Destaques


Últimas 5 histórias avaliadas com 5 estrelas.

Another Daydream Away, por Lelen
Breathe Me, por Effy Stanfield
Beach Office, por Luh Marino
Acorrentados no Inferno, por Ste Pacheco
Need You Now, por Liv

Gostaria de ter sua história avaliada?
Faça seu pedido aqui.

Top Histórias

1. Another Life, por Mylla Martiniano
2. Forest On Fire, por Forlly
3. Life as One Direction, por Ana Braga e Vitória Berçot
4. Às Escuras, por Natashia Kitamura
5. 60 Days Of Dreams, por Victória Borges
6. Living In The Moment, por Ma
7. Ballet Shoes, por Ella Souza
8. Passionate For My Dad, por Sâmela Ferpisou
9. Caps Lock, por Karoline Gomes
10. Our Worlds Collide, por Maraíza Santos

Trailer da Semana

 Fraternity and Sorority {One Direction, Finalizada}




Últimas Colunas

Encaixando a Música
A Idade Que Interessa
Mau ou Mal? Mais ou Mas? Quando usar?
Da TV Para o Papel
Qual nome escolher?

• Leia mais Colunas •

Últimas Críticas

Extra Especial, por B Menezes {Outros, Finalizada}
Salted Wound, por Jullya Silva {Outros, Restrita, Finalizada}
Another Daydream Away, por Lelen {Outros, Finalizada}
Breathe Me, por Effy Stanfield {Outros, Não-Interativa, Finalizada}
Colors, por Luisa Silva {Original, Finalizada}

• Leia mais Críticas •

Últimas Entrevistas

Destaque Autor Outubro 2016 – Gaby Pingituro
Destaque Equipe – Gabi
Destaque História – Ana Braga e Vitória Berçot
Destaque Autor Julho 2016 – Ste Pacheco
Destaque Equipe Julho 2016 – Angel (beta)

• Leia mais Entrevistas •

Da TV Para o Papel
|| terça-feira 24/01/2017 às 13:32 - Comentários
|| Arquivado em: Colunas

Sabe quando assistimos uma cena específica e pensarmos: “caraca, eu poderia usar na minha história!”? O grande obstáculo é adaptar o universo dos filmes/séries para o papel. Sem os elementos básicos do cinema que podem transformar a cena dramática, romântica ou excitante as coisas podem ficar mais difíceis. Ao contrário que muitos pensam, apesar das interpretações levarem todo crédito pela grandiosidade de um filme, o roteiro, a fotografia, os efeitos sonoros assim como a trilha e a direção podem sentenciar a qualidade de um filme.

Então, por que estamos falando de filmes afinal? A verdade é que quando passamos para a escrita, os elementos citados acima deixam de existir e se o autor não tiver cuidado há a possibilidade de transformar a narrativa em algo pobre. Como passar a imagem e mensagem parecida como a que vimos na TV?

Um exemplo clássico é o que fanfictions de seriados sofrem: a falta de descrição faz com que a narrativa fique vazia. Acostumados com os personagens e sua ambientação esquecemos que o leitor tecnicamente não os conhece e não o situamos de maneira correta. A personagem da série é ruiva e todo mundo sabe disso? Não importa! Seu leitor quer entender como ela é aos seus olhos, apesar de que não seja totalmente necessário um grande foco em sua aparência; contudo, não esqueça que a personagem tem uma personalidade própria e por causa do gênero da história ela deve ser preservada.

A descrição pode ser a peça chave para aquela cena que você viu na TV e quer adaptar para seu original — lembrando que plágio e adaptação são duas coisas diferentes. Quer mais dicas de como adaptar uma ideia de filme/livro para um original? Clique aqui nessa coluna maravilhosa da Thaís.

Voltando ao nosso papo: imagine você é uma situação em que deseja fazer uma cena dramática parecida com a que você viu em In Your Eyes, por exemplo, entretanto como fazer com que o sentimento seja passado de forma correta?
Isso vale para outras situações também. Como resolver isso?

Se quer focar no drama descreva os pensamentos e as sensações do personagem.

Se quer focar no suspense descreva o ambiente com minuciosidade.

Se quer focar no romance e erotismo da cena descreva o amor e os sentimentos de um personagem em relação ao outro.

Se quer uma cena de ação descreva as ações do personagem.

Se quer uma cena engraçada descreva com mais focos nos diálogos e como o narrador lida com as situações.

Assim como uma história original as adaptadas requerem uma atenção especial na descrição e em seu olhar narrativo. Quando inspiradas em um material já existente e precisam ser subentendidas do mesmo jeito, a descrição deve ser crucial para que o trabalho seja feito com maestria.

Espero que tenham gostado da coluna e que ela tenha ajudado a você, querido autor.

Até a próxima!

Coluna por Maraiza Santos.

Gostaria que nossa equipe abordasse algum tema de seu interesse? Envie sua sugestão! Clique aqui.


Tags:


Posts Relacionados





Nenhum comentário em “Da TV Para o Papel”


Comentar