Envie sua história!
Não deixe de fazer parte deste grupo.

Sobre o site & Projetos
O Espaço Criativo está no há mais de um ano com o intuito de fornecer o melhor para seus autores e leitores.

Conheça nossos projetos!

Creidim

por Luh Marino

O que existe fora da nossa realidade é algo que não podemos descobrir ou controlar. Quando você duvida de algo, tenha certeza do que está escolhendo. Às vezes, você pode estar muito, muito errado. Agora cabe a você acreditar.

{Outros, Andamento}

~ Leia a História

11/10/2017

Nossa equipe
Conheça um pouco mais sobre quem faz o site!

Beta-readers

Quem cuida das suas histórias!

Capistas

Quem faz as melhores capas!

Resenhistas

Quem faz os melhores resumos!

Colunistas

Quem te dá as melhores dicas!

Trailer Makers

Quem faz os melhores trailers!

Criticistas

Quem te ajuda a melhorar!
Últimas Atualizações
Confira

🎶 Songfics – 6ª Temporada! 🎶

jan. 11, 2018 by

Agradecemos a todos os autores que se inscreveram e participaram do projeto, enviando suas histórias. Infelizmente, nem todos conseguiram enviar e receberão o ponto negativo conforme informado no post do projeto; se sua música não está informada aqui, é porque o autor que tirou sua música não realizou o envio. Mas não se preocupe! Elas estarão disponíveis para adoção no projeto Adote Uma Ideia.
As inscrições para a próxima temporada começam em fevereiro. Acompanhe nossas redes sociais!

Histórias participantes!

Another Love, por lagrimas-estelares {Animações, Voltron: Legendary Defender, Não-interativa, Finalizada} || Another Love – Tom Odell
Band Aid, por Liv {Outros, Finalizada} || Pixie Lott – Band Aid
Cheers, por StrangeDemigod {Original, Não-Interativa, Finalizada} || This Is Why We Can’t Have Nice Things – Taylor Swift
Por Toda a Vida, por Laay {Outros, Finalizada} || For Life – EXO
Silver Lining, por Lelen {Outros, Finalizada} || Are we there yet? – Ingrid Michaelson
The Last Goodbye, por Raissa {Original, Não-Interativa, Finalizada} || Too Good att Goodbyes – Sam Smith
Volta no Tempo, por Belle Castro {Original, Finalizada} || Angels – Avenged Sevenfold
You’re free but not mine, por Lady B. {Crossover, Finalizada} || Colors – Halsey
Zona Central, por Natashia Kitamura {Original, Finalizada} || Smoke & Mirrors – Demi Lovato

Especial Criativo #002 – Summertime

jan. 11, 2018 by

O Especial Criativo é um desafio criado bimestralmente onde lançaremos um tema, variando entre nível de dificuldade fácil, médio e difícil, testando a criatividade dos autores de nosso site. Ao contrário do Songfics, não é necessário inscrição para participar. Basta saber sobre o tema e enviar sua fanfic dentro do prazo estipulado! No dia da postagem será divulgado a melhor história enviada no especial.

Prazo de envio: 11/01 a 11/02
Prazo VIP:* até 13/02
Post dia: 14/02

* Prazo válido para integrantes da equipe e Autor do Ano.

Nível de dificuldade: Fácil

O verão está aqui no Espaço Criativo e nada como aproveitá-lo da maneira que o site curte: com histórias fresquíssimas! Por isso, inspire-se nessa estação que pode ser a alegria de uns, mas o terror de outros, com as ondas de calor e as tempestades de chuva que passam tão rápido quanto os feriados.
Desafio: As histórias devem ser SHORTFICS (saiba o que o site considera como shortfic aqui) e NÃO PERTENCEREM ÀS CATEGORIAS OUTROS E ORIGINAL.

  • É obrigatório que as histórias sejam FINALIZADAS;
  • É obrigatório que as histórias sejam SHORTFIC. Para saber o que o site considera como shortfic, clique aqui;
  • Qualquer categoria, com exceção de OUTROS e ORIGINAL são permitidos;
  • Todas as histórias deverão ser enviadas pelos meios disponíveis na página de envio ou na aba Envie deste post e passar por uma beta-reader do site. Na hora do envio, selecionar no campo Projetos, a opção Especial Criativo;
  • Gênero e classificação são livres e da escolha do autor;
  • Histórias enviadas nos dois últimos dia do prazo normal não serão gramaticalmente revisadas, mesmo que estejam selecionadas para ser;
  • O prazo VIP serve somente para autores destaque do ANO e integrantes da equipe. Ao utilizar deste prazo, informe no campo Nota a equipe que pertence ou o ano em que conquistou o destaque;
  • O site não divulgará comentários de avaliação das histórias.

* Campos obrigatórios

Nos fale sobre você!

Nome/Pseudônimo:*

E-mail:* Confirme seu e-mail. Aqueles que retornarem serão ignorados.

Links de suas redes sociais: Twitter | Facebook | Wattpad | Ask

Sua página de autor: Não tem/sabe o que é? Entre aqui e crie a sua/descubra!


Dreamcast

Este campo não é obrigatório. Caso queira ter seu dreamcast disponibilizado na página, é obrigatório informar todos os dados abaixo.
Informe na área abaixo:
Nome do personagem:
Nome do artista/pessoa real:
Link da imagem do artista:
Um breve resumo de até 140 caracteres sobre este personagem:


Sobre sua historia!

Sua história será revisada?*

Lembrando que ao selecionar NÃO, a responsabilidade de revisão gramatical da história pertence somente ao autor e o site não tomará partida de qualquer crítica relacionada ao mesmo.

Escolha uma beta:*
Caso ela não esteja disponível, passaremos para uma que esteja.

Envie o arquivo da história:*
Verifique se já existe uma história com este título. Não aceitamos histórias cujo título já existe no site. Link

Título:* Caso haja outra história com o mesmo título, entraremos em contato solicitando a mudança do mesmo.

Sinopse:*

Nota: Não é a nota do final do capítulo! Utilize para dar um aviso importante para o leitor.

Fandom:*

No caso de Artista / Asiático / Filme / Livro / Série, favor especificar a qual se refere:

Gênero(s):* Separe por vírgula.

Classificação:*

Status:*

Tipo:*

Tamanho:*

É restrita?*

Projeto:

Se fizer parte do Adote, informe o nº da ideia:

Sua história pode ser criticada?*

Palavras-chaves:* Coloque palavras-chaves que se associem à sua fanfic separadas por vírgula. Ex. "Colegial, romance, amor e ódio, amizade, máfia, restrita..."

Para o campo abaixo, informe os dados interativos de sua história. A PERGUNTA que aparecerá e principalmente a RESPOSTA desta pergunta para que a beta possa scriptar.

Dados de interatividade: Se sua história já possui script ou não é interativa, pule este campo.

Capa

Caso não queira uma capa, vá direto para o botão ENVIAR.

Escolha uma capista:

Insira um resumo sobre como gostaria a sua capa. Informe todas as suas preferências.

Já tem capa? Insira-a aqui. Se não tiver nenhuma, não preencha este campo.

Dicas de Gramática – O Uso do “que” Parte II

jan. 9, 2018 by

Confira a primeira parte dessa coluna aqui!

O “que” é uma palavrinha muito versátil e que tem diversas utilidades na língua portuguesa. Por causa disso, é muito comum que acabemos utilizando-a várias e várias vezes ao longo do nosso texto, sem perceber que acaba ficando muito repetitivo. Muitas das funções realizadas pelo “que” podem ser, na verdade, substituídas por palavras adequadas a cada situação, o que elimina o excesso e limpa nosso texto. Nesta segunda parte da coluna, falaremos dos casos em que não tem problema trocar por alguma outra palavra com o mesmo valor, e quais palavras podem ser essas.

PARTE II – Uso do QUE: Substituível

Primeiramente, é importante destacar que apesar da palavra “que” ser substituível em muitos casos, ela não pode ser substituída por qualquer palavra em qualquer situação. É preciso prestar atenção, pensar se aquilo soaria direito de ambas as formas, e realizar as alterações necessárias. Você precisa pensar no sentido que quer dar na sua frase, e pensar em outras palavras que possam ter esse sentido, como as que exemplificarei abaixo.

Na última coluna, falamos do “que” como pronome interrogativo substantivo, pronome indefinido substantivo e pronome interrogativo adjetivo, e como nesses casos ele não pode ser substituído por outras palavras. No entanto, quando ele é um pronome indefinido adjetivo, com a função de adjunto adnominal (explicada na outra coluna!), ele é equivalente às expressões quanto(s), quanta(s). Portanto, você pode substituí-la exatamente por esses exemplos caso seu texto esteja muito poluído. Veja o exemplo:
Que perda de tempo e dinheiro!
Quanta perda de tempo e dinheiro!

Percebe como as frases podem ser equivalentes?

Outro exemplo bastante parecido com este é quando o “que” está como advérbio de intensidade – e é muito fácil encontrar equivalentes a advérbios de intensidade. Veja só:

Que bom termos ido até lá.
Muito bom termos ido até lá.

E você pode até mesmo substituir isso por outra frase equivalente, como:

Foi fantástico termos ido até lá.
Adorei termos ido até lá.
Fico feliz que tenhamos ido até lá.

Uma coisa que temos costume de fazer é trocar a preposição “de” que acompanha alguns verbos por “que”, em nosso uso coloquial da língua. É claro que elas não são incorretas, mas não custa nada usar o original quando se pretende limpar seu texto.

Tenho que resolver esse problema.
Tenho de resolver esse problema.

Agora, também temos os casos das conjunções coordenativas e subordinativas. As coordenativas são aquelas que ligam orações independentes entre si, mas acrescentam uma relação de sentido a elas. Esses sentidos também são as classificações das conjunções. E todos os casos em que usamos “que”, podemos trocar para uma dessas conjunções cuja função é mais específica para aquele tipo de relação.

Vejamos os exemplos:

Conjunção Aditiva = e
Anda que anda e nunca chega a lugar algum.
Anda e anda e nunca chega a lugar algum.

Conjunção Explicativa = porque
Fique, que você não vai se arrepender.
Fique, porque você não vai se arrepender.

O “que” pode substituir ainda algumas conjunções alternativas (mas, porém) e alternativas (ou), no entanto, seria mais difícil trocá-la nestes casos pelas conjunções originais, tendo que alterar muita coisa da frase ou até reescrevê-la.

É importante lembrar que nem sempre a frase ficará do mesmo jeito quando você substituir o “que”, algumas alterações precisarão ser feitas. Alguns exemplos disso serão mostrados a seguir, que falaremos das conjunções subordinativas.

As conjunções subordinativas também conectam orações, mas com dependência entre elas, ou seja, uma das frases completa o sentido da outra. Elas também apresentam categorias, e muitas vezes substituímos as conjunções mais comuns delas por “que” pelo costume. É também interessante destacar que há muitas construções que utilizam a palavra “que” no meio delas, por isso se você tiver a intenção de tirar ela dali, talvez não seja a melhor opção. No entanto, já dá um sentido a mais na frase quando “que” está em conjunto com outra coisa. Veja a seguir quais são as conjunções, suas funções, e opções de substituição.

– Conjunção causal
Não sairemos agora, que vai chover.
Não sairemos agora, porque vai chover.
Não sairemos agora, uma vez que vai chover.
Não sairemos agora, visto que vai chover.

– Conjunção consecutiva
Choveu tanto que não pudemos sair.
Choveu tanto, de forma que não pudemos sair.
Choveu tanto, de sorte que não pudemos sair.

– Condicional
Que me esforçasse mais, a situação seria outra.
Se me esforçasse mais, a situação seria outra.
Caso me esforçasse mais, a situação seria outra.

– Conformativa
Que eu saiba, nada de grave ocorreu.
Conforme o que eu sei, nada de grave ocorreu.
Segundo o que sei, nada de grave ocorreu.

– Concessiva
Indisciplinados que sejam, merecem nova oportunidade.
Embora sejam indisciplinados, merecem nova oportunidade.
Ainda que sejam indisciplinados, merecem nova oportunidade.

– Final
Fazemos votos que você alcance o sucesso.
Fazemos votos a fim de que você alcance o sucesso.
Fazemos votos para que você alcance o sucesso.

– Temporal
Passara um ano que ele retornara de Nova Iorque.
Passara um ano desde seu retorno de Nova Iorque.
Passara um ano depois que retornara de Nova Iorque.

Como você deve ter observado, em alguns casos o “que” foi mantido, mas junto com outras palavras que formam a conjunção, como nos casos das conjunções finais, concessivas, conformativas, consecutivas e causais. No entanto, só de usarmos outro tipo de conjunção além do “que” sozinho já muda o ar da frase. E, no caso de alguns outros exemplos, podemos apaga-lo completamente. É legal notar também como algumas frases mudaram de um exemplo para o outro, estruturalmente, para encaixar melhor com a palavra escolhida.

Espero que essas dicas tenham ajudado a tornar a substituição do “que” um pouco mais fácil, e o mais importante é manter em mente que o texto pode se tornar muito repetitivo mesmo com essas pequenas palavrinhas, e reler e tentar substituir algo pelo equivalente pode fazer uma baita diferença tanto para sua escrita quanto para os leitores!

Coluna por Annelise Stengel


Assine nossa Newsletter e fique por dentro das novidades!