I'm a Fool For You

Escrito por Maria Paula - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Natashia Kitamura



Parte do Projeto Songfics - 14ª Temporada // Música: Kiss me, por Ed Sheeran

Sabe aquela pessoa que você sabe que é a certa para você? Aquela que, não importa quando, onde ou como, surge na sua vida e a bagunça por completa? A pessoa “problema”? Então, a minha possuiu nome e sobrenome, se chama .
Desde a época do colégio sempre fora assim, minha vida não podia começar a dar sinal de que estava dando certo e ela surgia para virá-la do avesso. E por quê? Eu nunca entendi. Acho que ela preferiria daquele jeito, me deixando totalmente a seus pés. Um idiota apaixonado, era isso que eu era.
Por ela eu já senti de tudo, do ódio ao amor, do amor à luxúria, da luxúria à verdade. Verdade essa que me fez perceber que eu ainda sou, e sempre serei, um tolo por ela.
Eu havia jurado para mim mesmo que iria odiá-la, por sempre sair da minha vida quando bem entendia, e que ela nunca mais mexeria comigo outra vez, mas, para variar, não deu certo. Não há como ignorar aquele olhar, aquele andar, aquele jeito de falar... Definitivamente não dá para ignorá-la! Por isso eu continuo aqui, desejando uma mulher que eu sei que nunca poderei ter por completa.
- ... – ouvi sua voz doce falar, assim que abri a porta de meu apartamento, e logo senti nossos lábios colados mais uma vez.
Aventuras no meio da noite as escondidas com uma mulher casada em meu apartamento, era a isso que se resumia minha vida ultimamente. Como eu havia chegado a aquele ponto? Digamos que eu apenas assisti ela entrar mais uma vez em minha vida e já imaginava quando iria sair e a bagunça que iria deixar. Afinal, ela era especialista nesse assunto.
O casamento dela era apenas fachada, disso eu sabia, e muito bem, mas ainda sim ela insistia em dizer que o marido a amava e que estava feliz ao lado dele. A verdade era que ela queria ser amada, queria alguém que a fizesse feliz de verdade e que não a usasse apenas como troféu em festas e eventos sociais, e eu sabia que isso ela só conseguiria comigo.
- Nós não podemos continuar com isso – ela falou erguendo a cabeça de meu peito sem camisa para me olhar nos olhos – Não é certo.
- Você nunca se preocupou com o certo ou errado antes – falei sério, mergulhando em seus olhos.
- Dessa vez é diferente.
- E por quê?
- Eu... Estou me apegando mais do que devia a você – ela disse baixo, como um sussurro, e passou a encarar o lençol da cama. – E eu não posso, não posso me apaixonar por você.
- E por que não? – coloquei a mão em seu queixo, forçando a me encarar.
- Eu sou uma mulher casada e você tem uma vida para viver ainda.
- E ela precisa de você nela.
- Você não faz ideia do que está falando, . Não é simples assim – ela falou se levantando da cama e indo colocar suas roupas.
- É claro que é, . Você que não percebe. – falei quase me exaltando, caminhando em sua direção e parando a sua frente.
- Não torne as coisas ainda mais difíceis, ok? Nós dois não fomos feitos para ficar juntos, não percebe? É assim que as coisas foram feitas, é como o destino quis. – pude ver uma pequena escorrer por seu rosto e logo ser limpa por ela.
- NÓS fazemos nosso próprio destino, .
- Volta para sua cama, . Durma e finja que nada disso nunca aconteceu, pode ser? É o melhor que você faz – ela falou saindo do quarto e indo em direção a porta de saída do apartamento.
- Não acredito que você está fazendo tudo isso de novo. Você não percebeu ainda? É só comigo que você se sente amada, só EU que posso te fazer feliz. Entenda, ! – parei a sua frente a abracei apertado, tentando fazê-la desistir de tudo e ficar para sempre comigo.
- , eu cometi um erro e foi a última vez. Não me procure mais, por favor. Prometo fazer o mesmo com você. Tudo de bom – quando lancei meu olhar a porta já era tarde, ela havia se soltado de meus braços e ido embora.
Como eu estava? Eu ainda fixava meu olhar na porta a minha frente, imaginando a hora que ela entraria por ela novamente, diria que estava enganada e eu sentiria mais um vez meu coração contra o seu peito e seus lábios pressionados no meu pescoço. Porém, isso nunca aconteceu.

Me beije como se quisesse ser amada
Você quer ser amada, você quer ser amada
Isso é como se apaixonar
Se apaixonar, nós estamos nos apaixonando

Agora eu entendo o que aquela maldita música estava querendo dizer. Ela queria ser amada e seus beijos demonstravam isso, mas ela preferiu não se apaixonar. Ela sabia que estávamos nos apaixonando, por isso partiu sem nem dizer adeus. Seria pedir demais que ela voltasse e bagunçasse tudo de novo? Infelizmente sim. Agora ela iria beijar outro como se quisesse ser amada e eu nada podia fazer.

 

Comentários da autora

 --


Comente aqui