primeira mão para vocês: – Ela falava pra câmera – na saga Zumbi(dos)!!! – Novamente as exclamações. – Vejo vocês no próximo programa! – E então ela se virou pra gente: – Que tal um beijo?
E eu encarei , ele me encarou. E então encenamos, porque, como eu disse: A química não estava lá.

– POR QUE VOCÊ FEZ ISSO? – Eu bati a porta do seu apartamento com força.
– Isso o que? – Ele fez cara de confuso, se jogando no sofá.
– Olha pra minha cara de que vai fazer esse filme idiota de zumbis! Zumbidos? Que nome é esse? E sem contar de que eu já disse milhões de vezes que não vou me comprometer com sagas! – Esbravejei.
– Você já foi mais humilde, princesa... – Ele sorriu cínico.
– Não me chama de princesa! – Gritei, mas tentei me acalmar, respirando fundo: – Você tem que se meter com seus trabalhos e deixar que dos meus, cuido eu!
– Tudo bem, me desculpa, não sabia que ficaria tão brava!
– É que agora todo mundo vai ficar fazendo pressão pra eu aceitar o convite, e eu não vou aguentar mais pressão em cima de mim! – Parei, o encarando.
– Ei, eu estou aqui. – Ele apoiou os cotovelos nos joelhos, sentado, me olhando. – Sou seu namorado.
E foi então que eu comecei a chorar. Caí sentada na poltrona de frente pra ele, deixando as lágrimas descerem por meu rosto, não ligando pra sua cara assustada.
– O que eu disse? – Ele veio até mim, se ajoelhando na minha frente. – ? Me desculpa, eu, eu...
– Eu não aguento mais! – Exasperei, colocando a mão no rosto.
– O que? Eu não estou entendendo!
– Você e eu! – O encarei. – Isso tudo virou uma mentira! Não deixamos de provocar uma briga, é o mesmo velho drama todas as noites! – Suspirei, derrotada – Isso é mais do que eu posso aguentar.
Ele abaixou a cabeça, se afastando e voltando para seu lugar.
– Eu sei. – Disse simplesmente. – Eu não queria que as coisas tomassem esse rumo, mas, eu te amo , e sei que a gente não pode viver essa cena pra sempre!
– É. – Suspirei novamente, e ainda com lágrimas nos olhos, me levantei: – Agora eu e você somos melhores. – Fiz uma pausa – Melhores separados.
levantou, com a expressão confusa, e eu pude ver que ele se segurava pra não chorar.
– Você – Ele enguliu em seco – Você tá terminando comigo? – Se desesperou – Mas eu não quero que isso acabe!
– Mas precisamos terminar, antes que você quebre meu coração.
não respondeu, então eu peguei minha bolsa e fui em direção a porta.
– Espera. – Ele disse sem me olhar, e eu virei. – Eu queria que você me desculpasse, por ter estragado tudo.
– Nós dois somos culpados – Voltei, parando em sua frente e sorrindo, doce.
– Eu finjo que não me importo, – Ele finalmente procurou meus olhos – Mas eu me importo. Demais, na verdade.
– O amor sempre vai nos trazer de volta, . – O abracei – Mas agora isso é o melhor que a gente tem a fazer. – Me afastei, voltando a olhar em seus olhos – A gente diz que estamos nos separando pra focar nas nossas carreiras, e, sei lá. A gente arranja uma desculpa.
E depois de um beijo na minha testa, me acompanhou até a porta.
Eu não acredito que nossa história tenha terminado ali, e sei que muita coisa ainda iria acontecer, porque existia sim amor entre nós dois; Mas até que tudo voltasse ao normal, um intervalo era o que precisávamos, pra colocar nossas vidas nos eixos e começarmos a fazer o que nós queríamos, e não o que seria bom pras nossas carreiras (Incluindo a saga zumbi[dos]).
Ao fechar a porta de seu apartamento, sorri, e abri-a novamente.
– ele me olhou – Eu tenho medo de zumbis. – Ele soltou um risinho, e eu finalmente fui embora, me sentindo estranhamente melhor, por ter dado um basta naquela manipulação toda.
Essa é a parte em que você me pergunta: , precisava terminar tudo pra consertar as coisas? Foi necessário mesmo esse término?
Sei lá! Acho que sim, porque daríamos um tapa na cara da sociedade (risos), mostrando que a vida era nossa, e que faremos o que bem entendermos com ela. E uma coisa que agora mais do que nunca eu entendo, e um dia você vai perceber também, é que um sentimento só sobrevive com ações e palavras verdadeiras, aquele carinho ou conversa que vem do nada, sem ensaios. É assim que o amor é: tudo, menos um show.
E é por isso que saímos de cena.

 

Comentários da autora



Fanfic escrita em uma hora, bati meu recorde, apesar dela estar bem simples. Estava estudando pra minha prova mas dei uma paradinha porque quase esqueci do projeto! ><
Enfim, eu coloquei nessa categoria porque não sei absolutamente nada sobre Big Time Rush, só que tem um Logan na banda, é isso né? UAHAHUAHUAH Enfim, obrigada por ler, é tudo simples mas é de coração, viu? <3
E pra Nindy P. que mandou a música pro projeto: Espero não ter te decepcionado. Se decepcionei, minhas sinceras desculpas. :c
Comentem!