60 Days of Dreams

Escrito por Escrito por Victória Borges | Beta-Reader: Andressa (Até capítulo 20) | Natashia Kitamura


« Anterior


Capítulo 1

’s pov:

Acordei tarde, já havia passado muito tempo da hora do almoço, era sábado e eu não tinha nada para fazer. Preparei um sanduíche, comi e fui checar a caixa de correio. Só havia contas e mais contas, mas, por algum milagre, um dos envelopes estava endereçado a mim. Era da MTV e dizia o seguinte:

, você ganhou a promoção “60 days of dreams” e está ganhando uma viagem cinco estrelas com tudo pago de 60 dias em Londres com mais quatro amigas. Parabéns.
Para mais detalhes entre em contato conosco.

Eu só me lembro de gritar:
- LONDRES LONDRES. MÃE, EU VOU PRA LONDRES. ESCUTOU? LOOONDRES!
Minha mãe ainda nem tinha cordado, fui correndo para o quarto dela pulando em sua cama, e gritando.
- MÃE, ACORDA LONDRES. MÃE, LONDREES.
Minha mãe acordou assustada, leu a carta e começou a gritar junto comigo, nunca a vi tão animada. Ela deve ter ligado para toda a minha família pra contar a novidade.
Depois de uns mil telefonemas e muitos gritos, ela virou pra mim e perguntou:
- Já escolheu quais amigas levar?
- Meu deus, é verdade. Preciso ligar pra elas. – eu não tinha dúvidas de quem eu levaria comigo. – Mãe, me ajuda a achar o telefone da , , e da , rápido.
As meninas me deixaram surda de tanto gritarem no telefone, principalmente a , aquela escandalosa.
Demorou um pouco pra cada uma delas convencer a mãe deixá-las ir. Ainda mais porque a maioria de nós só se conhece pela internet. Mas no final deu tudo certo, marcamos de nos encontrar no aeroporto internacional de São Paulo as 10 AM.

Não preguei os olhos a noite toda. Fiquei imaginando como deveria ser Londres e os londrinos - principalmente os londrinos. Não consigui esperar nem mais um segundo, queria estar em Londres logo.
Minha mãe ficou chorando o tempo todo até chegarmos ao aeroporto.
- Se cuida, ok, ? E me liga assim que chegar lá. – ela começou a chorar desesperadamente, coisas da dona . – Eu te amo muito meu bebê.
- Mãe, está todo mundo olhando. - eu comecei a ficar corada, mas também estava chorando, iria sentir muito a falta dela. – Também te amo mãe, mas dois meses passam rápido. E eu vou pra Londres, não para a Lua. – eu a abracei forte E ela foi embora.
Todas as meninas já estavam no aeroporto me esperando.
- , , VOCÊ ESTÁ LINDA. – berrou no meio do saguão, até os cachorros que passavam por ali aparam e ficaram nos olhando, eu corei de vergonha. Ela riu – Venha cá, minha linda.
- Precisava chamar a atenção do aeroporto todo, dona ? – eu ri e todas as meninas me abraçaram. – Já fizeram o check-in?
- Já, só falta o seu. - Disse , que carregava mais malas que todas nós juntas.
- Não sei como deixaram a sair com tanta mala, parece até um contrabando. – nos fez rir muito, inclusive . – Nós vamos pra Londres amigas. L-O-N-D-R-E-S, LONDRES! – ela disse pausadamente para que pudéssemos entender. – Parece um sonho, ainda não estou acreditando.
- Gente é Londres, terra dos Beatles, One direction, McFly, One direction, Adele, One direction. Eu já disse que é a terra da One direction? – era directioner viciada. Graças a ela, todas nós conhecíamos One direction e sabíamos todas as músicas.
- Nossa , dá pra parar de falar neles só por um minuto? Não vou aguentar essa anã por dois meses na minha cabeça falando só disso! – todas nós rimos e concordamos. era a mais baixinha, por isso todas nós brincávamos muito com ela, mas a era a que mais pegava no pé dela.
- OK. Já chega né? Faltam cinco minutos pro voo sair e a ainda não fez o check-in. – era a mais madura de todas nós, acho que por isso a respeitávamos tanto.
Nós pegamos as malas, terminamos o check-in e entramos no avião. Fiquei eu a e a em um banco, e atrás e aproveitavam a companhia de um senhor que provavelmente estava indo a Londres para negócios. As meninas logo pegaram no sono, até roncava. Eu ainda não acreditava que dali a quatorze horas eu estaria em Londres com as minhas melhores amigas. Sem dúvidas esses dois meses seriam os melhores de todos.
- ACOORDA CAMBADA, CHEGAMOS A LONDON. – gritou, parecia que queria acordar Londres inteira. - ACORDA SUA DORMINHOCA.
- JÁ TO ACORDADA CACETE. – nem percebi que falei um palavrão, sorte que foi em português e ninguém entendeu. – O que têm de errado com você? Quer que Londres inteira saiba que estamos aqui?
- Não seria má ideia, já pensou os londrinos nos recebendo aqui no aeroporto? – o comentário malicioso da nos fez cair na gargalhada. – Agora limpe a baba do seu rosto e vamos logo.
- Ah cala boca, ajudante de Papai Noel. – realmente estava toda babada, mas não poderia ser humilhada pela baixinha.
- Vamos logo princesas, ainda temos que chegar ao hotel e desfazer as malas. – se acostumou a nos chamar de princesas, sempre achei isso super fofo.
- Mas não demora muito pra desfazer as malas não , relaxa.
- Diga isso por você, . A senhorita trouxe as roupas do Brasil inteiro com ela.
Pegamos as malas e já havia um taxista a nossa espera com uma placa escrita: Vencedoras dos 60 days of dreams. Entramos rapidamente no táxi, não via a hora de chegar ao hotel e tomar um banho.

’s pov:

Finalmente chegamos ao hotel, nos apresentamos como as meninas que ganharam o concurso da MTV brasileira e a senhora da recepção nos disse que o nosso quarto ficava no último andar. Era a suíte numero 102B.
Peguei as chaves e entramos no elevador, nunca vi as meninas tão animadas. Chegamos ao quarto, na verdade não era bem um quarto, era quase um apartamento. Era lindo com cinco camas de solteiro, sala e três banheiros. Ainda bem, porque um banheiro para cinco meninas não daria muito certo. Alguns minutos depois, o carregador chegou com as nossas bagagens, dei-lhe a gorjeta e ele saiu.
- Uau, estou exausta. – se jogou na cama. –Preciso dormir e de um banho, e de um pote grande de sorvete com muita . – Todas riram. amava , o apelido dela era girl.
- OOH você exausta, girl? Não acredito! Você dormiu a viagem inteira. – Disse a jogando um travesseiro em cima da .
- Você não dormiu porque não quis. E não me chame assim, sabe que eu não gosto. – ela fez bico ao falar. Todas riram da cara que ela fez.
- Eu não consegui dormir porque os roncos da não deixavam. – disse alto para ver se a que estava no banheiro escutava. – Nossa, parece que até o ronco da menina é exagerado. – Não consegui segurar, chorei de tanto rir.
- AAH cala boca . E você , do que está rindo? – ela parecia realmente brava.
- Mas eu não estou rindo não, . – Eu realmente não sei mentir.
jogou-se em cima de mim fazendo cócegas e gritando:
- RIA MAIS, SENHORITA . VAMOS, QUERO VER VOCÊ RIR.
Depois de muitas cócegas, muitos xingamentos e risadas, tomamos e banhos e dormimos. Estávamos exaustas, provavelmente dormiríamos a noite toda - e um pouco mais.

Acordei com gritando em cima da minha cama.
- EU ESTOU COM FOME, VAMOS TOMAR CAFÉ. ESTOU COM MUITA FOME! – ela sempre está com fome, comia tudo o que via pela frente. – VAMOS MENINAS, ACORDEM!
- Nossa , ainda são 9 horas da manhã. – A voz da com sono ficava incrivelmente roca. – Volte a dormir que a fome passa.
- Mas no Brasil já são 11 horas. Vamos meninas, levantem-se por favor, quero comer. – ela fez bico de novo e todas nós rimos.
- Ok girl. Já estamos indo. – disse enquanto fazia carinho no cabelo ruivo da . – Mas você pode, por favor, PARAR DE GRITAR, CARALHO? – fez uma cara de assustada ela realmente não esperava que gritasse no seu ouvido.
- QUEM ESTÁ GRITANDO AGORA É VOCÊ! – se jogou em cima da e as duas começaram a fazer cocegas uma na outra e gritar.
- Hey, vocês não queriam e tomar café? Então vamos logo, que quem está com fome agora sou eu. – saiu do banheiro, já havia trocado de roupa e arrumado o cabelo, era a primeira vez que falava desde que acordamos.
- Onde vamos comer? – perguntou esfregando a barriga, que realmente estava roncando.
- Eu estava pensando em ir a um café que fica a mais ou menos duas quadras daqui, o que acham? – havia procurado vários restaurantes e cafés em sites para que nunca ficássemos sem saber aonde ir.
- Eu quero ir a qualquer lugar que tenha comida. – tropeçou e quase caiu ao dizer isso. Ela era muito comilona e desastrada, talvez por isso gostássemos tanto de sair com ela, sempre ríamos com ela.

’s Pov:

Depois do quase tombo da , todas nós nos trocamos, pegamos a câmera e descemos. A recepcionista nos parou e perguntou aonde iríamos, depois nos entregou um envelope da MTV.
- Deixe-me abrir. - falou , voando na mão da recepcionista.
-HEY, EU QUERO ABRIR. – eu gritei e pulei em cima da . – ME DÁ ESSE ENVOLOPE, .
- HEEEEY, parou as duas. Fui eu quem ganhou o concurso, eu que leio. – puxou o envelope da minha mão e leu. – Meninas, nós da MTV parabenizamos vocês pela viagem. Para que aproveitem ainda mais a viagem, nós estamos presenteando vocês com um cartão de crédito 250 mil libras. Aproveitem.
- MEU DEUS 250 MIL. NÃO ACREDITOO. AAAAH AHHH, E UM POCUO MAIS DE AHH. - não me controlei, tive que gritar e surtar um pouco.
- Pelo amor de deus, Leite, menos. O saguão inteiro já está olhando pra gente. – me deu um beliscão. – Para de querer chamar atenção menina.
-AAAI . Não precisa beliscar também, né? – quase chorei, doeu mesmo o beliscão da , ela é muito forte pra uma menina.
Depois de me pedir desculpas e me dar muitos beijos, nós fomos até o café. Chegando lá, vimos uma multidão de meninas gritando em volta de alguns meninos, por algum momento pensei conhecê-los. Eu, e ficamos extremamente curiosas.
- VAMOS! EU QUERO VER QUEM É. - gritava enquanto tentava impedi-la de ir até lá. – Por favor, eu quero ir. - arrastava os pés no chão tentando andar, mas era forte - demais para uma menina.
- Mas você não estava com fome garota? – também parecia Irritada com o fato da querer ver o que estava acontecendo.
- Minha curiosidade é maior que a minha fome. – Disse , que estava quase chorando.
- Nossa gente, deixem-na ir, não é nada de mais. – Eu disse pra tentar convencer as garotas.
- É meninas, vamos, eu também estou curiosa. – Disse batendo palmas, ela realmente queria ver quem eram aqueles meninos.

- Está bem. – Disse soltando a , que caiu com tudo no chão, fazendo com que toda a multidão olhasse para a gente, e então eu pude ver os tais meninos. Eram os meninos da One Direction. Isso mesmo ONE DIRECTION.
não se controlava de tanto que gritava.

’s pov

Nossa, achei que tinha quebrado algum osso, cai com tudo no chão. E o pior: os meninos da One direction ficaram olhando pra gente. MEU DEUS, os meninos da One Direction me viram cair. Finalmente alguém me levantou.
- Você está bem? Foi um tombo e tanto. - Olhei pra cima, era o Niall Horan estendendo a mão pra mim. – Prazer, Niall.
- , prazer. Eu estou bem, obrigada. – Eu provavelmente estava corada de vergonha. – Me desculpa, é que eu sou muito desastrada. – Todos em volta riram.
- É, isso deu pra ver. – Disse Louis, o mais velho da banda. – Vocês estavam indo tomar um café, certo?
- Sim, não comemos desde ontem à tarde. – Disse quase pendurada em cima do pescoço dele.
- Podemos nos juntar a vocês? - Niall disse isso segurando minhas mãos e olhando fixamente para os meus olhos, senti meu coração disparar.
- É claro, eu acho que vocês merecem a nossa companhia. – disse com um sorriso malicioso no rosto. Eu, ainda meio corada e com muita dor, entrei no café com as meninas e a One direction. Estava achando que tudo era apenas um sonho.

Niall’s pov.

Entramos no café com as meninas, provavelmente estrangeiras. A ainda mancava um pouco por causa do tombo, fiquei hipnotizado com os seus olhos. Eram lindos, poderia passar o dia inteiro olhando pra eles. Depois das devidas apresentações, as perguntas começaram.
- De onde vocês são? – Harry não tirava o olho da .
- Somos brasileiras. – disse . – Chegamos ontem, ganhamos um concurso da MTV, dois meses dos sonhos aqui.
- Olha que garotas sortudas, ganham uma viagem para Londres e de quebra ainda conhecem cinco garotos extremamente gatos. – Disse Louis que fez nós tomos rirmos muito.
- Vocês sempre conhecem garotos caindo no Brasil? – Disse Liam, deixando a corada novamente.
- Na verdade, os meninos do Brasil já se acostumaram a ver meninas como eu caírem. – Não entendi o que ela quis dizer com meninas como eu.
- E estão gostando? – Zayn pergunta diretamente pra , que quando percebe como ele a está secando, abaixa a cabeça com vergonha. Todos nós rimos.
- O chão é bem duro. – disse, acho que tentando fazer se sentir mais confortável. Ela também riu. Nossa, como seu sorriso é lindo.
Pedimos o nosso café. Achei engraçado como a come bastante, assim como eu.
- Como cabe tanta comida dentro desses dois? – ria muito de nós.
- Estamos em fase de crescimento. Precisamos comer, ué. – Disse entre um pedaço de waffle e um gole de chocolate quente.
Ficamos por horas conversando. Não conseguia tirar os olhos dela, não sei se foram os seus olhos, o sorriso, ou o fato de ela comer tanto quanto eu, mas ela realmente mexeu comigo.
Nós deixamos as meninas na porta do hotel, tínhamos que ir pra casa descansar antes da entrevista de hoje à noite. Assim que chegamos, Zayn foi pegar um energético, sentou-se no sofá e disse.
- Você viu os olhos da ? – Ele falou mordendo os lábios, como quando está nervoso. – São lindos.
- Eu nem percebi, fiquei olhando para a , ela é tão madura, e tem um sorriso tão bonito. – Liam estava com a maior cara de apaixonado, olhando para o nada. – Não acredito que nem pegamos os telefones delas.
- Diga por você Daddy Direction, eu peguei o telefone da . – Harry estava com um sorriso tão malicioso, que eu até fiquei imaginando coisas. – Mas quem se divertiu mesmo foi o Niall.
- Não entendi Harold. – Acho que dessa vez quem estava corado era eu.
- A não tirou os olhos de você a manhã toda, meu pequeno Leprachaun. - Louis disse, enquanto abraçava o Harry. – Mas me desculpem boys, nenhuma delas é mais bonita que a .
- Vocês estão imaginando coisas, ela mal falou comigo. – No fundo eu estava torcendo pra eles estarem certos. – Ela é muito novinha pra você, boo bear.
- Idade nunca impediu ninguém de ser feliz. – ele pareceu ofendido com o meu comentário.
- Bem eu tenho o telefone de uma delas. Vamos convidá-las pra sair? – Disse Harry com o telefone na mão. Liam que já estava quase dormindo deu um pulo do sofá.
- O que você está esperando, Hazza? Ligue logo pra elas.
Harry discou e colocou no viva-voz, todos nós estávamos ansiosos para ver as meninas novamente.
- Alô?
- Oi ? Aqui é o Harry.
- Harry? - ela pareceu nervosa e excitada ao mesmo tempo. – OMG HARRY STYLES. – Ela realmente gritava do outro lado da linha. – Meninas, é Harry.
- Oi. – nós rimos muito. – Então, eu e os meninos queremos saber se vocês querem sair com a gente amanhã? - dava pra ouvir a gritando do outro lado.
- VOCÊ ME ACORDOU SÓ PORQUE O HARRY TE LIGOU? WTF ? – nós rimos muito com o comentário dela.
Os meninos me olharam e então Harry disse:
- Fala pra que o Niall tá com saudades. – Eu voei no pescoço do Harry, mas era tarde de mais ela já tinha falado pra .
- Ela também está com saudades. – Ela falou rindo, e depois cochichou no telefone. – Ela falou dos olhos azuis dele a tarde inteira. – Todos os meninos olharam pra mim e começaram a rir, e eu fiquei corado de novo.
- E então, aceitam o nosso convite? – Harry parecia nervoso, nunca o vi ficar assim ao falar com uma menina.
- Aceitamos ou na, meninas? – ela falou do outro lado, e logo deu pra se ouvir.
- É ÓBVIO, NÉ ? – era a gritando. Imediatamente olhamos para o boo bear que estava com os olhos brilhando.
- Escutaram?
- Sim, é claro. – rimos mais. – Às 11h está bom pra vocês? Pensamos em sermos seus guias turísticos! – Harry certamente estava nervoso, guia turístico?
- É claro. Até às 11. – parecia estar tendo um ataque.
- Até. Beijos. – Todos nós dissemos beijos, e então ela desligou.
Fomos nos deitar, mas provavelmente não vou conseguir dormir de ansiedade. Se eu dormir, vou sonhar com a .

Capítulo 2

’s pov:

Eram sete horas da manhã e eu já estava acordada. Não sabia se foi por ansiedade ou por causa dos roncos extremamente altos da . Eu mau podia acreditar que tudo aquilo estava realmente acontecendo, dali a exatamente quatro horas eu e as minhas melhores amigas iríamos sair com a ONE DIRECTION. Eu realmente estava tento um treco, não sabia que roupa usar, como arrumar o cabelo, que sapato escolher, se eu saía ou não da cama. A verdade era que eu sonhei com o Louis a noite inteira, com os seus beijos, com aqueles olhos azuis perfeitos, com aquela voz linda. Não podia acreditar que eu ia sair com ele. Tudo bem que os outros meninos iam e as meninas também, mas o Louis ia, eu não podia acreditar. OMG EU E O LOUIS SAINDO JUNTOS.
- Já pensou se rola alguma coisa? Uma troca de olhares, que seja... Eu sempre desejei isso, desde que conheci a banda anos atrás pela internet.
- Deu pra falar sozinha agora, ? – acordou incrivelmente bem. Eu estranhei, geralmente ela fica nervosa quando acorda.
- Só estava pensando alto. – Eu não queria que elas soubessem que eu estava afim do Louis. Orgulho, talvez. Chame do que quiser, eu só não queria. – Acordou cedo. Que milagre é esse, Srtª. ? Ou deveria dizer Srtª. Malik? – Não resisti, tive que fazer uma piadinha.
- OH, cale a boca, Teixeira. – Ela riu, parecia com vergonha e ao mesmo tempo feliz por eu ter falado essas palavras. - Vocês me fizeram morrer de vergonha, se não fosse a ...
- O QUE AS BICTHS ESTÃO FALANDO DE MIM? – eu nem tinha reparado que a estava no banheiro, mas ela nos fez rir muito do susto que eu levei. – O que foi , não me viu aqui? – Ela me deu um beijo no rosto e se deitou na cama.
- Óbvio que não, girl. – ela pulou em cima de mim brincando de me enforcar.
- NÃO ME CHAME ASSIM, TEIXEIRA, OU VOCÊ É UMA DIRECTIONER MORTA. – ela não sabia se me batia, se gritava ou se ria.
- Levantou cedo, . Que milagre é esse? – Eu finalmente consegui falar, após ela sair de cima de mim.
- Eu não dormi. – Ela olhou pra mim com um sorriso muito maldoso. – Passei a noite conversando com o Louis no twitter. – Ela e a se entreolharam e riram.
- O QUÊ? COMO ASSIM? SOBRE O QUÊ? – eu queria matar a .
- Calma ai, baixinha. – Ela não conseguia parar de rir. – Falamos sobre o que geralmente se fala quando acaba de conhecer as pessoas... Nome, idade, aniversário, banda favorita, qual dos meninos da One direction sua amiga baixinha gosta mais...
- , EU VOU TE MATAR...
- CALMA, EU NÃO DISSE NADA. – Ela começou a rir. Dava pra ver que estava mentindo, mas eu até que estava feliz pelo Louis ter se interessado por mim.
- HEY, DÁ PRA PARAR COM OS GRITOS? – Acordamos com a gritaria. – Eu preciso do meu sono de beleza pra ficar apresentável pros garotos.
- Pros garotos ou pro Harry? – começou a enrolar os cabelos com os dedos tentando imitar os cachinhos dele. Todas nós rimos muito, inclusive , que nós achamos que estivesse dormindo.
- Meu deus, meninas, daqui a pouco a recepção vai ligar reclamando dos gritos de vocês. – falava em meio as suas próprias risadas. – Eu tomo banho primeiro! – Ela pulou da cama e foi correndo para o banheiro.
- Eu uso o outro! – quase derrubou a quando correu pra porta.
, me ajuda com o cabelo da , está horrível. – Disse passando a mão no meu cabelo. Olhei no espelho, meu cabelo estava todo armado e embaraçado e todas as meninas estavam rindo de mim.
- Acho melhor chamar um especialista. – olhou pra mim com cara de deboche. – Que tal um exorcista? - chorou de rir e começaram a desembaraçar.
Depois de uma hora mais ou menos, todas nós já tínhamos comido e tomado banho e então começamos a nos vestir. Tiramos e recolocamos milhares de roupas dentro do guardarroupa, até que finalmente encontramos as roupas perfeitas.

’s pov:

Já estávamos prontas, cabelo maquiagem, tudo, e, sinceramente, não entendi como consegui ficar tão bonita. Eu ia contar finalmente pras meninas que eu estava interessada pelo Zayn quando o celular da vibrou.

, eu e os meninos estamos quase prontos. Chegamos em uma hora. Estou ansioso pra te ver de novo.
X – Harry.

leu a mensagem em voz alta e, como sempre, deu um escândalo.
- OMG, ele disse que está ansioso pra me ver. – os olhos dela brilhavam. – Me ver gente. – Todas nós rimos, ela estava parecendo uma criança.
- Ok. Ainda temos uma hora, o que fazemos? – se jogou na cama com cara de tédio. – Não quero ficar uma hora sem fazer nada.
- A gente podia ir ao jardim do hotel tirar algumas fotos, ainda não tiramos nenhuma. – As meninas concordaram comigo e então descemos.

Harry’s pov:

- Zayn, saia daí. Você está se olhando no espelho faz horas. – Liam empurrou Zayn pra longe do espelho. – Fique tranquilo, vai ficar paralisada pelo seu topete.
- Óbvio que não, nenhuma delas vai conseguir tirar os olhos do maravilouis aqui! – Louis adorava cortar vantagem, principalmente em situações como essas onde nós cinco estamos nervosos.
- OH, cale a boca, boo bear. Todos sabem que eu sou o mais sexy da banda. – Zayn pegou novamente o espelho, parecia até que iria conhecer a rainha. – Sonhei com elas a noite inteira.
- Eu também. – Disse Niall enquanto comia um pedaço enorme de bolo, o que não é normal fazer quando se vai sair para almoçar. Mas tudo bem, já estamos acostumados com a fome eterna do Niall.
- É, deu pra perceber, você falou a noite inteira. – Todos riram do meu comentário, principalmente Niall.
- Ela mexeu mesmo com você né, Nialler? Será que finalmente encontrou sua princesa? – Liam colocou a mão no ombro do Niall, como se estivesse falando com um filho.
- Se você magoá-la, vai se ver comigo. – Boo bear entrou do nada no meio da conversa e seu comentário parecia ter deixado Niall confuso. Não só ele, mas todos nós.
- Por que você está falando assim dela? – Zayn falou com cara de deboche. – Parece até que já são amigos.
- É porque nós passamos a noite conversando pelo twitter. – Disse tentando fazer ciúmes olhando pro Niall, e pela cara que dele, tinha conseguido. – Ela é uma garota muito legal, cuide bem dela ok, Leprachaun? – Niall sorriu e então todos nós rimos.
- Sobre o que ficaram conversando? – Até eu fiquei curioso.
– Sobre . O pior é que a baixinha não sai da minha cabeça.
- Baixinha e escandalosa né, Louis? – Todos riram e concordaram com o meu comentário. – Não entendo porque vai me trocar por ela.
- Diz o menino que está afim de quem, da . - Sim, ele realmente gritou o nome dela. – Eu nunca vou trocar você, meu pequeno curly boy. – Ele começou a acariciar meus cachos.
- Mas a é mais escandalosa do que a Giovanna.
- A é a mais escandalosa, a me contou! – Louis ainda cariciava meus cachos.
- Ela classificou as meninas? – Niall perguntou levantando as sobrancelhas.
- Sim, a é a escandalosa. é a sexy. é a fofa. é a despreocupada. – Ele disse contando nos dedos.
- E a , o que ela é? – Niall estava realmente curioso.
- Esqueci de perguntar. – Niall pulou em cima do Louis, mas então eles começaram a fazer gracinha um com o outro e acabaram se abraçando.
- Bem, mas temos uma coisa a comemorar... – Zayn me olhou com cara de deboche e todos nós o olhamos pedindo explicações. – Finalmente o Harry se interessou por alguém que não tenha idade pra ser mãe dele. – Todos os meninos riram e ficaram olhando para mim. Na verdade, eu não liguei, estou feliz por estar gostando da Giovanna, ela é engraçada, bonita, e alegre. Por que eu não teria motivos para gostar?

- Vamos, meninos? Já são 10:45. – Liam já estava até com as chaves da van na mão.
Descemos, pegamos a van e seguimos em direção ao hotel das meninas.

’s Pov:

Nós ainda estávamos tirando fotos, quando vimos os meninos entrando no saguão do hotel. Apontamos a câmera para eles, que começaram a fazer caretas e poses extremamente engraçadas.
- Vamos, por favor, um momento Larry Stylinson. – adora os bromances que rolavam na banda – Por favor, a gente faz qualquer coisa.
- Qualquer coisa? – Harry e Louis se entreolharam com a cara muito maliciosa.
- Menos isso que vocês pensaram. – nos fez rir. Mas mesmo assim os meninos fizeram um momento Larry super fofo para a foto.
Depois de muitas poses, caretas e risadas, Niall olhou para todos os cantou do jardim.
- Cadê a , ainda não falei oi pra ela.
- Ela subiu pra pegar a bolsa. – Disse olhando no relógio. – E já faz meia hora que ela subiu.
- Qual é o quarto de vocês? – Niall
- É a suíte 102B, fica no últi...
- Eu vou atrás dela. – Niall nem esperou eu terminar a frase e já subiu.

’s Pov:

Eu não encontrava a minha bolsa, já fazia meia hora que eu estava revirando aquele quarto e ela não estava em lugar nenhum. Olhei pela janela, os meninos já haviam chegado e estavam tirando fotos com as meninas. Eu precisava achar logo a minha bolsa.
Procurei em todo canto, até nos chuveiros, e nada. Caí na cama, eu já estava pronta pra desistir, então avistei um pontinho brilhante: o zíper da minha bolsa. Peguei-a, olhei-me rapidinho no espelho, arrumei o cabelo e sai. Peguei o celular e comecei a digitar uma mensagem pra , dizendo que eu já estava descendo. Para a maioria das pessoas é normal digitar enquanto corre em direção de um elevador, mas como eu sou o desastre em pessoa, tropecei e cai. Ouvi uma risada, e então alguém colocou a mão no meu ombro.
- Será que sempre que eu te encontrar você vai estar no chão? – Era o Niall, que veio ver o porquê da minha demora. Ele estava rindo muito. – Machucou?
- Não, eu estou bem, só não estou acostumada com salto. – Eu disse batendo o pé no chão.
- Então porque está usando um? – Ele abriu a porta do quarto. - Vem, vamos colocar um tênis.
Entrei no quarto e coloquei meu all star vermelho, que ficou muito fofo com meu jeans preto e meu sobretudo.
Ficamos nos encarando, prestando atenção um nos olhos do outro. Seus olhos azuis dele me deixavam hipnotizada, realmente perplexa, era como se o mundo inteiro parasse e se resumisse apenas a nós dois. Devemos ter ficado assim uns dez minutos, até que o clima foi interrompido pelo Louis e pela .
- Vocês estão vestidos? – Disse ele abrindo a porta. Todos riram, inclusive nós.
- Está tudo bem, Louis. Nossa, já é quase meio dia. - Eu olhei no relógio. - Onde estão os outros?
- Zayn e já estão no carro e Liam, Harry, e estão nos esperando na recepção. – Eles nos olharam e riram. – Nós não atrapalhamos nada, não é?
- Não boo bear, está tudo bem. – Eu estava morrendo de raiva, os dois não podiam esperar só mais dez minutos?
- Então vamos. – Louis e saíram na frente. Niall me olhou, sorriu e pegou a minha mão.
- É pra garantir que você não vai cair de novo. – Nós rimos e descemos.

Liam Pov:

Fomos a um restaurante que ficava a poucos quarteirões do hotel das meninas. Todos nós nos acomodamos e pedimos. Niall pediu quase o restaurante inteiro, Harry não parava de jogar indiretas maliciosas pra e Louis não parava de perguntar sobre o Brasil, samba, calor, praia e futebol pras meninas.
Eu não conseguia tirar os olhos da . Ela tinha cabelos lindos e compridos, que combinavam perfeitamente com os seus olhos de menina. Lembro que no dia em que as conheci, eu nem vi o tombo que da na frente do café, fiquei ocupado olhando aquela menina linda tentando ajudá-la a se levantar. Fui tirado do meu devaneio pelo momento fangirling da ao ver Louis abraçando o Harry.
- LARRY STYLINSON. – não parava de gritar dentro do restaurante.
- , pare de escândalo, tá todo mundo olhando. – A coitada da não sabia se ria da ou se parava seu escândalo.
- Desculpa, é que vocês são tão fofos juntos. – Os olhos dela até brilhavam. começou a rir e disse que o bromance que ela mais shippava Niam.
- Oh, muito obrigada , o nosso amor é muito bonito mesmo. – Eu abracei Niall, que encostou a cabeça no meu ombro. – Pretendemos adotar um menino mês que vem.
Todo mundo riu e finalmente parou de ter seus momentos fangirling. A conta chegou e foi a maior briga pra saber quem é que ia pagar.
- Deixe a gente pagar, qual é o problema? – já estava com o cartão de crédito na mão.
- Não, você está louca? – Harry praticamente voo no cartão dela. – Que ridículo, uma boyband que já fez turnês mundiais deixar que as meninas paguem a conta.
Depois de muito custo, resolvemos dividir a conta e ir ao London Eye, porque bancar o guia turístico sem levar as meninas no London eye é triste. Harry, , Louis e ficaram em uma ponta contando piadas maliciosas e comentando sobre as outras meninas; , Zayn, Niall e estavam olhando pra baixo, como se quisessem sentir a sensação de ver as pessoas diminuindo aos pouco. Assim que ele começou a subir apertou meu braço com força.
- Eu tenho muito medo de altura. – Seus olhos encheram de lágrimas e ela me abraçou com ainda mais força. – AAH que medo.
- Calma, . Nossa, nunca vi você desse jeito. – olhou pra ela e começou a rir.
- Eu estou aqui, não vai acontecer nada ok? – Eu ri e dei um beijo em sua testa.
- Se isso aqui cair, você vai tirar seu disfarce, virar o Superman e nos salvar com a sua super força? – Ela deu uma risada irônica e me abraçou de novo.
- Não seria má ideia. - Eu sorri e a abracei forte. – Mas eu vou te abraçar forte e impedir que você se machuque, pode ser?
Ela sorriu, o sorriso dela me deixou sem chão, foi como se eu só precisasse dele pra se feliz daqui em diante. Nossos rostos foram se aproximando e eu conseguia sentir meu coração acelerado e a respiração ofegante. Quando nossos lábios se tocaram, ela colocou a mão na minha nuca como se me quisesse mais perto. Beijei-a ainda mais intensamente. Nós podíamos ouvir o pessoal batendo palma e gritando nossos nomes, mas naquele momento aquilo realmente não era importante.

Zayn’s Pov:

Saímos do London Eye e fomos até uma sorveteria. Após tomarmos sorvete, Liam e não se desgrudavam mais, beijaram-se o tempo todo. Niall e não paravam de tomar sorvete e rir das gracinhas do Louis e dos momentos fangirling que a tinha ao ver Liam tomando sorvete com um garfo. Eu já estava cansado de e Harry trocando olhares e indiretas. Eu queria ir embora, tomar um banho e cair na cama.
- Vamos logo para o carro? – Eu disse para , que parecia estar tão impaciente quanto eu.
- Vamos, pelo menos lá não seguramos vela, né?
Nós rimos, eu peguei a chave com o Liam e fomos. Eu a olhei entrando no carro. Nossa, ela realmente era sexy. Cabelos longos, corpo lindo e um sorriso perfeito, senti vontade de beija-la, mas estava com medo dela não sentir o mesmo.
- Engraçado. – me olhou nos olhos e depois olhou pro chão.
- O que é engraçado? – Eu não entendi o que ela queria dizer com isso.
- Eu sempre pensei que você fosse o piadista da banda, sabe? O mulherengo, engraçadão e preguiçoso. – Ela riu, parecia com vergonha.
- Você estava certa sobre o preguiçoso, isso eu realmente sou. – Nós rimos. – Mas então você não é uma directioner, afinal.
- Não, a única directioner do grupo é a . Nós apenas escutamos as músicas e sabemos o básico. – Ela não olhava pra mim, apenas para o chão.
- O seu sorriso é lindo, sabia? – Meu comentário finalmente a fez olhar pra mim, o modo como o cabelo dela se movimentou me fez sorrir. Acho que ela percebeu meu interesse e também sorriu. - É realmente encantador.
- Para de dizer mentiras, Zayn Malik. – Ela me deu um tapa de leve nas costas e olhou novamente pro chão.
– Só estou constatando um fato. – Eu a olhei nos olhos coloquei a mão em sua nuca, não conseguiria mais resistir àquela menina tão linda sentada ao meu lado. – Mas você tem razão, seu sorriso não é lindo... Você é toda linda. – Ela então se aproximou de mim, eu conseguia sentir sua pele toda arrepiada, e seu coração batendo cada vez mais forte.

Capítulo 3

’s pov:

- VOCÊS SE BEIJARAM? - Giovanna quase caiu da cama após ouvir o que tinha para nos contar. – E só nos conta agora dona ? COMO PODE FAZER ISSO?
- Ele é um gato, engraçado, têm olhos lindos, por que eu não faria? – começou a rir da cara da Isa, todas nós rimos.
- Você sabe que não é disso que eu estou falando. – Isa deitou no colo da , que estava devorando um prato de panquecas. – Por que não nos contou antes?
- Nós só estamos sozinhas agora. Como eu ia contar antes? Por telepatia, dona ?
- Não, mas ora , você devia ter contado. VOCÊ É MINHA MELHOR AMIGA, POXA. – Depois que disse isso, k deu um pulo da cama.
- ENTÃO ELA É A SUA MELHOR AMIGA? - eu realmente não estava acreditando que elas estavam discutindo por algo banal como isso.
Nesse momento, k e começaram a mexer a de um lado para o outro, cobrando explicações, querendo saber quem era afinal a melhor amiga dela. já estava impaciente com toda aquela situação, levantou-se, e foi tomar um banho, eu fiz o mesmo. Assim que sai do chuveiro, encontrei as três ali, ainda brigando e cutucando uma a outra. estava embaixo das cobertas com o fone de ouvido, bufei, realmente estava cansada, mas sem sono. Tentei mexer no computador, ver as notícias, saber do que estaria acontecendo no Brasil, mas os gritos das meninas não me deixavam. Joguei-me na cama exausta, já me imaginava enforcando aquelas três macacas da cama ao lado, estava pronta para matar as meninas quando o meu celular vibrou no bolso.
- Alô?
- Oi, ? – Eu não conseguia identificar a voz do outro lado da linha, não sabia se era o mau contato, ou as meninas gritando no meu ouvido. – É o Louis.
- Oi Louis, como conseguiu meu número? – Eu realmente não ouvia o que ele falava, as meninas estavam gritando demais. – Espere só um minuto. – Saí do quarto e fui para o corredor, até do lado de fora o grito das meninas era insuportável. – Pronto pode falar.
- Bem, eu queria sair, o que acha de uma bebida?
- Qualquer coisa pra sair de perto dessas loucas! – Eu disse já entrando no quarto e pegando a minha bolsa. – Aonde?
- Pensei no bar do seu hotel mesmo, pode ser?
- Claro. Até lá.
- Ok, beijos. – Desliguei o telefone, e coloquei a primeira roupa que vi na minha frente. [roupa que ela usou: http://www.polyvore.com/60_days_dreams/set?id=46528591].

Louis Pov:

Fiquei feliz por Zayn ter ficado com a , ela é uma menina linda e parece ser legal. Mas eu já estava cansado dele e de Niall brigando pela amizade do Liam. Queria sair dali o mais rápido possível. Na verdade, queria ver alguém que não saia da minha cabeça há muito tempo: .
Quando cheguei ao hotel, ela já estava sentada perto do balcão do bar, parecia cansada e ao mesmo tempo estressada, mas a roupa dela estava simplesmente perfeita, seu cabelo estava amarrado em um coque bagunçado.
- Adorei sua roupa. Sabia que eu adoro listras? – Ela sorriu, deu-me um beijo na bochecha e disse:
- É óbvio que eu sabia, esqueceu que eu sou uma directioner? – como eu poderia esquecer depois de todos os momentos fangirling que ela teve nesses dois dias?
- Não poderia. Você parece cansada, o que houve? – ela realmente parecia cansada, não parava de esfregar as mãos, e passar a mão na testa.
- O Zayn te contou do beijo? – Eu afirmei com a cabeça e depois revirei os olhos. – Pois é, não vou te contar a história inteira, mas bem, no final a k e a começaram a brigar pela amizade da enquanto a dormia. – Eu comecei a rir, pois me lembrei de que aconteceu a mesma coisa no nosso loft.
- Porque está rindo?- Ela me olhou, deu um gole na sua cerveja e riu junto. – Ria mesmo, não é você que tem três babuínas dormindo no mesmo quarto que você. – Eu ri ainda mais e contei que havia acontecido a mesma coisa com os meninos. Era engraçado como me sentia a vontade para falar sobre qualquer assunto com a .
Ficamos horas ali falando sobre como era a minha vida antes do X-Factor e ela me contou sobre os problemas que teve no Brasil. Eu não sabia se ela estava relaxada e a vontade, ou bêbada o suficiente pra me contar tudo aquilo, mas fiquei feliz em ver que ela não era alguém de segredos, alguém que esconde as coisas dos outros. Terminamos de beber, e estávamos ambos mais calmos. Já era tarde e os meninos deveriam estar tão preocupados comigo quanto às meninas deveriam estar dela.
- Bem, então tchau. – Ela disse com um sorriso lindo no rosto, as pernas cruzadas e as mãos nos bolsos. – A gente se vê outro dia. Quem sabe no casamento do Zayn e da .
- Não quero esperar tanto tempo. – Eu sorri, ela me deu um beijo no canto da boca e se virou dizendo apenas um “tchau boo bear.” Mas eu não podia deixa-la ir assim, eu não sabia quando eu a veria de novo. Puxei-a pelo braço, o que fez com que ela se virasse e ficasse com o rosto colado ao meu, exatamente como eu queria. Eu a beijei, senti a mão dela puxando meus cabelos delicadamente. Dei mordidinhas leves em seus lábios, o que a fazia sorrir. Ficamos um tempo nessa brincadeira, mas eu tinha que ir pra casa e ela tinha que subir. Demos um último beijo e ela subiu. Fui embora com um sorriso enorme no rosto, coração acelerado, pernas bambas e, provavelmente, apaixonado.

’s pov.

Eu não acreditei quando nos contou o que havia acontecido no bar, não acreditei quando ela disse que Louis a beijou. Ela estava bêbada e mal falava direito. k ria enquanto tentava fazê-la entrar no banho. Mas minhas dúvidas acabaram quando Harry me ligou dizendo que Louis havia dito a mesma coisa quando chegou em casa. Ficamos rindo no telefone comentando de como os casais haviam ficado após os beijos.
- Hoje foi o dia do beijo para os nossos casais.
- Sim, tenho certeza que nenhuma das duas vai dormir hoje. – e , que já estava recuperada das bebidas de uma hora atrás, estavam me batendo e me mandando calar a boca. Eu ria, e Harry também.
- Provavelmente eles também não. Nunca vi os dois desse jeito. Suas amiguinhas colocaram algum feitiço neles! – Harry ria e dava pra escutar Niall gritando do outro lado da linha.
- MEUS BEBÊS ESTÃO APAIXONADOS. – O que fez com que eu e Harry ríssemos ainda mais.
- O pior é que eu acho que ele está certo. – Harry concordou com Niall, na verdade eu também. O jeito como eles olhavam pras meninas no London Eye era muito fofo.
- Agora só falta a k e o Niall. – Harry bufou do outro lado do telefone.
- Na verdade, faltam outros dois também... – Mesmo por telefone, eu conseguia ver o sorriso malicioso do Harry se formando ali na minha frente. Não conseguiria ficar nem mais um minuto sem ele.
- , eu tenho que desligar. Nosso empresário chegou, temos uma sessão de fotos agora.
- Às 2 horas da manhã? – Eu realmente fiquei desconfiada. Quase gritei no telefone, mas na verdade, acho que só falei alto o suficiente pra ele entender.
- Vida de astro não é fácil não, garota. – Ele riu do outro lado da linha. – Beijos, linda, amanhã eu te ligo.
- Beijos, seu metido. – Ele desligou o telefone, e todas as meninas olharam pra mim e ficaram cantando “ Styles, Styles”. Fiquei morrendo de vergonha. Gritei com elas, virei e dormi. A única coisa que eu queria agora era sonhar com os cachinhos do Harry.

Niall’s Pov:

A sessão de fotos terminou muito tarde, fomos dormir quase 6h da manhã, o que significa que acordaríamos muito tarde.
Já passava da hora do almoço, Liam estava no telefone com , e Louis já estava tomando café da manhã. Tomei banho, comi, e tentei acordar Harry e Zayn. Tentei, mas não consegui. Louis e Liam olharam pra mim e depois se entreolharam, tivemos uma ideia pra acordar os belos adormecidos. Fomos na ponta dos pés até o banheiro onde enchemos dois baldes com água gelada. Louis foi para o quarto do Harry, enquanto eu e Liam fomos para o do Zayn.
- ACORDEM, SEUS DORMINHOCOS. – Jogamos a água ao mesmo tempo, e os dois se levantaram sem fôlego, batendo na gente.
Nós três descemos correndo as escadas, os dois escorregaram, e todos nós rimos. Não é fácil descer uma escada quando se está todo molhado. No caso do Harry foi pior, já que ele estava completamente nu.
- Acho que não vou poder ter filhos depois desse tombo. – Harry segurava suas partes íntimas enquanto Louis pegava uma toalha pros dois. – Isso não é jeito de acordar um amigo, sabiam?
Todos nós estávamos rindo, os meninos já havia trocado de roupa e comido. Tínhamos uma entrevista às 15 horas e o resto do dia de folga, mas não decidíamos o que fazer. Harry queria ficar em casa jogando vídeo game, eu queria ir ao Nando’s, Zayn, Liam e Louis queriam ir ver as meninas. Nós estamos quase brigando, até que Paul (nosso segurança, amigo, pai, tudo) nos deu uma ideia.
- Por que vocês não chamam as meninas pra dar uma volta no parque, jantar no Nando’s e depois virem pra cá jogar videogame? – Ele falou rindo como se estivesse debochando da nossa cara, enquanto recolhia todas as almofadas que deixamos espalhadas pela sala.
- PAUL, É UMA ÓTIMA IDEIA. – Louis pulou no pescoço de Paul e começou a beija-lo, o que fez Harry sentir um pouco de ciúmes. – OH Harry, você sabe que eu te amo, não sabe?
- Eu sei, boo bear. Mas você não demonstra, eu me sinto tão sozinho, agora que você me trocou pela . – Harry começou a imitar um choro, Louis o abraçou e todos nós rimos.
- OK OK. Depois vocês namoram mais um pouco, agora precisamos ir para a sessão de fotos. – Paul separou Louis e Harry, que ficaram mandando beijos a distância um para o outro. Entramos no carro, acomodamo-nos e fomos para o estúdio. Eu fingi que não, mas fiquei contente em saber que iria ver as meninas outra vez. A não sai da minha mente, algo nela me atraiu, eu não sabia o que. Resolvi ligar para ela pra já combinar tudo com as meninas.

’s Pov:

Estava no maior tédio, estava desembaraçando seus cabelos, enquanto , e falavam sobre os beijos dos garotos. Eu já estava me levantando pra ir dar uma volta no quintal quando o telefone do quarto tocou, eu atendi.
- Alô?
- Olá, ?
- Sim ela mesma.
- Aqui é da recepção do hotel, e queremos saber se a Srtª aceita telefonemas externos?
- Telefonemas externos? – Todas as meninas olharam pra mim. – É claro que aceito.
- Ok, espere na linha, por favor. – Passaram-se alguns instantes até que uma voz conhecida falou do outro lado da linha. – Alô?
- Alô...
- Oi , é o Niall, não reconheceu minha voz? – Ele parecia decepcionado, mas ria ao mesmo tempo.
- É claro que reconheci, seu sotaque irlandês é inesquecível, meu pequeno duende. – Todas as meninas do quarto começaram e rir, e o Niall ria também do outro lado da linha. – Mas por que não ligou no meu celular?
- Bem, eu me esqueci de pedir o seu numero e o Louis não quis me... – Ele foi interrompido no meio da frase.
– OOI VIICK LINDA.
- Oi boo bear, como está? Por que não passou meu telefone pra ele, seu chato? – Assim que eu falei boo bear, se interessou pela conversa e se sentou do meu lado.
- Você sabe, eu adoro ver o Niall desesperado, mas cadê a... – Ele também foi interrompido alguém deve ter pegado o celular da mão dele.
– Oi , que saudades!.
- Oh, oi Zayn. O que está havendo aí? – Eu ria muito, e as meninas do meu lado também, mas Zayn parecia sem fôlego. Alguém pegou o telefone da mão dele.
- Oi , tudo bem? – Dessa vez, era o Liam do outro lado da linha, mas eu nem tive tempo de respondê-lo.
– Oi .
- Oi Harry tudo b... – A tomou o telefone da minha mão e começou a falar com o Harry.
- Oi Harry, tudo bem? ... Ah eu estou bem, dormiu bem? – Eu estava cansada de esperar que aqueles dois conversassem, Niall me ligou e eu queria saber o que estava havendo. Eu joguei a da cama e ela caiu de cara no chão.
- HARRY, PASSA AGORA ESSE TELEFONE PRO NIALL. – Eu realmente gritei e comecei a tirar o cabelo da minha cara.
- Nossa, acalme-se, girl. – Harry começou a rir até que finalmente passou o telefone pro Niall. – Oi desculpe, você sabe como são esses meninos idiotas, né? - Ele estava sem fôlego, provavelmente havia passado o mesmo que eu pra conseguir pegar o telefone.
- Não tem problema, Niall, anote o meu celular aí. – Ele anotou o número.
- Então, eu e os meninos queríamos saber se vocês querem ir ao Green Park fazer um piquenique hoje mais tarde.
- No Green Park?- Eu olhei para as meninas esperando a aprovação delas. – Mas hoje está muito frio para um piquenique.
- Qual é o problema? – Ele riu do outro lado. – É isso ou você não quer sair com a gente?
- Claro que eu quero, que horas?
- Cinco horas nós passamos ai pra pegar vocês, pode ser?
- Cinco? Ótimo. – Aa meninas já estavam abrindo as portas dos guardarroupa procurando o que vestir.
- Ok, mais tarde passamos ai. Beijos.
- Beijos.
Desliguei o telefone e fui com as meninas olhar nos guardarroupa. Reviramos tudo, não tínhamos nenhuma roupa boa o suficiente pra sair com os meninos da One Direction. Já estávamos deprimidas sentadas nas camas, a já estava quase chorando.
- Pera ai meninas, esqueceram-se de que nós temos dinheiro? É o nosso quarto dia em Londres e ainda não compramos nada. Vamos agora ao shopping.
Como em um passe de mágica, em menos de cinco minutos pegamos tudo saímos e fomos até o shopping. Compramos quase tudo que vimos, e a comprou até o que ela não viu, todos que nos viam riam, cinco meninas, com milhares de sacolas, algumas até na boca, mal consegundo carrega-las. Eu estava morrendo de fome, chegamos ao hotel, guardamos tudo, e fomos comer.

’s pov:

Depois de ver a comer praticamente toda a comida disponível no hotel, voltamos para o quarto. Tínhamos apenas uma hora pra nos arrumarmos, os meninos já deviam estar a caminho. Tomamos banho o mais rápido possível, arrumamos os cabelos e nos maquiamos. Tudo isso em apenas dez minutos - foi um tempo recorde - mas precisávamos de muito tempo para escolher uma roupa pra ir ao GREEN PARK COM A 1D. Era difícil arrumar uma roupa confortável o bastante para um piquenique, sexy para um encontro e ao mesmo tempo quentinha para um dia nublado. Depois de várias tentativas, muitos conjuntos, finalmente encontramos as roupas perfeitas
- E esses meninos que não chegam? Eu quero comer. – estava fazendo bico e abraçando a barriga, o que nos fez rir.
- Você sempre quer comer. – se sentou na cama e virou os olhos. Ela também estava impaciente, mas seu comentário nos fez rir. Seu celular vibrou, ela leu a mensagem e disse. – Harry e os meninos já chegaram, estão na porta do hotel. Vamos logo.
pegou a bolsa e foi nos puxando. No elevador, as meninas começaram a retocar a maquiagem, menos , que ainda estava abraçando a barriga.
- Olá meninas. Nossa, que lindas. – Louis beijou e nos abraçou. – Parece até que vão sair com a melhor banda da Inglaterra.
- Nossa Louis, a sua modéstia me encanta. – cumprimentou todos os meninos, mas deu um tapinha nas costas do boo bear.
- Você está mais linda ainda. – Zayn pegou em minhas mãos e me deu um beijo na testa. – Se é que isso é possível.
Olhei para o lado e vi Liam fazendo carinho no rosto de , e depois a beijando delicadamente.
- VAMOS LOGO, ESTOU COM FOME. – pulava e todos nós riamos.
Entramos no carro em direção ao parque, que estava completamente vazio, havia apenas algumas crianças brincando de pique e um casal de velhinhos fazendo caminhada. Esticamos a toalha e colocamos algumas coisas, e Niall se serviram primeiro, os dois realmente são muito esfomeados.
- Eu trouxe Cupcakes. – Louis abriu a mochila e tirou uma caixa cheia de Cupcakes.
- Quer, amor? – Zayn pegou um e deu na minha boca.
- OWWN mas que fofo o casal. – e Harry tiravam fotos da gente, e diziam que iam colocar no twitter, nós nem ligamos. Liam e estavam deitados conversando e fazendo planos, enquanto comiam alguns biscoitos amanteigados, e Harry trocavam olhares, eu e Zayn olhávamos para cá e riamos.
- Está sujo aqui em você. – Niall apontou para a boca da .
- Onde? – , ficou igual boba tentando limpar a boca suja de chantili, o que só a deixava mais suja.
- Aqui ó, deixa que eu limpo. – Niall passou o dedo no lábio inferior da limpou o chantili todos nós fizemos “huuuuuuuun” o que a deixou corada e olhando para o chão.

Niall Pov:

Depois de comermos, se levantou e tocou na , dizendo:
- Você não me pega, lá, lá, lá . – As duas saíram correndo e brincando de pique. Logo todos entraram na brincadeira, menos eu e Louis, estávamos cansados e com sono.
- Por que você não chega nela? – Já estava quase dormindo quando Louis começou a puxar conversa.
- Nela quem? Do que está falando? – Eu sabia de quem ele estava falando, mas queria ver até onde aquela conversa ia.
- Na , ué. Dá pra ver de longe que vocês estão um a fim do outro. – Ele começou a me fazer cócegas. – Seu garanhão.
- Você está vendo coisas, ela nunca se interessaria por mim. – eu olhei pra baixo e comecei a estralar os dedos.
- Ela está sim a fim. Você não percebe o jeito como ela te olha, ou como ela fica sem graça quando você olha pra ela? – Eu olhei pra ele e comecei a rir, ele só podia estar brincando com a minha cara. – Niall, pare de graça estou falando sério. se tornou uma grande amiga e nós falamos muito sobre você.
Eu não entendia, não sabia se Louis realmente estava dizendo a verdade, ou se só estava tentando me fazer de bobo. Eu havia me interessado pela desde o primeiro minuto que a vi, ela era linda, tinha um sorriso perfeito, e eu sempre me perdia quando olhava pra ela.
- OK, OK, EU DESISTO. – se sentou conosco, ela não corria muito então sempre pegavam ela.
- Ah , vamos, vamos brincar mais um pouco. Daqui a pouco vamos tomar sorvete. – puxava a pelo braço, mas ela resistia, realmente estava exausta e não sairia de lá por nada. Louis se levantou e foi com brincar de pique. Eu fiquei muito sem graça de ficar sozinho com ela, simplesmente não sabia o que dizer. Começou a chover então finalmente tínhamos um assunto.
- AH NÃO. Odeio chuva, só serve pra atrapalhar as coisas. – Eu comecei e recolher as coisas e a me ajudava.
- Eu não concordo, chuva é bom. Não é porque está chovendo que a diversão tem que acabar.
- Ah é, sabichona, e como é que se brinca de pique com chuva, hein? – Eu fiz cara de deboche e comecei a fazer cócegas em sua barriga, ela começou a se contorcer de tanto rir.
- Quer apostar como a gente consegue? – Ela apertou a minha mão a aposta tinha sido feita. – Está com você.
Ela saiu correndo e eu fui atrás. Não corri muito, porque sabia o ritmo dela, nós riamos e ficávamos correndo em ziguezague.
– Você não me pega, seu duende. – Ela disse isso e correu em direção a nossa sexta de piquenique.
- Isso é o que você pensa, girl. – Corri o máximo que pude a segurei pela cintura e começamos a girar, ela escorregou em uma das poças e caímos. Eu caí em cima dela, e nossos rostos ficaram juntos.
- Seus olhos são lindos. – Ela encarava meus olhos e sorria.
- Você é linda.
Assim que eu disse essas palavras, ela colocou a mão em meus cabelos, eu a puxei pra mais perto de mim e nós nos beijamos. Foi calmo e ao mesmo tempo sexy. Era gostoso sentir os pingos de chuva caindo sobre a gente, senti-la acariciando meus cabelos, ou mordendo minha boca. Não queria mais parar, queria ficar assim pra sempre. Queria ficar com ela pra sempre.

Capítulo 4

’s pov:

Compramos os sorvetes, viramo-nos e vimos Niall e se beijando. Olhei para e Harry e suspirei, acho que pensamos a mesma coisa. Louis começou a gritar feito um idiota o nome dos dois, que saíram correndo da chuva de mãos dadas e rindo em direção a gente. parecia feliz e ao mesmo tempo confusa. Olhava para Niall e para baixo, às vezes encarava a mim e ao Louis.
- Viu, Leprachaun? Eu disse que ela também era afim de você. – Louis começou a dar pulinhos e levantar as sobrancelhas, o que o fez derrubar todo o sorvete no chão. Niall parecia envergonhado.
- Ora, boo bear, cale a boca. – Ele estava encharcado, assim como a . – Vou pegar sorvete pra gente. Qual você quer? – Ele chacoalhava os cabelos loiros de um lado para o outro tentando seca-los olhando para a . Até agora eles ainda não tinham soltado as mãos.
- É obvio que ela quer de né, seu idiota? – nos fez rir. Em seguida, pegou seu casaco e deu pra , que também estava tentando secar os cabelos.
- Então tá. – Ele deu um beijo na testa da e cochichou algo no seu ouvido.
- QUEM COCHICHA O RABO ESPICHA! – eu não podia perder a chance de brincar com os dois.
- A curiosidade matou o gato, ! – Todos riram da minha cara. Eu fiquei corada, mas depois fiz cosquinhas na Niall. – Quem vai comigo?
- Nós vamos. – Liam e Harry se levantaram e foram com o Niall até o balcão. ainda continuava olhando para Niall e para o chão. Nós duas sempre fomos parecidas, digo, sempre tínhamos os mesmos sentimentos, acho que por isso, nos tornamos tão amigas. Naquele momento eu percebi que ela ainda não entendia o que estava acontecendo. Eu a chamei em um canto.
- Como você está?
- Eu estou bem, na verdade eu estou bem. – ela olhou de novo para o chão. – Eu estou surpresa, nunca pensei que Niall fosse interessado em mim.
- Ora, girl, e quem não se apaixonaria por uma linda como você? – Ela sorriu. Eu a abracei forte, me molhando toda, mas não liguei. Ela estava escondendo alguma coisa e mais cedo ou mais tarde eu ia descobrir o quê.
Zayn e se levantaram e foram até a porta. Zayn passava as mãos no cabelo dela, nos lábios e em seguida a beijava. Ela fazia quase a mesma coisa, só que era engraçado quando ela ia o beijar. era baixinha mesmo de salta, tinha que levantar o pé pra beija-lo. Eles estavam rindo, ficavam lindos juntos.
- Eles formam um casal muito lindo, né? – não tirava os olhos deles.
-Sim. Mas não tanto quanto você e o loirinho. – Eu fiz cócegas nela e então fomos conversar com Louis, e .

Liam’s pov.

- Aposto 10 libras que você não consegue parar de sorrir.
- Feito. – Niall pegou o dinheiro e forçou por muito tempo, mas não conseguia tirar aquele sorriso da cara.
- NIALL ESTÁ APAIXONADO. – A sorveteria inteira olhou pra nossa cara. Foi engraçado ver que ele ia ficando mais corado a cada segundo. – Parabéns cara, ela é linda.
- Ela é perfeita. – Ele olhava pra ela e seus olhos brilhavam, estava todo bobo. - Mas e você e a Hazza, nada ainda?
- E-eu e a ? – Ele ficou nervoso e começou a gaguejar. – Nós somos apenas amigos cara.
- Sei... – Ele olhou pra o Harry com cara de deboche, deu uma risada irônica, pegou os sorvetes e então saímos.
- Acho melhor esquecermos o Nando’s e irmos logo pra casa, está chovendo muito e o novo casal precisa trocar de roupa. – Olhei para Niall e , que ficaram instantaneamente corados. Todos concordaram, entramos no carro e seguimos em direção ao loft.
Nos bancos de trás, e eu estávamos quase dormindo enquanto nos abraçávamos, e Louis brincavam de guerra de dedões, Zayn e trocavam olhares, cochichos e se beijavam, enquanto e Niall ainda estavam tomando sorvete. No banco do passageiro estava a , e no motorista o Harry, e pareciam igualmente constrangidos. Para quebrar o gelo, liguei o rádio e começamos a escutar Whant U Back da Cher.
- OMG EU AMO ESSA MÚSICA. – começou a dançar e cantar a música freneticamente. Todos que estavam atrás se assustaram, eu ri e Harry começou a cantar com ela. Os dois combinavam, estava na cara que se gostavam. Não entendia porque nenhum deles havia tomado iniciativa até agora.
- Chegamos. – Harry destravou as portas.
- ALELUIA. – Niall gritou e saiu do carro correndo em direção a porta com sua nova paixão. Ele abriu a porta e nós entramos. A Sra. Vilma, nossa cozinheira, nos recebeu com um sorriso e disse “oi” para todos. Olhou pra e disse.
- Meu deus, menina, venha comigo, vamos tomar um banho. Você e o Niall né? – Ela olhou pros dois com uma cara maliciosa e disse. – Em banheiros separados, é claro. – Os dois pareciam decepcionados. – Andem logo ou vão pegar um resfriado.
Os dois subiram para os banheiros, eu e a fomos para a cozinha pegar cerveja, Harry ligou o Vídeo Game e os outros se jogaram no sofá.

Harry’s pov:

Liguei o videogame e coloquei um jogo de corrida, não lembro muito bem o nome, ninguém queria jogar, apenas eu , e Louis.
- Eu vou primeiro. – pegou o controle da minha mão.
- Vai me dizer que você sabe jogar? – Olhei pra ela com cara de deboche. – Meninas não sabem jogar!
- Seu machista. É claro que eu sei, sou melhor que muitos meninos. – Ela jogou o cabelo para trás, o que a deixou ainda mais sexy e provocante.
- Duvido. – Eu levantava a sobrancelha, o que a deixava ainda mais irritada.
- Quer apostar?
- Harry, eu se fosse você não aceitava. Ganhar da no videogame é impossível. – tentava, mas Louis tampava sua boca a todo o momento.
- Apostado. O que você quer? – Quando mais eu a desafiava mais irritada ela ficava, isso a deixava ainda mais linda.
- Se eu ganhar, você vai ir ao London Eye só de cueca. – Liam e pararam de se beijar, Zayn e começaram a rir e Louis e estavam ansiosos esperando minha resposta. Eu apenas dei um sorriso malicioso e mexi a cabeça afirmativamente. – E se você ganhar, Harry?
- Se eu ganhar, você vai ter que me dar um beijo.
- Você não precisa de um jogo, pra ganhar um beijo. – Ela me olhou maliciosamente, pegou minha nuca e me beijou. Eu realmente fiquei surpreso com a atitude dela. Ela beijava muito bem. Quando eu passava a mão em sua nuca, ela se arrepiava, o que me fazia rir. Era incrível a delicadeza com que nossos lábios se tocavam, apesar da intensidade de nossos pensamentos. Todos batiam palmas e nós olhávamos um pro outro e ríamos mais e mais.
O videogame já não interessava a mais a ninguém. O nosso passeio sem compromisso ao parque acabou virando um encontro entre casais. Após quase meia hora, a desceu só de calcinha e uma camisa do Niall, que ficava em seus joelhos. Ela desceu as escadas, e eu ouvi um “ownt” vindo da .
- Vocês não iam jogar? – Niall se jogou no sofá com um pote de pipoca nas mãos. sentou do seu lado e deitou sem seus ombros.
- Nós íamos, mas acho que não tem mais clima. – e eu ainda estávamos em meio aos beijos e, como não respondíamos, Liam tomou a frente por nós.
- Então que tal um filme? – levantou a mão, como se pedisse permissão pra dar uma ideia.
- Adorei. Terror ou suspense? – Liam
- TERROOOOR. – Acho que todas as meninas gritaram ao mesmo tempo. Niall até derrubou a pipoca no chão. Nós nos entreolhamos e começamos a rir. As meninas ficaram com vergonha e abaixaram a cabeça, o que fez com que nós ríssemos ainda mais.
- Ok. Acho que tem algum filme aqui, vou procurar.
- Vou pegar comida. – Niall levantou-se correndo.
- Você acabou de comer 1 kg de pipoca. – olhou pro Niall assustado.
- Hey, e dai? Eu também estou com fome. – se levantou e foi pra cozinha.
- OMG OMG OMG. COMO CABE TANTA COMIDA DENTRO DESSES DOIS? –Gi gritava e gesticulava nos fazendo chorar de rir.
Louis revirou tudo até que achou um filme de terror antigo, e nós começamos a assisti-lo. No meio do filme, Liam e acabaram dormindo; Zayn e foram para o quintal, onde ficaram deitados olhando pras estrelas; Louis e cochicharam, se entreolharam e foram dormir; Niall e fizeram carinhos um no outro por horas, até que subiram; enquanto eu e a , não tirávamos os olhos um do outro. Nada mais importava, desde que ela não saísse de lá.

’s pov.

Acordei com a gritaria da . Eram quase dez horas da manhã, foi tão bom acordar deitada no peito do Liam sentindo seu calor.
- Acorda dorminhoco, já é tarde. - Eu dei um beijo do seu nariz, ele riu.
- Bom dia, linda. – Ele me beijou e eu fiquei toda arrepiada. Nosso momento romântico foi interrompido por outro grito da .
- , LIAM, CORRAM AQUI. ANDEM.
- Já estamos indo. – Nós nos levantamos, colocamos roupa e descemos. Chegamos à sala e a estava toda animada, com um sorriso enorme no rosto. – O que foi baixinha?
- TÁ NEVANDO, AAAAAAAAAAH. NEVEEE. – gritava e pulava como uma criança. Eu e Liam nos entreolhamos e rimos.
- CARALHO. O QUE ESTÁ ACONTECENDO? – desceu junto com Harry, que por acaso estava usando um boné, nós nos entreolhamos novamente e rimos ainda mais.
- Tá nevando. – Eu disse em meio as minhas gargalhadas.
- OMG. Não acredito que você acordou a casa inteira, só porque está... o que?- olhou pela janela, sorriu e deu um pulo. – TA NEVANDO, AAAAAH.
Harry começou a rir junto com a gente. Logo, Louis e os outros acordaram com a gritaria. Nós fomos até os quartos, trocamos de roupa e fomos até o quintal. Ficamos lá por horas fazendo guerrinha de neve e tirando fotos com poses ridículas. Sempre que nós acertávamos a mão do Harry ele dava um chilique e todos nós caíamos no chão de tanto rir.
- Sabe o que combina com neve? – Harry veio todo meigo pro lado do Liam.
- O que? – Louis olhou para Harry malicioso.
- Você na minha cama. – Harry agarrou Louis e começou a beijar seu rosto inúmeras vezes. e se entreolharam e riram. Finalmente os momentos fangriling da tinham acabado e os meninos podiam ter seus bromances em paz.
Era quase duas horas da tarde quando finalmente fomos almoçar.
- Me deixa ver as fotos que vocês tiraram hoje? – Harry pegou a câmera das mãos da .
- NÃAO. – pulou nas mãos do Harry, o que fez com que o restaurante inteiro olhasse pra nossa mesa. - Ficaram ruins, eu não sei tirar foto.
- Me da isso aqui, girl. – Louis pegou a câmera das mãos da , que tampou o rosto com as mãos como se não quisesse nem ver o que nós íamos dizer das fotos. – Estão ótimas. Parece até que foram tiradas por um profissional. – levantou o rosto. Ela estava confusa. – Você nunca pensou em ser fotógrafa?
- Fotógrafa, eu? – Ela deu uma risada irônica. – Nunca. Eu não tenho talento, não sirvo pra essas coisas. Sou muito desastrada e provavelmente quebrarei todas as câmeras que eu tocar. – Ela olhou pra baixo triste.
- Nós sempre dissemos que ela deveria ser fotógrafa, mas ela simplesmente não acredita, acha que dissemos isso apenas porque somos amigas. – acariciava a nossa com o maior carinho.
- Mas é porque eu realmente não tenho talento. – Ela pegou a câmera das mãos do Louis. – E a também não acredita no talento que tem pra fazer croquis, a não acredita no talento que tem pra escrever, não acredita no talento que tem para a pintura e você não acredita no talento que tem pra modelar.
- MAS EU NÃO SEI FAZER CROQUIS. – parecia ficar brava. – Eu só gosto de desenhar algumas roupas.
- E eu não sei pintar, apenas faço uns rabiscos. –
- Eu não sei modelar e isso é um fato. – ainda fazia carinho na .
- E eu escrevo pior que uma criança de seis anos. – Eu realmente escrevia alguns poeminhas, mas coisas bobas, de criança. Eram apenas pra me expressar.
- Tenho certeza que todas vocês têm talento. – Liam me abraçou forte, devo ter ficado mexida com o que a disse. Agora todos sabiam que eu escrevia, sempre tive vergonha disso. Assim que os meninos nos deixaram no hotel, Harry pediu pra subir, ele queria ver as fotos da , os croquis da , os quadros da e os meus poemas.
- NEM PENSAR, SR. HAROLD. – pulou na frente dos meninos impedindo que eles entrassem no elevador. – VOCÊS NÃO VÃO VER NADA.- Por favor, vai meu anjo, nós ficamos curiosos. - Harry fez carinho no rosto da , que depois de muito tempo e pressão dos meninos, os deixou subir.

Zayn’s pov:

Logo nós já estávamos com milhares de fotos nas mãos. Algumas que a tirou e outras nas quais fazia poses extremamente lindas.
- Nossa, vocês são muito boas. – Niall abraçou a e beijou sua cabeça. – Que orgulho da minha princesa. – ficou corada e olhou pra baixo, Niall levantou seu queixo e a deu um selinho.
- Você está linda nas fotos, amor. – Eu olhei pra , que parecia constrangida com toda aquela situação. – Mas você é muito mais linda comigo. – Ela me beijou e disse.
- Não sei o que vocês vêm de mais nessas fotos. Eu não sei modelar, sou ridícula.
- Nunca mais diga isso, ! Você é perfeita, amiga. – deu um abraço na a fazendo rir.
Pegamos os croquis da e as pinturas da e ficamos surpresos, elas eram realmente incríveis. Depois de algum tempo, Liam conseguiu convencer que a mostrasse suas poesias pra gente, eram simplesmente lindas.
- Meu deus, vocês cinco são meninas muito talentosas. – Louis estava boquiaberto. – Por que não nos contaram que faziam essas coisas?
- Porque não achamos isso algo especial. - recolheu tudo e guardou dentro de uma caixinha rosa, na qual estava escrito “Our Secret Dreams”. – Nós não nos achamos boas.
- Mas são, e não podem deixar esse talento de vocês de lado. – Harry disse isso pegando o celular.
- Pra onde você está ligando? – levantou-se rapidamente da cama.
- Pra um amigo meu. Vocês vão pro Curso de Artes e Moda de Londres. – Ele nos olhou e sorriu. Nós rimos, achando que era uma piada, mas assim que Harry começou a falar ao telefone percebemos que era tudo verdade, nossos olhos brilharam. MEU DEUS, ERA O CURSO DE ARTE E MODA DE LONDRES. Simplesmente o maior e mais respeitado do mundo.
Eu estava me segurando pra não começar a pular e gritar como a e a estavam fazendo.

’s pov:

Já fazia quase uma semana que nós estávamos fazendo o curso e eu ainda não conseguia acreditar, estava tudo tão perfeito, tão lindo. Eu estava ficando com o menino mais lindo do mundo, estava fazendo um curso com o qual eu sempre sonhei, e o melhor, tudo isso com a companhia das minhas quatro melhores amigas.
O curso estava sendo muito bom, ajudava-nos a passar melhor o tempo quando os meninos tinham alguma entrevista ou show fora de Londres.
Nós saímos do curso e fomos até um pub tomar café, tinha acabado de pedir um copo de chocolate quente e uma torta de morando com cobertura de quando o meu telefone tocou.
- Alô?
- Oi princesa. – Aquele sotaque irlandês era inesquecível - e lindo.
- Oi meu amor, já chegaram em Londres? – Os meninos tinham ido para Cheshire, pra fazer alguns shows, estavam fora fazia quatro dias. Assim que as meninas perceberam que eu estava falando com o Niall, ficaram empolgadas e tentaram pegar o telefone da minha mão, mas eu já estava acostumada e tinha descoberto alguns truques pra mantê-las longe.
- Sim, acabamos de chegar. Onde vocês estão? – A voz dele ficava ainda mais linda por telefone.
- Estamos aqui no pub que fica perto do curso. Sabe onde é?
- Sei sim, já estamos chegando. Eu te amo. – Dava pra se ouvir a risada dos outros meninos. - E os meninos também. – Ele riu, e eu também.
- Eu também te amo. E os amo também. – As meninas começaram a me cutucar. – E as meninas também te amam, e os amam.
- Ok, beijos. Saudades.
- Eu também. – Desliguei o telefone e terminamos de pedir, quase uma hora para os meninos chegarem no pub.

- Nossa. vocês demoraram. – Disse já beijando o Harry.
- É que foi difícil driblar os paparazzi. – Zayn se jogou na cadeira, parecia esgotado. Niall se sentou do meu lado e me beijou, eu amava aquele perfume que ficava no ar quando ele chegava.
- Mas e ai, como ficaram as coisas por aqui? Como está o curso? – Liam fez milhares de perguntas sobre esses quatro dias sem eles.
- Nossa, como vocês fazem amizade rápido, en? – Louis parecia enciumado, ele fez bico quando falamos de alguns meninos que conhecemos durante as aulas, todos nós rimos. o encheu de beijos, até ele pedir voltar a rir e fazer gracinhas. Comemos e rimos muito, os meninos nos contaram sobre os shows, as entrevistas, etc. Até que, de repente, Zayn olhou pra janela e ficou pálido.
- Essa não.
- O que foi, Zayn? – Nós olhamos pra janela, tinha milhões deles lá fora, tirando fotos.
- Provavelmente vamos ser capa essa semana. – Niall me pegou pela mão e nós saímos correndo do pub e entrando no carro. Mas não adiantou tanta pressa, ao chegarmos ao hotel, ligamos a televisão e estávamos em todos os canais como “As novas namoras da One Direction”.“Quem são elas?”, ” De onde elas vêm?”. se jogou na cama e cobriu o rosto com o travesseiro, abafando seus gritos.
- Eu não acredito nisso! – parecia nervosa com toda aquela situação.
- No fundo a gente sempre soube que isso iria acontecer. – era a mais calma de todas.
- Mas eu queria contar pra minha mãe primeiro, sei lá. Não queria que ela ficasse sabendo por um programa de TV. – finalmente se levantou, abraçando Liam.
- Acalmem-se meninas, não é o fim do mundo. Daqui a pouco eles esquecem. – abriu a geladeira e pegou duas cervejas, entregando uma pro Harry. – Eles vão achar coisa melhor pra falar.
- O que você acha, ? – . – ? ? Fala alguma coisa, menina! - Ela jogou um travesseiro em mim.
- Nossa, o que foi, ? – Eu nem estava prestando atenção no assunto.
- Você não falou nada até agora!
- Não foi nada. Só estou meio distraída. – Eu olhei pra , ela era a única que me conhecia dentro daquele quarto. Na verdade, nós sempre fomos muito parecidas, talvez por isso conseguíssemos conversar pelo olhar. – Acho que é sono. Acordei muito cedo hoje.
- É, nós também. Saímos de Cheshire às 5 horas da manhã. Estamos esgotados. – Liam já estava de olhos fechados, deitado no colo da .
- Bem, vocês estão cansadas e nós também. Acho melhor voltarmos amanhã. – Louis beijou e abriu a porta. – Vamos boys? – Todos os meninos se levantaram, beijaram-nos e saíram.
Já era quase nove horas da noite. Tomei banho e me deitei, mas não consegui dormir. Ainda estava distraída, e pensativa. Talvez, era melhor eu contar pra . Mas achei melhor ficar quieta e guardar tudo pra mim. Até porque, daqui a pouco tudo vai passar mesmo.

Capítulo 5

’s pov:

Eu acordei, devia ser duas horas da manhã, havia tido um pesadelo e não conseguia dormir. Eu já ia me levantar para tomar um copo de agua, quando ouvi um choro bem baixinho, vinha da cama da . Há muito tempo percebi que ela estava estranha, triste, pensativa e confusa.
- Você está chorando. – Me ajoelhei ao lado da sua cama e coloquei as mãos em seu ombro.
- Que pergunta idiota, . – Ela secou os olhos. – É óbvio que eu não estou chorando, foi só um pelinho do cobertor que entrou no meu olho.
- Nos dois olhos? – Eu olhei pra ela com uma cara sarcástica. Ela começou a chorar com mais intensidade e me abraçou. – Que foi amor?
- Eu estou com medo, . Com medo de me machucar, de sofrer. – Ela olhava pra um cordão de ouro pendurado no seu pescoço e o segurava com força, como se fosse a coisa mais preciosa do mundo. – Eu sei que vou sofrer. Porque vai acabar logo, vai tudo terminar como sempre. E eu vou sofrer e ficar sozinha chorando de novo. Eu não quero isso, , não quero.
- Do que você tá falando?
- Do Niall. - Ela finalmente soltou o cordãozinho, era um trevo de quatro folhas. Provavelmente foi o Nialler que deu pra ela. – Nós vamos embora daqui um mês, . EMBORA. Eu não vou mais vê-lo, nem aqueles lindos olhos azuis. – Ela me abraçou de novo, não parava de chorar. Eu a levantei e fomos até a sacada, estava com medo de acordar as outras meninas.
- Mas amiga, você está sofrendo antecipado não é? Talvez vocês continuem mesmo com a distância. – Eu segurava suas duas mãos e olhava dentro de seus olhos cheios de lágrimas. – Ele te ama, dá pra ver no jeito como ele te olha, te toca te beija.
- Eu não quero mais sofrer, . – Ela me abraçou forte, chorava muito. No fundo eu a entendia. Ela já sofreu muito por causa do último namorado, é natural não querer se envolver de novo. – Ele é o Niall Horan. E eu quem eu sou? Uma brasileira gorda que come o tempo todo, tem o cabelo bagunçado e que gosta de tirar fotos. Ele pode ter todas as meninas de Londres, pra que continuaria comigo?
- Pare já com isso, . – Eu a chacoalhei e isso a fez rir. – Você é linda, engraçada, fofa, e muito melhor que muita londrina por ai. – Ela olhou pra mim, segurou novamente o cordão e sorriu. – Você vai deixar que o medo te impeça de ser feliz?
- NUNCA! – Ela me abraçou forte, já não chorava mais. – Obrigada amiga. Eu te amo muito.
- Também te amo gata. Agora vamos dormir que amanhã alguns meninos gatos vão nos visitar e você não quer estar com olheiras, né?
- Não. – Ela voltou pra cama sorrindo e me pediu pra deitar com ela. Nós duas ficamos assim, ela deitada no meu colo, e eu acariciando seu cabelo ruivo. Logo pegamos no sono.

pov:

Acordei às onze horas da manhã com alguém batendo na porta do quarto, fui atender e eram os meninos.
- Ah, oi. Entrem. – Eu os estranhei por terem vindo sem legas. – Por que não ligaram antes?
- Queríamos fazer uma surpresa. – Liam olhava para os lados.
- Elas ainda estão dormindo. – Eu revirei os olhos e os levei até as camas.
- OMG. – Louis olhou para a cama da assustado. – Por que as duas estão dormindo juntas? - Eu nem tinha percebido que as duas haviam dormido na mesma cama.
- Vocês não estão fazendo seu trabalho direito, rapazes, as meninas tiveram que se virar. – Louis olhou para Harry e Niall com uma cara maliciosa e todos nós rimos.
- Bom dia meu amor. – Zayn se deitou com e beijou sua testa. Ela abriu os olhos, sorriu e o beijou.
- Acorde, bela adormecida. – Liam fez o mesmo. abriu os olhos, fez carinho nos seus cabelos e disse.
- Bom dia, bebê. – Ela o olhou e o beijou. Niall e Harry se entreolharam. Niall foi primeiro.
- Princesa, acorda. – Ele soprou o rosto da , que coçou os olhos e em seguida os abriu.
- NIALL. – Ela pulou em cima dele e o cobriu de beijos. – Eu estava com saudades.
- É, deu pra ver. – Louis riu dos dois.
- Agora é a minha vez. – Disse Harry suspirando, sentou-se na cama da , colocou as mãos nos cabelos da e disse: – Acorda minha linda. – Ela abriu os olhos.
- AAAH HARRY, É MUITO CEDO, SAIA DAQUI. - jogou uma almofada no Harry e todos nós rimos. olhou pra ele, levantou-se e beijou seus lábios. – Eu estou brincado, Hazza. – Ela riu e ele ficou corado.
Louis riu, olhou pra mim, colocou uma mecha do meu cabelo na orelha e cochichou. – Eu te amo. – olhei novamente pra ele sorri. – Venha, vamos sair daqui. – Ele pegou minha mão e me levou até o jardim. Ficamos lá uma meia hora, eu ainda estava a de pijama e logo vimos Zayn, , Liam, , e Harry descendo.
- Vamos sair. – veio até nós. – e Niall estão lá em cima assistindo filme. Vocês vão ficar aqui?
- Vamos. – Louis olhou pra mim e sorriu. – Podem ir. E juízo, não se esqueçam das doenças sexualmente transmissíveis. – revirou os olhos, os outros riram e saíram. – Tenho uma surpresa pra você.
- O que?
- Calma. Primeiro vamos almoçar, depois eu te mostro. – Ele olhou pra mim mordeu os lábios, e então fomos até o restaurante do hotel.

Lary’s pov:

Estávamos dentro do carro tentando decidir aonde ir.
- Eu e a vamos ficar no loft mesmo e vocês? – Harry estava com as mãos no volante, olhando para nós.
- Eu e a vamos para o Mc, depois vamos dar umas voltas no Green Park. – Zayn estava se olhando no espelho como sempre, todos nós riamos dele e de seu topete enorme.
- Bem, eu pensei em ir com a no coffe’s bar. – Liam me abraçou. – O que você acha?
- Eu adoraria, dizem que tudo lá é muito bom – Eu sorri.
Harry nos deixou na rua do café e seguiu para o loft com a .
- Venha, vamos entrar. – Liam colocou as mãos sobre meus ombros e nós entramos. – O que vai querer?
- Copo grande de coca e batata frita.
- O mesmo, por favor. – Ele entregou o cardápio pra garçonete e olhou pra mim. - Você tem olhos lindos, sabia? - Eu fiquei sem graça e olhei pro chão rindo. – É sério, pare de olhar pro chão.
- Não consigo, é instantâneo. – Eu ainda olhava para o chão e ele ria.
- Você tem que aceitar sua beleza, senão como será a sua vida? – Ele olhou pra mim com cara de deboche, eu dei um leve tapa em sua cara.
- Cale a boca seu idiota. – Ele riu, segurou meus braços e me beijou.
– Eu estou me apaixonando por você, sabia? E se continuar me batendo vai ser muito pior. – Ele deu um sorriso malicioso, nós rimos.
- Você se apaixonando por mim, Sr. Liam Payne? – Eu o olhei de baixo para cima. – Me engana que eu... – Ele interrompeu minha frase com um beijo.
- Eu realmente estou apaixonado e vou te provar.
- Como? – Levantei as sobrancelhas curiosas.
- Surpresa. – Ele me olhou com cara de deboche e pegou nossos pedidos.

Harry’s pov:

Eu e a estávamos no loft assistindo filme, na verdade ela assistia ao filme enquanto eu a observava. Nossa, como ela é linda, seu sorriso poderia iluminar o mundo inteiro, seus olhos me deixavam paralisado, e sua voz não saía da minha cabeça. Seu cabelo era tão perfeito que pareciam ter sido desenhados, e seu corpo era tão perfeito que eu não parava de pensar nele. Será que eu estava me apaixonando?
- Hey, seu bobo, o que está olhando? – Ela começou a jogar pipocas em mim, que ficaram grudadas em meu cabelo encaracolado. – Nossa, como você é idiota.
- Sou o idiota que você adora. – Eu passei meu nariz no dela fazendo um tipo de beijinho de esquimó. Ela sorriu.
- Quem disse que eu adoro?
- Ué, não adora? – Eu fiz uma cara de assustado.
- Não! Eu te amo. – Ela puxou meus cabelos e me beijou. É, eu realmente não estava apaixonado, eu estava amando a menina brasileira.
- Eu também te amo. – Ela olhou pra mim e sorriu. Por um minuto parecia que seus olhos se enchiam de lágrimas. Ela me abraçou forte, como quando se abraça alguém na hora de ir embora. Eu a abracei beijei sua testa. – Que foi, princesa?
- Promete que não vai me deixar?
- Prometo. – Ela estava chorando. Não entendi muito bem o porquê daquela pergunta, mas eu estava feliz por saber que ela tinha medo de me perder. No fundo eu também tinha muito medo de perder a minha . Ela deitou no meu peito e ficamos assim, abraçados assistindo filme. Quando finalmente acabou eu me virei pra ela e disse:
- Amanhã eu e os meninos vamos fazer uma surpresa pra vocês.
- QUE SURPRESA, HARREH?- Ela pulou no meu pescoço e mordeu a boca.
- Não posso contar né sua idiota? Senão não é surpresa. – Ela fez bico. – Não faça essa cara, eu não vou contar. Mas vocês vão gostar. E muito. – Ela começou a me fazer cócegas, depois se levantou e foi até a cozinha pegar cerveja.

Zayn’s pov:

Depois de sairmos do Mc, fomos até o Green Park. Demos alguns autógrafos, tiramos algumas fotos e fizemos caretas para parazzis. Sentamos embaixo de uma árvore e ficamos simplesmente conversando sobre tudo. Sobre o Brasil, sobre os pais dela, sobre os seus medos, segredos. Falamos sobre música, filmes, amizade, comida, besteira, e rimos um bocado.
- Você fica linda rindo.
- Não diga mentiras senhor Malik. Não combina com você.
- O que não combina comigo?
- Mentir.
- Ora , cale a boca. – Eu tampei sua boca e ela começou a me bater. – Você é linda, entendeu? LIN-DA. – Eu Fiz carinho em seu rosto chegando ainda mais perto a ele. Nossos lábios se tocaram e suas mãos, que a pouco seguravam meu tronco, agora estavam em meus cabelos, ela ora os acariciava, ora os puxava com força.
- Você é muito bobo. – Ela olhou nos meus olhos, arrumou meu cabelo e sorriu. – Queria ter te conhecido antes.
- Como assim antes?
- Antes dessa promoção idiota. Antes dessa viagem. Antes de tudo. – Ela olhou pra baixo e suspirou. – Faltam apenas quatro semanas pra gente voltar ao Brasil.
- Não diga isso, nós vamos dar um jeito. Eu e os meninos vamos arrumar tudo isso, você vai ver. – Ela riu como se eu estivesse falando besteira. – Nós nunca deixaríamos as meninas que nós amamos irem embora assim. – Ela rapidamente levantou o olhar e me encarou. Um sorriso foi crescendo em seu rosto e só então me dei conta do que eu havia dito.
- Repete.
- As meninas que nós amamos. – Ela me puxou me beijou.
- Repete.
- Eu te amo, te amo, te am... – Fui beijando seu pescoço e ela se sacodia e ria alto. – Eu te amo muito, .
- Eu te amo mais, Zayn. – Meu coração acelerou. Outras meninas já haviam dito que me amavam, milhares de meninas, mas dessa vez foi diferente. Eu simplesmente desejei e rezei pra que ela ficasse comigo pra sempre, para que os olhos dela brilhassem sempre pra mim do mesmo modo que brilhavam agora. Coloquei a mão em seu pescoço, olhei em seus olhos e mordi sua boca. Ela colocou a mão em meu pescoço me trazendo ainda mais perto dela. Demos o beijo mais intenso de nossas vidas. Talvez fosse todo aquele sentimento em volta, ou apenas o medo de que aquelas quatro semanas chegassem logo demais.
- Amor, amanhã você e as meninas terão uma grande surpresa.
- O que vai acontecer?
- Não posso contar, mas pode ter certeza que vocês vão amar.- Ela me beijou outra vez. Então nos levantamos e fomos comprar algodão doce.

Niall’s Pov:

- Eu estou com fome. - olhou pra mim choramingando e abraçando o estomago. Ri alto. – Pare de rir, duende. Eu sei que você também está com fome.
- Não me chame de duende, girl. – Eu a abracei por trás e comecei a gira-la fazendo com que ela caísse no sofá. – É, eu realmente estou com fome. Vamos ao restaurante do hotel.
- Não, eu faço brigadeiro. – Ela levantou do sofá arrumando a t-shirt que toda hora descia no ombro. – Você gosta de brigadeiro né? – Eu revirei os olhos e a encarei. Ela riu. – É obvio que você gosta!

- Hey, cadê a corrente que eu te dei?
- Não sei, devo ter perdido. Mas não tem problema, né? Depois você compra outra. - ela se virou com uma colher de pau na mão e começou a mexer a panela.
- COMO ASSIM VOCÊ PERDEU? – Eu dei um pulo do sofá. A corrente era de ouro puro, demorou muito tempo pro joalheiro fazer o trevo de quatro folhas.
- Eu estou brincando, seu idiota. – Ela se virou e riu. Então tirou o cordão de dentro da blusa e piscou pra mim. – Eu nem tirei ele, dormi com ele nas mãos. Ela olhou pro cordão e sorriu segurando-o com força. – É a coisa mais preciosa que eu tenho.
- Você é a coisa mais preciosa que eu tenho. – Eu a abracei por trás. Ela tirou o brigadeiro do fogo, virou-se e colou a mão na minha nuca me beijando. Ela puxava com força meus cabelos e minha mão, como por impulso, subia sua blusa. Eu a coloquei sentada em cima da pia e a beijei com mais intensidade, ela retribuiu mordendo meus lábios.
Eu nunca havia sentido isso antes. Tanto desejo, tanto medo de perder alguém. Eu conseguia sentir os batimentos dela e provavelmente ela também sentia os meus. Nossa respiração ficava ainda mais ofegante e o beijo ainda mais intenso. Ela abriu os olhos ainda me beijando, pegou brigadeiro e passou pela minha cara.
- Olá senhor Niall Chocolate. – Ela riu e saiu correndo, peguei brigadeiro e passei na ponta do seu nariz. Nós não parávamos de rir e ela ainda dizia Niall Chocolate.

- O brigadeiro estava uma delícia.
- Aprendi a fazer com a minha avó. – Ela passou a mão no meu rosto tirando o resto de brigadeiro que ainda havia lá e então comeu. – Mas ele fica muito mais gostoso em você.
- Tenho certeza disso. – Eu apertei seu queixo e ela me mandou um beijo de longe.
- Olha só, você sujou todo o meu cabelo de chocolate.
- É a primeira vez que eu vejo uma com mechas achocolatadas, você poderia ganhar muito dinheiro com isso. – Ela me mostrou a língua e se levantou.
- Aonde você vai?
- Tomar banho ué, antes que o chocolate endureça.
– Posso ir junto? – Eu a olhei com uma cara maliciosa e ela riu.
- Você está limpo, Niall. - Eu peguei o restinho do brigadeiro que sobrou da panela e sujei meu cabelo.
- Pronto, agora preciso lavar o meu cabelo imediatamente. – Eu a abracei.
- É claro, até porque não queremos fãs fanáticas na minha porta querendo me matar porque eu deixei seus belos cabelos dourados sujos. – Ela mordeu a boca e me puxou para o banheiro.

Louis pov:

Depois que almoçamos, levei a novamente pra o jardim. Ficamos lá um tempo, conversando e correndo atrás de alguns pombos gritando: “Kevin, volte pro Louis.”. Mas ela não havia esquecido a surpresa da qual eu falei, enquanto corríamos atrás de um dos pombos, ela se abaixou e puxou meus pés fazendo com que eu caísse.
- AUUU. – Eu bati com tudo o queixo no chão. – Machucou, .
- Desculpe-me boo bear. – Ela falou em meio aos risos, ajoelhou-se do meu lado e colocou a mão sobre meus ombros. - Está doendo muito?
- É óbvio, né? – Eu olhei pros seus olhos e paralisei, até que ela estralou os dedos e então eu voltei à realidade. – Dá um beijinho pra melhorar? – Olhei-a com cara maliciosa. Ela se sentou na grama, cruzou os braços fez cara de brava.
- Só se você me mostrar logo a surpresa.
- Só posso mostrar uma delas, a outra é só amanhã, pode ser? – Eu fui engatinhando até ela, que já sorria mexendo a cabeça positivamente e me olhando nos olhos. Quando estávamos bem perto, ela colocou as mãos no meu rosto, sorriu e então se levantou dizendo:
- Mas primeiro mostre-me a surpresa. – Ela olhou pra mim lá naquela posição ridícula e riu. Levantei-me rapidamente e beijei seu pescoço, aquele era seu ponto fraco e eu sabia disso. Ela gargalhava e se retorcia, ficando toda arrepiada. – Para Louis... Para, por favor... Eu não aguento... – Eu finalmente parei.
- Ok. Feche os olhos. – Ela tampou os olhos com uma das mãos e colocou a outra no meu ombro para que eu a guiasse. Fomos até a mais alta árvore do jardim. – Pode abrir. – Ela retirou as mãos, olhou para a árvore e seus olhos se encheram de lágrimas. Eu havia feito com um canivete um coração e dentro dele nossas iniciais.
- Louis, isso é tão fofo. Que lindo. – Ela colocou as mãos sobre o meu pescoço trazendo meu rosto para perto do dela. Ficamos assim um tempo, sem falar, apenas nos olhando, nos sentindo, então ela fechou os olhos e nossos lábios se tocaram. Ela sorria em meio ao beijo e eu também. Ainda podia sentir suas lágrimas caindo e molhando meu rosto, mas não me importava, naquele momento eu só queria estar com a minha menina. – Eu te amo.
- Eu te amo muito mais, minha pequena. – Ela sorriu, deu-me outro beijo e então subimos para o quarto, iria buscar Niall para irmos até o loft com os outros. Chegando lá encontramos Niall e saindo do banheiro, rindo, molhados e enrolados em uma toalha. Assim que nos viram pararam de rir instantaneamente, Niall pegou sua blusa e a colocou enquanto procurava loucamente por sua cueca.
- Não é nada disso que vocês estão pensando. – achou a cueca de Niall e entregou pra ele rindo. – A gente apenas se sujou com o brigadeiro.
- Sei, com o brigadeiro né? – Eu ria e ajudava a a pegar suas roupas. – Poxa Niall, podia pelo menos ter colocado um chapéu na porta, assim nós não entraríamos.
- Fique quieto, Louis, já dissemos que não aconteceu nada. – Niall colocava a calça e, apesar de bravo, ele também ria. – E também, eu não tinha chapéu para colocar na maçaneta. – Todos nós rimos, se levantou e veio ao meu lado enquanto Niall se sentava ao lado de , que ainda estava colocando seu shorts.
- Você já contou a ela da surpresa? – Eu procurava uma garrafa da água na geladeira.
- Que surpresa? – olhou para Niall e fez cara de brava, fazendo com que ele gargalhasse.
- Pelo visto não né?
- Eu me esqueci. – Ele finalmente se recuperou. – Eu e os meninos queríamos convidar vocês para ir a um show nosso amanhã à noite. Aceitam?
- É CLARO! – se levantou deu alguns pulinhos, e depois ficou olhando em volta feito uma boba.
- O que foi ? – foi até a amiga e segurou sua cabeça fazendo com que ela a encarasse.
- Eu acho que me esqueci de por a calcinha. – ficou instantaneamente corada enquanto nós três riamos e a ajudávamos a acha-la. era muito distraída igual ao Niall, de certa forma foi bom ver que eles estavam se entendendo. Nós nos despedimos das meninas e fomos em direção ao loft. No caminho, virei-me para Niall e perguntei:
- Você se lembra de que eu disse que se você magoasse a eu te mataria?
- Sim. – Ele olhou pra mim assustado. – M-Mas por quê?
- Não, só pra lembrar. – Ele olhou pra mim e riu.
Estava feliz por ver que todos nós finalmente aviamos encontrado as meninas certas. As brasileiras nos mudaram muito. Harry já estava mais romântico fofo e sonhador, Liam se soltava mais, Zayn há semanas não fumava, eu estava ficando mais responsável e Niall, bem, eu acho que Niall sempre foi perfeito do jeito que ele é.
- Estou muito ansioso pro show de amanhã. Elas vão ficar surpresas.
- Com certeza. Elas vão amar!

Capítulo 6

’s pov:

Louis e Niall chegaram rindo no loft e falando coisas sem sentido como "Esqueci-me de por a calcinha", "Chapéu na porta" e "Brigadeiro". Eu, e nos olhamos sem entender nada. Mas de uma coisa nós tínhamos certeza, algo havia acontecido entre Niall e . Hazza, Liam e Zaz, entenderam o que os meninos falavam em meio às risadas e começaram a rir com eles. Eu já não estava entendendo mais nada, e estava cansada de esperar os meninos se recuperarem.
- HEEEY, DÁ PRA EXPLICAR O QUE ACONTECEU? – Peguei o rosto do Harry com as duas mãos fazendo com que ele me encarasse ainda rindo muito. – Parem de rir, nós queremos saber o que houve. – Eu batia os pés no chão fazendo com que todos os meninos parassem de rir do que havia acontecido no hotel, e começassem a rir de mim.
- Quando vocês chegarem, perguntem para a . – Disse Louis secando as lágrimas que caíam dos seus olhos, causadas pelas gargalhadas insanas de segundos atrás. Niall cochichava no ouvido de Liam, que voltava a rir com mais intensidade. Eu e as meninas nos olhávamos e revirávamos os olhos com impaciência. – Poxa, Louis, conta logo o que aconteceu.
- Vocês pelo menos usaram camisinha? – Harry interrompeu todas as perguntas, e risadas, fazendo com que eu e todas as meninas ficássemos boquiabertas e olhássemos diretamente para Niall, que agora estava com a mão na testa.
- EU NÃO ACREDITO. – Meus olhos brilhavam e eu dava pequenos pulinhos de alegria. Mas ao mesmo tempo estava assustada, nunca pensei em Niall fazendo isso, sempre o vi como o mais fofo da banda.
- Bem, acho que não precisamos mais perguntar o que aconteceu. – olhava para os lados e cruzava as pernas tentando parecer indiferente, mas via-se em seus olhos que estava tão curiosa e assustada quanto nós.
- Usaram ou não usaram? – Harry olhava para Niall, que o encarava com cara de extrema irritabilidade com o momento, Liam olhou para Harry o repreendendo. – Não sei o porquê de me olharem assim, provavelmente contaria para elas assim que chegassem.
- Sim, mas seria bem melhor elas ficarem sabendo pela , né, Harry? – Zayn colocou o braço sobre os ombros da que ainda parecia extremamente confusa. Harry parecia estar envergonhado, olhou para o chão e pediu desculpas para Niall, que simplesmente se levantou e foi para o quarto. – Bem meninas, vamos contar pra vocês sobre a surpresa.
- Ainda não contaram? – Louis que estava na cozinha, voltou com algumas garrafas de cerveja na mão entregando para nós.
- O que você acha? – Liam olhou para ele com ironia, ele apenas riu e jogou uma garrafa de coca em seu colo. – Bem, nós queríamos levar vocês no nosso show de amanhã. – Eu dei um pulo do sofá.
- ALELUIA. – ria descontroladamente do ataque que eu estava tendo. – Achei que vocês nunca iam nos chamar. Onde já se viu ficar com um cantor, e não ir a nenhum show dele. – Harry me puxou novamente para o sofá dando um beijo rápido em meus lábios e sorrindo.
Logo em seguida, eu e as meninas pegamos nossas coisas, despedimo-nos dos meninos e voltamos para o hotel, a ainda teria que nos contar todos os detalhes.

’s pov:

Fomos dormir depois das duas da manhã, ficamos especulando a , tentando tirar dela cadadetalhe do tal banho. Mas ela estava tão confusa quanto nós, parecia que ainda não acreditavaque tudo aquilo realmente estava acontecendo. O seu sorriso era tão grande que dava pra sever mesmo de costas. Essa noite ela não dormiu, eu sei porque fui à primeira acordar e a vi navaranda com seu inseparável pijama: camiseta os Ramones e sua calcinha do batiman, o quenão é bem um pijama. Mas voltando, ela estava tomando chocolate quente e havia algumacoisa no forno.
- Acordou cedo ou nem dormiu pensando no Nialler? – Dei um beijo em seu ombro, e voltei para dentro do quarto, arrumando minha cama.
- Na verdade não dormi. – Ela riu. O forno da cozinha soltou um peque PÍI avisando que algo já estava pronto. –Finalmente.
- O que você fez dessa fez? – era a nossa cozinheira, sabia fazer doces e massas deliciosas,não era a toa que gostava tanto de comer. Ela finalmente tirou a forma, onde se encontravammilhares de Cupcakes, aparentemente deliciosos, e com um cheiro realmente delicioso. – Uhn,que delícia, que sabor? – Ela olhou pra mim com sarcasmos e revirou os olhos, deixando aforma em cima da pia e tirando a luva. - É claro, .
olhou pra mim e riu, confeitou os bolinhos, deu-me um e sentamos no sofá. Ficamos aliem silêncio até as meninas acordarem, tomarem café e sentarem-se conosco. É claro que nãoparamos em apenas em apenas um bolinho, comemos uns mil, estava muito bom pra se comertão pouco.
- Desse jeito, quando os meninos chegarem, encontrarão cinco bolas sentadas no sofá. – deusua última mordida no bolinho e se levantou rindo. – Que horas vai ser o show?
- 20h – disse que parecia ainda estar dormindo. – Mas os meninos vão chegar aqui as19h.
- Temos a tarde inteira pra decidir o que vestir, graças a deus. – se levantou, arrumando orabo de cavalo que estava todo bagunçado, mas sem sucesso. Eu levantei ajudando-a a se ajeitar.
- Nossa, vocês só pensam nisso. Roupa não é tudo, sabiam? – recolhia os copos no chãolevando-os para a pia e revirando os olhos.
- Você diz isso, mas depois fica toda preocupada procurando o que vestir. Vai, , confesse. –Eu olhei para a e pisquei fazendo-a rir, ela realmente fazia isso sempre.
- Onde vamos almoçar?
- Nossa , você acabou de devorar nove bolinhos e já está pensado em comer? – estava saindo do banheiro já com outra roupa no corpo.
- Na verdade, foram dez. – nos fez rir.Trocamos todas de roupa e resolvemos por fim que a nos surpreenderiam com uma de suas receitas. Fomos até o mercado comprar alguns ingredientes enquanto e tentavam arrumar a suíte.

Liam’s pov:

Já eram quase duas horas da tarde, eu e os meninos estávamos no estúdio, provando algumasroupas para o show dessa noite. Zayn estava indeciso e Louis tentava convencê-lo a entrar nopalco sem camisa, dizendo que as nossas meninas adorariam. Assim que ele pronunciou essaspalavras senti uma imensa vontade de ouvir a voz de .
- Alô? – ela parecia estar com a boca cheia do outro lado da linha.
- Oi pequena. – ela imediatamente engoliu o que estava comendo.
- Oi meu amor, tudo bem?
- Tudo sim, estamos no estúdio experimentando as roupas do show. – “está muito gostoso”ouvi falando com alguém do outro lado da linha. – O que estão comendo?
- A fez lasanha ao molho russo com... Com o que mesmo ? – Passaram-se algunsinstantes. – Com massa de manjericão.
- Lasanha russa em? – Assim que pronunciei essas palavras, Niall correu em minha direçãolambendo os lábios eu ri. – Niall parece ter gostado de saber a tem dotes culinários. – Niallolhou pra mim e revirou os olhos, depois começou a rir e voltou pros meninos dizendo, “elarealmente e perfeita pra mim”.
- É, ela realmente cozinha muito bem. Mas como está você? – Ela fez ênfase no você, o que mefez rir, eu não sei como estou, estou bem ué. Não estou?
- Na verdade eu não estou bem não?
- Não?! – A voz dela foi de total espanto – Mas por que, meu amor?
- É que eu queria você aqui comigo. – Ela riu do outro lado comigo e os meninos começarama fazer piadinhas enquanto me cutucavam. Ficamos mais uns dois minutos conversando, maseu tive que desligar, pois já eram 3h e tínhamos ensaio antes do show. Eu e os meninosestávamos mais animados do que o normal, íamos levar as nossas meninas ao nosso show, etudo tinha que ser perfeito.
Depois de quase três horas ensaiando, verificando a iluminação, arrumando camarim e asroupas, fomos para a casa nos arrumar, tínhamos pouco tempo para ir buscar as meninas nohotel. Esse show seria inesquecível, não só pra elas e pra nós, mas para todas as nossas fãstambém.

’s pov:

Depois de muito tempo indo e voltando do guarda roupa, colocando e tirando sapatos, saias,vestidos e calças jeans, conseguimos escolher nossas roupas.
Estávamos todas ansiosas para o show. Eu fui até a sacada tentar me acalmar enquantocomia . O vento que bagunçava ainda mais meus cabelos me ajudava a pensar, euestava tão feliz, mais do que o normal. Niall me conquistou de tal forma que ocupava todosmeus pensamentos vinte e quatro horas por dia. Minhas roupas ainda tinham o cheiro deseu perfume mesmo depois de lavadas, e a corrente que me deu nunca mais saiu do meupescoço. Os olhos dele são tão lindos, que chegam a me deixar zonza, em seus braços eume sinto no paraíso.
Fui tirada de meus devaneios pela abrindo a porta que vai até a sacada com garrafas de cerveja nas mãos me oferecendo com aquele sorriso lindo no rosto.
- Está melhor, minha ? – Ela e eu batemos nossas garrafas brindando ao momento.
- Estou sim , obrigada. Você me ajudou muito. – Ela olhou pra mim sorriu e pegou uma deminhas mãos.
- Amigas estão aqui pra isso. Sempre estaremos aqui pra isso. – Nós nos abraçamos forte,e ela riu. – Agora chega ou vamos chorar, beba logo sua cerveja antes que esquente. –Imediatamente viramos a garrafa e entramos em busca de outras.
Não demorou muito tempo pros meninos entrarem sorridentes dentro do quarto, todosé claro olhando pra mim maliciosamente e fazendo piadinhas, enquanto Niall apenas meabraçava e beijava minha testa dizendo que logo eles papariam.
- Nossa , nunca pensei que você fosse dessas. – Assim que Harry disse essas palavras, o deu um super beliscão que o fez gritar de dor. Todos nós rimos, e então nenhumdeles ousou fazer nenhuma piadinha.
- Vamos? Falta apenas meia hora pra começar o show. – Disse Zayn fazendo com que todosnós nos levantássemos rapidamente do sofá em direção à porta. Quando me virei, pude verele e se beijando delicadamente antes de trancarem tudo.

Quando chegamos, estava tudo lotado de meninas frenéticas gritando os nomes dosmeninos, algumas com cartazes. Os meninos tentavam nos esconder atrás de seus guarda-costas, levando-nos em segurança até o camarote VIP. Eles nos deram breves beijos eforam para o camarim se arrumar.
Eu e as meninas olhamos atentamente cada minúsculo detalhe do camarote, ele realmenteera VIP. Cher Lloyd, Ed Sheeran, Geórgia Jagger, Mcguys entre outras personalidades incríveis.Mas nenhum deles me importava naquele momento, eu só queria ver os meninos cantando.
Não demorou muito para as luzes começarem a piscar e os meninos subirem no palco. A emoção de ver os meninos ali cantando aquelas mísicas lindas, muitas vezes olhando diretamente pra gente, fazia meu coração disparar. Quando eles terminaram de cantar More Than This, foram colocados cinco bancos no centro do palco. E então Niall recuperou o folego depois de tantos pulos.
- Bem, meninas, estão gostando do show? – As fãs começaram e gritar enlouquecidas, enós também é obvio. – Gostaríamos agora, que vocês conhecessem cinco pessoas muitoimportantes pra nós. – Nesse momento, Paul, segurança dos meninos nos chamou para opalco. Os meninos nos olharam sorrindo e nos sentaram nos bancos, eu estava nervosatremendo de sem entender nada, olhava para as meninas que pareciam estar tão confusase nervosas quanto eu. – Essas são , , , e . – A fãscomeçaram a pular e gritar, e os meninos chegaram cada vez mais perto da gente, cada um dolado de sua menina.
- Pedimos que vocês, por favor, escutem o que nós temos a dizer. – Disse Harry fazendo comque todos ficassem em completo silêncio. Todos os meninos se ajoelharam pegando emnossas mãos, instantaneamente as lágrimas começaram e escorrer de meus olhos, fazendoNiall sorrir e me dar um beijo de leve nas mãos. Eles se entreolharam e fizeram um gesto coma cabeça.
- Você aceita namorar comigo? – Todos disseram ao mesmo tempo. Eu tremia e minhas pernasestavam tremulas, as fãs continuavam em silêncio esperando as nossas respostas.
- SIIM. – Gritaram todas as meninas pulando no pescoço de seus respectivos namorados. Euainda paralisada não conseguia dizer nada. Niall então me levantou olhando profundamentedentro de meus olhos.
- É claro que sim, seu duende. – Niall sorriu aliviado, pegou-me no colo e girou-me enquanto nosbeijávamos. Todas as fãs gritavam enfurecidamente, algumas estavam felizes outras nosxingavam friamente. Mas nada importava, apenas eu e Niall ali juntos. Agora nada poderia nosseparar.
Olhei para ele, que também chorava, o que me fez rir. Olhei para os outros que ainda sebeijavam em meio as suas risadas e declarações mudas. As meninas estavam extremamentefelizes e os meninos choravam como crianças.

Harry’s pov

Após conseguir finalmente deixar o local do show, fomos para o loft, onde é claro já haviamilhões de paparazzi, mas pela primeira vez não nos incomodamos muito com aquilo,pegamos as meninas pela cintura e tiramos algumas fotos. Meu coração ainda estavaacelerado e minha respiração ofegante, eu não podia acreditar que estava namorando a. Ela era e mulher dos meus sonhos, linda, engraçada, despreocupada e companheira.Acho que dessa vez era eu quem não conseguia tirar o sorriso dos lábios. Depois de algumasposes, entramos no loft exaustos. e Niall foram para a cozinha pegar comida aqueles doisesfomeados, enquanto nós nos jogamos no sofá da sala.
- Precisamos ligar para as nossas mães, antes que elas saibam pela internet. - lembrou ,fazendo com que todas as meninas pegassem seus celulares e digitassem rapidamente otelefone de casa. Logo e Niall voltaram da cozinha com cerveja e salgadinhos.
- Então agora estamos os cinto comprometidos. As fãs não devem estar gostando muito. –Liam tentava tirar a atenção das meninas ainda no canto da sala falando com suas mães.
- Mas nós estamos felizes e é isso que importa. – Disse Louis agarrando pela cinturafazendo-a cair sentada no sofá conosco. – Enquanto estivermos felizes, as directioners tambémvão estar.
- Não podem nos esquecer de que eu também sou uma directioner. – Disse se acomodando no peito de Louis. – E fã de verdade, apoia o ídolo em qualquer situação.
Depois que as meninas desligaram o telefone, sentaram-se no sofá, e então começamos a conversarsobre relação de fã e ídolo por horas. Até que e Niall foram para o Jardim. e Louis,Liam e , Zayn e para os quartos. Mas nós resolvemos ficar na sala mesmo.

Abracei que olhou diretamente pra os meus olhos e deu-me um beijo prolongado ecarinhoso, nossas línguas dançaram calmamente e nossos beijos pareciam não ter pressa.
Depois do beijo ela, olhou pra mim e espalmou o rosto com as duas mãos sorrindo.
- Eu ainda não acredito que isso não é um sonho.
- Não é, . – Eu tirei suas mãos do rosto vendo o seu belo sorriso. – É mais do que qualquersonho poderia ser. – Ela encaixou seus dedos em meio de meus cachos e me beijou outravez, mas agora mais intensamente, deixando nossos corpos grudados. Podia sentir seu corpoquente junto ao meu e meu desejo de tê-la ia ficando ainda maior dentro de mim. Nossobeijo ia se intensificando mais e mais, fazendo com que ela cruzasse as pernas sobre a minhacintura, em poucos minutos vi minha blusa voando longe.

’s pov:

Eu nunca me senti tão feliz, tão completa. Ainda não conseguia acreditar que estavanamorando com Louis Tomlinson. Aquela sensação era completamente estranha dentro demim, já não sentia mais borboletas em minha barriga, no lugar delas agora havia fogos deartifício. Louis e eu fomos para o quarto, onde ele ligou a TV e passou os canais sem olhar paraa tela apenas me observando.
- O que tanto olha, boo bear?
- Você é linda, sabia? – Ele se levantou e foi em minha direção me abraçando. Coloquei entãomeus braços sobre o seu pescoço, beijando sua testa. – É a minha linda.
- E você é o meu bobo. Só meu. – Ele sorriu e me beijou carinhosamente, enquanto suas mãossubiam e desciam nas minhas costas. Ele selou o beijo com uma mordida em meu lábio, sorriue disse:
- Por que você demorou tanto pra vim pra mim? – Eu senti minhas bochechas corarem, eleriu e me abraçou fazendo com que nossos lábios ficassem juntos, mas sem me beijar. Sentiseu hálito fresco assim de tão perto, fez-me arrepiar. Quando percebi, minhas mãos haviamsoltado de seu pescoço e já estavam em sua cintura, apertando-o, fazendo seu corpo seencaixar perfeitamente no meu. Aquela sensação era completamente nova pra mim, todoaquele desejo, aquela falta de ar. Beijei seu pescoço, e às vezes dava algumas mordidinhasfazendo-o se arrepiar. Eu sabia o que estava fazendo. Não me importava em pensar se estavacerto ou errado, só sabia que eu o queria, ali e naquele momento. Logo depois senti suas mãoslevantando minha blusa.

Liam’s pov

Acordei com deitada sobre o meu peito, preferi não levantar apenas ficar ali, observando-a dormir. Ela era muito linda, não podia acreditar que finalmente estávamos namorando. Os olhos dela eram encantadores mesmo fechados. Parecia uma princesa, a minha princesa. Ela finalmente abriu os olhos, e sorriu a me ver fitando-os.
- Para de me olhar assim, seu bobo. – Ela corou, acho tão bonitinho quando elas coram. – Euestou com a cara toda inchada e amassada, vai olhar pra lá.
- Não está não, você está linda. – Ela sorriu e fitou o chão. Ergui seu rosto e demos um selinhodemorado. – Vamos descer? Estou morrendo de fome!
Ela concordou e então descemos. Encontramos e Harry dormindo abraçados no sofá.
- Ah, que belezinha. - Ela disse quando pode ver os dois, cobertos apenas por um lençol.
Fomos até a cozinha preparar o café e vimos Niall e dormindo no jardim. Meu deus, esses doispodem ficar resfriados. Sai até o jardim e os acordei, eles quase me mataram, mas finalmentese levantaram e foram até a cozinha.
- , cozinha pra gente, por favor. – dava pulinhos e implorava pra amiga cozinhar, apenas sorriu abriu a geladeira e começou a pegar algumas coisas. – Eba.
- Vão acordar os outros, daqui a pouco está pronto. – começou a colocar ingredientes noliquidificador enquanto eu e Niall subíamos pra acordar o pessoal. Logo já estávamos todosem volta da mesa. – Bom apetite. – Ela colocou então uma travessa cheia de panquecas comcobertura de chocolate, e ainda por cima fez milk-shake, Niall não poderia estar mais feliz comninguém.
- Vamos meninas comam logo ou vamos nos atrasar. – engoliu um pedaço depanqueca sem ao menos mastigar.
- Atrasar pra que?
- O curso, Harry, esqueceu? – Harry bateu a mão na testa, e então riu e fez cafuné em seuscachinhos. – Hoje teremos uma prova muito importante.
- SUPER IMPORTANTE. – apareceu do nada, já com a sua câmera e seus cadernos na mão.
- Por que é tão importante, gente? – Louis deu um beijo na e se levantou pra pegaragua, ele estava com uma samba canção do bob esponja, e não conseguimos segurar a risada.
- As... Maiores... Notas... Ai meu deus. – tentava explicar em meio as suas risadas. – Asmaiores notas, terão seus trabalhos em uma exposição e serão avaliadas por várias pessoasda área. Ou seja, podemos arranjar um bom emprego se formos para a exposição. – Após serecuperar, ela explicou já pegando seus cadernos e bolsa.
Logo todos nós já havíamos tomado café, e saímos em direção ao curso. As meninas estavam muito nervosas, sem dúvidas a exposição é muito importante pra elas.

Capítulo 7

Harry’s pov:

Enquanto as meninas faziam a prova, fomos até a rádio HQ1 para uma coletiva. Precisávamos explicar para as nossas fãs quem eram as nossas meninas, porque estávamos com elas, e bem, tentar acalmar um pouco mais as coisas. Quando chegamos, já havia vários jornalistas, de todos os lugares, blogs, revistas, jornais, programas de TV, e, é claro, rádios. As fãs estavam por todas as partes, algumas nos apoiando e gritando os nomes das meninas, outras, chorando muito perguntando o porquê de estarmos com elas. Eu e os meninos nos sentamos em uma bancada e as perguntas começaram.
- Qual é o nome delas? De onde elas são? Quantos anos elas têm?
- Acalmem-se, responderemos todas as perguntas. Uma de cada vez, por favor. – Paul pegou um microfone e finalmente conseguiu fazer com que todos se acalmassem.
- Elas são , , , e . – Disse Niall apontando para os meninos, para que soubessem de quem era cada menina o que fez Louis rir.
- Na verdade eu sou o Louis e não a . – Todos começaram a rir.
- Elas são brasileiras. – Eu disse em meio às risadas.
- Têm entre 18 e 20 anos. – Zayn finalmente se recuperou das risadas.
- Como as conheceram?
- A menina do Niall, a , caiu na frente do pub, chamando a nossa atenção. – Sempre deixávamos que Liam respondesse as perguntas mais gerais, ele sempre foi melhor com as palavras.
- E por que as escolheram?
- Porque elas são perfeitas. – Zayn respondeu segundo depois da jornalista, que soltou um “ownt”. – São as nossas brasileirinhas perfeitas.
- Quem se beijou primeiro? – Todos olharam para o Liam que começou a rir. – Ora, Liam garanhão. – A entrevistadora era nossa amiga antiga, foi pra ela que demos nossa primeira entrevista.
Respondemos muitas perguntas, o que mais gostávamos em cada uma delas, porque elas estavam em Londres, se elas vão voltar pro Brasil, essas coisas. Quando finalmente terminamos, voltamos para o curso das meninas, que estavam a caminho do hotel.
- Onde está indo? – Zayn abriu a janela da van e conversou com as meninas que andavam na calçada. – Não iam esperar a gente?
- Íamos, mas a esta morrendo de fome como sempre e nos arrastou pra cá. – abriu a porta da van entrou e sentou no colo do Louis, seguida das meninas. – Nunca vi menina mais esfomeada.
- É porque você não convive com o Niall. – Louis acomodou do seu lado, beijando sua testa. sentou do meu lado e o seu perfume invadiu o carro, brigando com o do Niall, que também invadia todos os ambientes. Mas até que ficou gostosa a mistura dos dois.
- Hey, nós dois estamos aqui. – começou a mexer os braços dela e do Niall, em seguida pegou sua câmera e tirou uma foto dos dois beijando e outra fazendo careta. – Essas vão pro meu diário!
- Você tem um diário? – Louis intrometido como sempre.
- Ela tem, mas é só de fotografias, ela nunca escreveu nada nele. – parou seu beijo com o Zayn para responder a pergunta do boo bear. – É muito fofo.
- Você tem que mostrar isso pra gente,
Liam começou a fazer cosquinhas na , que ficou vermelha de tanto rir. ficou com ciúmes, então Liam parou imediatamente, colocou uma mecha de seu cabelo atrás de sua orelha e a beijou, fazendo-a corar. Rimos.
- Não, diário é uma coisa muito pessoal, nunca mostrei pra ninguém. – se acomodou nos ombros de Niall. – viu porque roubou ele da minha caixinha semana passada. – Ela mostrou a língua pra que fez bico.
- Finalmente, que fome. – Fam e Niall juntos assim que a van parou no Nando’s, fazendo-nos rir.
Descemos e entramos, havia milhares de paparazzi, mas nem ligamos, todos já sabiam da gente mesmo, não havia mais porque as esconder. As meninas estavam reluzentes, sorriam, brincavam e riam de tudo. Louis não parava de fazer gracinhas e Niall e não param de comer nem por um segundo.
- Hoje está quente, né? Piscina? – Disse pegando a bolsa para irmos embora.
- DEMOROU, GIRL! – Louis deu um pulo na frente da fazendo-a cair outra vez.
- Ai, . Nós já nos acostumamos a ver você no chão, mas acho que os parazzis não, né? – Eu disse tentando levanta-la antes que as câmeras a encontrassem no chão.

Liam’s pov:

Chegamos ao hotel das meninas e graças a deus não havia nenhum paparazzi. Entramos e pedimos à atendente que não deixassem ninguém entrar na piscina, ela concordou, as meninas subiram para por os biquínis e nós fomos direto até lá.
Ficamos apenas de boxers e nos jogamos na piscina, ficamos uma meia hora zoando o topete do Zayn todo atrapalhado por causa da água, até que finalmente as meninas chegaram. Todas menos a .
- Ué, cadê a ? – Perguntei a que foi a primeira a se jogar na piscina.
- Tá lá em cima, ainda não resolveu qual biquíni colocar. – Ela revirou os olhos. – Coisa da nossa .
- Vou lá chama-la.
Sai da piscina, peguei uma toalha e fui até o quarto das meninas. Quando abri a porta, não vi ninguém, então fui até um dos banheiros encontrando só de toalha. Ela me olhou e ficou completamente corada.
– Oi, você está linda só de toalha.
- Seu bobo. – Ela me deu um tapa no ombro e em seguida colocou seus braço em torno do meu pescoço, beijando-me. Quando percebi, já estávamos os dois sem toalha.

’s pov:

Eu, Louis, Harry e estávamos brincando de briga de galo enquanto Niall, Zayn e tiravam fotos e jogavam água um nos outros. Finalmente consegui derrubar a .
- GANHAMOS, AMOR. – Louis me pegou no colo e começou a me girar enquanto eu gargalhava levantando os braços, e é claro que a tirou muitas fotos. – Você é a minha campeã, linda. – Louis me abaixou e beijou meu nariz.
- Ok, casal, chega né? – e os outros vieram até nós abraçados. - Eu estou com fome.
- Jura? – cruzou os braços olhando pra com cara de deboche.
- Não faz assim, . – Niall jogou água na que retrucou. – Eu também estou com fome, amor. – Niall abraçou pela cintura e beijou seu pescoço, deixando-a arrepiada.
- Jura? – Foi à vez de o Harry cruzar os braços e olhar com cara de deboche pro Niall.
- Parem. – fez beicinho, Louis apertou suas bochechas e então ela parou. – Vamos comer? Quero voltar ao Nando’s.
- Boa ideia. – Eu olhei para todos os lados. – Cadê o Liam?
- Ele não voltou até agora. – Disse Niall já saindo da piscina. – Vou lá chama-lo.
Niall saiu e nós continuamos nossas brincadeiras fora da piscina jogando toalha uns nos outros enquanto tirava as fotos. Não demorou muito pro Niall voltar chorando de rir lá de cima.
- Que foi Nialler? – Zayn colocou a blusa e começou a chacoalhar Niall, que não parava de rir nem por um só segundo. – FALE ALGUMA COISA. – Ele tentou mais algumas vezes, inútil. revirou os olhos caminhou até o Niall e o beijou. Todos nós rimos. Ela finalmente o soltou e disse.
- Agora dá pra contar o que aconteceu?
- Acho que eles não querem ir ao Nando’s. – Ele começou a rir de novo. – Eles estão se divertindo mais lá em cima. – Nós todos rimos.
- Mas eu preciso ir lá trocar de roupa.
- A, , coloca a roupa que você estava mesmo e vamos, eu estou com fome. – abraçou o estômago e bateu os pés. Trocamos de roupa e saímos.

Zayn pov:

Chegamos ao Nando’s e sentamos em uma mesa dos fundos para não chamar muita atenção. Logo um garçom nos levou o cardápio, e encarou bem as meninas, que o fitaram na maior cara de pau.
- Obrigada er... Qual é mesmo o seu nome? – Disse a num sorriso malicioso fazendo as meninas rirem.
- Erick. – Ele disse beijando a mão da . Niall coçou a garganta.
- É, obrigado, Erick, a minha namorada agradece. – Ele enfatizou a namorada colocando o braço cobre o ombro da . O pobre garoto olhou pra gente assustado e saiu vermelho de vergonha. Em seguida, Niall já tirou seu braço de volta da e olhou sério pra ela.
- Calma amor, só perguntei o nome dele. – Ela deu um selinho demorado nele. – Você fica lindo com ciúmes, sabia? - Foi a vez de o Niall ficar corado. Ele retribui o beijo cochichando um “eu te amo” no ouvido da ruiva.
- Ok, casal comida. – revirou os olhos nos fazendo rir. – O que vamos pedir?
- Eu vou querer uma pizza tudo dupla com refrigerante mega. – disse fechando o cardápio nos deixando boquiabertos. Como essa menina consegue comer tanto?
- Eu vou querer o mesmo. – Disse Niall dando outro selinho na .
- Meu deus, como vocês não engordam? É muita comida só para dois corpos. Vocês são extraterrestres, não é possível. – gesticulava freneticamente as mãos enquanto falava, fazendo Harry ficar um pouco zonzo e a interromper com um beijo.
- Às vezes você fala muito, amor. – Ele alisou o cabelo dela. – O que você vai querer? Eu quero um taco supremo com coca.
- Eu vou querer o mesmo.
- Eu também. – Eu e a dissemos. Ela riu e eu a beijei. Como beija bem a minha pequena.
- A gente pode pedir o mesmo que o casal comida e dividir, o que você acha? – Louis disse pra que nem prestava atenção, conversando com a sobre algo do curso que nós não entendemos direito.
- Ah, é claro, amor. Pode ser. – Ela disse em meio a um sorriso, enquanto Louis batia palmas. Ele então se virou e chamou o tal de Erick de volta, Niall já bufou e cruzou os braços. Nós rimos e a deitou em seu ombro fazendo-o sorrir novamente.
- Esses dois se amam demais. – cochichou em meu ouvido.
- Não. – Eu respondi e ela me olhou sem entender. – Eu te amo demais. – Ela riu.
Puxei seu queixo e a beijei. Nosso beijo foi interrompido pelos gritos frenéticos da e da que estava no telefone.
– WTF?
- O irmãozinho da nasceu. – disse com os olhinhos brilhando. Nossa, como ela fica linda assim.
- Daqui a pouco é o nosso menininho que chega né, amor? – Louis olhou pra que assentiu com a cabeça, dando pequenos pulinhos na cadeira. – A gente vai se casar e ter 11 filhos e 22 filhas. Mas eu e a vamos ser amantes e ter 5 filhas e 3 filhos né, ?
- É. – disse pegando os copos da bandeja do garçom e os colocando na mesa. Nós rimos e depois de algum tempo olhamos da , só então percebemos ela estava séria, brava realmente nervosa. – Calma flor, é só brincadeira.
- Mas eu não gosto desse tipo de brincadeira.
- Desculpa amor. – Louis beijou a cabeça da . – Eu e a somos amigos, e amigos brincam disso, certo?
- Mas perto de mim não né boo bear? Por favor! – olhou pra nós assustada e tomou um pouco da coca, fazendo-nos rir.
Depois da crise de ciúmes repentina da , fomos para o hotel ver se o Liam e a já tinham terminado suas brincadeirinhas. (na/ desculpem não resisti tive que escrever isso, rsrsrsrs).

’s pov:

Começou a chover muito forte de repente. Os meninos nos deixaram no hotel e foram embora, tinham outra entrevista à tarde. No caminho, o clima entre a e a era óbvio. Subimos e entramos no quarto, eu e nos jogamos na cama e foi tomar banho.
- PORRA, , ELE É MEU NAMORADO. – começou a gritar com a que estava na janela suspirando. – Não é porque o seu namorado é um merda que você tem o direito de...
- CALA ESSA BOCA, ... Antes que eu quebre todos os seus dentes. – Putz fudeu, a se exaltou, a não devia ter falado do Nialler. – O meu namorado é o melhor homem do mundo, o Niall é perfeito, ouviu? PERFEITO. E você ser a namorada Louis não me tira o direito de ser amiga dele. Não se esqueça do por que você está aqui em Londres, . FOI PORQUE EU GANHEI AQUELA PORRA DE CONCURSO, FOI PORQUE EU TE CHAMEI. EU PODIA TER CHAMADO MILHARES DE OUTRAS AMIGAS, MAS EU CHAMEI VOCÊ, SUA... SUA... – A começou a chorar e todas nós estávamos boquiabertas, ela nunca gritou com nenhuma de nós assim, nunca brigou com ninguém assim. Ela realmente estava brava com a .
saiu do banheiro e, ainda de toalha, abraçou . apenas se ajoelhou e começou a chorar também.
- Desculpe-me, amiga. Eu só fiquei com ciúmes, sabe?- CIÚMES? CIÚMES, ? NÃO ISSO NÃO FOI CIÚMES. - tentava se acalmar enquanto andava em direção a . – Isso foi egoísmo. Sempre é egoísmo, , você é a pessoa mais egoísta do mundo e todo mundo sabe disso. SUA MENINA MIMADA DE MERDA. – A disse essas palavras caminhando em direção à porta. já estava em prantos.
- Aonde você vai ao meio dessa chuva? – se levantou.
- PRO INFERNO, , PRO INFERNO! – Ela bateu forte a porta e voltou a se jogar no chão, chorando mais intensamente. tinha razão, ela sempre foi egoísta, desde que nos conhecemos é assim. Mas ela foi muito dura, não devia ter feito isso, não desse jeito. Ai meu deus, pra onde será que a minha ruiva foi?

Niall pov:

- Nossa, o mundo tá acabando lá fora. – Tínhamos acabado de chegar da entrevista, Harry entrou e correu pra pegar uma cerveja. – Preciso de um drink.
Logo a porta bateu estranhamos, quem seria no meio desse temporal? Corri até a porta, e quando a abri levei um susto, estava lá encharcada e chorando muito. Ela não disse nada só me abraçou forte e chorou mais intensamente.
- Quem é, Nialler? – Louis veio bem atrás de mim. – , o que aconteceu? – Eu a levei pra dentro, Harry me jogou seu sobretudo e eu o coloquei sobre a minha princesa, que ainda chorava muito. – Fala, , pelo amor de deus.
- A ... Ela... Eu... Nós... Brigamos. – Ela tentava falar em meio ao choro, mas não conseguia então me abraçou de novo. Eu não conseguia fazer nada ao ver a minha princesa naquela situação, apenas a abracei mais forte e a beijei. Ela retribui o beijo enquanto fazia carinho no meu cabelo, e finalmente parou de chorar.
- AFF, , me desculpa. Não queria que vocês duas brigassem por causa daquilo, foi só uma brincadeira. – Louis começou a andar de um lado pro outro passando as mãos no cabelo. – Me desculpa, girl, por favor, me desculpa.
- A culpa não foi sua, Louis. – secou as últimas lágrimas e passou as mãos no cabelo do boo bear, atrapalhando-os ainda mais se é que isso é possível.
- Ok, chega de choro. Sabe, , eu sei o que vai te animar. – Disse Harry ajoelhando na frente de nós com um sorri nos lábios.
Logo estávamos nós seis sentados na sala, assistindo uma comédia do Ed Morf. Já não chorava mais, pelo contrário, dava gargalhadas ao passar do filme. Zayn Liam e Harry faziam de tudo para fazê-la rir ainda mais.
- Estou com fome, vou fazer mais pipoca. Quer, amor? – Perguntei a que assentiu com a cabeça me dando um selinho em seguida.
- Eu vou com você, Nialler. – Liam e Zayn se levantaram e foram comigo até a cozinha.

Liam pov

Abri a geladeira, pegando mais bebidas pro pessoal enquanto Niall e Zayn procuravam pelo milho.
- Obrigado, viu, meninos?
- Pelo o que, Niall? – Virei-me colocando as bebidas em cima da mesa.
- Por estarem me ajudando com a . Fazendo-a rir e tudo mais. Isso não era obrigação de vocês. Obrigado mesmo. – Niall ficou corado. Eu e Zayn rimos, enquanto atrapalhávamos seu cabelo.
- Para, Nialler, também e nossa amiga e, além disso, faríamos de tudo pra ver vocês dois felizes. – Disse Zayn colocando o milho na panela. – Acha que deveríamos falar com a ?
- Acho que não, isso é coisa dos três. Se nos intrometermos, vai piorar a situação.
- É, o Liam tem razão. Daqui a pouco as duas se resolvem.
Assim que o Niall disse essas palavras, a pipoca ficou pronta, e a levamos para a sala. Quando chegamos, estava deitada no colo do Harry com as pernas no colo do Louis, chorando de novo. Niall saiu correndo e ajoelhou do lado dela.
- O que foi princesa? Por que está chorando de novo? – olhou pro Hazza e pro Boo bear e começou a gargalhar junto com os dois. Niall ficou confuso. – O que foi?
- Eu estou chorando de rir, amor. É que eu estava fazendo algumas perguntas pros meninos e as respostas deles eram hilárias. – Ela disse secando algumas lágrimas que ainda caiam. – Perguntas que toda directioner gostaria de saber.
- Tipo?
- Ah, Zayn, sei lá. Tipo, se o Harry dorme mesmo pelado e só usa toca quando dorme com alguém. Se o Louis já apertou a bunda de alguma fã essas coisas.
- VOCÊ JÁ APERTOU A BUNDA DE UMA FÃ? – Zayn pulou no sofá olhando diretamente pro Louis, fazendo com que ele gargalhasse.
Ficamos assim por um tempo, até que , Niall e o Zayn dormiram na sala mesmo. Eu e os meninos fomos lavar as coisas.
- Acho melhor eu ligar pra ela deve estar preocupada com a girl. – Harry disse pegando o celular. – Alô, ?

’s Pov:

- Oi Harry, não dá pra falar agora. – Eu estava andando feita louca em Londres, procurando por . O celular dela só dava desligado e a chuva estava cada vez mais forte, tem medo de chuva. Onde será que ela se meteu?
- É rapidinho, amor. Só liguei pra avisar que a ruiva tá aqui em casa, e tá bem. – Eu suspirei, graças a deus a girl tá bem. – Mas e a baixinha, como ela tá?
- Desesperada, né? Assim como todas nós, a gente nunca viu a ruiva assim. Mas o importante é que ela está bem. Vai dormir, amor, é tarde e amanhã vocês têm entrevista. – Eu disse entrando no hotel. – Tenta trazer ela pra cá de manhã tá?
- Tá bom, princesa. Te amo de mais, viu? – OMFG o Harry não é perfeito, fala sério, meu menino de cachinhos perfeitos.
- Também te amo, bebê. Beijos. – Desliguei o telefone e entrei no quarto onde encontrei três meninas em prantos: no telefone, na janela e mexendo nas coisas da . – Acabei de falar com o Harry, ela tá no loft. - as meninas suspiraram de alívio e enxugou as lágrimas. Eu cheguei mais peto dela e a abracei. – Vai dar tudo certo, baixinha, você vai ver.
- A tem razão, eu sou uma egoísta mesmo. Uma egoísta de merda. – Ela disse provavelmente se lembrando das palavras da . – O Louis é conhecido no mundo inteiro, se eu não consigo segurar o ciúme que eu tenho dele com uma amiga, imaginam dele com todas as directioners chamando-o de meu marido essas coisas. – Eu e nos olhamos e rimos nos lembrando de que era assim que chamava o Louis antes de virmos pra Londres, “meu marido”. - Acalme-se, . Você sabe, de nós a girl é a que perdoa mais. Daqui a pouco vocês duas estão de boa novamente
Disse , colocando o pijama e se deitando. Eu nem tinha percebido que já era quase duas horas da manhã. apenas cochichou um “tomara”, virou-se pra parede e dormiu, eu e logo fizemos o mesmo, não via a hora de ver a de novo, abraçá-la e tentar ajudar.

Capítulo 8

pov:

Acordei deitada no ombro do Niall e com o Zayn deitado no meu colo. Fiz bem vindo pro loft, os meninos me fizeram rir, me fizeram muito bem. Pensei bastante, e percebi que não devia ter gritado daquele jeito com a , eu e ela somos amigas há tanto tempo, estou tão acostumada com o jeito de ela ser. Não devia ter explodido daquele jeito, não com a minha baixinha. Espero que ela me perdoe.
- Já acordou, princesa? – Niall coçou os olhos e me deu um selinho rápido. – Melhorou?
- Melhorei. – Eu disse forçando um sorriso. – Você falou a noite toda.
- O que eu falei? – Ele se levantou, esticando os braços e rindo.
- Princesa, minha princesa. – Disse Zayn rindo e coçando os olhos. – Bom dia, casal fome.
- Não era casal comida? – Niall olhou pra ele confuso e nós rimos. Logo Harry apareceu na sala, jogando-se no sofá. – Bom dia Hazza.
- Bom dia guys, e... . – Harry me olhou com cara de deboche, saindo de trás do sofá. E só então eu percebi que ele estava pelado.
- HARRY, VAI SE VESTIR. TEM MULHER NA CASA, SEU PERVETIDO. – Louis entrou na frente do Harry tentando tampa-lo, enquanto eu gargalhava. Logo Harry subiu, e Louis me levantou do sofá. – Está melhor?
- Sim. – Eu me levantei, e dei um beijo em sua bochecha. - Cadê o Liam?
- Ele está no banho. - Harry voltou, agora, vestido (que pena). – Daqui a pouco temos o show, guys. Vocês precisam se arrumar. – Zayn logo se levantou no sofá, junto com Niall, e foi tomar banho. – Venha , eu e Louis temos uma surpresa pra você. – Cada um deles pegou uma das minhas mãos e me levaram até a cozinha.
- THARAM – os dois disseram uníssonos.
Olhei para a mesa e havia milhares de suspiros, morangos e o mais importante: .
Eu dei alguns pulinhos enquanto os meninos riam e diziam algo como “eu sabia que ela ia gostar”. Sentei-me à mesa e comecei a comer. Logo os meninos se sentaram me fazendo companhia, conversando comigo, mas eu não os entendia, minha barriga começou a doer muito, e eu tive um enjoo repentino. Corri para o banheiro. Logo ouvi os meninos batendo na porta.
- , você está bem? – Eu só conseguia colocar tudo pra fora. – , que aconteceu? – Louis chutou a porta e me encontrou naquela situação deplorável. – Harry, me ajuda aqui. – Ele disse tentando me levantar, Harry pegou meu outro braço e eles me levaram para a sala. - Você tá branca, . O que aconteceu?
- Deve ser da chuva de ontem, meninos. Eu vou ficar bem, é só uma gripe. – Eu disse pegando um chiclete no bolso, eu devia estar com um bafo horrível. Niall desceu as escadas e os meninos contaram o que aconteceu, ele pegou um casaco colocou em mim e então fomos para o jardim.
- Está bem? – Nós nos sentamos perto de algumas flores e ele me abraçou.
- Sempre fico bem quando estou com você, seu duende. - Ele riu me abraçou ainda mais forte e me beijou. Nossas línguas dançavam de uma forma linda em nossas bocas, enquanto ele fazia carinho no meu cabelo. Era incrível como o Niall me fazia bem. Como com ele, tudo parecia melhor. – Eu te amo.
- Eu te amo mais.

Louis pov:

Fui chamar Niall e no jardim, já estávamos todos prontos e precisávamos ir para o show. Seria em uma cidade perto de Londres e estaríamos de volta ao anoitecer.
Todos nós estávamos preocupados com a , ela ainda estava branca e sentindo enjoo. Despedimo-nos dela, e fomos para a van. Assim que entramos, percebi que esqueci o celular.
- Já volto. – Disse saindo da van e correndo em direção ao loft. Assim que entrei, encontrei a ajoelhada novamente no banheiro passando mal. – Isso não é uma gripe,né?
Ela me olhou com lágrimas nos olhos e me contou tudo o que estava se passando. Foi como um baque, não acreditei a princípio, mas ela não mentiria sobre uma coisa dessas. Peguei-a no colo e segui em direção à van com ela.
– Você não pode ficar aqui sozinha nesse estado. Nós vamos te levar pro hotel. Pelo menos lá as meninas podem cuidar de você.
- O que ela tem? – Niall a pegou e ela se aconchegou em seus braços.
- Nada, mas acho que como ela passou mal. É melhor levarmos ela pra ficar com as meninas.
Fechei a porta e seguimos em silêncio até o hotel. Ainda faltavam cinco horas para o show. E de Londres até lá são duas horas.

Resolvemos ficar um pouco com as nossas meninas. Entramos com a no quarto a primeira que a abraçou foi a , nenhuma das duas disseram nada apenas se abraçaram. Depois do abraço, se jogou na cama, e a minha baixinha veio me abraçar sussurrando um “me desculpa”.
– Eu que digo me desculpa. Eu te amo e não quero te perder nunca.
Ela olhou pra cima, riu, e me beijou. Teve que ficar na ponta dos pés, o que nos fez rir em meio ao beijo, mas não ligamos, aquele momento era nosso, meu e da minha pequena.
Ela puxava meu cabelo, e eu a girava e girava. Selamos o beijo e ela me bateu. Abraçamo-nos e nos juntamos ao pessoal que estavam na sacada.

pov:

Finalmente a estava no hotel, acho que nunca fiquei tão preocupada como fiquei na última noite.
Estávamos todos na sacada conversando e rindo. Os meninos teriam um show em pouco tempo e não poderiam demorar. Zayn me puxou pra perto dele, colando nossos corpos.
- Você fica linda só de pijama, sabia? – Ele disse espalhando beijos pelo meu pescoço, me fazendo ficar arrepiada e sem ar de tanto rir.
- Você fica muito idiota quando tenta me impressionar, sabia? – Eu olhei pra ele brava, ele simplesmente fez bico virando de costas pra mim. – Ah, eu te amo Zaz. Você sabe disso, não sabe? – Ele se virou me dando milhares de selinhos.
- Não ainda tenho minhas dúvidas. - Ele disse mordendo os lábios. – Preciso de mais beijos para ter certeza. – Não tive nem tempo pra responder e ele me pegou no colo me girando e me enchendo de beijos. Sentamo-nos em um degrau perto da porta do quarto e ficamos abraçados por um tempo, enquanto eu olhava suas mãos. Observava cada detalhe. – O que você está olhando?
- Você tem mãos grandes. – Eu disse colocando nossas mãos juntos, a dele era quase o dobro da minha.
- Eu sei, dizem que é do tamanho do... – Eu tampei sua boca rápido e então nós começamos a rir.
- Pare de falar besteiras, seu pervertido. – Eu dei muito tapas eu seu ombro que nem uma retardada, ele apenas ria enquanto me olhava. – Você é um idiota.
- Você é uma linda. – Ele olhou dentro dos meus olhos. Meu deus, como aqueles olhos castanhos me fascinam. Roscou nossos razies e me deu um selinho. – Você acha que as duas vão ficar bem?
- Vão sim. As duas são amigas há muito tempo, se amam de mais. – Olhei pra baixo e sorri me lembrando de como conheci as meninas. – Nós cinco nos amamos muito, somos como irmãs. – Meus olhos encheram de lágrimas ao lembrar tudo que passamos na última noite pensando na . Zayn beijou minha testa e me abraçou com força. Eu apenas sorri e coloquei os braços em volta do seu pescoço. – Eu te amo Zayn.
- Eu te amo mais, .

Liam pov:

e estavam abraçadas na sacada, elas realmente se preocupavam muito uma com a outra. Não as duas em especial, mas todas as cinco. A ligação entre elas era muito forte.
estava chorando deitada com Harry na cama, porem com um sorriso no rosto provavelmente feliz pela volta da girl.
- Vocês querem beber alguma coisa? – A entrou novamente no quarto abrindo a geladeira. – Tem cerveja, uísque, vodka... – VODKA? – e Liam, tem coca também.
- Vodka? – Dissemos eu e Harry uníssono. As meninas nos olharam e riram. – Vocês não são muito novas pra beberem Vodka?
- Hey, não olhe pra mim. É a que gosta de vodka. – disse me trazendo uma coca e entregando cerveja para os outros.
- AH, , CALE A BOCA, VOCÊ TAMBEM BEBE.
jogou um travesseiro na e se o Niall não tivesse a segurando ela teria caído. Eles se olharam riram e deram um selinho.
– Mas pera ai, você não tá bebendo. – disse e todos nós olhamos pra que estava com uma coca na mão.
- Eu só não estou a fim de ficar bêbada, dá licença? – ergueu as mãos enquanto ia pra sacada com Niall, Harry gargalhava e bebia sua cerveja.
- E ai, como estão as coisas? – disse se virando pra mim e colocando suas mãos envoltas do meu pescoço.
- Ah sabe, uma louca apareceu lá em casa ontem no meio da chuva aos prantos porque a amiga dela é muito ciumenta e as duas acabaram brigando, então eu e os meninos tivemos que cuidar dela. – Ela jogou a cabeça pra trás e gargalhou. – Mas tirando isso está tudo bem sim.
- Seu bobo. – Ela disse me dando um tapinha leve no ombro em seguida tomando um gole de cerveja. – Que dia vocês voltam?
- Hoje mesmo, a cidade não fica muito longe. – Ela sorriu me deu a mão me levando pra cozinha. Sentei-me na cadeira e ela sentou no meu colo, abraçamo-nos. – Sabe, eu não consigo mais imaginar minha vida sem você. – Ela corou e sorriu pro chão.
- Eu também não. – Ela colocou uma das mãos no meu rosto, fazendo um carinho delicioso, enquanto eu olhava praqueles olhos lindos. Como uma pessoa pode ser tão perfeita, me diz? Nosso olhar se encontrou e nos beijamos. – Você é tudo pra mim.
- Eu te amo, . – Ela não disse nada, apenas sorriu e me beijou novamente.
- Não me deixe.
- Nunca!

Harry’s pov:

Eu e a estávamos deitados na cama dela conversando sobre a e a e de como as duas são loucas.
- Mas nenhuma dela é louca como você. – Ela me olhou com a boca aberta espantada. – É sério, você é louca maluca, simplesmente a maior retardada desse mundo. – Eu ria enquanto ela me dava milhares de tapas no corpo. – Mas é verdade poxa.
- Cale a boca, Styles, seu idiota. – Ela disse virando de costas pra mim. Abracei-a assim mesmo, de costas. Ela beijou minha mão e riu. – Você é muito bobo sabia?
- Sabia, mas nós não estamos falando de mim. – Ela me bateu de novo e se virou pra mim. – Você realmente é linda sabia?
- Sabia. Mas vamos mudar de assunto. – Ela disse jogando os cabelos para trás me fazendo gargalhar.
- Sua convencida.
Ela franziu os olhos e me abraçou me encarando com aqueles olhos lindos. E com aquele sorriso perfeito. Sempre fico bobo quando ela sorri. Ela é tão perfeita. Tão minha.
Passei o indicador sobre seus lábios e ela fechou os olhos me dando um beijo calmo. Os lábios macios dela tocando nos meus me faziam ficar todo arrepiado. Ainda me sentia estranho com isso, até porque isso nunca aconteceu com nenhuma outra menina. Selamos o beijo e ela se deitou no meu peito.
- Harry?
- O que, meu amor?
- Promete que não vai me trocar por nenhuma directioner gostosona? – Não consegui responder, apenas arqueei minha cabeça pra trás e comei a rir desesperadamente. – Para de rir, seu idiota.
- É claro que prometo. Eu nunca te trocaria por nada nem ninguém nesse mundo, dona . – Ela sorriu ai meu deus porque que ela foi sorrir? Puxei-a pela cintura a dei outro beijo, dessa vez mais intenso, Ela me puxou com força meus cabelos, e eu apertei sua coxa.
- Hey, tem gente aqui. – Disse jogando um travesseiro na gente. – Vocês precisam se controlar.
- A gente só estava se beijando, . – se sentou na cama, logo Liam e Niall entraram no quarto com as meninas.
- Então vamos?
- Vamos. – Dei um beijo na e fomos para a vãan.

’s pov:
(n/a: coloque essa musica pra carregar: http://www.youtube.com/watch?v=ZoG5jJ3E8rg)

Os meninos saíram e todas as meninas se sentaram na minha cama.
- YEAAHP a nossa está de volta. – Eu a abracei por trás a dando um beijo na nuca. – Precisamos comemorar! – Olhei para as meninas com o olhar malicioso. – Tem uma baladinha aqui perto do hotel chama Small Mess. Que tal?
Logo nós já estávamos vestidas para matar indo para o Small Mess. Mas só podiam entrar maiores de 21 anos.
- Nossa, , você não pensa em nada mesmo, né? – Disse batendo a mão na testa. – Como vamos entrar?
- Ai desculpa, eu não sabia que era pra maior de 21. Vamos embora?
- Acalmem-se garotas, é simples. – nos olhou maliciosa, subiu um pouco a saia que já era extremamente curta, e puxou o decote deixando parte de seu sutiã amostra, logo repetimos seu gesto. O segurança nos olhou dos pés a cabeça e mordeu o lábio.
- Podem entrar, garotas. – Ele piscou. piscou de volta e então entramos, assim que passamos a porta trincamos de rir.
- Eu não disse? – sorriu enquanto arrumava novamente sua roupa. – Bar?
- AGORA.
Chegamos até o bar e pedimos a mesma coisa: uísque duplo com muito gelo. Todas menos a , que pediu refrigerante, o que há de errado com essa ? O barman nos olhou pensativo provavelmente se perguntando se tínhamos idade pra estar ali. revirou os olhos.
- Hey cadê nossas bebidas? Não temos o dia inteiro sabia? – Ele a olhou assustado voltou para dentro trazendo os cinco copos. – Muito abrigada.
Fomos para a pista de dança e é claro que a humilhou todas nós. Pra que dançar daquele jeito? Já estávamos completamente bêbadas quando começou a tocar Replay do Iyaz (n/a: dê o play.).
- Nossa, como essa música é velha. – disse fazendo careta e tomando outro cole de uísque.
- Ah, cala a boca, eu amo essa música. – disse nos puxando para o meio da pista e dançando.
Nós pulávamos e dançávamos no ritmo da música enquanto a cantávamos “nana nana everyday”. Todos os olhares se direcionaram pra nós, recebemos milhões de cantadas, mas não ligamos continuamos dançando.
e iam até o chão e jogavam os cabelos de um lado pro outro. As meninas estavam radiantes, sorrindo como nunca. e pareciam nunca ter brigado, não parecia ser a madura da turma, dançava como nunca e eu, bem eu sempre fui louca assim mesmo.
Já eram quase três horas da tarde quando saímos de lá para almoçar. Assim que chegamos ao Nando’s, o celular da começou a tocar.
- Alô? Oh, sim. Olá Sra. Claire. – Claire era a diretora do nosso curso, ela é uma velinha muito simpática que tem nos ajudado muito. – Oh meu deus, é mesmo? – começou a dar pulinhos e balançar freneticamente a mão. – Muito obrigada, Sra. Claire.
- O que foi, ? – Perguntei segurando suas mãos, que ela ainda estava balançando.
- Nós passamos em primeiro nas provas. – Todas as meninas pularam, inclusive eu. – Nós vamos ter a nossa exposição.
- AAAAH. – nós cinco gritamos chamando a atenção do restaurante inteiro pra gente. Olhamo-nos e gargalhamos, enquanto íamos cambaleando para a mesa mais próxima e fazendo os pedidos. Pedimos panquecas recheadas e cerveja e a pediu uma salda com suco.
- Porra , o que tá acontecendo? – olhou pra ela assustada.
- Nada gente, é que eu estou meio enjoada desde manhã. – Ele disse com um sorriso amarelo enquanto tomava o seu suco. – Parem de me olhar assim, poxa. É bom que eu emagreça.
- Sei. – Eu cochichei. Isso era estranho. Ela nunca se preocupou com o peso, ou ficou enjoada, e muito menos comeu uma salada.
Terminamos de almoçar e saímos do Nando’s a caminho do hotel.
-, o hotel é pra cá. – Ela estava virando a esquina ao invés de ir reto. – Eu que bebo e você que fica bêbada. – Ela me olhou e revirou os olhos.
- Eu vou à farmácia comprar um remédio pro enjoo, vão pro hotel daqui a pouco eu encontro vocês. – Concordei com a cabeça, e seguimos pro hotel.

’s pov:

- Ai meninas, pera ai, vou lá com a , meu remédio pra cólica acabou. – Já estávamos na porta do hotel. As meninas assentiram com a cabeça e cochicharam algo como “vai ser distraída assim lá na pqp.” – Eu ouvi isso.
Elas riram e eu segui até a farmácia pra encontrar a minha . Senti-me mal a noite inteira pensando na briga. Nem dormi. A é minha melhor amiga de todos os tempos e eu a amo de mais. Sei lá. Minha vida sem ela não faz o menor sentido. Ela é quem me faz rir quando eu estou deprê. Ou quem seca minha lágrimas quando eu não consig segura-las. Ela já largou mão de minha coisa por mim. Eu fui uma idiota em brigar com ela daquele jeito.
- Oi amiga, já pediu o seu remédio?
- O-oi , o que você tá fazendo aqui? – Pera ai, ela gaguejou? Porque ela gaguejou?
- Meu remédio pra cólica acabou. – Eu disse a olhando desconfiada. – Você está bem?
- T-tô sim, por que não estaria? – Ela disse gesticulando feito uma louca. Quando um menino ruivo dos olhos verdes apareceu atrás dela com uma caixinha rosa.
- Aqui está o seu teste, dona . – O ruivo tinha uma voz tão fofa. Ok , concentre-se.
- Teste? – Eu disse tomando a caixinha das mãos do menino. – Gravidez? , você tá gravida?
- Me trás um remédio pra cólica, por favor? – olhou pro menino que logo se virou pra pegar o remédio. – Ah, e um calmante também, eu vou precisar! – O menino se virou e riu enquanto pegava os remédios.
- Ok, . Agora me explica esse negocio de gravidez. – Os olhos dela já estavam cheio de lágrimas, e ela tremendo como nunca.
- Espera, quando chegarmos ao hotel, eu falo com você e com todas as outras meninas, tá? – Assenti com a cabeça, e uma lágrima escorreu pelo seu rosto. Abracei-a forte.
- Não importa o que aconteça, eu vou estar com você, ok? Sempre! – Ela me abraçou ainda mais forte, eu mesma paguei o teste e os remédios, e então fomos ao hotel.
Entramos no quarto, e ela foi direto pro banheiro.
– Não conto nada enquanto você não voltar ok? – Ela assentiu com a cabeça e fechou a porta. Joguei-me na cama e logo as meninas vieram.
- Vocês brigaram de novo? – Perguntou sentando do meu lado e me abraçando.
- Não. – Eu disse bufando. – Calma, daqui a pouco a girl vem e explica tudo pra vocês.
- É coisa séria? – voltou com quatro garrafas de cerveja.
- Mais do que vocês imaginam.
- Ai, , conta logo.
- Positivo. – Disse saindo do banheiro com um pauzinho na mão. – Eu estou grávida.
- GRÁVIDA? COMO ASSIM. – Disse a se levantando rapidamente da cama. – , como assim grávida? Mas você só tem 18 anos, isso não tá certo.
- E VOCÊ ACHA QUE EU NÃO SEI? – Disse a se sentando no degrau do quarto, colocando da mão da testa. – O que eu vou fazer agora?
- Calma, gente, calma. A gente tem que dar apoio pra nossa numa hora como essas. – disse sentando perto da e a abraçando. – Você já contou pro Niall? O Niall é o pai né?
- É. – Disse sorrindo finalmente e dando um tapa na . – NÃO SOU TÃO PUTA ASSIM, SABIA?
- Eu não coloco minha mão no fogo por você não, Srtª . – Disse rindo e levantando a . – Quando você vai contar pra ele?
- Não sei.
- Tem que ser logo, não se esqueça de que nós voltamos pro Brasil daqui a uma semana.
- Obrigada por lembrar, . – Disse se jogando na cama. – Eu não quero ficar longe do Harry.
- Nenhuma de nós quer, .

Capítulo 9

Zayn pov:

O show foi incrível, muitas fãs estavam com cartazes e com fotos das meninas. Um menino que estava lá, chegou pro Liam e disse:
- Cuida bem dela, viu? Se não eu vou cuidar. – O Liam quase deu um soco nele, nós rimos muito. Mas foi bom ver que as directioners apoiam o nosso namoro. Fiquei muito feliz quando vi uma garota com um cartaz com uma foto minha e da escrito “casal sexy”.

- Não acredito que já chegamos. – Disse Niall esfregando as mãos assim que viu a placa escrita “Benvindos a Londres.” – Estou morrendo de saudades da . Será que ela está melhor?
- Aposto que ela está bêbada. – Disse Harry, nos fazendo rir.
- Falou o cara que namora a menina que toma vodka. – Eu disse fazendo Harry cruzar os braços e revirar os olhos. – No casamento de vocês, ela vai ir cambaleando até o altar.
- Cala a boca, Zaz!
- Desculpa Hazza, prometo que parei.
- E você e a , Louis? Tão numa boa?
- Estamos sim, Liam. Ela é perfeita, nunca conseguiria ficar brigado com ela por muito tempo.
- Eu não acredito que elas voltam pro Brasil daqui uma semana. – Disse Liam olhando a paisagem.
- Não vamos deixa-las ir. – Disse Niall voltando a falar finalmente.
- E o que vamos fazer prenda-las aqui? Elas têm família lá Nialler. - Não podemos deixar que elas voltem. Nós as amamos, certo?
- Louis tem razão, eu prometi pra que daríamos um jeito.
- Mas o que vamos fazer?
- Não sei, Harry, mas temos que fazer alguma coisa. São as nossas meninas!
Toda a alegria de ter voltado pra Londres sumiu. Ficamos imóveis olhando para o nada, pensando em algo que deixasse nossas meninas conosco. Algo que nos fizesse mais felizes.

Chegamos ao loft, e eu fui ligar para as meninas.
- Alô?
- Oi .
- Oi meu amor, já chegaram?
- Sim estamos no loft. Está tudo bem? A melhorou? – Ela demorou a responder.
- Sim está tudo bem. Ela está... Ela está se recuperando. – Ela disse com a voz fraca. “diz que eu estou bem sua vaca.”. – Ela manda dizer que esta bem.
- Ótimo. Sair amanhã?
- Claro.
- Os meninos estavam querendo sair separados ao invés de todos juntos como sempre, o que você acha?
- Acho ótimo. Mas acho melhor o Niall e a ficarem em casa porque, né? – Eu ri.
- Claro, acho que ele não se importa. – Ela suspirou. – Você tá bem?
- Estou só me sinto um pouco cansada. Acho que é a saudade de você. – Nós rimos.
- Eu também estou com saudades. Vai dormir, linda. Te amo. Até amanhã.
- Tchau amor. Também te amo. Beijos.
Ela desligou o telefone.
- A está bem, mas acho melhor vocês dois ficarem lá no hotel amanhã.
- Ok. – Disse Niall se levantando do sofá. – Vou dormir.
Ele disse isso e então todos nós subimos para os quartos.

pov:

Acordei e encontrei a e a dormindo juntas novamente. Já estava me acostumando com as duas assim. Fui ao banheiro escovei os dentes, quando voltei a já estava de pé na cozinha fazendo Cupcakes.
- Você tá louca? Tá gravida, não pode cozinhar não. – Eu disse tirando a forma cheia de bolinhos da mão dela. – Ainda mais pegando peso.
- Nossa, eu estou gravida e não doente. Me da isso aqui. – Ela disse pegando a forma. – E não tá pesado.
- Pode parar, Srtª. . – Eu peguei a forma. –Sente ai. – Eu puxei uma cadeira e ela se sentou. – Cuida direitinho do menininho, poxa.
- Quem disse que é menino?
- Ah sei lá, sempre te imaginei com um menininho. – Ela me olhou com a sobrancelha levantada e sem seguida riu. Logo as meninas levantaram e se juntaram a gente.
- Logo os meninos chegam. – Foi a dizer essas palavras que bateram na porta. – Oi meninos.
- Oi princesa. – Disse Harry a beijando. Nós reviramos os olhos.
- Oi meu amor.
- Oi Liam. – Ele me abraçou pela cintura e me beijou. – Como foi o show?
- Ótimo. – Todos os meninos olharam pra ele e começaram a rir.
- O que aconteceu?
- O Liam quase bateu em um cara por sua causa. – Disse o boo bear entrando na cozinha. – Oi meninas, oi ? , é você mesmo? – Ele disse olhando pra , que o olhou confusa. – A que eu conheço não come bolachinha de água e sal com suco no café da manhã. – Todos nós rimos.
- É que eu ainda estou um pouco enjoada.
- Se você continuar assim vai fixar anoréxica. – Disse Niall se sentando do lado dela e devorando os bolinhos. – Que delícia, quem fez?
- Adivinha? – disse revirando os olhos. – Aonde vamos hoje?
- Eu e você vamos ao cinema. Liam e vão ao clube passar o dia na piscina. Zayn e vão ao loft. Louis e ao parque de diversões. Niall e vão ficar aqui mesmo no hotel. – Disse Harry com a voz grossa.
- Obrigado Alfredo, pode ir agora. – Disse Louis nos fazendo rir.
Despedimo-nos do casal comida e fomos cada um para um lugar. Quando chegamos ao clube, quase tive um infarto. Era enorme, tinha cinco piscinas e muitos pinheiros por toda a parte. Tirei minha roupa ficando só com um biquíni preto de bolinhas que a tinha me emprestado. Pois é eu não trouxe biquíni, é Londres poxa. Aqui é frio sabiam?
- Vamos entrar. – Disse liam apontando pra piscina.
- Nem morta, tá muito frio. – Eu disse soltando uma gargalhada irônica. Ele me pegou no colo e correu em direção à piscina. – Não, Liam, NÃO! LIAM JAMES PAYNE, ME SOLTAAA. – É óbvio que ele não me soltou quando o percebi já tinha pulado comigo no colo dentro da piscina. – Seu idiota. – Eu disse recuperando o folego e batendo no seu peitoral - e meu deus, que peitoral.
- Nossa que namorada mais brava que eu tenho. – Ele disse beijando meu pescoço. Dei um tapa no seu ombro e virei de costas.
- Sou brava mesmo. – Suspirei e o olhei pelo canto do olho. Ele riu me pegou no colo e me jogou pra cima.

pov:

Assim que chegamos ao loft, Zayn me levou para o jardim. Estava estranhamente calor e nos sentamos perto de algumas flores, para tomar sol. Nunca havia percebido, mas o jardim dos meninos é realmente lindo. Tem algumas árvores com folhas verdinhas e alguma flor rosa, que eu não sei o nome. Rosas e margaridas por todo lado. E onde nós estávamos sentados havia jasmins e lírios brancos. Zayn sentou com as pernas cruzadas e eu deitei sobre elas.
- Quando vocês compraram aqui, o jardim já estava pronto?
- Não. A irmã do Harry que decorou tudo, quartos, salas, cozinha, banheiros, inclusive o jardim.
- Ficou lindo, parece um sonho. – Eu o olhei com cara de deboche. – Parece Nárnia. – Nós rimos.
- Sabe o que parece um sonho? – Eu me levantei, apoiando na minha mão direita e olhando fixamente pra aqueles olhos castanhos perfeitos. – Você aqui comigo.
- Ah, seu mulçumano lindo. – Coloquei minha mão na sua nuca e o beijei. – Às vezes eu também acho que é um sonho. Um sonho muito engraçado. – Ele me olhou confuso. Então eu peguei um tanto de grama no chão e joguei na cara dele.
A sua primeira reação foi cuspir algumas folhas que caíram em sua boca, enquanto eu já estava em pé rindo e me preparando pra sair correndo. Depois ele me olhou sorriu sarcástico, pegou um tanto de grama e saiu correndo atrás de mim.
- Volta aqui, você sujou todo o meu cabelo, agora vai ver.
Ele correu atrás de mim por meia hora. O que posso dizer? Eu sou rápida. Até que finalmente se cansou e se sentou novamente embaixo de uma das árvores. – Ok, eu desisto. Você é muito rápida, garota.
- Você que é muito lerdo. – Olhei pra ele, que ainda tentava recuperar o folego, e rimos. – Suco?- Agora. – Ele disse então nós no levantamos e fomos até a cozinha.
Abri a geladeira, e encontrei um jarro com suco de manga. Abri o armáriom, peguei dois copos e coloquei-os em cima da pia para que pudesse nos servir. Enquanto colocava os sucos no copo, Zayn começou a beijar meu pescoço enquanto segurava com força minha cintura.
- Acho que eu não quero mais o suco. – Ele disse me virando e erguendo meu rosto, fazendo com que eu o encarasse enquanto ele mordia os lábios.
- O que você quer?
- Você.

’s pov:

Chegamos ao cinema, que estava vazio, já que o Harry pediu pra fecharem-no apenas pra nós. Ele não é um fofo?
- Entã, que filme você quer ver?
- Que tal: zumbis sangrentos à volta?
- Você tá louca ? Z-Zumbis? Sério mesmo?

- O que foi Styles? Vai me dizer que você tem medo de zumbis.- Não é medo. É que, pô , eles comem cérebro, tem noção? Eles comem nosso cérebro. – Ele disse me chacoalhando.
- Deixa de ser medroso, Harry. Venha, vamos. – Eu disse puxando-o pela mão enquanto ele resmungava algo como “Que brasileira teimosa, meu. Santo deus.”.
Chegamos à bilheteria e uma moça bonita loira dos olhos pretos nos atendeu.
– Oi, dois pra Zumbis sangrentos à volta, por favor. – Eu disse com um sorriso no rosto, ela se virou me entregou os ingressos e eu paguei em seguida. –Depois você posta no twitter que Harry Styles da One direction tem medos de zumbis.
- MENTIRA. Não é medo, é só. Af eu só não gosto de zumbis. – Ele gesticulava e eu e a moça gargalhávamos. Ele então me puxou pela mão me levando até um moço alto e moreno. – O que você vai querer?
- Uma pipoca grande dupla com muita manteiga e uma schweppes citros. – Eu disse sorrindo e ele me olhou assustado.
- , é você? Tomou o corpo da ?
- Para de ser retardad, garoto. É pra nós dois, não só pra mim. – Eu disse rindo. Ele então suspirou aliviado, rindo em seguida e pagando o moço. – Não vai beber nada?
- Achei que a schweppes fosse pra nós dois também.
- É claro que não, a schweppes é só minha, você tá louco? – Ele olhou pra mim e riu.
- Me vê uma coca, por favor? – Ele disse mexendo a cabeça negativamente e recuperando o fôlego. – Vamos?
- Vamos, seu medroso.
- Sou medroso, mas sou lindo. – Ele disse segurando o casaco e sorrindo.
- É mesmo, medroso, lindo e convencido. – Eu disse o beijando.

’s pov:

Louis me levou no maior parque de diversões da região. Ele era lindo, tinha duas montanhas ruças, uma roda gigante realmente gigante, carrinho de bate-bate e tudo mais.
Assim que demos uma volta na montanha russa pela milionésima vez, fomos para o carrinho de cachorro quente.
- Está gostando? – Ele me perguntou com a boca cheia.
- Eca, seu mal educado. – Eu disse tampando a sua boca. – Eu estou amando. Esse é o melhor parque de diversões em que eu já fui na vida.
- Que vida? Você só tem 19 anos, menina.
- Falou o cara de 90 anos, né? – Eu disse o dando um murro. Olhei em volta e vi uma menina passando com um urso rosa de pelúcia muito maior que ela. – Ai que lindo.
Louis se virou e viu a menininha de cabelos nja e encaracolados passando serelepe com o urso indo o mostrar para o pai. Puxou minha mão e foi até uma barraquinha de tiro ao alvo.
- Vou conseguir um pra você.
- Você não sabe nem andar direito, vai conseguir acertar aquele alvo?
- Se aquela garotinha conseguiu, eu também consigo. – Ele disse tirando o dinheiro da carteira e dando para um homem gordo de bigodes até que simpático. – Duas fichas, por favor, pro urso rosa.
- São 15 libras. – Louis sorriu para o senhor, pegou a arma e atirou a primeira vez, pegou do ladinho do alvo. – Muito bom, garoto, essa foi por pouco. – Louis apontou novamente a arma. Mordeu com força a língua e atirou. Acertou em cheio. Em seguida começou a pular rebolar.
- Yeah, eu sou o cara. Yeah Yeah, eu sou o cara. –Ele dizia ainda rebolando, enquanto eu chorava de rir.
- Aqui está o urso.
- Obrigada. – Ele disse pegando aquele urso enorme e rosa. – Toma, princesa.
- Obrigada boo bear. É lindo. –Eu disse o beijando.
- É mesmo, né? Mas não tão lindo quanto eu. OUCTH. – eu dei um beliscão nele. – Ou quanto a você, né? – Nós rimos e ele me girou.

’s pov:

Eu e o meu duende estávamos deitados no sofá assistindo a Piratas do Caribe. Eu dava gargalhadas com o capitão Jack, e comentava o quanto o Johnny Depp é lindo e perfeito.
- Vá ficar com ele então. – Niall disse me batendo de leve na cabeça.
- Não. Sabe, o meu namorado é muito melhor do que ele. – Eu disse e o filme acabou me levantei e fui até a cozinha levar os copos.
- A é? E por quê?
- É que ele é lindo, tem os olhos mais perfeitos, e a risada dele me deixa louca. – Ele veio perto de mim com um sorriso lindo nos lábios. – Ele é irlandês, o sotaque dele é a coisa mais fofa desse mundo e ele tem até uma banda sabia?
- É mesmo? – Ele disse me abraçando. Seu perfume invadiu minhas narinas, estranho como o perfume dele era o único que não me fazia enjoar. Ultimamente eu estava enjoando até mesmo com o meu perfume, mas com o dele não.
- Sim. É uma ótima banda, as músicas são lindas.
- Como ele se chama?
- Niall James Horan. E eu o amo.
- O que você disse?
- Que eu o amo. – Ele me olhou mordeu os lábios e me beijou.
- Você é muito linda. Sua boba. – Ele disse se se sentando à mesa. – Estou com fome, quer pipoca? – Só de ele falar já me deu enjoo. – Acho que não.
- Desculpa amor, mas é que eu ainda estou muito enjoada. Compra uma maçã pra mim?
- Maçã?
- É vai, por favor, eu estou morrendo de vontade de comer maça. – É verdade, poxa. Meu primeiro desejo é maçã, que lindo.
- Tá bom, sua chata. – Ele disse me puxando novamente pela cintura, me dando um beijo e indo até a porta. – Daqui a pouco eu volto. – Ele fechou a porta, e eu fui até a cozinha lavar os copos. Assim que eu comecei o celular começou a vibrar em meu bolso.
- Alô?
- Oi girl é o Louis, a foi ao banheiro.
- Oi boo bear. - Ele bufou, e eu ri. – O que foi?
- Nada só queria saber o resultado do teste.
- Positivo, deu positivo.
- Já contou pra ele?
- Não.
- E pras meninas?
- Já.
- Então tá. Conta logo pra ele tá?
- Tá bom, vou tentar, ok?
- Ok. Beijos, tchau.
- Beijos, tchau.
Logo que eu desliguei o celular Niall entrou no quarto.
- Falando com quem?
- C-Com o Louis.
- O que ele queria?
- Saber se a gente queria, queria... É. – Ele me olhou confuso. – Maçã do amor!
- Ah tá. – Ele disse colocando uma sacola em cima da mesa. – Eu trouxe as suas maçãs.
- Ai, obrigada, meu amor. – Eu disse colocando meus braços em volta do seu pescoço e o beijando. – Você demorou.
- Tinham muitas fãs lá fora. – Ele disse arregalando os olhos. Nós rimos. – A exposição de vocês é amanhã, né?
- É. Ajuda-me a escolher as fotos?
- Claro. – Ele disse, nós pegamos cada um a sua maçã e fomos para o quarto escolher as fotos.

Harry’s pov:

Chegamos ao hotel e encontramos e Niall sentados no quarto, com fotos espalhadas por todos os lados.
- O que estão fazendo?
- Oi Hazza, oi . Estamos escolhendo as fotos pra colocar na exposição.
- Você ainda não fez isso? Eu separei todos os meus croquis ontem.
- Desculpe-me, Srtª ansiedade. – disse se levantando e depois apoiando na parede com a mão na testa.
- O que foi?
- Nada, só uma tontura, já passou. – Ela disse com um sorriso falso. Essa menina é estranha, velho. Bonita, mas estranha. – Olha o que eu achei. – Ela disse se levantando e indo até um canto do quarto.
- Não mostra pra ele não, ele tem medo de grilo. – Disse o Niall fazendo a rir.
- Também? – Disse a rindo fazendo com que os dois se virassem pra gente, confusos. – É que ele tem medo de zumbis. Gritou o filme inteiro.
Niall é se olharam e gargalharam. Ajudamo-los a escolher as fotos, logo Zayn, Louis e Liam chegaram com as meninas.
- Que horas é a exposição amanhã? – Eu disse já fechando a porta pra ir embora.
- Oito horas. Não se atrasem, ok?
- Pode deixar. – Fechei a porta e saímos com os meninos para o loft. – Já ligaram pra todo mundo? – Os meninos concordaram com a cabeça. – Ótimo. Elas vão surtar de felicidade.

Capítulo 10

’s pov:

Assim que os meninos saíram do quarto, apagamos a luz, deixando-o iluminado apenas pela luz da lua, como sempre fazíamos quando iríamos confessar alguma coisa. Sentamos todas em volta da que estava devorando as maçãs que o Niall trouxe pra ela.
- Primeiro desejo? – Perguntei arqueando a sobrancelha, ela olhou pra mim com a boca cheia e assentiu com a cabeça. – Quantas maçãs você comeu? – Ela levantou quatro dedos. – UAU. E o Niall? – Ela levantou quatro dedos de novo. – Vocês dois realmente são muito esfomeados. – Olhei pra ela ainda com a sobrancelha arqueada e nós rimos.
- Falando no Niall, já contou pra ele? – se deitou na sua cama com os braços cruzados em baixo da cabeça, olhando fixamente para o lustre apagado.
- Não. – Disse a limpando a boca. – Vou contar amanhã, depois da exposição, quando tudo estiver mais calmo. O Louis vai ajuda-lo.
- O Louis já sabia? – Perguntei calma. , não vá ter outra crise de ciúmes pelo amor de deus. Ela me olhou, enquanto tacava a maçã no sexto de lixo, e resmungou um “uhun”.
- Ele foi o primeiro, a saber. – Me segurei muito pra não ter uma crise. Os dois são só amigos poxa, nada de mais.
- Falando no bebê, olha o que eu comprei pro nosso menininho. – Disse a se sentando com a na minha cama e com uma caixinha azul nas mãos.
- Não é um menino. - disse a se levantando e cerrando os olhos. – É uma menina.
- Não importa se é menino ou menina. O importante é ser lindo como o pai. – Olhamos todas pra e soltamos um “ownt” com a sua resposta.
- Tá, não importa. Tá aqui o que eu trouxe pro nosso ME-NI-NO. – disse olhando pra , que revirou os olhos.
então abriu a caixinha azul, fechada com uma fitinha de cetim branca. Assim que abriu, pudemos ver um par de sapatinhos azuis, com Horan e bordados em fio dourado.
- Que lindo, . – gritou e abraçou a amiga. As duas não eram as melhores amigas, mas tinham um amor de mãe e filha que era lindo. – Como você comprou? Deve ter gastado uma fortuna. E o Liam? Ele não viu?
- Não amiga. Ele não viu nada, fique tranquila. E todo dinheiro é pouco comparada com a felicidade em saber que você vai ter um bebê. – Os olhos da brilhavam, senti minha vista embaçar e então uma lágrima escorreu pelos meus olhos. A grávida, meu deus, que lindo. interrompeu meus pensamentos coçando a garganta.
- Eu também comprei uma coisa para a nossa ME-NI-NA. – Foi a vez de ela mexer com a , que também cerrou os olhos e bufou. – Abra, amiga. – estendeu os braços pra nossa , onde estava uma caixinha amarela cheia de bolinhas brancas. Só de ver a caixinha já sorriu. Quando ela abriu, pudemos ver um lindo macacãozinho branco, com botõezinhos de trevo de quatro folhas - É em homenagem a nacionalidade do papai.
- O meu deus, . Que fofura. – abraçou a . – Amei demais, sister. – Sim, o amor das duas era diferente, na verdade acho que o amor que nós cinco sentimos uma pelas outras é diferente. e são como irmãs, protegem uma a outra com a própria alma se for preciso.
- Gente eu preciso confessar uma coisa. – Disse nos olhando sentada na cama ao lado sozinha.

’s pov:

- VOCÊ E O ZAYN FIZERAM? – Eu simplesmente não conseguia completar a frase, mas arregalei os olhos o máximo que conseguia e todas as meninas começaram a gargalhar. Sentei-me ao Lado da que tampava sua face envergonhada. – Ai amiga, que lindo.
- Vocês são muito idiotas. – Disse finalmente revelando seu rosto corado e me empurrando. – Foi lindo mesmo, amiga, foi mágico.
Todas nós olhamos pra e soltamos um “ownt” e então tomamos nossos banhos e fomos dormir. Na verdade, elas foram eu fiquei com a no banheiro, minha não parava de vomitar.
- , você não procurou nenhum médico? - Eu segurava seu cabelo e ela colocava todas as maçãs para fora, enquanto mexia a cabeça negativamente.
- Mas você precisa ir, eles têm receita pra esses enjoos de grávida. – Ela então se levantou, foi na pia enxaguar a boca, e virou-se pra mim dizendo:- , semana que vem eu vou voltar pro Brasil. Não vai adiantar nada eu começar o pré-natal aqui e terminar lá. Pelo contrário, vai atrapalhar ainda mais.
Assim que ela disse essas palavras, voltou a se ajoelhar no vaso.
- Ai amiga, não aguento te ver assim, você está tão branquinha. – Agachei do seu lado, sem me importar com o cheiro, e a abracei forte.- Calma, minha linda, eu estou bem. Só estou grávida, poxa. – Ela me olhou e sorriu. Logo nós duas estávamos rindo.
- É melhor você tomar outro banho, seu cabelo está cheio de vomito. – Eu disse rindo.
- Vou colocar no seu também. - ela disse vindo em minha direção e eu comecei a gritar. – Vou lá então, tá?
- Tá bom.
Enquanto ela tomava banho, eu fui à cozinha e fiz um chazinho pra gente, eu não gosto muito, mas dizem que é bom pra grávida. Assim que ela saiu, dei a sua xícara. Sentamo-nos ali mesmo, no chão da cozinha, e ficamos conversando sobre esses últimos meses em Londres. Como tudo estava mágico. Após terminarmos, lavei e louça e me deitei. Ouvi passos atrás de mim e encontrei uma com uma blusa do Ramones em pé ao lado da minha cama.
- Posso dormir com você?
- Claro que pode. – Eu disse chegando um pouco mais pro canto e erguendo o cobertor. Logo eu e estávamos dormindo abraçadas.

Zayn pov:

Chegou o grande dia, a exposição que as nossas meninas tanto esperavam e que podia ser a nossa salvação. Se as meninas arranjassem um bom emprego por aqui, não precisariam ir embora. Eu não queria perder a minha . Eu encontrei a mulher da minha vida e não vou deixa-la ir por nada.
A tarde passou rápido, e já eram sete horas. Fomos até o hotel buscar as meninas, quando chegamos, encontramos cinco princesas. As meninas sempre foram lindas, mas elas estavam tipo UOW. Estavam lindas, cabelos soltos e modelados, pouca maquiagem porem marcante, e as roupas deixavam-nas ainda mais perfeitas.
- UAU. Vocês estão maravilhosas. – Disse Louis com os braços abertos, chegando perto das meninas.
- É, você também não está mal. – Disse , fazendo-nos rir.
- Não ligue pra ela, amor, você está perfeito. – Disse beijando o Louis.
- Você está linda, minha pequena. – Eu disse puxando pela cintura. – Mas, só aqui entre a gente, você fica melhor sem roupas. – Eu cochichei em seu ouvido, recebendo um tapa forte no ombro.
- Seu pervertido. – Ela disse se afastando. – Meu pervertido lindo, perfeito e maravilhoso. – Ela dizia em meio aos milhões de beijinhos que deu em meus lábios.
- Então vamos? – Disse com um sorriso nos lábios, porém ainda muito pálida.
- Vamos. – Disse Niall a beijando.
- ISSO É UMA L-LIMOUSINE? OOH MEU DEUS, É UMA LIMUSINE. – Disso aos pulos quando chegamos à rua. – Vocês são muito perfeitos, sério. Poxa, uma limusine? – Ela disse colocando seus braços em volto do pescoço do Harry e o beijou.
- Tudo para as nossas deusas. – Liam disse. Logo virou-se para ele, beijando--o.
- Deusa é? – Ela disse e ele assentiu com a cabeça, os dois acabaram rindo e se beijando ao mesmo tempo.
- Gente, eu ainda estou com enjoo, lembram? – disse olhando para e Liam, que cerraram os olhos e entraram no carro, então ela se virou pra mim e cochichou. – Pra que tanta melação, meu deus? – Não resisti e entrei na limusine gargalhando.
- O que foi, Zayn? – Olhei pra que começou a gargalhar comigo.
– Nada Louis, nada.
Continuamos gargalhando até que percebemos a mordendo os lábios em meio a um enorme sorriso e avaliando a limusine minunciosamente.
- Vocês querem deixar a gente bêbada, né? Adorei isso. – Disse ela pegando uma garrafa de champanhe e abrindo.
- , você já nasceu bêbada. – Disse Louis, fazendo-a mostrar o dedo do meio.
- Louis, esse é o Téd. Ele está muito feliz em conhecer você. – Nós gargalhamos e foi assim, em meio a gargalhadas, que chegamos ao grande salão onde seria a exposição das meninas.
- Uau, não sabia que era pra ser assim tão grande. – Disse olhando pro salão cheio de pessoas, com os olhinhos brilhando.
- E não era, mas nós temos os nossos contatos. – Eu disse olhando pra ela e piscando.

Louis pov:

Quando passamos pela porta, os olhos das meninas brilhavam e a apertava com força meu braço tentando segurar um grito de emoção. Mas a não tem o mesmo controle.
- MEU DEUS É O MC FLY! - Disse apontando pros meninos que logo vieram falar com a gente. apertava com ainda mais força o meu braço se é que isso é possível.
- Oi meninos. – Disse Danny se aproximando.
- Oi meninos. – Disse e então rimos. Dougie coçou a garganta. – Oh sim, essas são , , , e .
- Muito prazer, meninas. – Disse Dougie. – Eu sou Dougie, esse é o...
- Sério mesmo que vocês vão se apresentar? – Disse nos fazendo rir.
- Desculpe, velhos hábitos nunca morrem. – Disse Dougie coçando a cabeça. – Aliás, nós vimos suas fotos, muito bonitas.
- Obrigada. – Ela disse ficando corada.
- E as suas roupas ficaram INCRÍVEIS. – Disse Tom pra Giovanna, que começou a dar pequenos pulinhos e depois resmungar um “obrigado”. Depois de conversamos um pouco, cada um foi pra um canto do salão, deixando eu, , Niall e perto da porta.
- Aquela é a Selena Gomez? – Perguntou apontando pra uma menina grávida. Oh meu deus, é a Selena mesmo.
- Oh meu deus, não acredito que a Selena tá grávida. – Disse Niall. – Coitado do Justin, essa gravidez vai atrapalhar de mais a carreira dele. Já pensaram que horror você fazendo o maior sucesso e de repente ter que parar tudo pra cuidar de um bebê?
Eu e nos entreolhamos e depois olhamos pra que já estava com lágrimas nos olhos.
- Eu vou tomar um pouco de ar. – Disse tirando o braço do Nialler de volta dela.
- Você está bem, pequena? – Ele perguntou segurando sua mão.
- Está sim eu só estou um pouco enjoada, daqui a pouco eu volto. – Ela disse o dando um beijinho de leve, e saindo porta a fora.
- Distraia o Niall que eu já volto. – Eu disse dando um beijo na . – Vou com a pro caso de ela passar mal. – Dei dois tapinhas nas costas do loirinho e sai.
Encontrei a encostada em um poste, chorando, o que já era óbvio. Com uma mão segurava com força a barriga, e com a outra, o cordãozinho que Niall deu pra ela.
- Shhh, vai dar tudo certo, girl, eu prometo. Eu prometo, está bem? – Eu disse, colocando sua cabeça em meu peito, fazendo com que ela me abraçasse com força.
- Eu não vou contar pra ele, Louis. Não vou. – Ela disse me soltando e limpando as lágrimas. – Eu amo de mais a banda pra deixar acabar assim do nada. – Ela me abraçou de novo. – Prometa que não vai contar nada pra ele, boo bear. Prometa.
- , eu não...
- PROMETA, LOUIS. – Ela disse me olhando com o rosto todo molhado por causa das lágrimas.
- Prometo, , eu prometo. – Disse abraçando-a de novo. Ela voltou a chorar com mais intensidade. Ficamos assim abraçados uma meia hora, até ela parar de chorar por completo. Ela ergueu o rosto pra mim e eu sequei suas lágrimas. – Vamos?
- Vamos. – Peguei sua mão e caminhamos em direção à porta. – Louis... – Olhei-a esperando sua resposta. – Obrigada.
- Que isso , qualquer amigo no meu lugar faria a mesma coisa.
- Você não é meu amigo, boo bear. – Olhei pra ela confusa e ela riu. – Você é o meu melhor amigo.
- Você também é a minha melhor amiga, girl. – Ela sorriu e então finalmente entramos na festa de novo.

Niall pov:

A ficou estranha o resto da festa inteira, só sorriu novamente quando a diretora da Vogue veio falar com ela, propondo pra ela ser a fotógrafa de lá. Ela quase teve um infarto de tanta alegria.
Na verdade, todas as meninas receberam ótimas propostas de empregos por aqui. foi parabenizada pelos poemas e foi convidada por uma das maiores editoras da Inglaterra a fazer um livro. e foram convidadas a fazer parte da equipe da Chanel. desenhando roupas, e modelando. recebeu a proposta de ter uma galeria apenas com suas pinturas e vende-las em um dos maiores leilões do mundo, o de Londres. Elas estavam radiantes e muito felizes.

Estávamos todos bêbados, menos Liam e . Deixamos as meninas no hotel e seguimos para o loft. Assim que chegamos fui à geladeira e peguei uma garrafa de cerveja.
- O que aconteceu com a , Nialler? Ela ficou calada a festa inteira. – Disse Liam colocando seu paletó no braço do sofá e deitando nele em seguida.
- Nada. – Disse Louis me interrompendo. – Ela só estava um pouco enjoada.
- Nossa, mas esse enjoo não vai passar nunca? – Perguntou Harry se sentando perto de Liam.
- Tomara que passe logo. – Suspirei. – Não gosto de vê-la assim.
- É, dá pra ver. – Disse Zayn colocando o braço em meu ombro. – Mas não vai adiantar nada ficar aqui enchendo a cara. Vamos dormir? Amanhã de manhã temos entrevista com o Sugarscape, lembram? – Disse Zayn tirando a cerveja da minha mão, e em seguida puxando os meninos do sofá.
- Achei que a função de pai fosse do Liam. – Disse Josh, baterista da banda, entrando na sala.
- Josh. – Disse Louis animado. – O que faz aqui?
- É que eu perdi as chaves de casa.
- De novo? – Perguntou Harry se levantando do sofá e rindo.
- Pois é. Posso dormir aqui?
- Claro que pode. – Disse Zayn dando uma cerveja pra ele.
- E então, como foi a exposição? – Ele perguntou se sentando no sofá. Pois é, Josh já é de casa.
- Foi ótima. – Eu disse tirando mais quatro garrafas de cerveja e uma de coca da geladeira. – Mas a ficou um pouco mais enjoada.
- Nossa, esse enjoo até parece gravidez. – Ele disse rindo.v - E-Então Josh, sabia que a disse pro Zayn que a tinha uma quedinha por você quando conheceu a banda? – Disse Louis se jogando no sofá.
- Verdade? – Ele disse arqueando a sobrancelha e olhando em minha direção. Eu apenas dei de ombros, apesar do ciúme estar me consumindo por dentro. – Bom saber disso. – Ele riu. – Estou brincando, Niall, namorada de vocês pra mim é homem. Um homem muito atraente, mas ainda sim, um homem.
Nós gargalhamos. Josh é um cara engraçado, sempre nos faz rir de nossos próprios medos. Passamos boa parte da noite rindo e conversando com ele até decidirmos ir dormir.

pov:

Não dormi à noite, na verdade, nem tentei dormir, e mesmo se tentasse não conseguiria. Fiquei acordada na sacada do hotel, olhando os poucos carros passando na rua durante a madrugada pensando. Pensando em mim, no bebê, e é claro, em Niall. Pensando nas meninas, e na banda.
Quando finalmente cheguei a uma conclusão, senti uma mão quente no meu ombro. Virei-me e encontrei a apenas de camisola com um sorriso no rosto.
- Entre, princesa, esse frio vai fazer mal pro bebê. – Eu concordei com a cabeça e entrei. – A contou o que aconteceu ontem, sobre a Selena. Princesa, você sabe que não tem nada a ver, né? O Niall vai amar esse filho, eu tenho certeza. – Ela disse colocando chocolate quente em uma xícara pra mim.
- Eu também tenho, amor. – Eu disse sorrindo e tomando um gole do chocolate quente. – Mas vai atrapalhar muito a banda e os meninos. Eu não quero isso, não vou deixar a banda se prejudicar por minha culpa.
- O que você vai fazer? – Disse , entrando na cozinha e se sentado do meu lado.
- Eu pensei sobre isso a noite inteira, e resolvi terminar com o Niall. - se engasgou com o chocolate quente, e me olhou assustada. – Eu não vou tirar o bebê, e se eu continuar com o Niall, é claro que ele vai perceber que eu estou grávida e tal.
- Você não pode fazer isso, vocês se amam. – Disse entrando na cozinha e se sentando na pia. – , você tem que parar de pensar nos outros e pensar mais me você como vai cuidar desse bebê sozinha.
- Ela não vai cuidar sozinha. – Disse entrando na cozinha e colocando a mão sobre meu ombro. – Nós vamos cuidar. é nossa amiga e por mais idiota que seja a escolha dela, nós vamos apoia-la e ajuda-la, entenderam? – Ela disse me abraçando e me dando um beijo na bochecha em seguida, as meninas concordaram com a cabeça.
A manhã passou sem muito estresse, as meninas e eu fomos até uma lojinha de bebês perto do hotel, tentando driblar os paparazzi. Quando finalmente conseguimos, entramos e saímos de lá cheias de macacãozinho, sapatinhos, toquinhas, babadores, e tudo mais. Eu estava ansiosa pra tarde chegar para ligar pro Niall e marcar um encontro, não queria terminar por telefone, sei lá, seria muito mais difícil, pelo menos é o que acho.
- Oi princesa, tudo bem?
- Oi Niall, tudo e você? Já terminou a entrevista?
- Tudo. Já sim por quê?
- Tá com fome?
- Sempre.
- Dá pra me encontrar lá naquele café em que a gente se conheceu, em meia hora?
- Dá sim amor. Até lá, te amo.
- Até. Eu também te amo, não esqueça nunca, ouviu? – Desliguei o telefone secando uma lágrima teimosa que escorreu pelo meu rosto.
- É isso mesmo o que você quer? – Perguntou , nem tinha visto que ela estava no quarto.
- É sim, amor. – Menti.
- Você sabe que sempre estarei com você, né? Pra sempre. – Ela disse me abraçando forte.
- Eu se,i . Obrigada por tudo, tá? – sorriu e abriu o meu guarda roupa. – O que você tá fazendo?
- Não vou deixar você sair assim. – Ela disse apontando pra minha regata, meu short e minha sapatilha, que estava muito suja. – Tome, vista isso. – Ela estendeu a mão me entregando uma roupa linda

Cheguei ao café dez minutos antes do combinado. Fiquei ali parada na esquina olhando algumas crianças andando de bicicleta na calçada, onde estava um menino tocando violão e uma senhora passeando com um bebê. Novamente, uma lágrima escorreu pelo meu rosto. Nunca pensei que grávida fosse assim tão emotiva.
Um vento frio passou pela rua me arrepiando por inteira, resolvi então entrar logo no café. Virei-me, e tropecei em meus próprios pés, caindo sentada no chão.
- Está tentando reproduzir como nos conhecemos, é? – Ergui o rosto e encontrei Niall de pé na minha frente com um sorriso lindo. Ele me ajudou e levantar e me deu um selinho. – Como tudo começou.
Ele sorriu e eu fingi um sorriso. Não acreditava que ia terminar com ele exatamente como começamos. Meus olhos encheram de lágrimas, e eu os fechei com força, impedindo-as de cair.
Entramos no café e nos sentamos em uma mesa discreta de canto.
- Então, por que me chamou, pequena?
- Niall, primeiro eu quero que você saiba que esse primeiros meses têm sido os melhores de toda a minha vida. – Ele sorriu e segurou minhas mãos. – Eu nunca fui, e provavelmente nunca vou ser tão feliz novamente. – Ele abriu a boca como se fosse falar algo, mas eu o interrompi. – Niall, eu te amo demais, e nunca vou deixar de amar. – Meus olhos encheram de lágrimas, e dessa vez eu não consegui segura-las. – Eu preciso que você saiba que eu estou fazendo isso por você, meu amor, pela sua felicidade. – Ele me olhou confuso. – Niall, a gente precisa terminar aqui.
- O quê? Não você está brincando. né? - Ele disse soltando minhas mãos, com os olhos cheios de lágrimas. – Você não pode fazer isso. E-Eu te amo, , eu te amo demais. – Ele disse passando a mão sobre meu rosto, e deixando escapar duas lágrimas.
- Me desculpe, Niall. Mas é pro seu bem, meu amor. – Eu disse me levantando e indo até a porta do café. Ele me seguiu e me segurou pelo braço, já com o rosto todo molhado pelas lágrimas. Virei-me para ele, deixando nossos rostos colados, coloquei minha mão em sua nuca, e ele a mão em minha cintura. Beijamo-nos intensamente.
Selamos um beijo com um selinho calmo.
– Eu te amo, e é por isso que temos que terminar. Prometo que um dia você vai entender. – Eu disse me virando e correndo em direção ao hotel.

Capítulo 11

Liam pov:

Niall chegou a casa chorando. Tentamos falar com ele, mas nada adiantava, ele só aumentava a intensidade do choro e gritava “eu não quero você, eu quero ela!”. Aquilo já estava ficando bizarro, nada que a gente fazia adiantava, nem comer ele queria. As coisas deviam realmente ter ficado feias entre ele e a .
Levei-o para o quarto, ele encostou-se à parede, olhando pra janela e enxugando as lágrimas.
- Está mais calmo? – Perguntei e ele assentiu com a cabeça. – O que aconteceu, Niall?
- A terminou comigo, cara. – Ele disse bufando e sentando-se no chão.
- Como assim? – Aquela filha da... Ai meu deus, provavelmente, só queria seus cinco minutos de fama.
- A sei lá, cara. Ela disse que me ama que sempre vai me amar, que está fazendo isso por mim. – Ele disse secando outra lágrima que caiu. – Eu não vou conseguir mais viver sem ela Liam. Eu a amo. Amo entende?
- Entendo. – Eu disse me sentando do lado dele. – Vou falar com a , ver se ela fala com a , tá bom?
- Tá. – Ele disse se levantando e deitando na cama. – Liam? – Levantei meu olhar pra ele. – Pode me deixar um pouco sozinho?
- Claro, duende. – Eu disse dando uma risada fraca. Levantei-me, apaguei a luz e fechei a porta. Fui até meu quarto peguei o celular e liguei pra .
- Oi Liam, como ele está?
- Então você já soube?
- Sim, a tá aqui do meu lado chorando. – Chorando né? Sei.
- Por que eles terminaram? Por que ela está fazendo isso com ele?
- A culpa não é dela Liam. – Ela disse brava. – Ela tá fazendo isso por ele, por vocês.
- Pela gente? – Eu disse me levantando da cama e começando a me exaltar. – O QUE A GENTE GANHA EM VER O NIALL SOFRENDO, ?
- ELA TÁ FAZENDO ISSO POR VOCÊS, LIAM. PELA BANDA. – Pela banda? Sei.
- Que pela banda o que, ela tá fazendo isso porque já teve seus cinco minutinhos de fama em cima do Niall, e agora não precisa mais dele.
- Liam, você não sabe o que está falando. – Ela começou a chorar do outro lado da linha, mas eu nem liguei, eu estava certo, a só estava se aproveitando do Niall. – Você vai se arrepender de estar falando assim dela.
- NÃO VOU. ELA É UMA GOUPISTA, .
- CHEGA, LIAM. NÃO QUERO MAIS OUVIR.
- Não quer me ouvir? Então por que não desliga?
- Certo. – Ela desligou.

Harry pov:

Eu Zayn e Louis estávamos na cozinha conversando sobre o termino da e do Niall, quando Liam desceu as escadas nervoso, indo em direção ao boo bear e apontando o dedo.
- Você. – Ele disse colocando a mão sobre o ombro dele. – Você sabe porque a terminou com o Niall. Afinal, você foi com ela pra fora da festa ontem á noite.
- E-Eu- – Louis não conseguia terminar a frase. Eu comecei a ficar nervoso. Nunca vi o Liam desse jeito. Ele sempre foi o mais calmo mais centrado do grupo. Mas é claro, tratava-se de Niall, e quando o loirinho estava na história. o Liam peitava até a rainha.
- Liam, pare com isso cara, deixe o Louis em paz. – Eu disse colocando a mão sobre o seu ombro.
- Não, o nosso amigo tá sofrendo e ele sabe o motivo.
- Eu não posso contar, Liam, eu prometi a ela que não contaria. – Louis disse abrindo a geladeira e pegando uma garrafa de cerveja. Ele tremia, na verdade eu também. Meu coração estava acelerado, o Liam nunca ficou desse jeito, NUNCA.
- E desde quando a é mais importante que o Nialler pra você? – Porra Zayn, pra que colocar mais lenha na fogueira?
- Não é, mas promessa é dívida. E eu prometi a ela que não contaria. – Ele disse se livrando da mão do Liam. – Ela tá fazendo isso pela gente.
- Lá vem vocês com esse papinho de novo. A verdade é que ela só queria os seus cinco minutinhos de fama. Louis, seu idiota, me conta agora o motivo ou eu te quebro a cara.
- HEY CHEGA. O que é isso, Liam? Pirou de vez? – Eu me coloquei meio aos dois. Zayn se levantou e foi para o quarto.
- Eu vou tomar um banho. – Disse Liam se levantando e subindo as escadas.
- Eu vou dormir um pouco. – Louis disse me olhando e dando um sorriso fraco. – Tchau Harry.
- Tchau boo bear. Cuide-se. – Disse isso passando a mão pelos cabelos.
Peguei meu celular, queria ver a saber dela e das meninas, então ditei uma mensagem.
“Oi princesa. Nando’s em meia hora? Saudade de você. Xx Harry.”
Não demorou muito para o meu celular vibrar no meu bolso.
“Claro. Também estou com saudades. Xx ”.
Peguei minhas chaves e segui em direção ao restaurante. Quando cheguei lá estava sentada em uma mesa do lado de fora.
- Oi meu amor. – Eu disse juntando nossos corpos em um beijo ardente. Minhas mãos transitavam rapidamente entre sua cintura, costas e coxas. Toda aquela adrenalina de minutos atrás só me fez desejá-la ainda mais! - Perdi a fome. – Eu disse recuperando o fôlego.
-É. Eu também. – Ela disse também se recuperando e em seguida me beijando novamente. – Carro?
- Agora.

’s pov:

Os últimos dias foram difíceis, e Liam pararam de se falar. Ela nos contou o motivo, na verdade fiquei pasma com o jeito com que ela defendeu a , orgulhosa e pasma! e Niall estavam super desanimados, sem falar que a nossa não parava de vomitar. Agora mesmo ela estava lá no banheiro passando mal de novo.
e saíram com os meninos, estava no quarto escrevendo, e eu estava esperando o Louis.
- Oi pequena. – Ele disse abrindo a porta e se sentando ao meu lado. – Chame as meninas, eu tenho uma novidade.
- , , VENHAM AQUI.
- Se fosse pra gritar eu mesmo gritava. – Ele me olhou com os olhos cerrados.
- Desculpa. É a preguiça – Eu disse sorrindo.
Ele então começou a cheirar o meu pescoço me causando arrepios, eu ria escandalosamente, aquele era o meu ponto fraco. Quando ele finalmente parou, encontramos duas meninas nos olhando assustadas no corredor. Logo as duas estavam na sala sentadas com a gente.
- Bem, vocês conhecem o Ed Sheeran, certo? – As meninas concordaram com a cabeça e a ficou super animada. Ela é super fã do Ed desde... Desde... Af, desde sempre! – Bem é aniversário dele hoje e vai ter uma festa. Ele pediu pra gente chamar vocês.
- Não vai dar. – Disse a se levantando.
- Por que não? – Perguntou Louis com a voz de bebê fazendo-a rir.
- O Niall vai estar lá e vai ficar aquele clima ruim. – Ela disse fazendo beicinho.
- Por favor. O Ed quer mesmo conhecer vocês. TODAS vocês. – Louis olhou pra ela com carinha de cachorro sem dono e ela acabou aceitando. – Essa é a minha rl.- Cala a boca, boo bear. – Ela disse o empurrando. – O que devemos vestir?
- O tema é rock.
- Eu a e a até temos umas roupas meio rock, mas a e a ... – Ela me olhou com cara de deboche. – Nem em sonho.
- Mas a gente pode emprestar pra elas, . – disse me fazendo dar pequenos pulinhos no sofá.
- Ótimo. Nós vamos vir buscar vocês as oito, ok?
- Ok. – Eu disse o levando até a porta. – Eu te amo, boo bear.
- Eu também te amo, minha pequena. – Ele colocou seu braço em volta da minha cintura me puxando pra mais perto. Minhas duas mãos foram automaticamente para seu rosto e nos beijamos. – Até mais tarde.

pov:

Harry me levou às alturas de novo. Ai meu deus, como eu amo esse menino. Depois de bem, vocês devem imanar o que aconteceu, nós fomos pro Green Park. Sentamo-nos em um banco bem no fundo do parque, cercado por árvores. - E então. O que aconteceu entre a e o Niall?
- Harry, isso é com eles, é melhor a gente não se meter. –Eu disse olhando pra baixo e cruzando os dedos.
- Mas , a e o Louis disseram que ela fez isso pela banda. Eu sou da banda, então é da minha conta sim.
- Se eu te contar, você me promete que não conta pra ninguém?– Olhei fixamente praqueles olhos verdes que me deixavam louca, ele segurou firme minhas mãos e beijou minha testa.
- Prometo. – Olhei pras nossas mãos e respirei fundo, voltando a encara-lo.
- A tá grávida.
- O QUÊ? – Harry me olhou espantado. – Meu deus, o Niall sabe?
- Não, e ele não pode saber Harry.
- Mas eu não entendi, como assim pela banda? O que ela estar grávida tem a ver com a banda?
- Ela tem medo da gravidez dela atrapalhar a banda. Assim como a da Selena tá atrapalhando a do Justin.
- Isso não faz sentido. – Ele riu irônico, e meus olhos encheram de lágrimas. – Não... Não chore princesa. Eu vou estar com vocês, ok? Não vou contar nada pros meninos.
- Promete?
- Eu já prometi, lembra? – Eu olhei pra baixo e ri, ele ergueu meu rosto, limpando minhas lágrimas com os dedos. – Eu te amo, minha princesa.
- Eu também te amo. – Com a mesma mão que limpou minhas lágrimas, Harry puxou meu rosto para perto do dele, e me deu um beijo calmo e apaixonado.
- Vamos, já está escurecendo. Ele disse se levantando e estendendo a mão para me levantar em seguida. – E você tem que se arrumar para a festa do Ed.
- Nossa, é verdade, a festa. – Eu disse batendo a mão na testa e ele gargalhou. – Rock, né?
- Isso. – Ele disse sorrindo e abrindo a porta do carro, que cavalheiro meu Harry. Deixou-me no hotel e seguiu para o loft.

Pov:

Já estávamos há muito tempo no hotel quando chegou. Era a nossa última noite com os meninos, e o melhor, ia ser em uma festa. Até mesmo a estava animada.
Logo escolhemos nossas roupas [link=http://www.polyvore.com/60_days_dreams/set?id=48350725&.locale=pt-br].
Oito horas em ponto ligaram da recepção para avisar que os meninos haviam chegado. Quando descemos, o desconforto (leia-se , Niall, e Liam) era visível.
- Não acredito que o Ed Sheeran que nos conhecer. – Disse finalmente perdendo a vergonha e esfregando as mãos. – Sabe, eu amo de mais suas músicas.
- É , nós sabemos. – Disse cerrando os olhos. – Sabiam que o despertador dela é Lego House?
- Ele quer muito conhecer vocês. – Disse Niall meio sem graça, olhando pro chão. – Disse que quer conhecer as nossas meninas.
- Então ele quer conhece-las e não me conhecer. – disse ficando sem graça novamente.
- Você sempre será a minha menina. – Niall disse e os olhos de ambos se encheram de lágrimas. Liam sussurrou algo como “atriz” e recebeu um belo de um beliscão do Harry.
Chegamos à festa e fomos recebidos por um Ed Sheeran sorridente com uma garrafa de vodca na mão.
- Meninos. Meninas. Que bom que vieram. – Ele disse nos olhando minunciosamente até que seus olhos param na . – , que bom que veio. Eu realmente fiquei com medo que não viesse. – Ele disse a abraçando com força.
- Como eu não viria na festa do meu ídolo? – Ela disse sem graça e ele riu.
- Bem, sejam benvindas e fiquem à vontade. Meninos, sabem onde fica tudo. Peguem bebidas lá dentro. – Ele que já estava completamente alterado deu um beijo no canto da boca da e o Niall até fechou o pulso.

Louis pov:

Entramos na festa e os meninos foram até a cozinha pegar as bebidas. Logo que eles chegaram, dividimo-nos: e Harry foram para a pista de dança, , Zayn, Niall e Liam se sentaram em um sofá do lado direito da porta de entrada e eu, Louis, e nos sentamos no outro que ficava ao lado esquerdo.
- E Então , como está o bebê? – Eu perguntei, ficando de pé na frente das meninas e dançando.
- Está vivo, boo bear. – Ela disse rindo.
- E você, , como está? – Eu perguntei dançando mais intensamente.
- , Louis, podem ir dançar, nós vamos ficar bem. – disse rindo e apontando para a pista de dança.
- Vão mesmo?
- Claro que vamos, afinal, não somos mais garotinhas. – cerrou os olhos, então pegou minha mão e me levou até o outro sofá.- Oi gente linda. – Eu disse dando um pulinho na frente deles. – Vamos dançar?
- VAMOOOS. – Disse Liam se levantando rapidamente, dava pra perceber que ele estava alterado por causa da bebida.
- Ué, mas o Liam não bebia. – cochichou no meu ouvido.
- Ele deu de beber essa semana. – Eu disse cerrando os olhos. – Mas deixa, é fase. Já passa. – Eu sorri. – Vamos, Zayn?
- A não, Louis.
- Vamos sim amor, eu amo essa música. Por favor. – se virou para ele e fez sua famosa cara de cachorrinho, claro que Zayn não resistiu e acabou se levantando e seguindo com ela e Liam para a pista de dança.
- E você, Niall, não vem?
- Daqui a pouco eu vou, . Espere só a bebida fazer efeito. – Ele disse rindo e levantando seu copo com vodca. Eu ri e segui com a galera para o meio do povo.

pov:

- , vou ao banheiro, você fica bem?
- Claro, , pode ir. – Eu sorri, e ela entrou no meio da multidão até o banheiro.
A Casa do Ed estava cheia, havia pessoas bêbadas para todos os lados, música e bebida à vontade. Sem falar que quando ele via um casal de agarrando pra caramba ele cochichava, “os quartos estão abertos, tá?”, fazendo-me rir muito. Estava rindo de um desses momentos quando senti alguém se sentar do meu lado, não dei muita importância, devia ser só a .
- , né? – Disse uma voz masculina atrás de mim. Virei-me rapidamente e encontrei Josh com um sorriso enorme no rosto mostrando aqueles 32 dentes perfeitos.
- É-É. – Eu gaguejei. Puta que pariu, , por que diabos você está gaguejando? – Josh, né? – Sorri e estendi a mão.
- É. – Ele riu e apertou a minha mão em seguida. – Quer dar uma volta?
- Claro. – Sorri e segui com ele para o jardim. Fazia tempo que havia ido ao banheiro, provavelmente ficou na pista de dança.
- E então... Vocês voltam amanhã para o Brasil, né? - Balancei a cabeça positivamente enquanto bebida mais um gole de coca. – Coca, né? É por causa da gravidez? – Engasguei e ele começou a dar tapinhas nas minhas costas enquanto gargalhava.
- D-De onde você tirou isso, menino? – Eu disse quando finalmente consegui recuperar o fôlego.
- Não precisa negar não. E também não se precisa ser um gênio para perceber. Você está com enjoo, não bebe mais, e terminou seu namoro usando a desculpa de “é pela banda”. Sorte sua que esses meninos vivem no mundo da lua. – Ele riu e eu corei fitando o chão. – Sabe, foi muito legal de a sua parte fazer isso pelos meninos. Estúpido, porém legal. – Ele disse gargalhando, eu não resisti e gargalhei junto.
- Você é mesmo uma figura. – Eu disse virando o resto do conteúdo que havia na minha garrafa.
- É. – Ele me olhou misterioso. – Fiquei sabendo que você tinha uma quedinha por mim. – Bati com força a mão na testa e ele gargalhou novamente. – Não se preocupe, eu sei que você ama o Niall. – Olhei pra ele confusa. – Pelo jeito que você olha pra ele, como sorri ao ouvir o nome dele. – Eu sorri.
- É eu realmente o amo. Demais mesmo. – Eu disse olhando para o chão.
- Bem, sua coca acabou e a minha também. – Ele pegou minha garrafa. – Vamos entrar pra pegar mais. – Assenti com a cabeça e entramos me sentei no mesmo sofá de antes. – Fique aqui que eu já volto.
Voltei novamente minha atenção para a pista de dança, onde encontrei Louis dançando de uma forma indescritivelmente engraçada. Comecei a gargalhar sozinha, quando senti novamente uma pessoa se sentando do meu lado.
- Posso me sentar aqui? – Aquela voz me arrepiou por inteira e meu coração deu um pulo no peito, aquele sotaque irlandês era lindo e inesquecível. Virei-me e encontrei Niall me encarando com um sorriso tímido. – Afinal, ainda podemos ser amigos, não é? – Sorri e assenti com a cabeça. – Não acredito que vocês já vão embora amanhã.
- Nem eu. Passou tão rápido. – Eu disse olhando aqueles olhos azuis que sempre me deixaram perplexa. – E a banda, como está? – Eu disse voltando a minha atenção para o chão.
- Está tudo ótimo, muitos shows, autógrafos, entrevistas. – Ele disse rindo.
- , voltei. Oi Niall. – Disse Josh fazendo um Hi Five. – Vamos dançar?
- Claro. - eu disse me levantando e pegando a garrafa. – Vamos, Niall?
- Não, , obrigado. – Ele disse se levantando. – Eu vou pra casa, estou com muito sono. – Ele se despediu me dando um beijo no rosto e um soco de leve no ombro do Josh. Então seguimos para a pista.

pov:

Eu, Zayn, Harry, , e Liam estávamos gargalhando da dancinha que o Louis e estavam fazendo, quando Zayn ficou completamente sério olhando em direção a porta. Segui seu olhar e encontrei Josh e dançando e rindo juntos.
- O que foi, meu amor?
- Sabe, o Liam tem razão, a nunca amou o Niall. Olha lá, ela já esta se jogando em cima do Josh.
- Cale a boca, Zayn, você não sabe do que está falando. A ama o Niall mais que qualquer coisa nesse mundo. E nunca se jogaria em cima de alguém que acabou de conhecer.
- Sei. Ela e o Niall... Você sabe. – Ele disse ficando corado em quanto eu cerrava os olhos. – Antes mesmo de ele pedi-la em namoro.
- E daí? Você nunca fez isso com uma menina que não era sua namorada? – Ele abriu a boca para responder, mas eu o interrompi. – Chega, Zayn. Se você não aceita a , talvez eu não deva aceitar você. Vamos, meninas. – Eu disse puxando , e . Chegamos perto de e Josh. –Josh, desculpe-me querido, mas o nosso voo sai cedo amanhã. – abiu a boca para me desmentir, o nosso voo era depois do almoço, mas eu a interrompi. – Vamos, .
As meninas me olharam confusas e entramos no táxi seguindo para o hotel, onde ficamos por um tempo em silêncio.
- , o que aconteceu lá pra você querer ir embora de repente? – perguntou tirando sua blusa.
- Zayn. – Eu disse cerrando os olhos. – Ele xingou a . Não vou deixar ninguém xingar a minha , e ainda ficar dançando com ele. – riu e depois me abraçou. – Somos ótimas amigas, né?
- As melhores. – disse entrando e abraçando nós duas ao mesmo tempo. – Mas ainda acho que vocês não deveriam brigar com os meninos por minha causa. Olha aí, os meninos nem sabem da minha gravidez e já estão sofrendo por causa dela.
- Não, eles estão sofrendo por não saberem dela. Você não vê, ? O melhor é você contar tudo pra eles de uma vez. – Falei enquanto se deitava na cama com a que já estava dormindo.
- Vou pensar, está bem?
- Ok. – Eu disse em seguida dei um beijo da testa de cada uma das minhas quatro princesas e me deitei.

Levantei-me quase dez horas da manhã com o telefone tocando. Atendi e era da recepção, a MTV queria falar sobre o nosso voo. Era pra ser às 15 horas, mas mudaram para às 12. Disse que não haveria tempo, em duas horas eu e as meninas conseguiríamos arrumar as malas tranquilamente. Bem, daria pra arrumar as malas tranquilamente, se a não tivesse sumido.

Capítulo 12

pov:

- Calma , nós vamos achá-la.
- COMO VOCE PODE ME MANDAR ACALMAR, ? - Eu estava a ponto de explodir no saguão do hotel. Joguei-me no pequeno degrau da portaria e comecei a chorar desesperadamente. – Minha tá por ai sozinha e grávida.
- Hey meninas, o que aconteceu? – Eu conhecia essa voz. Levantei meu rosto e encontrei os cinco meninos que eu mais amo nesse mundo. – , o que houve, princesa?
- Harry... – Eu disse ainda chorando e o abraçando forte. – A , ela... Ela sumiu.
- Ai meu deus.
- Calma gente. Ela está bem eu tenho certeza. – Disse , visivelmente nervosa abraçando . – O voo sai em uma hora e meia, ela não deve estar longe.
- Vamos nos dividir e procurar pela cidade, pode ser? – Disse puxando o Louis pra mais perto da gente.
- Ok. – Eu disse limpando as lágrimas.
- Vamos fazer o seguinte. – Disse Niall colocando-se à frente da situação. Ele tremia e sua voz estava fraca, não parecia o mesmo Niall de sempre. – Eu, Louis e procuramos pelo lado norte. e Harry vão ao lado leste. e Li...
- Nem complete essa frase. – Disse . – Eu e a vamos procurar no sul. E o Zayn e o Liam procuram no oeste. Encontramo-nos aqui em meia hora. – Liam e Zayn reviraram os olhos. Logo entramos cada um dentro de um táxi em procura da minha .
- Calma , nós vamos achá-la.
- Eu estou com medo, Harry, dela ter feito alguma besteira, sabe? De ela desistir desse bebê.
- Ela não faria isso, . – Ele me abraçou ainda mais forte e depositou um beijo na minha testa. – Vai ficar tudo bem.

Zayn pov:

Eu e Liam chegamos ao Green Park assim que avistamos uma . E realmente era ela. Meu deus, que clichê. Ela estava sentada em baixo da árvore onde ela e o Niall deram o primeiro beijo. Chegamos perto dela.
- Hey meninos, o que estão fazendo aqui? – Ela levantou seu olhar nos encarando confusa. – E por que estão ofegantes?
- Procuramos você na cidade inteira. Não atende mais o celular por quê?
- Acabou a bateria.
- Ok, Ok. Então vamos logo que o seu voo sai daqui a pouco. – Eu disse o mais simpático possível enquanto ela se levantava arrumando a roupa.
- Mas antes. – Disse Liam a segurando pelo braço. – Você trate de nos contar por que terminou com o Niall.
- Liam, solte-a, cara. – Eu disse segurando o seu braço.
- Vamos, conte logo.- Calma, acho melhor vocês já ficarem sabendo mesmo. – Ela suspirou fundo. – Até porque o Louis não vai conseguir ficar quieto por muito tempo.
Nós fomos até a sorveteria que tinha ali perto e nos sentamos. Ela começou a nos contar de tudo dos enjoos, o sono, os desejos, e finalmente da gravidez. Depois nos falou sobre a Selena, a banda, a nossa carreira. Eu e Liam ficamos boquiabertos, como aquela menina pode sacrificar tudo aquilo pra salvar a NOSSA banda? Ela não tinha nada com isso. Podia muito bem fazer um escândalo, ganhar uma pensão milionária do Niall. Mas não, ao invés disse ela preferiu cuidar sozinha de uma criança, por nós.
- Nossa , desculpa, a gente não sabia. – Eu disse segurando sua mão, enquanto ela secava algumas lágrimas.
- Não tem problema, Zayn. – Ela disse se levantando. – O erro foi meu por ter deixado essa gravidez acontecer.
- Você não fez esse filho sozinha. – Disse Liam, finalmente argumentando.
- Mas vou criar sozinha.
- Não vai não, o Niall vai te ajudar, . Ele te ama, não vai ligar pra isso de você estar grávida. Ele sempre quis ser pai.
- Zayn, ele... – Ela olhou pra baixo e suspirou. – Ele sempre quis ser cantor, fazer sucesso, ter fãs gritando o seu nome. E agora que ele conseguiu isso, eu não vou tirar só porque eu cometi um erro.
- , por favor, ele tá sofrendo muito. – Disse o Liam abrindo a porta do táxi pra ela.
- E você acha que eu não estou, Liam? Não tem um só minuto que eu não pense no Niall. Eu o amo mais que qualquer coisa nesse mundo. É por ele que eu estou fazendo tudo isso, Liam. Por ele e pela banda.
O silêncio tomou conta do táxi. Acho que nós dois nos demos conta que nada ia mudar a cabeça da . Ela estava decidida e pelo visto realmente amava o Niall. Não acreditava que pensei todas aquelas coisas horríveis dela. Mandei uma mensagem pro pessoal avisando que tínhamos achado ela e que já estava indo pro hotel.

Niall pov:

- , VOCÊ QUER ME MATAR DO CORAÇÃO. – apertou a com força depois de dar muitos tapas nela. – Nunca mais faça isso tá, amiga?
- Tá bom, . Tá bom.
- Bem, vamos então, o avião não vai esperar pela gente. – Disse colocando as malas no táxi. – Tchau meninos.
- Tchau .
Ela abraçou o Harry, em seguida o Louis, Zayn e eu. Quando chegou a vez do Liam ele cochichou algo no ouvido dela e pediu desculpa. Os dois se abraçaram forte e ela entrou no táxi sem olhar para trás. veio depois dela, abraçou forte o Harry, Louis, Liam, e a mim, deixando o Zayn por último. Os dois trocaram olhares sorriram e sem dizer nenhuma palavra se beijaram. Ele disse “eu te amo” e ela entrou no táxi. e fizeram a mesma coisa, abraçaram-nos e beijaram intensamente seus namorados.
Quando chegou a vez da , ela abraçou o Harry forte. Em seguida o Zayn e o Liam que disseram baixinhas desculpas pra ela. E logo se dirigiu a mim. Mergulhamos um nos olhos do outro logo, nos deixamos soltar e as lágrimas caíram. Ela me abraçou forte como se ela realmente não quisesse ir. Eu também não queria que ela fosse. Por que ela está indo?
- Eu te amo demais, . – Eu disse junto nossas testas a encarando.
- Eu também te amo, Niall, pra sempre. Nunca se esqueça disso, tá bom? – Ela colocou uma de suas mãos no meu rosto o acariciando levemente.
- Então por que você está indo? Por que está me deixando?
- É por isso que estou te deixando. Por te amar. Você vai ser mais feliz sem mim. – Nossos olhos se cruzaram novamente, nossos rostos se aproximaram e finalmente nossos lábios tocaram. Beijamo-nos calmamente, porém com muita intensidade, muito medo, muita tristeza e paixão. Como todo beijo de adeus. – Eu te amo. - Ela separou nossos rostos e seguiu até o Louis.

pov:

O abracei forte e ele me ergueu no ar.
- Se cuida, girl. E cuide bem do bebê tá? – Ele cochichou no meu ouvido me colocando novamente no ar. – Eu posso ir visita-lo?
- É claro que pode. Na verdade, DEVE. Onde já se viu um padrinho não ir visitar o afilhado. – Ele me olhou espantado e deu alguns pulinhos. Super gay, é eu sei. Mas é o Louis, né?
- Padrinho?
- É, Louis, PA-DRI-NHO.
- Oi bebê, aqui é o padrinho. – Ele disse se abaixando e beijando minha barriga me fazendo rir. – Cuida bem dele,
tá?- Tá bom. Tchau Louis. – Ele me abraçou forte novamente e eu entrei no táxi.
No caminho, , e conversavam sobre como seria quando voltassem pra Londres e vivessem com os meninos. Sobre o irmãozinho da , como ele seria, qual seria a cor dos olhos dele essas coisas enquanto eu e a ficamos em silêncio, tentando nos acostumar com a ideia de não ter mais planos pra fazer com os nossos meninos.
Ouvindo-as falando do irmão da , comecei a pensar no meu bebê. Como será que ele vai ser? Ter os olhos do pai talvez, ou quem sabe comer tanto quanto ele. Segurei forte a barriga e comecei a conversar com ele. “Oi bebê. É a mamãe de novo.” Pois é eu já conversei com ele algumas vezes.
“A gente tá indo pra casa, mas não fica triste não, lá tem bastante gente legal. Tem a vovó, o vovô, e você já tem um amigo lá que é o irmão da . E sobre o seu pai... eu tenho bastantes fotos e pôsteres dele lá em casa, além de você vai ouvir a voz dele todos os dias pelos milhares de CDS que a mamãe tem.” Uma lágrima grossa escorreu pelo meu rosto.
“Lá é bem quentinho e apesar de tudo é um bom lugar pra se viver você vai ver. A gente vai ser muito feliz. Eu sei que um dia você vai entender porque eu estou fazendo isso. Vai entender que o meu amor pelo seu pai é muito maior que tudo isso. Vai entender que isso foi a coisa certa a fazer. Bebê, a mamãe te ama muito, e o papai, se ele soubesse ele também ia te amar, ia te amar tanto quanto eu.”
Sequei logo as lágrimas. Não queria que as meninas me vissem chorando e começassem com toda aquela ladainha, ainda tem tempo pra desistir e blá blá blá.

Harry pov:

Assim que vimos o táxi das meninas desaparecer no horizonte, entramos novamente na van e voltamos para o loft. Mas é obvio que não estava tudo bem. Eu, Louis e Zayn até que estávamos animados, conversando brincando e tudo mais. Mas Liam estava com um copo de uísque nas mãos, eu não me conformava com ele estar bebendo, ele nunca bebeu. E o Niall, bem, o Niall não comia há dia. Eu e Louis estávamos desesperados conversando sobre como animá-los e Zayn estava lá tentando fazer isso.
Levantei-me para fazer alguma coisa quando meu celular vibrou, olhei e era o hotel das meninas.
- Alô?
- Olá, é o Sr. Harry Styles?
- Sim é ele mesmo.
- Olá. É do Hotel onde sua namorada ficou hospedada, Senhor. Ela e suas amigas esqueceram uma caixinha no quarto, e pediram para ligar a você se houvesse qualquer problema.
- Oh. – meu deus, podia ser importante. Olhei no relógio ainda faltava meia hora pro voo das meninas sair. – Já estou indo pra ai.
- Obrigada, Sr. Tenha uma boa tarde.- Obrigado. – Desliguei o telefone e os meninos me olhavam esperando pra ver o que eu falava. – Era do hotel das meninas, elas esqueceram uma caixinha. Vou lá buscar acho que dá tempo de levar pra elas.
- Vamos com você. – Disse Niall e logo todos os meninos estavam de pé em frente e a porta. Peguei meu casaco e fomos até o hotel.

Assim que chegamos, uma mulher simpática na recepção nos estendeu uma caixinha rosa, na qual estava escrito “Our Secret Dreams”. Nós reconhecemos na hora.
- Foi a caixinha que as meninas não deixaram que nós víssemos. – Disse Zayn enquanto nos sentávamos na porta do hotel. – VAMOS ABRIR. – Nós rimos e concordamos, rapidamente abrimos a caixinha que estava cheia de papeis.
Alguns eram da , com poemas lindos que poderiam facilmente virar um livro ou até quem sabe uma música. Liam os lia e sues olhos enxiam de lágrimas. Muitas delas estavam escritas o nome deles, descrevendo cada um dos momentos que eles passaram juntos.
Outros eram pinturas da , eram tão perfeitos que pareciam fotografias. Alguns eram da banda, das meninas, e de um bebê. Provavelmente o da e do Niall. Mas a maioria era do Louis. Dos dois se beijando abraçando e correndo. Louis ria e tentava explicar cada uma delas, pois eram os momentos que eles se encontravam.
Tinham também os croquis da . A maioria eram roupas que as meninas usaram com agente nos encontros, será que ela desenhava aquilo? Outros eram as minhas roupas, eu ria e via como ela desenhava todos os detalhes perfeitamente bem, até as pulseiras.
Havia milhares de fotos da Luci. Aquela menina realmente tinha jeito pra ser modelo. Fotos dela com as meninas, dela com o Zayn, dela com o pessoal do curso. Mas ela sempre se sobressaia em todas elas.
E no final, bem no fundo da caixinha um caderninho azul. Era o diário da . Niall o pegou rapidamente e começou a folheá-lo. Ele realmente era todo feito com fotografias sem uma palavra se quer. A primeira foto ela dela e das meninas no aeroporto, depois no avião, e assim em diante. Logo chegamos à foto que elas tiraram com a gente, e é claro nas dela com o Niall. A cada foto que ele via uma lágrima percorria o seu rosto e pingava no papel. Chegamos à foto da no banheiro com uma colher de brigadeiro Niall começou a rir desesperadamente e nós não entendemos o porquê. Continuamos vendo as fotos até que chegamos a uma que nenhum de nós entendeu bem.
- Isso é o que? – Disse Zayn virando a cabeça.
A foto mostrava algo que parecia com uma caneta, onde havia dois tracinhos rosas bem no meio. Logo eu e os meninos nos entreolhamos, nós entendemos bem o que era aquilo. Todos nós menos o Niall, que continuou mudando as páginas até chegar na foto de um macacãozinho, um sapatinho, mamadeira. Logo ele percebeu.
- EU VOU SER PAI! – Ele gritou dando um pulo no saguão do hotel com um enorme sorriso no rosto, chamando toda a atenção pra gente. – EU VOU SER PAI. UHUL PAI, PAI. OMG EU VOU SER PAI. – Só então caiu a ficha do Niall e ele olhou pra gente. – Vocês sabiam disso? – Nós olhamos pra baixo. – Como puderam esconder isso de mim?
- Ela fez a gente prometer, Niall. Ela fez isso pelo seu bem.
- Meu bem, Harry? Meu bem vai ser com o meu filho e a mulher que eu amo! – Ele pegou as chaves da van e saiu em direção a porta.
- Aonde você vai?
- Atrás da minha felicidade. – Logo nós quatro nos levantamos e fomos atrás dele.

pov:

Eu e as meninas chegamos ao aeroporto, e pra variar o voo estava atrasado. Já era 12h30min quando eu caí com tudo no chão perto das cadeiras de espera.
- , você tá bem? – disse me estendendo a mão em meio as suas risadas.
- Para de rir, . – Eu disse tirando a sujeira da minha calça. – Me deu um pouco de tontura só isso.
- Você quer ir á fora tomar um pouco de ar? – A já se levantou da cadeira pegando sua bolsa.
- É uma ótima ideia. – Sorri, ela passou seu braço sobre meus ombros e nós saímos do aeroporto.
Havia muitas pessoas na porta, fumando e falando alto no telefone. Atravessamos a pequena estrada, onde só havia táxis e poucos carros apanhando e deixando passageiros, chegando ao outro lado, onde havia um pequeno banco de madeira.
- Está melhor?
- Estou sim, . Obrigada. – Sorri pra ela. – O que o Liam cochichou no seu ouvido, hein? – Fiz o sorriso mais ambicioso que consegui e ela gargalhou.
- Nada. Disse que era pra pensar. Que ele ia esperar o tempo que fosse por mim. Que já sabia do bebê, e pediu desculpas. Só isso.
- Só isso? – Eu olhei pra ela sarcástica. – Ele te ama, você o ama, o que é que tá faltando? Ele só estava defendendo o amigo dele , assim como você.
- É.
- Vocês são muito parecidos. – Ela me olhou confusa e eu continuei. – Vocês dois são maduros, brincalhões e românticos. Gostam de poesia, pop rock e ambos fariam qualquer coisa pelos amigos. – Ela sorriu pro chão. – São almas gêmeas.
Nós rimos e continuamos falando sobre ela e o Liam até que ouvimos alguém chamar nossos nomes. Viramo-nos e encontramos os cinco meninos mais perfeitos do mundo correndo na nossa direção.
- Nossa, meninos, aconteceu alguma coisa? – se levantou preocupada enquanto eu tentava arrumar meu cabelo que estava um bagaço.
- Aconteceu. , por que você não me contou do nosso bebê? – Niall segurou minhas mãos com um sorriso lindo no rosto. Eu rapidamente olhei pros meninos, e eles mexeram a cabeça negativamente. – Não foram eles que me contaram. Eu vi no seu diário.
- O quê? Não, essas coisas são... São... – Comecei a engasgar e olhar pros lados procurando uma resposta. – Pro irmãozinho da ! Isso pro irmão da .
- Pare de mentir, . Olhe pra mim, tudo bem? O bebê não vai atrapalhar a banda, ou a mim. Pelo contrário, ele só vai trazer felicidade. – Ele começou a chorar e eu também. – Até porque não tem nada que eu queira mais nesse mundo do que ser pai, ainda mais da mulher que eu amo. – Ele levantou meu rosto. – Você, . Você é a mulher que eu amo.
- Não tem bebê nenhum, Niall. NENHUM! – Eu gritei e sai correndo.
Ouvi o Niall gritar o meu nome, e em seguida uma freada muito forte. Fui arremessada pra longe dali, e senti uma enorme dor nas costas. Fiquei lá caída no chão sem me mexer, sem entender o que estava acontecendo. Pude ver o Niall ajoelhado do meu lado.
- ! ! Fica comigo meu amor. Fica aqui! – Seus olhos colidiram com o meu, e em seguida foi só escuridão. Eu apaguei.

Capítulo 13

’s pov:

Ouvimos uma freada e em seguida muitos gritos, saímos correndo e encontramos caída no chão com Niall ajoelhado ao lado dela. abraçava Liam, chorando intensamente. Zayn e Harry entraram em choque, não se mexiam, sequer piscavam, apenas olhavam pra paralisados. e correram e se ajoelharam ao lado do Niall, tentando acorda-la em vão. Louis veio até a mim e me abraçou forte. Ele chorava quase tanto quanto a e eu segurava minhas lágrimas com tanta força que nem respirava.
- LIGUEM LOGO PRA UMA AMBULÂNCIA! – se levantou e foi até Harry, que recobrou a consciência e pegou o celular.
Não demorou muito pra ambulância chegar. Niall, e Liam foram na ambulância e nós fomos atrás deles com o carro. Afundei meu rosto no ombro do Louis e deixei as lágrimas finalmente caírem.
- Calma, minha baixinha. – Ele também chorava e passava a mão no meu braço. – Ela vai ficar bem, você vai ver. – Eu olhei pra ele e quando nossos olhos se cruzaram vi que ele não acreditava tanto nisso. Nós dois voltamos a chorar.
- A vai ficar bem, gente. Vocês vão ver. – Zayn revezava seu olhar entre e nós dois.
- Disso nós sabemos, Zayn. – disse secando algumas lágrimas. – Nós estamos com medo é dela perder o bebê.
- Isso também não vai acontecer. Afinal, esse bebê é um Horan, é forte por genética. – Disse Harry, que tentava prestar atenção no trânsito. Nós soltamos uma risada fraca.
- Falando no Horan, ele deve estar pior que a gente, né?
- Nem me fale, . Ele deve estar péssimo. – Disse Zayn olhando para o horizonte.
Eu estava realmente muito preocupada com a , com o Niall e com o bebê. Não é possível que eles nadaram tanto até aqui para morrer na praia. Nós deixamos o diário da no hotel de propósito, pro Niall ficar logo sabendo dessa estupidez da de esconder a gravidez. Eu estava tão arrependida de ter feito isso. Provavelmente não teria acidente nenhum, nem nós chorando aqui dentro do carro.
Chegamos ao hospital e fez milhares de exames antes de ser levada pro quarto. Sentamo-nos em volta dela. Menos Liam e , que estavam em pé ao lado da porta abraçados. O silêncio consumia o lugar, ninguém falava nada, o único barulho era o do aparelho que marcava os batimentos da girl.
- Ai meu deus, cadê esse médico? – Disse Niall se levantando. – Se ele não chegar logo, eu vou atrás dele.
- Meninos! – Paul entrou no quarto. – O médico está vindo. Acalme-se Niall, vai dar tudo certo. Com ela e com o bebê. – Ele puxou Niall pelo braço e o abraçou.
- Senhores – Entrou um homem de jaleco no quarto, o médico é obvio. –, senhoras. Bem, o estado de saúde da Srtª é estável e o bebê está fora de perigo. – Todos suspiraram aliviados, Niall até deu uns pulinhos. – Porém... – Todos os sorrisos sumiram instantaneamente e voltamos nossa atenção novamente para o médico. – Ela está em coma profundo, e pode tanto acordar amanhã, como... Nunca mais.
Niall voltou a chorar e deu um soco na parede.

pov:

Uma semana se passou e nada da acordar. Nós nove dormimos lá no hospital todos os dias. Niall não saía do lado dela por nada e a imprensa não saía da porta. Os meninos cancem todos os compromissos do próximo mês. Disseram que não achavam que ela ficaria todo esse tempo em coma. Mas queriam ter todo o mundo pra ela depois de tudo isso.
- Estou com saudades da Girl. – Disse . Estávamos no quarto sentados em uma roda no chão. Ela riu. – E mais saudade ainda de vê-la reclamando desse apelido idiota.
- É, ela realmente odiava esse apelido. – Disse a encostando sua cabeça no ombro do Louis.
- Nossa. Vocês falam dela como se ela já estivesse morta. – Niall se levantou. – ELA NÃO MORREU. ELA NÃO ODIAVA, ELA ODEIA! DO VERBO PRESENTE! – Ele se sentou ao lado dela e beijou sua barriga. - Vai ficar tudo bem, porque o papai tá cuidando de vocês.
Levantei-me e fui até o Niall, abraçando-o forte. Niall era como um irmão mais novo pra mim, não tínhamos nenhuma intimidade, mas sempre que eu o via assim, tinha vontade de abraçá-lo e protegê-lo. Liam me seguiu e nos abraçou.
- Vai ficar tudo bem, vocês vão ver. – Ele disse sorrindo.
Seu sorriso fez meu coração pular dentro do peito. Essa última semana nos aproximou muito. Mas sempre que ele tentava algo a mais, eu saía de perto. Eu amo o Liam, mas não sabia o que fazer exatamente.
- Hey, aonde é que eu estou?
- ? – deu um salto e correu até a .
Todos nós começamos a chorar desesperadamente. Ela tinha acordado, estava lá, rindo dos gritos da .
- Véi, me tirem daqui, a gente precisa ir pra Londres. – disse tentando tirar os fios grudados no seu peito.
- , nós estamos em Londres. – Eu disse confusa. – Você não se lembra? – Por que, meu deus?
- Eu só me lembro da gritando feito uma louca no aeroporto. – Ela riu. – OH MEUS DEUS ONE DIRECTION AAAAAAAAH. – Ela olhou pros meninos que estavam na porta chorando com um sorriso bobo no rosto olhando pra gente.
- , você realmente não se lembra de nada? – chegou perto da .
- Não, eu só me lembro do aeroporto, o resto se resume a flashes embasados. – Ela sorria. – OMG ONE DIRECTION NO MEU QUARTO. – Nós não sabíamos se ríamos dela ou se chorávamos por ela não se lembrar dos meninos.
Logo o médico chegou fez milhares de exames nela e concluiu que ela apagou tudo o que aconteceu aqui em Londres.
- Ela não se lembra do hotel, do show, dos paparazzi, do Niall e muito menos da gravidez. – Ele disse baixinho pra nós, enquanto ela conversava animadamente com o Louis.
- Mas ela pode se lembrar, não é? – Perguntou , com os olhos cheios de lágrima.
- Assim como o coma. Ela pode lembrar-se de tudo amanhã, assim como...
- Pode não lembrar nunca mais. – Disse Niall que observava a girl conversando animadamente com o Louis. Abracei Niall e fui com ele até os dois.
- Pera aí. Então você é meu melhor amigo? – Perguntou a . – E namora a ? – Louis confirmou com a cabeça.
- A namora o Harry. A o Zayn, e a ... – Ele disse olhando pra mim e para Liam, que estava ajoelhado seu lado.
- Eu namoro o Liam. – Eu disse sorridente. Liam se levantou, me abraçou s selou nossos lábios em um beijo apaixonado. – Senti saudade. – Cochichei.
- Eu também. – Ele roçou nossos narizes e riu. – Ah , e você namora o Nialler.

pov:

- E-Eu o que? – Gaguejei, não era possível que eu realmente namorasse aquele menino PER-FEI-TO.
- Você namora o Niall, girl. – Disse se sentando na cama e pegando minha mão.
Eu estava boquiaberta. Como pode?
Olhei para Niall que estava encostado na parede com as mãos nos bolsos me olhando com aqueles olhos azuis, que mesmo só na tela do computador sempre me deixaram hipnotizada. Ele sorriu e se aproximou de mim.
- Você realmente não lembra, né? – Aquele sotaque irlandês me parecia extremamente familiar, era tão lindo e me deixava tão calma. Sorri fraco e mexi a cabeça negativamente. Ele respirou profundamente e depois me beijou na testa. – Você vai lembrar tudo. Eu sei, afinal, você é a girl. – Nós dois rimos.
- Então. – Harry coçou a garganta. – Vocês querem comer alguma coisa?
- SIIIIIIIIIM PELO AMOR DE DEUS. – Eu disse e todos me olharam assustados e riram.
- AI QUE SAUDADE DA MINHA COMILONA. – disse praticamente me esmagando no seu abraço. – Nós vamos pegar muita batata frita, Coca-Cola e uma torta de pra você, tá bom? – Lambi a boca e esfreguei as mãos. riu e puxou Liam pela mão para fora do quarto. Logo todas as meninas fizeram isso, ficando no quarto apenas eu e Niall.
- Há quanto tempo a gente namora? – Perguntei olhando Niall, do outro lado do quarto olhando pela janela. Ele olhou pra baixo e riu.
- Quase dois meses. – Ele sorriu e se sentou do meu lado.
- Sabe... – Ele olhou dentro dos meus olhos novamente e eu quase perdi o ar. – Eu não consigo acreditar. Como? Digo... – OMG digo, sério mesmo? – Niall. Poxa, você é o NIALL HORAN. Entende? O garoto irlandês comilão e engraçado da banda 1D. O menino que espera pela sua princesa, que ama Nando’s, que tem medo de palhaços, e ama Justin bieber... – Ele me olhou assustado.
- MEU DEUS, você até parece uma directioner. – Nós dois rimos. – Achei que esse era o papel da .
- É por isso que ninguém sabe que eu sou directioner. – Ele me olhou confuso. – A é a directioner oficial do grupo, é isso que a destaca. Quando virei directioner, não quis que ela pensasse que eu estava a imitando entende? – Ele sorriu pra baixo e mexeu a cabeça positivamente. – MAS CONTINUANDO, – Nós dois rimos novamente, a risada dele era linda. – você é o Niall Horan, como pode namorar uma garota como eu?
- Eu não sei. – Ele disse sorrindo. – Talvez seja pelos seus olhos, seu sorriso, esse seu jeito bobo de se colocar sempre em último lugar. Talvez seja porque você ama e fotografia. – Eu ri. – Eu me apaixonei, , e essas coisas a gente não consegue explicar, elas acontecem.
Respirei fundo e o perfume dele invadiu minhas narinas.
- Seu perfume é delicioso. – Eu sorri.
- Você sempre adorou. – Eu olhei pra baixo, provavelmente estava corada. Ele levantou meu rosto e colocou uma mexa do meu cabelo atrás da orelha. – Eu esperei uma semana pra ver esse seu sorriso de novo, então não sorria para o chão, sorria pra mim, ok? – Fiquei chocada. Meu deus, como cabia tanta fofura em uma pessoa só? Ele ligou a TV e estava passando Harry Potter.
- Ah, eu amo. – Eu disse ele sorriu deitou na cama junto comigo. Assustei-me de primeira, mas gostei é claro. Aconcheguei-me em sei ombro e ficamos assistindo o filme.

pov:

Não tinha quase ninguém da lanchonete do hospital. Ela ficava bem no meio do jardim, que era enorme. e Louis se sentaram em uma das mesas do lado de fora; Liam e foram passear no jardim de mãos dadas, super-fofo; e Harry estavam se pegando na porta; e eu e Zayn entramos para fazer os pedidos. Enquanto esperávamos, Zayn me olhava tímido.
- Você quer falar alguma coisa, não quer? – Perguntei e ele riu sem graça. Chegou mais perto de mim com as mãos nos bolsos.
- Estou preocupado. Sabe, com a e o Niall.
- Calma, ela vai se lembrar. Se ela se livrou do coma, pode muito bem se lembrar. – Disse sorridente pegando duas sacolas e o Zayn as outras duas. – Obrigada.
- Será que subimos agora? E se eles tiverem se acertando? – Ele me perguntou com a cara mais engraçada que vocês podem imaginar.
- Poxa, é verdade né? – Disse mordendo os lábios. – Vamos nos sentar com o casal então depois a gente sobe.
Sentamo-nos com e Harry, que estavam abraçados.
- Será que eles estão se acertando? – Perguntou Harry.
- Tomare. – Eu disse. Zayn fingiu um bocejo e colocou seu baço em volta de mim. Eu ri e me virei pra encará-lo.
- Zayn... – Ele me olhou envergonhado novamente. – Eu te amo. – Os olhos dele brilharam.
Coloquei minha mão em sua nuca, passando as unhas de leve e causando-o arrepios. Sem me dar chance nenhuma de rir, ele grudou nossos lábios e me beijou intensamente. Sua mão apertava com força minha cintura. Provavelmente, se não estivéssemos em um lugar público, eu já teria tirado minhas roupas.
Era estranho, por mais que eu tentasse, eu jamais conseguiria ficar chateada com Zayn. Aqueles seus olhos castanhos me faziam ficar boba, levavam-me ao céu em questão de minutos. Tentar ficar brava com o Zayn era como... Odiar um bebê.
- Então nós estamos bem? – Ele perguntou ainda com os olhos fechados depois de selar o beijo.
- Eu não deixei isso claro com o beijo do hotel e esse agora?
- Não, preciso de mais beijos pra me convencer. – Ele disse me fazendo rir. Coloquei novamente a mão em sua nuca e voltamos a nos beijar.

:Louis pov:

Eu e estávamos sentados no lado de fora da lanchonete nos beijando. Os lábios quentes da me deixavam louco, completamente perdido. Era engraçado como nossas línguas sempre estavam em perfeita sintonia, e como sua boca encaixava perfeitamente na minha. Ela mordeu meus lábios selando o beijo e seu celular tocou. Cerrando os olhos, ela atendeu.
- Alô? – Seu rosto mudou completamente para desespero total. – O-Oi. – Ela tremia e falava em português, eu não entendia nada. – Mas vai ficar tudo bem! – Ela olhou pro infinito e respirou fundo, eu estava quase tendo um ataque de tantos gestos que fazia para que ela me contasse quem era. – Ok, eu vou ver aqui, tá? – Ela passou a mão nos cabelos. – Eu prometo. Ok, beijos, tchau.
- Que era? O que foi? – Olhei pra ela preocupado.
- Era a mãe da . – Ela disse guardando o celular. – Só agora que ela soube do coma e...
- Pera ai, você não tinham contado pra ela?
- Não. Na verdade, nós nem nos lembramos disso. - Ela disse olhando pro chão. – Não acredito que fizemos isso.
- Mas o que ela queria?
- Bem, pelo que eu entendi, ela já abe que ela se recuperou do coma e tudo mais. Queria vir pra cá ficar com ela já que a não pode voltar pro Brasil.
- Porque não? – Perguntei confuso, ela me olhou brava e depois riu.
- Louis, você é muito burro. – Ela gargalhava. – Quando uma pessoa sai do coma, ela tem que ficar um tempo sem voar, entendeu? – Eu resmunguei um “Ah” e ela riu novamente. – Você realmente é muito lerdo.
- E você é muito baixinha. – Eu disse me levantando e pegando ela no colo.
- LOUIS! ME SOLTAA AAAAH. – Ela dava murros nas minhas costas em quanto em corria com ela pendurada no meu ombro. – LOUIS, PARA, POR FAVOR! – Ela buscava ar pra rir e gritar ao mesmo tempo. Coloquei-a no chão e ela arrumou os cabelos. – Seu... Seu chato!
- Sua baixinha! – Eu disse a puxando pra mais perto de mim. – Minha baixinha. – Ela sorriu e me deu um selinho.
- Vamos lá com o Harry e a . – Ela apontou os dois que haviam a pouco deixado Zayn e na lanchonete, e agora estavam sentados em um banco no jardim fazendo briga de dedão.
- Vamos então! – Disse virando-a de costas pra mim e a colocando em cima dos meus pés.
- O que você está fazendo? – Ela perguntou, segurei suas mãos e comecei a andar, seus pernas subiam junto com as minhas a cada passo, e estávamos nos esforçando para não perder o equilíbrio. – AAAH QUE SAUDADE QUE EU TINHA DE FAZER ISSO. – Harry e nos olharam espantados e riram.

Liam pov:

Eu e estávamos caminhando pelo jardim. Era tão bom estar com ela de novo, poder sentir seu cheiro, seu gosto, seu calor. Poder ouvi-la me dizendo “eu te amo” . A cada sorriso que ela dava, era como se um foguete explodisse dentro de mim. Não desejava que ninguém sentisse a dor que senti enquanto estávamos separados. Tudo isso me doeu demais.
- ...
- Fala, amor. – Ela disse se se encostando a uma das árvores e colocando as mãos em volta do meu pescoço.
- Sabe, essas últimas semanas sem você, sem seus olhos, sem seus beijos, foram horríveis, foram as piores semanas de toda a minha vida. E eu queria te pedir desculpa por, você sabe. Ah, me desculpe por ter falado daquele jeito sobre a . Eu estava errado. Desculpe-me.
- Amor... – Ela disse me fazendo voltar atenção pros seus olhos. Você pede desculpas demais... – Ela disse e nós rimos.
- É né? Desculpe-me. – Ela me olhou brava e nós rimos de novo.
- Você é um idiota, sabia? – Ela disse me dando tapas no ombro.
- É o que dizem, né?
- Bobo. – Ela colocou as mãos em volta do meu pescoço novamente e encostou nossas testas. - Eu também senti saudades. Muitas saudades.
- Eu te amo.
- Eu também te amo, Liam. – Ela selou nossos lábios e nós nos beijamos. Ela sorria em meio ao beijo e eu não podia evitar sorrir também. Estava novamente com a minha menina e dessa vez eu não a deixaria ir por nada.

pov:

Saímos de perto da e do Zayn para ficarmos sozinhos e de repente me apareceu o Louis e a pra nos atrapalhar. Olhei para o Harry e fomos para o carro.
- Aqui ninguém nos atrapalha. – Ele disse com aquela voz rouca e sexy que só ele sabe fazer me deixando louca. Eu ri. Ele começou a beijar o meu pescoço e descendo passando pelo meu ombro até chegar ao meu colo.
- Harry...
- O que, ? – Ele perguntou assustado e eu apontei para os milhares de paparazzi que estavam nos fotografando dentro do carro. – AH MEU DEUS. – Ele levantou as mãos pra cima e olhou pra fora. Eu ria descontroladamente. – Pera ai. – Ele pegou o celular e começou a falar bem baixinho com alguém depois piscou pra mim. Fiquei sem entender nada.
- HEEEEEY. – Alguém gritou do lado de fora, me virei e encontrei Paul do lado de fora do carro, “espantando” os paparazzi.
- ÉEE... Aonde que nós estávamos? – Ele sorri malicioso e volta a beijar o meu pescoço, deixando marcas e me causando arrepios fora do normal.

Capítulo 14

Niall POV

Os meninos demoraram com a comida. Eu e a assistimos ao Harry Potter, ela se emocionou o tempo todo e vibrou como louca no beijo da Hermione com o Rony. Ela realmente não se lembra de nada. Falei de brigadeiro, joguei umas indiretas e nada. Não sei se estou triste por ela não se lembrar da gente ou feliz por ela e o bebê estarem bem. Não sei se comemoro ou sofro.
- Você está bem? – Perguntou se sentando ao me lado, enquanto eu esperava pelo Liam e os outros meninos na recepção.
- Acho que sim. – Dei um sorriso fraco ela repetiu meu gesto e me abraçou. Ela tem sido uma grande amiga desde o acidente.
- Sobrou bastante dinheiro pra mim e pras garotas do concurso, nós vamos pagar um tratamento pra ela. Logo ela vai se lembrar de tudo, você vai ver. – Ela disse me dando um sorriso amigo, tentando me deixar mais calmo, o que aqui entre nós não deu muito certo.
- Então, vamos? – Perguntou a . Ela tinha tomado banho e estava cheia de malas na recepção. Parecia que estava saindo de um hotel e não de um hospital, eu e a rimos.
- Vamos princesa. – Eu a disse. Ela me olhou espantada e ficou corada. – Eu estava com saudades disso.
- Disso o quê?
- Te ver corada. – Ela riu e eu peguei uma de suas malas.
- GIRL. – Gritou Louis saindo da van e a abraçando. – Estava com saudades.
- Nós nos vimos há 10 minutos boo bear. – Ela disse rindo e colocando uma das malas pra dentro.
- Temos uma novidade. – Disse Harry ligando a van depois que todos nós nos acomodamos.
- O quê? – Perguntou Zayn depois de um bocejo. Será possível que esse menino está sempre com sono?
- As meninas não vano voltar pro hotel!
- Que hotel? – A perguntou e todo mundo riu.
- Depois eu te explico. – cochichou e deu de ombros. – Onde vamos ficar então Harold?
- No nosso loft.
- QUÊ?! – gritou, Harry se assustou e freio bruscamente. – OK, eu preciso de comida.
- Você acabou de comer! – Disse se virando pra trás atrapalhando nossas risadas enlouquecidas.
- Mas, eu quero comida poxa! – Ela fez biquinho nós rimos.
- Tudo bem , o Nando’s fica a apenas algumas quadras daqui! – Disse se aconchegando em um dos ombros do Zayn e piscando pra .

Harry POV

Estacionei a van na porta do Nando’s, onde, por algum milagre, havia uma vaga enorme. Desci e abri a porta pra .
- Nossa, que cavaleiro o meu namorado. – Ela riu e me deu um selinho. A é tão fofa, e ao mesmo tempo tão sexy, ela me fez sentir tão homem, tão, sei lá, amado de verdade mesmo.
Entramos e nos sentamo-nos à mesa de sempre. Logo o garçom veio nos trazer o cardápio.
- Obrigada, Erick. – A disse e nós todos paramos, gelamos. Como assim ela se lembra do Erick? – O que foi gente?
- Como você se lembra do Erick? – Perguntou finalmente quebrando o silêncio.
- Me lembro? OH MEU DEUS, EU ME LEMBRO! – Ela sorriu e o Niall não se aguentava de felicidade na verdade todos nós estávamos rindo e dando pequenos pulos em nossas cadeiras.
- Do que mais você se lembra? – Perguntou Zayn tentando se acalmar coisa que nenhum de nós conseguia fazer no momento.
- Nada. – O sorriso na cara dela desapareceu. – Só me lembro de estar aqui, dele me dizendo que chama Erick, e depois beijando a minha mão... hahaha, mas nenhum rosto só isso. Mais nada. – Seus olhos se encheram de lágrimas e a abraçou forte.
Fiquei perplexo, como ela pode se lembrar de um cara como esse tal de Erick, e não se lembrar da gente?
- Você vai se lembrar de tudo, vai ver. – Disse Liam a olhando tão assustado quanto eu. – Se lembrou do Erick, vai se lembrar da gente também!
Não demorou muito pro Nando’s se encher de fãs e paparazzi. Tivemos que sair correndo dali, sem esperar os pedidos. Fomos para o loft. Louis e Niall tiravam as malas das meninas, enquanto nós as levávamos para dentro.
- Onde vamos ficar? – Perguntou se jogando no sofá.
- Aonde você acha? – Zayn se deitou ao lado dela beijando seu pescoço e ela gargalhava. – Nos nossos quartos ué. – coçou a garganta.
- E eu? A onde eu vou ficar? – Ela perguntou nos pegando novamente de surpresa. Ela não se lembrava do Niall, não poderia ficar no quarto dele.
- Você pode ficar no quarto de hóspedes. - Disse Louis trancando a porta e se sentando ao lado da em seguida.
- Mas o apartamento do Josh tá em reforma lembra? Ele vai vim ficar uns dias com a gente. – Lembrou Liam. – Mas acho que ele não se incomoda de ficar no sofá.
- Hey, pode parar o Josh não vai dormir no sofá por minha causa! – falou agitada, Liam e Niall se entreolharam. Liam com aquela cara (eu sabia) e Niall com ciúmes.
- Bem, a pode dormir no meu quarto, e eu durmo no sofá.
- Não Niall, nem pensar. Eu durmo no sofá e ponto! – disse pegando novamente suas malas.
- De jeito nenhum, . – Disse se levantando, a olhou confusa. – Até porque, onde já se viu grávida dormir no sofá.
- QUE? EU ESTOU... GRA-GRÁVIDA? – parou perplexa nos olhando. Ela se sentou em um dos degraus da escada e espalmou o rosto com as mãos. me olhou assustada. Olhei em volta, todos estavam assim. Tínhamos esquecido completamente desse pequeno detalhe. Contar para a que ela estava esperando um bebê. – M-Mas como?
- Quer mesmo que eu te diga como uma pessoa fica grávida ? – Perguntou Louis rindo. – Bem é assim, os meninos têm uma coisa que se chama...
- LOUIS! – Ela gritou e riu, então todos nós rimos. – A gente vai ter um bebê? – Ela perguntou olhando diretamente para o Niall que abriu um sorriso enorme nos lábios e sentou-se ao seu lado na escada.
- É. – Eles se olharam, e eu olhei pra , todos nós estávamos tensos. – Você já deve estar com um mês e pouquinho. – Ela abriu um sorriso enorme e Niall também sorriu. Nós suspiramos aliviados.
- Eu ainda não entendo...
- Depois eu te explico tudo está bem? – Niall perguntou segurando uma de suas mãos. mordeu os lábios e segurou a minha também com força. Niall então se aproximou dos lábios da , mas deu-lhe apenas um beijo na testa. Menino burro, menino lerdo. Devia ter beijado logo de boa.
– Tem mais alguma coisa que eu precise saber? Sei lá, que eu sou famosa internacionalmente, e trabalho na Vogue, e tenho um cachorro que chama Bidu? – Nós riamos e ela nos olhava séria.
- Bem quase tudo é verdade. – Ela me olhou assustada. – Menos sobre o Bidu. – Nós gargalhamos de novo.
- Pera aí. EU TRABALHO NA VOGUE? – sorriu e mexeu a cabeça afirmativamente. – Um minuto, por favor. – Ela disse e abriu a porta do banheiro.
Olhamos um para o outro confusos e de repente ouvimos a gritando feito uma louca dentro do banheiro. Rimos freneticamente e então ela saiu.
- Pronto! – Ela riu mais ainda. E então bateram na porta, Zayn se levantou e foi atender.
- VAS HAPPENIN JOSH? – Zayn abriu a porta e surgiu um Josh sorridente na porta com algumas malas.
- Oi Zayn. – Eles se abraçaram e Josh entrou com as malas. – Olá meninos. Oi meninas. – Ele sorriu e colocou as malas num canto da sala.

POV

Nos instalamos. acabou ficando no quarto do Niall depois de muita discussão. Eu estava guardando minhas roupas quando senti alguém me abraçando.
- Que bom que você está aqui. – Louis beijou meu pescoço o mordendo em seguida. – Ai. – Ele riu.
- Tudo bem pequena? – Ele perguntou me virando para ele. Eu sorri fraco, ele se sentou na cama e deu dois tapinhas no colchão me chamando para sentar com ele. – Vem cá. – Me sentei ao seu lado. – O que foi? Nunca vi seus olhos tão tristes.
- Nada amor. – Ele me olhou bravo, eu ri. – Eu só estou preocupada com a ... – Ele me olhou triste. – Não só sobre ela e o Niall, mas também sobre o Josh. – Ele me olhou confuso e nós nos deitamos. – Se lembra de que a tinha uma queda pelo Josh? – Ele afirmou com a cabeça. – Não era uma queda, ela era louca por ele. Ela e a Rafaela.
- Quem é Rafaela?
- Uma amiga nossa. – Sorri e ele pediu que eu continuasse. – Ela não se lembra do Niall, mas se lembra da “queda” que tinha pelo Devine. E também tem o Liam...
- É... O Liam realmente não colabora. E também acha que tem algo entre a e o Josh. – Eu o olhei triste e ele me abraçou forte. – Calma pequena, logo o casal comida vai estar junto de novo, acabando com a comida do mundo. – Eu ri desesperadamente e então nos beijamos. – E você sabe, eu sempre vou estar aqui, com você.
- Eu sei boo bear.
- Sempre, porque eu te amo! – Ele disse. Eu sorri e ele me abraçou de novo. – E vamos parar de falar deles... Vamos curtir esse nosso momentinho juntos. – Ficamos mais um tempo abraçados, conversando e acabamos dormindo.

POV

Dormi a noite inteira, estava morrendo de saudades de deitar em uma cama, passei essas últimas semanas dormindo em um sofá duro de hospital. Acordei com Harry soprando delicadamente meu rosto.
- Dormiu bem ?
Ele perguntou sorrindo e eu mergulhei naqueles lindos olhos verdes. Sem conseguir dizer nenhuma palavra juntei nossos lábios. Logo, sua língua me pediu passagem que eu dei rapidamente, e Harry como sempre assumiu o controle sobre nossas línguas, me beijando apaixonadamente. Deitou-se sobre mim apertando delicadamente minha cintura sobre a blusa dos Ramones que ele me emprestara na noite anterior. Ele sorria, e às vezes até ria em meio ao beijo, principalmente quando eu puxava seus cachos.
- É. Eu acho que isso é um sim. - Ele riu e me deu um selinho. – Vamos tomar café da manhã? Já estão todos lá embaixo.
- Vamos! - Sorri levantei e coloquei um short. Harry me estendeu a mão e descemos a escada.
- Ora, ora! Bom dia, Bela Adormecida.
- Ah , não enche! – Disse enquanto eles riam e me sentei-me à mesa que ficou pequena pra tanta gente. Louis, , Zayn e estavam sentados no chão. – Vocês querem sentar aqui? Eu sento no chão sem problemas.
- Não se incomode . Estamos bem. – Disse sorrindo. Olhei para todos os lados, não estava lá. O que era estranho, ela não é de dormir até tarde. – Cadê a ?
- Por algum milagre, está dormindo! - Disse colocando suco no meu copo. – Ela foi dormir tarde ontem.
- Foi? – Perguntou Niall.
- É. A gente ficou conversando ontem sobre... Ah, sobre algumas coisas ai. – Disse Josh sorrindo e passando manteiga no pão. A cara do Niall mudou completamente de ‘estou morrendo de fome’ para ‘estou morrendo de ciúmes’.
- Eu disse! – Cochichou Liam para , mas não baixo o suficiente.
- Eu vou lá acordar ela. – Disse boo bear se levantando.
- Por que você? – Perguntou e Josh riu. – Que foi Josh?
- Ele é o melhor amigo dela, é normal ELE ir acordá-la.
- Eu sou o namorado. – Disse Niall revoltado. E eu também estava começando a ficar, poxa, o Josh também não coopera!
- Mas ela não se lembra disso. – Ele sorriu vitorioso, se levantou e foi pra sala.
- Calma Nialler, ela vai lembrar. – Disse sorrindo e dando um beijo na mão do Niall que sorriu.
- Bem... Eu vou lá então.

Zayn POV

Não demorou muito pro Louis descer com a , que estava toda sorridente. Eu realmente não me conformava dela não se lembrar do Niall. Poxa, ela se lembra daquele tal de Erick do Nando’s, mas não se lembra do próprio namorado. Do pai do filho dela. Talvez ele realmente não fosse tão importante pra ela. Talvez eu estivesse certo desde o começo.
- Zaz... – me tirou dos meus devaneios puxando meu rosto para perto do seu. – No que está pensando?
- Nada baby. – Sorri fraco e depositei um beijo em sua testa. – Só estou cansado.
- Ela exigiu muito de você à noite Zayn? – Perguntou , fazendo-nos rir, e a cuspir todo o seu suco.
- Que nada. Estávamos muito cansados, dormimos a noite inteira! – Disse encostando a cabeça no meu ombro. – Hey, sabe que me deu uma ideia... – Ela olhou pra mim, maliciosa mordeu o lábio inferior, colocando as mãos em volta no meu pescoço.
Sorri e me levante rapidamente segurando sua mão e subindo as escadas. Cheguei no quarto e tranquei a porta, a prensando com força contra a parede.
- Estava com saudade. – Disse.
- É percebe-se. – Ela disse irônica olhando pra saliência em minhas calças. Ri e eu grudei nossos lábios, minha língua explorava cada centímetro da sua boca. Ela suspirava e com um impulso, cruzou as pernas em volta da minha cintura. Apertei com força suas coxas, as arranhando com certa leveza a fazendo arrepiar, e gemer baixinho.
É oficial, eu quero e preciso dela. De cada parte dela. Agora!

POV

Todos nós rimos quando Zayn saiu correndo com a daquele jeito. As meninas terminaram de tomar café e então fomos para a sala. O clima (lê-se , Josh e Niall) era tanto que dava pra se pegar com as mãos.
- Então... – Liam disse tentando desfazer o clima. – O que vamos fazer hoje?
- Hoje nada... – Louis suspirou e deitou-se no colo da , jogando seus pés em cima da . – MAAAS...
- Mas o quê, seu folgado? – perguntou o jogando no chão. Ele caiu com tudo, e ainda deu uma cambalhota, todos nós rimos, e fizeram um Hi Five.
- Amanhã tem festa! – Disse Harry todo animado erguendo os braços em uma dança realmente estranha – UUUHUL, vamos lá, se animem gente!
- Festa? – Perguntei irônica. – A acabou de sair de um coma e você que fazer uma festa?
- É OBVIO! – Josh disse, era a primeira vez que ele falava desde o café da manhã. Niall até agora não tinha falado nada. – Temos que comemorar porque a girl acordou! – Ele se sentou ao lado dela colocando seu braço sobre seus ombros.
- EBA! – Disse sorrindo, olhei discretamente para Niall, que olhava pela janela, com o olhar mais vazio que já vi. – Adoro festas.
- Fechou então... – Harry se levantou e caminhou até o telefone. – Vou chamar todo mundo pra nossa festinha de amanhã!
- Amor... Vá falar com o Niall. – Liam cochichou no meu ouvido assim que Harry saiu da sala. Demorei pra me acostumar com aquela voz sexy no meu ouvido e me concentrar no que ele dizia.
- Por que eu? Por que não vai você? – Perguntei. Ele é amigo dele há anos, e eu conheço Niall há poucos meses. As palavras dele valerão muito mais que as minhas nesse momento.
- Porque desde o acidente só você consegue acalmá-lo. Ele só ouve você, e mais ninguém. – Ele disse e deu um leve beijo na minha testa. – Ajude o meu anjinho. – Ele riu baixo e eu também. Demos um selinho rápido, me levantei e fui até o Niall.
- Hey Nialler. – Sorri me sentando ao seu lado.
- Hey... – Ele disse com a voz fraca, olhando fixamente para o jardim. O dia estava nublado, como quase todos em Londres. – Quer ir lá fora?
- Claro! – Sorri, levantei-me e pisquei para Liam.
Caminhamos até o quintal em silêncio. O vento atrapalhava nossos cabelos, e nos fazia segurar com força nos casacos. Gemma fez um bom trabalho no jardim dos meninos. É tudo assim... PER-FEI-TO. As flores, as árvores, a pequena fonte, a estradinha de pedras craque ladas.
- Você acha... – Niall quebrou o silêncio e respirou fundo ao se encostar-se a uma das árvores com as mãos nos bolsos e com os olhos entreabertos por causa do vento. – Você acha que a e o Josh ficaram ontem?
- Não Niall. Nem pense em uma coisa dessas. te ama.
- Mas não se lembra disso. – Ele suspirou forte, e se jogou aos pés da arvore cruzando as pernas.
- Mas ela sabe que vocês são namorados. E por mais que não se lembre disso, não te trairia. Ela não é assim! – Disse e me sentei ao lado dele, olhando para a porta da casa.
- Não somos mais namorados, terminamos lembra-se? – Perguntou, olhando para mim, com o olhar mais triste que já vi.
- Mas ela não se lembra disso. – Disse sorrindo, e novamente um sorriso enorme apareceu nos lábios do pequeno loirinho.

Capítulo 15

Pov:

e Niall saíram, ficaram uma meia hora no jardim, que era simplesmente lindo, conversando. No começo eles estavam sérios, Niall estava bem triste, mas depois que se sentaram começaram a rir e conversar super animados. Fiquei feliz ao vê-los ali conversando e rindo. Queria estar perto pra ouvir a risada do Niall. Sempre fui apaixonada por ela. Estava rindo do momento em que Niall caía pela milésima vez no chão por causa do vento, quando alguém coçou a garganta atrás de mim me fazendo cair da janela onde estava sentada.
- Me desculpe, não queria te assustar. – Josh me estendeu a mão enquanto ria loucamente da minha queda.
- Não tem problema. – Sorri sem graça. – Eu nem deveria estar aqui.
- Eu só vim dizer que adorei falar com você ontem. – Foi a vez dele sorrir sem graça. Eu ri fraco e ele corou mais ainda. – Foi muito bom mesmo.
- Obrigada. – Eu sorri. – Foi muito legal falar com você também. – Ele abriu um sorriso tão grande que eu acho que poderia se ver de costas. – Estúpido, porém legal.
- V-você... – Ele gaguejou e eu ria.
- Sim, Josh, eu me lembrei de você! - Ele me olhou com os olhinhos brilhando e gritou e colocou os braços em volta da minha cintura me levantando. – AH, JOSH, SEU LOUCO ME PÕE NO CHÃO!
- Desculpa. – Ele disse me pondo no chão e tirando um pouco de cabelo que tinha em seu rosto. – Mas co...? Quan...? Por...?
- Pretende terminar alguma dessas perguntas? – Disse. Ele bufou e eu ri. - Ontem à noite, enquanto conversávamos, eu lembrei. - Sorri e nós nos sentamos no sofá. – Não te contei por que, não quero que os outros fiquem achando que eu vou me lembrar de tudo assim do nada.
- Os outros, ou o Niall?
- O Niall. – Sorri fraco. – Mesmo não me lembrando dele, eu sinto algo muito forte, sabe? – Olhei pra ele e ele já não olhava mais pra mim. Olhava pro chão, distante. – Desculpe.
- Não se desculpe. A culpa não é sua, baby. – BABY? Eu já disse como eu odeio quando alguém me chama de baby? Tentei me conter e sorri fraco.
- ? – Liam apareceu no corredor sério. – Desculpe, estou atrapalhando algo?

Liam pov:

Encontrei a e Josh no maior clima na sala. Segurei-me muito pra não brigar com ela lá mesmo. Essa garota é muito... AAAAAH, como pode? Praticamente ficar com o Josh assim, na casa do Niall? Respirei fundo e acabei me controlando.
- Não, Liam! – Ela disse sorrindo e pulando do sofá. Que menina cínica meu deus. – O que foi?
- Vim perguntar se você ainda quer fazer o almoço. – Sorri fraco, e nesse exato momento e Niall entraram em casa sorridentes. – Oi princesa – A abracei depositando um beijo em sua testa. A presença da me acalmava, me deixava seguro e, é claro, feliz.
- Oi amor. – Ele sorriu. – Vocês dois não estão brigando, estão?
- Por que estaríamos brigando? – perguntou confusa revezando seu olhar entre e eu.
- Nada, princesa. – Niall disse a abraçando. Ela pareceu assustada, mas depois o abraçou de volta e depositou um beijo em seu pescoço. Eu só conseguia pensar em como essa menina era cínica! Há poucos minutos estava quase se pegando com o Josh e agora estava beijando o Niall.
- Hey. – Josh disse vindo em nossa direção. – Vocês demoraram lá fora, né?
- Nós estávamos conversando. – olhou séria para Josh. – Você sabe, coisa de amigos.
- Não, não sei não. – Ele sorriu cínico. – Eu não tenho amiga mulher. Não acredito nessas coisas. – Ele se encostou à parede de braços cruzados nos olhando com um sorriso ridículo nos lábios.
- HEEEEY, O QUE EU SOU ENTÃO? – perguntou brava se soltando de Niall e o encarando, que riu.
- Você é mais que uma amiga, baby. – Ele piscou, e eu vi Niall fechando a mão em punho. Olhei pra , que entendeu e tirou dali, levando-a pra cozinha.
- QUAL É O SEU PROBLEMA, JOSH? VOCÊ ESTÁ NA MINHA CASA E ESTÁ DANDO EM CIMA DA MINHA NAMORADA! – Niall estava vermelho como nunca e chegava cada vez mais perto de Josh, que ia se afastando a cada passo que Niall dava. – Achei que éramos amigos, achei que éramos irmãos, Josh!
- Vocês não são mais namorados! – Ele riu irônico desencostando-se da parede. – Aonde já se viu namorar um cara do qual você não se lembra.
- Josh, por que está fazendo isso, cara? – Perguntei sendo o mais amigável possível, eu realmente estava a ponto de pular em cima do Josh, mas apesar de tudo, ele ainda era meu amigo.
- Você sabe, Liam... A é linda, engraçada... – Ele ria e olhava para Niall que estava a ponto de explodir do meu lado. – E super gostosa. Ela deve mandar bem na cama, não é, Nialler?
- Josh, agora você me paga, seu... – Niall pulou em cima de Josh, acertando um murro em sua cara. Josh cambaleou um pouco para trás e caiu. Eu ri, mas logo me lembrei de como a ficaria se soubesse que eu não fiz nada. Corri até eles tentando separá-los. Mas Niall me empurrou e eu caí no chão.
Josh se levantou e acertou um murro na face do Niall que voou na parede. Levantei-me indo até ele, que ainda cambaleando foi até Josh.
- HEY, O QUE É ISSO? – Harry desceu as escadas e me ajudou a separar os meninos. Nós três estávamos ofegantes e vermelhos. Completamente suados. – O que aconteceu com vocês?

Harry pov:

- O que aconteceu com vocês? – Perguntei puxando Niall pro meu lado, que se agachou, e empurrando Josh contra a parede.
- Ele fica dando em cima da minha namorada. – Niall disse olhando pra baixo vendo o sangue pingar de sua boca.
- Ela não é sua namorada. - Disse Josh irônico, me fazendo empurrá-lo com força novamente na parede.
- HEY , ME SOLTA. – apareceu suada e ofegante e olhou assustada pros meninos. – NIALL! – Ela correu até ele que limpava o pouco sangue que escorria da sua boca. – Oh meu deus, o que aconteceu? – Ela tremia desesperada olhando para todos nós. – Josh!
- Foi ele quem começou! - Josh me empurrou e apontou para o Niall.
- Hey, o que é isso? – Zayn chegou com os outros. – Brigaram, é?
- Não, Zayn, Niall e Josh estão sangrando e vermelhos porque estavam soltando pipa! – disse revirando os olhos. Eu ri baixinho e então ela veio ao meu lado. – O que aconteceu?
- Já te conto. – Disse piscando e ela me abraçou. – Bem... – Suspirei. – Eu e a vamos ao supermercado. Josh, você vem com agente!
- Não. – Josh falou me empurrando novamente. Eu estava me segurando pra não dar um soco eu mesmo na cara dele.
- Vai sim! – disse se levantando. – Ele olhou pro chão, tímido, e mexeu a cabeça afirmativamente. Respirou fundo e veio até nós. – Harry traz manjericão, pimenta e um pouco de salsa, tá?
- Está bem. – Sorri e dei a mão pra . – Vamos? - Ela sorriu e pegou sua bolsa.
– Vamos, senhor encrenca. – Olhei pra Josh que cerrou os olhos e foi em direção à porta. – Tchau macacos, já voltamos.
Eu e entramos no carro com Josh. O silêncio estava acabando comigo, ninguém dizia nada. Não se ouvia nada além do barulho do motor.
- Gostoso isso, né? – Perguntou a e eu a olhei confuso. – O tédio nos comendo vivos.
Não nos seguramos e gargalhamos. Gostava da por isso. Mesmo que o clima estivesse extremamente tenso, ela sempre sabia como fazê-lo bom novamente. Ela era um pouco como o Louis, e nos fazia rir nos momentos mais inusitados.
- Bem Josh, você se importa de esperar no carro? – perguntou e eu logo percebi que ela também estava morrendo de vontade de mata-lo. Ri baixinho e Josh bufou.
- Não, mamãe. – Ele deu um sorriso irônico acompanhado o da e o meu. Saímos do carro e entramos no supermercado, que graças a deus não estava infestado de pessoas loucas por autógrafos e fotos.
- Acho que não vamos demorar. – Sorri enquanto ela pegava um carrinho.

Niall pov:

- Vocês parecem crianças em sair assim no tapa, que infantil. – dizia gesticulando com Liam aparentemente abalado ao seu lado, e estava na geladeira pegando alguns cubos de gelo. Estávamos ambos na cozinha. – Por que você não os separou?
- Eu tentei. – Liam disse bufando. Logo os dois saíram e e eu ficamos sozinhos.
- Por que vocês brigaram? – Ela perguntou colocando o gelo e um pedaço de pano.
- Você realmente não faz ideia? – Ela riu colocando o pano no meu lábio inferior e pressionando um pouco.
- Então o meu namorado é ciumento? – Ela arqueou a sobrancelha e meu coração pulou no peito, ela realmente disse “meu namorado”?
- Não como a . – Ela riu mais. – Eu só cuido do que é meu. – Ela sorriu com os olhos, daquele jeito que só ela sabe fazer.
- Mas o que ele disse?
- Que você é gostosa. – Eu disse com a mão no queixo ajudando-a com o gelo, enquanto ela gargalhava. – Por que está rindo?
- É bom saber que alguém ainda me acha gostosa, até porque daqui a pouco eu vou estar como uma baleia. – Ela sorriu e pressionou um pouco mais o gelo contra minha boca. – Mas você não iria bater só por isso iria?
- Não. – Eu bufei e ela sorriu. – Ele falou que você devia mandar bem na cama. – Ela riu alto e depois de se recuperar falou.
- E aí?
- Eu dei um soco na cara dele, ué. – Eu disse e ela cerrou os olhos.
- Não é isso que eu estou falando. – Eu a olhei confuso. – Eu mando bem na cama? – Foi a minha vez de gargalhar desesperadamente. – Vou levar isso como um não.
- Não é isso. Você manda muito bem . – Ela sorriu, o sorriso dela iluminava meu dia. – Foi a melhor de toda a minha vida.
- Como foi? – Ela deu alguns pulinhos e se sentou na cadeira me fazendo segurar o gelo.
- Você quer mesmo saber? – Ela afirmou com a cabeça e então eu comecei.
Contei tudo, dela me puxando pra banheiro, das roupas sendo jogadas para todo lado, da água quente caindo sobre nossos corpos suados, dos gritos, palavrões, gemidos e suspiros. Contei cada detalhe, cada palavra, cada gesto. Quanto terminei, olhei pra ela que estava para me olhando com atenção.
- Foi isso. – Eu falei e ela sorriu.
- Acho que foi a melhor da minha vida também. – Ela disse e me abraçou forte. O perfume do seu cabelo adentrou minhas narinas me trazendo de volta todos os nossos momentos juntos. – Você parece ser o melhor namorado do mundo Nialler.

pov:

Depois da briga entre os meninos, eu e o Zayn fomos para o quarto. O clima estava pesado, e por mais que não soubéssemos o que havia acontecido de fato o motivo da briga era óbvio: .
- O Josh deve ter pegado pesado pro Nialler partir pra briga. – Falei me sentando na beirada da cama enquanto Zayn colocava um CD do Ne-Yo pra tocar.
- Se a não tivesse dado bola pro Josh isso não teria acontecido. – Zayn disse e depois me olhou assustado. – Ai , me desculpe, ok?
- Não se preocupe, Zayn. – Ele me olhou confuso. – Acho melhor não brigarmos mais por causa deles. A vida é deles, não vamos atrapalhar a nossa por isso. – Sorri e ele me abraçou.
- Você tem razão. Não vamos mais tocar nesse assunto. – Ele sorriu e olhou pras minhas pernas, descobertas já que eu estava apenas de calcinha. – Até porque podemos fazer coisa bem melhor! – Ele colocou as mãos em volta do meu corpo e começou a beijar o meu pescoço.
- Zayn, acabamos de fazer isso. – Eu disse rindo e empurrando-o.
- E daí? – Zayn se ajoelhou na cama, seus olhos estavam cheios de desejo, cheios de luxuria me contagiando profundamente. Sentei-me colocando minhas mãos em volta do seu pescoço, beijando-o e arranhando devagar seu pescoço. – Eu sabia que você não ia desistir. – Nós rimos e ele me jogou novamente na cama.
Ele levantava minha camiseta devagar arranhando minha cintura e me deixando completamente arrepiada. Quando terminou de retirá-la, eu tirei a sua, arranhando seu abdômen, deixando cada musculo seu rígido ao meu toque.
Ele se levantou novamente, e olhou cada parte do meu corpo com um sorriso no rosto.
- O que foi, Malik?
- Você é linda! – Ele disse sorrindo e voltando a me beijar.

Louis pov:

O clima lá em casa estava pesado, então eu e fomos para a piscina que ficava nos fundos, tiramos os sapatos e nos sentamos molhando apenas os pés.
estava triste e olhava para o horizonte respirando profundamente e voltando seus olhos pra piscina.
- ? – Perguntei e ela me olhou, seus olhos estavam cheios de lágrimas, não entendi nada. Só a abracei com força. Suas mãos agarraram minha camiseta e ela começou a chorar ainda mais profundamente. – Hey pequena, o que foi? – Perguntei afastando-a e secando as lágrimas do seu rosto. Partia-me o coração ver a minha menina daquela forma, sem saber o porquê, sem saber como ajuda-la.
- Nada, eu devo estar com TPM. – Ela riu fraco e voltou a me abraçar.
- ! Eu te conheço, menina, por que você está chorando, hein?
- Boo bear, me promete uma coisa? – Ela levantou sua cabeça olhando diretamente nos meus olhos. Beijei levemente seus lábios.
- Qualquer coisa.
- Se algum dia eu sofrer um acidente e perder a memória igual a , promete que vai me esperar e cuidar de mim igual o Nialler?
- Você está chorando por causa disso? – Perguntei confuso, e ela mexeu a cabeça afirmativamente. – É, você realmente está de TPM.
Ela riu e me empurrou na piscina.
- HEY, SUA BAIXINHA, VEM AQUI! – Eu disse puxando sua perna fazendo-a cair na piscina comigo. Jogamos água um no outro por algum tempo rindo e pulando naquela água fria. – Minha baixinha dramática.
- Ora, cale a boca, Jennifer. – Olhei pra ela assustado enquanto ela ria freneticamente saindo da piscina. Esse apelido é tão antigo, faz tanto tempo.
- Não acredito que você se lembra disso! – Eu disse, saindo também na piscina e me sentando ao seu lado.
- O que foi, você não gosta? – Ela perguntou sarcástica e eu mexi a cabeça negativamente. – Então não me jogue mais na piscina! – Ela disse rindo extremamente alto e se deitando no meu colo.
- Enquanto esse apelido idiota te fizer rir, eu não me importo que você use. – Ela sorriu e colocou a mão no meu pescoço me puxando e deixando nossas bocas a centímetros uma da outra. E em seguida me jogou na piscina.
- REVANCHE! – Gritou gargalhando ainda mais me olhando dentro da piscina, imóvel.

pov:

Depois que o furacão “briga nosh” passou, eu e Liam fomos para a sala. Ele se sentou no canto do maior sofá e eu me deitei em seu colo.
- Me desculpe, ok? – Perguntei sem graça enquanto ele fazia carinho nos meus cabelos e olhava pro tapete da sala, eu estava realmente arrependida. Não devia ter gritado com ele daquela maneira. – Eu não devia ter falado aquilo. Desculpe-me, amor.
- Tudo bem, pequena. – Ela sorriu e me beijou na testa. – Você só estava nervosa, só isso.
- Mas mesmo assim eu estava errada. – Eu disse triste olhando pros meus dedos sem coragem de encarar aqueles perfeitos olhos castanhos, pois eu sabia que se olhasse ficaria horas perdidas na imensidão do seu brilho, da paz que eles me dão.
- E você dizia que quem pedia desculpas de mais era eu. – Ela disse irônico me fazendo rir. – Você viu como as directioners estão chamando vocês? – Ele ergueu uma de suas sobrancelhas animado.
- Não, de que? – Perguntei me sentando ao seu lado.
- Bem, como eu sou o daddy direction, estão te chamando de mommy direction. – Ele me olhou com cara de deboche e riu desesperadamente.
- Putz, sério? – Perguntei e ele apenas confirmou com a cabeça, então eu comecei a rir com ele. O sorriso do Liam era tão lindo, tão perfeito, que chegava a me deixar sem ar. – E as outras meninas?
- Bem, a elas estão chamando de Ms. Curly. O que não faz sentido, mas ok. – Ele disse e nós rimos. – É só pelos cachos do Harry mesmo. Estão chamando a de abacate. – Nós nos olhamos e rimos intensamente. – A de listras. E a de potato
- É, faz sentido. – Ele me olhou confuso e nós rimos novamente. – Desculpe, tá?
- Pare com isso, pequena. Não tenho do que te desculpar. Eu te amo. – Ele disse finalmente. Colocando a mão no meu pescoço e encostando delicadamente nossos lábios, beijando-me delicadamente. Eu adorava a sensação de ter os lábios quentes do Liam colados ao meu. Ele sempre sorria em meio ao beijo, sempre brincava com a língua entre meus dentes e sempre roçava nossos narizes no final. – Eu te amo mais que Toy Story. – Ele disse ainda com os olhos fechados.
- Mentiroso. – Puxei delicadamente os cabelos de sua nuca e o beijei levemente.
- CHEGAMOS! – Ouvimos os gritos escandalosos da e fomos para a cozinha. Estavam todos lá ajudando com as milhares de sacolas.
- Agora eu entendo por que vocês demoraram. – falou irônica.
- Me surpreendo que você tenha percebido a demora deles, você estava se divertindo pra caramba lá em cima. – Quando vi, já tinha falado e todos estavam rindo feitos loucos. Mas a é muito escandalosa, dava pra ouvir os gemidos dela do outro lado de Londres.
- É claro que nós demoramos. – Disse Harry pegando uma das sacolas. – Nós temos 11 pessoas dentro da casa. Sendo que o Niall e a comem por dois. E que se esse bebê tiver puxado pra eles, a está comendo por 4. Nós tivemos que trazer o supermercado inteiro pra casa – Olhamos para e Niall, que sorriram sem graça.
- Como eu digo, é o nosso casal fome, acabando com a comida no mundo. – Louis debochou, olhei pra Liam que riu e me abraçou.

pov:

Depois de colocarmos as compras nos armários e comermos a torta deliciosa de frango com manjericão que a fez, fomos todos para a sala assistir Toy Story com o Liam.
- Essa Jessie é brava, né? – Disse Harry me olhando assustado enquanto nós riamos. – Deve estar de TPM.
- Ou grávida. – Louis disse olhando pra que jogou uma almofada na sua cabeça. Nós rimos.
- Cala a boca, boo bear. – Ela cruzou os braços e fez beicinho. Nós rimos.
Ficamos assim o filme todo, brincando uns com os outros, rindo e jogando almofada e pipoca. Quem nos visse não perceberia que houve uma briga hoje de manhã.
O filme terminou e eu e o Harry ainda estávamos sentados no chão nos beijando, ou melhor, eu estava beijando e ele estava tentando tirar a minha roupa, quando o telefone tocou.
foi atender ficou cerca de meia hora no telefone e voltou toda feliz e saltitante quando ele tocou de novo, ela bufou e cerrou os olhos, eu e Harry rimos enquanto ela levava o telefone no ouvido.
- Posso te contar um segredo? – Harry perguntou, eu o olhei confusa e mexi a cabeça positivamente. – Eu... – Ele fechou os olhos e se aproximou dos meus lábios - O QUE ACONTECEU?
Abri os olhos e Harry estava olhando para que estava completamente pálida olhando pro tapete, sem reação

Capítulo 16

pov:

Encostei-me À porta para assistir a cena: sentada na poltrona e Josh e Niall disputando pela sua atenção, cada um segurando uma de suas mãos, sentados cada um ao lado de uma de suas pernas; Louis estava em uma posição ridícula, sentado entre elas com a mão em seus joelhos; e Harry estavam em pé olhando, enquanto , e Liam buscavam agua com açúcar. continuava lá, parada, olhando pro nada, branca. Ela sempre foi assim, dramática, quando estava feliz era uma festa, quando estava triste o mundo acabava, e quando estava assustada ficava assim, branca e parada. E agora grávida então, nem se fala. Ri um pouco me lembrando de seus momentos de histeria.
Zayn veio atrás de mim e beijou delicadamente meu ombro.
- O que foi babe? – Ela colocou os braços em volta da minha cintura e se encostou à parede.
- Nada. – Ri de leve. – O que será que era, hein? - Ele deu de ombros e então entrou na sala com Liam e segurando um copo de água com açúcar.
- Beba, princesa. – Eu disse chegando mais perto. Ela bebeu e então vimos uma lágrima caindo do seu rosto. Ok, agora a porra ficou séria, a chora sim, e muito, mas não na frente dos outros, ainda mais dos outros que ela nem se lembra de que conhece. – Meninos, vocês podem dar licença pra gente?
- Não. – Josh falou bruto.
- ANDA LOGO, SAIAM DAQUI. – falou e os meninos olharam assustados se levantando e saindo. riu. – Pelo menos você já está rindo.
- É. – Ela secou uma lágrima e respirou fundo. – Bem, eu tenho duas notícias boas e... – Ela respirou fundo de novo. – uma péssima. Qual você quer primeiro?
- As boas. – disse com aquele jeito sapeca e fofo que só ela tem, nós rimos.
- Bom, as boas são que nós já começamos a trabalhar segunda. – Todas nós sorrimos e escandalosa como sempre gritou de alegria. – E que a , vai vir pra Londres, e é pra ficar.
- A-A DEVINE? – se engasgou com as palavras, sorriu e mexeu a cabeça afirmativamente. – AH que bom, estou morrendo de saudades dela.
- É, eu também - disse sorrindo. – E qual é a ruim?
- A minha mãe vai vir com ela.
- Mas o que tem de ruim nisso? – perguntou confusa. – A tia é um amor.
- É, ela é super loucona. – disse nos fazendo rir. era o tipo de mãe que todo mundo quer ter, louca, engraçada e atenciosa. Todas nós amávamos a “Tia Sheila”.
- Ela disse que vai vir ficar aqui comigo até eu ser liberada pra voar, e depois ela vai me levar de volta pro brasil. – Olhamos todas espantadas pra ela.

pov:

- M-Mas ela não pode fazer isso, pode? Afinal, você é maior de idade. – Eu disse tentando me acalmar, algo que obviamente não deu certo.
Ficamos mais uma meia hora falando sobre isso. já estava mais calma e rindo.
Com a notícia que já íamos começar a trabalhar segunda, foi ver seus quadros e quem sabe pintar mais alguns, e foi pro telefone falar com a Chanel. Olhei para o canto e vi Liam sentado no chão perto da escada observando e . Aproximei-me e sentei do seu lado.
- Elas são tão diferentes, né? – Ele disse sorrindo bobo.
- Você acha? Eu discordo. – Ele me olhou confuso. – As duas são por fora o contrário do que são por dentro. Mas não é por querer, é só o jeito delas.
- Como assim, ? – Ele ergueu uma das sobrancelhas.
- A , por fora é assim, toda confiante, madura e forte. Mas por dentro ela é frágil, carente, romântica e beeeeeeeem infantil. – Nós rimos. – Ela protege todo mundo, mas na verdade ela quer ser protegida. Já a , por fora é assim, toda desastrada, brincalhona, fofa, carente e insegura. Mas por dentro ela é super madura, inteligente desastrada talvez. - nós rimos novamente. – De todas nós, ela é a mais forte, a que superou mais coisas, a que sofreu mais, e como você pode ver, ela continua aí, rindo e brincando... Com outras palavras, forte.
- Nossa. – Ele riu. – Como você percebe essas coisas?
- Sou observadora, e as conheço há anos. – Nós rimos.
- Não conhecia esse lado da .
- Quase ninguém conhece. – Só então me dei conta do que fiz. – M-Mas tipo, você ainda gosta dela, né? – Ele riu.
- Mais do que antes. – Ele sorriu e eu suspirei aliviada.
- Além disso, elas ainda têm mais duas coisas em comum.
- O que, Styles? – Ele perguntou rindo e eu sorri. Já pensou se um dia eu viro a Sr.ª Styles? AAAAH QUE LINDO.
- As duas fazem qualquer coisa pelos amigos, qualquer coisa mesmo. Não importa se elas vão se machucar ou não. E elas sentem um amor incondicional por eles, cara. – Ele ergueu uma das sobrancelhas. – Você, Liam.
- O-Oque? – Ele quase gritou e eu ri.
- De formas diferentes é óbvio. O que eu quero dizer, é que você e o Nialler sempre foram os favoritos da , entende? Ela realmente ama vocês dois. Muito mesmo.
O sorriso desapareceu do seu rosto ele olhou para baixo pensativo e resolvi deixa-lo sozinho.

pov:

O resto do dia passou voando e logo eu e o boo bear fomos para o quarto dormir. Na verdade, ele dormiu e eu continuei pintando meus quadros. Quando finalmente terminei já era quase quatro horas da manhã, olhei pra ele só de cueca deitado do lado direito na cama. Às vezes ele resmungava algumas coisas sem sentido, e eu ria fraco para não acordá-lo. Fui ao banheiro, escovei os dentes e coloquei minha camisola. Deitei-me com cuidado na cama e me aconcheguei no travesseiro.
- Pensei que você não fosse vir pra cama nunca. – Louis falou baixinho, ainda de olhos fechados, virando-se para mim e colocando uma de suas mãos na minha cintura.
- Desculpa amor, não queria te acordar. – Ele riu baixinho e eu me deitei no seu peito.
- Não tem problema. – Ele sorriu e me abraçou mais forte. – Amanhã... Ou melhor, hoje - nós rimos. – tem festa!
- É verdade. – eu estava morrendo de sono, fechei os olhos e respirei fundo. – Louis, me beija? – Ele riu e inclinou a cabeça até nossos lábios se encontrarem. Num encaixe perfeito como sempre, com as línguas calmas como sempre, e com o coração a mil como sempre - O seu beijo é o melhor, sabia?
- É, eu sabia sim. – Ele sorriu e eu bati no seu peito. – Ai.
- Isso é por ser metido, seu bobo. –Eu ri e me aconcheguei novamente no seu peito.
- Dorme com Deus, baixinha. – Ele beijou minha testa e riu.
- Dorme com Deus, seu chato.

Acordei às duas horas da tarde. Desci correndo e encontrei as meninas na sala, olhei em volta e a não estava lá.
- Oi , acordou tarde. – se levantou e veio até mim me abraçando.
- Eu fiquei pintando e acabei indo dormir de madrugada. – Sorri fraco e fui pra cozinha, ela e as meninas me seguiram. – Cadê a Styles? – As meninas riram e se sentaram em volta na mesa comigo, menos a que foi preparar meu café. – Hey, pode deixar que eu arrumo, .
- Pode deixar, eu vou fazer uma coisa deliciosa pra você. – Ela sorriu e eu ergui os braços derrotada, afinal as comidas da eram uma delícia.
- A saiu de manhã e ainda não voltou. – disse apoiando sua cabeça no ombro de e suspirando. – Mas disse que não devemos nos preocupar que ela vai demorar um pouco mesmo.
- Oh. – Sorri ao ver as duas se abraçando. – E os meninos?
- Foram pegar as coisas pra festa. – sorriu e beijou a testa a .
Todas nós fechamos os olhos e respiramos fundo sentindo o delicioso aroma que vinha do fogão.
- Como eu sei que vocês também iam querer, eu fiz duas receitas. – riu e colocou em cima da mesa, milhares de crepes com chocolate e morangos.
- Minha mestra cuca mais perfeita. – Eu disse me levantando e espalhando milhares de beijos pelo seu rosto.
- AAAAAH . – Ela riu se livrando de mim e se sentando. Começamos a comer, estava tudo delicioso. Se a não der certo na fotografia, podia partir pra culinária sem problema nenhum.
– Hey. - disse animadamente, olhamos para a porta e encontramos seis garotos com milhares de caixas.
- Ajudinha? – Liam perguntou nós rimos e fomos até eles para então começarmos a arrumar as coisas para a festa.

Louis pov:

Já eram quase oito horas da noite quando a chegou em casa cheia de sacolas.
- Que bonito, dona . A gente se matando pra arrumar as coisas aqui, e você fazendo compras. – Liam disse a ajudando com as sacolas.
- Isso não são compras, seu idiota. – Nós rimos. – Eu desenhei algumas roupas enquanto a estava em coma, e achei que seria legal se nós vestíssemos modelos exclusivos hoje. – Ela piscou e quando eu notei todas as meninas tinham subido para experimentá-las.
- Elas só vão descer daqui já umas dez horas. – Eu disse e os meninos riram.
Terminamos de colocar as milhões de bebidas no congelador e fomos nos trocar. Descemos e as meninas ainda estavam se trocando.
- Poxa, que demora. – Zayn bufou olhando pro relógio e então ouvimos barulho de salto nas escadas. Pulamos do sofá.
Quando chegamos ao pé da escada, encontramos lá ainda no primeiro degrau cinco meninas PERFEITAS. Elas usavam roupas lindas [http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=54670275]. Olhei pra e não resisti, assobiei ‘ fiu fiu ‘ e todas elas caíram na risada completamente coradas.
- Vocês estão... – Josh tentava terminar a frase, mas não conseguia.
- Lindas. – Zayn disse e elas riram novamente.
Na verdade, elas estavam PERFEITAS. com um estilo total rock, romântica e sexy ao mesmo tempo, super team, super estilosa como sempre, e a minha uma mistura de tudo isso com uma pitada com perfeição.
- Amei os sapatos, amor. – Eu disse rindo dos seus sllipers.
- Gostou mesmo? É em sua homenagem. – Ela disse rindo e vindo em minha direção.

Niall pov:

As meninas estavam realmente lindas e sorridentes, mas parecia SUPER desconfortável.
- O que foi, princesa? – Perguntei a ajudando a descer os últimos degraus da escada.
- Eu odeio salto alto, está me machucando. – Ela disse se jogando no último degrau, passando a mão pelos scarpins cor azul de salto altíssimo.
Josh veio e se colocou ao meu lado.
- Então os tire, ué. – Nós dissemos uníssonos.
- Mas eu quero ficar alta. Garotas altas são sexys. – Ela riu e jogou o cabelo.
- Eu gosto de garotas mais baixinhas. – Eu disse colocando uma mexa daquele cabelo lindo atrás de sua orelha e ela corou.
- Estamos juntos, Nialler.
- É claro que vocês gostam de meninas baixinhas, são dois anões. – Harry disse passando a mão em nossos cabelos enquanto a gargalhava.
- Sai daqui, Styles. – Eu disse arrumando os meus cabelos. – Vai lá colocar uma tênis, você vai ficar linda. – Ela continuava sentada encarando seus pés. – Aliás, você já é linda.
Ela levantou o rosto e seus olhinhos brilhavam, ela me abraçou tirou os sapatos e subiu saltitante.
- Você sabe que ela ainda te ama, não sabe? – Josh me perguntou com os olhos tristes, por mais que tudo aquilo tivesse acontecido, não conseguia guardar rancor dele. Apenas o abracei forte. – Desculpe-me, irmão.
- Eu que peço desculpa, Josh. – Nós riamos de nosso momento gay quando ouvimos alguém coçando a garganta, nos viramos e encontramos uma sorridente e de snakers descendo as escadas.
- Está linda, . – Josh disse sorrindo.
- Muito mesmo. – Eu disse e ela corou novamente.
Logo as pessoas começaram a chegar, o Zayn como sempre atacou de DJ e nós aproveitamos ao máximo a batida. Todos na festa estavam completamente bêbados, menos a e o Liam é claro. Eu e Josh estávamos de boa novamente, brincamos pulando e dançando um com o outro.

Zayn pov:

Sim, eu ataquei de DJ. E sinceramente e estava mandando muito bem, ninguém conseguia parar de dançar.
- DJ MALIIIIIIIIK. – estava completamente bêbada e vinha em minha direção com dois copos de vodka.
- Nossa, baby, você está completamente bêbada. – Eu disse rindo e ela me olhou brava. – Desculpa... Mas você está mesmo. – Eu voltei a rir, ela não se conteve e riu comigo.
- Posso escolher uma música? – Ela perguntou toda pulando na minha frente e me agarrando pela cintura, eu apenas concordei com a cabeça. – Notorious.
- Claro amor. – Sorri e coloquei a música pra tocar http://www.youtube.com/watch?v=d-OBAXHfgqE [coloque pra tocar]
começou a dançar animadamente, como se o mundo fosse acabar amanhã. Ela me puxava pela jaqueta colando nossos corpos e rebolando.
- ... Para com isso amor, eu não vou aguentar. – Ela riu maliciosa e mordeu meu lábio inferior o puxado com força.
- I’m a bad girl, I’m a bad girl. – Ela cantava no ritmo da musica me deixando completamente louco.
- Muito má. – Eu disse entrando na brincadeira e colando nossos corpos. Ela sorriu vencedora e me beijou da forma mais “quente” que você pode imaginar.
- Sabe, Zayn, a gente podia subir, né? -Mordendo os lábios ela passou as unhas delicadamente no meu rosto em direção a minha boca. – Tem muita gente aqui.
- Chega, não aguento mais. – Eu já estava completamente, ora você deve imaginar a situação das minhas calças. Peguei-a no colo - SIM, ISSO MESMO, no colo -, passando pela multidão e a levei até o quarto.

Liam pov:

A casa estava cheia, e todos estavam bêbados dançando feitos loucos. Zayn deixou sua playlist aberta e subiu com a , pra... Bem, vocês devem imaginar o porquê. O Zayn é meio tarado, Às vezes mais que o Harry, ou será que é a que está completamente viciada no desempenho do Malik ? OW MEU DEUS, por que eu estou pensando nisso?
- Oi amor. – estava completamente linda e bêbada, pra variar. Ela se sentou do meu lado na sala e encostou a cabeça nos meus ombros. – Meus pés estão me matando. – Ela bufou e riu em seguida. – Vou fazer como a e colocar um tênis.
- Sério? – Perguntei erguendo as sobrancelhas.
- Sim, por quê? Você não gosta? – Ela se arrumou no sofá me olhando com cara de deboche.
- Claro que eu gosto, sua boba, eu gosto de você de tênis, salto, chinelo, sandália, descalça... Eu te amo de qualquer jeito. – Ela sorriu e roçou nossos narizes.
- Como o meu namorado é fofo, meu deus! – Ela riu. – Vamos comigo, porque eu estou muito bêbada pra subir essa escada sozinha. - Gargalhamos, não só nós, mas a Cher, que estava do nosso lado, também.
- Liam, a sua namorada é IN-CRI-VEL, cuide bem dela. – Ela piscou pra mim e eu sorri.
- Vou sim, pode ter certeza. – Sorri e beijei delicadamente sua testa.
Peguei na sua mão e a ajudei a subir as escadas, o que não foi nada fácil já que a todo o momento ela perdia o equilíbrio e escorregava, e eu não sabia fazer nada além de rir.
- Pronto, finalmente chegamos. – Eu disse ainda rindo a colocando dentro do quarto. – Qual tênis você quer?
- Ah sei lá, escolhe aí. – Ela ria e olhava pro teto.
- O que você está olhando? – Eu perguntei ainda rindo, a estava completamente bêbada, LOUCA MESMO, eu nunca a vi assim.
- Duendes! – Eu a olhei assustado, e ela riu. – Estou brincando, seu bobo. – Ela gargalhou.
- Poxa, você me assustou, já estava pensando que colocaram alguma coisa na sua bebida. – Eu ri e me sentei ao se lado.
- Tá cheia a festa, né?
- Pois é, o Harry tem essa mania de convidar deus e o mundo pras nossas FESTINHAS. – Enfatizei as festinhas e ela riu.
- Eu não quero voltar pra lá. – Ela fez bico e deitou sua cabeça no travesseiro.
- Por que, linda? – Me deitei ao seu lado e ela encostou sua cabeça no meu peito.
- Quero ficar aqui com você... Aproveitar que estamos só nós dois... – Ela me beijou delicadamente nos lábios. – Podemos fazer nossa própria “festinha” – Ela riu e eu sem saber muito bem o que fazer ri com ela.
- Você está mesmo muito bêbada, amor. – Eu disse, ela olhando dentro dos meus olhos apenas sorriu e me beijou tocando devagar seus lábios macios contra os meus.
- Sim, eu estou muito bêbada. E por isso você vai poder se aproveitar de mim. – Ela riu, e eu apenas a beijei de volta, não queria fazer nada com ela estando assim. – Amor...
- O que, princesa? – Coloquei seus cabelos para trás de seu pescoço e o beijei delicadamente.
- Eu estou com sono, e acho que vou vomitar. – Olhei pra que ria com a cabeça arqueada para trás. – É sério, eu vou vomitar. – Ela correu e foi pro banheiro, a única coisa que eu consegui fazer foi pular da cama e segui-la.
- , se sente melhor? – Perguntei depois de ajudá-la a lavar a boca e os cabelos, sentamos no box do banheiro e ela se encostou calmamente no meu ombro.
- Sim, amor, mas eu nunca mais vou beber na minha vida! – Concordei com ela e a abracei forte. tinha razão, apesar da aparência de mulher forte, é frágil e só quer ser protegida. – Eu acho que preciso de um banho. – ela disse pegando uma de suas mechas de cabelo fazendo a careta mais estranha que já vi após sentir o cheiro eu ri. – Pare de rir, seu idiota, e me ajude a tirar as roupas porque nem disso eu sou capaz.
Nós rimos muito e eu a ajudei a tirar a roupa e no banho. Deitamo-nos de conxinha já trocados e de baixo das cobertas.
- , não importa o que aconteça, eu sempre vou te amar, ok? – Perguntei beijando delicadamente atrás de sua cabeça ela apenas riu.
- Eu também Liam, pra sempre.

pov:

- Harry. – Eu estava gritando pela casa, procurando pelo Harry que havia desaparecido. – HARREH! – Procurei na casa inteira e nada de achar o bendito Harold. Fui pro jardim e nada além de casais se comendo - sim, porque aquilo não era um beijo comum.
- Isso nem parece um beijo. – Aquela voz rouca e sexy me arrepiou por inteira.
- Onde você estava, Harry? – Perguntei me virando e o olhando brava e tentando ficar séria, o que não é fácil quando se trata de Harry Edward Styles.
- Fui buscar umas bebidas e encontrei penetras. – O olhei confusa. – Directioners sua Demi.
- Demi? – O Olhei confusa e ele gargalhou.
- Demi , tipo lerda entende? – Ele ria e mexia as mãos enquanto pulava, não conseguia ficar parado, tanto que nossos drinks estavam ficando espalhados pelo chão.
- AAAAH HARRY, você está molhando meus sapatos. – Ele riu e me deu a pequena garrafa. Sentamo-nos em alguns degraus que devam passagem para o jardim. – Acho que o loft vai acabar virando um motel desse jeito. – Comentei ainda observando os casais.
- É verdade. Alguém vai sair daqui grávida. – Ele cerrou os olhos olhando ainda mais fundo no jardim. Acompanhei seu olhar e achei uma cabeleira , porém não era a , era um homem. – O Ed vai engravidá-la, mano!
- Nossa, Harry você é muito exagerado. – Disse repousando minha cabeça em suas pernas e rindo.
- É sério, , olha lá. – Ele apontou e eu voltei novamente meu olhar pro Ed e me assustei, ele realmente estava DEITADO em cima da menina.
- Meu deus, eu sempre pensei que o Ed fosse super romântico e fofo. – Franzi o cenho e Harry riu.
- Ele é, só que quando bebe, fica assim: LOUCÃO. – Nós rimos.
- Eu não sabia que você ia chamar tanta gente.
- Eu não ia, mas festa não é festa sem TODOS os meus amigos. – Ele sorriu e olhou pra mim sem graça, eu conhecia aquele olhar, conhecia quando aqueles olhos verdes escondiam alguma coisa.
- Você que me falar alguma coisa, não quer? – Me levantei ficando de pé na sua frente, ele continuou me olhando com o mesmo olhar tímido que não é normal pra ele. Afinal ele é HARRY STYLES, e de tímido o meu curly boy não tem nada.
- Não é bem falar, é mostrar. – Ele coçou sua cabeça e sorriu. Pegou minha mão e me levou até o estúdio que tinha dentro da casa.
Harry parecia nervoso, passava as mãos uma na outra e as levava até a cabeça puxando os cabelos.
- AFF HARRY. – Gritei e ele me olhou assustado. – Você não me trouxe até aqui pra te ver tendo um ataque, foi?
- Não. – Ele riu fraco e me sentou em uma das caixas do som. – Não ria, ok? – Acenei com a cabeça e ele se sentou na caixa de som em frente a minha pegando o violão que estava atrás dele. – O Niall me ensinou a tocar há pouco tempo, então não vai ficar TÃO bom, ok? – Eu ri e acenei novamente com a cabeça ele suspirou fundo e começou a tocar.

Eu conheci uma garota
E ela me deixou assim, fora de órbita.
O sorriso dela se tornou meu oxigênio
Meu mundo, minha vida, meu ar.
É a garota que me faz ser quem eu sou.

A cada frase que ele cantava uma lágrima caia de seus olhos verdes, eu é claro não contive as minhas e as deixava cair também.

Eu tentei me segurar
Juro que não queria me apaixonar
Mas os olhos dela se tornaram meu oxigênio
Meu mundo, minha vida, meu ar.
Ela é a garota, porque eu tanto esperei.

Eu me lembro de cada toque
De cada beijo, cada gesto
Pois quero me lembrar dela
Até o último minuto da minha vida.
Eu desejo estar com ela
Até o último minuto da minha vida.

Eu conheci uma garota
E ela me deixou assim, fora de órbita.
O sorriso dela se tornou meu oxigênio
Meu mundo, minha vida, meu ar.
É a garota que me faz ser quem eu sou.

Quando o Harry terminou de tocar as últimas notas, olhou pra mim sorridente, ainda com os olhos molhados.
Meu coração não se aguentava, minha respiração chegava a falhar, e eu simplesmente não sabia o que dizer.
- E-Eu te amo, Harry. – Disse junto com mais duas lágrimas que caíram sobre meu rosto.
Sentei-me ao seu lado e beijei-o profundamente, explorando cada centímetro da sua boca, tentando fazer com que aquele beijo, dissesse tudo o que eu queria dizer.

pov:

As meninas sumiram, deixando-me sozinha com Josh e Niall dançando no meio da pista. Fiquei feliz por ver que os meus dois príncipes voltaram a se dar bem novamente, todos nos observavam e alguns perguntavam como eu estava. Pois é, o coma da “menina do Niall” percorreu o mundo. Alguns perguntavam o sexo do bebê e eu me assustava. Eu só estava com dois meses, como poderia saber o sexo? O bebê não deve nem ter cabeça ainda, ou será que tem? Poxa, fiquei confusa agora.
- Hey, você está bem? – Josh perguntou rindo e só então percebi que estava com a cara mais confusa do mundo por causa dos meus pensamentos avulsos.
- Nada, eu só estava pensando. – Nem bem acabei de falar essas palavras senta Niall me pegando no colo e me girando. – NIALL, SEU LOUCO, AAAAAW EU VOU VOMITAR NO SEU CABELO. – Nada que eu dizia o fazia parar ele só continuava me girando e rindo. –NIALL HORAN, ME SOLTA EU EU NUNCA MAIS COZINHO PRA VOCÊ. – Ele me colocou no chão na hora e todos em volta riram. – Só comida mesmo pra fazer você me obedecer, né, seu duende?
- É da minha natureza. – Ele riu. – Bebidas?
- Sim! – Eu e Josh dissemos uníssonos.
– Ok. – Ele sorriu se virando em direção a cozinha e erguendo um dos braços. – Eu já volto.
Eu e o Josh continuamos dançando e pulando feito dois idiotas no meio da pista de dança. Algumas garotas super altas davam em cima dele, coitada ficava todo corado e ria sem graça. Depois que elas iam embora ele sussurrava.
- Nada contra meninas alta, sabe? – Ele ria. – Mas pra mim é estranho.
Nós ríamos e continuávamos dançando.
- Nossa, cadê o Niall com as bebidas? Eu estou com sede. – Estava muito cansada e praticamente urrei essas palavras me jogando na poltrona vermelha perto das escadas.
- Ele deve ter encontrado algumas directioners no caminho. – O olhei assustada, como assim directioners? Ele riu. – Pois é, sempre entram algumas penetras nas festas dos meninos.
- Oh deus. Essas meninas de hoje em dia são loucas. – Eu disse, fingindo é claro, porque se eu tivesse a oportunidade de entrar como penetra na festa dos meninos eu não pensaria duas vezes. Josh se sentou do meu lado, ele também estava suado e bem ofegante. – Cansou também, né?
- Muito! Acho que emagreci uns 5 quilos só por dançar com vocês. – Ele riu. E eu joguei meu cabelos pra frente tentando em vão refrescar minha nuca.
Josh ergueu meus cabelos enrolando-os e prendendo com uma de suas pulseiras.
- Obrigada. – Disse levantando e minha cabeça e sem querer deixando nossos rostos a poucos centímetros um do outro.
- Não foi nada. – Ele disse se aproximando ainda mais do meu.
Nossa respiração quente e descompassada atingia nossos lábios e os deixavam ainda mais perto um do outro. Meus olhos se revezavam a sua boca e ao seu olhar calmo e tranquilo, que fazia exatamente a mesma coisa. Senti sua mão fria tocando minha pele quente, causando-me arrepios inacreditáveis. Minha mão como por impulso foi pra sua nuca, passando a mão por seus cabelos macios, e quando percebi que o pequeno espaço entre nós estava sendo quebrado e nossas línguas entraram numa luta intensa enquanto nossas mentes se distanciavam da festa.

Capítulo 17

Josh pov:

Eu nem acreditei que aquilo estava realmente acontecendo. Minha mente se afastou de tudo, era como eu tivesse me desligado da terra. Como se estivesse apenas eu a ali naquela festa. Nunca senti lábios tão macios, nunca me senti tão feliz, tão realizado. Acho que agora está confirmado, eu estou completamente apaixonado por ela, só por ela.
- A gente não devia ter feito isso. – Ela foi se afastando de mim devagar e sussurrando as palavras. – O Niall...
- Viu tudo. – O sotaque irlandês era inconfundível, eu e nos viramos rapidamente e encontramos um Nialler vermelho olhando para nós.
Meu coração parou. Vê-lo daquele modo acabou comigo, olhei pra de relance que assustada, respirando pesadamente, deixava as lágrimas caírem livremente pela sua face.
- Niall! – se levantou rápido da poltrona enquanto ele saia correndo pela multidão. Eu segurei com força seu braço. – Me solte Josh, eu preciso falar com ele.
- Ele precisa pensar . Ele precisa de um tempo sozinho. – Ela foi se virando de vagar até ficar completamente na minha frente.
- Eu também preciso pensar... – Ela olhou pra baixo, passando a mão no rosto, limpando as lágrimas que insistiam em cair. – E-Eu vou pro meu quarto.
Eu mal pude dizer ‘Não’ quando percebi, ela já estava subindo as escadas.
- Hey gato, quer dançar? - Uma menina magra de uns 1,80 de altura veio até mim colocando uma das mãos no meu pescoço, sorrindo toda maliciosa. Cerrei os olhos.
- ÉEER, NÃO! - Sim fui bem grosso, tirei sua mão de mim e subi rápido as escadas.
Cheguei à porta do quarto do Niall, respirei fundo. Estava com medo, provavelmente ela está brava comigo por tê-la beijado. Talvez nunca mais queira me ver. Talvez... OK JOSH pare de ser medroso e bata logo na porta. E assim eu fiz bati duas vezes e abri de vagar.
- ? – Coloquei o pé direito dentro do quarto, respirava fraco, porem meu coração estava a mil, nunca senti tanto medo e coragem ao mesmo tempo em toda a minha vida. – ?
- Josh... – A voz fraca vinha de a cama porem ela não estava lá. – Eu quero ficar sozinha Josh. – Olhei novamente pra cama, e a encontrei agachada ao lado dela no chão com os braços segurando os joelhos de cabeça baixa, não se ouvia nada além do seu choro suave.
- Princesa olha pra mim. – Me ajoelhei do seu lado, e ela ergueu seu rosto molhado pelas lágrimas, revelando seus olhos tristes e sua maquiagem borrada. Mas o que me chamou atenção, é que mesmo assim, toda descabelada, maquiagem borrada, olhos tristes, ela continuava linda. Continuava a mesma princesa de sempre. – Não chore não princesa. Ele vai entender, ele vai te perdoar. – Respirei fundo. – Ele vai NOS perdoar.
- Não vai Josh, ele nunca vai me perdoar. E mesmo se perdoar... – Ela respirou fundo enquanto eu passava delicadamente o dedo pelo seu rosto tentando secar suas lágrimas. – Eu nunca vou me perdoar.
- Se perdoar pelo o que princesa? Você não fez nada de errado. – Me senti do seu lado colocando sua cabeça no meu ombro.
- Pelo que eu fiz com você Josh, p-porque eu não te amo. Eu não sei o porquê do beijo. E eu...
- Você ama o Niall! – Eu disse completando sua frase. Ela olhou pra mim e sorri fraco. – Mas me dê uma chance ... – Peguei delicadamente sua mão colocando sobre a minha e erguendo seu rosto colocando novamente uma mecha de seu cabelo para trás. – Me de uma chance princesa!
- Eu não quero te fazer sofrer Josh. O que eu sinto pelo Niall é muito forte. – Ela voltou a olhar pra baixo.
- Eu não vou insistir ok? – Ela ergueu novamente o rosto sorrindo pra mim. – Mas também não vou desistir. – Nós dois rimos fraco e então eu continuei. – Porque eu quero te fazer feliz, eu sei que posso te fazer feliz, e você , mais do que ninguém... Merece ser feliz!

pov:

Acordei eram mais ou menos 10 horas da manhã olhei pro lado e não encontrei Zayn na cama como já era de praxe, respirei fundo tentando esquecer a enxaqueca. Fui até o banheiro ainda com os olhos fechados abri a estante pegando o comprimido para dor e o engolindo a seco, escovei os dente e me troquei. Mal terminei de colocar os sapatos ouvi o barulho ensurdecedor de algo quebrando que vinha do quarto ao lado.
- ! – Só me lembro de gritar seu nome e entrar em seu quarto, onde encontrei um vaso azul que virara pó no chão perto da estante, e a minha menina chorando enquanto puxava os cabelos ao lado da cama.
- Eu não devia ter feito isso ! EU O AMO, EU AMO ELE! – chorava, puxava com força os cabelos e olhava para o jardim a toda hora, não demorou muito ela se jogou no chão sentando nos cacos de vidro.
- SAI DAI! – Fui até ela puxando seu braço e a deitando no meu colo. – , LOUIS ME AJUDEM. – Louis, , e Harry estavam no quarto sentados ao redor de .
- O que aconteceu girl? – Louis perguntava tão desesperado quanto eu olhando pras pernas da menina cheias de cacos de vidro. não respondia, apenas continuava chorando e resmungando coisas sem sentido.
- Gente isso pode inflamar, temos que tirar isso dai! – disse, com os olhos cheios de lágrimas. – Me levantei com cuidado, colocando a no colo da .
Fui até o banheiro, voltei com alguns curativos, e uma pinça pra tentar tirar aquelas pequenas pedrinhas azul da minha menina. A cada caco de vidro que eu tirava, esperava pelo grito de dor que viria dela, mas nada acontecia ela apenas continuava chorando.
- Poxa o negócio é grave, você nem está sentindo a dor do vidro. – Disse colocando um dos curativos.
- Eu até sinto, mas essa dor é minúscula perto da dor que eu sinto por dentro. – Ela olhou pra Louis, que assim como nós estava boquiaberto com a ‘frase impactante’ da nossa .
- Mas o que aconteceu ? – Ela secou algumas lágrimas e se sentou, respirou fundo e começou a nos contar tudo o que havia acontecido, eu simplesmente não conseguia acreditar. – M-Mas o Josh? - resmunguei, ela apenas balançou a cabeça positivamente a enterrando de volta no travesseiro.
Respiramos fundo, Louis cobrei a e saiu com para a cozinha, Harry e fizeram o mesmo. Continuei lá com a que agora dormia profundamente, passei a mão por seus cabelos e me levantei indo até a janela, e encontrei no jardim ninguém mais ninguém menos que Zayn, Liam, Niall e .

Liam pov:

Ver o Niall daquele jeito me desesperava. Ele estava lá, sentado nos pés da arvore, com o rosto entre as mãos chorando desesperadamente, nunca o vi assim...
- Eu vou matar aquela vadia! – Zayn disse chutando o chão, em questão de segundos Niall se levantou e o empurrou. – Hey, o que foi?
- Não fala assim dela! Ela é uma princesa! - Ela enxugava algumas lágrimas e respirava um pouco. – Ela só está confusa, é só isso.
- Mas Niall, isso não dá ela o direito de ficar o primeiro que passa, de te trair! – Eu realmente não queria, mas quando vi, já tinha falado.
- Ela não me traiu Liam, a gente nem estava mais juntos se lembra? - Niall parecia mais calmo, andava devagar, respirava profundamente, e já não se via lágrimas em seus olhos. – Ela não faria isso se ainda estivéssemos juntos certo? – Ele olhou para , que com um sorriso tímido balançou a cabeça afirmativamente.
- Niall, ela só está confusa, mas ela sabe que te ama, ela sente! – disse colocando seus braços sobre o loiro o puxando pra um abraço. – Não se preocupe, logo vocês se acertam!
- Tomara! – Niall sorriu e a abraçou de volta.
Zayn me olhou e discretamente apontou para a porta, e eu é claro o segui.
- A gente precisa fazer alguma coisa Liam. O Nialler não pode continuar assim por causa dela. Ele não merece sofrer assim! – Ela gesticulava um tanto quanto exageradamente, eu sem dizer nada apenas concordava com a cabeça. – Precisamos separa-los!
- Ótimo gênio, mas como? – Falei irônico me sentando em um degrau, enquanto ele se se encostava à parede com aquela cara de menino arteiro que ele sempre faz quando planeja algo.
- Eu tenho um plano. Mas vamos ter que esperar um pouco para coloca-lo em pratica. – Ele sorriu vitorioso e eu o olhei confuso.
- Um tempo quanto tempo? - Cochichei avistando e Niall vindo em nossa direção.
- Até ela esquecer de vez o Josh!

Harry pov:

A noite finalmente chegou e o Josh finalmente voltou pro apartamento dele. Estava tudo tranquilo em casa, apenas nós assistindo filme, comendo pizza e rindo. e Niall pareciam melhor, apesar de ainda não estarem falando um com o outro.
estava deitada no meu peito enquanto eu fazia carinho em seus cabelos macios, e eu não precisava de mais nada, apenas dela ali com aquele sorriso lindo.
O filme acabou e todos se levantaram indo cada um pro seu quarto, agora estava no quarto de hospedes e Niall voltou para o dele. Eu e a continuamos lá deitados, sem falar nada, apenas curtindo a companhia um do outro.
Era incrível o que eu sentia quando estava com ela, a era tudo, meu ar, meu chão, sem ela, eu nem sei o que seria de mim. Sem ela eu simplesmente não existiria.
- Pensando em que amor? – Ela riu da minha cara que provavelmente estava ridícula e se sentou ao meu lado.
- Na minha namorada, ela é perfeita sabia? Você devia conhecê-la. – Não resisti, e ela riu e aconchegando no meu ombro.
- É? – Sussurrei um ‘é‘. – Fale mais dela.
- Os olhos dela são lindos, parece que carrega todas as estrelas do universo dentro dele... – Ela sorria a cada palavra que eu dizia. – O sorriso dela, é tipo o mais lindo de todos os sorrisos, o mais encantador de todos sabe? E o beijo dela, nossa aquele beijo...
- O que tem o meu... – Ela riu. – Ou melhor, o beijo dela? – Nós rimos.
- É o melhor beijo que já provei, entende? Os lábios dela são tão macios, que me leva a loucura sempre que encosta nos meus.
- Assim? – Ela sorriu maliciosa rosando nossos lábios e rindo baixo.
- Não... Assim!
Puxei-a deixando em cima de mim a beijando intensamente. E como já era de costume, me esqueci do mundo, me concentrando apenas nela, apenas em nós. Não demorou muito, senti sua mão tocando meu tórax tirando devagar minha camiseta. Levantei-me a ajudando, e em questão se segundos estávamos ambos nus.

pov:

Finalmente chegou o dia, nunca fiquei com tanto medo e ao mesmo tempo tão feliz. Finalmente iria matar essa saudade da minha mãe que está me sufocando aqui dentro, mas sei que o que virá não serão boas noticias.
Nós e os meninos logo nos arrumamos e fomos para o aeroporto, na vã, silencio total, acho que todos eles perceberam meu nervosismo, pois não se ouvia nem mesmo a nossa respiração.
- Vai dar tudo certo , você vai ver! – Niall disse pegando em uma das minhas mãos, não pude evitar sorrir e abraça-lo forte.
- Eu te amo! – Disse meio que sem pensar, ele riu e depositou um beijo no meu pescoço. – Só espere tudo isso passar, eu vou me lembrar de tudo eu tenho certeza, e ai vai dar tudo certo! – Continuávamos abraçados, e eu podia vê-lo sorrindo.
- Eu vou te esperar o tempo que precisar princesa!
- Promete? – O soltei devagar e voltei a encarar aqueles olhos azuis que me deixavam fora de orbita.
- Prometo! - Ele sorriu e voltou a me abraçar, ficamos abraçados à viagem inteira, eu estava com tantas saudades dele, do seu perfume, sua voz, saudade de mergulhar no azul dos seus olhos, e ser chama de ‘princesa‘ outra vez.
Chegamos ao aeroporto, minha mão suava, meu coração pulava, e eu tremia mais que tudo nesse mundo. Minha respiração estava falha, mas tentava parecer calma por fora.
- , em que voo a sua mãe vinha? - Zayn perguntou colocando seu casaco na eu não pude evitar soltar um ‘awn’ e eles riram.
- No de 10:30. – Disse olhando no relógio que marcava exatamente 10:32.
- Ok. – sorriu e encostou sua cabeça em meu ombro, sempre adorei ter a por perto, nós somos iguais em praticamente tudo, temos os mesmos gostos, ela é a irmã perfeita que eu nunca tive! – Hey , olha elas lá. – apontou para o portão de onde saiam minhas duas rainhas.
com a mesma cara de sono que sempre tem, e o sorriso largo e brilhante estampado no rosto, com uma mala azul bebê sorri e correu em nossa direção nos abraçando com força. Minha mãe sorria pouco, com o olhar pensativo e desconfiado que eu já conhecia bem, segurava apenas uma bagagem de mão o que indicava que ela realmente não queria ficar muito tempo por aqui.
- Benção mãe... – A abracei forte, nossa que saudade do seu colo do seu cheiro. Nossa que saudade da minha mãe!
- Deus te abençoe pequena. – Ela sorria fraco e não me olhava nos olhos o que me deixava extremamente irritada. – Você está linda!
- Você também mãe, como sempre, bem então vamos?
- Não! – disse me assustando. – Cadê o abraço da nova mamãe? – Ela riu, poxa me esqueci completamente de abraça-la.
- Poxa desculpe linda! – A abracei com força e ela apenas sorria daquele modo encantador que é apenas ela e de mais ninguém, daquele modo que parecia poder parar o mundo, apenas para que todos nós pudéssemos apreciar aqueles 32 dentes perfeitos.
- Tudo bem amor, bem eu e a sua mãe vamos ficar num lugar aqui perto... Chama Hotel Britally Days.
- Awn o hotel da Britally... – Liam disse rindo, era a primeira vez que um deles falava desde então...
- Quem é Britally? – Perguntou , essa pergunta estava engasgada na minha garganta.
- Britally é a melhor amiga da Gemma. – Harry disse sorrindo e abrindo a porta da vã. Sorrimos e entramos não parava de falar sobre como ela estava feliz em finalmente estar em Londres, em todos os lugares que queria conhecer enquanto minha mãe permanecia quieta me encarando com os mesmos olhos pensativos.

Capítulo 18

pov:

Londres... Nem acredito que estou aqui. Essa cidade é linda sério, essa sim é a tal cidade maravilhosa. Ainda mas na companhia dos meninos da One Direction. OK eles são os namorados das minhas melhores amigas, mas nem assim deixam de ser os cinco meninos mais gatos do MUNDO certo?
Estávamos todos rindo e brincando dentro da vã enquanto íamos até o hotel. Eu ainda estava confusa, aqueles meninos além de lindos eram super legais e engraçados. Mas sempre que eu tocava no nome do Josh, ou quando alguma das meninas me chamava de Devine o clima ficava extremamente tenso, e por mais que eles tentassem esconder eu conseguia ver isso nos olhos deles, principalmente no da .
Assim que chegamos ao hotel o Liam e o Louis se ofereceram pra levar as nossas malas eu quase morri com tanta fofura. Subimos até o quarto e arrumamos as coisas. Eu trouxe milhares de malas já que pretendo ficar aqui um bom tempo, fazer uma faculdade de musica ou alguma coisa assim.
- , pra que tanta bagagem? – ria enquanto colocava uma das malas em cima da minha cama.
- Ué gata, nunca se sabe né? Vai que eu resolvo me instalar por aqui. – Dei uma piscadinha de leve e ela riu.
- Você está namorando o Liam né? – Perguntei mordendo o lábio inferior ela apenas balançou a cabeça afirmativamente com um sorriso gigantesco no rosto, eu ri. – Que fofo isso de todas vocês terem ficado com os seus favoritos né?
- Parece coisa de fanfic né? – se aproximou me abraçando pela cintura, eu e rimos e concordamos com a cabeça. – Esses 60 dias foram realmente dos sonhos né?
- Gata, a nossa vida inteira vai ser um sonho pode apostar! - riu se jogando em cima da minha cama.
- Obvio que vai com esses namorados lindos, como não seria? – se aproximou abraçada com .
- Dá pra vocês pararem de falar em português? Nós estamos completamente perdidos aqui. – Louis riu se jogando na minha cama junto com a .
- Meu deus como vocês dois são folgados saiam dai! – Liam e disseram, eu apenas ria com as meninas enquanto eles davam leves tapas os tirando de cima da minha cama.
- AAW como eu estou feliz por estar aqui. – Eu disse sorrindo.
Não demorou muito ganhei um abraço em grupo dos meninos e das MINHAS meninas, sim porque por mais que hoje elas tenham os namorados mais perfeitos do mundo elas continuam sendo minhas, certo?

Louis pov:

Depois que arrumaram as coisas, as meninas decidiram levar a pra dar uma volta pela cidade. Eu achei ótimo já que estava na cara que a e a mãe dela precisavam conversar.
Deixamos as duas no hotel e saímos, mostramos o centro da cidade pra , os olhos dela brilhavam o tempo todo, o que me fazia rir. Depois de mostrar um pouco da cidade pra ela, resolveram a levar pro loft.
- ... – Chamei a minha baixinha em um canto, ela veio toda risonha até mim. – Eu não quero ir pra casa vai estar cheio de gente lá... – Ela sorriu, do modo como sempre sorri quando lê meus pensamentos.
- Quer ir tomar um sorvete? – Perguntou do mesmo jeito sapeca de sempre, colocando os braços em volta do meu pescoço e mordendo o lábio inferior em seguida. Concordei com a cabeça a beijando levemente. – GENTE!! – Ela gritou pros meninos que já entravam com as meninas dentro da vã. – Nós vamos ficar por aqui mesmo, depois encontramos vocês ok?
Logo eles ligaram à vã e saíram dali, continuava sorrindo porem com o pensamento distante. Fomos até a sorveteria, após dar alguns autógrafos e tirar algumas fotos conseguimos finalmente nos sentar e pedir o tal sorvete de morango e creme que nós dois tanto gostamos.
- O que foi princesa? Esse sorriso não me engana, eu posso ver a tristeza no seu olhar... – Quando percebi já tinha falado, ela me olhou assustada e riu fraco logo depois.
- Nada amor é bobeira minha... Deve ser TPM.
- Essa historinha de TPM de novo ? – Nós dois rimos.
- Não se incomode com isso boo bear é bobeira já disse! – Completou a frase enfiando uma colher enorme de sorvete de morango na boca. – HUUUM, tá muito bom experimenta. – Ela praticamente enfiou a colher na minha boca, e nós voltamos a rir.
- Não muda de assunto ! – Nós rimos. – Nossa isso aqui tá bom mesmo! – Ela gargalhou arqueando as costas pra trás, daquele jeito lindo só dela! - Nada que venha de você é bobagem pequena... Vamos me conte.
- Louis, você me ama mesmo? Porque você sabe... Você pode ter qualquer menina do mundo... Tem milhares de meninas altas e lindas que morreriam pra estar do seu lado!
- , para com isso! Já te disse mais de um milhão que eu te amo... E não me importa todas essas menininhas que você, porque eu quero você ! SÓ VOCÊ. Você passou a ser meu mundo, e sem você eu já não existo mais.
Quando terminei de falar, ainda me olhava assustada, com os olhos cheios de lágrimas, que no momento não sabia que eram de tristeza ou felicidade.
- Louis... Eu já perdi muitas pessoas...
- Mas você não vai me perder NUNCA!

pov:

Os meninos levaram as meninas pra dar uma volta pela cidade e me deixaram sozinha com a minha mãe. Ficamos quase meia hora arrumando as coisas dela, guardando as roupas nos armários essas coisas, e nesse meio tempo nenhuma palavra foi dita. Nem pro mim muito menos por ela, eu mal ouvia sua respiração.
Aquilo estava me matando, minhas mãos tremiam como nunca, e meu coração parecia que ia explodir dentro do peito, eu precisava acabar com esse suspense.
- Mãe... – Praticamente sussurrei como sempre fiz com ela.
- Uma semana! – Ela disse ríspida, a olhei confusa. – Você tem uma semana.
- U-Uma semana pra que mãe? – Gaguejei mesmo, poxa não me julguem, eu estava desesperada.
- Pra arrumar tudo aqui em Londres e voltar comigo pro Brasil. Acho que é tempo suficiente pra explicar tudo lá no seu trabalho, despedir dos garotos e das garotas, pegar todos os relatórios dos médicos...
- HEY PODE PARAR! - Cuspi as palavras, na verdade cuspi toda a fúria que já senti por ela tomar as decisões sobre a minha vida no meu lugar, ela me olhou furiosa, seus olhos pareciam poder me fuzilar a qualquer momento, mas me mantive forte, eu precisava fazer isso, por mim, e pelo meu filho. – Eu não vou voltar pro Brasil com você mãe, e você não pode me obrigar!
- Claro que posso! Eu sou sua mãe !
- Mas eu já tenho 18 anos mãe, já posso tomar as decisões que se referem a MINHA vida mãe, entendeu mãe? É A MINHA VIDA POHA, QUEM DECIDE SOU EU! – Eu mal terminei de dizer essas palavras e já senti meu rosto arder, me encostei-me à parede do quarto ainda meio zonza.
Sim, ela me bateu. A ardência se misturou com a tristeza das minhas lágrimas caindo em cima de meu rosto, não consegui nem olhar pra ela, apenas sai correndo dali.
Cheguei ao saguão ainda com a mão no rosto chorando muito, com as pernas bambas. A recepcionista provavelmente percebendo meu desespero me sentou em um dos sofás da portaria.
- Você estava com os meninos da 1D não é? – Afirmei com a cabeça, ela pegou uma mexa do meu cabelo e sorriu. – ... Você é a Horan, eu vou ligar para o Niall ok? Não se preocupe.
Ela saiu correndo, eu apenas chorava e pensava o que eu havia feito de tão horrível pra tudo isso estar acontecendo comigo.

Niall pov:

Estávamos tranquilos no loft, as meninas contavam as novidades para a e nós jogávamos videogame quando meu celular tocou atendi e era a recepcionista do hotel da mãe da .
- É a sua namorada... Ela está aqui chorando e tremendo...
Nem mesmo a deixei terminar a frase abri a porta e sai com o carro em direção ao hotel chegando lá encontrei a minha princesinha sentada no sofá chorando com a mão no rosto, e como suas perninhas tremiam.
- Princesa, o que aconteceu? – Me abaixei na sua frente tirando delicadamente sua mão no roto, e o que eu vi me deixou triste, com raiva e nojo ao mesmo tempo, havia uma marca vermelha no rosto dela, era uma mão, dava pra ver direitinhos os cinco dedos estampados nela. – Quem fez isso ? – Ela não me respondia, apenas continuava chorando confusa olhando pro chão. – Foi a sua mãe mão foi?... Me responde! – Ela mexeu a cabeça afirmativamente, não precisei de mais nada, dei um salto e subi as escadas o mais rápido que podia.
- QUAL É O SEU PROBLEMA? BATER UM UMA MULHER GRÁVIDA? – Eu devia estar vermelho mas não de cansaço e sim de raiva, um ódio tremendo daquela mulher na minha frente. – Ela é sua filha, como pode fazer isso com ela?
- Ela me faltou ao respeito, ela não quer voltar comigo pro brasil!
- É lógico que não a vida dela é aqui! Do meu lado! – Ela não olhava pra mim, continuava olhando pras suas malas arrumando suas roupas dentro do armário. – OLHE PRA MIM! – Ela se virou me olhando assuntada.
- O que é?
- O que é? Você quer tirar as únicas coisas importantes da minha vida de perto de mim, e ainda me pergunta ‘o que é?‘. Ora deixe de ser sínica!
- Quem é você? Você desgraçou a vida da minha filha, engravidou ela.
- Ter um filho é uma desgraça? Você acha uma desgraça ter uma filha? – Ela abaixou a cabeça. – Pois saiba que eu nunca estive tão feliz na minha vida!
- Você só veio aqui me julgar?
- Não, eu vim aqui pra te dar um aviso, levar alguém pra fora de um pais a força é sequestro! E se você tentar qualquer coisa eu aciono a policia entendeu?
- Quem você pensa que...
- Eu sou Niall James Horan, o pai da sua neta, o amor da sua filha e mais que tudo isso, o homem que morreria por elas!
Dito isso sai batendo a porta e tremendo mais do que nunca deixei ela lá.

pov:

Logo Niall chegou com a , ambos tremendo e ela chorando muito, os dois subiram sem dizer nada, não quisemos fazer muitas perguntas também. Achamos melhor os dois ficarem calmos na deles, depois quando tudo esfriasse, tentaríamos entender o que teria acontecido.
- Nossa já está tarde. – disse ainda meio tensa por ver a naquele estado, ela se levantou do sofá devagar. – Vou chamar um táxi.
- A não fique mais um pouco! – disse sorrindo e a abraçando. As duas sempre foram SUPER amigas, era o trio da directioners, as duas e a , só falavam nesses 6 meninos 24hrs por dias. Sim são seis contando com o Josh...
- Eu realmente preciso ir , amanhã tenho que sair pra procurar emprego, arranjar uma faculdade...
- Você REALMENTE quer ficar por aqui né? – disse rindo, Rafa apenas concordou com a cabeça.
- Eu e o Harry te deixamos no hotel princesa! – Eu disse me levantando e cutucando o Harry que estava começando a cochilar, todos riram.
ajeitou suas coisas e a deixamos no hotel. O caminho todo ela falava da , que ela estava diferente mais “mulher”, e como ela estava preocupada por ela e o Nialler terem chegado daquele jeito. Ela logo saiu do carro e eu Harry já voltávamos pra casa quando ele parou no meio do nada.
- Harry que lugar é esse? – Ele apenas se virou pra mim colocando o dedo indicador na boca, indicando que era pra que eu fizesse silencio, e em seguida saiu do carro me chamando com a mão. – Harry, você pode me expli... OMG! – Ele riu, mas eu realmente estava pasma, a vista dali era linda, dava pra ver toda a cidade, até um pouco mais além se bobear.
- Você gostou? – Ele perguntou se posicionando atrás de mim me abraçando e me beijando delicadamente na nuca.
- Se eu gostei? Poxa eu AMEI, é incrível Harry! – Sorri me virando e depositando um selinho demorado em seus lábios.
- Bem, você está vendo todas aquelas luzes brilhando lá em baixo?
- Sim...
- Nenhuma delas tem o brilho dos seus olhos!
Na verdade eu não sabia de mais nada já que meus olhos se encheram de lágrimas instantaneamente e nós dois começamos a rir. Não demorou muito pra que eu colocasse meus braços em volta do meu príncipe e o beijasse né?

Capítulo 19

pov:

e Harry já tinham voltado, na verdade já estava muito tarde e eu completamente cansada, morrendo de vontade de dormir, mas vocês sabem como o Zayn é noturno, ele não queria dormir de jeito nenhum, inclusive pegou o notebook e ficou lá na sala fuçando nele do meu lado em quanto eu cochilava em seu ombro.
- Hey , você está dormindo? – Ele disse rindo e mexendo o ombro fazendo minha cabeça pular.
- É claro que estou já são 3 horas da manhã Zayn, eu estou com sono poxa. – Em meio ao meu bocejo, Zayn pulou no sofá colocando o notebook no meu colo sorrindo.
- Oi mãe... – Ele disse apontando para a tela do pc, e só então eu pude ver ali na minha frente Trisha, a mãe do Zayn super linda...
- O-Oi Trisha... – Disse sorrindo meio forçada, porque é obvio eu estava nervosa.
- Oi , poxa você é ainda mais linda do que nas revistas e reportagens da TV. – Sorrindo e gesticulando muito, os olhos da minha sogrinha enxiam-se de lágrimas, e meu coração pulava no peito. – Parece que você finalmente acertou meu filho.
- Pois é mãe... – Os dois riam e eu não entendia nada, apenas sorria, e me emocionava com o modo como os dois se olhavam e depois olhavam pra mim. – Ela é perfeita.
- Eu estou vendo, é linda mesmo. – Ela enxugou uma lágrima que caia sobre seu rosto e ainda sorrindo disse. – Bem eu tenho que ir, amanhã eu tenho que levantar cedo certo? Beijos filho, tchau , adorei te conhecer.
- Igualmente Trisha. – Eu realmente estava emocionada, meu coração pulava, minhas pernas tremiam, e eu simplesmente não conseguia tirar o sorriso do meu rosto.
- Não valeu a pena ficar acordada até mais tarde? – Ele riu me levantando do sofá e me abraçando pela cintura em seguida. Eu apenas ri e concordei com a cabeça. – Agora eu preciso conhecer a sua mãe certo?
- Pra quê? – Perguntei confusa e feliz ao mesmo tempo.
- Pra contar a ela as minhas intenções...
- E quais são elas senhor Zayn Malik? – Me inclinei pra trás me apoiando em seus ombros e olhando fixamente pra seus olhos castanhos.
- No momento? – Ele riu malicioso. – As piores possíveis.
Eu nem vi mais nada, quando percebi, já estava no quarto, jogada na cama apenas com a roupa de baixo... Sim o Zayn é rápido, mas fazer o que se eu gosto?
Acordamos no dia seguinte com a Vick pulando na nossa cama e nos gritando, pois é, havia chegado o grande dia, o nosso primeiro dia no trabalho, nós estávamos tão nervosas que nem sei como estávamos conseguindo nos equilibrar naqueles saltos enormes, mas ok. Nossas roupas estavam lindas.
Arrumamo-nos correndo e fomos cada uma pro seu lugar de trabalho, por sorte, o meu primeiro ensaio seria pra Vogue, e a minha fotografa linda seria adivinha quem? A .
Nós duas fiamos extremamente felizes, o ensaio foi bem tranquilo, afinal eu já conhecia a , e ela sabia como me deixar mais a vontade, o tema foi rua, então nós fomos até um parquinho simples no subúrbio da cidade, tinham muitos grafites, e eu pensava como até a ‘favela‘ de Londres podia ser tão linda e limpa.

pov:

Assim que cheguei à academia de artes, milhares de menininhas vieram tirar fotos comigo, pedir autógrafo e essas coisas. Eu me assustei, mas foi engraçado, vê-las dizendo que eu sou a 1DGIRLFRIEND mais bonita, engraçada legal, a preferida delas essas coisas, eu realmente fiquei emocionada, e depois de muitos abraços, fotos, papeis e recadinhos fofos, eu consegui entrar no meu ateliê. SIM MORRA DE INVEJA, eu tinha o meu próprio ateliê.
Coloquei minhas coisas no lugar, pendurei algumas telas, verifiquei algumas tintas, essas coisas. Já eram quase 18 horas quando uma senhora simpática, de cabelos enrolados e grisalhos, vestido branco bem levinho e branco até os pés, um casaquinhos bege, ou seja, parecia mais um anjo, bateu na porta e com sua doce voz pediu pra entrar.
- Entre, por favor. – Disse abrindo a porta e empurrando uma cadeira lilás para que ela se acomodasse de repente seu perfume de jasmins dominou a sala, me deixando extremamente relaxada. Será que ela era um anjo?
- Prazer , eu sou Megan. – Sorrindo ela me deu um caloroso aperto de mão. – Megan Julie. Meu coração parou, minhas mãos gelaram, e ainda é um mistério como eu consegui ficar de pé. Ela apenas riu gentilmente e disse. – Acho melhor você se sentar certo?
Ela estava ali na minha frente, a maior pintora britânica e todos os tempos, Megan Julie.
- Bem , eu vim aqui te parabenizar pelos seus quadros, são realmente lindos devo dizer. – Ela não tirava o sorriso calmo e relaxante de seu rosto, e seus olhos continuavam me transmitindo a paz de sempre, mas agora eu também sentia um respeito enorme é obvio. – Fiquei muito feliz ao saber que você aceitou trabalhar na nossa academia.
- Eu não sabia que a senhora era uma das donas.
- Eu prefiro ficar no anonimato quanto a isso. – Ela riu fraco. – Mas bem, como minha mais nova preferida. – Nós duas rimos, ainda de mãos dadas, ela fez um carinho leve na minha mão e olhou dentro dos meus olhos. – Saiba que pode me procurar no que você precisar ok?
- Muito obrigada senhora Megan, muito obrigada mesmo. – Lágrimas insistiam há embaçar minha visão.
- Me chame apenas de Meg.
- Obrigada... Meg. – Nós rimos. – Pode me chamar de .

pov:

Eu já estava saindo da Chanel. Foi IN-CRI-VEL. Todos lá me trataram super bem, me ajudaram, viram meus novos croquis, e todos amaram meu ‘estilo‘ ainda não conheci meu chefe. AIIINDA. Já estava pegando o taxi quando a rafa me legou, perguntando se nós poderíamos tomar um sorvete, bem eu não tinha nada o que fazer mesmo certo?
- Hey linda. – Ela gritou assim que me viu pagando o motorista, acenando na porta da sorveteria com duas sacolas enormes.
- , tudo bem? – A cumprimentei com dois beijinhos e nos sentamos. – Limão com chocolate e flocos certo?
- Meu deus, não acredito que você ainda se lembra. – Eu e a nos conhecemos ainda criança, e ela SEMPRE pedia o mesmo sorvete, ao contrário de mim que sempre tentava experimentar um sabor novo.
- Claro que eu me lembro. - Nós duas rimos.
- E então... O que me conta? O que aconteceu nesses 3 meses?
E então começamos a conversar, ficamos quase duas horas assim, apenas comentando somos esses 2 meses mágicos, e esse 1 mês desesperador. Ela olhava dentro dos meus olhos, se emocionava em algumas partes, em outras ficava séria.
- Uau, então a e o Josh...
- Não eles não têm nada, foi um momento de fraqueza da ruiva, ela tá grávida, e os hormônios aos milhões, ela ama o Niall... – Olhei pra baixo e suspirei fundo. – Ela só não se lembra disso.
- Eu entendo. - Foi a vez dela olhar pra baixo e suspirar fundo, nós sempre soubemos que o amor que a sentia pelo Josh não era só amor de fã, era algo a mais. Os dois se falavam por twitter ele a seguia e tudo, mas nunca foi algo muito grande, pelo menos não pra ele, mas pra , o Josh era tudo, o seu maior amor. – Mas então, ela sorriu, tentando em vão segurar as lágrimas que caiam de seu rosto.
- Poxa vem aqui. – Me levantei a abraçado.

pov:

- E ai amor, como foi? – Tinha acabado de chegar a casa, encharcada por causa da tempestade lá fora, porém super feliz e contente.
- Ai Liam foi incrível, todo mundo lá foi super legal comigo, algumas pessoas vinham falar comigo recitando meus poemas, eu fiquei tão emocionada, você acredita que até autografo eu dei? – Ele riu me abraçando. – Você vai se molhar todo seu tonto.
- Eu não me importo. – Ele sorriu ainda me abraçando depositou um beijo na minha testa. – Adoro te ver assim, sorridente, feliz, com os olhinhos assim brilhando, eu não te vejo assim... Desde o acidente.
- Mas agora está tudo bem. E você tem razão a muito tempo eu não me sinto tão viva, tão feliz, tão eu mesma sabe? – Nós continuávamos abraçados, e eu sentia uma paz, uma felicidade, algo que eu não sentia, desde que o Liam me pediu em namoro naquele show incrível, eu estava tão feliz que aquela felicidade mal cabia dentro de mim.
- ...
- O que Liam?
- Você precisa de um banho! – Ele disse rindo e só então eu percebi que meus pés estavam cheios de lama. Nós dois rimos e subimos até o quarto.
Eu tomei o banho mais relaxante da minha vida, parecia que junto com a lama, todos os meus medos e preocupações desciam ralo a baixo, e tudo se tornava melhor, sai do banho, e encontrei o Liam, deitado na cama, com fones de ouvido sorrindo feito bobo.
- O que está ouvindo? – Perguntei tirando seus fones. – Ele se sentou na cama me fazendo deitar em seu colo e depositando um selinho em meus lábios.
- LWWY. Essa musica é antiga, mas eu amo. Foi o nosso clipe mais divertido, na minha opinião sabe?
- Eu também acho. – Sorri lhe dando outro beijo enquanto ele me virava ficando em cima de mim. Não demorou muito a minha toalha encharcada estava jogada no chão junto com as roupas do Liam.
O Liam era grande, carinhoso e ao mesmo tempo selvagem, sabe aquele cara perfeito na cama? Pois é, era o Liam (Risos).
- Eu te amo. – Ele disse assim que chegamos ao ápice, eu ainda ofegante me deitei em seu peito enquanto ele acariciava meus cabelos.
- Eu também te amo.

Louis pov:

, e chegaram praticamente juntas, e todas extremamente encharcadas.
- Meu deus, vocês tomaram banho? – Harry disse para as meninas e pegando toalhas pra elas.
- HAHAHA, muito engraçado Sr. Styles. – disse brava o batendo.
estava em um canto, tristonha e pálida, eu me preocupei lógico, fui até ela me sentando no chão ao seu lado.
- Hey pequena tudo bem? – Coloquei meus braços em volta dela, que apenas sorriu fraco me abraçando. – você está pálida, o que aconteceu?
- Acho que é só febre por causa da chuva, eu estou bem amor... Eu vou ficar bem.
Ela tremia muito e todos na sala nos olhavam visivelmente preocupados.
- Louis, acho melhor leva-la pro quarto. – Liam se aproximou e me ajudou a deita-la.
- Você quer alguma coisa baixinha? – Perguntei acariciando seu rosto enquanto pegava o termômetro.
- Só quero uma coberta... E a cadê a ?
- Calma , logo a chega. Parece que ela quis ficar mais um tempo no parque fotografando coisas aleatórias.
- A nessa chuva?
- Calma pequena, eu vou buscar ela tá bem? – Eu disse colocando outra coberta sobre ela e retirando o termômetro que mostrava 38.8 graus. – Já tomou o remédio?
- Já. – Ela disse com a voz fraca. – Não vai buscar ela não Louis, fica aqui comigo.
- Eu fico aqui com você , deixe o Louis ir buscar a , ela tá grávida, não é bom ela tomar chuva nesse estado. – se sentou do nosso lado e tentou convencer a que persistia em não me deixar ir.
- Quem é mais importante afinal eu ou a ?
- Você meu amor, claro que é você... Mas a tá grávida, você não quer que aconteça nada com o bebê certo? – Perguntei tentando manter a calma, mas o ciúme da me deixava louco, sério. AAAAAARGH.
- Certo. – Ela ainda esteva emburrada.
- Ótimo então eu vou atrás dela e logo eu volto ok?
- Não...
Eu nem esperei ela continuar a frase e sai em direção às escadas.
- Vai buscar a ? – Perguntou a e eu apenas fiz sim com a cabeça. – Vou com você, não acredito que a deixei sozinha nessa chuva.
- Calma. Ainda não estava chovendo quando você saiu ou estava?
- Não... Mas.
- Então , fica de boa. Como você ia prever que o céu ia cair desse jeito?

pov:

Quando começou a chover eu corri e me escondi no primeiro lugar que eu vi, era um bar pequeno, que ficava na esquina bem em frente ao tal parque.
- Me vê uma agua sem gelo, por favor? – Logo o senhorzinho que parecia ser o dono do lugar me trouxe a garrafinha. – Obrigada, quanto que é?
- Pra uma moça bonita como você? – Ele riu. – é por conta da casa.
- Poxa, obrigada. – Sorri e me sentei em uma das mesas, e voltei a pensar, nos últimos meses, tentei me lembrar de qualquer coisa sobre o Niall. Mas nada vinha a minha mente, nada realmente com ele, mas coisas sobre, me lembrava de falar sobre ele, de pensar nele, mas não me lembro de estar com ele.
- ? – Aquela voz me soava tão familiar que não pude evitar de sorrir.
- Louis! – Disse antes mesmo de me virar. Logo ele se sentou na cadeira a minha frente. – O que você veio fazer aqui?
- Você realmente achou que nós iriamos deixar você grávida, no meio de uma tempestade nesse fim de mundo? – Nós rimos. – Você nem está tão molhada quanto eu imaginava.
- Eu corri pra cá assim que começou a chuviscar. – Sorri de canto e então Louis me olhou pensativo.
- Você estava chorando não é? – POXA VIDA COMO ELE PODE LER MINHA MENTE ASSIM?
- Claro que não!
- Estava sim, olha seus olhos vermelhos, a maquiagem borrada.
- Chato! – Nós dois rimos e ele então olhou profundamente em meus olhos. - Eu não me lembro do Niall, me lembro de muita coisa mas não me lembro dele. – Ele me olhou indicando que eu continuasse, eu apenas suspirei e continuei. – Eu me lembro de coisas sobre ele, me lembro de chorar deitada com a no hotel por causa dele, me lembro de estar com você em um jardim, em uma festa chorando por causa dele, me lembro de chorar no taxi por causa dele. Eu só me lembro das vezes que ele me fez sofrer Louis, e isso não me deixa aproximar dele... Você entende?
- Calma , você vai lembrar, tudo a seu tempo lembra? – Ele pegou delicadamente na minha mão. – Agora vamos que a está esperando no carro, e a deve estar morrendo lá em casa.
- A ? O que aconteceu com ela?
- Lá no carro eu te conto.
Entramos no carro e a começou a me pedir desculpas eu apenas ria e dizia que ela era louca que ela não tinha nada a ver com isso, e logo eles me contaram da .

Josh pov:

Eu estava em uma rádio pra uma entrevista sobre os meninos, quando uma menina simplesmente LINDA entrou lá. Ela não nem alta nem baixa, não era magra, era do tipo mais cheinha sabe? Mas mesmo assim era linda, perfeita mesmo.
Assim que ela entrou as atenções de todos dentro da sala da recepção foram pra ela.
- Com licença? – E o pior é que até a voz da menina era perfeita. – Tem alguém ai? – Ela perguntava no balcão, mas o cara tinha acabado de sair e pelo visto ia demorar pra voltar.
- Oi. – Eu disse e ela se virou assustada.
- J-Josh...
- É esse sou eu. – Nós rimos. – O cara da recepção acabou de sair... eu posso te ajudar? Qual seu nome?
- Pode, eu sou , mas pode me chamar de Rafa. Eu vim deixar o meu currículo.
- Ah sim, eu ouvi falar que eles estão precisando de uma locutora. – Eu sorri então cai na real. – Você não é inglesa é?
- Não... Eu sou brasileira.
- OMG, você é a amiga da e das meninas... – Ela riu sem graça.
- É essa sou eu. – Nós rimos de novo.
Poxa como ela é linda, poderemos nos ver mais então, e o perfume dela, doce, como ela, penetrante, daqueles que vai com a gente sabe?
- Bem então você é a Devine? – Ela ficou completamente corada e eu ri. – Não precisa ficar com vergonha.
- Eu não acredito que elas te contaram isso.
- Poxa, eu fiquei muito feliz, nunca havia conhecido uma DEVINE, sabe? – Ela riu.
- Então muito prazer. – Nós apertamos as mãos e sorrimos, mas a minha vontade era de abraça-la, pega-la no colo e leva-la pra casa. De protegê-la, é estranho sentir algo assim por alguém que você acabou de conhecer, mas era assim que eu me sentia, ela era assim, tão perfeita, tão pequena, tão frágil, tão fofa, tão minha...
- Josh, a entrevista foi cancelada por causa da chuva, podemos marcar pra amanhã? – Entrou o tal locutor que faria a entrevista, eu apenas sorri e respondi que sim.
- Bem parece que nós estamos presos aqui por algum tempo...
- É com essa chuva não tem como sairmos. – ela sorriu. – acho que poderemos conversar então né?

pov:

Nem bem trancamos a porta de casa já corremos até o segundo andar pra ver como a estava, e por incrível que pareça, a danada estava ótima, brincado e rindo, até o Louis entrar no quarto é lógico.
- Está melhor pequena?
- Não graças a você ela respondeu bruta.
- pare com esse ciúme bobo, você abe que eu te amo. – Louis se deitou sobre ela, eu apenas olhei para a e nós rimos.
- Se me amasse estaria aqui comigo e não atrás da sua amiguinha!
- , eu também sou sua amiga lembra? – disse se sentando ao seu lado.
- É mesmo ? Então porque o MEU namorado vai atrás de você e não o SEU?
- O Niall estava no banho , pare com isso. – Liam disse sério e de repente, todos se calaram, Mandy continuava de cara feia para Louis e .
- Você tá linda. – Ouvi aquelas voz fraca no meu pescoço e não pude evitar um arrepio.
- Para Zayn. – Nós rimos e ele colou nossos corpos, como sempre, Zayn fez questão de apertar com força a minha cintura, onde provavelmente ficariam marcas depois.
As mordidas e puxões de cabelo eram constantes, e eu não podia evitar os gemidos abafados pelos seus lábios.
- Entãããão. – Harry gritou nos nossos ouvidos. – Em publico não né gente?
Todos nós rimos, o som da campainha soou por toda casa e um sorriso enorme apareceu nos lábios do Niall.
- PIZZA!- Ele a gritaram sonoros.
Descemos correndo atrás deles, porque se dependesse do casal comida, nós nem veríamos a caixa de pizza.
Eu consegui ultrapassá-los e abri a porta.
Sim realmente era a pizza, mas com ela veio um brinde nada agradável.
- Perrie! – Zayn disse assustado.
- Oi Zayn.

Capítulo 20

Zayn pov:

Vocês tinham que ver a cara da , na verdade acho que todos nós estávamos assim, perplexos de medo, raiva, vergonha? Não sei ao certo, mas o clima pegou.
- É, eu posso entrar? – Perrie, continuava na porta segurando a pizza entre as mãos.
- A pizza é de que? – Niall perguntou desconfiado.
- 4 queijos supremo. – Ela disse rindo, todos sabíamos que Niall não resistia a uma 4 queijos supremo.
- Ela entra! – Niall disse fazendo todos rirmos, menos é claro .
- , como você é linda! – Perrie disse depositando um beijo em cada uma de suas bochechas. – Zayn realmente encontrou alguém para me substituir afinal.
- Eu não estou aqui pra te substituir querida. Zayn encontrou algo melhor, foi só isso. – deu um sorriso sarcástico e eu não pude evitar sorrir, ai como eu amo essa menina.
Perrie cerrou os olhos entre as meninas e entrou, fomos todos até a cozinha, onde Niall e destruíram a pizza, acho que teriam comido a caixa se eu não a tivesse jogado fora.
- Então... O que você veio fazer aqui Perrie? Não foi apenas para entregar uma pizza. – Disse tentando ser o mais educado possível.
- Então, o nosso produtor musical gostaria que nós fizéssemos uma parceria para um novo clipe da Little Mix.
- Que tipo de clipe? – perguntou me abraçando, Perrie cerrou os olhos e eu é claro não pude evitar gargalhar.
- Sabe querida quando você canta uma musica e interpreta-a na frente das câmeras? Então é isso. – Incrível como ela não perdeu o ar sarcástico de sempre.
bufou e saiu de lá acompanhada das amigas, não demorou muito pra que apenas eu a e Perrie ficássemos sozinhos na cozinha, me levantei colocando alguns copos na pia quando sentia duas mãos me abraçando por trás.
- Perrie, me solte, por favor! Não quero ser grosso com você depois de tanto tempo. – Coloquei minhas mãos em seus ombros tentando a empurrar, mas eu estava com medo de machuca-la, não queria fazer tanta força.
- Calma Zayn, eu sei que eu sou melhor que aquela sua namoradinha, aliás muito criança ela pra você não acha? Sou muito mais eu Zayn.
- E eu sou muito mais a . SAI! – Ela não dava espaça pelo contrário, chegava cada vez mais perto, me sufocando cada vez mais, e finalmente grudando nossos lábios.
- ZAYN!

pov:

As meninas riam na sala por causa do meu ciúme doentio, mas poxa não é ciúmes, é só amor, cuidar do que é meu entende?
Depois de rir muito, bateu a sede e eu fui pegar uma cerveja pra gente, e quando entrei na cozinha não pude acreditar no que meus olhos viam, era o Zayn e a Perrie praticamente se comendo bem ali na minha frente, eu simplesmente queria morrer, meus olhos se encheram de lágrimas, e a única coisa que eu consegui fazer foi gritar.
- ZAYN! – e depois sair correndo de lá.
Não me lembro exatamente o que fiz depois, me lembro dele e das meninas me gritando na porta do loft, de pegar um taxi, e quando percebi estava no quarto de hotel junto com a mãe da e a .
- queria, tente se acalmar!
- EU NÃO CONSIGO TIA! – Eu chorava grudada nos cabelos da enquanto a tentava me acalmar, em vão. – Eles estavam... Praticamente se comendo tia... Eles... – Eu soluçava e mal conseguia completar minhas frases.
- Deita aqui princesa, dorme um pouquinho amanhã você pensa com mais calma ok? – estendeu duas cobertas em cima de mim quando seu celular tocou. – Alô? Oi , ela está aqui, esta tudo bem... Ela só precisa descansar.
- Eu quero falar com ela. – Eu disse me levantando, e ela rapidamente me entregou o aparelho. – ?
- PRINCESA! Oh minha linda, como você está?
- Eu estou péssima né? Como você queria que eu estivesse? – Enxuguei uma de minhas lágrimas, eu podia ouvir as meninas falando atrás da .
- Você quer que uma das meninas vá pra ai? Eu até iria, mas não quero encontrar a minha mãe.
- ! Pede pra vir ficar comigo? Por favor! - riu do outro lado, e então pegou o telefone.
- Já eu chego ai está bem?
- Tô te esperando. – se sentou do meu lado, me estendendo mais um lenço, eu já devia ter usado uns 83249789475.
- Te amo sua vaca. – Ela riu do outro lado.
- Também te amo vadia.
- Quem vai vir pra cá? – apareceu toda sorridente no quarto com um copo de chá nas mãos.
- A , se não for muito incomodo.
- Claro que não vai ser incomodo nenhum. – Ela sorriu.
Virei pro lado e tentei cochilar enquanto a não chegava, mas parecia impossível, pois assim que eu fechava os olhos aquela cena horrível me voltava à mente.

pov:

Assim que desligamos o telefone, a Perrie deu um sorriso de vitória e saiu da casa, sem se despedir de ninguém. já arrumava uma pequena mochila com roupas para passar a noite com a , meu coração estava apertado, de vontade de ver a minha modelo linda, e de raiva do Louis por ter me deixado sozinha ali em casa.
Queria sair daquele lugar, pensar, colocar tudo no lugar, e por fim dar uma lição no Louis.
- ... – Entrei de vagar no quarto onde ela se despedia de Liam quando ela se virou sorrindo pra mim. – Será que eu posso ir com você?
- Pode Mandy, mas por quê? – Ela riu. – Vai encher o quarto da .
- Nós podemos alugar outro quarto pra nós três... Eu quero ver a ... – Eu disse com a voz fraca, ela olhou para o Liam fazendo sinal para que ele nos deixasse a sós.
- Vou lá ver se o Zayn precisa de alguma coisa. – Ele disse sorrindo de leve e saindo do quarto.
- Agora , por que você quer ir?
- Eu estou com raiva demais do Louis para continuar aqui! - Disse me jogando em cima da sua cama, ela me olhou com desaprovação e mexeu a cabeça negativamente. - O que?
- , isso que você está fazendo é muito infantil. O Louis foi atrás da porque ela está grávida, e no meio daquela chuva, ela podia ficar doente, e iria ser ruim para o bebê!
- Mas ele me deixou aqui quase morrendo! – Ela gargalhou. – O QUE?
- Não exagere você só estava com febre!
- Mesmo assim, ele é meu namorado e deveria ter ficado aqui comigo. – Me sentei novamente e passei a encarar meus pés. – Ele devia me amar!
- PODE PARAR! – Ela disse realmente brava e se sentando do meu lado. – O Louis te ama, e todo mundo sabe disso! E se você continuar com esse ciúme bobo, vai acabar perdendo esse cara maravilhoso que ele é!
Algumas lágrimas caíram de meus olhos e ela então resolveu dar o assunto por encerrado, fui até meu quarto arrumei minhas roupas dentro de uma mochila e corri até a porta para pega-la a tempo.
- Você vai mesmo não é? – Ela disse me olhando com ar de repreensão. – Você ainda vai se arrepender de ser tão infantil !

pov:

Assim que as meninas saíram Louis desceu correndo até a porta pra tentar se despedir da , mas o taxi já tinha saído.
Logo ele sorriu se sentando do meu lado em baixo de uma das arvores do jardim. – Acho que aqui é o ponto oficial dos melhores amigos conversarem né? – Nós rimos - Ela realmente ficou brava comigo né?
- Fica calmo Lou. – Eu sorri colocando minha cabeça em seu ombro. – é assim mesmo, impulsiva! Logo ela pede desculpas pra você...
- Sabe ... Eu sou infantil, mas a sua amiga... – Nós rimos de mais.
- E pensar que tudo isso está acontecendo por minha causa. – Eu disse abaixando a cabeça; eu realmente estava muito triste, no fundo eu sabia que a culpa da briga dos dois era minha, e essa já não era a primeira vez.
- Para girl. A culpa não é sua, e sim do ciúme bobo da baixinha. – Ele sorriu fraco se levantando e estendendo a mão direita para me ajudar a levantar. – Eu amo ela, você sabe disso. – Eu afirmei com a cabeça. – Mas eu sou um cantor, com fãs e tudo mais, se ela continuar com essa insegurança e com esse ciúme, eu não vou aguentar entende?
- HEY! Pode parar. Vai dar tudo certo, você vai ver!
Nós sorrimos, e entramos. Zayn estava jogado no sofá conversando com os meninos. Seus olhos estavam cheios de lágrimas, e eu não pude evitar deixar que duas rolassem pelos meus olhos ao vê-lo assim!
Processem-me, sei que Zayn não gosta muito de mim, mas eu sou directioner, e o amo de verdade, como um amigo, um irmão. E vê-lo assim me fazia muito mal. Talvez também seja por causa da gravidez, dizem que nós ficamos mais sensíveis, mas eu sempre fui assim, me machucava quando um dos meninos se machucava, chorava com eles, ria com eles pulava com eles. E não é porque a gente se conheceu que isso mudou, pelo contrário ficou muito mais forte, eu sou muito mais fã do que fui um dia.
Não queria que os meninos me vissem assim, então simplesmente corri e me sentei na cama do quarto de hospedes. Segurei um dos pôsteres em uma das mãos, e um rosário que minha mãe me deu quando eu ainda era bem pequena na outra.
‘senhor, proteja o Zayn, não o faça sofrer, por favor. ’

Liam pov:

Nunca tinha visto o Zayn assim, sério! Ele chorava muito. Ele tentava explicar o que havia acontecido, mas não conseguia.
- Eu juro meninos, eu não a beijei, eu juro! – Ela colocava o rosto entre as mãos e mexia a cabeça negativamente.
- Nós acreditamos em você Zayn. – Eu disse batendo em uma de suas pernas.
Harry parecia muito mais nervoso que Zayn, já estava bebendo seu terceiro copo de vodka, estava vermelho, andando de um lado pro outro, às vezes puxava os cabelos e bufava.
- Harry você está bem?
- Estou sim Liam, não se preocupe. – Ele sorriu. – Só com um pouco de sono sabe?
- Oh, então está bem.
Sorri e meu celular tocou. Era a minha pequena.
- Oi princesa.
- Oi príncipe. – Nós rimos. – Tudo bem por ai?
- Tirando o Zayn e Louis que estão chorando como crianças tudo bem.
- A está do mesmo jeito. A ... Bem a é uma criança né?
- É. posso te contar um segredo?
- Pode!
- Eu não sei você vai gostar muito!
- Diga logo Liam.
- Eu acho que estou me apaixonando pela minha melhor amiga!
- LIAM, e como você me conta isso por telefone? Porque Liam? Quem é ela? Por que fez isso comigo?
- Me desculpe... Melhor amiga. – Eu ri, ela bufou.
- SEU CHATO! Quase tive um ataque cardíaco aqui! – Nós rimos. – Eu te amo medroso.
- Eu te amo poeta.

Harry pov:

O clima lá em casa estava tenso. Zayn sentado no jardim com um cigarro entre os dedos, chorando feito um bebê, Louis largado no sofá com uma das pinturas da nas mãos. Não tinha nada pra fazer, então eu bebi, 4 ou 5 copos de Vodka.
- Quanta infantilidade... – Disse revezando meu olhar entre meus dois amigos.
- O que Harry? – Disse me surpreendendo.
- Oh , oi... Nem vi você ai. – Nós rimos. – Tudo isso, o Zayn voltar a fumar só porque a namoradinha dele tá bravinha, o Louis quase entrando em depressão só porque a criança da foi dormir fora.
- Nossa. Harry também não é assim...
- É assim sim . Aliás, infantilidade das suas amiguinhas também né? Poxa deixar o namorado aqui sem nenhuma explicação só porque viu ele com outra garota?
- SÓ? Como assim só? – Ela parecia brava, mas eu não entendia por que. Na hora na verdade eu não estava entendendo nada, nem o porquê estava falando aquelas coisas, eu pensava uma coisa e dizia outra entende? – Quer dizer que beijar outra garota em baixo do mesmo teto que a sua namorada não é nada? Trair a confiança de uma pessoa que te ama não é nada. Quebrar o coração de outra pessoa em milhões de pedacinhos não é nada Styles?
- não é isso, quem está exagerando agora é você...
- EU ESTOU EXAGERANDO? – Ela ria sarcástica. – Então eu vou beijar algum menino aqui em casa pra ver se você não acha nada de mais, se vai ser infantilidade sua se terminar comigo.
- CALE A BOCA, VOCÊ NEM SABE DO QUE ESTÁ FALANDO, ZAYN NEM BEIJOU A PERRIE ELA O BEIJOU! – Eu provavelmente estava vermelho, gritava feito louco, suava, não sabia o que estava acontecendo, não sabia por que estava fazendo isso, mas fiz.
- Harry eu não vou discutir com você bêbado desse jeito. – Ela disse se virando contra mim e subindo as escadas. A minha vontade era puxava em meus braços e beija-la mas não foi isso que eu fiz.
- Não vire as costas pra mim! – Eu praticamente cuspi as palavras puxando que caiu no chão.
- HARRY!
Quando dei por mim, todos os meninos estavam a minha volta sentada ao lado da enquanto ela chorava feito louca.
- Harry, por que você fez isso? – perguntava já com os olhos cheios de lágrimas.
- Isso é entre mim e a não se mete não vadia.
- Quem você chamou de vadia? - Perguntou Niall já com os punhos fechados olhando pra mim.
- A sua namorada, quem mais poderia?

Capítulo 21

pov:

Os dias seguintes foram um tanto quanto tensos. Eu e a fomos ficar com as meninas no hotel, ela mal conseguia ouvir o nome do Harry sem derramar algumas lágrimas, minha mãe foi embora sem se despedir de mim, apenas deixando um bilhete escrito ‘eu voltarei’. Pois é (risos). Já faziam cinco dias que estávamos no hotel. Reunimo-nos na sala de estar do quarto da para beber uma cerveja, estava visivelmente desconfortável.
- , o que foi vadia? - Disse se sentando em a seu lado estendendo outra cerveja, nós obviamente tínhamos percebido o modo como ela estava estranha nos últimos dias.
- Eu quero voltar pro loft.
- Que eu saiba ninguém está te impedindo... – não perdia uma oportunidade de tirar alguma de nós.
- Poxa meninas, não é porque VOCÊS brigaram com os seus namorados que eu tenho que ficar longe do meu. – Ela disse olhando pra baixo, como se estivesse com raiva de nós, apertando com força a cerveja.
- Como a própria disse, que eu saiba ninguém está te impedindo... – Eu disse me levantando e indo até a cozinha pegar um suco pra mim.
- !
- O que foi ? Nossa to cansada disso já, a está com esse beição enorme desde que nós viemos pra cá.
- ! – Disse jogando praticamente o copo em cima da mesa.
- ! – Disse a empurrando novamente no sofá.
- ! – berrou erguendo os braços para cima derrubando um pouco de cerveja no carpete.
- ! – gritou correndo desesperadamente até o carpete, me fazendo tropeçar e cair em uma das cadeiras.
- ! – Gritei, surpresa me segurando.
- ! – gritou se abraçando e todas nós gargalhamos de rir, poxa não podíamos evitar.
- Qual é Shrek... – Eu disse tomando um gole do meu suco, nós continuávamos a rir. – Mas , você realmente quer voltar para o loft?
- Não é bem isso, é que não dá pra viver em um hotel pra sempre, né?
- Nisso a tem razão. – Disse , se levantando para recolher as garrafas e o meu copo.
- Bem, nós podemos comprar uma casa mais simples... Nossos salários são muito bons. – Eu disse seguindo até a cozinha para ajuda-la a lavar a louça, logo as meninas estavam atrás de nós, não para cavar a louça, mas para conversarem conosco é obvio.
- Mas temos que comprar as coisas para o bebê, além e comida, conta de água, luz, telefone, transporte e não podemos esquecer-nos do seu tratamento , que já começa na semana que vem. – disse puxando uma cadeira e se sentando no balcão.
Eu já tinha até me esquecido desse tratamento, ele começaria logo na segunda, em tal de doutor Rosyfelt, e eu realmente não estava nem um pouco empolgada.
- Mas mesmo assim meninas, vamos tentar quem sabe, nós não compramos a nossa casinha...

pov:

E foi assim que logo no dia seguinte. Fomos até uma corretória de imóveis, haviam muitas casas bonitas e com o preço acessível, bem perto de nossos trabalhos, o que facilitaria muito na economia com taxi e ônibus. Escolhemos três para visitarmos logo no dia seguinte e assim fizemos.
A primeira era branca com tijolinhos a vista, muito parecida com as antigas casas do século XX de dois andares, além de garagem e jardim. Tinha seis quartos, sendo cinco suítes, além de quatro banheiros uma sala de jantar e uma de estar, a cozinha era simplesmente enorme, e havia vários penduricalhos no teto para colocarmos panelas e utensílios, como em um restaurante, a ficou simplesmente apaixonada. O preço era um pouco alto, mas parcelando em umas quatro vezes poderíamos pagar tranquilamente.
A segunda era em um tom azul bebe, também de dois andares, não tinha jardim, apenas uma pequena arvore na entrada. Na garagem cabiam até três veículos, havia quatro quartos e dois eram suítes. Os dois banheiros eram enormes, e ambos tinham banheira de hidromassagem. Não havia uma sala de jantar, porém, a sala de estar era simplesmente perfeita, com lareira e vista para muitas arvores na rua de trás. A cozinha era simples, porém, muito bonita e aconchegante. O preço era pouco menor que o da primeira.
A terceira era realmente encantadora, num tom meio rosa-claro, tinha dois andares, porão e adega. O jardim era enorme, não como o do loft, mas ainda assim era parecido com aqueles de filme. Nele tinham sete quartos, o que era ótimo, um para cada uma de nós e outro para o bebê, os cinco banheiros eram todos em um tom creme extremamente bonito, decorados com extrema delicadeza com flores cor limão pintadas nos azulejos. A sala de estar era enorme, assim como a de jantar. A cozinha ocupava boa parte do primeiro andar, tendo dois fogões e muitos armários. O preço era de pouco mais de cinco mil libras a cima da primeira.
- E então princesas, o que acharam? – disse assim que descemos da casa cor-de-rosa.
- Eu amei essa última, mas me parece muito cara. – Disse com um beiço enorme nos fazendo rir.
- Concordo com a , a rosa é perfeita, mas muito cara. – Eu disse a abraçando.
- Bem, eu achei a azul muito bonita, porém muito simples. A de tijolos a vista é apenas um pouco mais cara e vale muito mais apena. – Disse enquanto entravamos dentro do Taxi.
- Concordo. – Disseram e uníssonas, nós rimos.
- Mas e você ? Afinal, é uma dessas casas que seu filho vai ser criado. – Eu disse, apenas levantou o olhar e nos encarou.
- Acho que concordo com a . Mas será que conseguiremos pagá-la sem problemas? Ainda temos o risco de perder nossos empregos!
- Calma girl, vai dar tudo certo!

Niall pov:

Era uma quinta-feira de tarde, fazia exatamente um mês do acidente, quando a me ligou para avisar que já haviam marcado o ultrassom da que seria no dia seguinte, e que todos da banda estávamos convidados.
- Todos? – Perguntei assustado, afinal, as meninas não estavam querendo nos ver nem pitados de ouro.
- Sim, afinal Louis e Liam serão padrinhos, e nós sabemos como Harry e Zayn acabaram se apegando na gravidez então...
- Ah sim, então está bem, até amanhã.
Avise os meninos, todos ficaram extremamente felizes e surpresos, menos Harry que parecia desconfortável, nós havíamos brigado muito na última semana por ele ter chamado a minha menina de vadia, mas acabamos nos acertando.
- Hey Hazza, o que foi?
- Será que eu devo ir mesmo Nialler? Acho melhor não. – Ele olhou para o chão, onde logo duas lágrimas caíram.
- Harry, não cara, para com isso. A que me mandou te convidar...
- Mas a ... Ela pode não querer me ver por lá. – Ele levantou a cabeça e eu pude ver seus olhos verdes agora completamente vermelhos.
- Mas você precisa tentar, será bom até. Vocês poderão conversar, e terá a sua chance de explicar pra ela tudo o que aconteceu.
Ele sorriu, e assim foi no dia seguinte. O pequeno quarto preparado para o ultrassom ficou apertado para tanta gente, mas isso não tirava a nossa alegria e emoção em ver o bebê. Ainda não dava pra ver o sexo, por ainda estar de três meses, mas mesmo assim a emoção era incrível, poder ver aquele pequeno corpinho se formando dentro da mulher que eu amava, ele era tão lindo, tão perfeito.
Nenhum de nós conseguiu segurar as lágrimas por muito tempo, assim que a doutora ligou o som e conseguimos ouvir o bater do coraçãozinho dele, desabamos e até hoje eu me pergunto como aquele quarto não inundou com tantas lágrimas. Todos choravam, mas nenhum como eu, meu coração devia estar a mil, e eu simplesmente não parava de tremer. Quando a moça mostrou o pezinho dele, e eu a nos olhamos e sorrimos instantaneamente e demos as mãos.

Zayn pov:

O clima era tanto que quase o dava para pegar, todos os meninos do lado direito da cama e as meninas do esquerdo. Exceto por Liam e que estavam abraçados aos pés.
Na verdade, isso era o de menos em um momento como aquele, nós chorávamos como crianças, eu estava tão feliz que até parecia que aquele bebe era meu, minhas mãos tremiam, eu suava e não conseguia tirar aquele sorriso de alivio, felicidade e orgulho do meu rosto.
- Acho que mês que vem já poderemos saber o sexo do seu bebê senhorita Borges. – A doutora disse tirando o gel da barriga da que já havia crescido.
- Não importa, o importante é ele, ou ela estar bem! – Eu disse e instantaneamente todos se viraram pra mim.
- Se for menino se chamará James... – Liam e Niall sorriram. – Assim como os dois homens que eu sempre amei a minha adolescência inteira.
Liam parecia assustado, sorriu e beijou sua mão.
- E se for menina se chamara ZAYA porque vai ser linda igual o titio Zayn. – Eu disse e todos riram.
sorriu e me pediu pra me aproximar dela enquanto Niall conversava com a Doutora perto da porta.
- Zayn, eu vou te ajudar! – Ela cochichou no meu ouvido e eu não tive outra reação além de olhá-la confuso, ela apenas riu. – Sei que é difícil pra você, mas confie! Logo você e estarão juntos novamente.
- Como? – Perguntei enquanto ela se levantava.
- Você verá, aguarde que você verá!
Deixamos sozinha no quarto para trocar de roupa, estava na cantina pegando um croissant, me aproximei com o coração batendo mais forte que nunca.
- Hey. – Eu disse sorridente enquanto ela se virava e me fuzilava com os olhos.
- Como vai Malik? – Ela sorriu sarcástica.
- Péssimo. A mulher que eu amo me deixou. – Eu disse a olhando pelo canto dos olhos, enquanto ela ria baixinho.
- Ela deve ter tido suas razões, certo? – Ela sorriu caminhando até o balcão para entregar o dinheiro à caixa.
- Sim, mas o que ela pensa que aconteceu, não foi o que aconteceu de fato. – Eu disse colocando minha mão sobre seu braço esquerdo que ficou instantaneamente arrepiado.
Ela logo o retirou de perto de meus dedos com brutalidade se virando para o outro lado me deixando realmente no “vácuo”. Assim que pagou a bela moça de longos cabelos castanhos se virou para as meninas e acabou tropeçando em umas das quinas do balcão, por reflexo, eu me joguei no chão a pegando eu meus braços.
- Opa! Você está bem? – Perguntei rindo e colocando uma mexa de seu cabelo atrás de sua orelha, o que eu sentia por ela era algo inexplicável, lindo, único, que nada no mundo ia mudar, nada ia desfazer porque eu a amava, mais que qualquer coisa.
- Estou. – Ela disse com a voz fraca, os olhos confusos levando uma das suas mãos até a cabeça. – Acho que eu tropecei, estou ficando desastrada isso que da andar com a girl! – nós rimos.

pov:

Nós estávamos nervosas, e com isso nós acabamos deixando a nervosa também. e Zayn conversavam perto da cantina, ele feliz e nervoso, ela magoada e triste, isso se via nos olhos de ambos. e Liam se agarravam do meu lado. e Louis estavam sentados em um dos degraus da escada conversando, e Niall conversavam com a doutora, eu me sentei em uma das mesas perto de e Zayn, liguei meu Iphone para ouvir beauty and a beat do Justin com a . Nós éramos simplesmente viciadas nessa musica.
- . – Me virei e encontrei dois olhos verdes me observando, Harry estava parado atrás de nós com as mãos nos bolsos e os olhos extremamente vermelhos. – A gente pode conversar?
Olhei indiretamente pra que me entendendo se levantou e foi ficar junto da .
- O que foi Harold? – Perguntei sorrindo, a verdade era que mesmo se o Harry tivesse traído a , eu ainda iria gostar dele. Não me julguem poxa, eu sou fã!
- , você precisa acreditar em mim! E-EU não sei o que aconteceu aquela noite, você sabe eu nunca faria uma coisa daquelas com a , eu amo aquela menina, ela é a minha vida, quem me completa, quem me faz feliz... Eu não vivo sem ela . – A cada palavra que ele dizia mais lágrimas caiam de seus profundos olhos verdes.
- É, eu sei Harry... Ela também te ama, MUITO. Mas o que aconteceu, ela ainda está muito machucada com isso entende?
- Claro que eu entendo baixinha, mas ele tem que me entender, eu... Eu realmente não sei o que aconteceu, você sabe, eu não fico assim quando bebo... Você me conhece ...
- É, mas isso é estranho Harry, será que colocaram alguma coisa na garrafa? – Perguntei colocando uma de minhas mãos sobre a dela, e com a outra tentando meio que em vão, secar as lágrimas que não paravam de cair.
- Talvez... Mas quem faria alguma coisa dessas? – Nunca vi Harold assim, ele tremia, sua voz estava mais rouca do que nunca, e seus olhos inchados de tanto chorar.
- Não sei Harry, mas fique calmo, nós vamos descobrir, vai dar tudo certo eu prometo! Ouviu? Eu prometo. – Cheguei minha cadeira mais perto da dele e o abracei.
Algo um tanto quanto estranho aconteceu, não foi o Harry ter encharcado minha camiseta, porque eu já esperava por isso, e sim a e o Louis de mãos dadas chorando, Louis soluçando, ambos olhando pra mim e pro Harry enquanto a me olhava com cara de reprovação enquanto falava no celular.
- Que cena foi aquela? – me puxou com tudo para dentro do seu quarto assim que chegamos ao hotel.
- Que cena ?
- Não seja cínica ... Você e o Harry se abraçando. – Ela cerrava os olhos, e parecia mesmo brava comigo, - Mesmo depois de tudo o que ele fez com a como você pode fazer isso?
- O que aconteceu entre ele e a é problema deles, eu não vou estragar a minha amizade com o Harold por causa disso!

Liam pov:

Chegamos ao loft exaustos. Todos tomaram banho, pois terminaríamos de gravar o disco nessa tarde. Zayn parecia triste, distante, confuso me sentei ao seu lado no sofá.
- Vas happenin, bad boy?
- Liam, sabe aquela história de nós terminamos com a e o Niall? – Ele disse ainda encarando o tapete, como se algo muito importante prendesse seu olhar nele.
- Sei sim Zayn, o que tem?
- Acho que nós deveríamos desistir disso sabe? A é uma garota legal, e dai que ela já fez o Niall sofrer? Quem nunca sofreu por amor? Que graça tem um amor que não machuca a gente nem um pouquinho?
Eu sem sabe o que dizer, ri baixo mexendo a cabeça negativamente.
- Por que está rindo seu retardado? – Zayn pegou uma almofada gigante e jogou na minha cabeça, eu obviamente revidei e ficamos assim por alguns minutos fazendo uma pequena guerrinha de almofadas, quando já não aguentava mais, ele jogou em mim a ultima almofada que restará no sofá que por azar estava no lado dele. – Ganhei! – Ele disse recuperando o folego, nós rimos. – Mas então, por que você estava rindo?
- Eu estava pensando na mesma coisa, a é muito legal. É a mulher certa para o Niall.
Assim que terminei essa frase meu celular tocou era o nosso produtor avisando que se não chegássemos em vinte minutos no estúdio de gravação, não poderíamos entrar no resto do dia, ou seja, um dia de atraso a mais para o novo álbum.
- Ok, já estamos indo.
Gritei os meninos e em menos de quinze minutos já estávamos no estúdio. O dia foi bem produtivo. Gravamos as últimas cinco musicas. No total o novo álbum tinha 25, entre elas dez foram escritas paras as meninas.
Uma deles se chamava ‘Stupid Girls’ nós cinco a escrevemos juntos. Cada verso fala de uma delas, o refrão é mais ou menos como:
E agora nós estamos assim
Completamente loucos apaixonados.
Elas virarão nosso mundo de cabeça pra baixo
Estamos reféns
De cinco garotas estúpidas.

Já estávamos saindo do estúdio quando Michael nos gritou, havia um problema com o álbum.
- Vocês precisam de mais duas músicas! – Ele disse eufórico, nós nos olhamos assustados.
- Por que Michael? 25 já são o suficiente! – Eu estava cansado, queria ir embora, ligar para a minha menina, dormir um pouco, o dia havia sido muito cansativo.
- Eu também pensava assim Liam, mas os patrocinadores exigem mais duas músicas!

pov:

Já era noite, havia acabado de chegar do banco, pegamos um bom empréstimo pra pagar a primeira parcela da nossa nova casa. Estávamos todas felizes e comemorando tomando cerveja enquanto a tomava coca.
- Viva a nossa nova vida! – Gritou erguendo sua latinha repetimos seu gesto e gritamos.
- VIVA!
Estávamos rindo e brincando quando meu celular começou a tocar, corri até ele. Na tela aparecia o telefone do Niall atendi.
- Hey Nialler!
- Amor, é o Liam, a bateria do meu celular acabou.
- Ah, oi bebe. Aconteceu alguma coisa?
- Amor, tem algum poema seu que poderia virar uma música?
- Acho que a maioria. – Eu ri. – Por quê?
- Posso passar ai amanhã pra pegá-las? Nós queremos usá-las no nosso novo álbum.

Capítulo 22

pov:
Eu não conseguia acreditar, meus poemas poderiam virar música, eu não sabia muito bem o que fazer, apenas disse para o Liam ir ao hotel conversar comigo no dia seguinte e contei a novidade pras meninas. Todas ficaram simplesmente eufóricas.
- Mas e então , já escolheu quais poemas você vai usar? - Perguntou se sentando ao meu lado com um grande sorriso no rosto.
- Bem eu ainda não sei, pensei naquele: Two e aquele que nós cinco escrevemos juntas.
- O Crazy Night? – Perguntou sorrindo.
- É. O que acham?
- Eu amei, aprovo e assino embaixo. – Disse exagerada como sempre, nós rimos.
- Quando o Liam vem? – Perguntou se levantando em direção a porta indo pro seu quarto.
- Amanhã de manhã, ele o Niall e o Louis. – Assim que disse o nome do Lou cerrou os olhos.
- Acho que vou mais cedo para o trabalho amanhã, é bom que eu já escolho os quadros pra exposição e para o leilão. – Ela disse sorrindo irônica.
- Infelizmente, você não vai poder ir . – Disse e todas nós a olhamos assustadas. – Amanhã é aniversário da rainha gente, feriada nacional!
- Poxa é verdade, tinha me esquecido completamente. – Disse a baixinha levando uma das mãos até a testa. – Bem, nesse caso, amanhã eu vou estar com febre e não poderei sair do meu quarto.
Todas riram, a não tinha jeito mesmo.
Acordamos bem cedo, arrumamos o café, fez bolo de morango com cobertura de chantili com suspiro, simplesmente divino. Logo os meninos chegaram, nos cumprimentaram e se sentaram.
- E então princesa, separou as músicas? Ou melhor, os poemas? – Liam disse beijando-me delicadamente nos lábios, eu apenas apontei para a mesa onde estavam os dois poemas, ele foi até lá e chamou os meninos com o dedo que os seguiram. Eles começaram a ler, às vezes riam, sorriam, Liam coçava o queixo constantemente, mas nenhum deles dizia nem ao menos uma palavra.
- Ok, acabem com esse suspense, gostaram ou não? – disse impaciente com os braços cruzados e batendo o pé no carpete os meninos riram.
- São ótimos! Podemos usar? Pode deixar, colocaremos o seu crédito por elas. – Niall disse sorrindo.
- Claro! Mas a Crazy Night nós cinco escrevemos juntas. – Eu disse sorrindo.
- Você está brincando! – Louis sorriu.
- Não! É verdade, escrevemos no dia em que embarcamos para Londres. – sorriu e olhou para mim me abraçando.
- Poxa meninas parabéns, nos surpreenderam.

Louis pov:
Enquanto os meninos continuavam elogiando os poemas da , a apontou uma porta no final do corredor, eu sorri e fui até lá. Bati na porta duas vezes, ninguém respondeu, eu entrei.
estava lá, deitada na cama, dormindo como um anjinho, abraçada com o gigante urso rosa que eu consegui pra ela no tiro ao alvo quando fomos ao parque de diversões. Não consegui segurar as lágrimas que caíram pelo meu rosto, senti-me na beirada de sua cama, fiquei bem perto de seu ouvido e comecei:

Shut the door,
turn the light off
I wanna be with you
I wanna feel your love
I wanna lay beside you
I cannot hide this even though I try
Heart beats harder
Time escapes me
Trembling hands touch skin
It makes this harder
And the tears stream down my face.

Assim que terminei de cantar a última parte, ela abriu um grande sorriso e duas grossas lágrimas caíram de seu rosto.
- Você é o meu mundo, eu não consigo viver sem você. Você é o chão sobre meus pés, o ar que enche meus pulmões, a luz que ilumina meu olhar. Não me deixe, por favor. – Eu disse, com a voz de choro, ela abriu os olhos me encarando.
- Eu te amo, Boo Bear.
- Eu também te amo baixinha, muito! – Assim que disse essas palavras ela se sentou na cama colocando os braços em volta do meu pescoço, segurei com força sua cintura a prensando contra o meu corpo e a beijando.
Ela voltou a deitar, colocando meu corpo em cima do dela, logo seus braços desceram do meu pescoço até a barra da minha blusa a levantando, levantei os braços para ajudá-la e retirei sua camiseta repetindo seus gestos. Logo estávamos sem roupa, sem pensamentos, sem nada, apenas nós dois, um com o outro, nos amando.

Niall pov:
Louis e saíram do quarto já era quase três horas, nós estávamos rindo por causa dos gemidos.
- Estava bom? – perguntou rindo.
- Bom demais da conta. – disse em português nós nos olhamos confusos e as meninas riram.
Logo os dois se sentaram no sofá conosco e ficaram trocando carinhos e caricias.
- , podemos conversar? – Perguntei tímido, com medo do que ela pudesse dizer, ela sorriu, e balançou a cabeça positivamente.
Fomos até o seu quarto, nos sentamos na sua cama.
- O que foi baixinho?
- Falou a menina mais alta do mundo né? – Eu disse e nós rimos. – Que dia vocês vão se mudar pra casa nova?
- Daqui três dias. – Comecei a contar nos dedos o quanto isso dava e ela riu. – Na quinta Niall, pense com a raiz duende!
- AW deixe as minhas madeixas fora disso! – Eu disse ela riu. – Quinta? Ótimo.
- Mas porque você quer saber disso?
- Para que eu saiba que dia eu devo mandar entregar o berço do bebê. – Ela sorriu espantada e me abraçou.
- Não precisava Nialler, eu ia dar um jeito de comprar tudo pra ele.
- Como não precisava? Eu sou o pai desse bebê, se lembra? Do nosso bebê, fruto do nosso amor. – Eu sorri irônico e ela secou uma das lágrimas que caiam de seus olhos.
- Nialler, amanhã eu tenho a minha primeira consulta com o doutor Rosyfelt, eu gostaria muito que você fosse comigo. – Ela disse deitando no meu colo, eu sorri e segurei sua mão a beijando levemente.
- Claro, princesa. Qualquer coisa por você! – Ela riu baixinho.
- Exagerado.
- Linda.
- Bobo.
- Perfeita.
- Idiota.
- Minha!

Liam pov:
Bati na porta e entrei no quarto da , ela estava no colo do Niall e os dois riam enquanto ele fazia carinho na sua barriga.
- Estou atrapalhando? – Perguntei tímido empurrando um pouco mais a porta e colocando o pé direito dentro do quarto.
- Claro que não Payne, entre. – disse se levantando. – Vão mesmo tocar Two e Crazy Night?
- Vamos, eu estava passando elas no violão, a melodia ficou ótima, acho que as fãs vão gostar. – deu alguns pulinhos na cama, Niall sorriu.
- O que você quer Leeyum? – Niall perguntou sim eu tinha atrapalhado alguma coisa...
- É que já são quatro e meia, e daqui a pouco temos uma entrevista com a Famous.
- Nossa, é verdade, eu tinha me esquecido. – Ele levou a mão na testa e a riu colocando sua cabeça em seu ombro.
Eu gostava de finalmente ver os dois assim, rindo, brincando, ela deitando a cabeça em seu ombro, ele fazendo carinho em seus cachos (obviamente feitos com Babyliss). Depois de tanto tempo, finalmente ver o Nialler sorrindo foi um alívio.
Eu e os meninos descemos até o saguão com , e a . Louis e não se desgrudavam beijinho pra lá, eu te amo pra cá. Sempre que isso acontecia e Louis se olhavam e riam enquanto ela cochichava um ‘ownt’.
Já entravamos no carro do Louis, Niall se despediu da com um beijo tímido na ponta de seu nariz.
- Tchau mamãe.
- Tchau papai. – Os dois riram e o loiro entrou no carro.
- Tchau minha compositora. – Eu disse rindo e colocando uma mexa do cabelo da minha menina atrás da sua orelha, ela riu pegando na minha mão. – Já pensou se a minha namorada vira uma compositora famosa?
- Você sonha muito alto sabia? – Ela disse sorrindo e olhando para as nossas mãos. Depois as soltando levando a sua até minha nuca e me puxando para um beijo.
Acho que por isso eu a amo, ela é delicada, sutil e ao mesmo tempo seus atos são impactantes, simplesmente não era possível esquecer o modo como ela sorri, como os seus cabelos ficam dourados quando se encontram com o sol, do cafuné que só ela sabe fazer, sua voz baixa e rouca quando acorda sua mania de roer as unhas quando está nervosa e depois se irritar por elas estarem muito curtas... Eu simplesmente não conseguiria mais viver sem aqueles olhos, aqueles sorriso, aqueles cabelo macio, aquela voz, aquelas manias, não sei mais viver sem a .

pov:
Finalmente terça, a consulta estava marcada para 13:45. Consegui licença na revista, todos lá estavam ansiosos pela minha recuperação, e isso me deixava ainda mais confiante. Todas as meninas me mandaram mensagens de boa sorte. saíra novamente, foi na rádio onde deixara o currículo para uma entrevista. Estava torcendo por ela. Terminei de me trocar, nada demais, coloquei uma camiseta branca com uma ancora preta, uma calça jeans colada e uma sapatilha com detalhes em dourado. Prendi o cabelo em um coque bagunçado e soltei a franja, peguei os documentos a chave e coloquei na bolsa, no mesmo instante bateram na porta.
Era o Niall todo sorridente com uma nas mãos. Nós rimos.
- Um menino normal traria flores. – Disse rindo e pegando o pequeno pote.
- Um menino normal amaria uma menina normal.
- Tá me chamando de anormal duende que pinta o cabelo? – Nós dois rimos e ele entrou.
- Ainda temos uma hora. – Ele praticamente se jogou no sofá como sempre, aliás, nós rimos e eu abri a , peguei duas colheres, o que entre nós não é normal, não costumo dividir minha com ninguém! - O que faremos?
- Comeremos ! – Eu disse rindo e lhe estendendo a colher, ficamos assim alguns minutos sem dizer nada apenas comendo. – Quero que tenha seus olhos. – Ele me olhou confuso. Eu ri deitando em seu colo. – O bebê, quero que o bebê tenha os seus olhos! – Ele riu.
- Ele terá que ter seu sorriso... – Ela disse acariciando minha face me fazendo rir. – Seu amor por ...
- Seu amor pelo Justin... Tem que ser canhoto!
- Pra que dificultar a vida da criança? – Ele perguntou rindo e dando um tapinha leve na minha testa eu me fazendo rir.
Ficamos assim por um tempo, imaginando como seria o nosso filho. Às uma e meia saímos em direção ao consultório. O doutor foi muito legal. Perguntou-me como eu estava do que eu me lembrava de o que eu sentia e me perguntou se eu tinha um diário.
- Eu tinha, mas o perdi no acidente.
- Nós o esquecemos no aeroporto após toda a confusão. – Niall completou.
- Ele poderia ser de grande ajuda para você dona . – Ele sorriu se levantando e abrindo uma prateleira cheia de remédio. – Esse chás poderão ajudar a senhora, não fará mal nenhum ao bebê eu garanto.
Já saiamos do consultório Niall segurou na minha mão com força.
- Você vai se lembrar, eu tenho certeza!

Zayn pov:
Gravamos Crazy Night e Two. O produtor simplesmente as adorou. E como não gostar? realmente sabia como escrever um poema. Ela e Liam tinham saído para comemorar. Niall e Harry foram dar entrevista para BBC e Louis foi tentar conversar com a .
Eu estava sozinho em casa, ouvindo musica relaxado no sofá quando a campainha tocou, era a e o Paul.
- Hey , Paul... Não era pra você estar na BBC com o Hazza e o Nialler? – Perguntei levantando uma das sobrancelhas.
- Era. – Ele riu. – Mas já têm cinco seguranças lá, os meninos me liberaram, e a me ligou.
- Zayn lembra quando eu disse que iria te ajudar? Pois é. Vai ser hoje!
- Mas como ?
- Paul explique pra ele, por favor?
- Bem Zayn, você se lembra de quando as sobremesas simplesmente sumiam da geladeira toda noite, e o Harry insistiu pra que eu descobrisse quem era? - Eu balancei a cabeça afirmativamente. – Bem, eu instalei câmeras na cozinha aquela época, e nós descobrimos que tinha sido o Niall lembra? – riu.
- Vocês ainda tinham alguma dúvida? – Nós rimos do seu comentário.
- Sim Paul, mas pensei que essas câmeras já estavam desligadas.
- Estavam, mas nós tivemos que religá-las após as meninas vierem morar com vocês, por questão de segurança para ambos.
- Então as câmeras gravaram a Perrie me beijando?
- Não, elas flagraram o papai Noel tendo uma noite de amor com a Cinderela. – A disse irônica, eu não pude evitar um sorriso aliviado. – Hoje mesmo nós revelaremos toda a verdade.
fez todas as ligações, chamou todas as meninas e os meninos que voltaram pra casa todos pontualmente às seis horas como o combinado.
fez pipoca, falou coisas bobas como, ‘esse filme mudará nossas vidas!’ eu e Paul riamos mas ninguém entendia nada, eles conectaram alguns cabos a TV e logo a imagem da Perrie comigo na cozinha apareceu na tela.
- , que brincadeira é essa? – disse se levantando com os olhos cheios de fúria.
- Luciana, pela nossa amizade, pelo amor que você sente pela sua mãe, sente-se e preste atenção. – disse, bufou e se sentou.
Todos de olhos grudados na tela, e então surge a sena do beijo. Vê-se nitidamente que eu tentava empurra-la porem com cuidado para não machuca-la. Lágrimas brotam nos olhos da minha menina.
- Eu não acredito. – disse boquiaberta. – O Zayn estava falando a verdade.
- Claro que eu estava!
- Zayn... E-Eu... Desculpe-me. – Ela simplesmente não conseguia formular uma frase eu sorri e a abracei forte.
- Eu que devo me desculpar, eu devi a ter a empurrado, eu te amo .
- Hey, o que é aquilo? – diz fazendo com que todos voltaram à atenção para o televisor, Perrie estava sozinha na cozinha, provavelmente foi quando eu corri atrás da .
Ela abriu a minha garrafa de Vodka e colocou algo lá dentro, um liquido de cor violeta.
- O que ela tá fazendo com a minha garrafa? – Pergunta Harry franzindo a sobrancelha.
- É a minha garrafa Harry... Você bebeu da minha garrafa de novo pirralho?
- Não acredito... Sério que é a sua? Mas a sua não é a azul?
- Não idiota, a minha é a vermelha e a tua é a azul. – Harry abriu a boca em formato de Ó e nós rimos.
- Então deve ter sido isso, ela colocou aquele líquido porque achava que o Zayn iria beber, ir atrás da e eles brigariam, mas quem bebeu foi o Harry e por isso ele brigou com a . – Disse a fazendo com que todos olhassem pra ela assustados. – O que gente? Eu tenho um celebro sabiam?
- Ela só não usa muito. – Disse Louis rindo e se sentando do seu lado. Nós todos gargalhamos.

pov:
Eu comecei a chorar, a culpa não era dele, todo aquele rancor e aquela raiva que só crescia dentro de mim era sem sentido, não foi por causa dele, nem pela bebida, foi o remédio/droga sei lá o que era aquele líquido.
- Harry... – Comecei, mas ele me interrompeu me puxando colando nossos lábios nossos corpos, e novamente juntando nossas almas.
Perdi a conta de quantas noites perdi sonhando em estar novamente naqueles braços, sentindo novamente o gosto de seus beijos, a maciez de seu cabelo, o delicioso aroma de seu perfume.
- Desculpe-me por não acreditar em você.
- Desculpe-me por ser daltônico. – Nós rimos.
- Você é daltônico? – Niall perguntou confuso.
- Niall, pensa com a raiz amor... Com a raiz. – disse e o Nialler corou, nós rimos...

Capítulo 23

POV:
Acordamos cedo, finalmente chegara quinta-feira. Iríamos nos mudar para a casa nova estava tudo pronto. Estava com fechando a ultima mala, quando a campainha e o telefone tocaram juntos. Nós nos olhamos assustadas e rimos. Ela foi até a porta e eu até o telefone:
- Alô?
- ?
- Sim é ela, quem fala? – abriu a porta, , , e entraram sorridentes com suas malas.
- É o Josh já se esqueceu da minha voz? – Meu coração pulou no peito. Ele disse que me ligaria, mas... Eu não levei muito a sério.
- O-Oi Josh. – Todas as meninas me olharam assustadas e sorridentes, começou a pular, todas riam. – Tudo bem?
- Tudo sim, quer sair amanhã? Tomar um sorvete sei lá.
- É claro. – Eu tremia feito louca, simplesmente não acreditava no que estava acontecendo. – As quatro?
- Perfeito, te pego as quatro na nova casa.
- Ok.
- Beijos baby. – OMG ELE ME CHAMOU DE BABY, um calmante, por favor. Que menino perfeito!
- Beijos.
- E ai? - perguntou esfregando uma mão na outra.
- Ele me chamou pra sair... – Nós nos olhamos. – AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHH! – todas gritaram.

POV:
Eram nove horas, saímos em pares. Eu e , e , e . Cada dupla pediu um taxi. Em menos de quinze minutos já estávamos na nossa casa.
- Bem-vindas meninas. – O senhor Peter disse sorridente.
Peter era um homem de baixa estatura, uns 40 anos, corretor de imóveis, muito simpático quando queria.
- Obrigada senhor Peter. – Sorri.
Ele nos ajudou com as malas, colocando-as na sala e nos entregou a chave.
- Bem, vamos escolher os quartos? – sorriu, nós balançamos a cabeça afirmativamente.
ficou com uma suíte por causa do bebê, com a outra por ser extremamente espaçosa, com a terceira por ter uma grande janela que a ajudaria com a rinite. E eu com a ultima por ser a que tinha mais roupas. Ao contrário do que pensamos. e ficaram extremamente felizes com seus quartos, que eram muito pouco menos que as suítes.
Já eram quase seis horas da noite quando conseguimos terminar.
- Nossa, eu to m-o-r-t-a – Disse se jogando no sofá nos fazendo rir.
- A que tá de boa né? – disse bebericando em uma garrafa de água se referindo ao fato da estar grávida e não poder ajudar com a mudança. – Ser grávida tem suas vantagens né?
- É. – disse sorrindo. – Mas pode cozinhar até onde eu sei certo? – Sua cara de pidona era visível. – Faz pão de queijo , POOOOOOOR FAVOOOR!- Ela se ajoelhou no tapete preto juntou as mãos chegando perto da girl nós apenas riamos.
- É , POOOOOOOOOR FAVOOOOOOOR! – dissemos, eu e uníssonas, apenas gargalhava.
- Claro que faço! – Ela disse sorrindo, nós começamos a bater palmas como idiotas. – Chamem os meninos, podemos comprar algumas bebidas e comemorar a nossa nova casa.
- Pode deixar que eu ligo pro Haroldo. – disse peando o celular no bolso.
- Haroldo! – ria. – Que saudade de ouvir isso.
- Saudade do nosso FC, deve estar às moscas, há quanto tempo não entramos? – Perguntei.
Eu e as meninas tínhamos um FC famosinho da One Direction. Mas desde que viemos para Londres não postamos mais nada nele.
- Vamos entrar? Devemos ter milhões de followers agora! – disse sorridente.
Logo estávamos com o notebook nas mãos.
Entramos, o login era escroto. @onething4sykes, mas a senha era hilária (niallcomeuminhasenha). estava certa. Tínhamos mais de um milhão de seguidores.
Resolvemos dar um oi geral. E logo recebemos milhares de mentions de todos os lugares do mundo, sorrimos e pegou o celular.
- Hey Harry, tem como vocês virem pra cá hoje? Estamos cozinhando e queremos fazer um twitcam no nosso FC... Ótimo... Também te amo... Vai tomar no cu... Idiota... Beijos. - Nós a olhamos assustadas.
- Vai tomar no cu? – perguntou, nós rimos.
- Ele perguntou se eu estava com ou sem roupa. - disse revirando os olhos, nós apenas rimos.

POV:
Em meia hora, os pães-de-queijo já estavam no forno, nós já havíamos nos trocado, e os meninos já batiam na porta. Fui atender sorridente.
- Hey . – Louis apareceu na porta sorridente me abraçando forte, eu retribui, os outros meninos me beijaram no rosto e entraram.
- Oi pequena. - Zayn apareceu na porta usando uma camisa branca colada me deixando completamente sem ar. Colou nossos corpos me dando um selinho demorado e logo pedindo passagem para a sua língua, que eu dei rapidamente. Ficamos assim um tempo nos beijando, mas tivemos que sela-lo com uma mordida para recuperarmos o ar. – Senti falta disso. – Ele sorriu.
- Eu também.
- OH CASAL SEXY! – Ouvimos Harry gritando na sala, rimos e fomos até lá.
- O que foi hazza?
- Chega de namorico né? Vamos começar a twitcam? – Louis disse se jogando no sofá.
- Com um notebook só? Mas vai caber todo mundo? – Zayn perguntou me abraçando por trás.
- Uns sentam no sofá, outros no chão, outros ficam em pé atrás dele e tá tudo certo! – Liam disse abrindo uma garrafa de coca.
Logo o pão-de-queijo ficou pronto, nos acomodamos e entramos no twitter.
@onething4sykes: Twitcam com os meninos da @onedirection em 5 minutos #xoxo
Não demorou muito e a nossa twitcam já tinha milhões de acessos.
- Vamos lá? – perguntou, todos mexeram a cabeça afirmativamente.
- VAAAAAAAAS HAPPENIN? – Todos perguntaram juntos rindo em seguida.
- Vamos responder algumas perguntas... – Liam disse.
- Não jura Liam? Pensei que nós íamos ensiná-los como fazer pombos latir.- Harry disse irônico, Liam bateu em sua cabeça todo rimos.
- ‘ você está grávida? ‘ – Niall leu a pergunta em voz alta e depois mexeu a cabeça pra afirmativamente me dizendo que ela podia responder.
- Sim, eu e o Niall teremos um bebê em seis meses e algumas semanas.
- , você que escreveu os últimos singles dos meninos? – Eu li e respondi sem graça. – Two foi a que escreveu sozinha. Crazy Nigth nós cinco escrevemos juntas.
E assim seguiu o dia, nós respondemos algumas perguntas, seguimos algumas fãs, dissemos Oi para países que eu nem sabia que existia.
- Gostei de fazer twitcam com vocês. – Zayn falou sorridente se levantando do chão.
- É obvio que gostou! – disse jogando seu cabelo para trás, nós rimos.

Harry POV:
foi até a cozinha lavar a louça, eu a acompanhei e a ajudei.
- Olha já pode casar Harry. – Ela dizia rindo enquanto eu secava os copos.
- Você aceitaria? - Perguntei largando o pano sobre a pia e segurando uma de suas mãos.
- Pare de graça Harold! – Ela disse puxando-me fazendo com que eu ficasse de pé.
- Não é graça . Você é a mulher da minha vida... – Agachei-me novamente, pegando sua mão, ela mordia o lábio inferior tentando segurar um sorriso bobo, o que ela certamente não estava conseguindo. – , você quer casar comigo?
- H-Harry, eu... Não acha muito cedo.
- Já entendi você não quer né? – Me levantei e voltei a secar os pratos.
- Não Harry, não é isso! – Ela me puxou nos deixando de frente. – Eu quero e muito, eu te amo, só que, nós estamos juntos a pouco mais de três meses, não estamos indo rápido demais?
- É, você tem razão. – Eu disse levantando os olhos, e encarando seus olhos cheios de lágrimas. – Eu vou te esperar o tempo que for.
Ela sorriu daquele modo sincero de sempre, mordendo o lábio inferior e mexendo delicadamente a pontinha do nariz me fazendo rir. A era assim, notável, o centro das atenções, não tinha como não a percebes em algum lugar.
Mas o que realmente tornava ela especial, eram as coisas simples, o modo como ele coloca o cabelo atrás da orelha quando está com vergonha, os sorrisos bobos que ela dá sempre que vê uma das amigas, a voz cansada quando acaba de acordar, os olhos que nunca perdem o brilho, o medo que ela tem de quebrar a unha, o cuidado que ela tem com as meninas, o modo como ela tenta não sorrir durante o beijo, mas acaba não conseguindo, é isso que me faz ama-la ainda mais.
- Harry...
Como sempre, ela acabou com meu momento ‘apreciando minha namorada perfeita’. Porem dessa vez não me incomodou, ela segurava cada lado do meu blazer com uma das mãos, ainda mordendo os lábios. Mas dessa vez não par segurar um sorriso, e sim aquela mordida de boca safada que só ela sabia fazer. Puxou-me de vagar deixando minha orelha perto e sua boca. Senti sua respiração quente e não pude evitar um arrepio, essa menina me deixava louco!
– Que conhecer meu quarto novo?
Senhor, essa menina foi feita sobre medida pra mim!

Liam POV:
Assim que terminamos a twitcam me convidou pra ir ao jardim. Era muito bonito, nos sentamos no meio da grama e ela deitou no meu colo.
- Gostei da casa nova, é muito bonita. – Eu disse passando as mãos naqueles cabelos que eu tanto amava.
- Eu também. O meu quarto é enorme, é uma das suítes. – Ela disse sorrindo olhando pra um passarinho que ciscava o chão.
- To afim de ir ao cinema. Amanhã você pode?
- Claro, qual filme?
- Quem disse que vamos assistir ao filme? - Ergui uma das sobrancelhas, ela riu me dando um selinho.
- Você é idiota.
- Eu sei. – Disse fazendo uma careta, ela gargalhava segurando a barriga. – Mas é por isso que você me ama.
- Iiih, quem disse que eu te amo menino? Tá louco? Eu lá tenho cara de te amar? Pelo amor de Deus. – Ela disse se levantando e levantando uma das sobrancelhas.
- Ah é? Então a senhorita não me ama?
- Não quem foi o ou a louca que te disse um absurdo desses?
- Não me ama? Então não ganha mais beijo! – Eu disse colocando os lábios entre os dentes e cruzando os braços.
- NÃÃÃÃO. – Ela fez bico se aproximando de mim colocando as pernas em volta da minha cintura, os braços em volta do meu pescoço, com aquele biquinho superfofo.
- Sem amor, sem beijo.
- Ok, você não conseguiria ficar muito tempo sem o meu beijo mesmo... – Ela disse sorridente, passando a língua entre os lábios, puxando meu cabelo e arranhando a minha nuca, me enlouquecendo aos poucos. – O que foi Liam?
- Aff. – Não resisti e puxei seu rosto para mais perto do meu, fiquei a milímetros de seus lábios, nossas respirações quentes batiam fortemente em nossos rostos. Ela encara a minha boca implorando por uma aproximação. Eu encarava seus olhos, tentando ler sua mente.
Eu já não aguentava mais, precisava daquele beijo, sorri com o canto da boca e a puxei grudando de vez nossos lábios, logo pedi passagem pra língua, ela demorou um pouco para ceder, se divertia me vendo sofrer, puxei seu cabelo e ela finalmente me deu passagem.
Viajamos um longo tempo um na boca do outro. Por causa da falta de ar, o interrompemos com um selinho. Abri os olhos e a encontrei, ainda de olhos fechados com um sorriso bobo.
- Então você não me ama?
- Amo. – Ela disse ainda com os olhos fechados e o sorriso bobo, me puxando novamente para outro beijo.

POV:
Eu o Boobear a Girl e o duende estávamos arrumando o jogo do Mario no super Nintendo do Hazza.
- Eu começo! - gritou pulando no sofá com o controle na mão. – Quem vai me enfrentar? Olha que sou fera no Mario!- Louis riu irônico e se sentou do seu lado.
- Bem, vamos ver que é fera. – Ele disse pegando o outro controle na escrivaninha. – Aposta vinte libras?
- Claro!
Sentei-me no chão ao lado do Niall.
- Louis vai ganhar! – Ele disse enfiando uma mão cheia de pipocas na boca. – Ele é ótimo nesse jogo.
- Tem muitas coisas que você não sabe sobre a meu caro duende. – Ele me olhou confuso. – Por exemplo... Ela é OTIMA no Mario e no Guitar Hero. Ama futebol, tem medo de andar de skate porque uma vez quebrou o nariz tentando. – Ele riu. – Os melhores amigos dela são gays.
- Por isso ela é tão amiga do Louis. – Harry disse sorrindo e se sentando atrás de nós com a , nós rimos.
- Provavelmente... – Continuei. – Ela tem medo de palhaços, já quebrou o pé cinco vezes, a primeira palavra da priminha dela foi ‘oni diéctiu’.
- Nossa, eu realmente não sabia disso.
- Como eu disse meu pequeno duende, ainda há muitas coisas para você aprender sobre aquela maluquinha ali. – Eu disse apontando pra .
- AAAAAAHA GANHEEI. Deve-me vinte libras Boobear. – Ela levantou do sofá erguendo os braços e rebolando, nós apenas riamos.
Louis tirou a nota do bolço e entregou pra que continuava a pular como boba. Ele sorriu se aproximando de mim, colocou as mãos na minha cintura.
- Por que você não me disse que ela era tão boa? – Ele disse fazendo bico e arregalando os olhos. Eu apenas ria. – Me conte baixinha, ama mais ela do que eu?
- Ela agora é duas pessoas lembra-se? – Ele coçou a cabeça torcendo o nariz.
- Ela sempre comeu por duas mesmo. – Nós rimos e ele me deu um selinho. – Amo a sua risada.
- Ela é horrível...
- Por isso mesmo! – Ele riu, e eu bati em seu ombro.
- Não era pra você concordar seu retardado!

POV:
- Bem meninas, até dia 25. – Louis disse com a voz fraca e as mãos nos bolsos.
- Por que dia 25? – perguntou o que todas nós queríamos saber.
- Vamos ter shows por todo o USA essas duas semanas. Só voltamos dia 25 de manhã. – Harry respondeu, abraçando .
- E quando vocês partem? – Perguntei já triste.
- Amanhã de manhã.
Já era noite, os meninos se despediam da gente quando Louis cochichou algo para o Niall que bateu com força na testa e depois veio na minha direção.
- Princesa. – Eu já disse como amo quando ele me chama assim? – Você não quer ir lá conosco? Eu ganhei alguns presentes para o bebê, queria que você os visse.
- Depois o Paul trás você. – Harry disse sorrindo.
Acabei concordando.
Chegamos ao loft. Fomos direto pro quarto de hospedes. A cama estava repleta de macacões, sapatinhos, chupetas e brinquedinhos de bebê. Não contive as lágrimas
- Meu deus que lindos. – Eu disse me ajoelhando ao lado da cama.
- Esse aqui é presente do padrinho! – Louis disse pegando uma enorme cenoura de pelúcia.
- OMG. – Eu chorava de rir. – É lindo.
- Esse é do padrinho numero dois. – Liam disse pegando uma fantasia de Woody.
- Esse é do tio preferido. – Harry disse erguendo um macacão branco escrito de vermelho ‘free fucks’.
- E esse é do tio mais bonito. – Zayn ergueu um pequeno espelho, eu não pude evitar o sorriso.
- Poxa meninos obrigada, eu amo vocês.
Continuamos vendo os presentes quando começou a chover e eu me perguntava como aquele seu azul de agora pouco pode se transformar em um temporal daqueles.
- Acho melhor eu ir agora... – Eu disse me levantando.
- Você está louca? O mundo está acabando lá fora. Durma aqui esta noite, amanhã você vai.
Depois de um bom tempo de brigas, os meninos me convenceram a ficar. Como a cama do quarto de hospedes estava cheia de brinquedos/roupas/sapatos do bebê, eu tive que dormir no quarto do Niall.
- Quer assistir Piratas do Caribe? – Ele perguntou já colocando o disco no DVD, eu afirmei com a cabeça, ele pegou a pipoca e se deitou do meu lado. – Pode deitar no meu peito , eu não mordo... – Eu ri e me deitei. – Pelo menos não se você não quiser.
Nos dois rimos. O filme já estava no fim, a pipoca tinha acabado, Niall me deu um beijo na bochecha. Eu sorri e retribui.
Ao abri os olhos, encontrei com os dele, e meu coração simplesmente começou a sambar no meu peito. Como alguém podia ter dois olhos tão perfeitos? Ele colocou uma das mãos na minha nuca, puxando meu rosto pra perto do dele. Eu tremia, desejava aquele beijo, mas não estava segura, eu sentia sim algo forte pelo Niall, mas tinha medo de me lembrar de tudo de repente e magoa-lo depois.
Fui um pouco pra trás, ele riu sem graça.
- Eu vou esperar até você estar pronta. Eu vou esperar pelo seu beijo o tempo que for preciso! – Ele disse passando delicadamente o dedo indicador no meu lábio inferior. Não pude conter o sorriso. O abracei forte. Ficamos assim um bom tempo, o filme acabou. – Eu te amo.
Não sabia o que responder, não sabia se o que sentia por ele era amor. Fingi estar dormindo para não precisar dizer nada. Ele riu se acomodando melhor na cama, nós dois acabamos dormindo.
Acordei sentindo algo molhado na ponta do meu nariz, abri de vagar os olhos e encontrei um loiro de olhos azuis o beijando delicadamente. Sorri sem graça.
- Bom dia Nialler.
- Bom dia princesa. Pelo visto você dormiu bem essa noite. – O olhei confusa e ele riu. – Você sorriu a noite inteira.
- Você não dormiu não duende?
- Depois de um mês eu finalmente durmo ao lado da mulher que eu amo, você realmente acha que eu consegui dormir?

Capítulo 24

Niall pov:
Eu não consegui dormir, ela estava ali do meu lado, queria tanto beijá-la, senti-la, e ao mesmo tempo tinha medo de magoá-la fazendo uma dessas coisas. Limitei-me e desejá-la, a apreciar aquele sorriso lindo, aquela boca super-bem-desenhada, aqueles cílios enormes, aquele cabelo macio.
Acordamos, ela tinha dormido com uma camiseta minha cheia de bigodinhos. Ela se levantou foi até o espelho arrumou o cabelo, escovou os dentes, colocou a pantufa do liam e sentou-se novamente na cama me olhando enquanto eu me trocava para descer.
- Niall... – Terminei de colocar a camiseta e me virei para ela. – Você volta antes do próximo ultrassom?
- Claro, princesa. – Me sentei ao seu lado fazendo carinho em seu rosto como eu sei que ela gostava. – Eu não perco por nada. – Ela sorriu.
Nossos olhos se cruzaram como na noite anterior, não reagi fiquei parado com medo de levar outro toco. Mas logo senti sua mão em direção a minha nuca. Ela mordia levemente a boca, e com a outra mão, ia direcionando o seu corpo em direção ao meu. Seus olhos se aproximando dos meus, nossos narizes se encostaram, meu coração dava cambalhotas no peito, e eu sentia o dela bater cada vez mais forte também.
Eu tinha esperado tanto tempo por aquilo, por estar ao lado dela, por sentir novamente o gosto de seu beijo, não podia deixar essa chance escapar entre meus dedos novamente. Grudei nossos lábios puxando seu rosto pra perto do meu, ela logo levou sua mão para minhas costas grudando ainda mais nossos corpos.
Nossas línguas dançavam dentro de nossas bocas, era um beijo de desespero, de saudade, de medo de perder.
- E-Eu...
- Não diz nada. – A interrompi colocando o dedo indicador em seus lábios. – Esperei muito tempo por isso. - Disse grudando novamente nossos lábios.

Harry pov:
Niall e desceram até a cozinha de mãos dadas. Sorrimos ao ver aquilo, mas preferimos por não fazer comentários.
- Bom dia meninos. – Ela disse se sentando e pegando um pedaço de pão.
- Bom dia. – Respondemos todos uníssonos.
- Então Niall, a noite foi boa? – Louis como sempre intrometido, levei a mão a testa. – Pela cara de vocês dois... Foi sim!
- Louis! – Liam disse enquanto Zayn gargalhava. e Niall estavam vermelhos de vergonha.
- O que Liam? Somos os melhores amigos dele.
- E só por isso temos que saber se ele... – Eu disse mexendo as mãos evitando falar e levando um pedaço de pão á boca.
- Transou Harry... A palavra é transou! – disse, me fazendo, os meninos deliravam de tanto rir.
- Não meninos, nós NÃO transamos, ok? – Niall disse revirando os olhos.
- Mas alguma coisa aconteceu. Olha pra cara de vocês. – Eu disse rindo, eles não disseram nada.
Terminamos de comer, nos arrumamos e levamos a até o hotel, foi bom, pois conseguimos nos despedir das meninas.
- Harry! – gritou pulando em meu colo e colocando as pernas em volta da minha cintura, nós riamos. – Não vai não, fica aqui comigo. – Ela fez aquele biquinho, vocês não sabem como é difícil dizer não praquela garota, tipo... Ela é perfeita!
- , você sabe como eu gostaria de ficar aqui com você. – Eu a coloquei delicadamente no sofá. – Mas eu tenho que ir, pelas minhas meninas. – Ela riu.
- Mas vocês voltam logo né?
- Claro, dia 25 estamos de volta. – Eu sorri me sentando ao seu lado. Eu realmente a amava, não me imaginava mais sem ela, sem ter seu cheiro sempre em minhas roupas, era simplesmente... Impossível. – Enquanto isso nos falamos por Skype.
- Todos os dias?
- Todos os dias! – Eu ri colocando as mãos na sua cintura, enquanto ela colocava as delas no meu cabelo, o bagunçando como sempre. Beijamo-nos, mas esse beijo era diferente, era um beijo triste, um beijo de despedida. Não para sempre é obvio, por um tempo, mas que mesmo assim, machucava, e muito!

Zayn pov:
Eu e estávamos sentados no chão da sala. Eu com as pernas parcialmente abertas e ela de costas para mim sentada no meio delas. Coloquei minhas mãos em volta dela.
Eu só queria ficar ali com ela pra sempre. Não precisava de mais nada, nem comida, ar, dinheiro, agua muito menos roupas. (momento pervertido!). Só tê-la pra sempre ao meu lado, isso me bastava!
Malditas semanas de shows, tinham que ser logo agora? Logo agora que a gente se acertou? Que eu voltei com a minha menina?
- Eu não quero que você vá... – Ela disse entre seus suspiros quebrando o silêncio.
- Eu também não quero ir. – Encaixei meu queixo na curvatura de seu pescoço. – Mas eu preciso. Não posso deixar as directioners na mão.
- Eu sei...
- Por que você não vem comigo? – Perguntei com os olhos brilhando, esperando que ela dissesse sim.
- Eu tenho milhares de ensaios e comerciais marcados pra esse mês, não posso cancelar tudo agora, é com esse dinheiro que vamos pagar essa casa. – A voz dela estava fraca, na verdade ela estava fraca, bem mais magra do que o normal. Na verdade desde que nós brigamos ela anda diferente. Sempre com blusas de frio, ou então pulseiras enormes cobrindo os braços. Cada dia mais magra... Eu realmente estava aflito.
- , você está se alimentando direito?
- Claro que estou Zayn, nossa que pergunta estupida. – Ela se levantou brutamente se livrando dos meus braços, visivelmente nervosa, ela passava as mãos pelos cabelos e caminhava de um lado para o outro.
- , olhe pra mim meu amor. – Levantei seu rosto levando seu olhar até o meu. – O que tá acontecendo?
Ela não respondeu simplesmente me abraçou e não me soltou mais, as meninas olhando aquilo ficaram extremamente preocupadas. Olhei desesperado para elas. sussurrava ‘eu disse pra ela. ‘, enquanto disse olhando pra mim cochichou.
- Depois eu te conto tudo.

Josh pov:
Eu tinha me esquecido completamente que nós íamos viajar hoje com os meninos para as duas semanas de shows. Peguei o primeiro táxi que vi pela frente em direção à casa das meninas. Bati na porta duas vezes e a veio abrir.
- Hey Josh, o que faz aqui? – Ela sorriu saindo da casa e fechando a porta atrás de si.
- Eu tinha me esquecido da viagem então vim aqui saber se você quer ir tomar um sorvete agora... – Ela sorria sem graça e eu respirava tentando recuperar o folego. – Temos... 40 minutos.
- Espera me deixa pegar minha bolsa.
- NÃO TEMOS TEMPOS PRA ISSO. Vamos logo! – Eu disse puxando sua mão em direção ao portão ela gargalhava.
Não podia perder a chance de sair com ela. Aquela menina tinha realmente mexido comigo, já não passava um só dia sem pensar nela. Duas quadras depois, começou a chover.
Chegamos à sorveteria em 5 minutos completamente sem folego e encharcados, erámos dois loucos correndo desesperadamente pelas ruas de Londres.
- Limão com nozes e manga! – Eu disse ainda rindo do nosso estado deplorável.
- Pra mim também, por favor. – Ela disse rindo tanto quanto eu. – Cara, você é louco!
- Louco por você baby! – Disse apertando delicadamente seu queixo ela riu.
- QUE CLICHÊ. – Nós dois gargalhávamos.
- Sou louco, porem sem criatividade. Problemas? – Perguntei pegando nossas taças, ela balançou a cabeça negativamente ainda rindo. – é bom mesmo!
Comemos os nossos sorvetes rindo, às vezes ela colocava um pouco na minha bochecha e eu tentava pegar com a língua. Nesses momentos ela gargalhava. A risada dela era perfeita.
- E a entrevista com a rádio como foi? – Perguntei limpando minha bochecha que estava simplesmente cheia de sorvete.
- Foi ótima, me chamaram. Começo semana que vem. – Ela disse rindo.
- SÉRIO? Porque não me contou antes? – Eu disse me levantando, ela se levantou em seguida. - Queria fazer uma surpresa e... AAAH! – A peguei pela cintura e comecei a gira-la no meio da rua, molhando a nós dois, as pessoas nos olhavam assustadas, algumas riam, e ela gritava. – Idiota! – Ela disse com um sorriso enorme no rosto tirando as mechas molhadas de seu cabelo de seu rosto.
Coloquei minha mão em sua cintura colando nossos corpos e a beijando.

pov:
Assim que começou a chover ficamos preocupados com a , mandamos uma mensagem, logo ela respondeu que não poderia estar melhor, e nós rimos.
- Não entendi, porque estão rindo? – Louis perguntou me abraçando de lado.
- É que ela saiu daqui com o Josh. – respondeu.
- E?
- Ela é apaixonada no Josh seu idiota! – Eu disse batendo em sua testa.
- Ai doeu! – Ele disse fazendo biquinho. – Baixinha forte você.
- Altinho fraco você! – Eu disse dando as costas pra ele.
- Ah é? – Ele cochichou no meu ouvido colocando as mãos na minha cintura e a prensando contra a sua. – Eu sou fraco, ?
Mal tive tempo e protestar quando percebi estava no meu quarto com o boo bear em cima de mim com os olhos cheios de desejo.
- Sou fraco?
- Muito! – Respondi.
Não demorou muito vi nossas roupas jogadas no chão. Meu Deus como eu amo esse menino!

Liam pov:
Louis e desapareceram. continuava chorando, mas dessa vez nos braços da .
- Cara, o que eu faço? – Zayn disse passando as mãos pelos cabelos e olhando para a namorada. – Eu nem sei o que aconteceu.
- Calma, ela deve estar de TPM. – Eu disse ele riu sem jeito e bufou.
- Pra vocês tudo e culpa da TPM, incrível isso. – Ela levou a garrafa de cerveja até a boca.
- Ela só está com uns problemas nas campanhas. – disse, estava mentindo isso era óbvio.
- Não é o que parece. – Zayn disse indo na direção dela novamente.
- Me conta o que aconteceu! – Disse me virando pra .
- não! – gritou do outro lado da sala. Meu deus como essa menina escuta bem.
- a gente quer te ajudar! – Eu me sentei ao seu lado junto com o Zayn. Ela simplesmente não parava de chorar.
nos olhos e piscou levemente os olhos forçando um sorriso, como quem diz. “vai ficar tudo bem” se levantou e saiu com praticamente carregada em seus braços em direção aos quartos.
Nesse instante e Josh entraram na casa rindo e simplesmente encharcados. Ela se virou em direção à escada e vendo olhou para Zayn e o chamou na cozinha, todos nós fomos juntos é óbvio.
- , não faça isso! – disse colocando a mão sobre seu ombro.
- Eu preciso! Minha amiga está se acabando, eu não vou deixar isso aconteceu e simplesmente não fazer nada! – Ela disse, e voltou a nos encarar.
- Zayn, a tá com depressão! – Todos nós ficamos simplesmente pasmos. – Na verdade, ela sempre teve, mas estava controlada entende?
- E o que aconteceu?
- Depois daquilo tudo, a briga de vocês dois, ela foi ficando pior. E pra ajudar, no trabalho começaram a dizer que ela estava acima do peso, e bem, ela não come mais a um bom tempo...
- E quando come coloca tudo pra fora. – disse aparecendo na cozinha e abraçando o Niall em seguida. – Ela dormiu. – Ela disse já com os olhos banhados. continuou:
- As mangas compridas e as pulseiras bem... – Ela suspirou fundo e eu vi uma lágrima grossa escorrendo por seus olhos. Na verdade todas as meninas choravam. me abraçava forte. – Já a encontramos milhares de vezes com uma navalha no banheiro.
Esse foi o fim, Zayn simplesmente se jogou no chão e começou a chorar.
- A culpa é minha. Velho. É minha! - Ele espalmava o rosto com as duas mãos. – Eu não posso simplesmente ir para os shows e deixa-la aqui agora.

pov:
Nós conseguimos convencer o Zayn que o melhor seria ele ir. Ele ficar aqui com a ou não ia mudar nada.
Os meninos já iam se despedindo e entrando na van.
- Vou sentir saudades. – Eu disse abraçando Liam me afundando em seu pescoço.
- Eu também pequena, muita! Mas logo eu tô de volta você vai ver. – Ele levantou meu rosto e me beijou lentamente,
Meus músculos simplesmente relaxaram como sempre que eu estou com ele alias. Sentia-me segura em seus braços, feliz com o seu cheiro em minhas roupas, e simplesmente me deliciava com a sua presença, porque eu nunca me sentia assim com ninguém.
- Assim que você chegar, me liga ouviu? – Eu disse o soltando e arrumando seu casaco ele riu.
- Pode deixar mãe. – Ele disse rindo e bagunçando meus cabelos. – Te amo!
- Também te amo, pra sempre!
Beijamo-nos novamente, olhei para o lado e simplesmente não acreditei no que meus olhos viam e Josh praticamente se comendo, e ao lado deles, e Niall no maior clima, sem se beijar, mas de mãos dadas e ela visivelmente envergonhada ele gargalhando.
- Isso é sério? – Perguntei rindo.
- Eles estavam no maior clima quando foram tomar café da manhã hoje. – Liam riu colocando novamente as mãos em minha cintura. – Me liga pra noticias da gravidez da e pra saber como que a está, ok?
Aquilo simplesmente fez meus olhos brilhares e eu não evitei um sorriso, ele se preocupava com as minhas amigas, vocês não fazem ideia de como isso significava pra mim.
- Claro amor.

pov:
Era dia 24, estávamos ansiosas pela volta dos meninos, nos reunimos nós seis na sala pra fazer um Skype conjunto com eles.
- Oi meninos! – Dissemos uníssonas.
- Oi. – Eles responderam sem nenhuma animação, nos entreolhamos sem entender nada.
- O que houve? – perguntou.
- Outros shows foram marcados... – Zayn respondeu depois deu um longo suspiro. – Teremos que ficar aqui por mais um mês.
- UM MÊS? – Nós seis gritamos os meninos nos olharam assustados e depois riram. – PAREM DE RIR. – Gritamos todas uníssonas novamente, e então não podemos evitar em rir.
- Mas por quê?
- Nós também não sabemos direito. Mas parece que ficaram MILHAAARES de fãs sem ingressos e então o Michael decidiu fazer mais alguns shows. – Harry disse visivelmente triste.
- Poxa vida. – Eu disse.
Estava realmente mal por dois motivos. Niall não estaria comigo no próximo ultrassom e desde o nosso beijo nós não nos falamos mais. Pelo menos não sobre ele, quando ele falava eu mudava de assunto, ainda não estava preparada. Aquilo foi algo de momento, rolou química e pronto rolou o beijo.
Eu não quero que ele pense que eu amo ele, e que nós voltamos a namorar só por causa daquilo. Queria falar com ele, mas olho no olho entende? Sentindo a respiração quente dele batendo no meu rosto, ele fazendo carinha na minha mão como só ele sabe. Queria me enxergar na imensidão daqueles olhos azuis. Enfim, eu o queria aqui.
- ? – Niall me chamou eu olhava para o chão feito uma boba perdida nos meus pensamentos. – Você tá viva? Acordada, sei lá?
- Terra chamando girl! – Louis gritou e todos riram.
- Me desculpa só estava pensando. – Respondi sem graça arrumando o notebook no meu colo os meninos riam.
- Eu vou ver com o Michael se ele consegue com que eu vá pra Londres no dia do ultrassom ok? – Niall disse sorridente.
- Promete?
- Claro! – Ele sorriu. Josh coçou a garganta. – Que foi Josh?
- Oi baby. – Ele disse e a simplesmente pulou na minha frente pegando o note.
- Oi vadio. – Ela disse sorrindo e piscando, nós chorávamos de rir da conversa dos dois. Eles mais se falavam mal do que conversavam de verdade.
De repente meu celular vibrou, apareci na tela e disse um “já que eu volto” e fui para a cozinha. Era uma mensagem do Zayn.
Como a está? Ela parece mais gordinha. Xx – Zayn
Eu ri como sempre, não pude evitar.
Ela está se alimentando melhor, ela saiu da Chanel e agora está trabalhando comigo lá na Vogue. Os cortes estão desaparecendo, ela parece bem melhor. Vocês tem se falado? Xx – .
Que bom. Nós nos falamos todos os dias por telefone. Eu amo muito aquela menina . Não vivo sem ela. Ontem eu cantei pra ela até ela pegar no sono. Kkkkkk. Saudade de abraçá-la. ;s Mas e você e o nosso baixinho como estão? Xx – Zayn
Ah eu sei lá. Kkkkkk nós não falamos mais do beijo. Eu tenho medo de magoá-lo sabe?

Ficamos assim trocando mensagens por uns dez minutos depois voltei para o Skype.
- Amanhã vocês estão de folga certo? – Louis perguntou levantando uma de suas sobrancelhas.
- Sim, por quê? – Respondi. Ele sorriu e olhos para os meninos que sorriram de volta.
- Nada, até amanhã princesas. AMAMOS VOCÊS! - Ele disse fechando o notebook em seguida.
- Eu já disse como odeio quando eles inventam isso de “surpresa”? – disse nós gargalhamos.

Capítulo 25

pov:
Eu simplesmente não conseguia dormir, infelizmente não era por causa da tal surpresa que os meninos queriam fazer pra gente, e sim porque naquele dia fazia um ano, exatamente um ano que eu lutava contra essa doença horrível, a bulimia. Eu tinha medo de engordar, queria ser perfeita, a menina perfeita. Como a , por exemplo, ela era a menina engraçada, fofa, extrovertida e MAGRA, que todos os meninos desejavam. Nós viramos amigas por um desses meninos. Na verdade a expectativa era que nós duas nos odiássemos e tudo mais, porem depois que nos conhecemos viramos melhores amigas. Eu namorava um menino chamado Lucca, ele era lindo, engraçado, fofo, o menino dos sonhos realmente. Nas férias ele viajou para um parque de diversões e eu fiquei na nossa cidade mesmo. Eu confiava nele, mas não deveria.
- FlashBack -
Era uma sexta feira quando recebi um e-mail, não conhecia o endereço do remetente, mas o assunto me deixou curiosa. ' você realmente confia no Lucca?'.
- Claro que confio! - Falei em voz alta, dando uma risada irônica e abrindo.
Havia algumas fotos em anexo. Mas o que me assustou foi o a frase destacada logo abaixo. 'Pois não deveria.'
Abri no anexo, minhas pernas estavam bambas, minhas mãos tremiam. Engoli seco ao ver aquelas fotos, meu coração acelerou, e as lágrimas obviamente caíram pela minha face.
Eram fotos, minhas! No banheiro da casa dele, me trocando, tomando banho, sempre sem roupa, eu não entendia, nunca o deixei me ver nua!
Fechei os anexos e abri novamente a caixa de entrada do e-mail.
Havia mais um. O e-mail era o mesmo, mas o assunto era diferente: ' você não foi a única'.
Cliquei com um misto de raiva, nojo e medo. O que vi me deu mais raiva daquele menino.
Eram fotos de outras meninas da escola. , a Gabriela do segundo ano, e a Clara do primeiro. Elas com uma aliança exatamente como a minha na mãe direita, também trocando de roupa e tomando banho. Meu estomago revirou, fiquei com raiva, com medo. Logo abaixo dos anexos um site.
Sim, isso mesmo que você acabou de pensar, ele postou as fotos pra todos verem, surtei, não queria nem pensar no que aconteceria se meu pai ou minha mãe vissem aquilo, eu... Eu morreria de vergonha, de medo, e eles de desgosto. Mas o que mais me machucou foram os comentários, os das outras meninas era os esperados, 'que gostosa'; 'linda'; 'que bundinha!'
. Aquilo me deu nojo, a maioria dos homens que postavam aquilo deveriam ter entre 40 e 45 anos. Quando cheguei nos comentários das minhas fotos fiquei ainda pior. 'Que horror.' 'menina mais gorda, credo.' 'isso é uma menina?'.
No outro dia de escola comecei a perceber os olhares dos outros para mim, procurei por , Gabriela e Clara, elas também tinham recebido o e-mail. Fomos as três a diretoria, que acionou a policia. Lucca foi preso, ele tinha 21 anos, mas dizia para todos nós que tinha 17.
A partir daquele dia, eu e viramos melhores amigas, mas aquelas fotos, os comentários e os olhares nos perseguiam. continuou forte, mas eu não aguentei, entrei em depressão, por causa dos comentários passei a odiar meu corpo. Ficava nervosa comia muito e logo depois vomitava tudo, quando não conseguia tomava milhares de laxantes com a esperança de perder o peso adquirido com a refeição.
- Flash Back Off -

Eu tomo remédios já faz um ano, tanto para a bulimia quanto para a depressão, eu estava melhor, mas tive uma recaída com a 'traição' do Zayn. Quando percebi estava na porta do meu quarto, provavelmente a acordei com os meus soluços.
- Te acordei né? Desculpa é que hoje...
- Faz um ano! - Ela me interrompeu sentando do meu lado na cama. - Eu sei amiga, mas você precisa ficar forte, ele está preso e agora você tem o Zayn, a mim e a todas as outras meninas, nós nunca te deixaremos. Você sabe disso... Não sabe?
Sorri balançando a cabeça afirmativamente e me acomodando no colo da minha , logo nós dormimos.

Harry pov:
- Já está tudo pronto? - Perguntei olhando para os meninos, levantamos cedo, 7 horas da manhã para preparam tudo para as nossas meninas.
- Sim.- Niall disse confiante. - Josh e Paul já estão no jatinho indo buscá-las.
- Ótimo, acho que elas vão adorar as surpresas.
- Tomara. - Disse Liam se jogando no sofá.
Peguei o telefone e liguei para as meninas com a esperança de acordá-las já que provavelmente ainda estavam dormindo.
Logo atendeu com uma voz de sono.
- Hey baixinha, bom dia.
- Bom dia? Af Harold são oito horas da manhã, nós precisamos aproveitar a nossa folga. - Eu ri desesperadamente. - Pare de rir! - Eu podia vê-la fazendo biquinho.
- Você está fazendo biquinho não está? - Ela riu. - Eu sabia.
- Afs Harold, fale logo o que você quer.
- Acorde as meninas tragam uma troca de roupa para... Festa. Daqui uma hora Josh e Paul passam ai para pegar vocês.
- UMA HORA? - Ela realmente gritou, os meninos me olharam assustados e riram. - Harold, nunca que eu vou conseguir acordar as cinco, fazer todas elas escolherem uma roupa de festa, e colocar um roupa mais ou menos pra ir em uma hora. Uma menina demora uma hora pra fazer apenas uma dessas coisas, e você quer que eu faça isso com CINCO, você está louco? - Eu ri.
- Vamos , eu sei que você consegue.
Ela bufou alguma coisa, eu ri e desliguei.
- O que ela disse? - Perguntou Louis rindo.
- O que você acha? - Eu ri. - UMA HORA? Você está louco, e blábláblá. - Disse com voz de menina eles riram.
- OK, vamos arrumar as coisas, logo as meninas chegam e tudo precisa estar pronto... Certo? - Liam disse, se colocando na posição de pai como sempre.
- Sim papai. - Dissemos eu e Louis uníssonos, os meninos riram.

pov:
- ACORDA CAMBADA DE VAGABUNDA! - Passei gritando pela casa com uma panela e uma colher de pau na mão fazendo muito barulho, tipicamente filme americano.
- PARA AMANDA, nossa, quê que foi? - disse irritada tirando o cabelo da cara descendo a escada com as outras meninas.
- Os meninos acabaram de ligar. - As caras que apouco era de sono; tédio e ódio se iluminaram eu ri. - Nós temos que nos arrumar e preparar uma mala com roupas de festa que o Josh com o Paul passarão aqui para nos pegar em cerca de uma hora.
- UMA HORA? - Todas gritaram uníssonas. Eu ri.
- Foi isso que eu disse pra eles. Mas enfim, ao invés de ficarem ai reclamando, vão se arrumar andem!
Por incrível que pareça, já estávamos prontas antes dos dois chegarem, as meninas estavam lindas, porem nervosas. Todas com os cabelos soltos, menos eu que prendia o meu em um coque bagunçado, sabia que o Louis gostava assim hahaha.
Já estava impaciente quando três táxis pararam na porta e eles saíram de um deles. Abrimos a porta e saímos com as malas na mão, estilo filme mesmo, cabelos ao vento, carão, uma perna na frente da outra.
- Meu Deus, pra que tantas malas, vocês sabem que ficaremos lá até hoje de noite apenas certo? - Paul disso irônico nos ajudando a colocá-las nos guarda malas.
- Seis meninas, uma festa, queria oque? - Eu disse rindo.
Josh e se pegavam freneticamente, e eu apenas me perguntava... de onde eles tiram tanto fôlego?
Dividimos os táxis. Josh, , Eu e a fomos em um. Paul, , e foram no outro. O Terceiro táxi ficou cheio de nossas malas.
Pegamos o primeiro voo para Paris, e assim que chegamos meu deus, quase morri, milhares de fãs no aeroporto, esperando nós. Tipos NÓS,as 1dgirfriends e não os meninos, isso me deixou meio chocada, tiramos algumas fotos, o que era estranho, não éramos famosas nem nada disso, aquilo não estava certo, algumas meninas xingavam, outras beijavam a barriga da o que era extremamente fofo.
Pegamos mais três táxis, para ir no hotel onde os meninos estavam hospedados, mas nossa, a paisagem era incrível, como Páris é perfeita, vocês não estão entendendo, tudo tão delicado, tão romântico tão fofo, que dava vontade de sair abraçando tudo.
Chegamos no hotel e... Mais fãs. Subimos correndo até a suite principal. Abrimos a porta e não vimos ninguém, havia apenas um bilhete.
Vistam as roupas de festa e desçam para o salão. Estamos com saudades.
Venham logo. Seus meninos xx

leu em voz alta, nós rimos e nos trocamos. Logo, alguns meninos muito bem vestidos, apareceram para nos pegar. Infelizmente não eram os NOSSOS meninos, mas tudo bem, eu estava adorando o suspense.
Entramos numa sala escura, não parecia haver ninguém.
Até que as luzes se acenderam e eu quase morri do coração.
- SURPRESAAAAAAAA!
Eu simplesmente não podia acreditar, toda a família de todos os meninos estavam lá, sério todo mundo MESMO. Senti alguém me abraçando.
- Saudade da minha baixinha. - Era a voz do Louis, ele beijou meu ombro descoberto eu me virei olhando em seus olhos. - Gostou da surpresa.
- Se eu gostei? - Levantei uma das sobrancelhas. - Eu amei boo bear. Ai, eu te amo tanto eu disse abraçando-o, ele riu me puxando para trás e grudando nossos lábios.
- Eu te amo mais , te amo tanto!
- ? - Me virei e encontrei Jay. - É uma prazer tê-la em nossa família, você é linda.
- Muito obrigada Johannah, mas você que é. - Ela sorriu me abraçando.
- Esperei muito tempo pela nora perfeita, agora que a encontrei, não a perca entendeu Louis? - Pode deixar mamãe. - Ele riu me dando outro beijo quando senti duas mãozinhas me cutucando fui olhar, não era ninguém mais ninguém menos que as gêmeas Phoebe e Daisy com um buquê de tulipas brancas, logo atrás delas, Felicity, linda como sempre e Charlotte sorriam. - Feli, Phoeb, Day, Chalie, essa é a mulher da minha vida...
- Prazer - disseram elas uníssonas me entregando o buque. - Você é ainda mais linda pessoalmente. - Daisy disse e meus olhos se encheram de lágrimas- vocês que são mais do que lindas!

pov:
Conversei com Anne, como eu já esperava, foi ótimo, ela é realmente uma rainha, linda, fofa, elegante e super carismática. Gemma e primos de Harry também foram super fofos, e pareceram preocupados comigo, o que me deixou super feliz, eu tinha uma nova família que realmente se importava comigo, como eu estava como estava sentindo.
- Parece que eles gostaram de você. - Harry grudou seu corpo no meu me prensando contra a parede.
- Eles são uns amores. - Ele sorriu beijando meu pescoço. - Harry! No meio de todo mundo?
- Qual é o problema? Estamos no cantinho escuro, ninguém vai ver.
- Harry! Acho que você já bebeu de mais. – Eu disse o empurrando ele riu.
- Porque todo mundo ta me falando isso? – Ele riu me abraçando.
- Acho que é porque se alguém acender um cigarro aqui dentro todo o salão pega fogo só por causa do seu bafo. – Eu ri ele ficou sem graça. – Calma amor, estou brincando, mas você é está bêbado sim.
- É eu sei... – Ele olhou pra baixo sem graça. – Mãe, Gemma? – As duas caminharam até a nossa direção. – Fiquem um pouco com a eu vou dar uma lavada no rosto. – Ele riu sem graça e as duas riram. – Eu to tão mal assim?
- Tá! – Gemma disse rindo, Harry bufou e saiu. – E então como vocês dois estão?
- Muito bem... Harry é o melhor namorado do mundo.
- Sabe quando o Harry disse que estava namorando um brasileira, nós ficamos ansiosas por conhecê-la. – Anne disse sorrindo, meu Deus, como a minha sogrinha é linda. – Ele falava de você o tempo todo.
- Quando vimos as fotos dos paparazzis e tal tivemos a prova que o que ele falava era verdade. A tal era simplesmente a menina mais linda que eu já tinha visto... – Sorri sem graça com as palavras da Gemma, ela riu.
- E nós vimos as roupas que você desenha, são deslumbrantes... Você é muito talentosa. – Não consegui me segurar uma lágrima de emoção desceu no meu rosto com as palavras da Anne, ela sorriu. – Estou muito orgulhosa pelo meu bebê ter encontrado uma mulher tão linda, cuide bem do meu filho norinha.
Harry chegou, estava visivelmente melhor.
- Oi. Voltei...
- É estamos vendo. – Gemma disse Harry mostrou a língua nós rimos.

Liam pov:
Estávamos eu Niall, e sentados em uma das mesas perto da porta pra girl pegar um pouco de ar, ele teve tontura de novo.
Minha mãe e a pareciam amigas de infâncias, trocavam apelidos bobos, faziam piadas sem graça e riam delas mesmas. Minha mãe contava da minha infância, eu ficava corado sem graça, apenas ria e me abraçava.
- Aw que fofo. – Ela repetia e repetia milhares de vezes. – Aw Liam.
- Ele era uma gracinha, dava vontade de morder a cada cinco minutos, uma fofura mesmo... Ai que saudades. – Minha mãe dizia e bebericava o champanhe.
Eu não sabia onde colocava a cara de tanta vergonha.
- Pena que o tempo não volta, sinto falto do meu pequeno Liam, engatinhando pela casa.
- Pois é, né mãe? – Sorri sem graça eu acho que ela entendeu porque riu fraco e saiu em direção aos meus tios.
- Sua mãe é uma fofa. – Ela disse rindo. – Tem muito orgulho de você.
- E eu dela, minha mãe é a melhor do mundo.
- Percebi isso! – Ela riu me abraçando. Me perdi no brilho dos seus olhos, eu realmente sou um cara de sorte, achei a menina mais perfeita do mundo, a MINHA menina, feita pra mim.
A se tornou meu mundo, já não me enxergava sem ela, quando pensava na palavra futuro, a primeira coisa que me vinha na cabeça era eu e ela, numa casa grande deitados no sofá com três crianças lindas, nossos filhos é claro.
- Hey... Terra chamando Liam! – começou a estralar os dedos na minha cara me tirando de meus devaneios, eu ri sem graça, e Niall gargalhavam.
Eu estava tão feliz por estar bem ali com as pessoas mais importantes da minha vida. Tudo parecia tão perfeito... Até que Niall resolveu apresentar a para a Maura e o Bob.

Niall pov:
- Mãe, pai essa é a ... – Disse me levantando e levando a minha princesa até os meus pais. Meu pai sorriu e deu um beijo em sua face.
- Olha, olha, olha, que mamãe mais linda. – riu sem graça. – Parabéns Nialler.
- Então você é a ? A menina que acabou com a vida do meu filho?
- Mas... Ru... – disse confusa não entendendo nada, fiquei com raiva, mas era a minha mãe ali, eu não podia fazer nada.
- Mãe, por favor...
- Por favor nada James... – Vish ela disse meu sobrenome. FU-DEU. – Você lutou anos pra conseguir realizar seu sonho, demorou, chorou caiu, fez de tudo para ter esse lugar que é SEU de direito e de repente essa menina chega joga tudo pro buraco por nada.
- Mas...
- Não me interrompa menina!
- Mãe chega, por favor, ela é a mulher que eu AMO, ta grávida e frágil você não pode fazer isso...
- Mas...
- Mas nada mãe! CHEGA! – começou a chorar me senti mal, a abracei e sai com ela do salão fomos para a suíte onde encontramos e Zayn bem... Vocês sabem...
- OPAA. – Eu disse e os dois me olharam assustados. – A gente já tava de saída... – Saímos correndo enquanto eles jogavam travesseiros na gente. Apenas riamos gargalhávamos até chegar na piscina.
- Você é louco.
- Pelo menos eu fiz você sorrir. – Ela me olhou ainda triste, a puxei colocando sua cabeça em meu ombro a fazendo relaxar, ela me abraçou forte e voltou a chorar. – Ai minha princesa... Ela não fez por mal, é que ela é mãe se preocupa... Sabe como é.
- Eu sei Niall... Mas é que ela ta certa, por isso que eu não queria que você soubesse do nosso bebê, eu estou estragando a sua vida, a sua carreira e eu não quero isso!
- Hey pode parar... Sabe como seria a minha vida sem vocês dois? UMA GRANDE BOSTA. – Ela riu. – É sério, eu não começaria a rir só de ver uma , ou choraria ao comer brigadeiro...
- Mas...
- Mas nada, aquele beijo não mostrou nada pra você? Eu te amo! E não vou te deixar, nunca... Nem que seja pra ser assim, apenas te abraçando e estando perto de você... Mas eu não vou te deixar nunca princesa. Nunca!
Ela sorriu.
- O beijo foi bom! – Nós rimos.
- Foi mesmo! – Eu disse voltando a abraçá-la. – Foi perfeito.
- Nialler, eu gosto muito de você... Eu.. Eu te amo! – Meu sorriso se iluminou, ela riu e corou sem graça, eu apenas acariciei seus cabelos. – Mas não podemos voltar... Pelo menos não enquanto eu não me lembrar de tudo entende? Se não eu não serei completa... Não serei verdadeiramente tua!

pov:
O CLIMA SIMPLESMENTE SE FOI NÉ? Niall e saíram do quarto correndo da chuva de almofadas e travesseiros que demos neles, foi engraçado, mas sei lá, me assustou ver os dois ali sabe?
- Há quanto tempo será que eles estavam ali?
- Acho que eles tinham acabo de entrar. – Disse Zayn ofegante cruzando os braços acima da cabeça. – Poxa que susto!
- Mas foi engraçado né? – Me deitei em seu peito ele riu enquanto acariciava meus cabelos.
- Muito... Assustador porem engraçado.
Ele se virou deixando nossos rostos colados e roçando nossos narizes, eu ri.
- Você parece melhor... Está tomando o remédio direitinho?
- Tô sim mamãe! – Disse mostrando a língua ele rio me dando um selinho.
- Você está tão linda... Feliz! Gosto de te ver feliz... Essa é a que eu conheci, feliz, misteriosa, sexy e... Boa de cama! – Ele pulou e cima de mim mordendo meu pescoço.
- AAAH ZAYN! – Eu ria o empurrando. – Bobão!
Ele se rendeu voltando a se deitar do meu lado...
- O termo correto é idiota!
- Seu fedido! – Ele me olhou eu riu descontroladamente.
- Ice cream!
- Ouch! – Disse fazendo bico ele voltou a rir e me abraçou forte.
- ?
- Fala...
- Você me ama...
- Não! – Ele me olhou incrédulo com a boca aberta em formato de Ó eu ria descontroladamente. – Claro que amo seu bobo, te amo muito!
- Então me promete uma coisa?
- Não! – Ele me olhou exatamente do mesmo jeito, e então começou a me fazer cócegas eu me contorcia de tanto rir, lágrimas já escorriam pelos meus olhos. – Prometo...
- Nunca me deixa, ok?
- Vou pensar no seu caso...
- !

pov... again weiuwoeu:
A festa foi ótima, pra mim pelo menos. estava desolada. Fomos em borá nos mesmos três taxis. Chegamos em casa era pouco mais de 8 horas da noite e encontramos uma menina de no Maximo 1,60 de altura, muito magra porem grávida deitada na nossa porta.
- Meu deus, o que é aquilo? – perguntou assustada, todas nós saímos do carro correndo chegamos perto da menina com cuidado. – Moça... Moça...
Ela foi abrindo os olhos de vagar, eles eram de uma cor verde esmeralda, pouco mais verde que os do Harold.
- Qual seu nome? O que faz aqui? O que quer? – Perguntei incrédula.
- ! Harry! – Ela sussurrou as palavras e desmaiou novamente.

Capítulo 26

POV.
Ficamos simplesmente apavoradas, não sabíamos o que fazer, todas tremiam as meninas olhavam pra mim procurando uma resposta já que ela tinha dito o MEU nome... Isso acabava comigo. Depois de um tempo em pânico, me ajudou a levá-la para dentro de casa, a colocamos delicadamente no sofá.
- Eu conheço essa menina... – disse coçando o queixo, concordou.
- Eu também... Mas ela não era grávida quando a vi! – Nem bem ao terminar de ouvir essas palavras olhei novamente para a jogada no nosso sofá, aquele cabelo, aquela pela branca e tão delicada, e seus olhos, tão verdes que chegavam a nos hipnotizar. – Marie-Anne. – sussurrou voltando a atenção de todos nós para ela.
- Ai meu deus! – disse levando a mão na boca.
- O que foi gente? – Perguntei, inutilmente, pois logo as lembranças voltaram a minha mente. A mais ou menos sete ou oito meses atrás Harry estava tendo um affaire com uma francesa de olhos verdes, chamada Marie-Anne.
Eles foram vistos juntos por todo o tempo que os meninos permaneceram na frança para a turnê. Lembro-me que a quase morreu de ciúmes olhando as fotos. Meu coração pulou cambaleei um pouco até conseguir me apoiar na poltrona bem atrás de mim.
- , calma.
Logo a começou a se levantar sentando no sofá levando a mão até a cabeça.
- Marie-Anne, como está? Melhor? – perguntou sentando ao seu lado e lhe estendendo um copo de água.
- Pelo visto já sabem quem eu sou... – Ele sorriu sem graça olhando pro chão.
- E o motivo de estar aqui é obvio. – Falei secando algumas lágrimas, eu deveria ter raiva dela, mas não conseguia. – Porque não o procurou antes?
- Assim que meus pais souberam me colocaram pra fora de casa, eu não sabia o que fazer, pra onde ir, com quem contar... Mas ao mesmo tempo, tinha medo de vir para Londres e o Harry não aceitar essa criança, não nos aceitar... Eu não vou sobreviver ao parto, e não quero deixar minha filha abandonada.
- Como assim não vai sobreviver? – tirou as palavras da minha boca.
- Contraí uma doença muito rara no meio da gestação, e para ajudar, eu sempre tive problemas de crescimento, aconteceu o mesmo com o meu útero, ele não se desenvolveu o bastante para aguentar 9 meses de gestação... minha filha nascera prematura e é fato que eu não sobreviverei.
- OMG. – disse sentando ao seu lado. – Mas bem os meninos estão na França, o que faz aqui?
- Eu queria falar com a antes de ir falar com o Harry... – OK, isso me surpreendeu. – se você achar que a minha filha pode atrapalhar a relação de vocês eu procuro um casal para adotá-la antes que eu dê a luz. Não quero atrapalhar vocês dois... Eu só quero que a minha princesinha cresça feliz, com um pai e uma mãe de verdade.
- Pai e mãe? Mas você...
- Você , você seria a mãe da minha princesinha! – Ela disse me interrompendo. Meu coração deu um salto no peito. Não sabia se sorria se chorava ou se abraçava aquele ser frágil na minha frente.
- E-EU? Mas eu...
- Você é a menina que o Harry escolheu isso já faz de você a mulher perfeita. Tenho certeza que cuidará bem da minha princesa.
Eu sorri, a levou para tomar banho

POV
Eu mal tinha me recuperado de tudo aquilo que a Maura tinha me falado e agora estava ali tentando secar uma grávida sem forças para ficar em pé.
- Você é a grávida né? – Ela disse enquanto se enrolava na toalha, eu sorri pegando os pentes para desembaraçar seus cabelos. – A princesa do Niall.
- E você é a francesa do Harry. – Nós duas rimos. – Milhares de directioners queriam te matar sabia?
- Sabia. – Ela riu sem graça. – Mas fazer o que... É o Harry o menino das covinhas e dos cachinhos.
- É... – Eu sorri passando creme e me perguntando, como alguém podia ter um cabelo tão lindo... Senhor, porque eu não nasci com um cabelo como aquele? – Já escolheu o nome?
- Não... Quero que a e o Harry escolham até porque são eles que vão cuidar do bebê. – Concordei com a cabeça. – E você? Já escolheu?
- Não... – Nós rimos. – Cada mês eu penso em um nome diferente... James, Vittorio, David, Rupert, Jon, George, Clair, Chlöe, Clarice, Maya…
- Diferentes… Gostei. – Nós rimos. – Já sabe o sexo?
- Não... Só mês que vem.
- Eu tenho uma princesinha. – Ela sorriu. – Já pensou se tiver as covinhas do pai.
- E a cor do seu cabelo. PQP vai ser a menina mais linda do universo. – Nós rimos e então fomos até o quarto da , ela ficou de emprestar alguma roupa pra ela.
- Cuida bem dela viu dona Lucianna?
- Sim senhora dona .

POV
- Fique à vontade. - eu disse abrindo o meu guarda-roupas. - Escolha a roupa que quiser.
Ela sorriu, tinha covinhas assim como o Harold, só que bem menores e menos profundas.
- Obrigada . Meu Deus. - Ela passou os olhos por todas as minhas roupas. - Que lindas.
- Eu sei... - Nós rimos. - Eu acabo ganhando das marcas pra quem trabalho. Eu acho que essa ficara bem em você... - Eu disse pegando uma camiseta levemente transparente verde claro. - Você pode também colocar essa calça leggin, é muito confortável! - Eu disse apontando para a calça pendurada em um dos cabides.
- Obrigada, vai ficar muito lindo.
- Você já é linda. - Eu sorri. - Já ligamos para os meninos... Mas não falamos o assunto não se preocupe... Eles devem chegar amanhã bem cedo.
- Nossa, não sei como agradecer a vocês...
- Você nos dará um anjinho... Acho que isso já é o suficiente. - Nós duas rimos.
Ela se trocou e então nós duas fomos até a cozinha.
- Você deve estar com fome. - Rafa disse puxando uma cadeira para que ela se sentasse.
- Na verdade estou faminta.- Ela riu sem graça.
- Então espere só até provar o bolo de morango da . - disse passando a língua sobre um lábios. - hum... é o melhor do mundo.
- é mesmo, sem exagero! - completou. - Você pode comer de tudo?
- Acho que sim.
- Ótimo. – Eu sorri, logo meu celular vibrou.
Eu te amo, mais que tudo. Xx – Zayn

Harry POV
Não sabíamos o assunto, mas pela voz das , era melhor voltarmos para Londres correndo.
Arrumamos as malas rapidamente e pegamos o primeiro avião de volta, meu coração faltava sair pela boca, tinha algo me sufocando...
- Harry você tá bem? Parece até que estamos indo a um enterro... nós só estamos voltando pra casa. - Niall se sentou ao meu lado no avião, ele fez a pergunta que com certeza todos os meninos queriam fazer.
- Niall, você precisava ouvir, a voz da ... Ela estava nervosa, eu tenho certeza disso, algo está acontecendo... Algo muito inesperado.
- Ok, Sr. Vidente Styles. - Louis zombou, os meninos riram. - Fique calmo, eu estou sentindo algo incrivelmente bom, acho que vai ser uma surpresa boa, nós ficaremos felizes.
- Tomara Louis...
Não falamos mais durante a viagem os meninos apagaram, eu simplesmente não conseguia dormir... não com aquele aperto no peito.
Nunca as horas demoraram tanto a passar. Parecia que meu relógio andava um minuto a cada 2 horas, queria chegar logo, abraçar a e saber o que está acontecendo, se ela está bem, porque se ele não estiver... Eu não tenho como estar.
O avião aterrissou e pagamos correndo nossas malas, uma vã já nos esperava. Era mais ou menos meia noite quando chegamos na casa das meninas, já começava a chover quando entramos.
- Oi Harry. - disse sorridente.
- Oi, o que houve? - Perguntei assustado, eu tremia e devia estar pálido porque todos me olhavam com certo... medo.
- Meu Deus, falem logo porque ele está quase morrendo. - Zayn disse revirando os olhos.
- Acho melhor vocês virem comigo. - disse colocando os pés na escada. Subimos até seu quarto, e eu realmente não esperava ver o que vi... Era Marie-Anne.
- OMG, o que ela faz aqui? - Perguntei sentando ao lado da cama onde ela dormia calmamente.
- Ela estava muito cansada pela viagem resolvemos deixá-la dormir um pouco. Harry... A Marie-Anne bem... - Ela parecia tentar escolher as palavras, mas simplesmente não conseguia...
- Ela tá grávida Harry! - disse colocando a mão sobre meu ombro.
Como não desmaiei naquele instante ainda é um mistério pra mim, porque minha vista embaçou por inteira, meu estomago embrulhou, minhas pernas bambearam, e eu simplesmente queria desaparecer.
- Ela o-o quê? - Foi a única coisa que consegui dizer, antes que Marie abrisse os olhos. - Marie, a quanto tempo ruivinha... - Tentei secar as lágrimas não deu certo.
Não eram lágrimas por causa da gravidez, mas sim porque... Eu sempre tive um carinho muito grande pela Marie-Anne, ela acabou se tornando minha melhor amiga, mas deixou de atender meus telefonemas, não respondia meus e-mails ou DM's. E vê-la assim daquela forma, parecendo um cadáver depois de 7 meses sem vê-la foi horrível... Acabou comigo.
- Por que não me atendia? Ou respondia meus e-mails?
- Tinha medo... De te contar sobre a gravidez.
- Medo por quê? - Olhei em volta, não havia mais ninguém no quarto....
- Medo de que você não aceitasse a nossa princesinha. - Meu rosto se iluminou, então era uma menina?
- Você sabe que eu não sou assim.
Ela me contou tudo, sobre seus pais, a doença, os sete meses de hotel em hotel, a viagem pegando carona até chegar aqui.
- Você vai cuidar bem dela né Harry?
- Claro que vou, eu prometo!

Louis POV
As meninas começaram a nos explicar tudo o que tinha acontecido, ficamos pasmos. Harry vai ser papai. Isso significa que eu vou ser tio, certo?
- Ela não vai sobreviver então? - Niall perguntou, de nós ele parecia o mais triste, ele realmente ficou mexido com a noticia. - Se a não sobrevivesse sei lá, eu morria!
- Não morria não, porque você ia cuidar do nosso bebê! - Ela disse Niall riu sem graça.
- Que será James, Vittorio, David, Rupert, Jon, George, Clair, Chlöe, Clarice ou Maya… - Eu disse fazendo todos rirem. - Pensem pelo lado bom...
- Qual?
- Niall não sofrerá mais bullying por ser o único papai da banda. - Todos riram, mas na verdade no fundo todos estávamos preocupados, com a francesa e o Harry é claro. Sem falar na menininha, meu Deus, crescer sem a mãe deve ser horrível.... Tudo bem que ela terá a , mas quando souber que a verdadeira mãe dela morreu no parto... Nossa prefiro nem pensar.
- A Marie disse que eu vou ser a mãe... - olhava pro nada, mas seu rosto estava iluminado, ao contrário do que nós pensávamos que estaria. - Eu vou ser mamãe.
- É nóis velho! - disse Todos riram.
sorriu e moveu discretamente a cabeça em direção a sala, eu a segui tranquilamente.
- Você tá bem? - Perguntei a abraçando, me afogando no seu perfume natureba que eu amava.
- Claro, por que não estaria?
- Eu sei lá, vocês mulheres são estranhas. - Ela se virou em minha direção com a boca entre aberta distribuiu tapas em meu peito e ombro. - Hey, calma! - Eu disse rindo.
- Nunca mande uma mulher ficar calma! - Ele deu um riso maléfico e pulou em cima de mim me fazendo cair no sofá.
Pra tentar me defender distribui cócegas por toda sua barriga, ela se contorcia e gargalhava, ai como eu amava aquela gargalhada.
Quando paramos cai exausto em seu peito. - Menina do céu, você me cansou. - Ela riu erguendo vagarosamente minha face. Logo ficamos olho a olho.

POV
Ele sorriu, passando vagarosamente as mãos por entre meus cabelos, depois se voltando para a minha bochecha a acariciando gentilmente, com uma leveza que eu sentia falta.
- Eu te amo. - Meu estomago virou um mar de borboletas, ele já tinha me dito isso antes, mas não como dessa vez, sua voz, meio rouca pelo cansaço parecia acariciar cada sílaba, como se aquilo saísse realmente de dentro do seu coração.
Voltei a atenção para seus olhos, eles fitavam os meus. Ah seus olhos, aquele azul me enlouquecia, havia algo neles, algo que me hipnotizava, que prendia completamente minha atenção, seus olhos pareciam poder ver minha alma, meu sentimentos mais ocultos, meus pensamentos mais antigos. Eu parecia conhecer aqueles olhos a tempos, de outros anos, de outras vidas...
- Eu também te amo Louis William Tomlinson! Muito.

Liam POV
A semana passou de vagar, era uma quarta feira de manhã, estávamos na casa das meninas, arrumando as coisas seria o ultrassom da , onde finalmente descobriríamos o sexo do bebê, alem de que a Marie-Anne teria uma consulta pra ver como está o bebê, e se o caso dela era realmente irreversível. Estávamos todos muito apreensivos.
Estavam todas as meninas no andar de cima se arrumando enquanto eu e a , que por algum milagre já estava pronta, estávamos no jardim.
- Eu te amo.
- Eu sei. – Ela respondeu rindo, jogando a cabeça pra trás.
- Você me ama? – Perguntei fazendo biquinho, ela me olhou erguendo uma de suas sobrancelhas.
- OK, isso foi muito gay. – Ela voltou a rir e eu também.
- Eu sou homem! Sou tão homem que acabei de peidar! – Ela começou a rir desesperadamente. – Viu como eu sou homem?
- Você peidou mesmo?
- Sim, e foi um peido de homem! – Ela voltou a rir dessa vez me abraçando.
- Você não existe. – Nós nos olhamos ainda rindo, o vento veio batendo em seus cabelos, o perfume que vinha deles parecia me abraçar. – Hey por que ta me olhando assim?
- Nada. – Sorri sem graça. – Só estou me perguntando como você pode gostar de um idiota como eu.
- Porque você é um idiota, por isso. – Nós rimos. – Eu gosto de pessoas idiotas, não viu as minhas amigas? – Nós gargalhamos. – Eu te amo assim Liam, por você ser quem você é. Você nunca vai entender o tamanho do meu amor...

Marie-Anne POV
Estava terminando de me arrumar, e me ajudavam quando senti uma dor muito forte e tive que se sentar.
Eu urrava as meninas me olhavam assustadas, os meninos entraram correndo no quarto.
- A bolsa estourou! – disse me olhando, estourou? Sério?
Olhei em volta realmente havia estourado, Harry me pegou no colo, quando dei por mim, já estava no hospital, eu deitada em uma marca, todos os meninos e as meninas em volta de mim. Meu coração estava acelerado.
Harry e conversavam com o médico, eu não entendia nada. Minha cabeça parecia girar. segurava forte a minha mão, nós viramos quase irmãs na ultima semana, acho que é por causa da gravidez, conversamos muito, ela chorava segurando a minha mão.
- Você não vai morrer, ta me ouvindo? – Ela sussurrava em meio aos soluços. – Eu não vou deixar.
- Nossos filhos serão grandes amigos... Ok? – Olhei pra direção de onde vinha sua voz, apesar de não conseguir me concentrar em seu rosto.
Logo ela soltou minha mão eu estava na sala de parto, não entendi porque, mas ouvia a voz do Harry e da cada um deles segurava uma das suas mãos. A dor aumentou muito, urrei novamente, e então ouvi o choro da minha bebê. O médico a levou provavelmente para lhe dar banho, nós três chorávamos.
- Ela é linda... – disse. – Tem o seu cabelo.
- – Eu disse e os dois me olharam. – Ela se chamará .
Os dois começaram a chorar muito mais, eu suava tanto que parecia ter acabado de sair do banho de tão molhada, peguei minha menina nos braços, ela era linda, tinha os olhos e as covinhas do Harry, sorri orgulhosa, a minha filha era tão linda. Chorei, chorei por saber que aquela seria a primeira e a última vez que a pegaria no colo.
- Eu te amo, minha pequena .
Minha voz saiu fraca, senti um frio imenso. Minha vista escureceu...
- Adeus filha, eu te amo.
PI PI PI PIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
/\_/\_/\______________________________________

Capítulo 27

pov:
Foi tudo muito rápido, em um minuto ela tava ai sorrindo com o bebê no colo e no outro os médicos empurraram eu e o Harry para trás e começaram a massagem cardíaca. E por mais que ela representasse uma 'ameaça' era uma pessoa morrendo bem ali na minha frente... Eu não me aguentei, abracei o Harry e comecei a chorar, ele também soluçava em meio a suas lágrimas.
- Desculpe, nós fizemos tudo que era possível...
- Não, não, não, não! - Harry repetia passando as mãos entre os cabelos.
Os médicos nos colocaram para fora juntamente com a pequena , que logo foi levada para a encubadora. Harry seguiu com ela, eu fui ficar com o pessoal na recepção.
- E então? - Liam perguntou se levantando.
- Como elas estão?
- A pequena é linda... Mas tem só 1,5kg então vai ter que ficar um tempo na encubadora, seus pulmões ainda não estão completamente desenvolvidos, mas não é nada pra se assustar, logo nós a levaremos para casa. - Tentei forçar um sorriso que provavelmente não funcionou.
- E a Marie-Anne? - A já estava com lágrimas nos olhos, as duas viraram tão amigas na ultima semana... Simplesmente não se desgrudavam, vê-la daquele modo acabava comigo. - E a Marie-Anne ?
- Ela não resistiu. - As lágrimas voltaram a cair em meu rosto, aconteceu o mesmo com a girl que não me aguentava, Niall tentava a reconfortar, mas era em vão... Todos nós estávamos muito mal, triste pela ida repentina da Marie e preocupados com a pequena , que por mais que não fosse realmente nada muito preocupante como o médico disse, era a 'minha filha' ali.
Me levantei e fui até o Harry, ele chorava ao lado da encubadora.
- Ela é linda não é? - Ele segurava devagar sua mãozinha por um pequeno buraquinho que dava acesso ao tubo.
- É... Ela é perfeita. - Eu o abracei, não adiantou muito já que ele continuava a chorar... Ver a naquele estado, cheia de aparelhos com um tubo em sua boquinha tão pequena, me fez querer morrer e naquele momento eu percebi, ela era a MINHA filha, e nada ia mudar isso nunca!
- Obrigada meu amor, por estar aqui comigo! Nós ainda teremos muitos outros filhos você vai ver! - Eu comecei a chorar, escondi aquilo por tanto tempo... Ele me olhou assustado.
- Harry eu preciso te contar uma coisa!

Liam pov:
O nascimento da filha do Harry teve repercussão mundial na mídia, a morte da Marie-Anne idem. Por mais que tentássemos abafar o caso nada mudava, em menos de dois meses a cachinhos do ouro (como o Harry apelidou a pequena por ser ruiva e cheia de cachos) estava em casa. transformamos o quarto de hospedes pra um quartinho pra ela. Todo lilás, menos o berço que era branco com alguns brilhinhos nas grades.
- A realmente parece mãe da cachinhos né? - me abraçou enquanto a bebê dormia no meu colo.
- É. - Eu ri.
começou a amamentar a bebê misteriosamente. O médico diz que é raro, mas acontece com as mães adotivas de bebês começarem a dar leite por causa da maternidade, as meninas concordaram e disseram que isso aconteceu com uma famosa repórter brasileira.
- Liam... - Me virei e encontrei Harry. - Ai está você! - Ele disse sorrindo pegando a pequena dos meus braços. - Ela tá dormindo?
- Não Harry, tá fingindo de morta! - disse nós rimos, Harry mostrou a língua e subiu com ela para se quarto. - Harry e ... Niall e ... é a cegonha tá solta! - Nós gargalhamos.
- Logo serão Zayn e porque pelo amor de Deus, nunca vi gostar da coisa daquele jeito! - Ela gargalhou se deitando no meu colo.
- Nem me fale, coitada da ...
- Ela parece melhor
- Ela está! Zayn tem ajudado muito... Eu choro de rir toda manhã. - Eu a olhei confuso. - A acorda com aquele cabelo todo bagunçado parecendo que tomou um choque e o Zayn diz que ela tá linda. - Nós dois rimos. - é bonitinho sabe? Mas sei lá...
- As vezes ele acha ela bonita mesmo com o cabelo assim... Eu te acharia bonita mesmo se você não tivesse cabelo! - Ela me olhou envergonhada.
- Mentiroso!
- Não é mentira não! Eu não te amo pelo seu cabelo, ou pelo seu corpo... Amo eles, mas não é por causa deles que eu te amo! - Nós rimos. - Eu te amo por você ser essa menininha frágil e tentar esconder isso de todo mundo, tentando ser forte, se mostrar madura... Mas quando eu olho nos seus olhos, eu vejo a confusão que está aí dentro...
- A confusão some quando eu tô com você! - Ela sorriu colocando uma das mãos em meu rosto o acariciando devagar, olhando dentro dos meus olhos, sorrindo boba, daquele jeito que me deixava meio tonto de felicidade. - Eu te amo Liam.

Louis pov:
- A está tão feliz com a bebê né? - Perguntei acariciando os cabelos da minha baixinha. - Não entendo como ela conseguiu...
- Ela está realizando um sonho que bem... A pouco tempo parecia ser impossível. - A olhei confusa ela bateu na testa como se não pudesse falar. - Não conte pra ninguém ok? - Movimentei a cabeça afirmativamente. - A não pode ter filhos.
- C-Como assim? - Dei um pulo na cama e a olhei assustado, ela colocou o dedo indicados nos lábios indicando que eu fizesse silêncio.
- Ela não tem óvulos... Tipo ela tem, mas não dá pra engravidar entende?
- Não...
- Eu não sei explicar, mas é assim... Ela meio que tem um cisto nos ovários. Não é nada grave que prejudique a saúde dela nem nada, mas não tem como ela engravidar.
- O Harry sabe?
- Sabe. A contou quando a bebê nasceu.
- E ele?
- Nada ué. A disse que ele falou que ia amar ela mesmo se ela não pudesse ver, andar, falar ou ouvir. - Eu sorri... Harry sempre romântico.
- Esse Harry... - Nós dois rimos.
- Louis?
- O quê?
- Eu te amo!
- Se eu ganhasse um centavo a cada vez que uma menina me falasse isso... - Ela me olhou brava batendo em meus ombros. - Sabia que você fica muito sexy brava?
A joguei na cama mordendo seu pescoço enquanto ela tirava de vagar minha blusa arranhando minhas costas só pra me provocar.
- Não provoca não! - Ela virou, se deitando em cima de mim, rebolando freneticamente. - Amanda! - Ela mordeu os lábios e ainda rebolando chegou bem perto do meu ouvido sussurrando:
- Vai ficar ai parado ou vai entrar na brincadeira? - Não precisou falar duas vezes.

pov:
As coisas não eram mais as mesmas desde que a Marie morreu, não que isso tenha afetado completamente minha vida, mas sei lá, tudo me lembrava ela. O meu tratamento para a memória não estava mais surgindo efeito, eu realmente não conseguia me lembrar de nada referente ao Niall, e isso estava começando a me assustar, talvez fosse isso, eu não deveria lembrar e ponto, esse era meu destino viver sem ele. Meu celebro deve ter o bloqueado, e se isso realmente tiver acontecido eu não quero saber o porque... Tenho medo de me decepcionar.
Com isso na minha cabeça, acabei ficando muito tempo evitando o Niall, enquanto todas as meninas faziam visitas frequente na casa dos meninos e a se mudou para cuidar melhor da bebe, eu continuava em casa, não queria ver o Niall, queria esquecê-lo e orava para que ele me esquecesse.
Mas ao mesmo tempo, sempre que as meninas chegavam a casa me abraçando eu lembrava dele, tudo me lembrava ele! Sempre que o bebe chutava me lembrava dele, quando chegava perto da semana da minha menstruação e ela não vinha me lembrava ele, quando alguém falava de Harry Potter ou Justin Bieber me lembrava ele. Tudo até o fato de eu respirar me lembrava dele...
- ? - surgiu na porta com um pote de .
- Eba! - Ela riu se sentando ao meu lado.
- O que está acontecendo?
- Nada ... - Ela me olhou brava, ela me conhecia muito bem nós rimos. - Não está dando certo.
- É claro que não está você o ama!
- Mas não quero amar! E se esse bloqueio for proposital? O meu celebro tentando evitar que nós fiquemos juntos?
- Seu celebro nunca foi lá grande coisa! - Ela me olhou com cara de deboche;
- Vadia! - Nós rimos.
- De uma chance pra ele!
- é ... - Fiquei perplexa Niall entrou no meu quarto.

Niall pov:
logo saiu do quarto e eu me sentei ao lado da .
- O que tá acontecendo pequena? - Acariciei seu rosto, ela fechou seus olhos como se esperasse por aquele toque há muito tempo.
- Niall... - Ela abriu os olhos subitamente afastando minhas mãos. - Eu só não quero me machucar.
- Mas você está me machucando.
- Se a gente continuar você vai se machucar muito mais! - Eu não entendia, seus olhos estavam marejados, mas ela aparentava uma frieza que chegava a me assustar.
- Mas eu te amo. - Aproximei nossos lábios ele me empurrou se levantando da cama.
- Vai embora Niall!
- É isso mesmo que você quer? - Disse caminhando em sua direção e segurando seus braços a fazendo se virar para mim. - É isso que você quer?
Ela começou a chorar, eu segurava com força minhas lágrimas.
- Não é o que eu quero, é o que eu preciso.
Uma mistura de raiva e magoa tomos conta de mim, soltei seus braços com força ela cambaleou um pouco pra trás, ainda chorando muito alto.
- Então a partir de hoje, eu sou só a pai do seu filho, e você a mãe do meu, nada mais do que isso! - Eu comecei a chorar e ela se jogou na cama abraçando o travesseiro. - E-Eu te vejo no parto.
- Niall... Não era isso...
- Adeus .
Sai correndo da casa das meninas, Louis e Liam assustados correram atrás de mim.
- O que aconteceu entre você e a ?
- Não quero falar sobre isso!
- Mas Niall... - Liam colocou a mão sobre meu obrou, que eu tirei rapidamente com um golpe brusco.
- JÁ DISSE QUE NÃO QUERO FALAR SOBRE ISSO PORRA!
- Me da a chave do carro você não tem condições de dirigir. – Louis praticamente tomou a chave da minha mão e fomos pra casa.
Fiquei quieto no meu canto e dia inteiro... Não sabia o que pensar o que fazer...
Eu amava a e não queria perdê-la. Queria passar o resto da minha vida com ela, ela e o nosso bebê.
Sem saber o que fazer, peguei as chaves do carro e fui pro primeiro bar que vi no caminho, e não acreditei quando vi quem estava lá.

pov:
As coisas lá em casa estavam complicadas, a mal comia direito a não morava mais conosco e eu com o resto das meninas trabalhávamos o dia inteiro.
Desde que a e o Niall terminaram ela não para em casa, e quando está se tranca no quarto e fica ouvindo One Direction. Ela tem vivido para o trabalho desde então...
E quando não tem trabalho ela sai pelas ruas fotografando as coisas como uma turista.
- Oi princesa. – Fui surpreendida por um idiota batendo na nossa porta às cinco horas da manhã, era o Josh. Ele me abraçou espalhando beijos pelo meu rosto. – Tava com saudades.
- Eu também. – Sorri abrindo mais a porta para que ele entrasse e a fechando em seguida. – O que faz aqui à essa hora? – O levei até a cozinha sentamos a mesa eu servi suco. – Sei que não foi apenas por saudade.
Ele riu e se sentou mais perto de mim.
- , a gente já tá ficando faz um tempo... E já tem boatos que a gente tá namorando e tals né? – Ele sorriu colocando uma mecha do meu cabelo atrás da orelha. – A gente podia tornar os boatos verdadeiros.
Meu coração pulou no peito, as lágrimas rolaram pela minha face, uma explosão de alegria, medo e ansiedade que fez o Josh rir.
- Não falei nada e você já tá chorando sua boba? – Ele se levantou da cadeira, ajoelhando-se do meu lado. – , eu esperei por muito tempo pra ter coragem de te falar isso. Sei que é idiotice, mas assim que eu te vi aquele dia na gravadora eu me encantei por você, seu sorriso, seus olhos, o brilho dos seus cabelos mesmo em dias nublados. Eu... Eu te amo! – Foi ai que eu coloquei a mão no rosto e comecei a chorar de verdade mesmo, ele nunca tinha me dito isso... Eu sorria feito boba, ele colocou a mão no bolso de seu sobretudo tirando uma caixinha. – Você aceita namorar comigo?
Agachei-me ao seu lado beijando seus lábios delicadamente, passando a mão por seu rosto macio sentido seu calor, nós dois riamos durante o beijo ao sentir o gosto salgado de nossas lágrimas em nossas bocas.
- Eu acho que isso é um sim. – Ele disse se afastando um pouco abrindo a caixinha e colocando uma aliança prata com alguns brilhantes. – Eu te amo.
- Eu também te amo, seu idiota, muito!
Nossos lábios voltaram a se tocar quando alguém bateu novamente na porta, e eu simplesmente não acreditei quando abri.

Capítulo 28

pov:
- ? – Olhei espantada para a mulher na porta. – O que você faz aqui?
- Vim ver minha filha, o que mais seria? – Ela sorriu me dando um beijo na testa. – Onde ela está?
- A está dormindo e...
- Onde é o quarto dela? – Ela entrou na casa se virou novamente pra mim.
- Suba as escadas, segunda porta a direita. – Me dei por vencida, ela sorriu e se dirigiu até o quarto. – Eu não acredito que ela veio do Brasil até aqui só pra ver a .
- Até onde eu sei, ela nunca voltou pro Brasil. – Josh disse, olhei para ele assustada.
- Como assim?
- No dia que o Niall e a brigaram, ele foi pra um bar ficou lá por horas e quando voltou contou que tinha encontrado a . Ela nunca saiu de Londres, sempre esteve aqui ‘cuidando’ da girl.
- E o Niall não contou nada porque...
- Isso você vai ter que perguntar pra ele.

pov:
Eu estava novamente sentada na cama ouvindo Summer Love. Não dormia à quase três semanas, o solo do Niall chegou e o bebê chutou, me fazendo lembrar o porquê eu e ele estaríamos ligados para sempre.
”Você deve sentir saudades do papai, né?” Pensei. ”Eu nunca vou afastar vocês, eu prometo!”
Ouvi passos na escada, a porta se abriu lentamente, e aquele perfume de jasmim que marcou minha infância adentrou no quarto. Olhei para a porta assustada, e encontrei a minha mãe ali, chorando feito boba.
- Filha... – Ela abriu os braços e caminhou em minha direção, eu levantei rapidamente colocando meus braços em volta de seu pescoço. – Ai meu bebê, me desculpa por tudo... E-Eu tava fora de mim, eu só estava preocupada com você... – Ficamos abraçadas por muito tempo, eu não queria sair dali nunca mais.
- Mãe, o que faz aqui? Não acredito que veio do Brasil só pra me pedir desculpas. – Ela sorriu se sentando na cama, me sentei com ela. – O que houve?
E então ela me contou que nunca foi embora, que sempre esteve aqui do meu lado, tomando todo cuidado pra que eu não me machucasse.
- Eu nunca te deixaria sozinha aqui princesa. – Nós duas nos abraçamos novamente, ambas chorando. – Eu encontrei o Niall em um bar três semanas atrás... Filha, o que você está fazendo? Ele te ama, você ama ele e isso é obvio. – Ela sorriu secando minhas lágrimas que não paravam de cair. – Esse menino faria de tudo por você.
- Mas eu não me lembro dele mãe.
- Esse é o problema. Pare de se importar tanto com o passado, o que importa agora é o presente, é ele que faz o futuro, e o que você quer pro futuro, ficar aqui sozinha chorando enquanto seu filho e o pai dele vivem sem você? – Ela olhou no fundo dos meus olhos, meu coração passou a bater mais rápido com essa possibilidade, meu choro intensificou a ponto de soluçar. – Oh meu bebê, eles também não serão felizes sem você!
- Eu tenho medo, medo de um dia lembrar de tudo e magoar o Niall de alguma forma. – Ela me olhou sem entender. – Sempre vai ter uma parte de mim que não vai acreditar cem por cento nele por não lembrar o que aconteceu com a gente antes.

pov:
Acordei com um cheiro delicioso de bolo de cenoura vindo da cozinha, coloquei um short e desci, me assustei ao encontrar no forno e , e Josh sentados na mesa tomando chocolate quente e rindo.
- Acordou cedo que milagre. – sorriu puxando uma cadeira ao seu lado pra mim.
- Quem consegue ficar na cama com um cheiro delicioso desse? – Eu disse sorrindo. – O que te trás aqui tia? – Perguntei a que cortava os pedaços de bolo os colocando em nossos pratos.
- Nada de mais, vim só visitar minha bebê. – Ela sorriu se sentando conosco.
Logo e se juntaram a nós, comemos e rimos muito.
- Foi ótimo ver vocês meninas. – já estava se despedindo.
- Volte sempre . – Eu disse, ela nos abraçou e saiu. – Nossa que surpresa né ... ? - Olhei em volta e não encontrei ninguém. – HEEEEY.
- Para de gritar , os meninos estão no telefone. – sorriu me puxando pela mão até a sala onde todos se reuniram em volta do celular da que estava no alto-falante.
- Mas então meninas. – Harry disse. – O aniversário da Gemma é amanhã e vai ser na chácara do meu padrasto. Ela pediu pra que TODAS vocês fossem.
- Que horas amanhã Harold? – Perguntei.
- Olha eu os meninos e as ’s . – Ele riu. – Estamos indo pra casa de vocês, logo explicamos tudo. – Olhamos pra . Harry provavelmente percebendo o silêncio, continuou: – Só o Niall que não vai poder ir.
- Ok, vemos vocês daqui a pouco então.
Não demorou nem dois minutos os meninos bateram na porta, os encaramos assustadas.
- Nós ligamos do carro. – Zayn disse me puxando pela cintura distribuindo selinhos. – Como você tá?
- Ótima. – Sorri bagunçando seus cabelos. – E você?
- Exausto não consegui dormir essa noite... – Olhei preocupada pra ele, que gargalhando beijou meu pescoço.
- Por que não dormiu bem? – Nós nos sentamos no sofá.
- Sempre que eu fechava os olhos acabava tendo sonhos eróticos com a minha namorada. – Nós dois rimos desesperadamente.
Me deitei em sem ombro enquanto o resto do pessoal se acomodava na sala.
- Bem então, não vai ser bem uma festa, vai ser só um dia comum em uma chácara, só pra gente curtir mesmo. – Harry disse tentando fazer a ruivinha dormir. – Vai ser muito bom.
- Que horas?
- Nós vamos usar aquela super van, quase ônibus de sempre. Passamos aqui pra pegar vocês umas oito da manhã. Pode ser?
- Tudo bem. – Dissemos todas uníssonas.
- Que cheiro bom o que é? – Zayn perguntou levantando o nariz todos riram. – Deve ser o bolo de cenoura, vocês aceitam?
Voltamos a comer bolo e rimos muito, logo os meninos estavam indo embora, as ’s ficariam conosco.
- Toma. – Zayn me entregou um pacote embrulhado em um belo papel de presente vermelho com uma fita dourada.
- O que é isso? – Perguntei já m preparando para puxar o laço.
- Não abra! – Olhei pra ele sem entender. – Só quando voltarmos da chácara ok?
- Se é pra abrir só depois de amanhã, por que me deu hoje? Pra me matar de curiosidade?
- Exatamente! – Ele riu me puxando pela cintura como sempre faz e me beijando daquele jeito que só ele sabia, me fazendo ir ao céu, passando as mãos pelos meus cabelos tão levemente que parecia que uma pequena brisa de verão os acariciava, massageando minha nuca, fazendo com que eu me sentisse em um SPA. E logo depois mordendo meus lábios e se afastando devagar, com aquele sorriso mordendo a língua que ele sempre fazia. – Até amanhã.

pov:
O ultimo mês na casa dos meninos foi ótimo. O bebê cresceu muito rápido estava cada dia mais linda, cada dia mais forte.
- Ela cresceu rápido, né? – não saia de perto da minha pequenina, acho que por causa da gravidez ou sei lá.
- Sim, ela já tá até rindo de coisas bobas. – Eu disse chegando mais perto.
Ficamos por hora conversando sobre a nossa ruivinha, sobre o que estava acontecendo com ela e tudo mais.
Eu sentia saudade daquilo, passar a tarde inteira comendo e falando bobagens com as meninas. Sentia saudade das gargalhadas e brincadeiras. Sentia saudade de ser só eu e elas mais ninguém.
- Mas então e as coisas com o Harold? – se sentou do meu lado com uma garrafa de cerveja na mão enquanto eu bebia apenas água por causa da amamentação.
- Tá tudo ótimo. – Eu ri me lembrando de como foi o ultimo mês. – Eu nunca o vi tão feliz. – As meninas sorriram se sentando mais perto como quem pede detalhes, eu ri. – Toda noite! Elas gargalharam.
- Mas e o bebê?
- Ela dorme a noite inteira, é uma belezinha. – O silencio voltou a reinar. – O Harry é um príncipe... Ele sabe como fazer entendem? – Elas riam sem graça. – Eu nunca pensei que seria assim.

Flashback uma noite atrás.
- Pronto, ela já dormiu. – Harry entrou no quarto já tirando as roupas. Eu ri. – Você tá muito cansada?
- Não... Eu to ótima. – Nós rimos.
Harry se aproximou de vagar colocando as mãos envoltas da minha cintura. Ele estava tão carinhoso no ultimo mês, sem perder o seu lado ‘hot’ mas ainda sim, carinhoso de um jeito que ele nunca foi. Ele me girou no quarto como em um passo de dança rindo deliciosamente, depois deitando minha cabeça em seu peito e beijando minha testa delicadamente.
- . – O olhei. – Eu sou o homem mais feliz do mundo. – Não entendi bem, e ri passando as mãos em seus cabelos. – Sabe por quê? – Mexi a cabeça negativamente. – Porque eu sei, que se um dia eu me sentir mal, me sentir perdido eu vou ter a pessoa que eu mais amo do meu lado. – Ele passou a mão devagar pela minha face me beijando suavemente. – Você é meu mundo !
Nos olhamos não pude evitar morder o lábio inferior enquanto ele me deitava delicadamente na cama, cada toque, cada beijo uma explosão de sentimentos.
Cada noite ficava melhor, não era simplesmente um transa era maior que isso, era algo maior do que eu poderia explicar.
Flashback off

pov:
Já era noite, tentava colocar a bebe pra dormir, todas já estavam em suas camas enquanto eu continuava na sala assistindo sobrenatural minha série preferida. SIM, É VELHA E REPETITIVA, mas e daí? Continua sendo hilária e os dois ainda são os mais gatos!
Já estava indo pros créditos quando a campainha tocou, olhei assustada pelo olho mágico, e ri com a imagem do Liam limpando o dente enquanto esperava alguém abrir.
- Oi. – Eu disse sorridente abrindo a porta. Ele sorriu entrando e me dando um abraço. – O que faz aqui ás... – Olhei no relógio. – 01:23 da manhã?
Ele sorriu me pegando no colo estilo ‘noivos’ sabe? Eu ria baixinho pra não acordar as meninas segurando com força em seus ombros, morrendo de medo de cair. Ele apenas ria me girando cada vez mais rápido.
No fim quando nós dois já estávamos completamente tontos caímos no sofá, eu apoiando minhas mãos em seu peitoral ele com uma mão na minha cintura e a outra em uma das minhas coxas. Continuavas rindo olhando um para o outro.
- Você é muito bobo!
- Sou mesmo. – Ele riu colocando as duas mãos nas minhas coxas e as apartando com força, olhei pra ele assustada e voltamos a rir. – Eu amo isso.
- Isso o que?
- Nós não precisamos de muito pra ser feliz, pra rir a toa... Só um do outro. – Sorri involuntariamente, ele era o bobo, idiota e tosco mais fofo do mundo.
Rocei nossos narizes, adorava fazer aquilo, me sentia protegida com ele, como se nada no mundo me pudesse alcançar, como se nada fosse me machucar enquanto tivéssemos... Um ao outro.
- Eu quero estar com você pra sempre. – Ele sorriu, me virando ficando por cima de mim.
- Você vai estar! – A voz dele me deixava boba, ele beijou delicadamente minha testa, descendo até chegar ao meu colo.

Louis pov:
Eu e os meninos levantamos cedo, tínhamos que arrumar as coisas e ir encontrar as meninas e o Liam antes das 8 da manhã.
- ANDA ZAYN, PELO AMOR DE DEUS. – Já era a milésima vez que nós chamávamos pelo Zayn, ele já estava no banheiro se arrumando a quase uma hora. – ZAYN!
- Pronto nossa que desespero. – Ele disse revirando os olhos enquanto descia as escadas ajeitando a touca em seu cabelo.
- Você ficou uma hora no banheiro, arrumando o cabelo... PRA COLOCAR UM TOCA?
- Louis, você não entende nada de cabelo não é mesmo? – Zayn disse e todos riram.
O caminho até a casa das meninas foi tranquilo, fizemos aquelas brincadeiras bobas que não fazíamos há tempos. Roupando o boné, a touca ou até mesmo o sapato um do outro. Lou foi conosco, ela e Lux iriam ficar até amanhã com a bebê. Nós continuávamos com as brincadeiras, Lux ria e nos ajudava a esconder os pertences um dos outros. Eu sentia falta disso, mais do que vocês imaginam...
- Hey. – respondeu descabelada abrindo a porta para nós. – Desculpa é que eu to me arrumando pra ir trabalhar, tá uma loucura aqui em casa.
Quando entramos levamos um susto, a casa realmente estava uma zona, as meninas corriam de um lado para o outro com roupas nas mãos, sempre que uma passava nos olhava envergonhada e dizia um oi. Nós riamos apenas enquanto esperávamos.
Logo Liam e a pequena se juntaram a gente no sofá.
- O que é isso na cara dela? – Harry disse todo preocupado a pegando no colo. Liam ria.
- .
- Mas ela só tem um mês e meio! – Ele disse tentando limpar sua boca, a pequena apenas ria e jogava os bracinhos pro alto.
- Oi idoso. – apareceu com uma pequena bolsa vermelha com taxinhas, ela estava perfeita, com um coque bagunçado, um short e um moletom que quase o cobria.
Levantei-me e a abracei rindo.
- Hey menininha. – Eu sorri, levantando seu rosto, dando um selinho calmo e devagar em seus lábios.
Aqueles lábios macios e quentes que pareciam me fazer levitar sempre que o sentia. Nos separamos devagar, encarei seus olhos que brilhavam sem motivo, como quase sempre.
- Estranho isso... – Eu disse e ela me olhou sem entender. – Seus olhos estão sempre brilhando.
- Sempre brilham quando estou com você. – Ela sorriu, passando delicadamente a o dedo indicador em meus lábios. – é isso que acontece quando a gente está com quem se ama. – Ela sorriu descendo a mão e apertando minha bunda sem seguida. Nós dois riamos.
- HEY.
- Eu posso baby. – Ela riu me abraçando. – Idiota.
- Boba.
- Bundudo.
- Baixinha.
- Idoso.
- Criança!

pov:
Eu estava terminando de me arrumar, eles já buzinavam da vã. Não sabia o que vestir, até porque nada mais me servia, coloquei o meu antigo moletom do Ed sheeran, e o único short jeans que ainda me servia, mexi o cabelo algumas vezes e o joguei pro lado, coloquei um óculos escuro um Nike peguei minha bolsa com o biquine.
Me despedi da Lou, e das duas princesinhas. E segui em direção a vã.
Abri a porta e entrei com cuidado, e quase morri quando vi que o único banco disponível, era ao lado do Niall. Olhei para todos na vã com cara de piedade, nenhum caiu na minha pequena chantagem emocional, bufei me sentando ao seu lado.
Ele se virou para mim com o olhar mais triste que já vi em toda minha vida, tentou forçar um sorriso e olhou pra minha barriga.
- Nossa. – Ele riu e eu o acompanhei. - Cresceu bem, né?
- Pois é. – Sorri, pegando seu pacote de bolachas. – ? AI QUE DELICIA! – Eu disse rindo e pegando mais da metade das bolachas que tinham lá dentro pra mim, ele gargalhou, pegando o pacote de volta.
- FALANDO EM . - Harry gritou e eu me virei assustada. – Nós temos que conversar moçinha. – Fiquei vermelha e por instinto segurei no ombro do Niall afundando meu rosto em seu casaco. Acho que fiquei um bom tempo ali, sentindo seu perfume, eu sentia tanta falta daquele perfume, daquele calor, daquela voz. Eu sentia tanta falta dele. Mil e um pensamentos surgiram em minha mente, não pude evitar que duas lágrimas caíssem sobre minhas bochechas.
Ele riu o senti olhando para trás e depois cochichou.
- Pode se levantar, ele e a estão namorando agora. – Sorri de leve e me levantei, olhei para trás e os dois realmente estavam namorando, aliás, todos eles estavam, menos Liam e que deviam estar muito cansados – se é que vocês me entendem. - Voltei-me para o Niall que olhava para seu braço com certo incômodo, percebi que estávamos de braços juntos, retirei o meu subitamente dali o colocando no meu colo.
- Me desculpe Horan. – Ele sorriu para o chão.
- Não há porque se desculpar. – Ele voltou seus olhos pra mim, me fazendo perder o ar, seus olhos azuis, um pouco marejados ainda me hipnotizavam.
Eu não podia acreditar no que estava acontecendo. Eu sorri o puxei com força, passando meus lábios sobre os dele, o beijando delicadamente enquanto as lágrimas caiam pela minha face, ele logo se entregou colocando uma de suas mãos na minha nuca e outra na minha cintura, me puxando pra mais perto, eu sentia seu coração bater no mesmo ritmo que o meu, o beijo molhado pelas nossas lágrimas, eu nem podia acreditar.
Eu lembrava, me lembrava dele, EU ME LEMBRAVA!

Capítulo 29

pov:
Eu não sabia o que estava acontecendo, eu só conseguia sorrir, meu coração pulava dentro do peito, assim colo o dele, eu podia senti-lo bater forte.
Foram seus olhos, foi quando eu olhei pros seus olhos, que eu vi os mesmos olhos azuis que me ajudaram a levantar na frente do café, os mesmo olhos que se encontraram aos meus no meio de uma chuva antes de um beijo, o melhor beijo da minha vida, os mesmo olhar risonhos que eu puxei pra dentro do banheiro, os mesmos olhos que me hipnotizaram embaixo do chuveiro enquanto gritávamos de prazer. Eram os olhos, aqueles olhos que eu sempre amei que eu sempre vou amar.
O bebê chutava com força a minha barriga, fazendo com que eu selasse o beijo com certo incomodo.
- Fica calmo bebê. – Niall disse passando a mão na minha barriga, fazendo com que o nosso filho simplesmente parasse. Eu ri passando a mão sobre o seu rosto. – O que foi isso?
- Eu me lembro... – As lágrimas passaram a cair sobre a minha face enquanto ele segurava as dele com todas as forças. – EU ME LEMBRO! – EU gritei e todos da vã, - inclusive os que estavam dormindo – passaram a gritar e bater palmas. As meninas choravam, os meninos batiam no teto da vã, eu e o Niall apenas riamos, e chorávamos, acariciando os cabelos um do outro. – Eu te amo tanto... Como eu nunca amei ninguém...
Eu não tinha palavras pra expressar o que eu estava sentindo, era como se uma onda do mar batesse com força nas minhas costas e levasse embora todos os meus medos, todas as minhas magoas, temores e desconfianças. Parecia que eu tinha ficado a vida inteira sem respirar, e finalmente sentisse o ar entrando em meus pulmões.
Niall sorria, eu nunca o vi sorrir daquele jeito, era um sorriso de felicidade, alivio alegria, esperança, eu não sei o que era, só sei que ele me fez sorrir junto.
Chegando mais perto ele colocou uma mão na minha cintura, e a outra na minha nuca, acariciando, daquele jeito que só o meu Niall sabe me causando arrepios, e ao mesmo tempo me deixando calma.
O pessoal continuava fazendo barulho atrás de nós, mas agora só importava aquilo, eu e ele. Nossos rostos foram se aproximando de vagar, sem a afobação de pouco tempo atrás, sem desviar o olhar, paralisados um pelo outro, nossos lábios estavam quase se tocando, quando ele se desviou, beijando calmamente minha jugular, meu queixo, minha bochecha, o canto da minha boca, nos olhamos ele ria tipo – Haha estou te seduzindo – eu ficava brava, fazia bico, ele só ria mais.
- Não me provoca senhor Horan. – Eu disse, mordendo o lábio inferior dele devagar, o puxando pra mais perto. E então finalmente grudando nossos lábios, em um beijo calmo, um beijo de alivio, de saudade, não aquele beijo quente de paixão, um beijo calmo, sereno um beijo de amor.

Harry pov:
- HOJE É DIA DE COMEMORAR! – Eu disse erguendo uma taça de champanhe. Chegamos na chácara fazendo barulho gritando e pulando. – Primeiramente porque a nossa girl recuperou sua memória! – Todos aplaudiram estava radiante, ainda chorava toda boba me abraçando forte, a era realmente muito importante pra ela. – E porque é aniversário da minha irmã preferida.
- Harold, eu sou sua única irmã... – Gemma disse revirando os olhos e rindo em seguida.
Tava tudo muito tranquilo, os meninos estavam na piscina com a minha família e suas respectivas namoradas, o que me fazia rir.
Parecia uma grande colônia de férias, todos pareciam ter voltado a adolescência. Niall e sentados na beira da piscina riam e se beijavam a todo o momento. Louis e faziam uma interminável guerrinha de água. Liam e tentavam afogar um ao outro na piscina. e Gemma passavam um por de baixo da perna da outra, como se aquilo fosse a coisa mais difícil de todo o mundo. Mas o que mais me fez rir foi a imagem da segurando o Zayn no colo dentro da piscina.
Comecei a gargalhar sozinho da cara de medo que o badboy fazia.
- Do que está rindo Styles? – apareceu toda molhada na minha frente, apertando o cabelo tentando em vão que ele parece de pingar. Sorri lhe estendendo a mão fazendo com que ela se sentasse no meu colo. – O que foi?
- O Zayn, você viu a cara de medo dele? – Ela olhou para os dois e passou a gargalhar junto comigo, colocando as mãos no meu peito.
- MEU DEUS. – Ela não conseguia parar de rir. – Ele realmente não sabe nadar?
- Sabe... Sei lá. – Nós rimos. - Acho que ele tá só fazendo graça.
Ela voltou a sorrir se levantando, dessa vez foi ela quem estendeu a mão pra mim, me puxando para dentro da casa.
Seu sorriso estava tão sereno, mas ao mesmo tempo, parecia poder iluminar todo o ambiente. Ela realmente estava parecendo uma adolescente, rindo, dando pulinhos serelepes. Talvez pelo fato dela estar molhada, o seu cheiro de avelã inundou a casa, me fazendo sorrir junto com ela.
Ela parou brutalmente na porta da cozinha, se virando novamente pra mim, colando seu corpo molhado no meu fazendo com que eu, por puro reflexo, apertasse com força suas coxas. Ele sorriu começando a dar chupões no meu pescoço, o que acabou deixando meu ‘amiguinho’ acesso.
Ela riu voltando seu olhar pra mim, me beijando calmamente, enquanto se encostava à parede. Assim que suas costas bateram, com um impulso pulou colocando as pernas em volta da minha cintura.
- Ok, acho melhor a gente ir pro quarto.

Liam pov:
- OK, VOCÊ VENCEU! – Eu disse quando finalmente consegui respirar.
ria tentando em vão enxugar os cabelos molhados enquanto se sentava a beira da piscina. Apoiei meus cotovelos em volta de seu corpo.
- Isso tá melhor do que eu pensei que seria. – Disse ela passando a mão em meus cabelos molhados. - Tipo eu pensei que seria aquela típica reunião de família sabe?
- Era pra ser. – Nós rimos. – Mas a Anne e a Gemma sabem que a gente não é do tipo de pessoa que... Dá paz nem mesmo nos aniversários.
- Cadê o noivo dela?
- Eles terminaram...
- Por quê? – Ela parecia chocada, eu segurei um risinho, poxa relacionamentos acabam certo?
- Não tava mais dando certo. Então... Ela deu um pé nele.
- Poxa coitadinho.
- Coitadinho? – Perguntei indignado, fingindo ciúmes ela riu. – Vai lá cuidar dele então. Ele deve estar sofrer horrores né?
Ela riu mostrando a língua e me mando o um selinho em seguida.
- CRIANÇADA ALMOÇO! – Anne apareceu na porta com um sorriso enorme.
- ALELUIA! – Um grito vindo do outro lado da piscina me assustou, encontrei e Niall saindo correndo da piscina como dois esfomeados, chorava de rir, eu ainda tentava acalmar as batidas do meu coração.
O almoço era macarronada, e Niall pareciam dois esfomeados, todos na mesa gargalhavam com os dois.
- Mas então Harold. – Gemma limpou os lábios que estavam lambuzados de molho. – Cadê o meu presente.
Todos os meninos riram baixinho, o presente da Gemma era uma GRANDE surpresa. me olhou confusa, apenas fiz sinal para que ela esperasse.
- Vai chegar lá pras... 3 horas. – Harry disse segurando o riso. Gemma nos olhou desconfiada.

pov:
- Louis... – Eu e o Louis estávamos deitados na grama olhando pras nuvens tipo, muito fofos.
- O que foi baixinha?
- O houve com Larry? – Ele me olhou assustado. – É que tipo a amizade de vocês era tão linda era meio que... Tudo pras directioners, o que aconteceu?
- Larry nunca acabou. – Ele disse se sentando na minha frente segurando minhas mãos. – Eu amo o Harry, ele é um GRANDE irmão pra mim. Mas as pessoas não entendiam isso, elas achavam que era mais do que amizade. – Tentei segurar as lágrimas, sempre amei Larry, todas as fãs amavam. – A nossa amizade... O nosso amor de irmão é o mesmo, a gente só não sai mais mostrando isso pra todo mundo... Entende?
- Entendo, mas não concordo. – Ele me olhou confuso. – Vocês são Louis Tomlinson e Harry Styles, tipo foda-se o que eles pensam ou falam sobre vocês, quando mais eles falam mais a fama de vocês cresce mais dinheiro vocês ganham e eles continuam lá morrendo de inveja. – Ele riu me abraçando, me deitando em seu colo.
- Mas...
- Mas bosta nenhuma Louis. – Ele riu de novo. – Para de rir é sério, muitas directioners se machucaram por causa dessa história de não existir mais Larry, foi horrível!
- Eu sinto muito... – Ele disse beijando o topo da minha cabeça. – Você tem razão... - é claro que eu tenho! – Ele riu.
- Amanhã eu converso com o Harry, vamos voltar a ser como antes.
Eu na pude conter o sorriso, me virei encarando seus olhos azuis, eu estava quase explodindo de felicidade, coloquei os braços envolta de seu pescoço o enchendo de beijos por todo o rosto, e gritando obrigada. Ele gargalhava.

Zayn pov:
Estava sentado no sofá, deitada no meu colo mexia no cabelo.
- O que foi? – Ela perguntou rindo quando percebeu que eu a encarava.
- Você é linda. – Ela riu sem graça, espalmando o rosto com as duas mãos, eu gargalhei. – Não devia ficar sem graça é a verdade.
- Não, não é! – Ela riu se sentando do meu lado colocando a cabeça no meu ombro. – Zayn... – Ela fez aquela vozinha manhosa de quem quer alguma coisa eu já comecei a rir. – O que tem na caixa.
- É surpresa!
- ME CONTA! – Ela fez beicinho pulando no sofá eu gargalhava.
- Se eu contar deixa de ser surpresa. – Ela brava deu tapinhas no meu peito eu apenas ri a segurando e depositando um beijo em seus lábios. – Bobinha.
Harry apareceu na sala apontando para o relógio, eram três horas.
- SHOW TIME! – Ele disse rindo, eu levantei estendendo a mão pra ela, fomos até a porta, estavam todos lá ansiosos.
Logo o caminhão chegou.
- Abra as portas Gemma. - Harry disse sorrindo.
Gemma sorriu sem graça quase morreu de susto ao abrir. Cinco gogo boys saíram de dentro do caminhão pulando e dançando em volta dela. Nós gargalhávamos, ela não deixava de aproveitar e também dançava.
- FELIZ ANIVERSÁRIO MANINHA!
ria me abraçando.
- Vocês são loucos. – Ela disse, eu apenas ri colocando minhas mãos em sua cintura. – Sabe o que isso me lembra? O aniversário de 19 anos do Harry, com as stripers.
Voltei a gargalhar. Todos nós entramos na brincadeira e fomos dançar com os ‘peladões’ as meninas colocavam algumas libras em suas sungas.

pov:
Estávamos nos divertindo muito, Gemma já completamente bêbada ria e brincava com os meninos.
Era como nas primeiras semanas em Londres, só a gente brincando e rindo sem problemas nem nada.
Já estava escurecendo, entramos na casa para nos arrumar, mas Harry nos chamou para outro brinde.
- Bem, como todos vocês sabem, ou deveriam saber. – Ele riu levantando a taça de champanhe. – Eu amo essa menina aqui. – Ele me puxou depositando um beijo molhado na minha bochecha, eu ri completamente sem graça. – Nós temos uma filha linda, e vamos nos mudar para uma casa só nossa. Daqui alguns meses. – Eu sorri o abraçando e todos bateram palmas eu fiquei completamente sem graça, afundando meu rosto em meio aos seus cachos, ele riu. – Mas antes disso... – Ele se virou pra mim olhando dentro dos meus olhos. – Eu te fiz um pedido há algum tempo e você disse que estávamos indo rápido de mais, porem bem... Nós já temos uma filha, uma casa... – Meu coração pulou no peito, ele riu se ajoelhando aos meus pés. – você aceita se casar comigo?
Eu comecei a chorar boba ele também, na verdade acho que todos ali choravam.
- Responde logo antes que eu desmaia. – Ele disse sem graça voltando a se levantar.
- É CLARO QUE EU ACEITO! ACEITO ACEITO ACEITO!

pov:
Já haviam se passado 26 dias desde o pedido de casamento do Harry, estava tudo praticamente pronto. estava super nervosa, e Harry radiante parecia que ele era a noiva.
- Está preparada? – Perguntei pra me deitando ao seu lado. – Amanhã é o grande dia.
- Eu estou... nervosa. – Ela disse sem graça.
Logo todas as meninas entraram no quarto se deitando conosco.
- Isso não é uma boa despedida de solteira... – disse e nós rimos.
- Cadê os MEUS peladões? – perguntou e nós rimos. – Eu to muito nervosa.
- Fica calma, vai dar tudo certo.
- Será?
- Claro que vai. – Eu disse sorrindo quando seu telefone apitou indicando uma nova mensagem.
- É o Harry. – Ela sorriu e logo suas lágrimas desceram pelo seu rosto, deixando seu sorriso ainda maior. – Amanhã é o grande dia... – Ela começou a ler. – Estou tão nervoso, acho que não vou dormir essa noite... – Ela riu limpando uma das lágrimas. – Será o dia mais feliz da minha vida, não vejo a hora de tê-la em meus braços. Te amo. – Ela riu baixinho limpando as lágrimas. – Harry Styles.
- Até hoje eles assinam as mensagens, tenso isso né? – falou, e nós não pudemos deixar de gargalhar.

Harry pov:
Era o grande dia eu não podia estar mais nervoso. Parecia que eu estava a uma eternidade ali no altar a esperando. Será que ela não viria? Teria desistido? Mil e uma coisas se passavam pela minha cabeça. Louis e Zayn riam.
- Fica calmo cara, é normal noiva se atrasar. – Louis ria batendo nas minhas costas. – A imprensa inteira está aqui, então... Relaxe. – Realmente toda imprensa estava lá.
- Será que ela desistiu? – Nem bem parei para raciocinar e Louis já acertou a mão com força na minha cabeça. – AU!
- Isso é pra você aprender, para com isso a te ama, logo ela chega.
Cada minuto parecia uma eternidade. Mas valeu a pena, quando a marcha nupcial começou a tocar e ela começou a caminhar na minha direção.
Ela estava perfeita, realmente uma princesa. O vestido perfeito, desenhado por ela feito de pura renda, tomara que caia. O cabelo preso em um coque com efeitos em diamante, não contive as lágrimas, ela também chorava, nós dois rimos de nossa situação.
Quando ela chegou pelas mãos do Louis que pegou o microfone falando.
- , esse aqui... – Ele bateu nas minhas costas. – É o meu MELHOR amigo. Cuide bem dele. O Harry foi a pessoa que mais me fez rir nos últimos anos. Ele é muito importante pra mim e eu desejo com todas as minhas forças que vocês dois sejam muito felizes.
Abracei Louis com força, ele era o meu melhor amigo. Sempre foi e sempre vai ser.
- LARRY ESTÁ DE VOLTA. – Gritou um dos câmeras, nós rimos.
Peguei a mão da , nos dirigimos até o altar, eu não podia estar mais feliz.

Capítulo 30

pov:
O casamento foi lindo. Harry e choravam mais que qualquer pessoa já chorou nessa vida, ambos tão lindos que a simplesmente não conseguia parar de tirar fotos.
- Pode beijar a noiva.
Já estávamos no fim, ambos já com a aliança na mão sorrindo. Harry, como sempre saindo do normal (não podemos esquecer que ele é um One Direction) beijou a enquanto a girava no ar, toda a igreja aplaudia. Podíamos ouvir ou gritos das fãs do lado de fora que viam tudo por um grande telão.
- Eu ainda não acredito... – Liam riu em meio às palmas.
- Não acredita em que?
- Que o Harry se casou primeiro... – Eu gargalhei. – Sempre achei que eu seria o primeiro a casar, ter filhos e tudo sabe? E não, o primeiro foi o HARRY. O HARRY?! Entende?
- Ai Liam deixe de ser bobo.
Logo todos nós saímos da igreja em grande estilo dentro de limusines em direção à festa.
- Vou pegar o buquê! – disse sorridente batendo palmas.
- Pode até pegar o buquê, mas os próximos a se casarem serão a e eu. – Liam disse sorrindo e me abraçando. Eu apenas ri sem graça.
A festa estava incrível muita comida, bebida e é claro, música. Muita música. e Niall não puderam ficar, a girl estava com muita dor nas costas, também a barriga dela estava enorme pra quem está de oito meses.
- Será que a mais bela mulher da festa gostaria de dançar comigo? – Liam sussurrou no meu ouvido aquilo me causou arrepios.
- Acho que ela está ocupada dançando com seu marido. – Disse apontando para a . Que dançava com Harry com a bebê no colo.
- Bem, mas eu a vejo bem aqui na minha frente, com o vestido mais lindo, o sorriso mais encantador, e os olhos mais brilhantes que já vi.
Eu ri estendendo minha mão a ele. Nós dançávamos no meio da pista como se não houvesse amanhã, ele ria me girando, me abraçando e me beijando.
E estava me sentindo a noiva, nossos olhos não se desviavam, como se só aquilo importasse no mundo naquele momento, o olhar um do outro. Como se pudéssemos respirar e nos alimentar apenas daquilo pela eternidade.
- Nossa eu cansei! – Ele disse me puxando pra fora da pista.
- Quem mandou querer dançar com uma brasileira. – Eu ri colando nossos corpos e o beijando delicadamente, me permitindo aproveitar aquilo. Esquecendo todo o resto, as meninas, os meninos, o trabalho, a gravidez da . Deixando para trás tudo, me permitindo aproveitar apenas aquilo, eu o Liam o beijo e mais nada.
- Estou com sede, quer um champanhe? – Ele sorriu, eu apenas mexi a cabeça afirmativamente o vendo desaparecer no meio da multidão.
Meus pés doíam provavelmente por causa do enorme salto que eu usava, me senti um pouco olhando discretamente para cada um dos casais no salão.
- Aqui... – Liam voltou estonteante com duas taças de champanhe. – Sentiu minha falta?
Eu apenas ri, ele me acompanhou. Levei a taça até a boca e acabei me engasgando, provavelmente com um pedacinho de gelo. Ele me olhou assustado.
- Você está bem? – Ele perguntou assim que consegui cuspir aquilo.
- Estou sim eu só me engasguei com ess... – Ele sorriu enquanto eu encarava a minha mão assustada, nela um lindo anel com um grande brilhante em cima. – Aliança...
- ... Eu sei que talvez seja muito cedo, porque não faz nem um ano que nos conhecemos, em menos de um mês te pedi em namoro, você já conhece a minha família, eu conheci a sua há poucos minutos aqui na festa, aliás sua mãe é linda... – Eu ri sem graça segurando as lágrimas com todas as forças que eu ainda tinha. Demorei alguns minutos para notar que ele estava com um microfone na mão e todos a nossa volta tinham os olhos fixos em nós dois. – Eu te amo, e não consigo me imaginar sem você, sem seus olhos assim como agora fixos nos meus, sua expressão de surpresa sempre que eu digo que te amo, por mais que já tenha dito milhares de vezes, e provavelmente direi muitas outras mais.
- VAI LÁ LIAM. – Alguém gritou lá do fundo nós dois comaçamos a rir.
- Eu te amo muito mais do que sempre pensei que era capaz uma pessoa amar outra, eu morreria por você ... – Sorriu para o chão, estava corado, nunca vi algo tão fofo. Logo ele se ajoelhou pegando a minha mão. – Com você eu me sinto um homem, sem você é como se eu não passasse de... Uma grande pilha de nada. Estou aqui em volta de mais ou menos mil pessoas, brasileiros e ingleses...
- HEY. – Niall gritou todos no salão riram.
- Desculpe Niall. – Liam disse rindo. - E irlandeses também, declarando o meu amor por você... E eu preciso saber... Você aceita se casar comigo?
Não consegui mais segurar as lágrimas, ele se levantou me puxando com ele. Nunca senti meu coração bater tão forte, provavelmente eu também nunca tremi tanto como naquele momento, eu não conseguia parar de sorrir.
- E-Eu... – Não conseguia completar minhas frases, estava apavorada. – Eu não sei o que dizer...
- Só diga que sim. – Ele disse se aproximando ainda mais de mim, deixando nossos lábios a poucos milímetros um do outro.
- Sim! – Eu disse finalmente, lágrimas brotaram em seus olhos, e eu me perguntava como alguém conseguia ficar tão lindo chorando. – é claro que eu aceito. – Ele passou a me girar pelo salão enquanto distribuía beijos no meu pescoço, eu não conseguia imaginar nada mais perfeito.

Zayn pov:
- Hey... – estava linda no seu vestido de madrinha, sorria ao meu lado. – Quando vou poder abrir a caixinha misteriosa?
- Talvez... Ano que vem. – Eu disse a fazendo me dar vários socos no ombro.
- Seu chato, já faz um mês, eu PRECISO abrir aquilo senão eu surto! – Não aguentei vê-la novamente com aquela cara de pidonha e gargalhei.
- Ok, vamos pra casa, lá você abre. – Ela começou a gritar e dar pequenos pulinhos me abraçando, eu acho que nunca ri tanto na minha vida. – Tá chega... – Eu dizia rindo. – Vamos nos despedir dos outros...
- Não isso vai demorar muito vamos logo! – Ela passou a me puxar pelo salão até a porta de saída.
Eu já disse como eu amo essa menina?
No carro ela não parava de esfregar as mãos e estralar os dedos, estava realmente ansiosa isso me fazia rir. Saber que ela estava daquele jeito, quase morrendo de curiosidade por causa de algo tão pequeno...
- Já estamos chegando? – Ela perguntou pulando no banco, não segurei a gargalhada, ela ficou brava. – Hey pare de rir da minha desgraça, não tá vendo que eu to quase morrendo aqui? – Voltei a rir agora muito mais alto enquanto apoiava a cabeça no volante.
Ela também passou a rir comigo, o que era bom, eu sempre amei a risada dela.
- Você está mesmo muito ansiosa né? – Perguntei quando finalmente estacionei o carro.
- Você nem imagina. – Ela riu sem graça olhando para as mãos.
- Bem chegamos, vamos? – Não precisei pergunta duas vezes, quando dei por mim ela já estava fora do carro abrindo a porta da casa.

Nós entramos, ela já sumiu correndo as escadas até o quarto dela, logo voltou sem os saltos, com o cabelo preso em um coque e o embrulho vermelho nas mãos.
- Posso abrir?! Posso, posso, posso? – Eu ri me sentando no sofá a deixando sentar no meu colo.
- Pode.
Ela praticamente estraçalhou o pobre do papel até chegar à caixinha de madeira pintada de preto com algumas fotos nossas. Ela sorriu depositando um beijo no meu rosto e voltando a olhar pra caixa, eu apenas ri mexendo a cabeça positivamente indicando que ela podia abrir a caixinha.
Quando abriu pareceu um pouco desapontada.
- Por que está vazia? – Ela perguntou me olhando confusa.
- Eu tentei colocar o meu amor ai dentro, mas não coube. Tentei colocar ele em um avião, não coube. Em um navio também não... Pensei em colocar ele em um foguete, mas nem assim consegui... O meu amor é grande demais, não caberia em nenhum lugar do mundo, mal cabe dentro de mim... Acho que mesmo se você pegasse todas as estrelas do céu, multiplicasse o numero delas por 100000000, você ainda assim, não chegaria nem perto do tamanho do meu amor por você.
Ela começou a chorar eu a abracei assustado.
- Poxa amor, eu não quero que você chore, por que está chorando eu fiz alguma coisa?
- Não, é que... Isso foi lindo. – Ela sorriu me abraçando. – Foi a coisa mais linda que eu já ouvi em toda a minha vida.
Sorri aliviado depositando um beijo no topo de sua cabeça.
- Que bom. – Eu disse a abraçando forte. – Você é perfeita sabia?
- Mais perfeita que você com certeza! – A olhei com a boca em formato de Ó. Ela riu desesperadamente me abraçando. – Não saia daqui senhora perfeição...
Eu disse rindo enquanto lhe batia com uma almofada, ela passou a fazer o mesmo. As almofadas passaram a rasgar no meio dos golpes e das gargalhadas, só vimos espuma voando para todo o lado.
- A ... Vai... Me... Matar... – Ela disse completamente sem fôlego.
Eu apenas ri me deitando sobre ela e depositando um beijo em seus lábios.

pov:
- Louis, eu queria te agradecer. – Eu disse enquanto dançávamos, ele sorriu me puxando pra fora da pista.
- Amor já disse que o meu pipi gigante é herança do meu pai, então agradeça a ele e não a mim.
- Louis! – Nós dois rimos. – Não é isso.
- E sobre o que mais pode ser?
- Por Larry... – Ele sorriu sem graça passando a mão pelo meu rosto. – Obrigada, na verdade todas as directioners do mundo agradecem... Larry está de volta, acho que nenhuma delas poderia estar mais feliz...
Logo estava com a cabeça repousada em seus ombros enquanto ele me abraçava. Era tão bom estar assim. Eu me sentia tão... Eu mesma com ele.
Eu passei minha vida inteira tentando ser outra pessoa, tentando parecer alguém que eu não sou e com ele, eu podia ser quem eu realmente era, podia mostrar minha essência, com ele era tão mais fácil ser feliz, que era difícil descartar a possibilidade que tinha de tudo aquilo ser apenas um sonho.
- Eu prometo que vou te fazer feliz, custe o que custar. – Sua voz adentrou os meus ouvidos como uma sinfonia, quebrando meus pensamentos e gelando minha espinha instantaneamente.
Ele sorriu levantando meu queixo, levando seus lábios até o meu. Assim que eles me tocaram, meu corpo amoleceu por inteiro, - talvez por causa da bebida -, só sei que aquele foi o melhor beijo, o que fez meu coração bater ainda mais rápido do que todas às vezes. Eu não conseguia parar de puxa-lo para mais perto de mim, mesmo quando já não tinha, mas nenhum espaço entre nós, o que o fazia rir, e apertar com força minha cintura, me deixando ainda mais... Bem vocês me entenderam né?
Ele riu selando o beijo com uma mordida de leve.
- Você tá animada hoje né? – Não segurei o riso.
- Deve ser a bebida...
- Aham sei... A bebida né? – Foi a vez de ele rir me puxando para outro longo beijo.

pov:
Eu e o Niall estávamos deitados no sofá do loft assistindo um filme muito chato... Na verdade a gente não tava assistindo o filme se é que vocês me entendem...
Estava tudo tão perfeito, era o ultimo dia do ano, Harry e acabaram de casar, Liam pediu a em casamento e eu estava ali, tranquila com o Niall, sem medos nem paranoias só eu, ele e uma barriga enorme.
- Você quer alguma coisa? – Ele se levantou esticando os braços... – Sorvete, bala, refrigerante... ...
- ?! – Disse e ele riu me levantando.
Acabei não comendo a comida naquele dia...
Assim que chegamos à cozinha senti uma cólica extremamente forte, tão forte que mal conseguia respirar, Niall me olhou assustado, ligou para os meninos e para a ambulância, de repente meu vestido ficou molhado, a bolsa havia estourado.
Quando percebi, todos estavam a minha volta, me mandando respirar e ficar calma, enquanto que dentre todos eles eu era a menos nervosa, Niall não sabia se chorava ou se sorria. Se eu não estivesse chorando e gritando de dor, eu provavelmente estaria rindo dele.
- Fica calmo ai dentro pequeno... Ou princesa... Aliás, por que você não quis saber o sexo do bebê? Só pra nos matar de curiosidade? – Louis estava dentro da ambulância comigo, apenas nós os médicos e o meu Niall.
- Eu gosto de suspense... – Disse tentando recuperar o fôlego.
Eu não conseguia parar de gritar, a dor era imensa, nunca havia sentido algo assim, era como se algo estivesse me rasgando por dentro, e mesmo com toda essa dor, mesmo com todos os gritos eu não conseguia tirar o sorriso do meu rosto.
- Não vai dar tempo... – Disse um dos enfermeiros. – O bebê vai nascer aqui mesmo.
Niall e Louis seguraram minhas mãos com toda a força, o enfermeiro respirou fundo e disse...
- Faça o máximo de força que puder senhorita .
Puxei o máximo de ar que pude e forcei muito a barriga para baixo, sentia muita dor, mas nada acontecia, o bebê continuava na minha barriga.
- Força princesa, eu sei que você consegue... – Niall chorava, Louis chorava, eu chorava, até os enfermeiros choravam e quando o bebê nascesse ele também iria chorar, poxa que drama.
Voltei a fazer força, mais algumas vezes, suava como nunca, meus batimentos estavam a mil, não conseguia fazer outra coisa a não ser orar, quando finalmente o senti sair, um sorriso enorme se abriu no meu rosto, assim que cortaram o cordão umbilical, o pequeno bebê começou a chorar, berrava anunciando a sua chegada.
- É UM MENINO! – Anunciou o enfermeiro fazendo com que todos sorrissem involuntariamente.
- Um menino... – Niall disse sorrindo me dando um beijo. – Nós temos um menininho...
- Então o que será? James, Vittorio, David, Rupert, Jon ou George? – Louis perguntou sorridente.
- Rupert James... – Niall disse sorridente, eu consenti com a cabeça. - Como Rupert Grint... E Liam James Payne...
- E-Eu posso pegá-lo? – Eu disse assim que abriram as portas da ambulância, os outros nos esperavam do lado de fora, os fogos já estavam sendo soltos.
- Claro que pode... – Ele o entregou em meus braços eu não pude deixar de sorrir, ele estava com os olhos bem abertos como se quisesse capturar todos os detalhes de sua chegada, ele tinha ou olhos do pai, os mesmos olhos azuis pelos quais eu sempre fui apaixonada.
- Olhe Rupert – Eu disse apontando para os fogos. – Fizeram uma festa para a sua chegada... – O abracei beijando delicadamente sua cabeça. – Bem-vindo Rupert James Horan. – Era o dia mais feliz da minha vida.
pov off.

Parece um final perfeito, certo? Eu concordo, mas não está nem perto do final, na verdade foi apenas o começo.
se tornou uma compositora de sucesso, chegando a compor para Lady Gaga e Katy Perry. e se deram muito bem no mundo da moda. chegou a produzir vestidos para a rainha, e posou para as mais famosas grifes do mundo sendo eleita 8 anos a mulher mais bela do mundo, ultrapassando Megan Fox. ficou conhecida como Picasso em versão feminina, suas pinturas eram leiloadas por milhões sendo disputadas por anos pela rainha da Inglaterra e o presidente dos EUA. Já a nossa girl passou a ser a fotógrafa oficial dos famosos.

Quanto aos nossos casais... Poucos meses após o nascimento de Rupert, Liam e se casaram em uma das mais belas praias da Inglaterra, foi declarado o casamento mais lindo do século pela Vogue. No aniversário de 2 anos de , Louis e se casaram, pegou o buquê de casamento, três meses depois ela e Zayn se casaram em uma cerimônia privada em Brad Ford. e Niall nunca se casaram, diziam que o amor deles não precisava de um pedaço de papel para ser comprovado.
Harry e adotaram mais duas crianças, Bruno o mais novo é africano e Luisie francesa, pais de ambos morreram em um trágico acidente na Índia. e Liam tiveram um casal, Taylor e Simon, ambos se tornaram cantores ao se tornarem adultos. e Louis tiverem primeiramente Harry, o menino mais arteiro de todo o mundo, depois as gêmeas Jennifer e Katherine. Já Zayn e depois de muito adiar a gravidez tiveram uma menina linda, Zayra.

Bem você deve estar querendo saber se o casal comida teve mais filhos... O nome deles... Como anda a banda... As fãs... Pois bem uma pergunta de cada vez.
e Niall tiveram mais um menino David Horan, o melhor mestre cuca que o mundo já conheceu. A banda nunca esteve melhor, assim que o ultimo bebê nasceu (Zayra), os meninos lançaram um novo álbum chamado WTF. O nome vem da pergunta “What The Fuck” era a pergunta que se fazia quando não sabiam como cuidar dos filhos. O álbum vendeu milhões e milhões de copias, fazendo com que os meninos quebrassem o Record dos Beatles e se tornassem a boyband com mais discos vendidos em todo o mundo. Os meninos continuam com as mesmas fãs de sempre, que hoje tem marido, família, emprego e 30 anos nas costas, mas também tem as novas fãs, que os amam da mesma forma...
Neste momento eles estão gravando o mais novo disco ‘The direction’.
Agora eles percebem que sim, eles tomaram a direção certa.

Comentários da autora


Oi meninas, bem esse foi o ultimo capitulo, gostaram? Espero que sim, bem... A 60 days foi algo muito importante pra mim, principalmente porque pude conhecer pessoas maravilhosas graças a ela. Então eu vim agradecer a todas vocês pelo apoio, as dicas e é claro os elogios que eu sempre recebo no twitter e aqui mesmo nos comentários. Obrigada minhas lindas, logo eu começo uma nova fic, espero ver vocês por lá. Beijos, Vctória. @l0vesykes (: