If You Could See That I'm The One...

Escrito por Babbi - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Gabs



Prólogo

Ela, uma menina inteligente, que gosta de ler, aluna nota A, uma ótima filha, não tem amigos, nem colegas, as pessoas de sua escola a acham feia, pois ela usa óculos, aparelho, usa umas roupas estranhas, não passa maquiagem como as demais meninas da sua idade. As pessoas só se aproximam dela para pedir ajuda na escola, a única pessoa além de sua mãe que a conhece de verdade é Denise, a moça da biblioteca, pois lá é o lugar onde ela mais gosta de ficar.
Ele, um menino popular, bonito, tem todas as meninas que quiser, rico, sempre tem o que quer e nunca é contrariado. Tem um melhor amigo que é inseparável e é o único que ele confia de verdade.

Capítulo. 01

6:30 da manhã, levanta. O pior e o melhor dia do ano, o primeiro dia da escola, 2º ano do colegial.
- Aquelas meninas olhando pra mim como se eu fosse um bicho, aqueles meninos rindo da minha cara, aquelas pessoas falsas que só se aproximam de mim por interesse, odeio o primeiro dia de aula, queria ter aula em casa, mas não, tem que ser na escola, pra enturmar com os jovens da minha idade. Minha mãe às vezes parece que não me conhece. - Disse ela para si mesma, depois de ter levantado e arrumando a cama. Tomou seu banho, vestiu uma saia até o joelho de estampa de flores de inicio de outono, uma blusa bege e uma blusa de frio, fina, marrom, penteou e secou o cabelo, colocou seus óculos, arrumou sua mochila e desceu para tomar café com sua mãe e seu irmão Jack, seu pai tinha desaparecido logo quando Jack nasceu, sua mãe foi pai e mãe dos dois e continua sendo. Sentou na mesa, pegou um mamão e ouviu sua mãe falar:
- Bom dia, .
- O que é que tem de bom no primeiro dia de aula? - Perguntou ela. - Mesmo assim, bom dia para vocês dois.
- Bom dia, , tem muita coisa boa no primeiro dia de aula, por exemplo, hoje vou me tornar popular. - Disse Jack se exibindo.
- Ah, claro que vai, sonha, Jack. - Respondeu ela.
- Só porque você é uma nerd sem amigos, eu não tenho que ser também. - Falou Jack num tom de provocação.
- Já chega, podem terminar o café de vocês calados. - Disse a mãe deles. E foi assim o café da manha, em silencio. Quando terminou, se levantou, subiu as escadas, escovou seus dentes, pegou sua mochila, desceu para o carro e ficou lá dentro esperando sua mãe e seu irmão para irem para a escola, pegou seu iPod e ficou escutando música classica, ajudava a acalmá-la em dias que ela estava nervosa. Sua mãe e seu irmão entraram no carro, eles já sabiam que ficava nervosa no primeiro dia de aula e era o que Jack mais gostava, adorava irritar a irmã, mas como ela estava ouvindo música, resolveu ficar quieto, o caminho todo ficaram quietos.

Capítulo. 02

7:00, despertador tocando loucamente, o quarto estava todo desarrumado, estava dormindo com a roupa da noite anterior, chegou da festa na casa de muito tarde e muito cansado, nem viu nada só deitou e dormiu. Sua mãe bateu na porta do quarto bem alto para ele ouvir. acordou assustado, viu o horário e se levantou, com a cara emburrada, pois ainda estava morrendo de sono e sua mãe não iria deixar nunca ele faltar no primeiro dia de aula, tomou seu banho porque fedia a cigarro, ele não fumava, mas as pessoas que estavam na festa, pessoas que ele nem sabia quem eram, fumavam, acontecia muito isso, sempre nas festas do aparecia gente que ninguém conhecia, nem mesmo o . Depois do banho, colocou a primeira roupa que viu pela frente, desceu correndo com sua mochila que ele nem sabia se tinha alguma coisa, pegou uma maçã e foi para o carro de seu pai, que já estava esperando, no caminho todo ele, seu pai e sua irmã mais nova, Alice, foram conversando coisas qualquer.

Capítulo. 03

O carro da mãe de parou em frente a escola, Jack desceu e já saiu correndo encontrar com as pessoas que ele falou que iriam deixá-lo popular. pegou sua mochila e desceu do carro, teria que enfrentar aquelas pessoas que ela tanto odiava e achava fúteis, e realmente todos eles eram fúteis. Abaixou a cabeça, abraçou o livro que ela estava lendo, pois tinha vicio de ler e foi andando o mais rápido que pode. O carro do senhor parou em frente a escola, desceu e ajudou a irmãzinha a descer.
- Tchau, princesa, boa aula. - Disse ele dando um beijo no topo da cabeça da menina.
- Tchau, boa aula pra você também. - Respondeu ela sorrindo e indo para a sua sala. Ele sorriu, e foi andando, quando chegou ao lado dele.
- E aí, irmão, dormiu bem? - Disse zoando o amigo e rindo.
- Cala a boca, . - Disse .
- Hey, não precisa ficar nervoso. - Disse ainda rindo. - Vamos hoje depois do treino pra onde? - Perguntou , eles eram jogadores de futebol da escola, e tinham um jogo importante já chegando, apesar de ser início do ano ainda.
- Ah, nem sei, tô cansado, acho que não vou sair não. - Disse andando.
- Qual é, irmão, hoje é dia de ir atrás de mulher. - Disse fazendo cara de triste.
- Eu tenho namorada, , esqueceu? - Disse olhando pro amigo. - E falando nela... Oi, amor. - Disse quando Rebecca chegou já abraçando e beijando o garoto.
- Hey, Rebecca, eu ainda estou aqui, posso continuar? - Disse em um tom de brincadeira.
- Cale a boca, . - Disse Rebecca soltando . - Aposto que já estava pedindo meu zinho pra sair com você. - Disse ela olhando pra , que só deu um sorrisinho. - Então, meu amor. - Continuou Rebecca olhando para o . - Hoje meus pais estão em casa, não vou poder ir para a sua, nem você pra minha, você aguenta uma noite sem mim, gatinho? - Disse ela colocando os braços em volta do pescoço do menino.
- Nossa, depois dessa me deu até enjoo, vou até embora, tchau. - Disse andando.
- Já era hora, . - Gritou Rebecca.
- Bec, já te disse pra parar de briguinhas com o , ele é idiota, todo mundo sabe disso, ignora as coisas que ele falar com você. - Disse .
- Eu sei, amor, é que ele me irrita, aff. - Disse Rebecca
- Ignora. - Repetiu . - Agora eu tenho que ir, a aula vai começar. - Disse ele desgrudando dela e saindo andando.
- Isso, me ignora mesmo, não me deu nenhum beijo, como se eu fosse só uma amiga, ! Você está me escutando? - Disse Rebecca correndo atrás dele.
- Eu tô, Rebecca, mas eu tô com pressa, não posso perder média, senão não posso ficar no time. - Disse ainda andando.
- Mas está no PRIMEIRO dia de aula, , custa me dar um pouquinho de atenção? UM POUQUINHO! - Disse Rebecca já gritando no meio da escola.
- Para de escândalo, Rebecca! Ah, quer saber? Tchau. - Disse saindo correndo pra sua sala e deixando Rebecca com cara de idiota no meio da escola, com todos olhando e, como ela era a menina mais popular da escola, só bastou dar um grito.
- O QUE É QUE VOCÊS ESTÃO OLHANDO? NINGUÉM TEM COISA MELHOR PRA FAZER NÃO? - Gritou ela, andando, no mesmo momento, todos foram pra suas devidas salas.

Capítulo. 04

tinha ido em todas as aulas e todos os professores já a amavam, como sempre. Ela andava pelo corredor quando seu celular tocou, viu no visor que era a sua mãe.
- Oi, mãe. - Disse a menina, atendendo o telefone.
- Oi, filha, avisa seu irmão que hoje eu irei buscar vocês, eu saí mais cedo do trabalho e já estou quase chegando, me esperem na porta. - Disse a mãe de .
- Ok, mãe. - Respondeu a filha. - Beijos, até logo. - Disse a menina desligando o telefone e indo ao encontro do irmão, estava andando distraída, quando alguém esbarrou nela e fez com que os livros que ela havia pegado na biblioteca caíssem no chão.
- Nossa, me desculpe. - Disse ajudando a menina a recolher os livros.
- Tudo bem. - Disse recolhendo os livros.
- Toma aqui seus livros. - Disse entregando os livros que havia recolhido para a garota, no momento em que ele entregou pra ela, os dois se olharam e pareciam estar hipnotizados um pelos olhos do outro.
- ? Que é que você tá fazendo aqui? - Disse Jack despertando e da hipnose.
- Ahn? Ah, oi Jack, vim te avisar que a mamãe vai vir nos buscar hoje, ela saiu mais cedo do trabalho. - Disse a menina olhando para o irmão.
- Ah, então vamos. Ah, quase que eu esqueci, essa é a , minha irmã, esse é o , ele tá me ensinando a jogar futebol, ele é capitão do time da escola e é nosso novo vizinho. - Apresentou Jack.
- Oi, . - Disse sorrindo meio sem graça.
- Ah... Oi, .- Disse a menina meio tímida. - Então Jack, vamos? - Apressou a menina.
- Vamos sim, tchau . - Disse o menino acenando para o seu mais novo amigo.
- Tchau, Jack, tchau, . - Disse acenando para os dois.
- Tchau. - Disse , já andando.

Capítulo. 05

A mãe de já havia buscado ela e o irmão na escola, já estavam em casa, Jack jogava video game, a mãe deles assistia TV e acabava sua lição, quando a acabou, pegou sua bolsa, colocou os livros que tinha acabado de ler para devolver na biblioteca, desceu as escadas e avisou a sua mãe.
- Mãe, vou à biblioteca, não demoro. - Avisou a menina.
- Ok, chegue antes do jantar. - Disse a mãe da menina.
- Tá bem. - Respondeu a menina já fechando a porta de casa, quando saiu, deparou com chegando do treino.
- Oi, . - Disse .
- Oi. - Disse a menina ainda meio envergonhada de falar com o garoto.
- Então... Er, me desculpe por mais cedo, de verdade. - Disse o menino.
- Está tudo bem, sério, não se preocupe. - Respondeu a menina com um sorriso doce, mas que não aparecia bem.
- Que bom. - Disse o menino sorrindo verdadeiramente. - Então, não tá um pouco tarde pra uma menina sair sozinha na rua? - Disse ele.
- São só 18 horas, . - Disse a menina, rindo.
- Ah, mesmo assim, já está escurecendo. - Falou o menino - Aonde você vai? Desculpe a curiosidade. - Perguntou o menino sem graça, fazendo a menina soltar um risinho.
- Vou à biblioteca, é o único lugar que eu gosto de ir. - Disse a menina.
- Deixa eu te acompanhar? Bom, pelo menos levá-la até lá? - Perguntou o menino.
- Não precisa se incomodar. - Disse a menina.
- Não é incomodo nenhum, vamos. - Disse o menino já andando, logo depois a menina foi atrás dele e deu uma corridinha pra chegar ao seu lado. No caminho todo, foram conversando e se conhecendo mais, contou sua vida toda e só ouvia com atenção, às vezes as histórias de fazia a menina soltar risadas.

- Então, chegamos. - Disse olhando para a ela.
- É, chegamos. - Disse a menina. - Muito obrigada pela companhia. - Agradeceu.
- Ah, que isso, foi um prazer. - Falou ele sorrindo. - Então... Eu vou indo, até a próxima. - Disse ele acenando e indo embora.
- Até. - Disse sorrindo, logo depois entrou na biblioteca e avistou Denise, foi correndo até ela.
- Oi, Dê. - Disse a menina feliz.
- Ah, dona, , quem é o menino? - Disse Denise desconfiada.
- Menino? Que menino? Não tem menino nenhum Denise, você sabe disso. - Disse séria.
- Me engana mesmo, , eu nem te conheço, né? - Disse Denise - Mas quando quiser, lembre-se que eu estarei aqui. - Completou a mulher sorrindo para .
- Eu sei, Dê. - Disse sorrindo. - Ah, toma os livros, adorei esse. - Disse apontando pra um de capa verde escura, bem grosso e logo depois entregando os livros para a mulher.
- Que bom que gostou, vai pegar mais algum? Precisa de indicação? - Perguntou Denise.
- Preciso sim, estava querendo ler alguma coisa diferente, sabe? - Disse a menina pensativa e olhando para os livros.
- Você nunca lê um livro que uma adolescente da sua idade lê, que tal você ler Diário da Princesa? - Disse Denise.
- Poxa, Dê, você sempre quer me empurrar esse livro, vou ler um pouquinho dele aqui, se eu gostar, eu levo. - Disse pegando o livro e sentando em uma mesa.
- Hey, , que horas você tem que estar em casa? - Perguntou a mulher.
- Às 20 horas, por quê? - Respondeu.
- Quando for 19:30 eu te chamo - Disse Denise.
- Ah, Dê, eu não vou ficar 1 hora inteira lendo esse livro. - Disse a menina.
- Ok, . - Disse Denise ainda achando que a menina iria adorar o livro, depois disso, começou a ler o livro e até que foi achando legal, foi lendo, lendo, lendo e resolveu que iria mesmo levar ele e o 2 pra casa e continuou lendo, lendo, lendo, ela resolveu que ia ler todos, que hoje ela iria levar esse, o 2 e o 3. E continuou lendo, não é que o livro era bom mesmo? Estava apaixonada com as histórias de Mia.

- . - Chamou Denise.
- Sim? - Respondeu a garota.
- Já são 19:35 - Disse a mulher sorrindo
- Já? Meu Deus, não é que esse livro é bom mesmo? Vou passar a escutar mais os seus conselhos. - Disse a menina.
- Vai levá-lo então? - Perguntou a mulher.
- Vou levá-los, esse, o 2 e o 3. Afinal, eu já estou na metade desse aqui. - Disse apontando para o livro.
- Falei que você iria adorar, eu te conheço bem, . - Disse Denise rindo.
- Verdade. - Disse a menina rindo também. - Então, Dê, até a próxima. - Disse a menina pegando os livros e o seu cartão de biblioteca e voltando pra casa.

Capítulo. 06

chegou em casa, subiu as escadas, entrou no seu quarto. Quando olhou para a janela, viu a janela da casa vizinha, que antes era abandonada, mas agora tinha pessoas, aquela janela dava para o quarto de , viu no celular, parecia que estava discutindo com alguém, ela fingiu não ter visto, colocou suas coisas em cima da escrivaninha, pegou o livro que já tinha começado a ler na biblioteca, sentou em sua cama e continuou lendo. Alguns momentos, olhava discretamente para a janela do quarto de e via que ele ainda continuava discutindo.
desligou seu celular, estava cansado de brigar com Rebecca, ela era muito dramática, ele gostava dela, mas ela teria que parar com esse drama todo, sentou em sua cama e viu lendo um livro, sorriu, pegou um caderno qualquer e uma caneta e escreveu: "Achei que você fosse do tipo que só lia Shakespeare." e mostrou o caderno para a menina, viu, sorriu e pegou um caderno também e escreveu: "Bom, às vezes é bom variar". riu quando leu e escreveu: "Verdade". escreveu: "Você está bem? Parecia que estava brigando com alguém. :S" fez uma careta e escreveu: "Brigando com a namorada, o de sempre". escreveu: "Ah sim :/, tomara que se resolvam logo". sorriu quando leu, e escreveu: "Isso é difícil, nós estamos sempre brigando".

Fim

 

Comentários da autora



--