Posted by on 27/12/2016

Há algumas semanas escrevi uma coluna falando sobre o tempo verbais e isso tem tudo a ver com o tema da vez: Concordância verbal. À partir do momento em que você domina como conjugar os verbos, fica muito mais fácil! Quer dar uma olhada na coluna antes de continuar a ler este post? Clique aqui.

Está pronto para mais algumas dicas?

1. Entenda O Que É.

A concordância verbal “ocorre quando o verbo se flexiona para concordar com seu sujeito” de acordo com o site Só português. Imagine que o Verbo é aquele seu amigo que pede para que você o cubra com uma mentira para os pais; ele conta a história que inventou e tudo que você tem que fazer é concordar com ele.

Por exemplo: Se usarmos o pronome “eu” o verbo se flexiona de acordo com o tempo verbal que você quer e a pessoa do sujeito. Se o verbo for “fazer” ele se tornará “faço”. Eu (sujeito) faço (verbo flexionado).

2. Tipos de Sujeito.

Na regra geral o verbo, seja ele de que tempo for, se flexiona em número e pessoa.

Exemplo:
As crianças prestam bastante atenção.
(3ª pessoa do plural)
Eu desisto de você!
(1ª pessoa do plural)

3. Algumas Exceções.

Quando o sujeito é uma expressão coletiva como “a maioria de”, “metade de” e etc podem ser conjugadas no plural ou singular.

Exemplo: A metade dos cozinheiros discorda/discordam da sua fala.
Um bando de idiotas estão/está nos seguindo.

Quando o sujeito é um nome escrito exclusivamente no plural só será concordado no plural se o artigo for acompanhado, caso o contrário, deve ser usado no singular.

Exemplo: Estados Unidos é um país interessante.
Os Estados Unidos procuram sua própria guerra.

Quando o verbo é impessoal como Haver (no sentido de existir), Fazer (no sentido de tempo) e verbos que indicam fenômenos da natureza são sempre conjugados na 3ª pessoa do singular.

Exemplo: Chove muito desde março.
Havia vinte pessoas dentro do condomínio.
Faria sete anos que não a encontrava.

4. Revisão

Não tem para onde correr: a maioria dos erros gramaticais e principalmente os que envolvem os verbos poderiam ser evitados se revisarmos com mais atenção. Sou suspeita de falar disso, pois odeio revisar meus próprios textos, mas a verdade é que essa é uma das partes mais importantes da produção de uma história. Afinal, além de ajudar a sua beta-reader, tenho certeza que você quer oferecer o seu melhor para os leitores, não é?

Espero que tenham gostado e entendido sobre assunto. Embora não explorei tudo sobre Concordância Verbal, acredito que com essas dicas tudo ficará mais fácil.
Desejo aos leitores e autores um próspero Ano Novo! Que 2017 seja maravilhoso para todos nós.

Até breve.

Coluna por Maraiza Santos

Gostaria que nossa equipe abordasse algum tema de seu interesse? Envie sua sugestão! Clique aqui.

Posted in: Colunas

Comments

Be the first to comment.

Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*