Posted by on 01/03/2017

Na coluna da vez vim tratar sobre um assunto bastante comentado que ainda vem com sua carga de dúvidas de muitos escritores e leitores: a diferença de idade de seus protagonistas. Obviamente, quero lembrar que o post é baseado na opinião da colunista que vos fala e que estou aberta discussões sadias sobre o assunto.

A faixa etária do personagem é uma das primeiríssimas coisas que decidimos ao criar uma história. Alguns gêneros tendem a exigir algo mais específico – até porque um colegial em que a aluna tem vinte e dois anos não faz muito sentido, não é? – Há outros gêneros, no entanto, que não tem sua idade ideal fixa. Para se ter um drama até mesmo crianças de cinco anos podem ser protagonistas; nesse caso, a idade não interessa.

O grande “A’’ da questão é como ela será aplicada na história. Em algumas não é estritamente necessário pensar em quantos anos seu personagem tem, porém a verdade é que a idade estabelecida pelo autor pode sim voltar-se contra ele no pensamento dos que leitores. Por exemplo: Se seu personagem diz ter vinte e cinco anos e faz birra como um adolescente de quinze, o leitor logo se perguntará onde estará a coerência das informações propostas.

Entretanto, isso tudo depende do trama que você quer abordar. Talvez a pessoa tem um passado inglório que o faz ter certas atitudes inapropriadas para sua idade, por isso o assunto deve ser abordado no decorrer da história. Não deixe passar um furo como esse!

Agora, vamos para aquilo que realmente nos interessa: diferença entre idades de protagonistas. Relacionamentos amorosos são difíceis de lidar em qualquer faixa etária, entretanto, quando os dois estão em momentos diferentes da vida, o olhar de cada um no relacionamento será divergente. Sem exceção.

Não estou aqui dizendo que você não pode escrever um romance entre personagens com dez anos de diferença, mas deve trabalhar essa pauta sem dúvida! Se sua personagem tem dezoito anos e o par dela tem trinta é óbvio que eles estão em fases diferentes e tem visões controvérsias em relação a vida. Retratar isso é importantíssimo para dar coerência aos seus protagonistas e profundidade a sua trama.

Outra coisa que deve ser cuidadosamente pensada é a questão da pedofilia. O código penal considera crime qualquer “mediação de menor de 14 anos para satisfazer a lascívia de outrem;” (Art. 218 do CP). Quando a idade é um pouco maior do que isso até os dezoito anos causa controvérsias de opiniões sobre relacionamentos de pessoas de quinze, por exemplo, com alguém de vinte e sete anos. Muitos acreditam que não há problema desde que os dois estejam de acordo enquanto outros creem que é, no mínimo, errado.

Seja sua opinião contra ou a favor, há uma coisa certa: se o relacionamento retratado na sua história é com diferenças grandes de idade, é necessário tratar isso com cautela. Lembre-se que há os pais e família envolvidos que talvez não concordem com o romance, assim como a disparidade de fases entre os personagens podem afetar e muito na história deles.

Espero que tenham gostado desse post e prestado bem atenção nas dicas! Qualquer comentário, crítica ou ressalva serão bem-vindos.

Até a próxima.

Coluna por Maraíza Santos

Gostaria que nossa equipe abordasse algum tema de seu interesse? Envie sua sugestão! Clique aqui.

Posted in: Colunas

Comments

Be the first to comment.

Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*