Canyon High School

Escrito por Maria F. A. - Siga a autora no Twitter
Beta-Reader: Beezus



Parte do Projeto Songfics - 5ª Temporada // Música: Kelly Clarkson - Stronger

Devia começar por introduzir-me. Eu era aquele que apaixona-se pela rapariga errada, salta de cabeça e bate com ela no fundo da piscina. Muito emocionante, sério. Era aquele que ainda acredita em almas gémeas, apesar disso soar gay. Todos conheciam-me. Quero dizer, quem é que não se iria lembrar do nerd idiota do segundo ano do secundário? Obvio que eles iriam lembrar-se do idiota em que batem, ou mandam bater. Isso mesmo, sofro de Bullying só porque sou inteligente e bom aluno! Onde é que já se viu isto!? Pois, só mesmo na Canyon High School, no Texas.

You know the bed feels warmer (A cama fica mais aquecida)
Sleeping here alone (Quando durmo aqui sozinha)
You know I dream in color (Sabes, eu ainda sonho em cores)
And do the things I want (E faço as coisas que quero)

Suspirei pesado pela segunda vez naquela manhã e apertei a alça da minha nova mochila. O novo ano acabou de começar e está na hora de mostrar a esta cambada de perdedores, sem nada para fazer, a que chamam de populares, que este ano vai ser diferente. Especialmente para Cooper, mas haveremos de lá chegar.
Desliguei o meu BMW e sai do carro, atraindo todos os olhares para mim. Passei a mão no cabelo, ajeitando-o e comecei a andar, sem olhar uma única vez para o chão, como costumava de fazer no passado.
À medida que caminhava do carro para o edifício, a atenção e os sussurros ia aumentando. Não podia negar, eu estava adorar a cara de espanto que estavam a fazer. Eles achariam que eu iria ficar com aparelho e óculos para sempre? Achavam que eu não ia crescer? Acharam mal. Este é um novo .

You think you got the best of me (Pensas que tiveste o melhor de mim)
You think you had the last laugh (Pensas que foste a ultima a rir)
Bet you think that everything good is gone (Aposto que achas que tudo de bom foi-se)

Confesso, estava a gostar da atenção, especialmente da atenção que passei a ganhar quando abri as portas principais do edifício. Stacy Cooper havia colocado os seus olhos em mim. Cooper, nada mais nada menos do que aquela que humilhou-me e partiu-me o coração. Eu estava apaixonado por ela e na altura, faria tudo por ela. Literalmente. Obviamente, , sendo uma pessoa daquela laia, aproveitou-se da minha vulnerabilidade ao pé dela e decidiu explorar-me.

Think you left me broken down (Tu achas que me deixas-te magoado)
Think that I'd come running back (Pensavas que voltaria a correr)
Baby, you don't know me, 'cause you're dead wrong (Baby, tu não me conheces, porque estás redondamente errada)

- ? – Perguntou , sem descolar os olhos de mim e do meu corpo. Não é por nada, mas o meu ego está a subir drasticamente nos últimos dez minutos.

What doesn't kill you makes you stronger (O que não mata-te, torna-te mais forte)
Stand a little taller (Faz-te sentir melhor)
Doesn't mean I'm lonely when I'm alone (Não significa que sinta-me só quando estou sozinho)

Olhei para ela e soltei uma gargalhada irónica, enquanto abanava a cabeça negativamente, como se estivesse a dizer que eu era demasiada areia para a bicicleta dela.

What doesn't kill you makes you a fighter (O que não te mata, torna-te um lutador)
Footsteps even lighter (Deixa os passos mais leves)
Doesn't mean I'm over, 'cause you're gone (Não significa que estou acabado, só porque tu foste-te)

- Ele acabou de te ignorar? – Perguntou a bicth-mor.
- Pensei que ele estava caidinho por ti ! – Exclamou outra cheer, mais burra que a anterior.

What doesn't kill you makes you stronger, stronger (O que não mata-te, torna-te forte, forte)
Just me, myself and I (só eu, eu próprio e eu mesmo)
What doesn't kill you makes you stronger (O que não mata-te, torna-te forte)
Stand a little taller (Faz-te sentir melhor)
Doesn't mean I'm lonely when I'm alone (Não significa que estou só quando estou sozinho)

Não olhei para trás mais nenhuma vez, mas pelo som de desagrado de , posso afirmar que ela estava muito vermelha. Vermelha e chateada. Enquanto passava pelos meus amigos, também cromos e nerds, acenava por alto. Não iria transformar-me num idiota e ignorá-los, já que não era esse o objetivo. O principal objetivo era fazê-la ver que eu já a tinha ultrapassado e há muito.

You heard that I was starting over with someone new (Ouviste que eu estav a a começar de inicio com alguém novo)
They told you I was moving on, and over you (Contaram-me que eu estava a andar para a frente, a ultrapassar-te)

À medida que vou passando pelos inúmeros cacifos e alunos, o meu sorriso vai aumentando. Não pela reação dos idiotas dos meus colegas, mas sim por finalmente a ter encontrado. -. Ela é morena de olhos castanhos. Magra com o seu metro e sessenta. Não tem nada de especial e é muito normal aos olhos da maioria. Para mim, ela é muito mais do que isso.

You didn't think that I'd come back (Não pensaste que eu voltaria)
I'd come back swinging (Que voltaria com tudo)
You try to break me, but you'll see (Tu tentas magoar-me, mas tu verás)

*FlashBack On*
Fazia duas semanas que tinha colocado uns patins em mim. Fazia uma semana que estávamos de férias e pela primeira vez, eu sai para ir à praia. Caminhava a olhar para o chão, talvez com vergonha, ou até mesmo com medo, até que algo atraiu a minha atenção.
- ! – Gritou , com o braço esticado para cima, a acenar-me freneticamente.
Sorri-lhe, timidamente, e andei na sua direção. Nunca consegui perceber o porquê dela ter começado a falar comigo na primeira vez que ficamos na mesma turma, há três anos. Ela é uma das raparigas mais bonitas, inteligentes e normais que eu alguma vez conheci. E agora podem perguntar, o que faz uma pessoa como ela, comigo? Pois, nem eu sei.
- Hey . – Saudei-a, recebendo um abraço apertado por parte dela, deixando-me um pouco surpreendido, mas mesmo assim, abracei-a de volta. Eu nunca tinha abraçado uma rapariga assim, tão intensamente.
- Senti a tua falta nesta semana . – Sussurrou, ainda com a cara escondida na curva do meu pescoço. – Achei que estivesses chateado comigo. Estou mesmo arrependida. Nunca devia ter-te pedido para escolheres. Nunca devia…
ficava um pouco mal sempre que falava de Cooper, a capitã das Cheerios, pela qual eu nutria uma enorme paixão. Nós chegamos a andar durante três semanas, escondido. Não me importei, quero dizer, até percebia. Ela não queria ser vista com um nerd como eu. Mas… Na última semana do nosso namoro, ela humilhou-me tanto, mas tanto que foi inevitável não derramar uma lágrima solitária e sair de lá a correr. divertia-se a brincar com os meus sentimentos, enquanto eu magoava-me cada vez mais. Quando fui ter com , ela começou repreender-me por ter sido um idiota que foi na conversa de , mas quando viu-me com os olhos vermelhos, a única coisa que fez foi abraçar-me. Passado um pouco, recebi uma mensagem de a convidar-me para uma festa, onde tecnicamente, iria pedir-me desculpas, e quando mostrei a mensagem à , ela ficou com uma expressão de poucos amigos. Começamos a discutir, porque eu queria ir e ela não me queria deixar ir, até que eu disse que ela não era a minha mãe, nem minha namorada para opinar sobre o que faço ou deixo de fazer. Arrependi-me no minuto seguinte, quando vi os seus olhos a encherem de lágrimas e a gritar que eu escolhesse entre ela e .
- É um pouco difícil de ficar chateado contigo pequena, sabes disso. – Respondi, calmamente, afastando-a um pouco para poder ver os seus olhos. – Eu também senti a tua falta.

***

Faltava uma semana para as aulas recomeçarem e eu estava,… diferente. tinha-me feito uma mudança, a meu pedido, apesar dela dizer que eu não devia mudar e ter-me dito que gostava de mim pelo que eu era. Não sei por quê, mas aqueles dois meses com ela fizeram-me bem. Já não pensava na , e confesso, a única coisa que agora vinha-me à cabeça todo o dia era . Como é que eu não a percebi? Ela já não é aquela menininha. Ela agora é uma mulher. Como é que eu nunca reparei nela? Como é que eu nunca tinha reparado nas suas curvas, nos seus movimentos, enfim, em tudo!
- Ei, ei, ei, toca a acordar ! – Exclamou uma voz feminina, que rapidamente denominei de , ao mesmo tempo que saltava para cima da minha cama, ou seja, para cima do meu tronco.
- Quem é que te deixou entrar? – Perguntei, ainda sem abrir os olhos, porque sei se a encarasse, iria ficar mais animado do que já estou, ainda mais com a repentina aproximação dos nossos corpos.
- A tua mãe. – Respondeu, passando uma das mãos pelos meus cabelos, enquanto a outra ficou suspensa no meu rosto.
Decidi abrir os olhos, eu tinha de a ver, e notei que ela estava muito perto. Se ela fizesse isso à um mês atrás, eu teria achado normal, mas agora, esta situação está a provocar-me. Levantei-me, ligeiramente, apoiando o peso do meu tronco, nos meus antebraços, fazendo com que sentasse-se no meu colo.
- És tão bonita. – Pensei alto e ela corou fortemente, baixando o olhar para as suas mãos, que agora estavam sobre o meu peito. – Sério.
- Pára com isso, estou a ficar vermelha. – Disse , colocando as mãos nas suas bochechas.
- Não, a sério. Não consigo perceber o que é que uma rapariga tão perfeita como tu, - já não era a minha definição de perfeição há algum tempo. – é amiga de um cromo como eu.
- Eu gosto de rapazes inteligentes. – Respondeu, a sorrir calmamente, e desta vez, a olhar para mim. – Não és como os outros. És diferente.
- Tu fazes-me ser diferente. – Confessei, aproximando-me dela.
Conseguia ver no seu olhar que ela não gostava de mim só como um amigo. Ela gostava de mim mais do que isso. E como por magia, fez-se luz. ficava abatida sempre que eu comentava o que tinha feito com , ou ficava meia desanimada sempre que eu falava na . E para tirar todas as minhas dúvidas, lembrei-me do comentário do Tim, um dos meus amigos, que disse que eu era o único que não conseguia perceber o que estava à minha frente.
- À quanto tempo? – Perguntei, agora sentado, com as mãos pousadas sobre as suas pernas.
- Dois anos. – Respondeu, colocando os braços ao redor do meu pescoço.
Sorri-lhe e aproximei-me mais dela, para a beijar. fechou os olhos e eu fiz o mesmo, mal encostei os meus lábios nos dela. Os lábios dela eram diferentes dos de . Eram macios e sem gosto a batom. Uma das minhas mãos subiu até à sua cintura, enquanto a outra subia pela lateral do seu corpo, de encontro com o seu rosto. Comecei a passar a língua sobre o seu lábio inferior, a pedir passagem para aprofundar o beijo. Pelo menos de alguma coisa serviu beijar . abriu os lábios, lentamente, deixando-me passar a língua por eles. Quando as nossas línguas se tocaram, foi como uma explosão de sensações. O beijo de era completamente diferente do de . E era muito melhor. O beijo de era calmo e tímido, enquanto o de era urgente e descarado. O beijo de sabia a framboesa, enquanto o de não sabia a nada.

What doesn't kill you makes you stronger (O que não mata-te, torna-te mais forte)
Stand a little taller (Faz-te sentir melhor)
Doesn't mean I'm lonely when I'm alone (Não significa que sinto-me só quando estou sozinho)
What doesn't kill you makes you a fighter (O que não mata-te, torna-te um lutador)
Footsteps even lighter (Deixa os passos mais leves)
Doesn't mean I'm over, 'cause you're gone (Não significa que estou acabado só porque tu foste-te)

terminou o beijo, juntando as nossas testas, ainda de olhos fechados.
- Estás arrependido? – Perguntou, ainda de olhos fechados.
- Do quê? – Perguntei, confuso. – De te beijar? – E afirmou com a cabeça que sim. – Não. Na verdade, foi o melhor beijo da minha vida, não que eu tenha muitos outros por onde comprar, mas até agora, foi definitivamente, o melhor deles. – E dito isto, mal afastou a sua testa da minha, voltei a beijá-la.
Ouvimos a minha mãe a chamar-nos para irmos tomar o pequeno-almoço e saiu de cima de mim, para segurar-me na mão e obrigar-me a levantar.
- Sabes que não precisas de uma mudança exterior, certo? – Perguntou, mordendo o lábio inferior.
- Quero ficar melhor para ti. – Respondi. – E mostrar a todos que já não sou quem era.
- Para mim, tu és perfeito da maneira que és. – Confessou, o que fez-me saltar da cama e caminhar até ela.
- Como é que eu demorei tanto tempo a perceber? – Perguntei, a segurar na sua cintura, e puxei-a para mim, fazendo-a espalmar as mãos no meu peito.
- Pensei que até tivesses um QI mais alto que o meu. – Brincou, à medida que subia os dedos para o meu pescoço.
- Obrigado por me chamares de burro, pequena. - simplesmente sorriu e beijou-me os lábios.
*FlashBack Off*

- Bom dia princesa. – Saudei-a, antes de a beijar, sutilmente, nos lábios, fazendo com que os expetadores baem com o queixo no chão.
- Bom dia . – E entrelaçou os nossos dedos, ao mesmo tempo que fechou o cacifo.
Peguei nos seus livros, para poder levá-los e não negou o pedido. Voltamos a passar por e eu não resisti. Tinha que a provocar.
- Cuidado com as moscas . – Afirmei, em alto e bom som, de propósito para que todos ouvissem.

Thanks to you I got a new thing started (Graças a ti, eu tenho alguém novo agora)
Thanks to you I'm not the broken hearted (Graças a ti eu não sou o coração partido)
Thanks to you I'm finally thinking 'bout me (Graças a ti, eu finalmente comecei a pensar em mim)
You know, in the end, the day you left was just my beginning (Eu sube, no final, que o dia em que me deixaste era só o meu começo)
In the end... (No final…)

Continuamos a andar pelo corredor até chegarmos ao nosso grupo de amigos.
- Welcome back to High School bitchies. – Afirmou Tim, guardando a psp na mochila, seguido por Christopher.

What doesn't kill you makes you stronger (O que não mata-te, torna-te mais forte)

E lá seguimos todos para a mesma sala, uma vez que tínhamos ficado os quatro na mesma turma.

Stand a little taller (Faz-te sentir melhor)
Doesn't mean I'm lonely when I'm alone (Não significa que sinto-me só quando estou sozinho)
What doesn't kill you makes you a fighter (O que não mata-te, torna-te um lutador)
Footsteps even lighter (Deixa os passos mais leves)
Doesn't mean I'm over, 'cause you're gone (Não significa que estou acabado só porque tu foste-te)

Voltei a olhar para , antes de dar-lhe um beijo estalado na bochecha, fazendo-a sorrir daquela maneira que eu tanto amava. Não sei porquê, mas este ano vai ser inesquecível.

FIM!

 

Comentários da autora



Nota da Beta: Encontrou algum erro? Entre em contato comigo e estarei corrigindo o erro e entrando em contato com a autora para avisá-la do erro reclamado por você! Se preferir, entre em contato direto com a autora!




Comente aqui